Aula redes aluno

444 views
256 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
444
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula redes aluno

  1. 1. www.professormardel.webs.com INTERNETA Internet é um conjunto de redes, em escala mundial, de milhões de computadoresinterconectados.FIQUE LIGADO: Internet não é sinônimo de WWW. A World Wid Web é a partemultimídia da Internet que possibilita a exibição de página de hipertexto, ou seja,documentos com todos os tipos de informação, texto, imagem, sons, animação,vídeos, etc.
  2. 2. www.professormardel.webs.com BACKBONEÉ uma malha de comunicação, composta por vários enlaces de alta velocidade.Representa a via principal de informações transferidas por uma rede, neste caso aInternet.Provedor de Backbone é uma entidade mantedora de redes de longa distância, deâmbito multiregional ou nacional, que oferece conectividade a essa rede através devários pontos de presença. USUÁRIO INTERNET PROVEDOR PROVEDOR ACESSO BACKBONE
  3. 3. www.professormardel.webs.com CONECTANDO-SE À INTERNETCostumamos nos conectar à Internet através de umintermediário (uma empresa que está no “meio docaminho”), conhecido como ISP (Provedor de Serviço deInternet) ou Provedor de Acesso.Um provedor é um empresa que se mantém conectada àestrutura da Internet constantemente e “repassa” esseacesso aos usuário.Nós, usuários domésticos e pequenas e médias empresasnos conectamos à rede por meio de um provedor.
  4. 4. www.professormardel.webs.com Tipos de Conexão Acesso Discado (dial up) Conexões feitas através de linhas discadas Conexão “gratuita” – custo telefônico Desvantagens: Baixa taxa de transmissão. (56 Kbps); Linha telefônica fica ocupada; Conexão temporária; Custo elevado por conexãoO protocolo de comunicação que se dá nesse caso é o PPP (Protocolo Ponto aPonto) que estabelece a ligação entre os dois pontos da conexão telefônica(modemdo micro do usuário e modem do provedor)
  5. 5. www.professormardel.webs.com Tipos de Conexão ISDNIntegrated Services Digital Network. Essa tecnologia tambémrecebe o nome de RDSI (Rede Digital de Serviços Integrados)Trata-se de um serviço disponível em centrais telefônicas digitais, que permite acesso àInternet e baseia-se na troca digital de dados, onde são transmitidos pacotes pormultiplexagem (possibilidade de estabelecer várias ligações lógicas numa ligação físicaexistente) sobre condutores de "par-trançado".Através do uso de um equipamento adequado, uma linha telefônica convencional étransformada em dois canais de 64 Kbps, onde é possível usar voz e dados ao mesmotempo, sendo que cada um ocupa um canal. É como se a linha telefônica fossetransformada em duas.A largura de banda de uma linha digital ISDN é de 128 Kbps, o que faz com que o sinal de 4 KHz(convencional) não exista mais, pois a interface da central de comutação na outra "ponta dalinha" não trabalha mais com sinais analógicos. Os circuitos eletrônicos da central telefônicaefetuam a equalização e detecção do sinal digital a 128 Kbps transmitido a partir do equipamentodo usuário.
