• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Microsoft Access
 

Microsoft Access

on

  • 14,558 views

Material didático elaborado pelo Prof. Wagner Luiz Fernandes da Etec José Martimiano da Silva.

Material didático elaborado pelo Prof. Wagner Luiz Fernandes da Etec José Martimiano da Silva.

Statistics

Views

Total Views
14,558
Views on SlideShare
14,498
Embed Views
60

Actions

Likes
1
Downloads
416
Comments
2

2 Embeds 60

http://www.slideshare.net 54
http://www.eccobit.com.br 6

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Microsoft Access Microsoft Access Presentation Transcript

    • Microsoft Access Prof. Wagner Luiz Fernandes Escola Técnica Estadual José Martimiano da Silva
    • O Access é um SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados), ou seja, é um software que permite a criação e manipulação (inserir, alterar, excluir e consultar informações) de um Banco de Dados . Microsoft Access O que é um Banco de Dados? Banco de Dados é um conjunto de informações inter-relacionadas que atendem às necessidades de uma organização, como um empresa, por exemplo. Em uma empresa são necessários diversos cadastros e arquivos para que as informações do dia a dia sejam registradas, consultadas, alteradas, impressas, como clientes, fornecedores, produtos, funcionários, vendedores, contas a pagar, contas a receber, controle de estoque, etc.
    • Há pelo menos 3 motivos para aprender banco de dados e Access: Por que  aprender banco de dados e Access?
      • O processo de informatização de uma empresa é de responsabilidade de profissionais específicos da área da informática, como Analistas de Sistemas e Programadores. No entanto, para a construção do software da empresa é necessário coletar informações sobre o fluxo de dados da empresa e os processos executados por cada funcionário. Dessa forma, com noções sobre bancos de dados, o membro da empresa pode facilitar o trabalho de coleta de informações e contribuindo para a elaboração de um software mais objetivo, preciso e eficaz.
      • Atualmente existe grande integração entre os aplicativos Windows, principalmente do Office (Word, Excel, Power Point e Access). Cada um desses aplicativos deve ser utilizado para tarefas específicas e algumas tarefas (como mala direta, por exemplo) podem ser executadas utilizando dois ou mais aplicativos (no caso, o texto gerado no Word e o banco de dados no Access).
      • A necessidade da criação de pequenos cadastros para o dia a dia, como uma agenda de telefones, por exemplo
    • O processo de criação de um banco de dados inicia-se com a definição das informações que o comporão. Ilustraremos o processo com a construção de um cadastro de clientes. Por onde começar a construção do banco de dados?
    • No formulário de clientes são identificados os seguintes campos : Identificação dos campos CÓDIGO NOME ENDEREÇO BAIRRO CIDADE UF DDD CEP TELEFONE FAX E-MAIL CNPJ INSCRIÇÃO ESTADUAL CONTATO RAMO DE ATIVIDADE TIPO DE CLIENTE LIMITE DE CRÉDITO ATIVO Campo CÓDIGO Cada um dos detalhes do cadastro é chamado de campo
    • O conjunto de campos, com as informações do cadastro (no caso, cliente) chama-se Registro . Registros Portanto, se existem 300 clientes cadastrados, significa dizer que existem 300 registros.
    • Os formulários são as janelas que permitem a manipulação (inserir, alterar, consultar e excluir) registros no banco de dados. Basicamente, são utilizados 2 tipos de formulários: Colunares e Tabulares. Formulários Colunares e Formulários Tabulares Formulários Colunares são semelhantes à fichas. Cada registro é visualizado em uma “página” do formulário. Formulários Tabulares são semelhantes à tabelas. Cada registro é visualizado em uma linha. Registro Registro
    • Navegadores são objetos que pertencem aos formulários e que permitem ao usuário movimentar-se (navegar) pelos diversos registros já inseridos.
