Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Voz ribatejana 3 agosto 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Voz ribatejana 3 agosto 2011

  • 644 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
644
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. pag.: 21 Solução à vista António na de PortugalEm frente aos correios de Alvercatel: 21 958 45 37 Web: www.audiovital.pt TNC pag.: 15 homenageado em Vila Franca “ :: número 18 :: ano 1 :: 3 de Agosto de 2011 :: quinzenário regional :: director Jorge Talixa :: preço 0,50 cêntimos ::“Mais Voz Ribatejana crimesAntigaMarinha GNR regista mais roubosassaltada 7 em Vialongavezes este ano e ArrudaOurivesaria de Tiroteio fazAlhandra sofre um morto esegundo assalto dois feridosem 5 semanas em Arcena ialA GNR regista ligeiros aumentos da criminalidade na freguesia de Vialonga e p ec deno concelho de Arruda. Ricardo Bessa, comandante do Destacamento de Vila Es stas to o Fe gos içãFranca destaca, em entrevista, a aposta no policiamento comunitário e assumeque a Guarda gostaria de ter um posto móvel para estar mais presente nas A dfreguesias de Cachoeiras, Calhandriz e São João dos Montes. Alverca, a e estAlhandra, Azambuja e Vila Franca também registaram problemas com-plicados de criminalidade nas últimas semanas. págs.: 2 a 4, 9, 12 e 32 N RESERVA 1º CHURRASCO DO MARINA CAFÉ DE ALMOÇO/CONVÍVIO Estrada Nacional 10, MESAS Dia 4/09/2011 Ementa: nº 30, Alverca a partir das 12 horas - Variedade carnes grelhadas, incluindo junto ao Estádio do 219 584 266 preço 8,5 euros por pessoa Picanha, Maminha e Cupim (bebidas não incluídas) Alverca, em frente ao VAGAS Boa animação com música ao vivo, - Guarnições variadas karaoke , música ambiente - Sobremesa e café. Lar de São Pedro LIMITADAS
  • 2. 02 “ABERTURA voz ribatejana #18GNR regista aumento de roubosem Vialonga e ArrudaA criminalidade geral, sobretudo os crimes contra o património (roubos) e os crimes contra aspessoas (agressões e conflitos), têm revelado um ligeiro aumento na área do Destacamento daGNR de Vila Franca de Xira. A unidade responsável pela segurança de 12 freguesias dos con-celhos de Arruda, Loures e Vila Franca está a apostar numa relação mais próxima com a comu-nidade e num projecto de policiamento comunitário baseado na partilha de informação e naprevenção de algumas situações. Em entrevista ao Voz Ribatejana, o capitão Ricardo Bessa,comandante do Destacamento sedeado em Vialonga, faz o retrato da evolução da criminalidadena região e aborda temas como a importância da instalação de um posto móvel nas freguesiasrurais de Vila Franca e de melhoria das instalações do posto da Castanheira.Voz Ribatejana – No plano Vialonga é uma área de grande pequena criminalidade eranacional os últimos dados concentração populacional e, principalmente associada àapontam para alguma desci- tradicionalmente, um local toxicodependência. Hoje jáda da chamada criminali- onde alguns conflitos vêm ao haverá alguns outros factoresdade geral e para um acrésci- de cima. A Castanheira do que contribuem para estesmo do crime organizado e/ou Ribatejo é reconhecida como comportamentos. Qual temviolento. Também se verifica uma área de crescimento de sido a postura da GNR, umaesta tendência na área do Vila Franca de Xira, daí ser um postura reactiva ou consegueDestacamento da GNR de local onde se começa a identi- também ter um trabalho pre-Vila Franca de Xira? ficar um crescimento demográ- ventivo?Ricardo Bessa – A tendência fico. Está entre Vila Franca e o O Destacamento de Vilaque temos é um pouco dife- Carregado, dois grandes pólos Franca tenta implementar umrente. Do que temos registado, populacionais e é uma zona conceito de policiamentoa tendência é que os crimes que nos traz algumas preocu- comunitário. Estamos a traba-contra as pessoas e contra o pações. É previsível que os lhar no sentido de, com as ou-património têm aumentado e, chamados pequenos crimes tras entidades presentes,consequentemente, também a possam acontecer. nomeadamente na área docriminalidade geral. Em relação a Arruda dos apoio social, podermos estar Vinhos, não direi que é uma mais próximos da comunidadeEssa tendência é recente ou e dessa forma identificarvem já dos anos anteriores? alguns problemas e trabalharTerá alguma relação com a “Não preventivamente (ver texto nafamigerada crise? página 3).Esta informação é baseada considero quenum comparativo entre o A área à vossa responsabili-primeiro semestre de 2010 e o Arruda seja dade é muito extensa,primeiro semestre de 2011. abrangendo 12 freguesias deAcentua-se mais na compara- uma situação 3 municípios. Há uma pre-ção entre estes dois períodos. ocupação de dar visibilidadeDe alguma forma as dificul- preocupante, à vossa presença?dades que as famílias e as pes- Sem dúvida. É uma preocu-soas em geral poderão estar a até porque de pação eu diria permanente.passar poderão levar a que os Temos patrulhas com girosconflitos e as pequenas alguma forma pré-definidos que nos garan- A nossa articulação é sempre no sentido de que as patrulhasquezílias se acentuem. É um estamos a tem que vamos passando pelos do serviço territorial façamtipo de criminalidade que estáa vir ao de cima, mas não de acompanhar locais de maior visibilidade, não deixando de ser importante uma primeira abordagem. Através dos meios de comuni- Crescimento deforma preocupante. É notório, a visibilidade da presença das cação sabemos que, em situ-mas não muito significativo. de perto e já forças de segurança para aumentar o sentimento de ações que possam passar para um nível de perigosidade Vialonga justificaIsso quer dizer que esse identificámos segurança. Fazemos essas maior, essas equipas aproxi-agravamento não se reflecte patrulhas orientadas, não tão mam-se e, se necessário, têm mais casossó em mais furtos e roubosmas também em conflitos alguns reactivas, mas no sentido de que as patrulhas que lançamos uma intervenção mais muscu- lada e com outra visibilidadeentre as pessoas?Efectivamente revela-se nos suspeitos” sejam para pontos em que, de alguma forma, a comunidade, inclusive. A generalidade das A freguesia de Vialonga tem registado uma tendência para o aumento do número de crimes que chegam ao conhecimento situações são resolvidas eroubos e nos furtos, nos crimes nalguns casos em zonas mais sanadas quase só com a pre- da GNR. “O facto de aumentar aqui de forma relativamentecontra o património de peque- situação preocupante, é um isoladas, possa ver a presença sença de um maior efectivo. superior a outras áreas penso que terá também a ver com ana monta. E tendencialmente fenómeno que aconteceu no da GNR. própria concentração populacional. É a localidade ondetambém nos pequenos confli- início deste ano. Onde acon- Significa isso que os meios haverá mais alvos potenciais e a tendência é para que seja otos. tece pouco, quando acontece Como é que a vossa articu- disponíveis na área do local onde essas situações de pequena criminalidade surjam”, alguma coisa é sempre lação com o PIR (Pelotão de Destacamento de Vila Franca afirma o comandante do Destacamento da GNR, lembrandoA área que está à respons- dramático. Se tivermos dois Intervenção Rápida) que está satisfazem o comando ou que casos como os dos roubos por esticão na rua levam a queabilidade do Destacamento crimes e passarmos para oito, instalado em Vialonga, mas gostariam sempre de ter mais as pessoas tenham algum sentimento de insegurança.de Vila Franca é marcada percentualmente foi um grande que julgo que não está direc- alguns meios? “Continuo a referir que não estamos em níveis preocupantes,por dois ou três pólos mais aumento, mas por comparação tamente dependente do Os meios são aqueles que são mas observamos o fenómeno e estamos a fazer esforços nocomplicados em termos de com Vialonga ou Castanheira Destacamento da GNR de possíveis e que temos de acor- sentido de o identificarmos mais em concreto e para, emsegurança, Vialonga, são sempre poucos casos. Não Vila Franca? do com as nossas necessidades. colaboração com outras entidades, actuarmos de forma pró-Castanheira e um pouco o considero que Arruda seja uma O PIR pertence ao Como qualquer organização ou activa e preventiva”, acrescenta, considerando que não háNorte de Loures, mas parece situação preocupante, até Destacamento de Intervenção qualquer entidade, com mais qualquer sinal de que se tenham voltado a constituir algunsque este tipo de problemas de porque de alguma forma esta- Rápida do Comando Territorial meios poderemos fazer mais e gangs em Vialonga como aconteceu em décadas passadas. “Opequenos roubos se está mos a acompanhar de perto e já de Lisboa. O pelotão sedeado melhor. Mas penso que têm que temos identificado em Vialonga em muitos casos sãoespalhar também a Arruda e identificámos alguns suspeitos. em Vialonga patrulha as áreas sido os adequados e sufi- pequenos grupos, não muito organizados ou até mesmoa freguesias como São João dos destacamentos territoriais cientes, atendendo às circun- acções isoladas”, esclarece.dos Montes? Há alguns anos atrás esta de Vila Franca e de Alenquer. stâncias que estamos a passar.
  • 3. PRÓXI MA EDIÇÃ O DO JANA 03 IBATE CA! VO ZR NÃ O PER 3 de Agosto de 2011 E AG OSTO A 31 DGNR aposta em programade policiamento comunitárioO Destacamento de Vila Franca de Xira da GNR pré-delinquência.está a desenvolver um projecto de PoliciamentoComunitário que pretende envolver mais os Entende o comando do Destacamento da GNR de Vila Franca que “é pela prevenção que se Suspeitoscidadãos e as entidades locais na identificaçãodos problemas e nas acções de carácter preventi- podem atacar os problemas na sua génese, evi- tando-se mesmo a sua futura eclosão” e que, identificadosvo. De acordo com Ricardo Bessa, este conceito desta forma, os recursos ao dispor da Guardaassenta na ideia de que se trabalharem todos emconjunto os resultados serão muito melhores em “podem ser mais eficazmente balanceados para áreas que estão mais directamente relacionadas em Arrudatermos de segurança e de prevenção da delin- com o bem-estar das populações, influenciandoquência. com maior profundidade o sentimento de segu- O concelho de Arruda dos“O nosso objectivo é que a GNR seja reconheci- rança da comunidade”. Vinhos tem, habitualmente,da como algo que está cá para ajudar e é para O objectivo não é substituir a repressão pela pre- baixos índices de criminali-isso que cá estamos, é essa a nossa missão. E venção, mas utilizar de forma combinada e con- dade, mas no segundoserá sempre muito mais produtivo trabalhar com certada uma ou outra política. E a GNR em con- trimestre deste ano veri-entidades como as IPSS, os centros comu- jugação de esforços com a comunidade torna o ficaram-se, sobretudo nanitários, as escolas, a Associação de Africanos e cidadão o seu centro de gravidade. “A instituição área da sede de concelho,outras entidades com quem pretendemos traba- policial apesar de ser o ‘parceiro’ actua conju- uma série de roubos porlhar em parceria neste conceito de policiamento gadamente com os outros parceiros da sociedade esticão e até mesmo uma ten-comunitário”, sustenta o comandante da GNR, civil, as autarquias locais, a saúde, a educação e tativa de assalto a uma agên-explicando que decorre já uma fase de aproxi- os movimentos cívicos, formando uma estrutura cia bancária. O autor destamação a estas entidades, assente na ideia de que em rede para a resolução do problema emer- tentativa não chegou a sera segurança é um problema de todos e não só das gente”, refere. detido, mas no caso dos rou-forças de segurança. “Se pudermos trabalhar Desta forma pretende-se que o agente policial bos por esticão há suspeitostodos em conjunto, seguramente que os resulta- seja encarado como agente de paz e não só no já identificados. “O fenó-dos serão melhores”, disse ao Voz Ribatejana, seu habitual papel de representante da ordem meno verificado em Arrudafrisando que a partilha de informação entre todas pública, que a GNR promova consultas à popu- não é tão dramático comoestas entidades permite também que a GNR ori- lação actuando proactivamente na resolução dos isso. Numa localidade emente os seus esforços com base em indicações problemas, que a actividade se adapte às neces- que, felizmente, pouco acon-sobre eventuais focos de criminalidade ou que sidade verificadas e que haja uma troca regular tece ao nível da criminali-actue preventivamente junto de comunidades de informação entre a força policial e a popu- dade, quando acontece umonde haja problemas de alguma delinquência ou lação. conjunto de situações em tão pouco tempo, mesmo não sendo muitas, para uma Posto da Castanheira Cachoeiras, Calhandriz e São João dos Montes localidade com estas cara- cterísticas tem um impacto precisa de melhores Posto móvel faz falta nas mais significativo”, sustenta Ricardo Bessa, explicando que a GNR conseguiu identi- instalações freguesias rurais ficar rapidamente alguns dos indivíduos supostamente O capitão Ricardo Bessa julga que a instalação de um posto móvel da GNR que circulasse envolvido, já reconhecidos por vários pontos das freguesias de Cachoeiras, Calhandriz e São João dos Montes seria por algumas das vítimas, e No que diz respeito às instalações em que funcionam os cinco postos da importante para melhorar o atendimento dos cidadãos e para reforçar o sentimento de outros suspeitos. “Temos área de influência do Destacamento de Vila Franca da GNR, a principal segurança. Actualmente, o acompanhamento destas 3 freguesias é feito a partir do posto informação sobre alguns preocupação serão as limitações da unidade da Castanheira que, ainda da Castanheira e, apesar das patrulhas regularmente em circulação, há pontos, por exem- indivíduos que podem ser, no por cima, é a responsável por um território mais extenso, que abrange plo da Calhandriz, que distam quase 20 quilómetros da Castanheira. Depois os trans- futuro, acareados no âmbito também as freguesias de Cachoeiras, Calhandriz e São João dos portes públicos entre estas localidades são praticamente inexistentes, o que obriga os do processo-crime”, refere. Montes. “Eu não diria que será uma limitação, mas é uma preocupação, moradores a deslocações complicadas se, por qualquer motivo, precisam de tratar de Certo é que, no entender do no sentido de que temos consciência de que a Castanheira está a crescer algum assunto no posto da GNR. comandante da GNR, o nó da e que instalações mais adequadas a uma força de segurança beneficiari- “O posto situa-se numa extremidade, sendo que as vias para chegar às outras extremi- A 10 contribuiu para o am quer o cidadão fardado, quer os cidadãos que nós servimos. O facto dades não são as mais rápidas. Temos inclusivamente de passar por uma área da respon- crescimento e desenvolvimen- de termos instalações adequadas traria uma forma de funcionamento sabilidade da PSP. E para nós o mais vantajoso, para o nosso conceito de patrulhamento, to de Arruda, mas até não melhor”, admite o capitão Ricardo Bessa, frisando que não é tanto o seria estarmos a circular sempre na nossa área territorial”, sustenta Ricardo Bessa, su- tem sido um factor prepon- problema das limitações do espaço, mas também o facto do posto estar blinhando que, em tempos, foi estudada, em articulação com as juntas de freguesia, a po- derante no que diz respeito à instalado no rés-do-chão de um prédio de habitação, o que levanta sem- ssibilidade de existir um posto móvel da GNR que fizesse sobretudo serviço de atendimen- criminalidade, porque “nem pre questões de ruídos durante a noite ou da própria segurança da to ao fim de dia nestas três freguesias, circulando de acordo com um plano pré-estabeleci- sequer é dos pontos de fuga unidade. “A movimentação de umas instalações de forças de segurança do e divulgado pelas próprias juntas. “Até ao momento não foi possível a implementação utilizados”, uma vez que não tem horas. Podemos estar a trabalhar intensamente durante o dia efectiva deste conceito. Continuamos a considerar que seria vantajosa a existência de um Arruda tem várias vias alter- como a meio da noite e isso traz alguns transtornos e não é de todo serviço de atendimento móvel com estas características, a funcionar tendencialmente num nativas de ligação a Vila agradável que criemos situações de incómodo para os vizinhos”, reco- período reduzido no final do dia, na altura em que as pessoas chegam a casa. Se tiverem Franca, Alhandra, Alverca, nhece o comandante do Destacamento da GNR, vincando que insta- alguma situação, alguma informação, alguma queixa, sabem que existe ali uma instalação Carregado e Sobral. lações construídas de raiz, num local com algum isolamento das con- policial móvel, que apesar de ser móvel tem uma presença permanente e poderá deslocar- “Felizmente Arruda continua struções vizinhas é sempre o mais adequado, dando também mais segu- se pelas freguesias mais afastadas da Castanheira”, explica o comandante da GNR. a ser uma localidade pacata. rança e privacidade à vivência interna do posto. Ricardo Bessa reconhece que, actualmente, as pessoas poderão ser obrigadas a apanhar Este fenómeno percentual- “Estamos conscientes que o cenário económico-social não é muito vários transportes para conseguirem chegar à Castanheira. “Neste momento aqui esse mente pode ser preocupante, propício a que haja investimentos dessa envergadura. Mas realçamos meio móvel não existe. Poderemos tentar tê-lo cá em períodos específicos, mas não vai ser mas se olharmos para ele só que a Castanheira está a crescer e é uma preocupação efectiva criarmos uma solução definitiva. O que procuramos é que seja uma solução que nos desse garantias em termos de percentagem. melhores condições para o futuro. Estamos conscientes de que as enti- de disponibilidade permanente”, prossegue o responsável da GNR, frisando que o mode- Em termos de número efecti- dades que nos podem ajudar, a própria tutela, as autarquias locais, opor- lo de funcionamento já foi estudado e testado com êxito, num período em que foi possível vo de casos não diria que seja tunamente nos poderão dar esse apoio, assim se criem as condições pos- ter uma unidade móvel deste tipo na área do destacamento. “A alternativa têm sido os tão preocupante, porque há síveis”, conclui o capitão da GNR, que acha que, com os cerca de 30 locais de atendimento nas juntas de freguesia. É a solução viável neste momento, mas é outras localidades na nossa militares de que dispõe, o posto da Castanheira “tem o efectivo sufi- uma solução que não traz a visibilidade da presença policial. O facto de se saber que esta- área de responsabilidade que ciente”, mas admite que, num espaço diferente, “a vivência dos mos a fazer atendimento nas juntas de freguesia é útil, mas tendencialmente, com o tempo, têm muito mais roubos e cidadãos fardados seria diferente e melhor”. O posto da Castanheira re- poderá cair no esquecimento. E a presença de um veículo aumentaria o sentimento de assaltos em geral”, diz o gistou, no primeiro semestre, uma subida da criminalidade, mas uma segurança da população”, acredita o capitão da GNR, salientando, contudo, que a crimi- capitão da GNR ao Voz estabilização dos casos de roubo. nalidade registada na área do posto da Castanheira tem estabilizado e até diminuído. Ribatejana.
