Teoria cores

19,109 views
18,941 views

Published on

Aula sobre a Teoria das Cores para o Design e Publicidade. Autoria: prof. Flavia Werneck

Teoria cores

  1. 1. Teoria das Cores Psicodinâmica das Cores Estudo sobre a percepção das cores. Flavia Werneck.Cores.2011
  2. 2. <ul><ul><li>Aristóteles: as cores eram uma propriedade dos objetos, assim como peso, material e textura. Eram seis no total: o vermelho, o verde, azul, amarelo, branco e negro; </li></ul></ul><ul><ul><li>Plínio (poeta do século V): acreditava que existiam três cores básicas seriam o vermelho vivo, o ametista e uma outra que chamou de conchífera (uma espécie de rosa perolado). O amarelo foi excluído por estar associado a mulheres (era usado no véu nupcial); </li></ul></ul><ul><ul><li>Leonardo da Vinci: publicou o livro Tratado da pintura e da paisagem , que se opõem a Aristóteles ao afirmar que a cor não era uma propriedade dos objetos, mas da luz. Todas as outras cores eram formas a partir do vermelho, verde, azul e amarelo. Afirma ainda que o branco e o preto não são cores mas extremos da luz; </li></ul></ul><ul><ul><li>Le Blon (impressor do século XVIII): testou diversos pigmentos até chegar aos três básicos para impressão: o vermelho, amarelo e azul; </li></ul></ul><ul><ul><li>Goethe (escritor alemão do século XIX): criou um tratado sobre as cores que confrontou a teoria de Newton. Suas observações sobre a fisiologia e psicologia da cor foram usadas no século XX pelos pesquisadores da Gestalt . </li></ul></ul>Estudos sobre a Luz e a Cor
  3. 3. O que é a cor? <ul><ul><li>A cor não é um fenômeno físico. </li></ul></ul><ul><ul><li>É um estímulo orgânico que interpreta o reflexo da luz vinda de um objeto que foi emitida por uma fonte luminosa, correspondente ao espectro visível; </li></ul></ul><ul><ul><li>A Luz é o estímulo e a Cor é o efeito; </li></ul></ul><ul><ul><li>O Objeto não possui cor . </li></ul></ul>
  4. 4. Teoria da Cor <ul><ul><li>Sem luz, a cor não existe. </li></ul></ul><ul><ul><li>A cor é formada por vibrações eletromagnéticas que ao encontrar um obstáculo é refletida ou absorvida, variando a intensidade da cor, do reflexo e do brilho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cor não é matéria, é sensação provocada pela ação da luz sobre o órgão da visão. </li></ul></ul><ul><ul><li>As sensações de cor, ou sensações cromáticas, dividem-se em dois grupos: </li></ul></ul><ul><ul><li>Cor Luz e Cor Pigmento. </li></ul></ul>
  5. 5. A cor possui: <ul><ul><li>DIMENSÃO – porque aumenta e diminui, aparentemente, os ambientes. </li></ul></ul><ul><ul><li>PESO – porque torna, aparentemente, os volumes mais leves ou pesados. </li></ul></ul><ul><ul><li>ILUMINAÇÃO – porque absorve uma parte da luz recebida e reflete outra. </li></ul></ul><ul><ul><li>TEMPERATURA – porque imprime a ideia subjetiva de “quente” e “frio”. </li></ul></ul><ul><ul><li>SIMBOLISMO – porque se relaciona com as tradições. </li></ul></ul><ul><ul><li>EMOÇÃO – porque se associa diretamente ao nosso psiquismo </li></ul></ul>
  6. 7. Aspectos orgânicos. O olho humano. <ul><ul><li>Cor é um fenômeno subjetivo e individual; </li></ul></ul><ul><ul><li>Nosso olho é composto por células que levam impulsos para o cérebro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cones: captam a informação luminosa da luz do dia, das cores e do contraste. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Bastonetes : adaptados à luz noturna e à penumbra. Captam o claro e escuro e volumes. </li></ul></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  7. 8. Espectro Cromático Em 1704, o físico e matemático inglês Isaac Newton (1642-1727) apresentou em sua obra um questionamento-chave para a relação luz e cor. Trata-se da passagem do raio de luz branca por um prisma, revelando o espectro cromático que, por sua vez, ao atingir um novo prisma, retorna a luz branca original.
