Distribuiçao espacialdatemperaturadasuperfíciedorecife
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Distribuiçao espacialdatemperaturadasuperfíciedorecife

on

  • 13,238 views

Um estudo bancado pelo Instituto da Cidade do Recife Engenheiro Pelópidas Silveira aponta as onde e quais as características das ilhas de calor da capital pernambucana. A pesquisa, do órgão ligado ...

Um estudo bancado pelo Instituto da Cidade do Recife Engenheiro Pelópidas Silveira aponta as onde e quais as características das ilhas de calor da capital pernambucana. A pesquisa, do órgão ligado à Secretaria de Desenvolvimento e Planejamento Urbano, aponta que as áreas com maior adensamento populacional e de construção civil podem ter temperatura média até 7ºC superior a outros bairros da cidade. O destque negativo vai para grandes vias como a Caxangá, Mascarenhas de Morais e Imbiribeira.

Statistics

Views

Total Views
13,238
Views on SlideShare
851
Embed Views
12,387

Actions

Likes
2
Downloads
23
Comments
2

17 Embeds 12,387

http://jc3.uol.com.br 11105
http://blogs.ne10.uol.com.br 584
http://blogdeponte.blogspot.com.br 378
http://m.blogs.ne10.uol.com.br 200
http://www.blogdeponte.com.br 57
http://www.blogdeponte.blogspot.com.br 35
http://blogdeponte.blogspot.com 10
http://nuevospowerpoints.blogspot.com.es 8
http://nuevospowerpoints.blogspot.mx 2
http://imagemjc.uol.com.br 1
http://blogdeponte.blogspot.de 1
http://nuevospowerpoints.blogspot.com.ar 1
http://blogdeponte.blogspot.it 1
http://www.encartnoticias.com 1
http://nuevospowerpoints.blogspot.com 1
http://twitter.com 1
https://www.google.com.br 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Thank you !
    http://webinarexpress-plugin.com
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • http://www.huanetwork.com/huawei-switches-price_c19
    Huawei Switch
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Distribuiçao espacialdatemperaturadasuperfíciedorecife Presentation Transcript

