• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Comandos linux
 

Comandos linux

on

  • 471 views

Comandos linux

Comandos linux

Statistics

Views

Total Views
471
Views on SlideShare
471
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
38
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Comandos linux Comandos linux Document Transcript

    • Gestão de Sistemas Operacionais II PROF. Jones A estrutura principal de diretórios do LINUX DIRETÓRIO / /root /boot /bin /dev /home /lib /mnt /proc /sbin /tmp /usr /var CONTEÚDO Contém os arquivos necessários para a inicialização do sistema. Outros diretórios necessários ao funcionamento do sistema podem ser criados dentro do “/”. Este sistema de arquivos raiz deverá ser suficiente para que o sistema possa funcionar em modo monousuário. Diretório /root contém os arquivos do usuário root. Armazena arquivos de boot, inclusive o Kernel. Contém os comandos necessários durante a inicialização do sistema. Estes comandos podem ser usados pelos usuários. Comandos como: cat, rm, etc (equivale a pasta system), squid. Armazena os arquivos dos devices (dispositivos) de suporte, como: Disco rígido (HD), floppy, impressoras, fita DAT,mouse, portas seriais e etc. O diretório “/dev”é de longe o diretório mais exótico do LINUX. Todos os arquivos aqui contidos como “dev/hda”, “dev/modem” não são arquivos armazenados no HD, mas sim ponteiros para dispositivos de hardware. Por exemplo, todos os arquivos gravados no “arquivo” ”dev/dsp” serão reproduzidos pela placa de som, enquanto o “arquivo” “dev/mouse” contém informações enviadas pelo mouse. (equivale ao document.setting) Contém os diretórios pessoais, ou seja, todas as informações armazenadas por estes na máquina. Visando tornar o sistema mais eficiente, o administrador deve orientar e impor procedimentos, forçando os usuários a criar subdiretórios em seu nome, classificando estes por tipo de documentos e, desta forma, contribuindo para que o serviço de backup seja processado mais rápido e objetivamente. Quando é criado um novo usuário no sistema, automaticamente é criado um novo diretório com o nome deste usuário. Contém as bibliotecas compartilhadas necessárias aos programas no sistema. A função bibliotecas lembra um pouco a dos arquivos “.dll” do Windows. Contém os diretórios onde serão montados os sistemas dos arquivos como o disquete e o CD-ROM. Arquivos de controle do sistema. Interessante acessar o diretório para conhecer o mundo de informações lá presente. Essas inforações são particulares de cada equipamento, tais como processadores, memória, etc. Arquivos executáveis, normalmente acessados pelo administrador do sistema. Arquivos temporários e alguns logs do sistema. “Unix System Resouces”, ou Recursos de Sistema UNIX. Este é de longe o diretório com mais arquivos em qualquer distribuição LINUX, pois é aqui que ficam os executáveis e bibliotecas de todos os principais programas. A pasta “usr/Bin” (bin de binário), Poe exemplo, armazena cerca de 2000 programas e atalhos para programas numa instalação típica. Diretório que contém arquivos de alta rotatividade, como diretórios de arquivos temporários, spool (utilizado nos serviços de impressão, correio eletrônico, news, impressões, etc), logs, etc.
    • Fx Alt + Fx Ctrl+Alt+Fx Alt + Alt + whoami who w last what is help Clear mkdir (make directory) Utilizando a opção –p cd (change directory) cd/ cd .. pwd ls,dir ls -a ls -l rm rm -rf touch Tecla de Atalho Linux É referente as teclas de F1 a F7 do teclado Passa para o Console virtual “x” (x é o número de 1 a 7, que pode representar os consoles do Linux) Passa do console virtual window para o terminal console. Passa para o console virtual anterior a janela ativa. Passa do console virtual seguinte a janela ativa. Comandos do Linux Disponibiliza o nome do usuário que está logado atualmente. Exibe uma lista dos usuários que fizeram login no Linux (atualmente) Função similar a de comando “who”, porém retorna informações mais detalhadas, tais como a hora atual, tempo de funcionamento do sistema, número de usuários que acessaram até o momento. Mostra todos os usuários que fizeram login anteriormente Exibe uma descrição breve de um comando do Linux Exibe todas as opções de comando do Linux. Limpar a tela. Comando usado para criar um novo diretório Sintaxe: mkdir nomediretorio Podemos criar