  6. 6. www.professormardel.webs.comISDN Integrated Services Digital Network. Essa tecnologia também recebe o nome de RDSI (Rede Digital de Serviços Integrados)Essa técnica de transmissão na linha digital é a conhecida como "Híbrida com Cancelamento deEco". O equipamento do usuário recebe o fio do telefone proveniente da rede telefônica edisponibiliza duas ou mais saídas: uma para o aparelho telefônico e a outra para a conexão com ocomputador, geralmente via cabo serial.Quando o “usuário” é informado pela central telefônica que chegará até ele uma chamadatelefônica, aciona o aparelho telefônico para realizar uma ligação, automaticamente um dos doiscanais utilizados na transmissão à 128 Kbps passa a transmitir os dados à 64 Kbps enquanto ousuário utiliza o telefone para voz, no canal disponibilizado. Após o término do uso de voz, ocanal volta a ser usado para a transmissão de dados à 128 Kbps. 128 kbps
  7. 7. www.professormardel.webs.com Tipos de Conexão Banda Larga (ADSL) Assymmetric Digital Subscriber Line (Linha Digital Assimétrica para Assinantes) TELEFONE INTERNET: Upload (Upstream) Download (Downstream) Fique ligado: A velocidade de download é SEMPRE maior. Daí o nome assimétrico. Tecnologia que permite a transferência digital de dados em alta velocidade por meio de linha telefônica (por conta da internet). No mesmo meio os dados são divididos em 3 canais, sendo 2 para Internet e 1 para telefone. Protocolo utilizado para essa finalidade é o PPPoE (Point-to-Point over Ethernet)
  8. 8. www.professormardel.webs.com Tipos de Conexão Internet em CABO TELEFONE TV Upload INTERNET: Download Tecnologia de acesso a Internet via cabo, utiliza o cabo por onde passa o sinal de TV. Nesse caso o cabo é dividido em 4 canais: Sendo 2 para internet, 1 para telefone e 1 para o sinal de TV. É utilizado um divisor que separa o sinal de TV dos dados. Também é necessário um modem chamado Cable Modem.
  9. 9. www.professormardel.webs.com Tipos de Conexão Via SatéliteA conexão é via satélite podendo seracessado em qualquer parte domundoALTAS TAXAS DETRANSFERÊNCIAS$$$$$ MUITO CARO
  10. 10. www.professormardel.webs.com Via Rádio (Wireless – Wi-Fi) É um tipo de rede de tecnologia sem fio, que se conecta através de ondas de rádio. ((( ))) Não necessita de licença, precisando somente de um Host Spots (ponto de acesso), que transmite sinais a uma distância aproximadamente de 100 metros. Quando não há tipos de barreiras (prédios e montanhas) o sinal terá uma freqüência muito maior. Exemplo: áreas planas (litorais).
  11. 11. www.professormardel.webs.com PROTOCOLO TCP/IP Conjunto de protocolos de comunicação Nº CAMADA PROTOCOLO 5 Aplicação HTTP; SMTP; POP3; IMAP; SSH; TELNET; FTP; RTP; DNS; DHCP; SNMP; IRC; NNTP... 4 Transporte TCP; UDP 3 Rede IP; ICMP; ARP 2 Enlace Ethernet; WiFi; IEEE 802; Token Ring; PPP; PPPoE; ATM; Frame Relay; FDDI; Switch; Placa de rede; CSMA/CD; CSMA/CA 1 Física Modem; RDIS; RS-232; RS-449; RJ-45; USB
  12. 12. www.professormardel.webs.com As camadas do modelo TCP/IPCAMADA 5 – APLICAÇÃO: nesta camada estão os protocolos de mais alto nível, aqueles querealizam tarefas diretamente em contato com os usuários. Esses protocolos estão intimamente ligadosàs diversas tarefas (serviços) que podemos utilizar em uma rede.CAMADA 4 – TRANSPORTE: estão localizados os protocolos responsáveis pela comunicação deum ponto a outro entre as máquinas envolvidas. Os protocolos da camada de aplicação precisam dosprotocolos de transporte. Algumas aplicações (programas) usam o UDP, mas a grande maioria dos quese encontram na camada 5 usa o TCP.CAMADA 3 – REDE (ou Inter-Redes): apresenta protocolos que realizam processos de roteamento etradução de endereços para que a conexão entre os dois computadores seja efetuada. Dos protocolosdessa camada, o mais importante é o IP. Todos os protocolos das camadas superiores precisam do IP,que é o responsável direto pelo endereçamento dos micros e pelo roteamento dos pacotes através daestrutura das redes.CAMADA 2 – Enlace (ou Interface de Rede): responsável por “reunir” os sinais brutos (1s e 0s) e“entendê-los” como quadros, identificando suas origens e destinos (endereços MAC) e corrigindopossíveis erros ocorridos durante a transmissão pelos meios físicos.Fique ligado! qualquer equipamento e protocolo que estabelecer, realizar e encerrar a comunicaçãoentre duas estações dentro de uma mesma rede, de ler e interpretar os endereços MAC pertencem acamada 2.CAMADA 1 – FÍSICA: descreve os equipamentos físicos usados na transmissão dos sinais brutos(elétricos, luminosos ou eletromagnéticos) e os meios de transmissão. Equipamentos que não consegueler as informações que passam por ele pertence a essa camada.