  • 4. 04GNR faz levantamentode idosos isolados Sobretudo nas freguesias GNR, há já um levantamento com a Cruz Vermelha e com cada vez alertados para esse rurais, a situação dos idosos com dados sobre cerca de 200 alguns apoios autárquicos para fenómeno”, sublinha. Já quan- isolados é uma preocupação idosos. “Temos militares só instalação de aparelhos de to aos problemas de violência para a GNR, que tem feito le- vocacionados para o apoio aos teleassistência em casa de doméstica e de maus-tratos a vantamentos e acções de reco- idosos, tentamos recolher o alguns idosos que permitam menores, Ana Ribeiro acha lha de dados que lhe permitam máximo de informação po- alertar a Guarda ou os que têm estabilizado na área contactar e chegar mais facil- ssível, ficamos com as coorde- bombeiros em caso de proble- do Destacamento. mente junto dessas popu- nadas do local onde as pessoas ma. Actualmente a GNR dispõe de lações, muitas vezes mais sujeitas a casos de roubo ou de vivem e, com esses dados, ra- pidamente os militares con- A GNR faz também acções de informação e de sensibilização uma unidade especializada no comando distrital e de secções “Chave Segura” burla. No caso das freguesias seguem dar com a casa onde dos idosos para as situações de de programas especiais em do concelho de Vila Franca, segundo a tenente Ana residem esses idosos”, esclarece a oficial da GNR, burla, um fenómeno que ainda vai surgindo regularmente. “É cada destacamento, que abrangem áreas como a escola para um Verão mais Ribeiro, adjunta do coman- lembrando que também se está um problema que continua a segura, o comércio em segu- dante do Destacamento da a tentar desenvolver projectos existir, mas os idosos estão rança ou o Idoso 65. tranquilo A GNR tem um programa de vigilância de residências“Gostei especialmente Militar por vocação durante o período das férias de Verão que procura mi- nimizar os riscos de assalto quando os residentes estão ausentes por tempo mais prolongado. Os interessadosda disciplina militar” com gosto pelas novas podem contactar as unidades da Guarda que, nos períodos de ausência, fazem um patrulhamento regular tecnologiasA tenente Ana Ribeiro tem 27anos e desempenha funções mas a diferença não é muita”, reconhece. garantindo um número de passagens mínimo, no senti- do de detectar alguma anomalia e de que as pessoas sede adjunta do comandante do Ana Ribeiro admite que sintam mais tranquilas.Destacamento de Vila Franca. entrou na vida militar um Ricardo Bessa é natural do ores associados. No dia emJá comandou durante cerca de pouco sem saber ao que ia. concelho de Gondomar e que essas características1 ano o Destacamento da Acabou o 12º. ano, gostava ganhou cedo uma grande intrínsecas à instituiçãoGNR de Alenquer e por cur-tos períodos o próprio desta- de medicina e disseram-lhe que na Academia Militar admiração pelo papel da GNR, enquanto “instituição deixarem de existir, a GNR deixa de ser aquilo que é e Sinistralidade grave de referência neste País, quer fica descaracterizada. A par-camento vila-franquense.Uma experiência gratificante havia medicina. “Concorri e era para medicina. Depois fiz pelas suas tradições, quer pela forma como tem estado tir dessa altura não é uma GNR, é outra coisa qual- está a baixarpara uma mulher que foi mãe a prova de aptidão militar e,há 2 anos e que continua a durante aquele mês, mudei de presente na sociedade”. quer”, sublinha. Decidiu, por isso, ainda Os três concelhos abrangidos A área do Destacamento de Vila Franca é atravessadasentir-se muito motivada com ideias. Gostei essencialmente muito jovem, ingressar na pelo Destacamento de Vila por vários eixos rodoviários de grande circulação comoaquilo que faz na GNR, onde da disciplina da parte militar. Guarda. “Quando tomei esta Franca são bastante dife- as estradas nacionais 1, 248 e 115-5. As principais pre-espera continuar por muitos Foi isso que me atraiu e, decisão foi porque vi a GNR rentes da zona de Gondomar ocupações centram-se na ligação entre Alverca eanos. O comandar mais de depois, dentro da parte mili- como uma instituição a que de onde o militar é orig- Loures e na travessia de Vialonga, onde sobretudo aduas centenas de homens não tar, toda a gente dizia que a gostaria de dedicar a minha inário, sobretudo porque aqui variante tem tráfego intenso e alguns acidentes graves,lhe suscita nenhuma preocu- GNR era o melhor”, sublinha, vida e de dedicar-me à causa há uma muito maior multipli- sobretudo em período nocturno e nalguns dos seuspação especial e acha que explicando que acabou o pública, que, no fundo, é cidade de origens e de cul- cruzamentos. “Os dados comparativos que temos entretodos reagiram bem, até curso com 23 anos e foi logo aquilo que nós fazemos, con- turas. “Esta variedade cultur- o primeiro semestre de 2010 e o de 2011 apontam paraporque a novidade das mul- dar um alistamento de seis scientes da influência que o al acaba por ser também uma um decréscimo na sinistralidade, fenómeno que vemosheres a comandarem meses e comandar um pelotão nosso trabalho pode ter no variável interessante. Vêem- com agrado, que nos permite empenhar efectivosunidades da GNR já tinha na Figueira da Foz. Depois dia-a-dia das pessoas”. se coisas muito diferentes”, noutras actividades, por um lado, e por outro são sem-alguns anos. foi colocada na Brigada 2, Hoje, aos 35 anos, o capitão observa Ricardo Bessa, pre bem vindas notícias de redução da sinistralidade”,“Mulheres na Guarda já exis- esteve um ano a comandar o que comanda a GNR nos explicando que outra das refere Ricardo Bessa, salientando que no troço da EN 1tem desde 1995 ou 96. A Destacamento de Alenquer e concelhos de Vila Franca, suas paixões são as tecnolo- entre Vila Franca e o Carregado há uma grande inten-comandar efectivamente passou para adjunta no Arruda e Loures reconhece gias da informação e que tem sidade de tráfego mas há normalmente fluidez. Já nodestacamentos já para aí Destacamento de Vila Franca. que “às vezes não con- mesmo formação em engen- caso de Vialonga, recorda que foi elaborado um estudodesde 2003/04 e eu, em Entretanto teve 6 meses de seguimos fazer tanto como haria informática. “É uma para a substituição de semáforos por rotundas na vari-2008/09, já não era novidade licença de maternidade, foi gostaríamos, mas estamos área que me agrada particu- ante, medida que poderá melhorar a fluidez do trânsito.para ninguém”, sustenta à para Mafra e regressou a Vilaconversa com o Voz Franca. sempre conscientes de que larmente desde há muitosRibatejana, vincando que as “Quando somos comandantes prestamos um serviço públi- anos e em que já trabalhei co e de que o devemos fazer algum tempo antes de virdiferenças não são muitas.“Se calhar temos uma há sempre problemas para resolver. É uma experiência da melhor forma que souber- mos e pudermos”. A GNR é, para a GNR e trabalhei tam- bém dentro da GNR na área Destacamento demaneira diferente de lidar gratificante e, ao mesmocom eles, por sermos mul-heres se calhar temos uma tempo, trabalhosa. primeiras mulheres a coman- As no entanto, por vezes, vista como uma instituição rígida e das tecnologias. Neste momento não estou ligado a Vila Franca segurasensibilidade e uma maneira dar se calhar tiveram um algo tradicionalista. Ricardo essa área, mas é uma áreade falardiferentes e choque muito maior. Eu já apanhei aquela fase em que já Bessa acha que é importante manter as tradições, porque vocacional não pretendo que ministro das “associado às tradições abandonar”,eles se cal-har também não é novidade, vim quando já toda a gente estava habitu- vêm um conjunto de val- confessa. Finançasnão lidam ada”, conclui.connosco Na reestruturação de 2008 foi atribuída também aoda mesma Ricardo Bessa Destacamento de Vila Franca a responsabilidade deforma, Ana Ribeiro já sempre quis coordenar a unidade da GNR que dá apoio à alfândega do aeroporto e a unidade que faz a segurança do comandou dedicar a Ministério das Finanças, em Lisboa. Significa que as destacamentos sua vida à dezenas de efectivos dedicados à protecção das insta- lações onde trabalham o ministro Vítor Gaspar e todos de Alenquer causa os serviços centrais das Finanças são coordenados a partir de Vialonga. No total, o Destacamento vila-fran- e de Vila pública quense conta com cerca de 240 efectivos distribuídos Franca por sete unidades.
  • 5. 05 21% Maioria quer extinção das pequenas freguesias não A esmagadora maioria dos leitores do blog do Voz Ribatejana S/NR concorda com a extinção de freguesias com menos de 1000 9% N eleitores. Setenta e sete por cento defende essa medida e ape- nas 13% estão contra. Outros 9% não têm opinião formada 77% sim sobre o assunto. Participe nos nossos inquéritos em www.vozribatejana.blogspot.com. 3 de Agosto de 2011SobralinhoReformado condenado a 14 anosde cadeia por matar o filhoLuís Espalha foi condenado pelo Tribunal de Vila Franca pela autoria do disparo que vitimou o filho Luís Manuel. O colectivo não se deixou convencer pelaversão de que o tiro tinha sido acidental, mas teve em conta algumas atenuantes.Jorge Talixa matar, até porque terá dito a uma teste- munha que matou um mas podia matarO Tribunal de Vila Franca de Xira conde- dois ou três e a outra que matara o filhonou, no dia 22 de Julho, a 14 anos e 4 porque o contrariava. “Há uma ausênciameses de prisão efectiva, um idoso resi- de motivos compreensíveis, uma ele-dente na vila do Sobralinho, acusado de, vadíssima desproporção entre a causa e aem Agosto do ano passado, ter disparado conduta do arguido”, salienta o acórdão,um tiro de caçadeira sobre um filho de 42 vincando que alguns testemunhos e a tra-anos, causando-lhe a morte. O colectivo jectória do tiro identificada na autópsiade juízes presidido por Raquel Costa não apontam para um disparo directo e nãoacreditou na versão do arguido, Luís para um disparo feito inadvertidamenteEspalha, de 75 anos, que alegou sempre em queda. O colectivo de juízes acrescen-que o disparo foi acidental e surgiu quan- ta que Luís Espalha sabia que um disparodo tropeçou numa escada. Luís Espalha naquelas condições seria suficiente parafoi, ainda, condenado a pagar um total de causar a morte do filho, mas que, na114 mil euros de indemnizações à sua avaliação psicológica a que foi submeti-esposa, aos filhos da vítima (seus netos) e do (aponta-lhe algumas limitações cogni-a outros legítimos herdeiros. tivas) assume uma certa desresponsabi-O acórdão considera provado que Luís lização pelo que aconteceu, atribuindoEspalha e o seu filho Luís Manuel viviam responsabilidades a terceiros. Depois, osno mesmo edifício, na Rua dos juízes sublinham que a caçadeira usadaBombeiros Voluntários, no Sobralinho. pelo idoso estava declarada perante aMas acrescenta que, pelo menos nos últi- PSP, mas que Luís Espalha apenas estavamos dois a três anos o relacionamento autorizado a tê-la em casa e não tinhaentre os dois deteriorou-se, porque o pai licença para a trazer para o exterior enão concordava com algumas das com- muito menos para a usar. “É um flagelopanhias do filho e achava que estaria da nossa sociedade a quantidade de armasenvolvido em situações de consumo de não legalizadas, as quais possibilitamdroga e de alguma marginalidade. Ao muitas vezes a prática de crimes”, vincouprincípio da noite de 21 de Agosto passa- Raquel Costa. O colectivo considerou,do, os dois homens entraram em dis- entretanto, não provado que o idoso tenhacussão e terão mesmo trocado algumas escorregado e disparado de forma aciden-agressões. “O arguido entrou na residên- tal e que os desentendimentos com o filhocia e regressou munido de uma caçadeira fossem frequentes. Na definição da pena,de canos justapostos. Sabendo que se Luís Espalha beneficiou de algumas ate-encontrava municiada e pronta a disparar, nuantes por não ter antecedentes crimi-quando se encontrava a 4/5 metros dis- nais e por padecer de uma doençaparou sobre Luís Manuel, atingindo-o no oncológica e foi condenado a 14 anos detórax”, refere o acórdão, frisando que as cadeia pelo crime de homicídio qualifica-lacerações causadas em órgãos como o do, numa moldura penal que vai dos 12peritoneu e o estômago foram a causa aos 25 anos de cadeia. O colectivo conde-directa da morte do filho. nou-o, ainda, a 18 meses de prisão porEmbora admita que Luís Espalha sofria, detenção de arma proibida e a pagar ind-nos últimos anos, de problemas de emnizações à sua esposa e aos filhos dealcoolismo crónico e que naquele dia Luís Manuel. Aplicadas as regras deestaria alcoolizado, o colectivo de juízes cúmulo jurídico foi-lhe fixada uma penaconcluiu que o arguido teve a intenção de unitária de 14 anos e 4 meses de prisão.Detido em PSP vigia residências no Verão CemitérioAlhandra por roubado A Operação Férias 2011, organizada pela PSP, está também a ser desenvolvida nas seis freguesias da áreaassaltar mulher da Divisão de Policial de Vila Franca de Xira. Até 15 de Setembro, agentes da Polícia de Segurança em Muge Pública asseguram alguma vigilância de residências, cujos proprietários se tenham ausentado em férias. Os interessados em aderir a este serviço gratuito da PSP devem solicitá-lo pelo menos 48 horas antes deAgentes da Esquadra da PSP de Alhandra detive- iniciarem as suas férias, dirigindo-se a uma esquadra policial e preenchendo um pequeno formulário.ram, no dia 14, um individuo com 40 anos de Podem, também, optar por preencher o formulário online, no sítio O cemitério de Muge, no con-idade, depois de ter alegadamente roubado um fio https://veraoseguro.mai.gov.pt, onde encontrarão igualmente sobre celho de Salvaterra dede ouro a uma mulher de 35 na zona da estação os comportamentos de segurança a ter nestas fases de ausência da Magos, foi assaltado e van-ferroviária alhandrense. Segundo uma nota da residência. A polícia aconselha ainda os cidadãos a organizarem dalizado na madrugada daDivisão Policial de Vila Franca, o suspeito terá uma lista dos seus bens mais valiosos, que facilitará a sua localiza- passada quinta-feira. Foramusado violência física para consumar o roubo e foi ção em caso de furto. A Divisão Policial de Vila Franca salienta, afectadas cerca de 30 campasdetido poucos minutos depois da ocorrência, cerca contudo, que as pessoas, antes de saírem para férias, devem sem- e do cemitério desaparece-das 8h15 da manhã. De acordo com a mesma pre verificar se as suas residências se encontram devidamente ram crucifixos em metal, ja-fonte, o individuo já fora detido no dia 10 de Julho, fechadas, com as portas e janelas fechadas e trancadas, para que rras, santas, livros em pedra eem Vila Franca, quando foi apanhado em flagrante não se consiga ver o seu interior e não existam “tentações” dos outras peças de arte sacra.delito a furtar combustível de uma viatura. indivíduos que se dedicam a este tipo de criminalidade.
  • 6. 06 “ FAÇA OUVIR A SUA VOZ em www.facebook.com/ vozribatejana TODOS COM VOZEditorial InquéritoA crise e a Impacto das obras do novoinsegurançaA região a que nos dedicamos tem hospital revolta moradores As obras do novo hospital de Vila Franca de Xira, iniciadas em Maio próximo de Povos, estão a gerar protestos de vários moradores vizinhos, inco-vindo a ser assolada, nas últimas modados pelas ondas de poeira que se levantam e invadem tudo, mas sobretudo pelo facto dos trabalhos e do ruído se terem prolongado, nalguns dias,semanas, por uma onda de crimina- pela noite dentro. O Voz Ribatejana ouviu alguns dos afectados, que reclamam mais regas e mais cuidados no transporte de terras e horários de obralidade invulgar. Embora os registos menos alargados.das forças de segurança não refli-ctam agravamentos exagerados, o Tiago Filipe, 28 anos, residente na Praçacerto é que as situações de pequenos Patrícia Lavareda, 29 anos, residente doroubos que geram muito alarme Família Hustarte Largo Júlio Sabinosocial, porque são feitas cada vezmais às claras e sem qualquer sinal O maior inconveniente que noto é o pó, que é transportado pelo vento e que Na semana passada estiveram a trabalhar até à uma e pouco da manhã. acaba por sujar o prédio todo, por entrar pelos próprios respiradouros. E só sede receio, crescem a olhos vistos. Contactei a PSP e perguntei se podiam estar a fazer barulho àquela hora. pode colocar roupa no estendal aí depois das 21h00. A minha mulher tem queSão os assaltos por esticão que se O senhor disse-me que não sabia se tinham alguma licença especial. Se lavar sempre a corda da roupa. Estes apartamentos têm bom isolamento e nãomultiplicam, grupos de indivíduos têm foi a Câmara que passou. Não tenho nada contra o hospital, se é para noto o barulho por trabalharem até mais tarde. Mas já tiveram que cá vir repararque circulam e “atacam” onde melhorar a vida das pessoas tudo bem, tenho é contra não respeitarem as os estores por causa da fuligem acumulada. Deviam regar mais as zonas de obraencontram pessoas mais debilitadas pessoas. Escrevi também um e-mail à Câmara, que me disseram que ia ser e assumir uma limpeza geral dos prédios no fim das obras. As paredes estãoou isoladas e roubos dos mais diver- reencaminhado para o vereador Rui Rei. Também disse que os camiões cobertas de pó. O patamar da casa está completamente cheio deste pó amarelo,sos bens em equipamentos públicos transportam a terra sem nenhuma protecção. A mim incomoda-me mais o as caixas de correio, as janelas, as portas. Está tudo cheio deste pó.como caso que relatamos da antiga barulho, mas também há o pó.Marinha em Vila Franca. Mas há A partir dessa altura têmtambém cada vez mais casos de feito barulho normalmenteassaltos violentos e à mão-armada a só até às 20h00, o que meagências bancárias ou ourivesarias. dá a entender que foram João Costa, 61 anos,Ou conflitos como o tiroteio que, nosábado, em Arcena, originou um esticando e, se ninguém se residente no Largo Júlio queixasse, desconfio quemorto e dois feridos. iam começar a fazer turnos. SabinoSe, por um lado, parece crescer um É uma obra pública, se nóscerto sentimento de desespero pelas temos que cumprir as Há sempre muito barulho, ás vezes atédificuldades e pela falta de perspec- regras, eles também. Há depois da meia-noite. Sai muita terra dastivas e de emprego. Por outro, vai-se horas para tudo. Tenho uma obras, não têm respeito pelas pessoas. Háacentuando o sentimento de que vale filha pequena e o barulho aqui crianças, gente que trabalha e tem quetudo e de que muitas destas situ- tornava-se ensurdecedor. dormir. Não quer dizer que seja todas asações ficarão para sempre na Também houve obras aqui noites, mas no dia 21 foi barulho até às 2h00impunidade. para o Recheio e quase que da madrugada, com as máquinas a par-Um comerciante da região dizia-nos não se dava por nada. tirem pedra ali em cima. Não se pode esten-há dias: se o Governo não põe mão der roupa. É difícil mesmo de se aguentar. Deviam regar a terra.nisto e não reforça a segurança ondeé que vamos parar! Tem razão. Masé também ao nível do Governo que,nas muitas exigências de austeridadeque agora se colocam, se equa-cionam também formas de pouparnas forças de segurança e nos tri- OMelhor e o Pior da Quinzenabunais e, quiçá, também nospróprios sistemas prisional e correc-cional. Os assaltos sucedem-seNeste clima, com meios cada vez na região, sejam osmais reduzidos e uma justiça casos de roubos pordemasiado lenta, não é de estranhar esticão feitos à descara-alguma desmotivação no seio das da em zonas movimen-próprias forças de segurança. Urge, tadas, sejam os roubospor tudo isto, olhar com atenção mais discretos feitos pelaredobrada para este tipo de proble- calada da noite. Asma e talvez também escutar os forças de segurança difi-desafios que têm sido colocados cilmente conseguempela PSP e pela GNR, de que a segu- resolvê-los e são cadarança é cada vez mais uma respon- vez mais comuns ossabilidade de todos e de que as insti- casos de indivíduos rein-tuições e os cidadãos devem tentar cidentes, que são detidoscontribuir para ela, alertando para sucessivas vezes e logosituações suspeitas, tomando mais colocados em liberdade Um projecto dinamizado pela associaçãoprecauções, denunciando comporta- pelos tribunais Animar dá o exemplo e ajuda algumas dezenasmentos irregulares. É do conjunto de pessoas e criarem as bases para desen-do esforço de todos que se pode volverem o seu próprio negócio. Numa épocafazer uma sociedade mais segura e em que as alternativas escasseiam e o desem-com um espírito cívico mais adequa- prego aumenta, apoios deste tipo podem serdo às realidades que enfrentamos. decisivos para dar um rumo melhor a muitas famílias Jorge TalixaFicha técnica: Voz Ribatejana Quinzenário regional Sede da Redacção e Administração – Centro Comercial da Mina, Loja 3 Apartado 10040, 2600-126 Vila Franca de Xira Telefone geral – 263 281 329Correio Electrónico – vozribatejana@gmail.com director.vozribatejana@gmail.com redaccao.vozribatejana@gmail.com comercial.vozribatejana@gmail.com Proprietário e editor – Jorge Humberto PerdigotoTalixa - Director – Jorge Talixa (carteira prof. 2126) Redacção – Miguel António Rodrigues (carteira prof. 3351), Carla Ferreira (carteira prof. 2127), Paula Gadelha (carteira prof. 9865) e Vasco Antão (carteirade colaborador 895) Paginação - António Dias Colaboradores: Adriano Pires, Hipólito Cabeça, Paulo Beja Concessionário de Publicidade – PFM – Radiodifusão Lda. Área Administrativa e Comercial –Júlio Pereira (93 88 50 664) e Afonso Braz (936645773)Registo de Imprensa na ERC: 125978 Depósito Legal nº: 320246/10 Impressão CIC – Centro de Impressão Coraze Tiragem – 5000 exemplares