subdiretórios Sintaxe: mkdir - p nomediretoriosubdiretorio1subdiretorio2 Comando usado para mudar de diretório Sintaxe: cd~ (muda par ao diretório home) Muda para o diretório raiz Muda do diretório corrente para o diretório anterior. Print Working Directory: exibe em que pasta o usuário esta no momento. Comando usado para listar diretório Sintaxe: ls ou dir (dentro do diretório desejado) Exibe o diretório corrente e os arquivos ocultos. Exibe detalhes de arquivos e diretórios. (Remover) comando usado para remover arquivos e diretórios Sintaxe: rm arquivo (remove o arquivo perguntando se deseja realmente remover) Diretório (remove o diretório sem perguntar ao usuário se realmente deseja prosseguir Comando usado para criar um arquivo vazio Sintaxe: touch teste.txt Quando logar no Linux aparecerá ~$ = a pasta home. Tty1 – porque foi apertado F1 Tty2 – porque foi apertado F2.......para partir para a modo gráfico do Linux Alt + F7 Para entrar no Console do LINUX – ctrl + Alt + F1 Para logar alunos, senha alunos mkdir diretório nome cd (mesmo do DOS) pwd (exibe a pasta que está no momento) ls --help (faz listagem de diretórios e arquivos) rm (remove arquivos) touch <nome do arquivo – cria arquivo de texto em branco – teste.txt>
    • Comandos Linux CP: quando usado para copiar diretórios Sintaxe. cp [fonte] [destino] [fonte]: arquivo e diretório que queremos copiar. [destino]: arquivo ou diretório onde será copiado as informações. mv – comando usado para mover ou renomear arquivos e diretórios. Exemplos: mv nome_atual nome_novo – este comando renomeia um arquivo ou diretório. mv –f diretório / destino – este comando move o diretório para dentro da estrutura do destino ls –R /dev > /home/alunos/lista.txt cria um arquivo list.txt ls –help > /home/alunos/manual.txt Exercício 1) Crie uma estrutura de diretórios abaixo na pasta home: alunos exer1gso arq trab gso ds pc 02) Crie 3 arquivos de texto (em branco) e 1 com todo o conteúdo do diretório /home (incluindo subdiretórios) na pasta exer1gso com os nomes abaixo respectivamente: arq1.txt arq2.txt arq3.txt listahome.txt 03) Copie todos os arquivos que começam com arq de exer1gso para o diretório arq. 04) Mova o arquivo listahome.txt para a pasta gso. 05) Crie um arquivo contendo o conteúdo da pasta exer1gso e suas subpastas na pasta trab (com o nome de lista.txt). 06) Apague a pasta PC. 07) Exiba o usuário que está logado e todos os seus detalhes. 08) Exiba todos os usuários que já logaram no computador. 09) Exiba a ajuda do comando Who. 10) Digite o comando para limpar a tela.
    • Comandos LINUX Comando Função cat lista conteúdo do arquivo. Ex: cat aluno.txt (mostra o conteúdo do arquivo) sort Remove linhas duplicatas de um arquivo ordenado. Ex: ls –l /etc/ |sort which Mostra caminho completo do programa. Ex: which locate date Mostra ou acerta a data do sistema. Ex: date(mostra hora atual do sistema) hostname Mostra ou configura o nome da máquina. Ex: hostname df Informa o espaço livre do disco. Ex: df Configura/mostra a configuração das placas de rede. Ex: ifconfig ifconfig ifconfig -a Filtro para uso na visualização de arquivos em terminais. Também utilizado em more conjunto com outros comandos. Ex: more lista.txt (mostra o conteúdo do arquivo) ls – l /etc/ |more CRTC +C Interrompe o comando CRTC+Z Pausa EXERCÍCIO: 1- Crie a seguinte estrutura de diretórios ~ Home Exer2gso dados redes sistemas gerencia program desenv 2- Crie um arquivo texto com o conteúdo do diretório /etc e seus subdiretórios, dentro da pasta redes. 3- Crie um arquivo em branco no diretório program, com o nome de soft.txt 4- Usando o comando “vi”, digite dentro do arquivo soft.txt, na pasta program, a seguinte frase “Linux pUbuntu – GSO 2” 5- Visualize o conteúdo do arquivo texto criado no diretório redes, de forma pausada. 6- Visualiza o conteúdo do arquivo soft.txt no diretório program 7- Localize onde estão instalados os comandos: date, ls, help, cd, touch e ifconfig. 8 – Exiba a data do sistema 9 – Faça uma cópia do arquivo soft.txt localizado na pasta program, para dentro do diretório sistemas. 10 –Renomeie o arquivo soft.txt, do diretório sistema, para programa.txt 11 – Apague o diretório desenv 12 – Exiba o nome da máquina 13 – Verifique o espaço livre no sistema. 14 – Exiba as configurações de rede do sistema
