Your SlideShare is downloading. ×
Perguntas e respostas sobre velox
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Perguntas e respostas sobre velox

217
views

Published on

Published in: Technology, News & Politics

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
217
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Faq Velox - Básicas (Geral) << Retornar à página principal Perguntas: 1. Quais são as caracteristicas básicas da rede Velox? 2. A Telemar diz que não suporta o Windows XP, Linux e etc. Posso usar estes sistemas operacionais com o Velox? 3. O que é DSLAM? 4. A qualidade da minha linha de telefone pode ser afetada pelo Velox? 5. Qual é a taxa máxima de upload/download que pode-se obter com o Velox 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 256/128? No Velox, quem é meu verdadeiro provedor de acesso à internet? Como poderia ser possível, no ADSL, utilizar um provedor real que não fosse a Telemar? Explique o caminho que os dados percorrem ao saírem do meu computador até chegarem na internet, via Velox. O que é um endereço de IP? O que é uma bridge (ponte)? O que é um roteador? Quais são os modems ADSL fornecidos pela Telemar e quais as características básicas de cada um? Posso usar meu próprio modem ADSL no Velox? Quais devem ser suas características? Sou obrigado a alugar um modem da Telemar? Por quê? Qual é a sua opinião quanto à qualidade do link da Telemar com a internet? Qual é a sua opinião quanto à qualidade do suporte da Telemar? É possível compartilhar o acesso à internet via Velox entre vários computadores? Respostas: 1. Quais são as caracteristicas básicas da rede Velox? O Velox utiliza uma tecnologia de transporte de dados digitais através de linhas telefônicas convencionais, o ADSL (Asymmetric Digital Subscriber Line). Como o nome diz ela é assimétrica, necessitando que a taxa de downstream seja diferente da de upstream. No caso do Velox, a Telemar nos limita à uma taxa de 256 kbps para downstream e 128 kbps para upstream. O ADSL (G.Lite) permite, no entanto, taxas de até 1.5 mbps para downstream e 512 kbps para upstream. Se o ADSL full rate for utilizado, estas taxas sobem consideravelmente. Note que para a Telemar kbps = 1000 bps. Bps significa bits por segundo. O ADSL funciona numa frequência elevada, acima da utilizada nas comunicações via voz. Isto permite que, com o uso de filtros, o telefone comum possa ser utilizado simultaneamente com a rede ADSL. Não vamos entrar em detalhes sobre a tecnologia ADSL aqui, pois não é o foco deste documento. Para maiores informações sobre o ADSL, visite xDSL Technology. Voltar
  • 2. 2. A Telemar diz que não suporta o Windows XP, Linux e etc. Posso usar estes sistemas operacionais com o Velox? Sim, você pode. A Telemar não suporta o Windows XP ou outros sistemas operacionais por preguiça e falta de conhecimento. Os Windows 2000/XP foram as únicas coisas decentes que a Microsoft fez em anos. Tudo neles funciona melhor que nos deprimentes Windows 9x/ME, inclusive a internet ADSL. Qualquer modem da Telemar pode ser utilizado no XP e a configuração é mais simples que nos outros Windows. Até mesmo o 3Com Dual Link pode ser utilizado no XP, sem nenhuma dificuldade. O mesmo vale para o Linux. Claro, você deve saber configurar sua conexão de forma apropriada. Se você não sabe configurar um computador, por favor, não utilize o Linux. Basicamente, qualquer sistema operacional que suporte o protocolo TCP/IP para redes (ou seja, consegue acessar a internet de alguma forma) poderá utilizar o Velox. Na pior das hipóteses, para utilizar o modo bridge, você precisará de um aplicativo discador PPPoE para este SO. Voltar 3. O que é DSLAM? DSLAM significa Digital Subscriber Line Access Multiplexer. É um dispositivo que fica instalado nas centrais telefônicas, encarregado de encaminhar os dados obtidos das linhas ADSL para um linha ATM de alta velocidade que é, por sua vez, ligada à internet. Voltar 4. A qualidade da minha linha de telefone pode ser afetada pelo Velox? Muitos consumidores do Velox notaram uma sensível redução na qualidade de voz nas linhas telefônicas, após a instalação. Consequentemente, há também uma redução das taxas obtidas nas conexões por modem analógico convencional. Isto pode ser minimizado, reduzindo-se o tamanho da malha telefônica na casa do usuário. Na maioria da vezes, no entanto, esta redução esta dentro dos limites do aceitável. Voltar 5. Qual é a taxa máxima de upload/download que pode-se obter com o Velox 256/128? Resposta simplificada: ~ 28 kbytes/s para download e ~ 14 kbytes/s para upload. Resposta completa: Cada byte é composto por oito bits, portanto para termos o número de bytes/s devemos dividir bits/s por 8. (ex.: 256000 bits/s = 32000 bytes/s). Um kilobyte é considerado como sendo 1024 bytes (2^10) portanto para termos kbytes/s devemos dividir bytes/s por 1024 (ex.: 32000 bytes/s = 31,25 kbytes/s). Como o encapsulamento é ATM e um frame ATM tem 53 bytes com um header