  • 7. A propósito dos assaltos na Jorge Dias "Belas instalações para o futuro hospital de Vila Franca... Será que Mónica Silva Costa “Que vergonha a Maria Rodrigues "O que querem um espaço daquela dimensão votado ao abandono, cada um puxa para seu lado e ninguém quer resolver a situação, até fogem de 07 antiga Marinha onde anda a policia” ninguém consegue ver arranjar soluções. Mas qualquer dia aparece aí isso????????" um esperto e fica resolvido. É assim"Povos ArcenaObras do hospital Tiroteio faz umgeram queixas morto e dois As obras do novo hospital de Vila Franca de Xira seguem a bom ritmo na encosta sobran- ceira ao Centro Equestre da Lezíria, em Povos. Boa parte do terreno já está moldado, mas feridos graves a obra é bastante complexa, pelas características do local. Na sequência das reclamações Um tiroteio ao que tudo indica originado por uma discussão entre famílias de origem indiana de vários moradores da zona mais próxima, o Voz Ribatejana tentou obter esclarecimen- e de etnia cigana, originou, ao princípio da noite do passado sábado, a morte de um imigrante tos e respostas do consórcio construtor, liderado pela Somague, e da Câmara de Vila indiano de 40 anos e ferimentos graves em mais duas pessoas da mesma família. O presumí- Franca de Xira, mas até ao fecho desta edição não tivemos resposta. Percebe-se, todavia, vel autor dos disparos foi presente ao tribunal de Vila Franca de Xira na segunda-feira e vai que a maquinaria envolvida gera, necessariamente, problemas de ruído, pelo que devem aguardar julgamento em prisão preventiva. Os feridos, com 24 e 48 anos, estão internados ser evitados trabalhos em horário nocturno. Nos últimos dias mais quentes percebeu-se nos hospitais de Vila Franca e de São José livres de perigo. que já eram mais frequentes as acções de rega, para evitar a maior libertação de poeiras. Aconteceu tudo por volta das 19h30 e, segundo algumas testemunhas, o desentendimento Curioso foi verificar que muitos dos camiões envolvidos não cobrem as cargas de terra e terá surgido porque uma criança de etnia cigana terá urinado junto à porta de uma garagem que um deles até o fez já só à beira da Nacional 1. da família indiana. O dono do espaço terá confrontado o pai da criança com o sucedido e gerou-se o conflito. Da discussão aos tiros foram poucos minutos, gerando o pânico entre alguns moradores da Rua Diamantino de Sousa Barros. O presumível autor dos disparos foi detido pela PSP, que reforçou a vigilância do bairro de Arcena com efectivos da Esquadra de Intervenção Rápida. No local estiveram também inspectores da Polícia Judiciária, que vão desenvolver a investigação. EDITAL Nº 371/2011 MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 04/01/2011, proferido ao abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e para o dispos- to na alínea h), do nº 2, do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro: - Foi tomada a decisão final de proceder à desocupação/despejo administrativo da habitação municipal sita no Bairro Municipal da Quinta da Piedade, Lote 5, 3º B, 2625 Póvoa de Santa Iria.Utentes protestam com corte Tal decisão, fundamenta-se nos seguintes factos: - O arrendatário da fracção faleceu em 22 de Setembro de 2008, e residia so- zinho na fracção pelo menos há mais de um ano a contar da data do óbito, pelo que o arrendamento não é transmissível.da linha - Não foi apresentada qualquer pronúncia escrita que pudesse alterar o sentido provável da decisão. Mais ficam os eventuais ocupantes e demais interessados notificados de que dispõem de um prazo de 60 dias para desocupar a referida fracção e devolverem as chaves, sendo que se não o fizerem até ao final do prazo que lhes é facultado será imediatamente efectuado o despejo, com recurso à autori-O descontentamento pela entrada em vigor das novas dade policial, sendo removidos todos os bens que se encontrem na fracção, ostarifas dos transportes levou à realização, na segunda- quais serão depositados em local designado para o efeito, onde poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a contar da presentefeira, de várias acções de protesto. Na estação fer- notificação, data a partir da qual serão declarados perdidos a favor doroviária da Póvoa de Santa Iria, um grupo de utentes Município, nos termos do artigo 1323º do Código Civil.colocou-se à frente de um comboio, impedindo assim a Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afi-circulação na Linha da Azambuja. Segurando tarjas xados nos locais de costume e publicados nos jornais locais.com a inscrição E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de“O aumento dos transportes é um roubo”, os manifes- Administração Geral, o subscrevi.tantes permaneceram no local durante cerca de meiahora e a circulação foi retomada perto das 9h30, depois Paços do Município de Vila Franca de Xira, 5 de Julho de 2011dos manifestantes terem desmobilizado voluntaria- A Presidente da Câmara Municipal,mente. - Maria da Luz Rosinha -
  • 8. 08 “SOCIEDADE voz ribatejana #18AlvercaDemolição de capelasetecentista gera críticasA recente demolição do que restava da pequena, na Verdelha”, explicou ocapela setecentista de Nosso Senhor autarca do PS, referindo que estaJesus Crucificado, à beira da Nacional demolição foi feita agora por questões10, entre Alverca e a Verdelha, suscitou de segurança e porque vai avançar noalgumas críticas. O edifício, bastante próximo ano o arranjo urbanísticodegradado, tinha alguma importância daquele espaço nobre da entrada sul dahistórica mas, como o Patriarcado de cidade. Garante Afonso Costa que osLisboa, considerou que não teria azulejos já anteriormente retirados (háimportância patrimonial, foi agora 7/8 anos) foram devidamente guarda-demolido para um arranjo urbanístico dos na Quinta do Palácio doda zona. A ideia de construir uma nova Sobralinho e que todos os pórticos ecapela, um pouco mais a sul, já na pedras do edifício da capela agora der-Verdelha, está entretanto dependente rubados também serão guardados noda confirmação do envolvimento Sobralinho. “Até o antigo pórtico definanceiro de dois empresários locais. entrada, em madeira toda grampeada aOs vestígios da demolição e de algu- ferro, está guardado no nossomas das cantarias dos pórticos da cemitério”, acrescenta, frisando que seCapela de Nosso Senhor Jesus considerou importante guardar estaCrucificado estão ainda visíveis junto à memória da capela.rotunda sul de Alverca. Afonso Costa, Entretanto, a ideia de construir umapresidente da Junta alverquense, disse, nova capela na Verdelha não temao Voz Ribatejana, que o edifício avançado. “Dois empresários da zonaserviu como capela, mas, depois da propuseram-se construir essa capela.implantação da República, passou a Mas, com o passar do tempo e com asservir de celeiro. “Foi um processo dificuldades que surgiram, isso está umlongo em que houve alguma troca de pouco parado”, admite, explicandocorrespondência com o Patriarcado de que, de qualquer forma, a ideia da novaLisboa, ainda no tempo do padre José capela mantém-se e até poderão serMaria. O Patriarcado achou que não usados aí alguns dos elementos retira-havia interesse patrimonial e ficou dos do antigo templo. Pórtico que nos últimos dias ainda seassente que aquela capela seria demol- encontrava no local da demoliçãoida e seria construída outra, mais Jorge Talixa sáveis do reino, a quinta passou definitivamente para A história a sua posse. Ali, o conde Joaquim Pedro Quintela, figura muito destacada do reino, fundou uma fábrica de produtos químicos (a primeira em Portugal) e mandou edificar uma casa de campo a o lado da capela já existente. A casa apalaçada foi muitas vezes Segundo os registos históricos existentes, a Capela de visitada pelo Rei D. Carlos e pela família real, que Nosso Senhor Jesus Cristo Crucificado terá sido con- assistiram a missas rezadas na capela. Todos os anos struída por volta de 1750, numa grande quinta que se realizavam, também, festejos em honra de Nosso chegou a ser propriedade dos Padres de São Paulo do Senhor Jesus Cristo Crucificado. Convento do Santíssimo Sacramento de Lisboa. Em 1910, com a implantação da República, a capela Já em 1758, o padre Manuel Henriques escrevia foi encerrada ao culto, as imagens foram arrumadas sobre alegados milagres feitos pela imagem de Nosso numa arrecadação e acabaram por desaparecer. A Senhor Jesus Cristo Crucificado da capela da Quinta imagem de Jesus Crucificado foi para a Igreja de da Verdelha. Em 1834, o 1º. Conde de Farrobo era Alverca. Progressivamente, a capela foi despojada das rendeiro da Quinta da Verdelha e, com a extinção das pedras que a ornavam e reduzida à condição de ordens religiosas decidida nesse ano pelos respon- celeiro. Moradores querem problemas resolvidos na Malva Rosa Com alguma regularidade moradores da urban- uma série de questões por resolver nos espaços abilidade de resolver, tentamos que as resolva. para resolver as questões que são da sua respon- ização da Malva Rosa (Alverca) apresentam públicos da Malva Rosa. Algumas coisas estão a ser feitas, ainda muito sabilidade”, prometeu. problemas nas sessões camarárias. Na quarta- Alberto Mesquita, vice-presidente da Câmara devagarinho para a rapidez que gostaríamos”, Marina Silva quis saber se há alguma garantia feira, na reunião realizada no salão do agrupa- com responsabilidades no urbanismo, afiançou observou, salientando que continua a pensar que possa ser accionada para resolver algumas mento de Alverca do Corpo Nacional de que a autarquia tem vindo a acompanhar a situ- que a Malva Rosa é uma urbanização de quali- situações e vincou que gostava de ver as artérias Escutas, Marina Silva lembrou que expôs várias ação “procurando encontrar soluções e que a dade. da urbanização mais limpas. Maria da Luz questões à Câmara já em Fevereiro e nunca teve urbanização se conclua o mais rapidamente “No seu todo é uma boa urbanização”, afirmou, Rosinha admitiu que a recolha do lixo é uma resposta. possível”. O edil explicou que há várias situ- reconhecendo, no entanto, que recebe quase responsabilidade do Município e assegurou que A munícipe cita os casos dos ecopontos fre- ações que são da responsabilidade do promotor diariamente e-mails de moradores que apontam tem havido um esforço de pressão junto do quentemente sobrelotados de lixo, os restos de e que há, ainda, vários lotes por construir e questões ainda por resolver. “Apesar da nossa urbanizador, mas que algumas medidas têm resíduos que acabam por ficar espalhados pela questões por resolver como a do parque infan- insistência e fiscalização, ainda não con- demorado. urbanização, os sumidouros “completamente til. “Temos vindo a acompanhar junto do pro- seguimos encontrar uma forma satisfatória. entupidos”, os sinais a obstruírem passeios e motor, porque é ele que ainda tem a respons- Vamos continuar a insistir junto do urbanizador J.T.
  • 9. Já estão abertas as inscrições para a 4.ª Pedalada pelo Ambiente, organizada pelo Município de Vila Franca de Xira e pelas juntas de freguesia do concelho, no próximo 09 dia 18 de Setembro. A iniciativa pretende fomentar práticas ambientais sustentáveis e saudáveis e terá um percurso entre a 3 de Agosto de 2011 estação de Castanheira do Ribatejo e a Póvoa de Santa Iria, numa distân- cia de 21 quilómetros.AlhandraOurivesaria assaltada duasvezes em cinco semanasEm Junho, os dois assaltantes levaram objectos avaliados em7500 euros e foram capturados poucos minutos depois pelaPSP. Na sexta-feira uma ourivesaria de Alhandra voltou a serassaltada, desta vez por três indivíduos, dois deles encapuza-dos e um munido de G3.Jorge Talixa anos em Alhandra, 38 dos quais na mesma rua da ourivesaria e jáA ourivesaria e óptica Suiça, assistiu a muita coisa. Pelas suassituada no centro da vila de contas serão já 5 assaltos ou ten-Alhandra, na Rua João de Deus, tativas de assalto nos últimosfoi assaltada, na sexta-feira, por anos.três indivíduos armados, dois Desta vez ouviu a senhora quedos quais actuaram encapuza- trabalha na ourivesaria a gritar edos. Os assaltantes acabaram por desconfiou que se trataria de umfugir a meio do assalto, quando novo assalto. Ainda viu umdesconfiaram que alguns transe- amigo ao fundo do passeio euntes estariam a alertar a PSP. percebeu que esse vizinha pega-No meio do estabelecimento, va no telemóvel, soube depoisonde partiram montras e exposi- que para falar com a esposa.tores, deixaram um saco Mas o assaltante que estava aodesportivo que se destinaria pre- volante, de origem africana esumivelmente a encher com rosto descoberto, desconfiou deobjectos roubados. Segundo o uma ligação para a PSP e man-proprietário levaram ainda dou-o calar-se e desligar oobjectos em ouro de valor inde- telemóvel. Ao mesmo tempo, osterminado, de uma loja que no outros membros do trio, recean- Fuga à pressapassado dia 20 de Junho sofrera do a chegada da polícia e ooutro assalto e que nos últimos aparecimento de mais pessoas O saco desportivo que osanos já foi roubada cinco vezes. deixaram o assalto a meio e assaltantes abandonaram noO dono da ourivesaria Suiça resolveram fugir. meio da ourivesaria quandoconfessa já alguma desmoti- “Fugiram porque sentiram muito se sentiram ameaçados pelovação e acha que, no estado movimento na rua. Um aparecimento de algunsem que o País está, a deles apontou transeuntes nas proximidadessegurança tem primeiro a G3 ao do estabelecimentoque ser reforça- meu amigoda, porque senão a crimi- Borges depois, e, ASSINE O VOZ RIBATEJANAnalidade vai apontou- CONDIÇÕES DE ENVIO - PORTUGALcontinuar a me aa u m e n t a r. m i m ” ,No meio da recorda 1º Os seus dados:loja, o Voz Alfredo Nome:Ribatejana Carvalho,encontrou, funcionárioainda, o saco Alfredo Carvalho público aposenta-abandonado pelos do, já com váriasassaltantes e muitos vidros histórias de assaltos nesta Morada:partidos. Poucos minutos depois área da vila, incluindo uma emchegou uma equipa de especial- que as montras foram partidas eistas da Polícia Judiciária, que os assaltantes chegaram a deixarfez recolha de vestígios. Os gargantilhas espalhadas pelo Código Postal:assaltantes fugiram num carro passeio.cinzento, presumivelmente rou- A segurança é cada vez mais Telefone:bado e ainda não foram localiza- uma preocupação, não só em 2º a sua escolha:dos. Alhandra como em toda aCerto é que, segundo relataram região. Alfredo Carvalho acha 6 meses 12 edições (7 euros)as testemunhas ao Voz que, com a criação da esquadra 12 meses 25 edições (12 euros)Ribatejana, o assalto deu-se da PSP na freguesia, a populaçãocerca das 11h50. Dois indivídu- “está um bocadinho melhor, masos encapuzados entraram na pouco”, sobretudo porque a pre- Detidos em Junho 3º: O seu pagamento:loja, depois de terem circulado sença policial nas ruas é muito Total a pagar:várias vezes na Rua João de escassa e, especialmente à noite, Já no dia 20, a Ourivesaria Suissa foi assaltada por doisDeus com um carro cinzento. “não se vê polícia na rua”. indivíduos que levaram objectos em ouro avaliados em cheque dinheiro vale postalUm terceiro ficou ao volante da Tendo em conta a evolução da cerca de 7500 euros. Ameaçaram o dono com uma arma eviatura e, quando viu um transe- situação do País e a degradação um ferro, mas um deles acabou por ferir o outro numa Recorte e envie para:unte pegar no telemóvel, receou da realidade social, Alfredo mão ao disparar sobre os vidros de uma montra. Jornal Voz Ribatejanaque ligasse para a polícia e man- Carvalho entende que as coisas, Acabaram por ser detectados e detidos pela PSP na zonadou-o calar-se, apontando-lhe ao nível da criminalidade, estão Centro Comercial da Mina Loja 3, Apartado 10040 da estação ferroviária de Alhandra. Os objectos roubados 2600-126 Vila Franca de Xirauma arma. cada vez mais “complicadas” e foram recuperados, mas estão ainda à ordem do tribunal.Alfredo Carvalho reside há 52 “têm tendência para piorar”. Tel: 263 281 329 vozribatejana@gmail.com
  • 10. 10 voz ribatejana #18Dívida leva Vila Francaa parar obras em escolasO Ministério da Educação já deve cerca de 4 milhões de euros à Câmara de Vila Franca por obras que esta tem realizado. Sem garantias de pagamento atempado, a autarquia prefere nãoavançar para novos trabalhos.Jorge Talixa explicou isso mesmo na aval do ministro das reunião camarária de quar- Finanças. “Ainda não con- ãoO executivo camarário de ta-feira, referindo que tem feito contactos diários com segui nenhuma informação que me descanse. E se EducaçVila Franca de Xira decidiu o gabinete do secretário de avançássemos com obras deve 4suspender as obras de Estado da Administração de mais 2 milhões de euros s deremodelação das escolas Educativa mas que, embora sem perceber quando milhõe eurosbásicas dos 2º. e 3º. Ciclo as verbas estejam devida- vamos receber estes 4 mil-Pedro Jacques de hões, estaríamos aM a g a l h ã e s descapitalizar a(Alverca) e Vasco Câmara”, observouMoniz (Vila Afonso Costa Maria da Luz Rosinha,Franca), porque o considerando que seMinistério da aborda questões deve aguardar peloEducação já lhe pagamento dos 4 mi-deve 4 milhões de das escolas lhões antes de lançar oeuros e não dá resto das obras egarantias de trans- O presidente da Junta de Alverca frisando que estaferir essas verbas colocou várias questões ao executivo opção não vai levantarnos próximos camarário sobre o parque escolar da problemas à aberturameses. A autarquia freguesia. O eleito do PS quis saber do novo ano lectivoassinou contratos- qual é o ponto da situação do proje- em Setembro.programa com a cto de construção de um novo Já o vereador comu-Direcção Regional jardim-de-infância no Bom Sucesso nista Nuno Libóriode Educação de e da intenção de construir um lembrou que a CDULisboa e Vale do polidesportivo na Escola Pedro sempre tem contestadoTejo (DRELVT) Jacques de Magalhães. a opção da maioria PSem que se assume Maria da Luz Rosinha esclareceu por realizar obras dacomo dona das que a obra do jardim-de-infância do competência daobras e lança as Bom Sucesso está para ser adjudica- administração central, gresso da Associação gestão PS, afiançando queempreitadas,pagando aos da em breve. No que diz respeito ao polidesportivo, a edil adiantou que não concretizando out- ras da sua competência Nacional de Municípios. A CDU tinha razão, é pena agirá para com o Governo do PSD como sempre fez Taxa deempreiteiros e será um espaço desportivo descoberto directa. E acusou que tenha esperado a com os governos do PS.recebendo depoisas respectivas ver- e sem bancadas, cuja construção está a ser considerada para um futuro Maria da Luz Rosinha de ter “guardado” esta chegada de um Governo do PSD para agora se “Como desconheço aquilo que são as disponibilidades saneamentobas da tutela da denúncia para depois queixar”, criticou Nuno da administração central,Educação. Só queo atraso do próximo. da tomada de posse do Governo PSD, quando Libório. Maria da Luz Rosinha acusou Nuno parece-me mais acertado ter algumas garantias de gera dúvidasMinistério da Educação já mente orçamentadas, ainda já poderia ter divulgado o Libório de ter uma posição que nos vão avançar com oatingiu os 4 milhões de não conseguiu nenhuma problema na campanha demagógica, afirmando pagamento destas verbas”, Patrício Miguel referiu-se, também, àeuros e a Câmara de Vila informação sobre prazos para as legislativas e nas que muitos municípios de concluiu a presidente da alegada falta de informação aosFranca acha que não deve para a sua transferência. visitas da ministra da maioria CDU têm uma ati- Câmara. O Voz Ribatejana munícipes sobre a cobrança da taxa deavançar para novas fases Segundo a autarca do PS, Educação cessante ao con- tude semelhante à da procurou mais esclareci- saneamento nas facturas da água. “Deviadestas obras sem receber os independentemente da celho. “A Câmara não se Câmara de Vila Franca e mentos junto do gabinete haver um melhor esclarecimento dosvalores atrasados. existência do contrato-pro- pode substituir à adminis- vincou que o concelho tem do ministro da Educação, munícipes sobre o porquê de uma taxaMaria da Luz Rosinha, grama, todas as despesas tração central. Recordo a ganho muitos equipamen- mas ainda não teve respos- tão elevada. Segundo consta esse paga-presidente do Município, deste género carecem do resolução do último con- tos com esta opção da ta. mento é só para o tratamento das águas o que, a ser verdade, menos compreensível é”, afirmou. Falhas na recolha de lixo Maria da Luz Rosinha sustentou que, mesmo assim, a taxa cobrada pela autar- quia não chega para a totalidade dos val- Patrício Miguel participou no período de go não há recolha de lixo, mas que muitos vezes por semana e “não se vê tanto lixo na ores que o Município tem que pagar à intervenção do público, questionando a munícipes “não evitam pôr lixo na rua” nessa rua”. Simtejo pelo tratamento dos efluentes Câmara sobre os problemas verificados na altura, gerando acumulações. “Os traba- O problema já fora colocado em recente domésticos. Depois, segundo a edil, recolha do lixo. O munícipe, que é também lhadores municipais também têm direito a reunião camarária por vereadores da CDU. durante algum tempo foram emitidas fac- membro do executivo da junta, frisou que descanso e só descansam de sábado para Francisco Vale Antunes, vereador com o turas pelos SMAS em que os valores “houve um período em que a recolha era domingo, recolhem de sexta para sábado. pelouro da higiene e limpeza, disse, então, saiam errados. “Havia acumulações que mais espaçada. Parece-me que ultimamente Mas se dermos uma volta, no domingo à noite que um acidente grave com uma funcionária depois eram corrigidas, mas tinha alguma tem melhorado, mas não deixo de colocar a já está todo o lixo na rua”, lamentou a presi- do serviço fez com que se suspendesse a práti- dificuldade para perceber os créditos e os questão”, vincou. dente da Câmara, considerando que há país- ca dos trabalhadores da recolha de lixo via- débitos. Esse assunto está ultrapassado”, Maria da Luz Rosinha observou que a es em que o lixo só é recolhido duas ou três jarem em pé nos estribos dos camiões. Essa garantiu, admitindo que há situações de Câmara abriu, recentemente, um concurso opção tornou todo o serviço mais lento e foi pessoas que consomem menos de 5 met- público para adjudicar a uma empresa espe- posteriormente revista com algumas melho- ros cúbicos de água por mês e que, por cializada o trabalho de recolha do lixo em rias nas condições em que esses funcionários isso, têm um benefício e só pagam duas das freguesias do sul do concelho. viajam na parte de trás dos camiões. metade do preço. “Como a taxa é reporta- Assim, poderemos com os nossos serviços dar Ultimamente, referiu, já foi possível retomar da ao número de metros e não ao valor, melhor resposta à recolha de resíduos sólidos um ritmo semelhante ao anterior. pode haver uma discrepância”, acrescen- urbanos”, prosseguiu a edil, frisando que tou. toda a gente sabe que de sábado para domin- J.T.