  8. 9. Espectro Cromático Flavia Werneck.Cores.2009 <ul><ul><li>Espectro visível é o comprimento das ondas eletromagnéticas, que vibram à um nível visível, entre 380 e 750 nanômetros; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ondas mais curtas (ultravioleta, os raios-X e os raios gamas) e mais longas (infravermelho, o calor, as microondas e as ondas de rádio e televisão) emitem um nível de radiação que não podem ser percebidas pelo olho humano. </li></ul></ul>
  9. 10. Síntese Aditiva – Cor Luz RGB - cores da natureza, tela de televisão e monitores, que são meios que emitem luz. <ul><ul><li>Somam-se radiações de comprimentos de onda diversos, projetando-as simultaneamente sobre uma tela branca. Resultam assim em outras cores, por adição. </li></ul></ul><ul><ul><li>Somatório das Cores Primárias: Vermelho (R) + Verde (G) + Azul (B) = Branco </li></ul></ul>
  10. 11. Decomposição da Cor-Luz <ul><ul><li>Primárias: cores com maior freqüência </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>azul, vermelho e amarelo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Secundárias: obtidas com a mistura das cores primárias </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>laranja, verde, violeta </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Terciárias: obtidas com a mistura das cores secundárias </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>vermelho-laranja, vermelho-violeta, amarelo-verde, amarelo-laranja, azul-verde e azul-violeta, bistre, marrom, verde oliva, etc. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Nesta escala o amarelo é a cor mais clara (luz), o violeta a mais escura. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores
  11. 12. Síntese Subtrativa – Cor Pigmento <ul><ul><li>Os pigmentos agem como FILTROS ou selecionadores da luz incidente. </li></ul></ul><ul><ul><li>As cores básicas da cor pigmento são: amarelo, cyan e magenta. </li></ul></ul><ul><ul><li>A subtração das três cores resultam numa cor muito próxima ao preto. </li></ul></ul>CMYK usado no processo gráfico C = cyan, M = magenta, Y = yellow (amarelo) K = Black (preto) é a cor responsável pelos contornos.
  12. 13. Síntese Subtrativa Cor Pigmento TRICROMIA C = cyan M = magenta Y = yellow
  13. 14. Processo Gráfico: Fotolito <ul><ul><li>Cor obtida por partição (grãos): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Técnica desenvolvida por artistas impressionistas e pós-impressionistas (pontilhismo, Georges Seurat) e estudada na “Lei das Misturas” de Grassmann; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pode ser utilizada como: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Retícula do processo gráfico; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Granulação do papel fotográfico; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Visualização de pixel. </li></ul></ul></ul></ul>
  14. 15. Tom <ul><li>Tonalidade – trajetória que vai da luz a escuridão (ausência de luz = preto). </li></ul><ul><li>Gradação na natureza é “infinita”, mas em artes gráficas temos cerca de 13 gradações. </li></ul><ul><ul><li>Escala acromática </li></ul></ul><ul><ul><li>Escala dos cinzas </li></ul></ul>
  15. 16. A tonalidade permite ao designer reforçar a ideia da perspectiva, oferecendo volume a imagem. <ul><li>LUZ </li></ul><ul><li>MEIO TOM </li></ul><ul><li>SOMBRA </li></ul><ul><li>REFLEXO </li></ul><ul><li>SOMBRA PROJETADA </li></ul>
  16. 17. Características psicológicas <ul><li>1 – Matiz “cor” ou “tinta” </li></ul><ul><ul><li>É sensação primordial da cor. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ligado ao comprimento de onda de cada cor. </li></ul></ul><ul><ul><li>MATIZ / COMPRIMENTO DE ONDA = HUE . </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009 Na percepção das cores distinguem-se características principais, ou parâmetros básicos da cor:
  17. 18. <ul><li>2 – Valor: Luminosidade, Brilho / Sombra. </li></ul><ul><li>É a quantidade de luminosidade presente na cor. </li></ul><ul><ul><li>Adiciona-se a escala acromática (escala dos cinzas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Matizes próximas do branco são consideradas com valor alto ou Luminosas ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Matizes próximas do preto são consideradas com valor baixo ou com Sombra . </li></ul></ul>Características psicológicas Flavia Werneck.Cores.2009
  18. 20. Características psicológicas <ul><ul><li>O cinza além de conferir maior ou menor luminosidade, também pode modificar a cor. Veja o amarelo com cinza, tornou-se esverdeado. </li></ul></ul><ul><ul><li>LUMINOSIDADE = LUMINOSITY </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009 Adição branco / luz Adição cinza Adição preto
  19. 21. Características psicológicas <ul><li>3 – Saturação </li></ul><ul><ul><li>Pureza da Cor </li></ul></ul><ul><ul><li>Quanto mais próximo a cor pura, mais saturada. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cores desaturam-se quando misturadas ao branco, isto é, perdem sua intensidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>SATURAÇÃO = SATURATION. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009 saturada