    • top ps jobs kill kill –l help kill history fg GERENCIAMETO DE TAREFAS / PROCESSOS O comando top visualiza os processos do sistema, ordenando-os com base em seu peso, isto é, pela quantidade de processamento requerido para a execução do comando. O out put deste comando é atualizado constantemente e é interrompido somente quando pressionamos a tecla “Q” O comando ps exibe os processos em andamento no sistema, informando ao usuário o Processo ID, o nome do comando em execução, o nome do usuário que está executando o comando e por quanto tempo o comando está ativo ou há quanto tempo está sendo executado. O comando jobs exibe todos os processos em andamento, inclusive os processos que estejam pausados. O comando kill é utilizado para interromper um processo em andamento . Mostra todas possibilidades de usar o comando kill. Mostra as possibilidades de acrescer ao kill –s; -n; -l. Exibe uma listagem, na sequência exata de todos os comandos digitados. Para interromper a pausa (foreground) DICAS DE COMANDO PARA GERENCIAMETO DE TAREFAS / PROCESSOS ps aux Lista todos os processos de todos os usuários do sistema. Localiza um processo, pelo nome do comando ou ps aux | grep<comando> ou <número de processo> pelo seu PID Ctrl + Z Pausa um comando Ctrl + C Cancela um comando ls –aR /etc Mostra toda as pastas kill –s 9 <nº PID> - ele cancela (mata) o processo identificado. EXERCÍCIO: 01) Abra o terminal texto (tty1), faça login e deixe o comando top executando e volte ao terminal gráfico. 02) Abra o Kwrite (no UBUNTU – Editor de Texto) no terminal gráfico. 03) Abra um console (terminal) e identifique os processos (PID) top em (tty1) e gedit executados anteriormente. 04) Execute e pause os comandos que equivalem a descrição abaixo: a) listagem de todos os arquivos e pastas dentro de /etc b) listagem de todos os arquivos e pastas dentro de /var c) listagem de todos os arquivos e pastas dentro de / 05) Liste as tarefas em pausa identificando os processos. 06) Finalize o processo top (executado em tty1), editor de texto (gedit) e o comando pausado no exercício 4, letra “c”. 07) Coloque para executar o comando pausado no exercício 4, letra “a”. 08) Visualize o histórico de comandos.
    • top ps jobs kill kill –l help kill history fg GERENCIAMETO DE TAREFAS / PROCESSOS O comando top visualiza os processos do sistema, ordenando-os com base em seu peso, isto é, pela quantidade de processamento requerido para a execução do comando. O out put deste comando é atualizado constantemente e é interrompido somente quando pressionamos a tecla “Q” O comando ps exibe os processos em andamento no sistema, informando ao usuário o Processo ID, o nome do comando em execução, o nome do usuário que está executando o comando e por quanto tempo o comando está ativo ou há quanto tempo está sendo executado. O comando jobs exibe todos os processos em andamento, inclusive os processos que estejam pausados. O comando kill é utilizado para interromper um processo em andamento . Mostra todas possibilidades de usar o comando kill. Mostra as possibilidades de acrescer ao kill –s; -n; -l. Exibe uma listagem, na sequência exata de todos os comandos digitados. Para interromper a pausa (foreground) DICAS DE COMANDO PARA GERENCIAMETO DE TAREFAS / PROCESSOS ps aux Lista todos os processos de todos os usuários do sistema. Localiza um processo, pelo nome do comando ou ps aux | grep<comando> ou <número de processo> pelo seu PID Ctrl + Z Pausa um comando Ctrl + C Cancela um comando ls –aR /etc Mostra toda as pastas kill –s 9 <nº PID> - ele cancela (mata) o processo identificado. EXERCÍCIO: 01) Abra o terminal texto (tty1), faça login e deixe o comando top executando e volte ao terminal gráfico. 02) Abra o Kwrite (no UBUNTU – Editor de Texto) no terminal gráfico. 03) Abra um console (terminal) e identifique os processos (PID) top em (tty1) e gedit executados anteriormente. 04) Execute e pause os comandos que equivalem a descrição abaixo: a) listagem de todos os arquivos e pastas dentro de /etc b) listagem de todos os arquivos e pastas dentro de /var c) listagem de todos os arquivos e pastas dentro de / 05) Liste as tarefas em pausa identificando os processos. 06) Finalize o processo top (executado em tty1), editor de texto (gedit) e o comando pausado no exercício 4, letra “c”. 07) Coloque para executar o comando pausado no exercício 4, letra “a”. 08) Visualize o histórico de comandos.