  • 3. de 5 bytes, tem-se uma perda de 9.4% (5/53) da banda com tráfego de header ATM. Note que o ADSL da Telemar (Velox) é de 128000/256000 bits/s. Isto significa que a taxa máxima que se pode alcançar em downloads é: 256000 / 8 / 1024 * 0,906 = 28.3 kbytes/s. Em uploads: 128000 / 8 / 1024 * 0,906 = 14.1 kbytes/s. Note que a taxa efetiva de download de dados é menor ainda uma vez que têm que ser descontados os headers de PPP, IP, TCP e tráfego de ACKs. Adaptado de uma mensagem de buzios007 Voltar 6. No Velox, quem é meu verdadeiro provedor de acesso à internet? Seu verdadeiro provedor de acesso é a Telemar. Segundo as normas da Anatel (muitos questionam a existência destas normas), as companhias telefônicas não podem prover acesso à internet, somente poderiam prover o acesso até o backbone do provedor, que se encarregaria do acesso à internet. A Telemar não cumpre esta norma, mas para tentar enganar os consumidores e a Anatel, exige que seja feita a contratação de um provedor habilitado. O dinheiro pago pelo usuário a este provedor é repassado à Telemar. Agindo desta forma a Telemar garante seu monopólio no provimento de acesso à internet via seu serviço de ADSL. Não há, portanto, diferença na qualidade de conexão de um provedor para outro, visto que o link é o mesmo para todos os usuários. Para obrigar seus consumidores a contratarem um provedor, a Telemar inventou a autenticação via web. O usuário Velox fica com acesso bloqueado até fazer a autenticação com o nome e usuário no provedor. Para mais informações sobre a questão dos provedores, visite o abusar.org e o eu amo a Telemar. Voltar 7. Como poderia ser possível, no ADSL, utilizar um provedor real que não fosse a Telemar? É muito simples. A tecnologia foi desenvolvida com isto em mente. O ADSL não passa, no fundo, do transporte de dados da casa do usuário até a central telefônica. Lá, o DSLAM agrupa os sinais de diversas linhas e os envia ao link ATM conectado a um provedor. Isto é feito de forma a permitir que vários provedores possam conectar seus links à mesma central telefônica. Assim teriamos a opção de escolher nossos provedores "reais" e, com a concorrência, os preços abaixariam. O ADSL em si é uma tecnologia barata, pois não requer nada além do que já existe atualmente (cabos telefônicos). 90% dos custos da nossa conexão são realmente referentes ao acesso à internet, que exige cabos de fibra ótica, compra de links internacionais, uso de servidores e etc. Portanto dos cerca de 120 reais pagos atualmente à Telemar, uns 20 deveriam ser referentes à conexão ADSL e os outros 100 a quem provesse nosso acesso à internet (na minha opinião poderia ser até mesmo a própria Telemar, que possui uma boa infraestrutura para isto). Não é justo, no entanto, que esta empresa continue,
  • 4. ilegalmente, monopolizando o provimento de acesso à internet, impedindo a concorrência e seus eventuais benefícios. Voltar 8. Explique o caminho que os dados percorrem ao saírem do meu computador até chegarem na internet, via Velox. Vou fazer uma descrição bem simplificada do processo. Os dados deixam o seu computador e são enviados pela placa de rede até o modem, via rede ethernet. No modem é feito o encapsulamento dos pacotes para ATM, e estes são enviados pela linha ADSL (linha telefônica). Ao chegarem na central telefônica (DSLAM) os dados são transferidos para uma linha ATM de alta velocidade. Esta linha liga a central telefônica ao backbone central da Telemar na sua cidade, que é onde fica o link com a internet. Voltar 9. O que é um endereço de IP? Endereço de IP é um número, composto por 4 octetos (4 bytes) que identifica um computador na internet. Cada computador conectado diretamente à internet possui um endereço IP. Geralmente este endereço é provisório, mudando cada vez que você se conecta (endereço de IP Dinâmico). O Velox cede um endereço IP Dinâmico, que é designado pelo PPP (Point-to-Point Protocol) no momento em que o modem (modo roteado) ou computador (modo bridge) fazem a autenticação neste protocolo. Muitas vezes, neste documento, iremos nos referir a "IP" como um atalho para "endereço de IP". Voltar 10. O que é uma bridge (ponte)? A bridge tem o papel de interligar duas redes. Ela se limita a enviar os