  13. 13. www.professormardel.webs.com 5 – Aplicação Aprendendo a cozinha com a informática 4 – GuarniçãoCada camada representa uma parte sistematicamente adequada à 3 – Modo de preparopreparação de uma prato 2 – IngredientesCAMADA 1 – Utensílio: descrições de vários apetrechos eletrodoméstico 1 – Utensíliosusados na criação do seu prato (itens como espátula, faca, fogão, frigideira,ente outros).CAMADA 2 – Ingredientes: as matérias-primas usadas para dar vida ao seu empreendimentogastronômico (salsa, cebolinha, sal, sazón, cenoura, pimentão, carne, salmão, arroz, etc).CAMADA 3 – Modo de preparo: descreverá os processos a serem realizados na criação do prato,como: “coloque na chapa até dourar”, “misture bem até soltar do funda da panela”, “leve ao fornodurante 40 minutos” etc.CAMADA 4 – Guarnição: são os acompanhamentos dos pratos tornando-os mais “chicks” como:“enfeitar com tomate-cereja cortado em forma de rosa com salsa e cebolinha por cima”, “folhas delouro ao redor”.CAMADA 5 – Aplicação: em que ocasião o prato deverá ser servido: entrada, prato principal,sobremesa, café da manhã, jantar, enfim. Então, fritar um ovo seria:CAMADA 1: frigideira, garfo, espátula, fogão.CAMADA 2: manteiga, ovo, sazón (segredo de família).CAMADA 3: coloque a manteiga na frigideira, fogo médio; uma pitada de sazon (sabor ervas finashumm) e mexa um pouco; quebre um ovo grande; mexa até alcançar a consistência desejadaCAMADA 4: Pão, torradas, salsa para enfeitarCAMADA 5: Café da manhã; jantar.
  14. 14. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE REDEIP (Internet Protocol – Protocolo de Inter-Redes)É o mais importante na pilha TCP/IP. Suas duas funções são:Endereçar as estações de origem e destino (ou seja, dar a cada um delesum endereço) e rotear as mensagens entre elas (definir a melhor rota)Como é um protocolo de camada 3 (inter-redes) o IP é responsável pormanipular pequenas unidades de informação chamadas pacotes (oudatagramas)Fique ligado! O protocolo IP não é orientado a conexão. Isto é, ele nãose preocupa em estabelecer conexões prévias entre origem e destino parapoder transmitir. Nem se preocupa se o pacote chegou ou não. Nem exigequalquer tipo de confirmação do destinatário. Quem fica estressado poressas coisas todas é o TCP da camada superior.
