Your SlideShare is downloading. ×
0
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
HPV
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

HPV

5,949

Published on

1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
5,949
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
304
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS – UNIPAC FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS, LETRAS E SAÚDE DE UBERLÂNDIA
  • 2.  Doença infecciosa, também conhecida como condiloma acuminado, verruga genital ou crista de galo. • O Papilomavírus humano (HPV) é um DNA-vírus da família Papilomaviridae.
  • 3.  O HPV é transmitido na relação sexual e pelo contato com áreas lesionadas. Podendo dessa forma, causar lesões e verrugas na vagina, colo do útero, pênis e ânus. Contudo, dos 100 tipos de HPV, 35 infectam a mucosa anogenital.
  • 4.  O HPV–6 e O HPV–11são exemplos de HPV que causam apenas verrugas.  Porém, existem outros tipos de HPV conhecidos como oncogênicos, ou seja, de alto risco, como o HPV-16, 18, 31 e 45, sendo estes, responsáveis por mais de 80% dos casos de câncer do colo do útero, quando não tratados.
  • 5.  Geralmente é assintomática e pode ficar instalado no corpo por muitos anos sem se manifestar.  As lesões podem ser únicas ou múltiplas,localizadas ou difusas, de tamanhos variável e localizam-se nas regiões anogenitais.
  • 6. O diagnóstico é feito pelos exames Papanicolau, colposcopia, biópsia e pela Captura Híbrida. A prevenção é feita com o uso de preservativos e todas as mulheres que possuem ou já possuíram vida sexual ativa, devem fazer exames preventivos periódicos e vacinar contra o HPV oncogênicos.
  • 7.  Os tratamentos disponíveis para condilomas são: crioterapia, eletrocoagulação, podofilina, ácido tricloroacético (ATA) e exérese cirúrgica.
  • 8.  Os HPV oncogênicos estão associados ao câncer do colo do útero, pois o colo é a parte mais baixa do útero e conecta a vagina e à cavidade uterina.
  • 9.  Os fatores de risco para a incidência do câncer do colo do útero são, as baixas condições sócio- econômicas, atividade sexual precoce, múltiplos parceiros sexuais, fumo, outras doenças sexualmente transmissíveis (herpes e clamídia) e falta de higiene.
  • 10.  CÂNCER PENIANO: Apesar de sua etiologia ser desconhecida, vários estudos indicam a associação entre o papilomavírus humano (HPV) e o carcinoma de células escamosas do pênis, principalmente em lesões com padrão basalóide ou verrucoso.  CÂNCER CERVICAL: O papilomavírus humano (HPV) tem sido identificado como o principal fator etiológico no desenvolvimento de carcinomas cervicais e de carcinomas de cabeça e pescoço, como por exemplo, os sítios anatômicos da cavidade oral, orofaringe, hipofaringe e laringe
  • 11.  A vacina Quadrivalente, foi fabricada pelo laboratório Merck Sharp & Dhomem e age contra os vírus HPV- 6, 11, 16 e 18.  Já a vacina fabricada pelo laboratório GSK, a Vacina Cervarix, protege contra os vírus 16 e18.  A duraçao da imunidade conferida pela vacina ainda não foi determinada, contudo, tem-se convicção de cinco anos de proteção.
  • 12. CARVALHO, Newton Sergio de; Kannenberg, Ana Paula et al. Associação da HPV e câncer peniano. Disponível em: <http://bases.bireme.br>. Publicado em junho de 2007. SILVA, Antônio Márcio T. Cordeiro; Cruz, Aparecido Divino da; Silva, Cláudio Carlos et al. Genotipagem de Papiloma Vírus Humano em pacientes com papilomatose laríngea recorrente. Disponível em: <http://bases.bireme.br>. Publicado em 2003. OLIVEIRA, Márcio Campos; Andrade, Maria da Conceição et al. Aspectos Morfológicos que sugerem a presença do papilomavírus humano em lesões do epitelio de revestimento oral. Disponível em: <http://bases.bireme.br. Publicado em 2003.

×