  20. 23. Temperatura da Cor <ul><ul><li>Sensação transmitida pela cor, dando a impressão de ser: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quente s: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Possuem uma vibração muito intensa; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Tendem a avançar (saltar) e vibrar; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Compostas pela derivação do laranja, vermelho e amarelo. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Frias : </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Quando predominam, dá um caráter emotivo a imagem; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Tendem a retrair (encolher); </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Compostas pela derivação do azul, roxo e verde. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Neutras: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Não há predomínio de tonalidades quentes ou frias; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Compostas pela mistura com o preto, branco, cinza. </li></ul></ul></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  21. 24. Flavia Werneck.Cores.2009 Mais Quente Mais Frio
  22. 25. Influência da Luminosidade. Mais Luminosidade + Mais Positividade nas Sensações Mais Sombra + Sensações menos positivas
  23. 26. Psicodinâmica das cores <ul><ul><li>É a Psicologia da Cor, isto é, as sensações percebidas por nós quando a vemos isolada ou combinada. </li></ul></ul><ul><ul><li>Produz diversas mudanças corpóreas (aumento involuntário da respiração e do fluxo sanguíneo; influencia no estado de espírito, de humor e de saúde). </li></ul></ul><ul><ul><li>Produz mudanças em nosso comportamento e atitudes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode ser associada a diversos simbolismos e códigos de expressão artística e de comunicação visual, num processo de caráter universal. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  24. 27. Psicodinâmica das cores <ul><ul><li>As cores podem ter significados e provocar sensações diferentes: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Branco: pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, rendição, sabedoria. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Amarelo: poder, concentração, otimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro), arrogância. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Laranja: fruto, saboroso, abre o apetite, alegria, diversão, popular, juventude. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vermelho: paixão, força, energia, amor, sexualidade, calor, velocidade, liderança, masculinidade, vivacidade, sangue, guerra, perigo, fogo, raiva, revolução. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Magenta: luxúria, sofisticação, sensualidade, feminilidade, desejo, majestade. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Verde: natureza, calma, fertilidade, juventude, desenvolvimento, riqueza, saúde, boa sorte, ciúmes, esperança. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Azul: água, frio, mansidão, harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, monotonia, dependência, tecnologia, intelectualidade, racionalismo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Azul ciano: tranqüilidade, paz, sossego, limpeza, frescor. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Violeta: espiritualidade, realeza, antiguidade (velhice), resplandecência, dor; doença, gosto amargo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cinza: elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza, aspereza. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Preto: poder, sofisticação, formalidade, morte, medo, anonimato, segredo, música de som estridente. </li></ul></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009 Aula no site
  25. 29. Flavia Werneck.Cores.2009 Psicodinâmica das cores <ul><ul><li>O conceito de temperatura da cor é relativo. Veja o exemplo, se compararmos o verde na primeira fileira, parece mais frio. No entanto, na fileira abaixo parece mais quente Uma mesma cor pode ser considerada quente ou fria, dependendo do contraste a que for submetida. </li></ul></ul>