  • 11. 11 Os SERÕES DE VERÃO organizados pelo Município e pelas juntas do concelho de Benavente prosseguem sexta-feira à noite no Bairro da Esteveira com um arraial popular animado por Jorge Paulo e Susana. Na noite de 27 de Agosto o serão será nos Arados (Largo da Igreja) com um3 de Agosto de 2011 arraial animados pelos “Sons da Noite”. Jangada vandalizada em Passagemmenos de 15 dias com vistaA Jangada Cultural que a Câmara de VilaFranca de Xira decidiu incluir no projecto de para areabilitação da frente ribeirinha da sede deconcelho e que deverá servir para realizarespectáculos em diversos pontos da margem velhado Tejo foi, desde logo, um investimentocontroverso. Alguns não concordam com os fábrica220 mil euros gastos no equipamento, que foiinaugurado em vésperas do Colete Os prazos para utilizaçãoEncarnado. Mas o que ninguém esperava era das verbas do Polis XXIque a Jangada Cultural fosse tão rapidamente aprovadas para a requalifi-alvo da falta de civismo de alguns. Então não cação da frente ribeirinha deé que poucos dias depois da inauguração a Vila Franca são apertados e expiram já em Setembro. Por isso, a Câmara tem procuradoJangada Cultural foi completamente salpica- acelerar as obras, incluindo a da passagem superior pedonal que vai sair da zona da anti-da com lodo do Tejo. O pequeno barco que ga lota (Avenida Pedro Victor) e ligar à zona do cais. Os trabalhos seguem a bom ritmo,lhe dá apoio parece ter servido para carregar mas quase colados à antiga fábrica do arroz que, ao que tudo indica, um destes dias seráuma boa quantidade de lama que depois foi parcialmente demolida e completamente transformada num edifício habitacional e comer-atirada à jangada. É caso para dizer: melhor cial. Ali deverá, também, nascer a nova biblioteca vila-franquense. E a pergunta é: como éseria se esta capacidade de iniciativa fosse que toda essa intervenção se fará na antiga fábrica, com uma nova passagem metálica aliusada para fazer algo construtivo. colada. A Câmara de Vila Franca de Xira garante-nos que está tudo previsto!? O mistério do sofá andante ContentoresAs cargas e descargas são, muitas vezes, uma dor de cabeça em zonas urbanas. Noutros casos, rolantes empara os que resolvem mudar a mobília, é sempre complicado encontrar destino para os materi-ais usados. Mas o Olho Vivo foi, há Alvercadias, surpreendido com o mis-tério deste sofá pendurado na Em Alverca, o problema é diferente. Alguémberma da rua que liga a inventou a nova modalidade dos “contentoresQuinta do Bulhão e a Escola rolantes” e quem pagou foram os que esta-Alves Redol ao Bairro de cionaram nas proximidades da bateria de con-Santa Sofia, em Vila Franca. tentores do Choupal. O vento não perdoa, os con-Os palpites foram muitos, tentores resolveram dar uma volta e os estragos são bem visíveis. Resta saber se os serviçosdesde os que falaram num camarários vão compensar os prejuízos e se já tomaram medidas para que a situação não sesofá público numa zona onde repita.escasseiam áreas de lazer, atéaos que sugerem que pode tercaído de algum carro demudanças. Certo é que o mis-tério ainda não está esclareci- Sindicalizados são punidosdo. nos concursos!? A surpresa surgiu em recente reunião da Câmara de Vila Franca de Xira, com o vereadorAs voltas e reviravoltas Bernardino Lima a estranhar os dados que constavam de um concurso autárquico e a questionar por que é que a candidatos não sindicaliza- dos é exigido um período experimental dedo trânsito na Pedro Victor 120 dias e a sindicalizados esse tempo experimental aumenta para 180 dias. “Isto para mim é uma surpresa”, vincou. Volta não volta e o trânsito na Avenida Pedro Victor de VilaA directora do Departamento de Franca de Xira muda de sentido. Primeiro, devido às Administração Geral garantiu que é o que obras da Serpa Pinto, estava quase sempre condiciona- está na Lei. “Não sei se isso não estará do, depois, com as obras da 1º. de Dezembro passou errado, porque não faz sentido nenhum”, a ter o sentido poente-nascente, mas antes do Colete sustentou Maria da Luz Rosinha. Mas a Encarnado reabriu a 1º. de Dezembro e voltou a sen- vereadora Conceição Santos reafirmou tido contrário. Poucos dias depois recomeçaram as que é isso que está na legislação. É caso obras na 1º. de Dezembro e mudou outra vez. Os para dizer que quem redigiu a Lei não automobilistas que ali passam frequentemente é gosta mesmo de sindicatos. que já andam com a cabeça à roda com tanta FORMIGUINHA DO ASSEIO Lda. ANA RODRIGUES mudança e a PSP, ali instal- EMPRESA DE LIMPEZAS 961 863 946 ada, lá vai orientando os - Manutenção e pinturas - condutores - Lavandaria - R. Bento Jesus Limpezas gerais e como pode. - Engomadoria - domésticas | Escritórios, Caraça - (recolhas e entregas grátis ao domicílo) - condomínios | Limpezas Lt. 48 - 4ºDto Rua José Ferreira Tarré nº 7 Loja 1 ALVERCA industriais e comerciais | Vila F. de Xira Tel: 219 577 809 - 916 438 041 Gestão de condomínios formiguinhadoasseio@hotmail.com brunovieira-bv@live.com.pt
  • 12. 12 “REGIONAL voz ribatejana #18 AzambujaBenavente Comércio quer mais segurançaquer menos Depois de alguns assaltos e actos de vandalismo a estabelecimentos de restauração na vila de Azambuja, os protestos dos comerciantes fizeram- se ouvir bem alto na reunião da à GNR, mas sem resultado aparente. A falta de efectivos e de meios de patrulhamento da Guarda Nacional Republicana, levou, na sequência da Rádio Ribatejo, deram uma sem- ana às autoridades para resolver o assunto. O posto de Azambuja con- seguiu assegurar quatro novos sol- dados que, embora em estágio,“obstáculos” Assembleia Municipal. Manuel Canha, comerciante do sector da restauração, foi a voz de outros tan- tos, já fartos de diversos assaltos e também dos protestos mais aguerri- dos dos comerciantes, a que Luís de Sousa, vice-presidente da Câmara de Azambuja com o pelouro da serão uma mais-valia para a segu- rança. Luís de Sousa garantiu que a reunião com o destacamento trouxena 118 actos de vandalismos perpetrados, ao que dizem, por “velhos conheci- dos das autoridades”. Canha e ou- tros empresários, queixam-se de terem sido assaltados. O empresário segurança, pedisse uma reunião urgente ao Destacamento de Alenquer. Conscientes da necessi- dade de pressionar as autoridades alguns dos comerciantes reuniram e frutos e que os novos elementos serão um reforço importante, referindo ter confiança nas garan- tias dadas pelo comandante do Destacamento de Alenquer. Para viu o seu café vandalizado ao ponto ameaçaram fazer um protesto sim- Agosto está agendada uma reunião de lhe levarem a máquina de tabaco. bólico. Manuel Canha salienta que entre este grupo de comerciantes e a Noutro café da vila, as queixas são os empresários estão prontos para Câmara Municipal de Azambuja, semelhantes, mas também distúr- colocar nas montras panos pretos para novo ponto da situação. bios e ameaças fazem parte do rol como sinal de protesto pela falta de de queixas entretanto apresentadas segurança. Todavia, aos microfones Miguel António Rodrigues Sócrates não apoiou Azambuja Joaquim Ramos, presidente da câmara de Azambuja, admitiu a falta de apoio do governo do PS nos últimos seis anos do seu mandato, tantos quantos o governo de Sócrates esteve no poder. O autarca falava durante a Assembleia Municipal sobre o Estado do Município, convocada pelo Bloco de Esquerda, que decorreu em Aveiras de Cima, no auditório da Casa do Povo local. Durante um discurso de cerca de 20 minutos, Joaquim Ramos falou da obra feita nos últimos anos, admitindo que o facto do projecto do aeroporto ter passado da Ota para Alcochete, teve impacto negativo na gestão económica do município. Joaquim Ramos diz que não tem problemas em apontar o dedo ao governo nessa matéria e lembra que “nos últimos seis anos, o partido que governou o país, é o mesmo a que eu pertenço, mas devo confessar que ao longo destes últi- mos nove anos e meio (tempo que Ramos leva de mandato) senti sempre uma grande falta de apoio, permanente, por parte dos órgãos do poder central, relativamente à administração local, e particularmente à administração do municí- pio de Azambuja”, referiu Joaquim Ramos que aponta para o futuro do concelho as apostas no turismo, agricultura e desenvolvimento dos eixos viários como forma de atrair industrias e desenvolver as zonas industriais entre Vila Nova da Rainha e de Casais da Lagoa e a zona na Estrada Nacional 366 entre Aveiras de Cima e Alcoentre. MARA Câmara de Benavente defendeu, eleito da CDU, apresentou uma moção Rodrigo Freixo lança livro sobre crimeperante a Direcção de Estradas de que solicita a “minimização das con-Santarém, a necessidade de alterar oplaneamento das obras que decorrem sequências e dos constrangimentos na circulação viária”, salientando que as de Nova Yorkhá meses na Nacional 118 (EN 118), obras têm prazo de execução que sede modo a reduzir os obstáculos à cir- prolongam até Outubro e que é possí- O jornalista azambujense Rodrigo Freixo apresentou na e pela sua vontade de realizar um bom trabalho. Poderáculação, sobretudo nos períodos da vel reformular os planos de obra de passada semana o seu primeiro livro. Intitulado “A ter ajudado o facto de estar bem informado sobre ocolheita do tomate. A proposta da modo a minimizar os impactos nega- queda de um Anjo”, retrata a vida do modelo Renato mundo da moda, em que se moviam os intervenientes”,autarquia tem em conta que, segundo a tivos junto de milhares de pessoas e de Seabra, assassino confesso do cronista Carlos Castro, refere, considerando que “o mais importante foi terIDAL (indústria transformadora de agentes económicos. Nas semanas morto em Nova Iorque no ano passado. Em entrevista ao acompanhado o caso de perto desde o primeiro momen-tomate), a primeira fase de recepção seguintes notou-se alguma melhoria nosso jornal, Rodrigo Freixo destaca que este livro to, tanto quanto o facto deste ser um caso único, cujosdeverá ter início nos primeiros dais de das condições de passagem na zona de surgiu de um convite feito detalhes são muito difíceis deAgosto. O Voz Ribatejana procurou obra da Vala Nova mas, em contrapon- pela editora Caderno, do esquecer”.esclarecimentos da Estradas de to, é agora mais difícil e demorado Grupo Leya, tendo em conta Trabalhar em Nova York foiPortugal sobre esta matéria nas últi- passar na ponte da várzea. as várias reportagens que fez também um desafio aliciante.mas semanas, mas ainda não teve A Câmara de Benavente defende que na cobertura do assassinato O autor ironiza que “tirando aresposta. na ponte da várzea a circulação seja de Carlos Castro. parte dos 20 graus negativos eO problema da demora das obras que permitida (condicionada) nos dois Segundo o autor, “havia uma das frequentes tempestades dedecorrem em dois pontos da EN 118 já sentidos entre 1 de Agosto e 8 de grande curiosidade sobre neve. Para quem não conhecefoi abordado na sessão de Junho da Setembro. E que, na Vala Nova se tudo o que envolvia os a cidade, ou não está tão famil-Assembleia Municipal de Benavente e mantenha nos dois sentidos, igual- nomes de Renato Seabra e iarizado com ela, não é fácilna própria assembleia intermunicipal mente condicionada, entre o início de Carlos Castro. Acabei por encontrar o que procuramos,da Lezíria do Tejo. Na primeira, Agosto e 28 de Setembro. aceitar o convite e tentar ainda por cima quando sabe-Margarida Netto, eleita do CDS-PP, É que, segundo a autarquia, a IDAL falar sobre o caso”. Rodrigo mos que temos prazos e tim-referiu mesmo que o concelho de informou que, este ano, devido ás Freixo deu os primeiros pas- ings para o fazer”. RodrigoBenavente mais parecia estar transfor- condições climatéricas, houve dois sos no ano de 1995 nos jornais Correio de Azambuja e Freixo salienta as “sessões no tribunal”, até porquemado numa ilha tal o tempo de espera períodos de plantação de tomate, o Vida Ribatejana. Passou depois pelas rádios Ribatejo, “estava lá tudo o que costumamos ver nos filmes. Enfim,a que os automobilistas eram sujeitos último dos quais em Junho. Isto sig- Ateneu e Lezíria, está hoje ligado ao jornalismo social e é sem dúvida aliciante e eleva os níveis de adrenalina aodevidos às obras em curso na Recta do nifica que haverá dois períodos de col- essa foi uma mais-valia para este projecto. máximo andar a percorrer as ruas de Nova Iorque emCabo, na ponte da Várzea (entre heita e de entrega na fábrica, o O autor refere, no entanto, que, embora trabalhe nesta busca de informações, notícias, fontes, para enviar paraSamora e Benavente) e na ponta da primeiro de 1 de Agosto provavel- área, assume-se como jornalista. “Foi isso que sempre Portugal o máximo e a melhor informação possível”,Vala nova (entre Benavente e mente até 15 de Setembro e o segundo quis ser e foi para isso que lutei. O facto de estar mais contou o jornalista.Salvaterra). estender-se-á provavelmente até 20 de dedicado a uma área chamada social não ajudou nemNa oportunidade, Nelson Silva Lopes, Outubro. deixou de ajudar. Acredito que passa muito pela pessoa MAR
  • 13. Colisão faz dois mortos Um choque frontal entre uma autocaravana e um camião de transporte 13 de areia provocou, na quinta-feira, dois mortos e dois feridos graves. As vítimas, um casal de 47 e 43 anos, residiam em Mem Martins e 3 de Agosto de 2011 deixam um filho de 14 anos que sofreu ferimentos graves no acidente.3000 assinam para reclamarmelhor saúde em BenaventeOs problemas de falta de médicos continuam por resolver emvárias unidades de saúde do concelho de Benavente. A decisãoda ARSLVT de deixar de comparticipar consultas de especia-lidade no Hospital da Misericórdia benaventense é outra pre-ocupação.Jorge Talixa passando os utentes a ser encaminhados pelos centros deCerca de 3000 habitantes do saúde para o HospitalMunicípio ribatejano de Reynaldo dos Santos de VilaBenavente subscreveram um Franca. Frisando que o mesmoabaixo-assinado entregue, na não acontece com os utentessemana passada, no gabinete dos vizinhos municípios dedo ministro da Saúde, exigindo Salvaterra e de Coruche, aa resolução de um conjunto de CUCB interroga-se se a dis-problemas que afectam os tinção terá a ver com a recenteserviços de saúde locais. A entrega do Reynaldo dosministra Ana Jorge chegou a Santos a um consórcio privadoprometer, no final do ano pas- liderado pelo Grupo Mello –sado, o reforço do número de Benavente integra a área demédicos colocados no conce- influência do hospital de Vilalho (cerca de 30 mil habi- Franca e Coruche e Salvaterratantes), mas a medida não estão na área do hospital dechegou a cumprir-se. Santarém.Entretanto, os utentes do “Os benaventenses, cujosmunicípio de Benavente vêem- antepassados, com dádivas ese, desde o início de Julho, esforço, conseguiram edificarconfrontados com outro pro- um hospital e manter um con-blema, porque as consultas de junto de serviços comple-especialidade prestadas na mentares, não podem benefi-Misericórdia local deixaram de ciar das comparticipações, masser comparticipadas pela utentes de concelhos vizinhosAdministração Regional de beneficiam”, critica a CUCB, A comissão de utentes promete novas acções de protesto e orga-Saúde de Lisboa e Vale do Tejo que perante a falta de respostas nizou, ontem à noite, uma reuniãoalargada(ARSLVT), ao contrário do ao pedido de audiência que fez no Cine-Teatro de Benaventeque sucede com os residentes ao presidente da ARSLVTnos concelhos vizinhos. resolveu dar também conheci-O abaixo-assinado lançado mento da situação ao novo ASSINE O VOZ RIBATEJANApela Comissão de Utentes doConcelho de Benavente(CUCB) reclama a regulariza- secretário de Estado da Saúde. Sublinha a Comissão na sua missiva que esta é uma situ- Câmara pede CONDIÇÕES PARA O RESTO DA EUROPAção do funcionamento doServiço de AtendimentoPermanente (SAP), o reforço ação “aberrante”, porque “os utentes de Benavente estão excluídos pela ARSLVT de reunião ao novo 1º Os seus dados:do número de médicos noCentro de Saúde de Benaventee a reabertura das extensões de usufruírem, de um bem que souberam construir ao longo de gerações”. E solicita ao ministro Nome:saúde do Porto Alto, Santo governante e à ARSLVT queEstêvão e Biscainho/Foros da honrem o protocolo celebradoCharneca, encerradas por falta em Março entre esta O problema da comparticipação das consultas de especiali- Morada:de médicos. Administração Regional de dade foi também abordado em sessão da Câmara benaven-No caso do SAP, que funciona Saúde e a Santa Casa da tense, com o vice-presidente Carlos Coutinho a observar queno âmbito de um protocolo Misericórdia de Benavente, “a Santa Casa da Misericórdia assinou um protocolo com aentre a Misericórdia de “permitindo aos médicos do ARS para prestar um serviço de atendimento e consultas em algumas especialidades aos nossos munícipes e aos Código Postal:Benavente e a ARSLVT, têm Serviço Nacional de Saúdesurgido, nos últimos meses, encaminharem os benaven- munícipes dos concelhos vizinhos. Só que os moradores de Salvaterra e de Coruche podem usufruir das consultas da País: Telefone:muitos problemas de falta de tenses doentes para usufruíremmédicos nos horários à respon- dos serviços instalados na sua especialidade na Misericórdia e os utentes do nossosabilidade da ARSLVT, que SCMB”. Município têm que se deslocar para Vila Franca. 2º a sua escolha:contratou esses profissionais A CUCB diz que a população Isto é de todo inaceitável”, afirmou o 6 meses 12 edições (20 euros)com uma empresa de prestação de Benavente está revolta- eleito da CDU. “Não quero acreditar que existam 12 meses 25 edições (40 euros)de serviços médicos. da com a actual situação, çãoA CUCB foi, entretanto, rece- porque, não havendo Popula aqui outros interesses e que, even- tualmente, os utentes de 3º: O seu pagamento:bida, nas últimas semanas,pelos grupos parlamentares do em serviços públicos de saúde de está Benavente estejam incluídos no pada Total a pagar: preocu deCDS-PP, do Bloco de Esquerda Benavente serviços e acordo da entrega à iniciativae do PCP. A Comissão mostra- tratamentos de espe- privada da gestão do Hospital de lta cheque dinheiro vale postalse igualmente preocupada com cialidade, “os proto- com fa s Vila Franca. Espero que não seja isto que esteja em causa e que médicooutro problema que se revelou colos com entidadesno início de Julho, altura em privadas devem priori- venha a haver bom senso”, reclam- Recorte e envie para:que as consultas de especiali- tariamente evitar ao máx- ou, acrescentando que a autarquia Jornal Voz Ribatejanadade dadas na Misericórdia de imo as deslocações, perdas está a desenvolver esforços juntamente Centro Comercial da Mina Loja 3, Apartado 10040Benavente deixaram de ser de tempo e aumento de custos com a Misericórdia para esclarecer o assunto 2600-126 Vila Franca de Xiracomparticipadas pela ARS, para os utentes”. e para pedir uma reunião ao novo ministro da Saúde. Tel: 263 281 329 vozribatejana@gmail.com