  15. 15. www.professormardel.webs.com Parâmetros IPPara que um computador ligado auma rede que usa TCP/IP seja capazde se conectar a uma rede a fim detrocar informações com outroscomputadores, é necessário duasinformações básicasEndereço IP;É a “identidade” do computador em uma rede.Máscara de sub-rede;Serve para identificar qual parte do endereço IP identifica a rede e qual parte doendereço IP identifica o micro. Como se fosse um espécie de “separador de nome esobrenome”.Gateway padrão.É o endereço IP do roteador que atende a um micro. Para que um micro consiga secomunicar na Internet, ele tem que saber o endereço IP do seu roteador (gatewaypadrão)
  16. 16. www.professormardel.webs.com Endereço IPÉ o endereço numérico que identifica qualquer conexão feita a uma estrutura de inter-redes baseada em TCP/IP.O endereço IP é um número binário (como tudo no mundo digital) formado por 32 bits.Ex: 11001000111110010000110111101100Os endereços IP não são representados no seu formato puro. Usa-se uma forma denotação em que se divide o endereço em 4 grupos de 8 bits (1 byte cada, ou, 1 octeto) 11001000.11111001.00001101.11101100 200 . 249 . 13 . 236Depois de separarmos os grupos de octetos, convertemos esses octetos para númerosdecimais, resultando em algo assimFique ligado! Os números podem variar de 0 (00000000) até 255 (11111111)
  17. 17. www.professormardel.webs.com ID da rede e ID do HostO endereço IP não serve para identificar apenas o micro, mas também a rede a qual elepertence. Assim em um nome de uma pessoa, há o nome do indivíduo e o nome dafamília. José Carlos de Macedo Macedo / José Carlos ID FAMÍLIA ID INDIVÍDUOAplica-se uma máscara em um endereço IP, de tal maneira que se especifique qual é oID do host (micro ou estação) e ID da rede. Três máscaras são mais usadas para se fazeros cálculos. São elas: 255.0.0.0 - máscara dos endereços Classe A 255.255.0.0 - máscara dos endereços Classe B 255.255.255.0 - máscara dos endereços Classe C
  18. 18. www.professormardel.webs.com Máscara de sub-redeDa mesma forma que o endereço IP é apresentado a máscara de sub-rede também, mascom uma coisa muito peculiar:1 - Ela é formada por 32 bits sendo que inicia com um bloco ininterrupto de 1 (uns)seguido de um bloco ininterrupto de 0 (zeros). Sem alternância. Ex: 11111111.11111111.11110000.00000000 255.255.240.0 255 11111111 254 111111102 – Quando um octeto qualquer for diferente de 255 (11111111), 252 11111100os valores seguinte serão automaticamente 0 (00000000). Ex: 248 11111000 255.240.0.0 240 11110000 224 11100000 11111111.11110000.00000000.00000000 192 11000000Fique ligado! Só podem ser octetos em uma máscara em decimal 128 10000000os números: 0 00000000
  19. 19. www.professormardel.webs.com(ESAF) Qual (quais) das alternativas a seguir apresenta(m) uma máscara de sub-rede válida?I – 200.0.0.0 IV – 128.0.0.0II – 255.255.255.240 V – 192.128.0.0III – 255.246.0.0 VI – 255.255.0.0a) II, IV, VIb) I, II, IIIc) II, III, Vd) I, IV, VIe) II, IV, V
  20. 20. www.professormardel.webs.com MÁSCARA CLASSE CAqueles octetos do endereço IP que coincidirem, em posição, com os octetos 255 damáscara são os que representam a rede. Por sua vez, os octetos que coincidirem com os0 representam o micro. 192 .168 .214 .123 ID da REDE ID do MICRO 255 .255 .255 .0
  21. 21. www.professormardel.webs.com MÁSCARA CLASSE BAqueles octetos do endereço IP que coincidirem, em posição, com os octetos 255 damáscara são os que representam a rede. Por sua vez, os octetos que coincidirem com os0 representam o micro. 203 .140 .3 .129 ID da REDE ID do MICRO 255 .255 .0 .0
  22. 22. www.professormardel.webs.com MÁSCARA CLASSE AAqueles octetos do endereço IP que coincidirem, em posição, com os octetos 255 damáscara são os que representam a rede. Por sua vez, os octetos que coincidirem com os0 representam o micro. 105 .3 .7 .45 ID da REDE ID do MICRO 255 .0 .0 .0
