Domínios morfoclimático e bioma do Brasil

  • 289 views
Uploaded on

Domínios morfoclimático e bioma do Brasil _ todo sobre o assunto resumidamente.

Domínios morfoclimático e bioma do Brasil _ todo sobre o assunto resumidamente.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
289
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
16
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GEOGRAFIA Domínios morfoclimático e bioma do Brasil
  • 2. As paisagem vegetativa do Brasil pode ser classificada em dois critérios diferentes: Domínios morfoclimático ou em biomas.
  • 3. 1. DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICO Como os domínios são formado por fatores naturais, portanto não possuem fronteiras exatas.
  • 4.  DOMÍNIO AMAZÔNICO: Caracterizado por relevo de terras baixas, climas equatorial quente e úmido durante todo ano, pela bacia amazônica e florestas equatoriais. É típico da região norte.
  • 5.  DOMÍNIO DO CERRADO Caracterizado por planaltos com chapadões sedimentares, pela as matas galerias e vegetação de cerrado, pelo o clima tropical continental com duas estações bem marcadas, uma chuvosa e outra seca, no inverno. Típico da região Centro-Oeste.
  • 6.  DOMÍNIO DOS MARES DE MORROS Tem como área principal à região dos planaltos e serras do Sudeste. A floresta tropical que cobria encontra-se quase totalmente devastada pelo ser humano.
  • 7.  DOMÍNIO DA CAATINGA Caracterizado por depressões delimitadas por planaltos ou chapadas, pelo clima semiárido e pela vegetação da caatinga. É típico do sertão nordestino.
  • 8.  DOMÍNIO DA ARAUCÁRIA Caracterizado pela a floresta da araucária e pelos planaltos do sul do país, de clima subtropical.
  • 9.  DOMÍNIO DAS PRADARIAS Típico do estado do Rio Grande do Sul, caracterizado por vegetação rasteiras, coxilhas e vegetação herbácea.
  • 10. 2. OS BIOMAS DO BRASIL Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), no Brasil encontramos sete (07) biomas, 49 ecorregiões e incontáveis ecossistemas, em virtude da dimensão continental e das grande variação geomorfológica e climática do país.
  • 11. Os podemos classificar os biomas brasileiros em:  Amazônia (ecorregiões amazônicas)  Cerrado (ecorregiões do cerrado)  Caatinga (ecorregiões da caatinga)  Mata Atlântica (ecorregiões da região da mata Atlântica)  Pantanal (ecorregiões do pantanal)  Campos sulinos (ecorregiões dos campos)  Biomas costeiros ( ecorregiões dos manguezais, das restingas e vegetação de dunas.
  • 12. AMAZÔNIA O bioma Amazônia ocupa cerca de 40% do território nacional e equivale a 35% das áreas florestais do planetas. Nele estão localizados os estados do Pará, Amazonas, Amapá, Acre, Rondônia e Roraima e algumas partes do Maranhão, Tocantins e Mato Grosso. Também inclui terras de países próximos ao Brasil, como as Guianas, Suriname, Venezuela, Equador, Peru e Bolívia. A floresta amazônica é conhecida como abrigo da maior biodiversidade do mundo, pois nela podem ser encontradas milhares de espécies animais, vegetais e micro-organismos. Além da variedade de seres biológicos, a região conta com muitos rios, os quais formam a maior reserva de água doce de superfície disponível no mundo. O clima que caracteriza a região é o equatorial úmido. Quanto ao relevo, é possível perceber diferentes formações, como planaltos e planícies.
  • 13. A vegetação divide-se em três categorias: matas de terra firme, matas de várzea e matas de igapó.  As matas de terra firme são aquelas que estão em regiões mais altas e por este motivo não são inundadas pelos rios. Nelas estão árvores de grande porte, como a castanheira do pará e a palmeira.  As matas de várzea são as que sofrem com inundações em determinados períodos do ano. Na parte mais elevada desse tipo de mata, o tempo de inundação é curto e a vegetação é parecida com a das matas de terra firme. Nas regiões planas, que permanecem inundadas por mais tempo, a vegetação é semelhante a das matas de igapó.  As matas de igapó são as que estão situadas em terrenos mais baixos. Estão quase sempre inundadas. Nelas a vegetação é baixa: arbustos, cipós e musgos são exemplos de plantas comuns nestas áreas. É nas matas de igapó que encontramos a vitória-régia, um dos símbolos da Amazônia.
  • 14.  MATA ATLÂNTICA A Mata Atlântica acompanha o litoral brasileiro do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, englobando áreas de dezessete estados. Como ela está presente em diferentes regiões do Brasil, apresenta diferentes ecossistemas, com variações em relação à fauna, vegetação, solo, relevo e características climáticas. Mas existem alguns elementos comuns por todas as regiões de Mata Atlântica. São esses elementos que vamos destacar, para que você saiba mais sobre essa preciosidade que encantou os conquistadores.