  • 14. 14 “ECONOMIA voz ribatejana #18Casa do Pessoal da ADPinaugura instalações António Campos Lopes, presidente da Casa do Pessoal As novas instalações da Casa do Pessoal da ADP Alverca foram inauguradas na manhã do passado sábado, durante uma jorna- da de convívio que juntou grande parte dos 220 funcionários da empresa. O dia começou com um jogo de futsal entre as equipas da ADP e da Sopac (empresa de Setúbal que pertence também ao grupo Fertibéria). Seguiu-se o descerrar da placa inaugural das instalações adaptadas com muito apoio da administração da empresa e a entrega dos prémios do concur- so de fotografia de temática ligada à ADP. O Voz Ribatejana foi convidado a integrar o júri que apreciou os cerca de 50 trabalhos a concurso e grande parte deles têm, de facto, bas- tante qualidade. A jornada de dia 30 incluiu, ainda, um almoço convívio. EDITAL Nº 379/2011MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILAFRANCA DE XIRAFAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 27/12/2010, pro-ferido ao abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, epara o disposto na alínea h), do nº 2, do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro:- É intenção do Município de Vila Franca de Xira, na qualidade de entidade proprietária da fracção municipalsita no Bairro de Povos, Lote K, 1º Dto, em Vila Franca de Xira, determinar a cessação da licença de utilizaçãodo referido fogo, atribuído a João Manuel Pereira Sequeira e demais agregado familiar, ou residentes, segun-do o regime da renda apoiada, e proceder ao eventual despejo administrativo dos ocupantes.Tal decisão, fundamenta-se nos seguintes factos:- O morador apresenta rendas em dívida há mais de três meses. Concretamente, actualmente, apresenta 25rendas em dívida, no valor de 290,25 €, compreendidas entre Agosto de 2008 e Junho de 2011, as quais, depoisde acrescidas da indemnização moratória devida pela falta de pagamento das mesmas, no valor de 245,25 €,perfazem uma dívida de 435,25 €.- Ao morador já foram dadas diversas oportunidades para proceder ao pagamento da quantia em dívida, a últi-ma das quais em 04/03/2008, através de um acordo para pagamento em 60 prestações mensais de 50,00 €cada uma, da quantia global de 3 000,27 €, correspondentes a rendas em dívida compreendidas entre Maio de EDITAL Nº 378/20112006 e Fevereiro de 2008, estando actualmente em dívida com 25 prestações do referido acordo, no valor de MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA1 250,00 €. FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 23/03/2011, proferido ao abrigo dasEste projecto de decisão é tomado com base no disposto na alínea d), do n.º 1, do artigo 3º, da Lei 21/2009, de competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e para o disposto na alínea h), do nº 2, do20 de Maio, no n.º 7, do artigo 9º, no n.º 6, do artigo 12º, no n.º º 2, do artigo 13º, e no n.º 14, do artigo 9º, todos artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nºdo Regulamento de Habitação Municipal. 4/2002, de 6 de Fevereiro: - É intenção do Município de Vila Franca de Xira, na qualidade de entidade proprietária da fracção municipal sita na Rua Calouste Gulbenkian, nº 10, 3º Esq, em Povos, Vila Franca de Xira, determinar a cessação da licença de utilização do referido fogo, atribuídoMais fica o morador e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto no n.º 6 e 7, do artigo a Esmeralda Conceição Santos e respectivo agregado familiar, segundo o regime da renda apoiada, e proceder ao eventual despe-3º, da Lei n.º 21/2009, de 20 de Maio, e no n.º 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, caso jo administrativo.a decisão se torne definitiva, dispõem de um prazo de 90 dias para desocupar a referida fracção, sendo que,se não o fizerem até ao final do prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectuado o despejo com recur- Tal decisão, fundamenta-se nos seguintes factos:so à autoridade policial, sendo removidos todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serão deposi-tados em local designado para o efeito, onde poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de - A moradora apresenta uma renda em dívida há mais de três meses. Concretamente, apresenta a renda em dívida correspon- dente ao mês de Dezembro de 2003, no valor de 41,85 €, a qual, depois de acrescida da indemnização moratória devida pela faltaum ano a contar da presente notificação, data a partir da qual serão declarados perdidos a favor do Município, de pagamento da mesma, no valor de 20,93 €, perfaz uma dívida de 62,78 €.nos termos do artigo 1323º do Código Civil. - A moradora já por diversas vezes foi convocada para uma reunião com o objectivo de resolver a questão da dívida, sem que tenha comparecido, e apresenta também prestações de acordo de pagamento em dívida.Os interessados poderão, querendo, nos termos do artº. 101º, do Código do Procedimento Administrativo, no Este projecto de decisão é tomado com base no disposto na alínea d), do n.º 1, do artigo 3º, da Lei 21/2009, de 20 de Maio, no n.ºprazo máximo de 10 dias, pronunciar-se por escrito sobre esta proposta de decisão. Findo este prazo, sem que 7, do artigo 9º, no n.º 6, do artigo 12º, no n.º º 2, do artigo 13º, e no n.º 14, do artigo 9º, todos do Regulamento de Habitaçãohaja pronúncia ou no caso de a mesma não ser atendível, a decisão tornar-se-á definitiva. Municipal. Mais fica a moradora e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto no n.º 6 e 7, do artigo 3º, da Lei n.º 21/2009, de 20 de Maio, e no n.º 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, dispõem de um prazo de 90 dias paraO processo que conduziu à tomada desta proposta de decisão encontra-se disponível para consulta no desocupar a referida fracção, sendo que, se não o fizerem até ao final do prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectuadoDepartamento de Habitação, Saúde e Acção Social da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, sito na Rua o despejo com recurso à autoridade policial, sendo removidos todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serão deposi-Alves Redol, n.º 16, 1º, 2600 Vila Franca de Xira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. tados em local designado para o efeito, onde poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a contar da presente notificação, data a partir da qual serão declarados perdidos a favor do Município, nos termos do artigo 1323º do CódigoPara constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e Civil. Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e publicados nos jor-publicados nos jornais locais. nais locais.E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi. E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi.Paços do Município de Vila Franca de Xira, 11 de Julho de 2011 Paços do Município de Vila Franca de Xira, 11 de Julho de 2011 A Presidente da Câmara Municipal, A Presidente da Câmara Municipal, - Maria da Luz Rosinha - - Maria da Luz Rosinha -
  • 15. O Município de AZAMBUJA volta a promover sessões de ASTRONOMIA DE VERÃO. Nos dias 27 de Agosto, 03 e 10 de Setembro, no Páteo Valverde, 15 haverá ateliês sobre esta temática a partir das 17h00 e observação noc- 3 de Agosto de 2011 turna às 21h30.AlvercaNovo plano de recuperação daTNC tem apoio do Governo, daCâmara e dos trabalhadoresUma nova esperança surgiu no final da semana passada nocaso da transportadora TNC, ameaçada de encerramentodesde que, em Junho, os principais credores rejeitaram umplano de viabilização e preferiram a liquidação. Depois desucessivas reuniões no Ministério da Economia e na Câmarade Vila Franca, começou a ganhar forma um novo plano derecuperação, que deverá ser liderado pela antiga admi-nistradora. Entretanto, o Sindicato impugnou a assembleiaque deliberou encerrar a TNC.Jorge Talixa que o Governo também está interessado na recuperação daA antiga proprietária da TNC empresa e que o caso vai servai apresentar um novo plano acompanhado directamente porde recuperação aos credores um “gabinete de crise” criadonas próximas semanas, de acor- no seio da tutela da Economiado com o compromisso assum- para este tipo de situações.ido em reunião realizada, na Segundo a presidente daquinta-feira, na Câmara de Vila Câmara de Vila Franca de XiraFranca de Xira. A iniciativa tem e o coordenador do STRUPo apoio dos traba-lhadores, do Fernando Fidalgo, o ministroministro da Economia, da Álvaro Santos Pereira tambémautarquia de Vila Franca e do terá a opinião de que a venda daSindicato dos Trabalhadores TNC à We Go, rejeitada pelosdos Transportes Rodoviários e trabalhadores no dia 26 (verUrbanos de Portugal (STRUP) caixa), não é solução.e prevê a manutenção de todos Na quinta-feira, nos Paços doos 126 postos de trabalho. Concelho de Vila Franca, a No dia 20, frente à CâmaraSTRUP que pediu já formal- antiga administradora da TNC de Vila Francamente, na quarta-feira, junto do Luzia Leal (afastada pelos cre-Tribunal do Comércio de dores em Junho), mostrou-seLisboa, a impugnação do disponível para apresentar um Fidalgo, referindo que a rapidez Subsistem, entretanto, outras Julho. Franca de Xira apoia esta possi-processo de insolvência da novo plano de viabilização. deste processo é decisiva, para preocupações porque o admin- E os trabalhadores mantêm-se, bilidade de recuperação daTNC (Transportadora Nacional “Acredito na viabilidade e na que a empresa possa recuperar istrador de insolvência já afir- dia e noite, à porta da empresa empresa e garante que a edili-de Camionagem) e da assem- recuperação da TNC”, disse os seus clientes, que deixou de mou que o tribunal só garantia aguardando uma solução defin- dade não tem conhecimento debleia de credores de 20 de Luzia Leal à Lusa, frisando que servir no passado dia 13, quan- salários e contrato de trabalho itiva. qualquer outro interesse nosJunho em que foi rejeitado um tudo depende também da do o administrador de insolvên- aos 126 funcionários até 31 de A presidente da Câmara de Vila terrenos da TNC.plano de viabilização e aprova- celeridade do tribunal na apre- cia deu instruções para a par-da a liquidação e encerramento ciação do caso, porque a agem de todos os 105 camiões.da empresa de Alverca. A empresa “está parada há duas Entende o responsável sindicalpetição entregue em nome dos semanas, com avultados prejuí- que é importante ter tudo Trabalhadores da TNC rejeitam proposta que reduziria ordenados Fernando Fidalgo e Os acontecimentos em torno do caso da TNC sucederam-se a uma cadência quase diária nas últi- Anabela Carvalheira do mas duas semanas. Depois da reunião e da concentração de trabalhadores no largo da Câmara de STRUP, com o presidente Vila Franca, no dia 20 (foto), STRUP e comissão de trabalhadores souberam, finalmente, no dia da Comissão de 27, em reunião realizada no Ministério da Economia, que a empresa interessada em comprar a Trabalhadores, José TNC citada pelo administrador de insolvência era a We Go. Sabendo que esta firma está ligada Martins (ao centro) ao irmão e ao sobrinho da proprietária da TNC e dos desentendimentos existentes, os trabal- hadores manifestaram dúvidas, que reforçaram no plenário realizado ao fim da tarde, depois da proposta formal da We Go recebida, por e-mail, às 17h52.trabalhadores da TNC reclama zos”. resolvido até 15 de Agosto para Cerca de 90 dos 126 trabalhadores da TNC participaram nesse plenário e decidiram rejeitar lim-também a substituição do Fernando Fidalgo, coordenador que a TNC possa, então, inarmente as condições propostas pela We Go. Segundo Anabela Carvalheira, dirigente doadministrador de insolvência, nacional do STRUP, explicou, retomar a sua actividade. Até lá STRUP, a proposta resultaria numa redução quase para metade dos vencimentos mensais dos 108porque os trabalhadores enten- ao Voz Ribatejana, que o pedi- deverão pronunciar-se os prin- motoristas da TNC. Por isso, os funcionários presentes rejeitaram a situação e muitos falaramdem que terá tomado algumas do de impugnação se baseia no cipais credores – bancos mesmo numa espécie de “engodo”, que os deixaria muito rapidamente sem emprego e sem dire-decisões lesivas dos seus inter- facto de, ao contrário do que Espírito Santo e Santander, o itos.esses. A resposta favorável do está previsto na Lei, a comissão irmão de Luzia Leal e uma Fernando Fidalgo, coordenador do STRUP, explicou que, com o salário base e os valores pagosTribunal do Comércio a estes de trabalhadores nunca ter sido gasolineira -, esperando o pelos transportes internacionais que fazem e pelo trabalho ao fim-de-semana, os motoristas darequerimentos será decisiva convocada para as assembleias STRUP que o Ministério da TNC (108 em 126 funcionários) auferem uma média mensal de 1846 euros líquidos. Segundo opara o avanço do novo plano de de credores. Economia os sensibilize no sindicalista, a proposta da We Go aponta para 1597 euros para os motoristas mas este valor teriarecuperação da empresa. “O que se projecta é um plano sentido da viabilização da TNC ainda que ser sujeito a descontos, o que, nas contas do STRUP, significaria uma verba mensalDepois de uma reunião alarga- de recuperação que ponha e que o tribunal aceite o pedido líquida pouco superior a 900 euros. Ao mesmo tempo, a estrutura sindical apurou que a We Goda realizada, na quarta-feira, no novamente a empresa a fun- de impugnação. Os traba- é uma empresa recente, com alvará de 2009, muito poucos funcionários e ligada à TNC 2 – osMinistério da Economia, com o cionar o mais rapidamente po- lhadores deverão abdicar de maiores problemas da TNC resultam de desentendimentos entre os dois herdeiros do fundador,adjunto do secretário de Estado ssível e garanta os 126 postos alguns créditos que têm para a filha ficou com a TNC, o filho formou a TNC 2 e este último reclama 2, 9 milhões de euros dados Transportes, ficou assente de trabalho”, sustenta Fernando com a TNC. irmã.
  • 16. 16 Lojinha da Abuela abre na Almeida Garrett Artes decorativas e todo um manancial de artigos de casa estão disponíveis no novo espaço da Lojinha da Abuela, agora a funcionar na rua Almeida Garrett, próximo da Estação de Vila Franca. voz ribatejana #18VialongaAnimar o Empreendedorismoapresenta projectos finaisApoiar o desenvolvimento de novas ideias de negócio e a criação de micro e pequenas empre-sas, gerando ao mesmo tempo postos de trabalho, é o grande objectivo do programa Animar oEmpreendedorismo. Uma iniciativa da associação Animar com o apoio da Sociedade Centralde Cervejas e do Voz Ribatejana.Jorge Talixa no concelho de Vila Franca de Câmara de Vila Franca de Xira Xira que queiram criar ou (ver também página 8 doOs projectos finalistas do desenvolver a sua ideia de suplemento Festas de Agosto).“Animar o negócio. Depois da primeira E salientou que um dos trêsEmpreendedorismo” 2011 experiência em 2010, partici- grandes pilares da actividadeforam apresentados, no dia 19, param 30 formandos no pro- da Animar é o da igualdade denas instalações do Ninho de grama de 2011. Os cinco pro- oportunidades. “FicamosEmpresas de Vialonga. Um jectos finalistas agora apresen- muito satisfeitos quandoprograma dinamizado pela tados revelaram-se muito bem reparamos que entre estesAnimar- Associação estruturados e demonstram que empreendedores há tanto mul-Portuguesa para o há ideias e capacidade, assim heres como homens. A todosDesenvolvimento Local com o surjam mais alguns apoios que deve ser reconhecida estaapoio de entidades tão diversas nalguns casos são necessários. capacidade de fazer e de mudarcomo o Município de Vila Manuel Canaveira de Campos, as coisas”, vincou.Franca, a ACIS, a Aerlis, a director executivo da Animar, João Pedro Silva, técnico daSociedade Central de Cervejas, começou por explicar que este Animar responsável pela din- Os participantes na sessão final realizada no Ninho dea Forma, o IEFP e o Voz projecto surge no âmbito do mização do Animar o Empresas de VialongaRibatejana. O objectivo funda- Contrato Local de Empreendedorismo, salientoumental é dar apoio técnico e Desenvolvimento Social estab- o empenho de todos os partici- fases de formação, de estudo e projectos e algum apoio técni- sessão de dia 19 incluiu, tam-formativo a pessoas residentes elecido pela Animar com a pantes no programa, que inclui de elaboração dos respectivos co à sua implementação. A bém, a entrega de diplomas. Apoio aos idosos com Reparação e venda a novidade da de máquinas pulseira Pedro Calisto também reside em Alverca e desenhou um pro- jecto que vai dar sequência à sua experiência profissional na área de venda de máquinas industriais. “Noto que há algumas Ana Ribeiro pretende desenvolver, também em Alverca, um falhas nesta área e na entrega de equipamentos”, sublinha, projecto diferente no domínio do apoio aos idosos. “Existe referindo que, por perceber essas lacunas e correspondendo mercado segundo a análise que nós fizemos, mais ainda aos desafios lançados por alguns antigos clientes, resolveu porque este projecto tem a originalidade das pulseiras”, expli- formar a EASI (Equipamentos, Acessórios e Serviços cou João Pedro Silva. Ana Ribeiro acrescentou que o seu pro- Industriais). A ideia é criar uma estrutura que faça mais facil- jecto de apoio domiciliário a idosos tem o nome de “Carinho mente e mais rapidamente a ligação entre os que usam aos Avós” e pretende “dar resposta ao crescente número de máquinas industriais, seja na própria indústria, seja na agri- pessoas idosas com necessidade de apoio”. cultura, permitindo responder mais eficazmente a problemas O objectivo é que o projecto no primeiro ano se torne auto- de avarias ou de necessidade de novos equipamentos. sustentável e vai incluir serviços de alimentação e apoio domiciliário e a “mais-valia” do sistema de pulseira electróni- Dinamizar café e “Tentarei fidelizar clientes pela maior rapidez possível na re- solução dos seus problemas de maneira a que saibam que ca com a qual o utente poder solicitar ajuda em caso de neces- podem contar comigo e saibam a quem procurar. Terei capaci- sidade. Desta forma, Ana Ribeiro pretende assegurar uma resposta permanente 24 sobre 24 horas. A principal vantagem pastelaria em Alverca dade para na hora esclarecer todas as dúvidas”, sustenta Pedro Calisto, explicando que na sua viatura vai dispor de todos os será essa, permitindo que o utente contacte os colaboradores meios informáticos e de catálogos que permitirão encontrar da empresa a qualquer hora do dia e a promotora promete Armanda e Fernando Carvalho está já a apostar na redinamização respostas para os mais variados problemas com máquinas. também rapidez nas respostas. Como desvantagens aponta as de um antigo café-pastelaria da zona do Choupal, em Alverca. A “Conheço o meio, era vendedor e percorria o País quase todo. dificuldades económicas das famílias. Aposta, igualmente, na antiga Pastelaria Roma está progressivamente a dar lugar à Sei ver as dificuldades que os clientes tinham”, acrescenta divulgação através das redes sociais. “Pastelaria Tigomi”, num projecto que prevê serviços de cafe- Pedro Calisto, frisando que o projecto contempla também rep- taria, pastelaria, padaria, refeições, papelaria e Internet. “É tam- resentações de máquinas, por exemplo na área dos tractores bém um acto de coragem da parte deste casal abraçar este proje- em cinco concelhos da região Oeste. A EASI poderá evoluir, cto”, vincou João Pedro Silva. depois, para a criação de um espaço próprio de reparação de Armanda Carvalho explicou que o projecto envolve três postos de maquinaria. trabalho e aposta principalmente na qualidade do serviço e na mais-valia da cibernáutica, com espaço Internet. Haverá também diferentes menus para refeições, dependentes ainda da conclusão da montagem da cozinha. Todo o projecto envolve um investi- mento de cerca de 20 mil euros e o casal promotor fez um estudo de mercado sobre o tipo de clientes mais comuns e sobre as suas expectativas. Concluíram que cerca de 45% dos clientes serão adultos, seguindo-se os grupos dos idosos (25%) e o grupo dos jovens (20%). O atendimento muito cuidado e atencioso e o propósito de entregar excedentes do dia a instituições locais, são outros dos objectivos já definidos. Fernando Carvalho admite que antiga pastelaria que ali funcionou tinha alguns problemas de imagem e que, por isso, sentiram algu- mas dificuldades iniciais, mas progressivamente a clientela está a aumentar e a perceber que o estabelecimento está diferente.