  23. 23. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE REDEICMP (Internet Control Messaging Protocol –Protocolo de Controle de Inter-Rede)Detecta erros nos pacotes que trafegam pela Internet, enviandomensagens aos seus respectivos dispositivos.Mensagens ICMP:Echo Request e Echo Replay: Mensagens trocadas quando um emissor deseja saber se umreceptor está ativo (comando Ping);Timestamp Request e Timestamp Replay: idem ao Echo mas informando a hora exata em queaconteceu o envio e a resposta;Destination Unreachble: informa que um determinado pacote não poderá ser entregue aodestino, tendo o motivo especificado dentro do pacote que contém a mensagem;Time Exceeded: informa ao emissor que o “pacote morreu”;Source Quench: mensagem informada pelo roteador que o pacote foi descartado devido aocongestionamento da Internet;Redirect: Quando um roteador “percebe” que não é o ideal para um pacote IP de dados atinja seudestino, ele envia uma essa mensagem para o emissor, assumindo a sua incompetência e informao IP do roteador que ele “acha” ser o mais indicado para os próximos pacotes;Parameter Problem: mensagem enviado ao emissor quando se encontra algum problema naestrutura do pacote (campo com defeito)
  24. 24. www.professormardel.webs.com INTERNETO roteador recebe um pacote IP everifica se o mesmo contém algumerro. Se não, o roteador encaminhao pacote para a rede.
  25. 25. www.professormardel.webs.com INTERNET Hoo véiii!! Manda de novo ?Se um erro for verificado, oroteador constrói uma mensagenICMP e envia ao dono do pacotesolicitando as devidas providência(um reenvio)
  26. 26. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE REDEARP (Address Resolution Protocol – Protocolo deResolução de Endereço)É usado para associar um endereço IP (lógico) em um endereço MACque são os endereços da placa de rede (hardware)Quando um endereço IP é fornecido para a entrega de um determinadoquadro, o computador que contém aquele endereço é localizado pormeio do ARP, que lê o endereço IP e aponta (mostra) qual o endereçoMAC do computador de destino.Para descobrir o endereço MAC do destino, o micro remetente consultasua tabela ARP (cache ARP) para ver se existe alguma associação quepermita descobrir qual é o MAC do tal micro destinatário. Seráenviada uma mensagem para todos (broadcast) caso não encontre.
  27. 27. www.professormardel.webs.com De: FF:34:1B:90:11:A1 Para: Todos Aí pessoal! Quem tem 19.5.7.17 ? 19.5.7.13 19.5.7.23FF:34:1B:90:11:A1 12:11:FB:9F:F1:A2 De: EA:A4:1F:36:6F:44 E aíii véi, belezzz? Para: FF:34:1B:90:11:A1 Belezzz!! De: EA:A4:1F:36:6F:44 Para: FF:34:1B:90:11:A1 OPA!!! Eu tenho 19.5.7.17 ! 19.5.7.17 19.5.7.45 EA:A4:1F:36:6F:44 A4:58:8F:3C:D6:DF
  28. 28. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE TRANSPORTEOriginalmente essa camada é composta por dois protocolo com afunção de estabelecer uma conexão fim a fim entre dois hosts(computadores) envolvidos em uma comunicação.Os protocolos da camada de transporte não se preocupam como amensagem vai trafegar pela Internet (IP) nem com a transmissão damensagem dentro de uma mesma rede (camada de enlace).Simplesmente se preocupam com a “quebra” da mensagem em váriospacotes (na origem) e a reunificação, de forma perfeita desses pacotes(no destino). TCP UDP
  29. 29. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE TRANSPORTETCP (Transmission Control Protocol – Protocolo de Controle deTransmissão)Protocolo orientado a conexão que garante a transmissão dos pacotes dedados entre os computadores envolvidos numa comunicação.Ser orientado a conexão é fazer com que o emissor só comece a transmitirseus dados se tiver certeza de que o receptor está pronto para recebe-la.CARACTERÍSTICAS É confiável: garante a entrega de todos os dados no destino sem defeito ou perda. Garante a seqüência de dados: os segmentos que saem do emissor são numerados e reunidos namesma ordem no seu destino.Reconhecimento: o receptor envia um seguimento de confirmação para cada segmento de dados querecebe, informando ao emissor para transmitir o próximo segmento da seqüência.Retransmissão: se um pacote se perder o TCP do receptor solicitará ao TCP origem o reenvio dosegmento perdido.Detecção de duplicidade: o TCP reconhece se um pacote chegou duas vezes no receptor eautomaticamente descarta o segmento duplicado.Controle de fluxo: o emissor não envia mais segmentos do que o receptor é capaz de processar.Baixa velocidade: devido à quantidade de informações e itens que garantem a integridade dastransmissões, o TCP não é tão rápido como o UDP.
