• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Transformando o speed stream 5200 em router
 

Transformando o speed stream 5200 em router

on

  • 285 views

 

Statistics

Views

Total Views
285
Views on SlideShare
285
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Transformando o speed stream 5200 em router Transformando o speed stream 5200 em router Document Transcript

    • Transformando o SpeedStream 5200 em router O objetivo dessa página é dar os procedimentos básicos do upgrade do Modem SpeedStream 5200. Router??? Como Assim? Para dar uma explicação básica do que é um router (roteador, em português) e o que é bridge (ponte, em português), vamos ver esses trechos retirados da página http://faqvelox.kit.net/basicas.htm : O que é uma bridge? A bridge tem o papel de interligar duas redes. Ela se limita a enviar os frames de um lado para o outro, sem alteração. As bridges são ditas como transparentes, pois os computadores por elas conectados não têm consciência de sua existência. No caso do ADSL, uma rede é o seu computador e a outra a rede da Telemar. Um modem funcionando como bridge não tem endereço de IP externo e não termina a conexão PPP (não faz autenticação). Ele somente faz o encapsulamento ATM (rfc-1483), ou seja, possibilita que sua rede ethernet "fale" com uma rede ATM (o ADSL no caso). Muitas vezes, neste documento, chamaremos de Bridge conexões que não são literalmente uma Bridge (como quando o modem faz tunelamento e permite o uso de um IP diretamente no computador, mesmo com o PPPoA), mas são a mesma coisa para efeitos práticos. O que é um roteador? O roteador tem o mesmo papel de uma bridge, mas o faz de forma diferente. O roteador faz com que as duas redes se comuniquem de forma indireta, não transparente. O roteador só encaminha informação nos protocolos que ele conhece, de forma mais seleta e segura que a bridge. No ADSL, o roteador fica com o endereço de IP "real" e realiza NAT (network address translation), permitindo que os computadores dentro da rede local tenham endereços de IP privados (não validos na internet). Ou seja, permite que, com somente um endereço de IP válido, vários computadores, numa rede local, possam ter acesso à internet. Este processo é limitado, pois só permite que os computadores servidos por ele aceitem conexões passivas. Na prática isto pode significar que alguns programas que utilizam a internet podem não funcionar ou requerer configuração extra no roteador. Então afinal de contas, posso colocar meu SpeedStream para rotear e ser feliz? Antes de tudo, vamos entender um pouco melhor o que se passa nessa história. Há no mercado dois modelos desse modem, um plenamente funcional e outro que só trabalha em modo bridge e com PPPoE. Não ouvi falar de aparições do modelo completo no brasil (apenas no Canadá e nos EUA), então muito provavelmente seu modem deve ser do modelo "capado". Uma forma bem simples de tirar qualquer dúvida é tentar acessar o endereço http://192.168.254.254/ em um browser (desative seu firewall se você tiver um, pois ele pode bloquear essa tentativa de acesso). No modelo não router haverá um erro (ele não conseguirá achar o servidor), enquanto que no modelo roteador será exibida uma página semelhante a essa:
    • (O Ip e o Mac Address foram ocultados nessa foto.) Mas afinal qual a vantagem de se ter um modelo roteador? Como todo bom esquartejador, vamos por partes: • • • • Facilidade de compartilhamento. Tendo um modelo roteador, basta ligá-lo em um hub e pronto: todos os computadores ligados ao hub poderão acessar a internet — sem proxy, e sem risco de cobranças por acesso simultâneo de seu provedor; Segurança. O modelo router conta com um firewall embutido, o que elimina a necessidade de firewalls por software nos computadores da rede — um ganho em segurança (já que firewalls por software podem ser facilmente desabilitados por qualquer um que use o computador) e em desempenho (um programa a menos rodando na sua máquina); Praticidade. Não será preciso instalar nenhum cliente PPPoE no micro (esse trabalho passará a ser feito pelo modem). Ao se desligar os computadores, a conexão do modem continua ativa, a menos que o modem seja desligado. Isso pode ser útil, por exemplo, para segurar o mesmo IP por muito mais tempo; Compatibilidade de modo prático e sem dor de cabeça com outros sistemas operacionais ou arquiteturas que não possuem programas (bons) pra PPPoE. Qualquer sistema que trabalhe com TCP/IP provavelmente aceitará o modem sem maiores problemas, contanto que bem configurado. Pelo texto acima parece até que esse site está querendo te vender alguma coisa. Mas como nada é perfeito, vamos as desvantagens: • Alguns programas vão precisar de configurações extras no modem para poder funcionar plenamente;
    • • Algumas vezes isso é bem chato de configurar. Vale lembrar, no entanto, que o modelo roteador pode ser configurado para trabalhar como bridge, logo é indiscutivelmente melhor. Droga, mas então eu não tenho um roteador? Mais ou menos. A versão "capada" do speedstream tem todo o equipamento necessário para o roteamento, apenas não tem o firmware adequado. Atualizando-se o firmware, pode-se ter o modem completamente funcional. E onde eu pego esse bendito firmware? O programa que atualiza o firmware pode ser baixado AQUI (link local) ou no site original http://www.prodigy.com.mx/infinitum/router/Update_E240_A21_70-7_1086503.exe (me parece que o link quebrou). Esse firmware só é compatível com os modens com Part Number "E240". Verifique na etiqueta embaixo de seu modem, se tiver ao lado de "Part number: ", algo como XXXE240-XXX então tudo certo. Hum... Então é possível afinal... Mas como se procede? Bom, antes de tudo é preciso realmente entender o que você estará fazendo. Você estará mudando o firmware do modem, o que apagará qualquer configuração feita, e colocará o modem em modo router, com todas as opções default. Nessas condições o modem pode não conseguir se conectar a sua operadora (no caso da Telemar, NÃO vai conseguir). Será preciso então acessar a interface web do modem para configurá-lo. Você ficará sem acesso a internet desde o momento em que mandar o upgrade de firmware ser feito, até o momento em que configurar o modem. Recomendo fortemente que baixe o manual do router AQUI (link local) ou no site original http://www.broadbandreports.com/r0/download/303076~3c030ffb4f0a968c3cd422c65 08ea6c5/5200Router_UserGuide.zip Ele pode ser muito útil se alguma dúvida aparecer no momento da configuração. Mas agora chega de enrolação! Só vou lembrar antes que ninguém se responsabiliza por quaisquer danos que essa tentativa de upgrade possa provocar. Como sempre, é por sua conta e risco. O tutorial vai ensinar você a configurar o modem para trabalhar como router, mas também ensina como configurar o modo bridge.