  • 17. damos xima ed especi ição Na pró al destaque à e Santa Póvoa d suple- 17 ia da fregues erca o nosso op to! Iria. Nã . A 31 de Agos3 de Agosto de 2011 men to Amanhar a terra para oferecer produtos de qualidade Manuel Mineiro e Paulo Silva têm um pro- jecto diferente, aproveitar a vocação para o trabalho da terra e criar a “Miminhos da Terra”, empresa vocacionada para a pro- dução e distribuição de produtos hortícolas e frutas que poderão, depois, ser vendidos em cabazes e espaços próprios e entregues ao domicílio. Manuel reside no conce- lho de Vila Franca e explicou que o projecto pretende dirigir-se fundamentalmente ao mercado do município vila-franquense. Resulta da conjugação de vontades destes dois participantes no Animar o Empreendedorismo e poderá passar pelo aproveita- mento do terreno que Paulo tem na freguesia de Bucelas ou por outra solução. “Com o tempo fomos percebendo que existe um potencial no concelho na vertente alimentar”, explicou João Pedro Silva. Manuel Mineiro vincou que o projecto tem um carácter comercial, mas também um carácter social. “Estamos a tentar fazer um projecto na área da horticultura e dos produtos agrícolas saudáveis. Vamos fazer a horta no sentido de termos produtos da época e de apresentarmos cabazes acompanhados de algumas receitas que ajudem as pessoas a usar melhor os produtos”, referiu o promotor, adiantando que a ideia passa também por um sistema de entregas ao domicílio, mas tem outras vertentes, como a criação de uma horta pedagógica para que as crianças das escolas da região possam perceber melhor como é que estas Produtos diferentes coisas funcionam e a doação de alguns produtos a instituições sociais. “Deste género, penso que não há nada na região. O que fazemos em termos sociais penso que é inédito no concelho”, acrescentou Manuel Mineiro, frisando que os principais pro- blemas têm a ver com a garantia de água em quantidade no terreno que têm em vista, a concorrência das grandes superfícies para a comunidade e a imprevisibilidade do clima. africanaÂngela e Márcia são duas jovens bém roupas, calçado e artesanatonascidas em Portugal mas de origem africana. As duasdescendentes de famílias deorigem guineense que residem jovens promotoras trouxeram mesmo para a sala do Ninho de “Nósna área de Alverca. Juntas desen- Empresas onde decorreu a apre-volveram a ideia de criar umprojecto de recolha e reciclagem sentação vários exemplos de artigos e roupas de origem cremosde óleos alimentares. A ideia nãoestá posta de parte, mas enquan- africana. E apresentaram peque- nas reportagens em vídeo em e vamosto frequentavam o programa que cidadãos de origem africanaAnimar o Empreendedorismoforam desenvolvendo uma outra explicavam as dificuldades em encontrar na região este tipo de vencer”ideia, a de criar, em Alverca, produtos e manifestavam von-uma loja diferente que responda tade de os adquirir numa eventu-à necessidade que muitos sentem al loja a criar. Afirma, por isso,na comunidade africana de que existem muito boas perspe-encontrarem produtos tradi- ctivas de clientela, que não secionais dos seus países de deverá resumir à comunidadeorigem. Algo que Ângela e africana, mas atrair também nãoMárcia sabem que não há na africanos que gostem desteregião e existe apenas em género de artigos. SegundoLisboa. A ideia foi criando raízes Ângela Tavares e Márciae as duas promotoras fizeram um Semedo, entre os 140 mil habi-levantamento muito rigoroso das tantes do concelho de Vilaperspectivas de mercado e do Franca, mais de 8000 são deinteresse das famílias de origem origem africana. “Existe umaafricana por este tipo de produ- grande falta de produtos quetos. muitos africanos queremSurgiu, assim, a Batik (palavra adquirir e não conseguem”, dizque designa um mecanismo de Ângela Tavares, enquantotingimento de tecidos), que dev- Márcia Semedo acrescenta que,erá resultar na abertura de uma devido às suas grandes limi-loja na zona do Choupal ou na tações económicas, tambémAvenida Capitão Meleças conseguiram acordos com algu-(Alverca). “Queremos iniciar a mas empresas da região dis-actividade ainda este ano. O postas a ceder-lhes produtos àinvestimento inicial será de 1078 consignação, o que reduz aseuros”, explicou Ângela necessidades de investimentosTavares, sublinhando que a ideia inicial e permite a essas firmasé propor ao público um espaço escoarem os produtos queque vá ao encontro da sua importam e que têm disponíveis.própria identidade, com artigos “Nós cremos e vamos vencer”,ligados à gastronomia, mas tam- concluíram.
  • 18. 18 voz ribatejana #18Concelho de Vila Franca de XiraContrato de DesenvolvimentoSocial expirou no dia 31Os 3 anos de vigência do Contrato Local de Desenvolvimento Social do concelho de Vila Franca de Xira terminaram no passado dia 31. Câmara e Animar esperam que o Instituto da SegurançaSocial aprove um novo contrato para os próximos anos.Jorge Talixa Local de Desenvolvimento Vila Franca diz que dirigiu sedeado no Ninho de Empresas Aguardamos que o Instituto da responsável, em declarações ao Social (CLDS) nos bairros do uma comunicação ao Centro de Vialonga (ver caixa). Segurança Social avance com Voz Ribatejana, frisando queA Câmara de Vila Franca de Olival de Fora (Vialonga) e de Distrital de Segurança Social Segundo Manuel Canaveira de um novo contrato e que a espera que os mecanismos deXira apresentou ao Instituto da Arcena (Alverca) tem dado de Lisboa “reforçando a Campos, director executivo da Câmara, dentro da sua apreci- aprovação avancem, para que aSegurança Social (ISS) uma “uma resposta efectiva às importância da continuidade Animar, a associação tem 12 ação, indique quem irá convi- população não fique muitocandidatura para um novo con- questões sociais prementes das do projecto, assim como aler- técnicos a trabalhar neste pólo. dar para avançar com um novo tempo à espera da continuidadetrato local de desenvolvimento comunidades abrangidas, tando para os impactos nega- As actividades englobadas no CLDS. Ficaríamos muito satis- destas acções.social. O primeiro, celebrado nomeadamente no que con- tivos da sua eventual suspen- CLDS ficam, para já, suspen- feitos se for a Animar”, sublin- Canaveira de Campos admiteem 2008, expirou a 31 de Julho cerne ao gabinete de apoio à são, nas comunidades abrangi- sas, aguardando a aprovação e ha o que é normal alguma demora,e as entidades envolvidas empregabilidade e ao das”. Mas, até à data, o celebração de um novo contra- até porque mudou o Governo efazem um balanço francamente empreendedorismo, ao serviço Município não foi informado to. Mas a Animar vai manter as há que aguardar orientaçõespositivo das actividades desen- de acompanhamento psicosso- da possibilidade de renovação restantes actividades que superiores e alguma even-volvidas, sobretudo em cial e à criação de estruturas do Contrato Local de desenvolve no Ninho de tual reflexão sobre estesVialonga e em Arcena. O locais de promoção de for- Desenvolvimento Social. Empresas ao nível sobretudo contratos. “Julgo que oprocesso de aprovação de um mação nas áreas das tecnolo- da formação profissional. processo foi iniciadonovo contrato está, contudo, gias de informação e comuni- Animar na expectativa “Sabemos que a Câmara de ainda no governo ante-demorado e as actividades cação”. Vila Franca de Xira está inter- rior e que não hajaenglobadas no CLDS ficam Reconhecendo os resultados O projecto do CLDS de Vila essada em continuar com este razões para uma grandepara já suspensas. positivos alcançados e frisando Franca de Xira tem sido aplica- contrato local de desenvolvi- demora na aprovação deNo entender da edilidade vila- que está ciente da importância do no terreno pela Animar, mento social. Parece-nos con- novos con-franquense, o projecto desen- da continuidade das acções associação de âmbito nacional tente com o trabalho que tratos”,volvido no âmbito do Contrato desenvolvidas, a Câmara de que tem o seu pólo operacional tem sido desenvolvido. refere. EDITAL Nº 370/2011 MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA Canaveira de Campos, director executivo da Animar FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 04/01/2011, proferido ao Animar lidera abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e para o disposto na alínea h) do nº 2 do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro: - É intenção do Município de Vila Franca de Xira, na qualidade de entidade proprietária da fracção municipal sita no Bairro Municipal de Povos, Lote J, 2º Esq, em Povos, Vila Franca de Xira, determinar a cessação da licença de utilização do referido fogo, por parte de Paula Alexandra Santos Rodrigues, e demais residentes, o qual foi atribuído segundo o regime da renda apoiada. Tal decisão, fundamenta-se nos seguintes factos: - A moradora apresenta rendas em dívida há mais de 3 meses. Concretamente, está em mora com o pagamento de 18 rendas, compreendidas entre Março de 2009 e Junho de 2011, no valor de 159,18 €, as quais, depois de acrescidas da rede nacional indemnização moratória devida pela falta de pagamento das mesmas, no valor de 79,59 €, perfazem uma dívida no valor A Animar- Associação Portuguesa de autónomas, mas que funcionam em rede. A de 238,77 €. Desenvolvimento Local foi criada em 1993. partir do momento em que foi criada, em 1993, - À moradora já foram dadas diversas oportunidades para celebração de acordos de pagamento de rendas, sem que se É, por um lado, uma associação que desen- não só juntou associações que já existiam, mas tenha obtido sucesso. volve trabalho próprio e tem a sua sede opera- promoveu também e apoiou o aparecimento de Este projecto de decisão é tomado com base no disposto na alínea d), dos nºs 1 e 5, do artigo 3º, da Lei nº 21/2009, de cional em Vialonga. E, ao mesmo tempo, outras associações que, hoje, são suas associ- 20 de Maio, no nº 7, do artigo 9º, no nº 6, do artigo 12º, no nº 2, do artigo 13º, e no nº 14, do artigo 9º, todos do membro e instituição de referência numa rede adas”, explicou Canaveira de Campos ao Voz Regulamento de Habitação Municipal. de 90 associações de desenvolvimento local Ribatejana. Mais fica a moradora e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto nos nºs 6 e 7, do artigo 3º, da Lei espalhadas por todo o País. Significa isto que Esta associação nacional sedeada em Vialonga nº 21/2009, de 20 de Maio, e no nº 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, caso a decisão se torne definitiva, dispõem de um prazo de 90 dias para desocupar a referida fracção, sendo que, se não o fizerem até ao final cada uma delas tem existência e projectos tem várias facetas de intervenção, com realce do prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectuado o despejo com recurso à autoridade policial, sendo removi- autónomos, mas também participam em pro- para os programas de formação e de apoio aos dos todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serão depositados em local designado para o efeito, onde jectos comuns. Um dos mais relevantes é a desempregados e a novos empreendedores poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a contar da presente notificação, data a partir da qual serão declarados perdidos a favor do Município, nos termos do artigo 1323º do Código Civil. Manifesta, iniciativa que este ano se realizou (ver páginas 16 e 17) e para o apoio à família em Montalegre, como mostra nacional de com actividades de formação parental. Tem Os interessados poderão, querendo, nos termos do artº 101º do Código do Procedimento Administrativo, no prazo máxi- associações e projectos de desenvolvimento também acções de formação no domínio das mo de 10 dias, pronunciar-se por escrito sobre esta proposta de decisão. Findo este prazo, sem que haja pronúncia, ou no caso de a mesma não ser atendível, a decisão tornar-se-á definitiva. local. novas tecnologias e actividades de aconsel- “A Animar é uma rede de diversas associações hamento psicossocial. O processo que conduziu à tomada desta proposta de decisão encontra-se disponível para consulta no Departamento de Habitação, Saúde e Acção Social da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, sita na Rua Alves Redol, nº 16, 1º, 2600 Vila Franca de Xira, das 9:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h. Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e publicados nos jornais locais. Áreas prioritárias E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi. Paços do Município de Vila Franca de Xira, 5 de Julho de 2011 Por despacho de 2007 do ministro do Trabalho e da Solidariedade Social foram definidos como “zonas prioritárias de intervenção” os bairros do Olival de Fora e de Arcena, medida que foi, depois, renovada por um período adicional de 24 meses em Abril de 2011 (despacho 5813/2011). A Presidente da Câmara Municipal, Os contratos locais de desenvolvimento social resultam da Portaria nº 396/2007 de 2 de Abril de - Maria da Luz Rosinha - 2007 e têm como objectivo “a promoção da inclusão social dos cidadãos, concretizado por projec- tos multissectoriais e integrados, com acções dinamizadas em parceria, de forma a combater a pobreza e a exclusão social em territórios vulneráveis”.
  • 19. 20 “ TAUROMAQUIA voz ribatejana #18Homenagem a José Falcão com Nuno Casquinhae Forcados de Vila Franca no Campo PequenoTiago Santos, jovem aluno da Escola de Toureio José Falcão etriunfador do recente IV Encontro Internacional de EscolasTaurinas, também participa na homenagem de dia 11.Jorge Talixa António João Ferreira, Nuno Casquinha (que se estreiaA Sociedade do Campo como Matador de Toiros noPequeno promove, no próximo Campo Pequeno) e o novil-dia 11 de Agosto, uma corrida heiro Tiago Santos, aluno dade homenagem póstuma a José Escola de Toureio José FalcãoFalcão, por ocasião dos 37 de Vila Franca. Os toiros sãoanos da sua morte, na sequên- da ganadaria de José Luíscia da colhida que sofreu a 11 Cochicho.de Agosto de 1974 emBarcelona. Na ocasião serádescerrada uma placa de hom- Corrida do Emigranteenagem ao matador de toiros amanhãvila-franquense na entradaprincipal do Campo Pequeno. Já amanhã, o Campo PequenoNa mesma altura será reposta recebe a tradicional corrida deuma placa evocativa da colhida Homenagem ao Emigrante, nosofrida pelo cavaleiro Varela dia 18 organiza a corridaCrujo (11 de Agosto de 1983), comemorativa dos 119 anos daem consequência da qual viria praça de toiros da capital por-também a falecer. tuguesa e para o final do mêsA corrida de quinta-feira dia 11 (dias 25 ou 26) está prevista amarcará a estreia do jovem corrida do Sporting.matador de toiros vila-fran- Na corrida de amanhã actuamquense Nuno Casquinha na os cavaleiros Luís Rouxinol,Praça do Campo Pequeno e nas João Pedro Cerejo (confirma apegas estarão os forcados alternativa), Sónia Matias,amadores de Vila Franca de Pedro Salvador, MouraXira. Trata-se de uma corrida Caetano e Manuel Ribeiromista, com os cavaleiros Rui Telles Bastos, perante toiros daSalvador, Tito Semedo (confir- ganadaria de David Ribeiroma a alternativa) e Duarte Telles. Pegam os forcadosPinto, os matadores portugue- amadores de Tomar, Turlock e Nuno Casquinha faz a sua apresentação comoses Luís Vital “Procuna”, Cascais. matador de toiros no Campo Pequeno Amadores de Vila Franca na 1ª. Corrida RDP O Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira vai participar, no próximo dia 12 de Agosto, na 1ª. Corrida RDP. O espectáculo real- iza-se na praça de Vinhais, a partir das 21h15, e no cartel estão também os amadores do Aposento da Moita. Com 6 toiros Charrua actuam os cavaleiros Rui Salvador, Filipe Gonçalves e Tiago Carreira .Morte aos 32anos Hermozo em CorucheJosé Falcão nasceu em Povos, arredores de Vila Franca de Xira, a 31 de Agosto de1942. Desde muito novo alimentou o sonho de ser toureiro, que foi cimentando passo As festas anuais de Coruche integram, este ano, três espectáculos taurinos. No dia 12, aa passo até que, em 1967, conseguiu apresentar-se na Praça de Las Ventas de Madrid, noite é de homenagem aos forcados coruchenses, num espectáculo com actuações de Paulotomando a alternativa de matador de toiros no ano seguinte, a 23 de Junho de 1968, em d’Azambuja e de Verónica Cabaço. Já na noite de dia 13, a Corrida do Campino do Vale doBadajoz. Atingiu o estatuto de grande figura do toureio ibérico, mas, a 11 de Agosto de Sorraia conta com actuações de Manuel Telles Bastos, Tomás Pinto, Luís Vital Procuna e1974, foi surpreendido por uma colhida na praça Monumental de Barcelona, que Javier Cortes. Pegam os amadores de Coruche. N atarde de dia 17, a tradicional corrida àacabou por lhe tirar a vida. O toiro Cuchareno, da ganadaria de Hoyo de la Gitana, portuguesa junta João Salgueiro, Pablo Hermozo de Mendoza e João Telles Júnior, peranteatingiu-o gravemente na zona da femoral e, apesar das tentativas dos médicos, José toiros de Santiago Domecq.Falcão não pôde resistir aos ferimentos. Inicialmente sepultado em Barcelona, o corpode José Falcão foi, depois, trasladado para o Cemitério de Vila Franca de Xira.