    • Como funcionam o s Navegadores? Retorna para o primeiro registro Retorna para o registro anterior Indica o registro atual Avança para o próximo registro Avança para o último registro Cria novo registro Indica o número de registros
    • Cada campo armazenará um tipo de dado (ou informação), que pode ser: Tipos de dados Texto ou combinação de texto e números armazenados como texto e utilizados como um endereço de hyperlink. HYPERLINK Um objeto (como uma planilha do Microsoft Excel, um documento do Microsoft Word, gráficos, sons ou outros dados binários) vinculado ou incorporado a uma tabela do Microsoft Access. OBJETO OLE Valores Sim e Não, e campos que contêm somente um dentre dois valores (Sim/Não, Verdadeiro / Falso ou Ativado/Desativado). SIM/NÂO Um número seqüencial exclusivo (incrementado em 1) ou número aleatório atribuído pelo Microsoft Access sempre que um novo registro é adicionado a uma tabela. Os campos AutoNumeração não podem ser atualizados. AUTONUMERAÇÃO Valores monetários e dados numéricos utilizados em cálculos matemáticos envolvendo dados contendo de uma a quatro casas decimais. Precisão de 15 dígitos à esquerda do separador decimal e de 4 dígitos à direita. MOEDA Valores de data e hora para os anos de 100 a 9999. DATA/HORA Dados numéricos utilizados em cálculos matemáticos. NÚMERO Texto longo ou combinações de texto e números. MEMORANDO Texto ou combinações de texto e números, bem como números que não exijam cálculos, como números de telefone. Somente os campos deste tipo devem (obrigatoriamente) ter seus tamanhos definidos. TEXTO Observações Tipo de Dado
    • Definindo os tipos dos campos da tabela CLIENTES Este objeto, que apresenta a lista de campos de um determinado cadastro chama-se TABELA . Portanto, esta é a tabela CLIENTES . A tabela CLIENTES é formada pelos campos CÓDIGO, NOME, ENDEREÇO, BAIRRO, CIDADE, ..., ATIVO; e cada um dos campos tem seu tipo definido: texto, memorando, número, moeda, sim/não, data/hora, OLE, etc. CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME NÚMERO CÓDIGO
    • Definir CAMPO CHAVE ou CHAVE PRIMÁRIA
      • Campo Chave ou Chave Primária é aquele que identifica apenas um registro em cada tabela.
      • Na tabela Clientes são candidatos a campo chave ou chave primária:
      • CÓDIGO
      • CNPJ
      • INSCRIÇÃO ESTADUAL
      • Deve-se definir um campo chave para cada tabela do banco de dados.
      • O campo chave deve ser posicionado no topo da lista de campos da tabela e identificado com uma marca.
      CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME NÚMERO *CÓDIGO
    • Campo Autonumeração Quando o campo chave escolhido for do tipo NÚMERO, pode-se redefini-lo como Autonumeração. Autonumeração é u m número seqüencial exclusivo (incrementado em 1) ou número aleatório atribuído pelo Microsoft Access sempre que um novo registro é adicionado a uma tabela. Os campos AutoNumeração não podem ser atualizados. Ou seja, o campo autonumeração é gerado automaticamente pelo Access sempre que um novo registro for inserido no banco de dados. Importante: Somente o CAMPO CHAVE pode ser Autonumeração. CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Para facilitar a entrada de dados, pode-se definir que alguns campos serão preenchidos com a utilização de caixas de combinação. Caixas de Combinação são recursos inseridos no formulário que permitem a seleção de alguma informação já pertencente ao banco de dados. Definindo Caixas de Combinação Observe que com a caixa de combinação, o campo CIDADE pode ser preenchido selecionando-se uma das Cidades apresentadas na listagem.