frames de um lado para o outro, sem alteração. As bridges são ditas como transparentes, pois os computadores por elas conectados não têm consciência de sua existência. No caso do ADSL, uma rede é o seu computador e a outra a rede da Telemar. Um modem funcionando como bridge não tem endereço de IP externo e não termina a conexão PPP (não faz autenticação). Ele somente faz o encapsulamento ATM (rfc-1483), ou seja, possibilita que sua rede ethernet "fale" com uma rede ATM (o ADSL no caso). Muitas vezes, neste documento, chamaremos de Bridge conexões que não são literalmente uma Bridge (como quando o modem faz tunelamento e permite o uso de um IP diretamente no computador, mesmo com o PPPoA), mas são a mesma coisa para efeitos práticos. Voltar 11. O que é um roteador? O roteador tem o mesmo papel de uma bridge, mas o faz de forma diferente. O roteador faz com que as duas redes se comuniquem de forma indireta, não transparente. O roteador só encaminha informação nos protocolos que ele conhece, de forma mais seleta e segura que a bridge. No ADSL, o roteador fica com o endereço de IP "real" e realiza NAT (network address translation), permitindo que os computadores dentro da rede local tenham endereços de IP
  • 5. privados (não validos na internet). Ou seja, permite que, com somente um endereço de IP válido, vários computadores, numa rede local, possam ter acesso à internet. Este processo é limitado, pois só permite que os computadores servidos por ele aceitem conexões passivas. Na prática isto pode significar que alguns programas que utilizam a internet podem não funcionar ou requerer configuração extra no roteador. Voltar 12. Quais são os modems ADSL fornecidos pela Telemar e quais as características básicas de cada um? Vou listá-los conforme minha preferência pessoal (ordem decrescente). No momento são 6 os modems conhecidos. Atualmente a Telemar só tem oferecido o SpeedStream 5667 e 5200, os modems mais limitados (e baratos) de todos. 3Com Officeconnect 812: Possui funções avançadas e é um ótimo roteador. Como roteador, pode utilizar os dois métodos de autenticação PPP suportados pela Telemar (PPPoE e PPPoA). Pode também funcionar como uma bridge (para PPPoE no micro), possuindo bom suporte ao uso de filtros. Possui um hub de 4 portas "embutido". Certamente o melhor da Telemar. 3Com Homeconnect Dual Link: Originalmente funciona como um modem simples, não sendo um roteador. Suporta PPPoA, deixando IP real no micro atraves do PPPoE:3Com e o modo bridge tradicional (para PPPoE). Pode ser convertido, através de uma atualização de firmware, num 3Com 812. Sua única diferença para um 3Com 812 original passaria a ser o hub embutido. Allied Data CopperJet 810: Possui uma boa quantidade de funções. Pode ser roteador, suportando PPPoA e PPPoE. Também pode ser uma bridge, com a opção de filtro para permitir somente a passagem de pacotes PPPoE. Também suporta PPTP, permitindo que o IP real fique no micro mesmo com o PPPoA. Não é um roteador muito completo e tem problemas com alguns aplicativos operando neste modo (Netmeeting, por exemplo). Também possui diversos bugs. Ericsson HM220dp: Muito pouco flexível. Funciona como roteador, mas somente no modo PPPoA, e não possui sequer a opção de se abrir portas. Funciona no modo bridge, como qualquer modem, mas sem a opção de qualquer filtro. Para piorar emite um ruído agudo e extremamente irritante, principalmente em ambientes silenciosos. Efficient Networks SpeedStream 5667: É um modem simples, operando somente no modo bridge com PPPoE no micro, na versão distribuída pela Telemar. Existem duas versões para o firmware deste modem: uma com suporte ao modo roteado (versão SecureRoute - "boa") e a outra sem este suporte (versão simples - "má"). Mas aparentemente a Telemar só distribui modems com a versão "má". Não espere encontrar atualizações para o firmware deste modem. Efficient Networks SpeedStream 5200:
  • 6. É um modem simples, operando somente no modo bridge com PPPoE no micro, na versão distribuída pela Telemar. Como seu irmão, o 5667, existem duas versões para o firmware deste modem: uma com suporte ao modo roteado (versão PPPoE Modem - "boa") e a outra sem este suporte (versão DSL Modem - "má"). Mas aparentemente a Telemar só distribui modems com a versão "má". Mas existem atualizações para o firmware deste modem, inclusive em português. Voltar 13. Posso usar meu próprio modem ADSL no Velox? Quais devem ser suas características? Sim. o único requisito necessário para que o modem possa ser utilizado no Velox é que ele suporte o ADSL do tipo G.Lite, também chamado de "Universal