  30. 30. www.professormardel.webs.com INTERNET 1 7 9 3 6 2TCP 5 8 4 1 7 9 ORIGEM 3 6 2 5 8 4 TCP DESTINO
  31. 31. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE TRANSPORTEUDP (User Datagram Protocol – Protocolo de Datagrama deUsuário)Protocolo de transporte sem conexão que fornece uma entrega rápida, masnão confiável, dos pacotes.CARACTERÍSTICAS NÃO CONFIÁVEL NÃO EXIGE CONFIRMAÇÃO DO RECEPTOR NÃO FORNECE CONTROLE DE FLUXO NECESSÁRIO NÃO SOBRECARREGA A REDE MAIOR VELOCIDADE
  32. 32. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE TRANSPORTETCP X UDP TCP UDPServiço orientado por conexão; uma Serviço sem conexão; nenhumasessão é estabelecida entre os micros. sessão é estabelecida entre os hosts.Garante a entrega através do uso de Não garante nem confirma a entregaconfirmações e entrega os pacotes dos dados, nem organiza emsequenciados. sequência.Os programas que usam TCP têm a Os programas que usam UDP sãogarantia de transporte confiável de responsáveis por oferecer adados dada pelo próprio protocolo. confiabilidade necessária ao transporte de dados.É mais lento, necessita de maior É mais rápido, necessita de baixasobrecarga. sobrecarga.
  33. 33. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOHTTP (Hyper Text Transfer Protocol – Protocolo deTransferência de Hiper Texto)Realiza a transferência das páginas Web para os computadores. Éusado para trazer o conteúdo das páginas para os navegadores(Browsers). HTTPSProtocolo de Transferência de HipertextoSeguro (Criptografado)É a implementação do protocolo HTTP comum algoritmo chamado SSL permitindo que osdados sejam transferidos de formacriptografada (segura)
  34. 34. www.professormardel.webs.com FIQUE LIGADO: Não confundir HTTP com HTML HTML Linguagem de Marcação de Hipertexto É uma linguagem de programação utilizada para criar páginas da web (site)
  35. 35. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOFTP (File Transfer Protocol – Protocolo de Transferência de Arquivos)É o protocolo responsável por transferir arquivos entre computadores (downloads/uploads).
  36. 36. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃORTP (Real Time Protocol – Protocolo de Tempo Real)Realiza serviços que transferem grandes fluxos de dados em tempo real.Enquanto remetente e destinatário estão realmente se comunicando através deserviços que transferem música, vídeo e o VoIP (Voz sobre IP) que é a telefoniapela Internet.Diferentes tipos de mídia serão enviados em diferentes sessões de RTP mesmo quefaçam parte da mesma comunicação.
