Your SlideShare is downloading. ×
10 a aula geo cpvem   relevo-3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

10 a aula geo cpvem relevo-3

116
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
116
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. RELEVO III: RECURSOS MINERAIS
  • 2. Os recursos minerais são acumulações de rochas e minerais que constituem a crosta terrestre e podem ser utilizados pela sociedade humana. Muitos minerais são matérias-primas vitais para o Homem, apresentando uma grande importância industrial e social, portanto, sua descoberta e exploração são essenciais para o crescimento das atividades sociais. Nenhuma civilização pode prescindir do uso dos bens minerais uma vez que as necessidades básicas do ser humano – alimentação, moradia e vestuário – são atendidas essencialmente por estes recursos.
  • 3. Os recursos minerais podem-se classificar em dois grupos principais: Recursos minerais metálicos: São exemplos de minerais metálicos: o cobre (Cu), o alumínio (Al), o zinco (Zn), o ferro (Fe), o chumbo (Pb), o ouro (Au), a prata (Ag) e a platina(Pt). A exploração de minerais metálicos é normalmente uma atividade altamente impactante, pois provoca a abertura de crateras enormes destruindo o solo, a fauna e a flora.
  • 4. Os recursos minerais podem-se classificar em dois grupos principais: Recursos minerais não metálicos: Estes recursos são relativamente abundantes na natureza e, devido a esta aparente banalidade, sua importância enquanto matéria-prima é desconhecida para muitos. Materiais como areia, granito, ou sal marinho são fundamentais para o bem-estar da população. Os bens minerais não metálicos podem ser classificados em materiais de construção, matérias-primas de fertilizantes e minerais industriais.
  • 5. Além desta classificação básica, recursos minerais metálicos e não metálicos, podemos pensar numa interseção relevante, os recursos minerais energéticos. Vale destacar que esta classificação não é geológica, mas sim econômica. Os recursos minerais energéticos seriam compostos por alguns recursos minerais não metálicos e metálicos, como os combustíveis fósseis (NM) e o urânio (M).
  • 6. Recursos minerais brasileiros Devido a sua grande extensão territorial e a sua estrutura geológica, o Brasil é, naturalmente, um dos países com maior potencial de extração mineral do mundo, juntamente com países como Federação Russa, Estados Unidos, Canadá, China e Austrália. Os recursos minerais metálicos são encontrados, principalmente, nos antigos escudos cristalinos. Enquanto que os combustíveis fósseis (petróleo, carvão e gás natural) são encontrados nas bacias sedimentares. Rochas cristalinas (ferro, manganês e cassiterita) Rochas sedimentares (petróleo e carvão)
  • 7. Podemos destacar duas principais fontes de recursos minerais metálicos para o país, o Quadrilátero Ferrífero, no centro de Minas Gerais, e a serra de Carajás, na porção centro-leste do Pará. Estas duas áreas destacam-se pela produção de minério de ferro, porém apresentam grande diversidade de recursos.
  • 8. O fluxo da produção do Quadrilátero Ferrífero dirige- se aos mercados externo e interno. O ferro destinado ao mercado externo é exportado pelos portos de Vitória/Tubarão no Espírito Santo e de Sepetiba no Rio de Janeiro. No mercado interno, o ferro abastece o cordão de indústrias sidero- metalúrgicas de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Existe uma malha ferroviária estabelecida para garantir esta circulação, a Estrada de Ferro Vale do Rio Doce (no eixo Minas-Espírito Santo) e a Estrada de Ferro Central do Brasil (no eixo Rio- São Paulo-Minas Gerais).
  • 9. O fluxo da produção do Quadrilátero Ferrífero dirige- se aos mercados externo e interno. O ferro destinado ao mercado externo é exportado pelos portos de Vitória/Tubarão no Espírito Santo e de Sepetiba no Rio de Janeiro. No mercado interno, o ferro abastece o cordão de indústrias sidero- metalúrgicas de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Existe uma malha ferroviária estabelecida para garantir esta circulação, a Estrada de Ferro Vale do Rio Doce (no eixo Minas-Espírito Santo) e a Estrada de Ferro Central do Brasil (no eixo Rio- São Paulo-Minas Gerais).
  • 10. FONTES:  http://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2009/08/full-1-51738465d4.jpg  http://2.bp.blogspot.com/-Vbl81gZo8/Tew91oiBlII5.jpg  http://rcsardinha.blogspot.com/2012_04_01_archive.html  http://www.google.com/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&docid=JdQD_CIgkG 2VZM&tbnid=EoxkQ6DhVO- DwM:&ved=0CAgQjRwwAA&url=http%3A%2F%2Facritica.uol.com.br%2Fespeciais %2FJuma_garimpo_indios_Apui_Manaus_Amazonas_Amazonia_0_294570582.html &ei=_JNkUYLeCuff0gG- 4YGwAg&psig=AFQjCNEJr9OqJFiDthexu7CMNdufjvMChA&ust=1365632380251566

×