• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Manifesto_CRRs_Internação Compulsória
 

Manifesto_CRRs_Internação Compulsória

on

  • 4,905 views

Manifesto contra a internação compulsória subscrito por 30 Centros Regionais de Referência Sobre Drogas (CRRs) de todo o País, incluindo o da UFPE.

Manifesto contra a internação compulsória subscrito por 30 Centros Regionais de Referência Sobre Drogas (CRRs) de todo o País, incluindo o da UFPE.

Statistics

Views

Total Views
4,905
Views on SlideShare
611
Embed Views
4,294

Actions

Likes
3
Downloads
2
Comments
0

3 Embeds 4,294

http://jc3.uol.com.br 4287
http://br-mg6.mail.yahoo.com 4
http://blogs.ne10.uol.com.br 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Manifesto_CRRs_Internação Compulsória Manifesto_CRRs_Internação Compulsória Document Transcript

    • MANIFESTO  SOBRE  O  REDIRECIONAMENTO  E  IMPLEMENTAÇÃO  DA  POLÍTICA  NACIONAL  SOBRE  DROGAS      DROGAS,  ASSIM  É  POSSÍVEL  VENCER?         Desde   o   realinhamento   da   Política   Nacional   Sobre   Drogas,   realizada   e  discutida  em  diversas  regiões  e  com  diferentes  representantes  da  sociedade,  fica  clara  na  nossa  política  a  complexidade,  a  diversidade  e  necessidade  de  uma  visão  ampliada  sobre  o  tema.  Dentre  os  pressupostos  da  referida  política  destacam-­‐se:  “Reconhecer  a  diferença  entre  o  usuário,  uso  indevido  e  o  traficante,  tratando-­‐se  de   forma   diferenciada”;   “Tratar   de   forma   igualitária,   sem   discriminação,   as  pessoas   usuárias   de   drogas   lícitas   e   ilícitas”;   “Garantir   o   direito   a   receber  tratamento   adequado   a   toda   pessoa   com   problemas   decorrentes   do   uso   de  drogas”;   “Garantir   a   implantação,   efetivação   melhoria   de   programas,   ações   e  atividades  de  redução  de  demanda  e  redução  de  danos,  levando  em  consideração  os   indicadores   de   qualidade   de   vida,   respeitando   potencialidades   e   princípios  éticos”;  “Pesquisar,  experimentar  e  implementar  novos  projetos  e  ações  de  forma  pragmática   e   sem   preconceitos   com   fundamento   em   resultados   científicos  comprovados.”  Avaliamos,  portanto,  que  esta  política  contempla  minimamente  e  de   forma   democrática   alguns   princípios   fundamentais   no   campo   de   Álcool   e  outras  Drogas.     Desde   o   lançamento   do   Plano   Integrado   de   Enfrentamento   ao   Crack   e  posteriormente   o   Programa   “Crack,   É   Possível   Vencer”,   estabeleceu-­‐se   os  Centros  Regionais  de  Referência  Sobre  Crack  e  Outras  Drogas  (CRR)  como  uma  das   ações   estruturantes   dos   referidos   programas,   quando   as   Instituições   de  Ensino  Superior  de  todas  as  regiões  do  país  aceitaram  tal  desafio  e  assumiram  uma  das  responsabilidades  de  transformação  e  melhoria  das  condições  de  vida  da   população   por   meio   da   educação   e   do   conhecimento   científico,  contextualizado  aos  problemas  sociais.  Ao  todo  somos  52   CRR  em  todo  Brasil,  tendo   como   objetivo   capacitar   e   integrar   diversos   setores   da   rede   pública   de  atenção   aos   usuários   de   drogas.   Portanto,   os   CRRs   tem   procurado   e   se  preocupado  em  ir  além  de  um  Centro  de  Treinamento,  mas  que  também  integre  ações   locais   de   forma   qualificada,   respeitando   as   especificidades   regionais,  sociais  e  das  redes  de  cada  região.  Ao  longo  dos  anos  temos  tido  contato  com  gestores   locais   e   profissionais   de   diversos   setores   que   nos   relatam   as  dificuldades   enfrentadas   para   a   implementação   da   política   sobre   drogas.  Entendemos,  portanto,  que  capacitação  não  tem  uma  fim  em  si;  ela  é  parte  de  um  processo  mais  amplo  e  articulado.     Por   isso,   vimos   por   meio   deste,   manifestar   nossa   preocupação   como  Centros  de  Referência  em  todo  o  Brasil,  dos  últimos  acontecimentos  ocorridos  na  política   sobre   drogas,   tanto   da   esfera   legislativa   quanto   do   atual   governo.   As  decisões  e  redirecionamentos  ocorridos  nos  últimos  dias  são  entendidos  por  nós  como   um   retrocesso,   sem   uma   discussão   ampla   com   a   sociedade   e   com   os  parceiros   para   a   implementação   de   políticas   pautadas   em   princípios   éticos,  voltada   para   os   direitos   humanos   e   uma   particularização   do   tema   ao   setor   da  justiça.    