ADSL". Alguns fabricantes também se referem a este padrão como "ADSL T1.413". As demais características técnicas do modem somente influenciarão na forma com que você se conectará. Por exemplo, alguns modems só permitirão que você utilize o modo bridge-PPPoE (com autenticação PPPoE no PC). Minhas recomendações são: Modem externo, suporte para ethernet (o padrão de rede mais comum), capacidade de atuar como roteador NAT (e neste método fazer autenticação PPPoE e PPPoA), possibilidade de configuração de portas de entrada no NAT, suporte a DMZ (também conhecido como "Default Workstation") no NAT. De um modo geral, procure pelo modem com o melhor NAT possível. Evite modems que tenham somente saída USB. A compra de um modem próprio pode ser interessante, uma vez que a Telemar adotou como padrão um modem que não possui funcões de roteador (Speedstream 5667). O investimento também seria compensado a longo prazo (em um ano gastam-se cerca de R$240 reais com o aluguel). Voltar 14. Sou obrigado a alugar um modem da Telemar? Por quê? Até pouco tempo a Telemar obrigava seus usuários, numa prática ilegal, a alugarem o modem. Ou seja, o usuário que possuía um modem ADSL próprio tinha que pagar R$19,90 de aluguel por algo que não utilizaria. Depois de uma chiadeira geral, aparentemente a Telemar abandonou esta prática. Não posso garantir, no entanto, que a política da Telemar seja a mesma em todos os estados. De qualquer forma, lutem pelos seus direitos e não permitam que esta empresa continue com a venda casada do modem. Voltar 15. Qual é a sua opinião quanto à qualidade do link da Telemar com a internet? Neste aspecto acho que a Telemar e o Velox têm seus méritos. Nunca percebi nenhum sinal de congestionamento no link e consigo utilizar toda a capacidade da minha conexão a qualquer momento. Acredite, já fui usuário do Vírtua e sei o que é sofrer com um link ruim. O Vírtua (pelo menos em Belo Horizonte) sobrecarrega seu link com a internet, tendo mais clientes que sua infraestrutura
  • 7. permite. De qualquer forma, um link compatível é o mínimo que se pode esperar de uma conexão com a internet. Voltar 16. Qual é a sua opinião quanto à qualidade do suporte da Telemar? O suporte da Telemar tem seus aspectos positivos e negativos. Um aspecto positivo é que é possível conseguir ser atendido. Sempre que liguei falei com um ser humano. Contrastando com o Vírtua, NUNCA consegui ser atendido pelo suporte deles, que acho que era virtual mesmo. Outro aspecto positivo é que, no caso de uma emergência, como a quebra de um modem, eles agem com relativa agilidade. No entanto, os aspectos negativos são inúmeros. O primeiro deles é o baixo conhecimento dos atendentes. Só têm nível para atender usuários realmente iniciantes. As frases que você irá obter dos atendentes para tentar resolver seus problemas se resumem a clichés como "ligue e desligue o modem" ou "a culpa é do seu computador" (quando na verdade não é). O segundo parece ser uma política interna da Telemar: não atender a nenhum pedido dos usuários. Eles não irão substituir seu modem nem irão trocar sua forma de autenticação sem que você encha muito o saco deles, ameace e utilize técnicas terroristas. Não vejo sentido nesta política, que aparentemente só dá prejuízos a Telemar. Por exemplo, tive que "quebrar" meu modem (com um firmware bichado, mas que pode ser facilmente corrigido) duas vezes seguidas para conseguir fazer as duas alterações acima, além de ter dado sorte de ter sido atendido, na segunda vez, por um técnico competente e com boa vontade. O terceiro é que não existe suporte por e-mail, o telefone é a única opção. Isto nos obriga a falar com os atendentes burros e nos impede de tentar abordar temas de nível mais elevado. Voltar 17. É possível compartilhar o acesso à internet via Velox entre vários computadores? Sim, é possível (alias é possível com qualquer conexão, mesmo que digam o contrário). Para isto é necessário um roteador, de hardware ou software. O fato de a maioria dos modems da Telemar serem também roteadores facilita em muito o processo, pois elimina a necessidade de se comprar um roteador separado, ou apelar para as alternativas por software, que são pouco práticas. Basicamente o processo se resume na ligação dos computadores numa rede, com o uso de placas de rede, cabos e um hub/switch, todos ethernet (10 mbps ou 10/100mbps), na configuração do modem para funcionar como roteador, e na ligação do modem no hub/switch via uplink port ou cabo crossed-over (não necessariamente nesta ordem). Para mais detalhes sobre como realizar estas etapas, continue lendo o faq. Voltar