  37. 37. www.professormardel.webs.com Em uma videoconferência são transmitidos dois tipos de mídia (áudio e vídeo), os pacotes de áudio serão transmitidos por umaVÍDEO/SOM sessão RTP enquanto os de imagens serão transmitidas por uma sessão RTP completamente diferente e independente. VÍDEO SOM
  38. 38. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃODNS (Domain Name Service – Serviço de Nome de Domínio)Serviço usado para realizar a tradução dos nomes de domínios (URLs) emendereços IP.Ao digitar um endereço no Browser esse endereço é enviado para umservidor que trabalha com o protocolo DNS, e que, por sua vez, devolve aomicro que requisitou o endereço IP associado ao domínio desejado.URL (Uniform Resource Locator – Localizador Uniforme de Recursos)Todos os recursos presentes na Internet são localizados por um endereço conhecidocomo URL. A sua forma é a seguinte: protocolo://servidor/caminho/recurso
  39. 39. www.professormardel.webs.com DNS Imagine que, ao acessar o site do Planalto o usuário tivesse que digitar o número IP 129.234.43.5 ao invés de digitar a URL www.planalto.gov.br, e para todo site que tivesse que acessar, seria necessário conhecer o número IP da máquina onde o site está hospedado. Impossível não seria, mas com certeza daria muito trabalho ter que consultar uma lista com o número IP de todos os sites. O DNS então resolve esse pequeno problema convertendo o Nome do Domínio (nome simbólico) para o número IP e vice-versa. DOMÍNIO É todo nome digitado após o www. É o que caracteriza um site. Pelo seu nome, pelo tipo e localização.
  40. 40. www.professormardel.webs.com www. coisa.com.br Nome do domínio Tipo do domínio Local do domínio Sufixo Utilização .us EUA (não precisa ser mencionado) .com Comercial .br Brasil .org Não governamental .jp Japão .gov Governamental .au Austrália .edu Educacional .fr França .mil Militar .ca Canadá .net Público
  41. 41. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃODHCP (Dynamic Host Configuration – Protocolo deConfiguração Dinâmica de Estação)Protocolo que fornece informações IP necessárias para que as estaçõespossam se ligar a rede.Em outras palavras, é um protocolo que fornece um endereço IP disponívelpara um determinado micro.
  42. 42. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOSNMP (Simple Network Manegement Protocol – Protocolo deGerenciamento Simples de Rede)Protocolo que permite o gerenciamento da situação dos nós da rede, nãoestando vinculado ao conjunto TCP/IP.Pode ser usado para controlar qualquer tipo de equipamento de rede comoroteadores, servidores, estações desde que estes possuam suporte a esseprotocolo.
  43. 43. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOIRC (Internet Relay Chat – Conversa Real em Inter-Redes)Protocolo de comunicação “instantânea” usado na Internet.É utilizado basicamente como bate-papo (chat), permitindo conversa emgrupo ou privada.
  44. 44. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃONNTP (Network News Transfer Protocol – Protocolo deTransferência de Notícias em Rede)Protocolo de serviços de notícias que reúne vários usuários em torno denewsgroups.É semelhante ao serviço conhecido como Fórum. Troca de notíciasreferente a assuntos diversos.
  45. 45. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOTELNET (Terminal Emulator – Emulador de Terminal)Protocolo que realiza conexão entre dois computadores.É utilizado, geralmente, para dar suportes em computadores a longasdistâncias.Tipo de protocolo desaconselhável, pois seus dados são transferidos emtexto legível (texto claro) sem segurança, e vem sendo substituído peloSSH.
  46. 46. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOSSH (Secure Shell – Comando Seguro)Protocolo que realiza conexão entre dois computadores de formacriptografada.Assim como o Telnet, o SSH é utilizado para acessar de forma remota,computadores a longa distância. A grande diferença é que além de ser umprotocolo o SSH é um programa que transfere os dados de formacriptografada, ou seja, os dados são enviados codificados.