  26. 30. Círculo cromático <ul><ul><li>Método de representar o espectro visível agrupando as cores na seqüência da freqüência espectral; </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecido como Roda das cores, Círculo das cores ou Círculo cromático. </li></ul></ul><ul><ul><li>Usada para estudo dos contrastes das cores. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  27. 31. Contraste das Cores <ul><ul><li>Leonardo Da Vinci elaborou aquela que se convencionou chamar Teoria das Cores reunindo tudo o que se havia estudado até então. </li></ul></ul><ul><ul><li>O mais importante para o colorido nas artes visuais foi a “simultaneidade dos contrastes de cor”. Esta descoberta explora a ação das cores umas sobre as outras, ao mesmo tempo que mostra a relatividade da aparência da cor. </li></ul></ul><ul><ul><li>Uma cor ao lado de outra mais escura tende a parecer mais clara. </li></ul></ul><ul><ul><li>Da mesma forma, a qualidade cromática é acentuada simultaneamente quando uma cor se confronta com outra. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  28. 32. Flavia Werneck.Cores.2009 <ul><ul><li>O mesmo laranja, sobre fundo vermelho, parece mais amarelado e mais claro que sobre fundo amarelo. Em contraste com vermelho e com azul, o mesmo violeta parece mais azulado e mais escuro no primeiro caso, e mais avermelhado e claro no segundo. </li></ul></ul>Contraste Simultâneo
  29. 33. Contraste entre Tons e Valores <ul><ul><li>Variações de crominância e luminosidade em função do fundo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundos muito escuros aumenta os contrastes das cores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundos claros e brancos diminuem os contrastes e prejudica leitura de cores claras. </li></ul></ul>
  30. 34. Cores Monocromática <ul><ul><li>O uso de um mesmo matiz porém com variação de valor (luminosidade) e saturação cria várias nuances da mesma cor. Podem ser combinações muito eficazes e harmônicas. </li></ul></ul>
  31. 35. Cores Análogas <ul><ul><li>São cores vizinhas no círculo cromático. Se uma combinação de cores contempla cores consecutivas no círculo cromático que ocupam 1/4 do círculo, será sempre uma combinação harmoniosa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Oferece contraste moderado e equilíbrio. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  32. 36. Cores Complementares <ul><ul><li>Relaciona cores opostas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Possui intenso contraste, aplicando as cores na saturação máxima, gerando uma sensação de vibração; </li></ul></ul><ul><ul><li>Procure utilizar cores complementares de valor, saturação diferente ou proporções distintas. </li></ul></ul><ul><ul><li>A complementar de uma cor é também a cor que lhe oferece maior contraste. </li></ul></ul>
  33. 37. Esquema Divídico ou Split Complementar <ul><ul><li>Combina uma cor complementar com mais duas adjacentes (vizinhas) a ela; </li></ul></ul><ul><ul><li>Essa combinação possui um contraste menor do que ao esquema complementar, isto é, possui menos tensão. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  34. 38. Esquema Triádico, Triplo ou Triad <ul><ul><li>Combina três cores eqüidistantes (triangulação); </li></ul></ul><ul><ul><li>Como a intensidade entre as cores são pouco distintas, esse esquema é mais versátil; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode-se utilizar essa técnica para diminuir a vibração óptica das cores. </li></ul></ul><ul><ul><li>É um esquema suave. </li></ul></ul>
  35. 39. Esquema Quadrado ou Tetrádico <ul><ul><li>Combina quatro cores igualmente espaçadas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Esquema que pode ser conflitante. O ideal é escolher uma cor dominante, isto é, predominando na área do desenho. </li></ul></ul>Flavia Werneck.Cores.2009
  36. 40. Esquema Retangular <ul><ul><li>Combina quatro cores em retângulo, sendo complementares aos pares. </li></ul></ul><ul><ul><li>Balancear cores frias e quentes. </li></ul></ul>
  37. 41. Contrastes na Propaganda
  38. 42. Leitura visual <ul><ul><li>Técnica em que se apropria de elementos da imagem para criar elementos estéticos no layout ; </li></ul></ul><ul><ul><li>1º - Análise da imagem </li></ul></ul><ul><ul><li>2º - Sobre as cores: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quais as cores que o sujeito apresenta? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Há uma predominância de uma cor sobre a outra? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Existe um fundo? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Se o fundo for relevante, quais as cores ao fundo do sujeito? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>As cores do fundo “vibram” mais do que as do sujeito? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>3º - Sobre as proporções: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quais as cores dominam a imagem? (Cores dominantes) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quais as cores mais intensas? (Cores Saturadas) </li></ul></ul></ul>
  39. 44. Profusão de cores
  40. 45. Harmonia com contraste
  41. 46. Harmonia sem contraste
  42. 47. Exercícios Teoria das cores 1 - Fazer anúncio (ou outra peça publicitária) onde as cores acentuem as propriedades do produto anunciado. Trabalho realizado em dupla. 1 ponto. 2 – Trazer um anúncio da mídia onde exista contraste de cores. Defina esse contraste. Trabalho Individual. 0,5 ponto. Obrigada!

×