    • Definindo os tipos dos campos da tabela CIDADES Faz parte do projeto do banco de dados não só a tabela CLIENTES como também a tabela CIDADES . Os campos da tabela Cidades devem também ser definidos. CÓDIGO foi escolhido como campo chave da tabela CIDADES. CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO CIDADES TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Definindo o RELACIONAMENTO entre as tabelas O campo CIDADE da tabela CLIENTES será preenchido a partir de uma consulta (utilizando uma caixa de combinação) à listagem de Cidades. Portanto, o campo CIDADE da tabela CLIENTES deverá armazenar o campo chave da tabela CIDADES, ou seja, o CÓDIGO. A seta vermelha chama-se RELACIONAMENTO e indica que o campo CIDADE da tabela CLIENTES será preenchido com o campo CÓDIGO da tabela CIDADES. CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO CIDADES TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Ajustar tipo de campo Como o campo CIDADE armazenará o CÓDIGO da Cidade, deve ser feita a redefinição do tipo do campo CIDADE, que agora passa a ser NÚMERO Importante: o campo CIDADE não pode ser definido como Autonumeração, pois ele não é campo chave. CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF NÚMERO CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO CIDADES TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Eliminar campos redundantes Observe que ao selecionar uma Cidade, o usuário estará indicando seu CÓDIGO, NOME, UF e DDD. Dessa forma, depois de identificar a cidade na caixa de combinação, não há necessidade de preencher os campos UF e DDD. Portanto, os campos UF e DDD devem ser eliminados da estrutura da tabela CLIENTES CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF NÚMERO CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO CIDADES TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Nova estrutura da tabela CLIENTES Os campos UF e DDD da tabela CLIENTES são eliminados. CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO TEXTO(15) TIPO DE CLIENTE TEXTO(20) RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP NÚMERO CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO CIDADES TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Definindo todas as caixas de combinação Além do campo Cidade, podem ser preenchidos também com o uso de Caixas de Combinação os campos Ramo de Atividade e Tipo de Cliente .
    • Definição do projeto completo do Banco de Dados Observe as redefinições de tipos de campos relacionados. Este banco de dados é formado por 4 tabelas relacionadas entre si. Por isso, bancos de dados com essas características são chamados de Banco de Dados Relacionais . CLIENTES SIM/NÃO ATIVO MOEDA LIMITE DE CRÉDITO NÚMERO TIPO DE CLIENTE NÚMERO RAMO DE ATIVIDADE TEXTO(15) CONTATO TEXTO(18) INSCRIÇÃO ESTADUAL TEXTO(18) CNPJ TEXTO(30) E-MAIL TEXTO(20) FAX TEXTO(20) TELEFONE TEXTO(9) CEP NÚMERO CIDADE TEXTO(20) BAIRRO TEXTO(40) ENDEREÇO TEXTO(40) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO CIDADES TEXTO(2) DDD TEXTO(2) UF TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO RAMOS DE ATIVIDADES TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO TIPOS DE CLIENTES TEXTO(30) NOME AUTONUMERAÇÃO *CÓDIGO
    • Implementando o Banco de Dados com Microsoft Access Para a implementação do banco de dados em Access sugerimos que seja executado o seguinte roteiro de operações:
      • Criar Tabelas
      • Definir Relacionamentos
      • Criar Formulários
      • Criar Listagens em Ordem Alfabética
      • Criar Caixas de Combinação
      • Criar Macros e Botões de Comando
      • Inserir Registros
      • Criar Relatórios
      Observe que a etapa para inserção de registros é a penúltima. Cabe ao desenvolvedor do banco de dados a ciência de que o objetivo principal deste trabalho é a construção do BD e não a sua utilização .
    • Criando o Banco de Dados com Microsoft Access Quando iniciamos o Access é apresentada uma caixa de diálogo. Identifique a opção Banco de Dados vazio e em seguida clique em OK. De forma diferente dos outros aplicativos (Word, Excel, Power Point, etc), o Access solicita o nome do novo arquivo logo na sua criação. Isso se deve ao fato de que todos os elementos do banco de dados (tabelas, consultas, formulários, relatórios, macros, etc) serão armazenados em um único arquivo. Assim, identifique o local e nome do seu arquivo e clique em CRIAR .