  • 20. Salvaterrense Gonçalo Andrade premiado nas Olimpíadas de Física Gonçalo Andrade, jovem aluno da Escola Básica e Secundária de Salvaterra, foi apurado para as Olimpíadas Internacionais da Física, que se realizaram, em Julho, na Tailândia. Juntamente com 19 outros 4 jovens portugueses, ganhou uma menção honrosa entre os 393 finalistas, em represen- tação de 84 países. 3 de Agosto de 2011Falta de dinheiro obriga areformular projecto da UDVO projecto de remodelação das instalações do Vilafranquenseno Cevadeiro vai ter que ser novamente reformulado, porqueos custos estavam muito acima da verba disponível. O clubeainda acredita que o relvado sintético esteja colocado atéSetembro.Jorge Talixa tos suportados pela Obriverca”, observou o autarcaAs obras de remodelação do da CDU, salientando que, atécomplexo da União Desportiva ao momento, as obras aindaVilafranquense (UDV) tardam não se iniciaram e não pas-em arrancar, suscitando muita saram da planta e questionandopreocupação entre dirigentes e se a Câmara vai lançar concur-familiares de jovens prati- so, quando e para quando secantes de futebol no clube. A prevê o início dos trabalhos.direcção da UDV ainda acredi- Maria da Luz Rosinha fez umta que é possível instalar o longo historial de todo estecampo relvado sintético na processo, desde que em 1994área do antigo pelado até final foi assinado um protocolo,de Setembro e a tempo da nova entre o executivo camarário daépoca. O assunto também foi CDU e a Obriverca, que con-discutido na Câmara, onde templava o compromisso deMaria da Luz Rosinha expli- desenvolvimento de um com-cou que o projecto global está a plexo desportivo para a UDVser reformulado, porque se na chamada “Nova Vilapercebeu que teria um custo Franca”. A situação evoluiu, ototal da ordem de 1, 2 milhões espaço urbanizável naquelade euros e o compromisso da área foi reduzido a metade eObriverca é de comparticipar foi, mais recentemente, assina- frente ao Eléctrico de Ponte de Sor, pelas 17 horas. Entretanto,apenas com 500 mil euros. do outro protocolo onde aCerto é que, embora não se Obriverca assume uma com- Carregado o Carregado apresentou os novos equipamentos para a tempora- da 2011/2012 com o clube a mudar-se para a Hummel.prevejam problemas com a participação de 500 mil eurosligeira deslocação do relvado em obras a realizar no já trabalhapara sul, a União Cevadeiro. Só que o projectoVilafranquense continua com o entretanto desenvolvido pelo Bucelenses semproblema do campo para as arquitecto Miguel Arruda tem A Associação Desportiva docamadas jovens por resolver e um custo estimado, agora, emjá vamos em 1, 2 milhões Carregado já trabalha com vista à temporada 2011/2012 divisão definidaAgosto. A de euros. “O com o objectivo dadirecção do As obras de problema é manutenção no pensamento. O Bucelenses ainda não tem definida a divisão em queclube tem man- O orçamento baixou mais de irá jogar em 2011/2012, nos Distritais de Lisboa. Oifestado a sua remodelação do quem A UDV, pagar. irá 25% em relação à temporada clube de Bucelas classificou-se na terceira posição dapreocupação complexo da obviamente, passada e a aposta nos série 1 e pode vir a beneficiar da desistência da reforços passou pela prata da Associação Charneca, que já demonstrou essa vontade.junto da União disse que não casa com a aposta em três ex: Como o terceiro da série 1 tem mais pontos que o mesmoCâmara e foi tinha a míni-informada, na Desportiva ma condição juniores Pedro Canelas, Ivo e classificado da série 2 da I Divisão, o regulamento dasemana passa- Vilafranquense de pagar. Edmilson, que ajudaram o clube a Associação de Futebol de Lisboa afirma que o melhor pontuadoda, da necessi- Houve um subir à 2ª divisão da categoria. Chegam poderá ser beneficiado com essa desistência. O clube começa adade desta tardam em encontro entre também Hugo Monteiro e Eduardo, oriundos do SL Cartaxo, trabalhar no dia 15 de Agosto.reformulação, arrancar, a Câmara e a equipa promovida à terceira divisão nacional. E Carlos e Wando dos vizinhos Vilafranquense e União Recreio de Vilamas acreditaque é possível suscitando UDV e esta- mos a refor- Nova da Rainha. O reforço mais sonante foi o regresso de Pedro União Desporto e Recreio muita Dionísio, ex: Pinhalnovense. Os experientes Topê, Márioinstalar desdejá o sintético e preocupação mular o pro- j e c t o ” , Sergio, Moisão e Vítor Gomes renovaram. O clube ainda con- com plantel definidofazer depois as tinua no mercado à procura de dois jogadores. Um defesa cen-restantes obras. entre dirigentes adiantou a edil, explican- tral e um avançado. O plantel está assim formado: Em Vila Nova da Rainha, o grupo de trabalho do Recreio sofreuA u r é l i o e familiares de do que nesse Guarda-redes: André Trindade e João Godinho; como defesas, mudanças significativas no plantel para a temporada 2011/2012. Hugo Monteiro (ex: Cartaxo), António Trindade "Tópê", Bruno O treinador vai continuar Paulo Pinto Bento com Nuno MoreiraMarques, jovens mesmo dia Lourenço "Russo", João Paulino, Mauro Mesquita, Paulo como adjunto. Guarda Redes: André Marques (Ex: Juv.vereador da falou comCDU e antigo praticantes a d m i n - Moisão, Pedro Canelas (ex-júnior, na linha media Eduardo ex: Castanheira), Flavio Batista e Claudio (ex: júnior dodirigente da istradores da Cartaxo, Pedro Dionisio (ex: Pinhalnovense), Marco Neves, Carregado). Como defesas, Ruben carreira (Ex: SamoraUDV, quis e m p r e s a Mário Sérgio, Pedro Ganhão, Vítor Gomes, Wiverlindo Correia), Dario, Aderio Miguel (Ex: Benavente), João Nunessaber, na últi- (Obriverca) e Rodrigues "Ivo" (ex-junior), na frente de ataque, Edmilson (ex: Monte Agraço), Hugo (ex: Vilafranquense), Diogo Crispim,ma reunião camarária, como é que se concluiu que é quase Ceita (ex-junior), Carlos Fernandes (Ex. Vilafranquense), Carlos e Ernesto (ambos ex: Samora Correia). Na linha mediaque está este processo da impossível fazer as obras den- Wando Sanó (ex. UDR Vila Nova da Rainha) e Hugo Carôlo. estão assegurados, Pica (ex: Vilafranquense), Nelson Isidoro,remodelação das instalações tro dos prazos anteriormente Nos jogos de preparação, o Carregado recebe esta quarta feira Gonçalo Monteiro (ambos ex: J. Castanheira), Marco Batistadesportivas do Cevadeiro. “A previstos. “A primeira ideia é dia 03 de Agosto o Alcochetense, às 20 horas; sábado, dia 6 de (ex: Benavente), Queirós (ex: Monte Agraço), Carlos Varela eCâmara comprometeu-se a desenvolver o trabalho, tendo Agosto, dá-se a recepção ao Real às 17 horas; quarta feira, dia André Santos, Bruno Antunes (ex: Juv. Castanheira), Vilela (ex:remodelar o complexo, com em primeiro lugar a construção 10 de Agosto, jogo às 20 horas frente ao Coruchense; sábado, Vilafranquense) e Jorginho (ex: Ouriquense). Na linha da frentecampo relvado sintético, con- do piso sintético e esse crono- dia 13 de Agosto, a deslocação a Sacavém, para defrontar a como avançados, André Coelho (ex: J. Castanheira), Ruben Vanstrução de balneários, gabi- grama mantém-se. Agora, esta- equipa local às 17 horas e, na quarta-feira seguinte, a recepção Dunen (Ex. Samora Correia) e Filipe Canuto (ex:netes, restaurante, espaço para mos a tentar resolver é como é ao Casa Pia às 20 horas. No dia 20, o Carregado desloca-se ao Vilafranquense)posto de combustíveis, esta- que aquilo se acerta”, concluiu Cartaxo para a apresentação do SL Cartaxo, às 17 horas. No diacionamento, etc, sendo os cus- Maria da Luz Rosinha. seguinte a apresentação do Carregado aos seus associados é Vasco Antão
  • 21. Percurso de REDOL SOBRE O TEJO foi o lema da inicia- tiva organizada, no passado domingo, pela Cooperativa Alves Redol, com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira. Durante viagem 21 leram-se vários textos do escritor vila-franquense. Adriano Pires 3 de Agosto de 2011Homenagem a António de Portugaljunta muitas figuras do toureio a pétexto: Jorge Talixa de Portugal e Parreiritafotos: Fernando Clemente Cigano, que se destacou em muitas praças portuguesas.Em boa hora, o Clube Conseguiram, depois, apre-Taurino Vilafranquense sentar-se em Mérida e emresolveu organizar um jan- França. “Creio que otar-colóquio de homenagem António de Portugal temao matador de toiros sido muito maltratado pelaAntónio de Portugal, aficion portuguesa ehomem natural da nomeadamente pela vila-Calhandriz, que se fez franquense. Nunca lhetoureiro em Vila Franca, reconheceram os seusmas a quem a cidade não méritos”, lamentou João deapoiou como devia, apesar Mascarenhas, frisando quede ter sido um dos princi- António de Portugal “é umpais protagonistas da corri- homem íntegro, humilde,da com toiros de morte rea- mas que tem uma capaci-lizada, na Palha Blanco, em dade de sofrimento e deMaio de 1977. A home- estoicismo que não énagem ficou marcada pelo comum na maior parte dosreconhecimento da valia e mortais”.da abnegação de António de João Mascarenhas lem-Portugal enquanto toureiro brou, também, o momentoe pelas múltiplas histórias e em que António de Algumas das figuras da tauromaquia portuguesa que participaram na“aventuras” recordadas por Portugal “arriscou tudo” e homenagem a António de Portugalfiguras como Vítor Mendes, matou um toiro emFrancisco Palhota e JorgeDomingues.Paulo Silva, presidente do Mourão. Acabou preso pela GNR e só saiu mediante o pagamento de 50 contos. Alentejo. António tinha o carro do pai, mas não tinha Júlio, nos meus 15/16 anos, fui encontrar o maestro Uma vida de aventura carta. Deram boleia a dois António de Portugal. EraClube TaurinoVilafranquense (CTV), lem-brou que, quando abordou “Devia ter havido um pouco mais de respeito pela entre- ga e devoção deste engenheiros que lhes pagaram a gasolina, mas a um indivíduo que, na sua timidez, na sua humildade, por querer ser toureiro dada altura tiveram que quase sem dizer palavras as António de Portugal mostrou-se vem de há muito tempo, é naturalAntónio de Portugal para homem”, vincou, abordan- fugir à GNR na zona de pessoas ficavam subjugadas muito satisfeito com aquilo que que assim seja. Mas isso a mim nãoeste homenagem, o do também o tema da corri- Pavia, para não ser por ele”, sustenta Vítor preferiu descrever como reunião de me afecta nada, porque continuo atoureiro, na sua simplici- da com toiros de morte descoberta a falta da carta. Mendes, frisando que “se amigos e aficionados e não tanto ter os meus amigos e as pessoasdade, hesitou. “Vai ver que organizada em Vila Franca alguém merece o nome de como homenagem. Aos 58 anos, que gostam de mim.as pessoas em Vila Franca matador de toiros na ver- leva já 39 de carteira profissional Inclusivamente, às vezes dizem-ainda o respeitam bem. É dadeira acepção é o António de toureiro e 31 de matador de me: António tu ainda podes vir aum toureiro que, para aminha geração e para a ger- António de Portugal de Portugal”. toiros. Há cerca de ano e meio foi tourear aqui. É uma coisa que meação anterior, ainda diz foi protagonista na O jovem matador António João Ferreira vincou, operado aos pés, a intervenção não correu da melhor maneira e ainda estimula”, sublinha. Há também quem considere que António demuito a Vila Franca”,salientou Paulo Silva. “tarde mais marcante” depois, que António de Portugal “foi um toureiro não sabe se poderá algum dia voltar a Portugal não foi devidamente apoiado por VilaAo crítico João que sofreu muito para “A tarde de 7 de Maio de 1977 foi a mais marcante tourear. Franca após a cor-Mascarenhas, que durante chegar onde chegou e para do toureio a pé em Portugal”, começou por referir O Voz rida de 1977.alguns anos foi o dignificar a festa”. Maurício João Mascarenhas, ele próprio um dos organi- Ribatejana “Águas passadasempresário de António de do Vale salientou que zadores da corrida que desafiou a proibição da começou por não movem moin-Portugal (até à altura em António de Portugal foi morte dos toiros em Portugal. António de Portugal e lhe perguntar hos, se realmenteque este resolveu apostar no sempre um toureiro de José Júlio aceitaram participar sem remuneração como é que não apoiou creioMéxico para encontrar out- muita entrega e de muito para defender a profissão de matador de toiros. foi isso de sair que perdemosras oportunidades), coube a esforço. Sobre esta iniciati- Mas, entre os toureiros portugueses de então mais da Calhandriz todos. Se eu perdi,responsabilidade de apre- va do Clube Taurino con- ninguém quis arriscar e foi preciso ir a Sevilha bus- para procurar Vila Franca tam-sentar a figura. “Não é fácil siderou que “é uma noite car o venezuelano Rayto. António acabou por ser o uma carreira bém perdeu. Nãolançar um toureiro”, sublin- para cantar, para lamentar, grande triunfador da tarde na Palha Blanco, cortan- como toureiro me arrependo deha João de Mascarenhas, para sorrir e para reagir” e do 4 orelhas e um rabo. “Vivemos num País profissional. maneira nenhumalembrando que uma das explicou que é um momen- pequeno e limitado e que não apoia os seus artistas. “Era uma de ter morto osprimeiras medidas, quando to para cantar os êxitos de O António teve necessidade de emigrar, foi para o aventura, que toiros. A praçalhe apresentaram o António António de Portugal, para México, onde toureou em muitas praças impor- ainda hoje esgotou. É umae percebeu que tinha quali- lamentar as injustiças que tantes, com realce para a Monumental México com vivo. Hei-de coisa que me ficoudades toureiras, foi arranjar- lhe fizeram e para sorrir por os seus 50 mil lugares”, vincou, considerando morrer sempre na aventura”, vin- na recordação e a vida continuou elhe um “nome”. António estarem todos nesta home- “justíssima” esta homenagem que o Clube Taurino cou. “Foi sair de lá, tourear aqui continuei a ter os meus amigos queManuel Soares Loura era nagem. Maurício do Vale resolveu prestar a António de Portugal. em Vila Franca e dar a volta ao eram os meus amigos e os aficiona-um nome que não fun- acrescentou que este é tam- Mundo a tourear. Tenho a felici- dos que gostavam de mim e contin-cionaria no mundo da tauro- bém um momento para rea- dade de tourear em várias partes do uaram a apoiar-me. Sinto essa esti-maquia e a ideia que surgiu E, quando deram por ela, gir, para que “todos aqueles Mundo, desde a Grécia (Atenas), ma quando passo nas ruas de Vilafoi rebaptizá-lo como a 7 de Maio de 1977 (ver estavam em pleno Alentejo, que amam o toureio a pé Canadá, América do Sul, Macau, Franca”, disse ao Voz Ribatejana.“António de Portugal”. caixa). numa zona isolada, sem reajam na rua e nas praças” Seul (Coreia do Sul). Fiz a volta ao A última corrida que António de“A persistência dos homens, Vítor Mendes privou gasolina. Lá fizeram e observou que muitas das mundo. Era uma coisa que talvez, Portugal fez foi no final de 2009a sua capacidade de treino e durante muito tempo com quilómetros e quilómetros a injustiças que António de até quando saí da Calhandriz para em Cancun, no México.de trabalho, mais tarde ou António de Portugal e pé, sempre com medo que a Portugal sofreu, algumas ser toureiro, não me viesse à ideia. “Infelizmente fiz uma operação nomais cedo dão os seus frutos recorda um manancial de GNR andasse atrás deles. pela falta de oportunidades O que queria era ser toureiro”, con- hospital de Vila Franca e as coisase o António foi, além da téc- histórias próprias da aven- “Qualquer pessoa necessita para os toureiros a pé em fessou. Mas a sua carreira não tem não resultaram bem. Tem sido difí-nica, um toureiro de tura que era iniciar uma ca- de uma referência, muito Portugal, “aconteceram sido reconhecida como merecia em cil a recuperação e talvez até nemesforço”, explicou, recor- rreira no toureio. Lembrou, mais quando é jovem. porque os aficionados Vila Franca. “Às vezes dizem que possa voltar a tourear. Vamos ver,dando que resolveram criar por exemplo, aquela vez em Quando comecei a ir treinar amam pouco, padecem e não há profetas na sua terra, isso já estamos a tentar”, garante.uma parelha entre António que foram tourear ao à quinta do maestro José permitem”.