  • 15. Na Mata Atlântica já foram encontradas cerca de 260 espécies de mamíferos, 620 de aves, e 260 de anfíbios, além de muitos répteis e insetos. Ela abriga 383 dos 633 animais ameaçados de extinção no Brasil. Entre os que correm o risco está o mico-leão-dourado, que adora passear pelas árvores da mata. E em sua flora, destacam-se o jequitibá, o cedro, os ipês, o pau-brasil, os angicos e muitas outras arvores.
  • 16.  CERRADO O cerrado constitui o segundo maior bioma do país. Ele ocupa cerca de dois milhões de km2, abrangendo os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, o Distrito Federal e partes de São Paulo, Minas Gerais, Maranhão, Piauí e Bahia. Isso representa cerca de 25% do território nacional. É a savana brasileira. Possui solo pobre em nutrientes e vegetação normalmente baixa, com plantas esparsas de aparência seca. Duas estações bem marcadas caracterizam o cerrado: inverno seco e verão chuvoso. Neste ambiente vivem muitas espécies da fauna, inclusive bichos ameaçados de extinção. E o bioma ainda guarda outras surpresas: bacias hidrográficas e chapadões, relevo característico da região central do Brasil.
  • 17.  PANTANAL O pantanal ocupa a parte sul do estado do Mato Grosso e o noroeste do Mato Grosso do Sul. Essas são as regiões brasileiras do bioma, que somam cerca de 137 mil km2. Além da fronteira, ele continua pelo norte do Paraguai e o leste da Bolívia. Localizado próximo à Amazônia e ao cerrado, o pantanal guarda espécies de fauna e de flora desses outros dois biomas, além de apresentar espécies endêmicas, ou seja, que só podem ser encontradas naquela área geográfica, nativas da região. Por sua rica biodiversidade, o pantanal é considerado pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) um Patrimônio Natural Mundial.
  • 18. Até agora já foram encontradas na região 122 espécies de mamíferos, 93 de répteis, 656 de aves e 263 de peixes. Estes dois últimos grupos, aves e peixes, constituem os animais mais exuberantes do bioma. Tuiuiú
  • 19. MATA DE ARAUCÁRIA A Mata de Araucária, também chamada de mata dos pinhais é um bioma típico de regiões com clima subtropical. Incide em países como a Austrália, Argentina, Chile, entre outros. No Brasil, ela está relacionada à Mata Atlântica, sendo encontrada em algumas porções do estado de São Paulo e, principalmente, na Região Sul do território brasileiro.
  • 20. CAMPOS SULINOS No Brasil, o bioma Campos Sulinos abrange parte do território do Rio Grande do Sul. São cerca de 170 mil Km2. Além das fronteiras do país, ele se estende por terras do Uruguai e da Argentina. Os campos sulinos são também conhecidos como pampas, palavra de origem indígena que quer dizer “região plana”. Na verdade, os pampas são apenas um pedaço das terras dos campos sulinos. O bioma engloba também campos mais altos e algumas áreas semelhantes a savanas.
  • 21. Nos campos do sul já foram encontradas 102 espécies de mamíferos, 476 de aves e 50 de peixes. São chamados de pampas os campos mais planos que estão localizados ao sul do estado do Rio Grande do Sul. Neles existe uma vegetação campestre, que parece um imenso tapete verde. Nos pampas predominam espécies que medem até um metro de altura. São comuns as gramíneas, que às vezes transformam os campos em grandes capinzais.
  • 22.  BIOMAS DA ZONA COSTEIRA A costa brasileira tem 8.500 km de extensão. Ao longo dela, há diversos ecossistemas. O bioma Costeiro é a reunião destes ecossistemas que existem ao longo do litoral. São manguezais, restingas, dunas, praias, ilhas, costões rochosos, baías, brejos e recifes de corais, entre outros
  • 23.  Os manguezais estão em áreas de transição entre o ambiente terrestre e o marinho. São comuns em estuários (lugares onde rios encontram o mar), enseadas e em lagunas de água salgada. Eles estão presentes em cerca de 30% da costa brasileira.
  • 24.  Costões rochosos são ambientes costeiros que, como o próprio nome diz, estão localizados em rochas a beira mar. Eles existem por quase todo o litoral brasileiro: do Maranhão ao Rio Grande do Sul.
  • 25.  Dunas são elevações formadas pelo acúmulo de areia transportada pelo vento. Elas aparecem em áreas com grandes faixas de areia seca. À medida que vai crescendo, a duna se torna um obstáculo maior para o próprio vento e assim vai recebendo e acumulando mais areia.
  • 26.  Restingas são conjuntos de dunas e areais. A vegetação é então semelhante à das dunas: baixa e rasteira. Mas, sendo um ecossistema maior, a restinga guarda mais espécies que a duna. Entre a vegetação são comuns araçás da praia, sumarés, açucenas, bromélias, orquídeas e sepetibas.
  • 27.  UMA VEGETAÇÃO DE TRANSIÇÃO A mata dos Cocais é uma area de transição entre o bioma da catinga e o da Amazônia. Aparece principalmente no estado do Maranhão e do Piauí e espalha-se por partes dos estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Tocantins. Na mata dos Cocais destacam-se duas palmeiras muito importante para a economia da região: o babaçu e a carnaúba.
  • 28. AGRADECEMOS A TODOS (AS) QUE COLABORARAM DIRETAMENTE E INDIRETAMENTE PARA A REALIZAÇÃO DESTE TRABALHO. Obrigado! Fim. Apresentação: José Wálisson Taffarel Jordânia Aleff