    • Janela do Banco de Dados do Microsoft Access Na janela de trabalho do Access encontraremos os objetos que compõem o banco de dados: Tabelas, Consultas, Formulários, Relatórios, Páginas, Macros e Módulos. Em nossos estudos, desenvolveremos atividades até o item Macros. O objeto Módulos envolve conceitos avançados de programação e de bancos de dados e não fazem parte do nosso objetivo
    • Etapa 1 – Criar Tabelas Criar as tabelas é a primeira etapa para a construção do banco de dados. Se você não tem em mãos as estruturas das tabelas e os relacionamentos clique aqui para visualizá-las novamente. Todas as  tabelas devem ser criadas, individualmente. No entanto, não se esqueça que tudo o que for feito formará um único arquivo (que já tem nome, lembra-se? Clique aqui para recordar ).
    • Etapa 1 – Criar Tabelas As tabelas devem ser criadas no modo estrutura. Para tal: 1-Selecione o objeto Tabelas; 2-Execute clique duplo na opção Criar Tabela no Modo Estrutura. 1 2
    • Etapa 1 – Criar Tabelas
      • A janela com a estrutura da tabela será apresentada, conforme a figura a seguir. A janela é formada por:
      • três colunas (Nome do campo, Tipo de dados e Descrição)
      • um painel (parte de baixo da janela) chamado Propriedades do Campo.
      a b
    • Etapa 1 – Criar Tabelas Deve-se digitar em cada linha um dos campos da tabela na coluna Nome do Campo , indicar o tipo do campo na coluna Tipo de Dados .
    • Etapa 1 – Criar Tabelas Note que as propriedades dos campos variam de acordo com o tipo de campo e que todos os campos têm diversas propriedades. No entanto, nossos objetivos quanto ao estudo do Access estão bem definidos e utilizaremos somente a propriedade Tamanho do Campo para os campos do tipo Texto , ou seja, quando você inserir um campo do tipo Texto altere a propriedade Tamanho do Campo de acordo com a Estrutura da Tabela definida preliminarmente.
    • Etapa 1 – Criar Tabelas
      • Após a definição de todos os campos da tabela e a identificação dos respectivos tipos e descrições (se necessário), deve-se indicar o campo chave (ou chave primária). Para tal:
      • posicione o cursor na linha onde está o campo a ser considerado como campo chave e clique
      • na barra de ferramentas no botão Chave Primária, conforme a ilustração
      • O campo chave ou a chave primária é identificada por um pequeno símbolo em forma de chave inserido no lado esquerdo do Nome do Campo.
    • Etapa 1 – Criar Tabelas Finalizado o processo, resta salvar a tabela. Clique no botão Salvar, na Barra de Ferramentas e defina o nome de sua tabela (como CLIENTES, por exemplo). Estes procedimentos devem ser repetidos para a criação de todas as tabelas do banco de dados. No final desta etapa, na janela principal do banco de dados, no objeto Tabelas, serão visualizadas todas as tabelas criadas.
    • Etapa 1 – Criar Tabelas Após a criação de todas as tabelas que compõem o banco de dados a primeira etapa estará cumprida. É importante observar que a criação de um banco de dados é um processo seqüencial, onde cada etapa é suporte para as etapas posteriores. Dessa forma, qualquer erro não corrigido implicará em conseqüência provavelmente desastrosas numa próxima etapa. Para retornar à janela da estrutura da tabela: 1)Selecione o objeto Tabelas; 2)Selecione a Tabela; 3)Clique no botão Estrutura. Portanto, antes de prosseguir, tenha certeza de que as tabelas foram criadas corretamente. Verifique se os campos foram definidos com exatidão, principalmente aqueles que estão relacionados com campos de outras tabelas . 1 2 3
    • Etapa 1 – Criar Tabelas
      • Para criar tabelas:
      • Selecione o objeto Tabelas;
      • Execute clique-duplo na opção Criar Tabela no Modo Estrutura;
      • Digite todos os campos e identifique seus tipos;