  • 1. Clique para editar o estilo do subtítulo mestreDistribuição espacial daTemperatura da superfície doRecifeO live ira , Tia g o He nrique de .Muda nça e s pa ço te mpora l do us o e cobe rtura do s olo e e s tima tivado ba la nço de e ne rg ia e e va potra ns pira çã o diá ria no município doR e cife -P E . C F C H. Dis s e rta çã o de Me s tra do - P rog ra ma de P ós –G ra dua çã o e m G e og ra fia , 2012. O rie nta dor: P rof.ª Dr.ª J os iclê daDomicia no G a lvíncio. Inc lui bibliog ra fia . 154 f. : il. ; 30 cm. 2012.
  • 2. Metodologia•Utilização de Imagens TM do satélite Landsat 5•Pré-processamento das imagens (Empilhamento, Registro e exclusãode nuvens e sombras)•Aplicação de parte do A lgoritmo SE BAL (BASTIAANSSEN e t a l,1 998a,b)•Te mpe ra tura da s upe rfície (120m)•Ajus te de re s oluçã o e s pa cia l da te mpe ra tura (30m)•Técnica Ts HA R P (Agam e t a l, 2007) - NDVI e Te mpe ra tura
  • 3. Figura 1 . Evolução espaço-temporal da temperatura dasuperfície do município de Recife – PE•Para a temperatura da superfície - Ts(Figura 1 ), nota-se, como emperíodos de maiores temperaturas(correspondentes aos meses desetembro a fevereiro em Recife), queas áreas vegetadas, assim como oscorpos hídricos, desempenham umimportante papel na amenização dastemperaturas em um ambienteurbanizado ou adensado.•As áreas vegetadas refrescam asáreas circunvizinhas através daevapotrans-piração, promovendo aconversão da energia solar em águaevaporada ao invés do calor emantendo a temperatura davegetação e do ar mais baixas, assimcomo também através da promoçãode áreas sombreadas (no caso davegetação de porte Arbóreo),disponibilizando uma superfície maisfresca (GARTLAND, 201 0 – p.64-65).
  • 4. •Estudo realizado por Souza & Azevedo (201 2), a tra vé s da utilizaçãode dados meteorológicos da PCD Recife e aplicação de índicesclimáticos, constatou a ocorrência de [...] “muda nça s loca isre la ciona da s a pre cipita çã o pluviomé trica e à s te mpe ra tura smá xima s e mínima s dura nte o pe ríodo compre e ndido e ntre 1961 e2008” (p. 1 4).•Os mesmos afirmam a existência de um aumento de 1 °C nastemperaturas máximas e mínimas, nos 47 anos analisados emodelos utilizados, o que provoca o aumento de ondas de caloragravando ainda mais a formação de ilhas de calor existente nacidade.
  • 5. •Através da utilização da metodologia TsHARP, proposta por Agame t a l. (2007), é possível melhor visualizar espacialmente adistribuição da temperatura da superfície (°C) assim como verificara influência dos diferentes tipos de materiais utilizados nasedificações e avenidas na temperatura da superfície, como podeser observado através das Figura 2 a 4 para a Avenida Caxangá,parte do bairro de Boa Viagem e Pina e parte dos bairros do Recife,Santo Amaro e Santo Antônio, respectivamente.
  • 6. Figura 2. Distribuição da temperatura da superfície (°C) em parte da Avenida Caxangá (trechoBR-1 01 à Rua Dr. João Lacerda) no município de Recife – PE.
  • 7. Figura 3. Distribuição da temperatura da superfície (°C) em parte do bairro de Boa Viagem ePina no município de Recife – PE
  • 8. Figura 4. Distribuição da temperatura da superfície (°C) nos bairros do Recife, Santo Amaro,Santo Antônio e São José do município de Recife – PE.
  • 9. Figura 5. Arrefecimento da temperatura da superfície no entorno do Hospital Geral de Areias,devido à arborização, bairro de Areias – Recife - PE.
  • 10. Figura 6. Arrefecimento da temperatura da superfície no entorno de grandes edificações devidoà arborização, Prefeitura da cidade do Recife – Recife - PE.
  • 11. Figura 7. Distribuição de ilhas de calor em grandes lojas e galpões entre as Avenidas Sul (linhade metrô) e Mascarenhas de Moraes, município do Recife – PE.
  • 12. Figura 8. Distribuição de ilhas de calor em áreas com grande concentração de edificações emárea do bairro do Pina, município do Recife – PE.
  • 13. •Para demonstrar a sensibilidade dos índices utilizados nesta pesquisa aosdiversos usos e cobertura do solo, foram traçados dois transectos lineares,Figura 9, e criados perfis dos valores de Índice de Área Foliar, Umidade (NDWI)e Temperatura da superfície (°C) para as imagens dos anos de 1 987 e 201 0,Figura 1 0 a 1 3.Figura 9. Representação do Transecto linear para a Região Político-Administrativo 4, município do Recife - PE.Figura 1 0. Representação do Transecto linear 1 para a imagem de 9 de maio de 1 987.Figura 11 . Representação do Transecto linear 1 para a imagem de 6 de setembro de
  • 14. •Já o transecto linear 2 está sobreposto sobre uma área maisurbanizada. Deste modo é possível observar que o bairro daCidade Universitária, por apresentar o campus da UFPE com umagrande distribuição espacial dos centros e amplas áreas verdes,apresenta valores de temperatura mais baixos e IAF e NDWI maiselevadas. A partir do ano de 2006 é possível observar alguns picosmais baixos de NDWI e IAF devido à reforma e construção denovos centros.Figura 1 2. Representação do Transecto linear 2 para a imagem de 9 de maio de 1 987.Figura 1 3. Representação do Transecto linear 2 para a imagem de 6 de setembro de201 0.
  • 15. Temperatura e infraestrutura detransportesAv. Mascarenhas de Moraes, Av. DomingosFerreira
  • 16. Temperatura e infraestrutura detransportesAv.Caxangá
  • 17. Temperatura e TipologiaconstrutivaZEDE Centro BoaViagem
  • 18. Temperatura e TipologiaconstrutivaCarrefour
  • 19. Temperatura e TipologiaconstrutivaRádioPina
  • 20. Temperatura earborizaçãoCentro principal de BoaViagem
  • 21. Temperatura earborizaçãoVisc. Jequitinhonha. SantosDumont
  • 22. Temperatura earborizaçãoEncantaMoça
  • 23. Temperatura earborizaçãoCatólica
  • 24. Temperatura earborizaçãoCatólica
  • 25. Temperatura eZEIS
  • 26. Temperatura eZEISEntraApulso
  • 27. Temperatura eZEISEntraApulso
  • 28. Temperatura e DensidadeconstrutivaVila daAeronáutica