    • Somos  a  favor  do  investimento  de  ações  de  assistência  realizada,  avaliada  e   fiscalizada   pelos   serviços   públicos,   com   práticas   terapêuticas   definidas   e  baseadas   em   princípios,   técnicos,   éticos   e   nos   direitos   humanos.   Nossa  experiência   e   contato   amplo   com   diversos   atores   sociais,   mostram   o   quanto   a  nossa  rede  é  extremamente  fragmentada  e  que  os  profissionais,  apesar  de  serem  em   sua   ampla   maioria   motivados   para   uma   ação   integral,   não   conseguem  implementar  tais  ações  por  questão  de  desinvestimento  no  setor  público.    Além  disso,  somos  contrários  à  forma  como  a  internação  compulsória  tem  sido   proposta   em   municípios,   estados   e   que   os   últimos   acontecimentos   tem  mostrado   que   essa   proposta   tem   ganhado   força   na   esfera   federal.   As  experiências  mostram  que  ocupação  do  Estado  nos  espaços  públicos  devem  ser  feitos  pelo  cuidado  e  não  pela  repressão.     Por   último,   somos   contrários   à   priorização   da   judicialização   do   tema  drogas.   Defendemos   uma   visão   intersetorial   e   em   rede   para   lidar   com   o  problema,   uma   vez   que   seu   impacto   repercute   nas   esferas   da   saúde,   social   e  segurança   pública.   A   judicialização   do   tema   drogas   apenas   aumenta   a   ação  truculenta,  repressora  e  a  estigmatização  do  usuário  de  drogas  e  o  consequente  afastamento  do  cuidado,  da  piora  da  qualidade  de  vida  e  da  miséria  social,  tema  colocado  prioritário  no  Governo  Dilma  Roussef.     Os  CRRs  abaixo  assinados  vem  por  meio  deste  solicitar  ao  Excelentíssimo  Ministro   da   Justiça   que   as   últimas   decisões   e   direcionamentos   realizados   na  Secretaria  Nacional  de  Políticas  Sobre  Drogas  (SENAD)  e  as  ações  de  execução  da  Política  Sobre  Drogas  sejam  discutidos  democraticamente  e  ouvidos  os  diversos  setores  envolvidos.     Nesse  sentido,  solicitamos  uma  reunião  com  o  Senhor  Ministro  José  Eduardo  Cardozo,  afim  de  apresentar  nossos  projetos  em  desenvolvimento  com  a  SENAD  e  colaborar  no  direcionamento  das  ações  sobre  drogas,  uma  vez  que  teremos  um  novo  Secretário  Nacional  que  deverá  ser  instrumentalizado  acerca  das  recentes  discussões  sobre  o  tema.       Atenciosamente,    Centros  Regionais  de  Referência  Sobre  Drogas  (CRRs)    CRR-­‐UFJF  –  Universidade  Federal  de  Juiz  de  Fora  CRR-­‐UDED  –  Universidade  Federal  de  São  Paulo  CRR-­‐CEBRID  –  Universidade  Federal  de  São  Paulo  CRR-­‐UFG  –  Universidade  Federal  de  Goiás  CRR-­‐UFV  –  Universidade  Federal  de  Viçosa  CRR-­‐UNESP  –  Universidade  Estadual  de  São  Paulo  CRR-­‐UFRB  –  Universidade  Federal  do  Recôncavo  da  Bahia.  CRR-­‐UFMG  –  Universidade  Federal  de  Minas  Gerais  CRR-­‐UFAL  –  Universidade  Federal  de  Alfenas  CRR-­‐UFPI  –  Universidade  Federal  do  Piauí  CRR-­‐IFPB  –  Instituto  Federal  da  Paraíba  CRR-­‐UFBA  –  Universidade  Federal  da  Bahia  CRR-­‐ESCS  –  Escola  Superior  de  Ciências  da  Saúde  do  Distrito  Federal  CRR-­‐UnB  Faculdade  de  Ceilândia  –  Universidade  de  Brasília  CRR-­‐UnB  Darcy  Ribeiro-­‐  Universidade  de  Brasília  
    • CRR-­‐UECE  –  Universidade  Estadual  do  Ceará  CRR-­‐UFSJ  –  Universidade  Federal  de  São  João  Del  Rey  CRR-­‐UFAM  –  Universidade  Federal  de  Manaus  CRR-­‐UFES  –  Universidade  Federal  do  Espírito  Santo  CRR-­‐UFRN  –  Universidade  Federal  do  Rio  Grande  do  Norte  CRR-­‐UFRJ  –  Universidade  Federal  do  Rio  de  Janeiro-­‐campus  Macaé  CRR-­‐UFSCar  –  Universidade  Federal  de  São  Carlos  –  campus  Sorocaba  CRR-­‐UFMT  –  Universidade  Federal  do  Mato  Grosso  CRR-­‐UFPE  –  Universidade  Federal  de  Pernambuco  CRR-­‐UFRGS  –  Universidade  Federal  do  Rio  Grande  do  Sul  CRR-­‐UFCSPA–  Universidade  Federal  de  Ciências  da  Saúde  de  Porto  Alegre  CRR-­‐UFF  –  Universidade  Federal  Fluminense  CRR-­‐UNIOESTE  –  Universidade  Estadual  do  Oeste  do  Paraná  CRR-­‐UFTM  –  Universidade  Federal  do  Triângulo  Mineiro  CRR-­‐UFPEL  –  Universidade  Federal  de  Pelotas