          • Definir a propriedade Tamanho do Campo para os campos do tipo Texto;
      • Identificar o Campo Chave ou Chave Primária;
      • Salvar a Tabela.
    • Etapa 2 – Definir Relacionamentos
      • Uma vez concluída a etapa inicial, Criar Tabelas, devem ser definidos os relacionamentos.
      • Para tal,:
      • Acesse o menu Ferramentas,
      • opção Relacionamentos.
      Ou Clique no botão Relacionamentos na barra de tarefas. 1 2
    • Etapa 2 – Definir Relacionamentos Automaticamente será apresentada a janela relacionamentos e, à sua frente, a caixa de diálogo Adicionar Tabela. Adicione todas as tabelas que compõem o banco de dados e clique o botão fechar. Você verá que as tabelas estão sendo apresentada na área de trabalho da janela relacionamentos. No entanto estão desorganizadas. Organize-as, movimentando cada uma das tabelas como se fosse uma janela individual, clicando na barra de título da tabela e arrastando, e redimensione-as da mesma forma, clique na borda e arraste. Procure dispor as janelas de forma a visualizar todas. Isso facilitará a criação dos relacionamentos. Veja a ilustração ao lado.
    • Etapa 2 – Definir Relacionamentos De acordo com as estruturas das tabelas e os relacionamentos definidos no início dos trabalhos há um relacionamento entre o campo CIDADE da tabela de Clientes e o campo CÓDIGO da tabela de Cidades. Para definir o relacionamento clique no campo CIDADE e, mantendo o botão do mouse pressionado, arraste-o até o campo CÓDIGO. Será apresentada a caixa de diálogo Editar Relacionamentos indicando o relacionamento que está para ser criado. Clique no botão criar se os campos estiverem sido corretamente identificados. Repita o procedimento para definir todos os relacionamentos.
    • Etapa 2 – Definir Relacionamentos Após a definição de todos os relacionamentos você visualizará na área de trabalho da janela Relacionamentos a cópia exata das estruturas das tabelas e relacionamentos definidas antes do início das atividades práticas. Clique aqui para visualizar o slide com a definição do projeto de banco de dados.
    • Etapa 2 – Definir Relacionamentos Clique no botão Salvar (não é necessário identificar nome e local) e feche a janela relacionamentos.
    • Etapa 3 – Criar Formulários Os formulários são as janelas que permitem a manipulação (inserir, alterar, consultar e excluir) registros no banco de dados. Basicamente, são utilizados 2 tipos de formulários: Colunares e Tabulares. Deve ser criado um formulário para cada tabela do banco de dados.
      • Para criar um formulário:
      • Selecione o objeto Formulários
      • Clique no botão Novo
      1 2
    • Etapa 3 – Criar Formulários Será apresentada a caixa de diálogo Novo Formulário. 1 2
      • Escolha a opção Autoformulário Colunar ou Tabular
      • Identifique a tabela
      • Clique no botão OK
      3
    • Etapa 3 – Criar Formulários Após alguns segundos o Access apresentará o formulário. Não insira registros ainda. Clique no botão Salvar e, na caixa de diálogo, indique o nome do formulário. Repita o procedimento e crie um formulário (tabular ou colunar) para cada uma das tabelas do banco de dados.
    • Etapa 4 – Criar Listagens em Ordem Alfabética Como já dissemos, os formulários são apenas janelas com layout agradável para que o usuário possa inserir os registros, ou seja, cadastrar clientes, cidades, vendedores, etc, e que as informações são armazenadas nas tabelas. Dessa forma, se você excluir um formulário não perderá as informações. Todas as tabelas têm um campo chave, e os registros normalmente são ordenados de acordo com o campo chave. Observe o banco de dados modelo utilizado neste manual : O campo Cidade da tabela Clientes será preenchido com o Código da tabela Cidades.