  47. 47. www.professormardel.webs.com PROTOCOLOS DE APLICAÇÃOSMTP (Simple Mail Transfer Protocol – Protocolo deTransferência Simples de Correio)Protocolo usado para o envio de mensagens de correio eletrônico.É usado para enviar o email ao servidor para que o mesmo se encarregue de entregar aodestinatário final.POP (Post Office Protocol – Protocolo de Agência de Correio)Protocolo usado para realizar o recebimento das mensagens de correio eletrônico.É usado para acessar o servidor e transferir as mensagens para o computador do usuário.(CTRL + X)IMAP (Internet Message Access Protocol – Protocolo de Acessoa Mensagens na Internet)Protocolo usado para realizar o recebimento das mensagens de correio eletrônico.É um protocolo de gerenciamento de correio eletrônico onde as mensagens ficamarmazenadas no servidor de email, fazendo com que esse protocolo crie uma imagem dessasmensagens no seu computador, permitindo o usuário acessar suas mensagens em qualquermáquina. (CTRL + C)
  48. 48. www.professormardel.webs.com FIQUE LIGADO!!Servidor Email Vantagem: Mensagem 1 Acesso às mensagens de Mensagem 2 qualquer computador. Mensagem 3 Desvantagem: Mensagem 4 Mensagem 5 O usuário tem que acessar o servidor para apagar a caixa postal, para liberar espaço. IMAP “CTRL + C” Outlook Express Mensagem 1 Mensagem 2 Mensagem 3 Mensagem 4 Mensagem 5
  49. 49. www.professormardel.webs.comServidor Email FIQUE LIGADO!! Vantagem: A caixa de entrada do servidor fica sempre livre. Desvantagem: Só pode acessar as mensagens em um único computador POP3 “CTRL + X” Outlook Express Mensagem 1 Mensagem 2 Mensagem 3 Mensagem 4 Mensagem 5
  50. 50. www.professormardel.webs.com Protocolos Não Pertencentes ao Conjunto TCP/IPNetbeui (NetBIOS Extended User Interface - Interface deUsuário Estendida NetBIOS)Protocolo criado pela IBM para redes locais de computadores. Admite até 255 computadores em uma rede.’ Sua característica mais forte é que ele NÃO É ROTEÁVELSer roteável significa que um protocolo pode ser lido por roteadores, eportantanto, pode ser usado em inter-redes (ligações entre redes).Como o Netbeui não é roteável isso significa que ele não pode ser usado naprópria Internet.O Sistema Windows tem como principal protocolo de redes locais oNetbeui. Mas uma rede local com Windows pode utilizar o Netbeuisimultaneamente com o TCP/IP, o que permite que a referida LAN possase conectar com a Internet.
  51. 51. www.professormardel.webs.com Protocolos Não Pertencentes ao Conjunto TCP/IPIPX/SPXConjunto de protocolos (assim como o TCP/IP) usado em redesNetware da Novell.O IPX é um protocolo roteável localizado na camada de rede e éequivalente ao IP.O SPX é um protocolo da camada de transporte, equivalente ao TCP.
  52. 52. www.professormardel.webs.com INTRANET Uma rede privada de acesso restrito, somente entre funcionário ou pessoas de “dentro” dessa rede tem a possibilidade de acessar. EXTRANET Uma extensão de redes privadas de uma empresa, que permite a seus clientes e parceiros ou fornecedores se comunicarem. É a ligação de duas ou mais Intranets através da Internet.
  53. 53. www.professormardel.webs.com INTERNET INTRANET EXTRANET Acesso Público Geralmente restritos Restrito a clientes, aos empregados da parceiros empresa Usuário Qualquer Usuários da rede Redes conectadas ou usuário interna Autorizadas Informação Públicas ou Privada/Compartilhad Compartilhada entre restritas a dentro da empresa determinadas empresas
  54. 54. www.professormardel.webs.com INTRANET EXTRANET VC INTERNET INTRANET Empresa B EXTRANET Empresa VC A
  55. 55. www.professormardel.webs.comNão reclames nos outrosqualidades que ainda nãopossuis. Emmanuel – Francisco Cândido Xavier

×