    • Etapa 4 – Criar Listagens em Ordem Alfabética O preenchimento do campo Cidade será feito com a utilização de uma caixa de combinação . A listagem de cidades apresentada na caixa de combinação seria mais útil se fosse apresentada em ordem alfabética, organizada pelo nome da cidade. O campo chave da tabela Cidades é Código e, por isso, normalmente a listagem seria apresentada em ordem numérica, organizada pelo código. Para resolver este problema será criada uma listagem em ordem alfabética das cidades.
    • Etapa 4 – Criar Listagens em Ordem Alfabética Para criar uma listagem em ordem alfabética: 1)Selecione o objeto Consultas 2)Execute clique duplo na opção Criar Consulta no Modo Estrutura 1 2 Será apresentada a caixa de diálogo Mostrar Tabela. 1)Selecione a tabela Cidades; 2)Clique no botão Adicionar; 3)Clique no botão Fechar. 1 2 3
    • Etapa 4 – Criar Listagens em Ordem Alfabética Na janela Consulta será apresentada a tabela adicionada (Cidades). Execute clique-duplo em cada um dos campos da tabela. Observe que os campos serão apresentados na linha Campo. Como o objetivo é criar uma listagem em ordem alfabética, deve-se classificar o campo NOME como crescente.
    • Etapa 4 – Criar Listagens em Ordem Alfabética Para finalizar o processo é preciso salvar a consulta. Para tal: 1)Clique no botão Salvar;; 2)Na caixa de diálogo Salvar Como indique o nome da consulta; 3)Clique no botão OK. Obs: a consulta não pode ter o mesmo nome da tabela. 1 2 3
    • Etapa 4 – Criar Listagens em Ordem Alfabética
      • Repita este procedimento para criar listagens em ordem alfabética para todas as tabelas que serão utilizadas em caixas de combinação.
      • Neste projeto serão necessárias as consultas:
      • CIDADES AZ
      • TIPOS DE CLIENTES AZ
      • RAMOS DE ATIVIDADES AZ
    • Etapa 5 – Criar Caixas de Combinação As caixas de combinação devem ser criadas e algumas propriedades devem ser definidas de acordo com o projeto. No formulário Clientes serão criadas três caixas de combinação, para preencher os campos: CIDADE RAMO DE ATIVIDADE TIPO DE CLIENTE Cada uma das caixas de combinação deve ser criada individualmente, de acordo com os procedimentos descritos a seguir.
    • Etapa 5 – Criar Caixas de Combinação
      • Para criar a caixa de combinação execute:
      • Selecione o objeto Formulários;
      • Selecione o formulário Clientes;
      • Clique no botão Abrir.
      1 2 3
      • Com o formulário aberto:
      • Acione o menu Exibir;
      • Clique na opção Modo Estrutura.
      No modo de exibição Estrutura o usuário pode trabalhar com a aparência do formulário, alterando o posicionamento dos objetos que o compõem, cores, inserindo rótulos, botões, etc.
    • Etapa 5 – Criar Caixas de Combinação
      • No modo estrutura execute:
      • Clique-direito no campo CIDADE;
      • No menu suspenso, indique a opção Alterar para;
      • No sub-menu indique a opção Caixa de Combinação.
      1 2 3
    • Etapa 5 – Criar Caixas de Combinação Observe que o campo Cidade apresenta uma caixa de combinação . A seleção da cidade será feita a partir de uma caixa de combinação, ou seja, de uma listagem de cidades. No entanto, para que a caixa de combinação funcione adequadamente é necessário alterar algumas de suas propriedades. De acordo com o projeto do banco de dados, o campo CIDADE da tabela Clientes armazenará o CÓDIGO da tabela Cidades. Portanto, é preciso informar ao Access que para preencher o campo CIDADE o usuário DEVE: Selecionar a cidade de uma listagem formada pelas colunas NOME, UF e CÓDIGO (observe a estrutura da tabela Cidades). Como é conveniente que essa listagem seja apresentada em ordem alfabética, é preciso informar também que ela provém de CIDADES-AZ, consulta criada na etapa 4.
    • Etapa 5 – Criar Caixas de Combinação
      • Para inserir essas informações é necessário alterar algumas propriedades da caixa de combinação. Par tal:
      • Execute Clique-direito na caixa de combinação do campo CIDADE;
      • No menu suspenso indique a opção Propriedades;
      1 2 Na janela Propriedades selecione a guia Todas.
    • Etapa 5 – Criar Caixas de Combinação