  • 22. 22 “CLASSIFICADOS voz ribatejana #18 ANUNCIE NO VOZ RIBATEJANA comercial.vozribatejana@gmail.com Sede Praça D. Afonso V nº 5B 2615-357 ALVERCA DO RIBATEJO ou ligue Telef: 21 9580770 - 96 4008659 - 96 5249749 Filial: R. Padre Américo nº85 c/v Esqª 938 850 664 2625-394 FORTE DA CASA Telef: 21 9560189 - 96 5240138 - Fax: 21 9531857 936 645 773 Em frente aos correios de Alverca mail: agencia_machadovictor@hotmail.com tel: 21 958 45 37 Web: www.audiovital.pt Site: www.agenciamachadovictor.com Nos piores momentos oferecemos-lhe as melhores condições (Com crédito até 30 meses) Funerais Trasladações Artigosagência.vilafranquense@hotmail.com Religiosos SERVIÇO PERMANENTE FloristaRua José Dias Silva 47 - Vila Franca de XiraRua República 147-B - Póvoa Santa Iria Rua Henrique Ferreira Ruivo nº 23 Alverva (junto ao antigo mercado) Telef.:219 573 454 Fax: 219 585 251 - Telem: 962 148 518 / 19 / 20 / 21Travessa Figueira 1-A - Santa Iria Azóia www.funerariaalverquense.pt Agência Funerária de ALUGA-SE ARRENDA-SE Vialonga Apartamento T2 - Quinta da Seta T3 Qta Bulhão VFX Funerais - Trasladações À-dos-Bispos Telf: permanente: 219 524 356 BOAS CONDIÇÕES - Garagem - Arrec - 2 WC - Terraço - 170 m2 919 784 048 T: 263 284 227 - 967 876 491 Boa Exp Solar - 630 euros TM: 960 239 725 Calçada Fonte do Vale nº 13 (junto à Igreja, 2625-665 Vialonga ALVERCA CARDOSAS DO RIBATEJO EDITAL Nº 375/2011 MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 04/01/2011, proferido ao abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e para o disposto na alínea h), do nº 2, do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro: - Foi tomada a decisão final de cessação da licença de utilização da fracção municipal sita no Bairro dos Avieiros, Lote 18, em Alhandra, atribuída a Arminda Conceição Ferreira Alves, segundo o regime da renda apoiada, e proceder ao eventual despejo administrativo. JOAQUIM COSTA Tal decisão fundamenta-se nos seguintes factos: SILVESTRE - A moradora não tem residência permanente no fogo acima identificado há mais de 6 meses, pelo menos desde Agosto de 2010, LAMAS DE OLIVEIRA não estando a ausência justificada. Agradecimento - A moradora não apresentou qualquer pronúncia escrita que pudesse alterar o sentido provável da decisão. ALBUQUERQUE A família, na impossibili- A presente decisão é tomada com base no disposto na alínea f), do nº 1 e do nº 3, do artigo 3, Lei nº 21/2009, de 20 de Maio, no Agradecimento dade de o fazer directa- artigo 8º, e nos nºs 9, 10, e 11, do artigo 9º, do Regulamento de Habitação Municipal. mente, vem por este meio agradecer, reconhecida, a Mais fica a moradora e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto nos nºs 6 e 7, do artigo 3º, da Lei nºSua Esposa, Filhos, No- todas as pessoas que 21/2009, de 20 de Maio, e no nº 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, dispõem de um prazo de 90 dias pararas, Genros e Netos na acompanharam o seu ente desocupar a referida fracção, sendo que, se não o fizerem até ao final do prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectua-impossibilidade de o fa- querido à sua última mora- do o despejo com recurso à autoridade policial, sendo removidos todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serãozerem directamente agra- da e que de qualquer modo depositados em local designado para o efeito, onde poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a con-decem a todas as pessoas lhe manifestou o seu pesar. tar da presente notificação, data a partir da qual serão declarados perdidos a favor do Município, nos termos do artigo 1323º dode suas relações e ami- Informa-se, igualmente, Código Civil.zade que o acompanha- que será celebrada missaram à sua última morada, do 1º mês, no dia Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e publicados nos jor-ou que de qualquer forma 27/08/2011, às 18h30, na nais locais.manifestaram o seu pesar. Paróquia das Cardosas.Paz à sua Alma. E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi.Tratou: Agência FuneráriaMachado & Victor, Lda. Paços do Município de Vila Franca de Xira, 6 de Julho de 2011 Tratou: Agência Funerária219 580 770 Alverca do Vilafranquense Tel e Fax:Ribatejo * 219 560 189 A Presidente da Câmara Municipal, 263 272 083 Vila Franca - Maria da Luz Rosinha -Forte da Casa
  • 23. O jardim situado junto à PRAÇA DE TOIROS DO CARTAXO acolhe espectáculos das chamadas Noites de Verão. No sábado dia 6 actuam Jorge Manuel e Luís Carreira. Na noite de dia 13 será a vez da música popular, com os Cantares D’ Aldeia, Ermelinda Carvalho e Manuel Carvalho, acompanhado pela Banda Idade Média. A última 23 Noite de Verão de 2011, no dia 20, será dedicada ao fado, com Armando Reizinho, Ilda Gabriel, Elias Santos, Filipa Maltieiro, José 3 de Agosto de 2011 Manuel Duarte, Aurora Gonçalves e Vasco Casimiro.Ana Rita tira alternativa no RedondoA jovem cavaleira Ana Rita vai tirar a alternati- dem. Mas para a toureira o que é importante éva na próxima sexta-feira, no decorrer da 47ª. mesmo estar junto dos animais, com quem temCorrida TV, que se realiza no coliseu da vila uma relação diária na quinta do cavaleiro.alentejana do Redondo. O espectáculo, com iní- Chegar até aqui foi “complicado”. Foi para Anacio às 22h00, conta ainda com os cavaleiros Rita “um caminho duro em termos familiares.Manuel Jorge de Oliveira, António Teles, Luís Tive um trajecto um pouco difícil, mas acho queRouxinol, Tito Semedo e Marcos Bastinhas. agora tudo se está a encaminhar para realizar umPegam os forcados amadores de Cascais, de sonho e ser feliz”.Elvas e do Redondo. A cavaleira tau- Para Ana Rita, o mais difícil não é serromáquica Ana Rita é a mais mulher, “o que é difícil nesta arte érecente representante de que se tem de abdicar de muitaAzambuja na tauromaquia coisa para ser toureiro”.nacional e internacional. Deixou para trás muitas saí-Com apenas 22 anos de das com os amigos e o ir àidade, Ana Rita confiden- praia da infância e daciou ao Voz Ribatejana juventude, mas garanteque desde cedo quis que não sentiu falta dessa“abraçar” a arte da tauro- vida porque está a colhermaquia. “Ia ver as corridas os frutos do seu trabalho.e as largadas e dizia à minha Embora apenas com 22família que um dia queria ser anos, Ana Rita diz que já láeu a lá estar dentro da arena”, vão alguns sustos. O pior, ref-conta a cavaleira ao nosso jornal. ere, é quando é preciso “colocar-Ana Rita tinha um cavalo em casa e se em frente a um toiro de quinhentosessa paixão começou a desenhar-se muito quilos e ter de matar o toiro a pé”, salienta.cedo, tendo em conta que, na família, ninguém Todavia isso não a demove do sonho que estátinha ligações ao mundo da tauromaquia e lem- então a um passo de se tornar realidade.bra mesmo que a primeira fotografia que tem Em Azambuja, Ana Rita gostava de tourear namontada num cavalo tinha apenas um mês de nova praça de toiros de Azambuja, “já que sou doidade. concelho para as pessoas da minha terra e doNos momentos mais complicados, Ana Rita diz meu concelho reconhecerem o meu valor”.que fala com os cavalos “são os meus melhoresamigos” mesmo sabendo que eles não respon- Miguel António Rodrigues EDITAL Nº 377/2011 EDITAL Nº 374/2011 MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 06/04/2011, pro- ferido ao abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 04/01/2011, proferido ao para o disposto na alínea h), do nº 2, do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e para o disposto na 5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro: alínea h), do nº 2, do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, - É intenção do Município de Vila Franca de Xira, na qualidade de entidade proprietária da fracção municipal e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro: sita na Rua Antero de Quental, Lote 80, 1º Esq, Urbanização de Arcena, em Alverca do Ribatejo, determinar a - É intenção do Município de Vila Franca de Xira, na qualidade de entidade proprietária da fracção municipal sita no cessação da licença de utilização do referido fogo, atribuído a Sali Camara e demais agregado familiar, ou res- Bairro do Fundo de Fomento da Habitação, Lote N, 1º Esq, em Povos, Vila Franca de Xira, determinar a cessação da identes, segundo o regime da renda apoiada, e proceder ao eventual despejo administrativo dos ocupantes. licença de utilização do referido fogo, atribuído a Paulo Humberto da Silva Formigo, e demais agregado familiar, ou res- identes, segundo o regime da renda apoiada, e proceder ao eventual despejo administrativo dos ocupantes. Tal decisão, fundamenta-se nos seguintes factos: Tal decisão fundamenta-se nos seguintes factos: - A moradora apresenta rendas em dívida há mais de três meses. Concretamente, actualmente, apresenta 235 O morador apresenta rendas em dívida há mais de três meses. Concretamente, actualmente, apresenta 43 rendas em rendas em dívida, no valor de 923,38 €, compreendidas entre Dezembro de 2007 e Junho de 2011, as quais, dívida, no valor de 790,50 €, compreendidas no período entre Junho de 2007 e Junho de 2011, as quais, depois de depois de acrescidas da indemnização moratória devida pela falta de pagamento das mesmas, no valor de acrescidas da indemnização moratória devida pela falta de pagamento das mesmas, no valor de 395,25 €, perfazem 461,69 €, perfazem uma dívida de 1 385,07 €. uma dívida de 1 185,75 €. Com o morador já foi tentada, por diversas vezes, a celebração de acordos de pagamento sem que se tenha obtido - À moradora já foram dadas diversas oportunidades para proceder ao pagamento da quantia em dívida, a últi- sucesso. ma das quais em 02/09/2005, estando actualmente em dívida com 21 prestações do referido acordo, no valor global de 1 567,70 €. O presente projecto de decisão é tomado com base no disposto na alínea d), do nº 1, do artigo 3º, da Lei nº 21/2009, de 20 de Maio, no nº 7, do artigo 9º, no nº 6, do artigo 12º, no nº 2, do artigo 13º, e no nº 14, do artigo 9º, todos do Regulamento de Habitação Municipal. Este projecto de decisão é tomado com base no disposto na alínea d), do n.º 1, do artigo 3º, da Lei 21/2009, de 20 de Maio, no nº 7, do artigo 9º, no nº 6, do artigo 12º, no nº º 2, do artigo 13º, e no nº 14, do artigo 9º, todos Mais fica o morador e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto nos nºs 6 e 7, do artigo 3º, da do Regulamento de Habitação Municipal. Lei nº 21/2009, de 20 de Maio, e no nº 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, caso a decisão se torne definitiva, dispõem de um prazo de 90 dias para desocupar a referida fracção, sendo que, se não o fizerem até ao final do prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectuado o despejo com recurso à autoridade policial, sendo removi- Mais fica a moradora e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto no n.º 6 e 7, do artigo dos todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serão depositados em local designado para o efeito, onde 3º, da Lei n.º 21/2009, de 20 de Maio, e no n.º 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, dis- poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a contar da presente notificação, data a partir da põem de um prazo de 90 dias para desocupar a referida fracção, sendo que, se não o fizerem até ao final do qual serão declarados perdidos a favor do Município, nos termos do artigo 1323º do Código Civil. prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectuado o despejo com recurso à autoridade policial, sendo removidos todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serão depositados em local designado para o Os interessados poderão, querendo, nos termos do artº 101º, do Código do Procedimento Administrativo, no prazo máx- efeito, onde poderão ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a contar da presente noti- imo de 10 dias, pronunciar-se por escrito sobre esta proposta de decisão. Findo este prazo, sem que haja pronúncia ou no caso de a mesma não ser atendível, a decisão tornar-se-á definitiva. ficação, data a partir da qual serão declarados perdidos a favor do Município, nos termos do artigo 1323º do Código Civil. O processo que conduziu à tomada desta proposta de decisão encontra-se disponível para consulta no Departamento de Habitação, Saúde e Acção Social da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, sita na Rua Alves Redol, nº 16, 1º, Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e 2600 Vila Franca de Xira, das 9:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h. publicados nos jornais locais. Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e publica- E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi. dos nos jornais locais. Paços do Município de Vila Franca de Xira, 11 de Julho de 2011 E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi. Paços do Município de Vila Franca de Xira, 6 de Julho de 2011 A Presidente da Câmara Municipal, A Presidente da Câmara Municipal, - Maria da Luz Rosinha - - Maria da Luz Rosinha -
  • 24. 24 “CULTURA voz ribatejana #18 Alverca Agenda Cultural Música popular Municipal de Alenquer. de Toiros. Organização: Comissão Biblioteca em Movimento, até 30 de S etemb ro, a B ibliote c a das Festas de N.ª Sr.ª da Paz. 16º Almoço Convívio de Idosos, dia anima tardes de Municipal de Alenquer vai à rua em vários locais de Alenquer. 25 de A gos to, na H e rda de do Za mbuje iro, Sa nto Es tê vã o. domingo Arruda dos Vinhos O Núcleo Museológico do Museu Municipal em Alverca do Exposição Mostra de Artesanato, Ribatejo está a organizar, desde Junho e até 25 de Setembro, um até 30 de Agosto, “Artesãos do conjunto de acções de animação com grupos de música popular Concelho”, no Posto de Turismo portuguesa da região. Sempre aos domingos, a partir das 16h00, de Arruda. na Praça João Mantas, estas iniciativas assentam na ideia de que Exposição de Fotografia de Hugo a música popular também é “um meio essencial para a promoção Delgado, até 10 de Agosto, na e divulgação do património e da história local”. Galeria Municipal de Arruda; O programa será retomado no próximo dia 21 de Agosto com umaVila Franca de Xira F es ta s em Honr a de N os s a actuação de João Louro. Seguem-se o Rancho Folclórico da CasaExposição de Fotografia "Tejo, Senhora de Santa Anta, de 5 a 7 do povo de Arcena (28 de Agosto), o Grupo Ré Maior (4 decomo te Revejo", de Pedro Inácio, de Agosto, em Carvalha. Setembro), o Grupo Popular de Música Tradicional Portuguesa deaté 6 d e Ag o st o , n a G aleria F es ta s d e São L oure nç o de Vialonga (11 de Setembro), o Grupo Etnográfico de Alverca (18)Municipal de Exposições Palácio Arranho, de 5 a 8 de Agosto em e o Grupo Coral Unidos do Baixo Alentejo (25 de Setembro).Quinta da Piedade, Póvoa de St.ª Arranho. B a ila ric o e muita a nima ç ã o.Iria. F es ta s em Honr a de N os s a Inscrições até 24 de Agosto nasExposição “The Return Of The Senhora da Salvação, de 6 a 18 de Juntas de Freguesia do Município,Real 15” de Rita Castro Neves, até Agosto, novenas, festival de fol- Festas em Honra de N.ª Sr.ª do11 de Setembro, no Museu do Neo- clore, largada de touros, noite da Carmo, de 26 a 28 de Agosto, nosRealismo, em Vila Franca de Xira; sardinha assada, cerimónias reli- Foros da C ha rne c a . A rra ia is ,Exp os i ç ã o “ B i o b ib lio g rá fica g io s as , n o ite de fa dos e muito Espectáculos Musicais, Garraiada.sobre Luiz Francisco Rebello”, mais, em Arruda dos Vinhos. O rga niz a ç ã o: Liga deaté 25 de Setembro, no Museu do Comemoração do 35º Aniversário M e lhora me ntos de Foros daNeo-Realismo. da Sociedade Recreativa de A- Charneca.Exposi ç ã o " B a t alh a p elo Do-Mourão, nos dias 20 e 21 deConteúdo" , até 30 de Setembro, A g o s to , em A -D o-M ourã o, S. Salvaterra de Magosno Museu do Neo-Realismo. Tiago dos Velhos. Manhãs na Falcoaria Real, diasExposição “Vidas e Obras de um 2, 3, 4, 9, 10 ou 11 de Agosto, nas ó… P e sso a ! ” , até 30 de Azambuja Falcoaria Real de Salvaterra deS etemb r o , na G aleria de Festejos Anuais de Manique do M a gos . Pa ra a s c ria nç a s , c omExposi ç õ e s d a B ib lio teca d e I n ten d en te e m Honr a de S. idades compreendidas entre os 10Alverca Pedro, de 12 a 15 de Agosto, na e 15 anos.Exp os i ç ã o do Ce n ten á rio d e P raça dos Impe ra dore s , em Festa em Honra de S. MiguelMan u e l da F o nse ca, até 9 d e M an iq u e d o Inte nde nte . O rg: Arcanjo, de 5 a 8 de Agosto, emOutubro, no Museu Neo- Realismo Comissão de Festas de Manique Marinhais.Exp os i ç ã o Co m e m o ra tiv a d o s do Intendente / 2011. Baile, dia Festas em Honra do Mártir São200 Anos das Linhas de Torres 13 de Agosto, no Centro Cultural e Sebastião, de 12 a 15 de Agosto,Vedras, até 16 de Outubro, no Recreativo de Casais dos Britos. em Muge. BenaventeCeleiro da Patriarcal. Org.: C.C.R.C.B. Fe s tas e m Honr a de N os s aExp os i ç ã o "E sc o l a d o MeuTempo", até 30 de Novembro, noNúcleo Museológico de Alverca Comemoração do 76º Aniversário do Gru p o C olumbófilo Senhora da Glória, de 19 a 22 de Agosto, na Glória do Ribatejo. Prémio Natércia Azambujense, dia 19 de Agosto,Comemorações do Centenário deAlves Redol, durante todo o ano: em A zamb u ja . Columbófilo Azambujense. O rg.: G rupo Santarém Exposição permanente - “acervo Freire tem prazoVárias exposições dos mais varia-dos g é n e r o s, c i c l o d e cin ema,sessões de teatro, encontros e con- F es ta A n u a l e m Honr a da N ª Senhora do Rosário, de 26 a 28 de Agosto, em Tagarro. Organização: patrimonial da Casa do Brasil” que consta de objectos recolhidos e dos a c ha dos da inte rve nç ã o de entrega até fimferênci a s, g r a ff i t i e co n certo sfilarmónicos.Leituras de Verão, de 1 a 31 de A s s . D es p o rtiva e C ultura l de Tagarro. arqueológica de 1996-7, entre out- ros, na Casa do Brasil. de Agosto F es tiv a l N a cional de Folc lore E xpos iç ão “M e mór ias da (na)Agosto, todos os dias úteis, das I n fa n to -J u v e nil , dia 27 de Rua - Praça Marquês de Sá da A Câmara de Benavente está a Câmara de Benavente pretende10h30 às 13h00 e das 14h00 às A g o s to , p e la s 20h00, na Bandeira”, até 31 de Agosto, no promover a quarta edição do homenagear uma personali-17h00, excepto 2 e 4 de Agosto, no Associação Recreativa e Cultural N úc le o M us e ológic o de A rte e Prémio Nacional de Poesia dade de grande relevo na liter-Posto de Leitura – Bibliomóvel, no de Quebradas. Org.: Ass. R. e C. Arqueologia - S. João de Alporão. Natércia Freire. Uma iniciativa atura portuguesa do século XXJ ardim Jo sé Ál v a r o Vid al em de Quebradas. E xpos iç ão de pintur a: “A que tem o apoio da Companhia nascida em Benavente e incen-Alverca. Toir ada”, da a rtis ta M ité . “ A das Lezírias, que compartici- tivar a produção poética, per-Mú sica no M use u - mês d e Benavente Toirada”, pretende destacar e val- pará com o valor total do mitindo a revelação ou con-Agosto: dia 21 (João Louro) dia 28 Exposição “Da Vinha ao Vinho”, orizar a faceta artística deste tão prémio (1500 euros), suportan- sagração de autores nacionais.(Rancho Folclórico da Casa do Comemorativa do Aniversário do controverso espectáculo, até 28 de do a autarquia os custos admin- Os originais concorrentes, dev-P ovo d e Ar c e n a ) , n o N ú cleo Museu Municipal de Benavente, Agosto. na Casa do Brasil. istrativos e de apoio à edição idamente encapados e mencio-Museológico de Alverca até 2 9 d e O utubro, no M us e u Fe s tival do Tomate , A z e ite e da obra premiada. Desta vez nando nas folhas de rosto osFeira de Ar t es a n a to e Municipal de Benavente. Alho, até 31 de Agosto, nos 11 não haverá lugar a pagamento seus títulos e respectivosAntiguidades, dia 13 de Agosto, Exposição “Faianças Artísticas - restaurantes aderentes do concelho de qualquer verba aos mem- pseudónimos, devem ser envi-na Praça 7 de Março (no 2º sábado B o rd a lo P inhe iro”, a té 17 de de Santarém. Durante um mês, bros do júri, tendo sido convi- ados ou entregues nos serviçosde cada mês, entre as 10h e as S etemb ro , n a G a le ria B a r do delicie-se com as iguarias onde dadas duas personalidades que do Município de Benavente até18h00), em Alhandra. Palácio do Infantado, em Samora nã o fa lta m os trê s ma gnífic os habitualmente já colaboram 31 de Agosto. Correia. ingre die nte s : Toma te , A z e ite e com as iniciativas da autarquia, Natércia Freire nasceu emAlenquer Exposição “Campino - O Homem Alho. António Modesto Navarro Benavente em 1919 e publicouExposição de trabalhos realiza- da Lezíria”, de 18 Agosto a 04 de Feira de Agricultura Biológica, (escritor e tradutor) e José o seu primeiro livro de poesiados pelos alunos dos agrupamen- Fevereiro de 2012, na Galeria 2 - dia 24 de Agosto, no Jardim da Colaço Barreiros (poeta). O aos 18 anos. Em 1964 recebeutos do concelho, até 31 de Agosto, Palácio do Infantado, em Samora Liberdade. Organização: Escolas terceiro elemento do júri dev- a Medalha de Ouro de Méritona Biblioteca Mu n icip al de Correia. Superiores de Educação e Agrária erá ser um professor da Nacional Francês e, em 1966, oAlenquer. Festas em Honra de N.ª Sr.ª da de Santarém, com apoio da Câmara Secundária de Benavente e a Diploma de Honra daUniversidade da Terceira Idade - P a z, d e 5 a 9 de A gos to, e m Municipal de Santarém. edilidade vai tentar desen- Academia de Jogos Florais deinscrições ano lectivo 2011/12, até B en av en te. Tra diç ã o re ligios a , volver uma parceria com uma Loine-Ocean. Durante cerca de16 de Se t e m b r o , n a Bib lio teca Espectáculos Musicais, Largadas coordenação: António Preto editora para a edição do trabal- 20 anos dirigiu o suplemento ho premiado. “Artes e Letras” do Diário de Com este prémio nacional, a Notícias.
  • 25. 26 voz ribatejana #18Exposições marcam festas de ArrudaAs quatro exposições previstasconstituem um dos pontos fortes nos vão trazer e ceder para expormos durante a festa. E Seisdo programa das Festas de apresentamos também outrosArruda dos Vinhos. Para dia 12,às 19h00, está marcada a inau- materiais que temos no Município”, explica. gruposguração, na galeria municipal, Na sequência de um desafioda exposição “Arruda da Pré-História à História”. Segundo a lançado pelo próprio Município, estará patente no Gabinete de novereadora Gertrudes Cunha, estamostra resulta do trabalho de Actividades Económicas (antigo posto de turismo) uma Festivalinvestigação que tem vindo a ser exposição intitulada “Arrudafeito pelo Município, tambémpor causa do bicentenário das esta terra personagem”, organi- zada pelos Trovadores do Vento, deLinhas de Torres. “Temos vindo um grupo de poetas local quea descobrir algum material rela-tivamente à origem de Arruda. E costuma organizar sessões de leitura de poesia. “Lancei-lhes o Folcloretemos estado a trabalhar com o repto de à poesia aliarem umaarqueólogo, que faz parte da fotografia relacionada com a O 31º. Festival deGesruda, mas trabalha muito nossa terra e vai ficar uma Folclore organizado peloconnosco, também por causa da exposição muito bonita, porque Rancho Podas equestão dos fortes”, explica a souberam aliar muito bem a poe- Vindimas conta com aedil, frisando que o objectivo sia de cada um deles e as participação de seis gru-desta exposição é, igualmente, fotografias que tiraram”, con- pos. Para além dos agru-“enriquecer a nossa festa, dando cretiza Gertrudes Cunha. pamentos adulto e infan-a conhecer também um pouco Já na tarde de dia 13 abre, no til da casa, actuam “Osdo que é a história de Arruda”. Jardim Municipal, uma Lobos da Serra” (CastroDe acordo com Gertrudes exposição de artesanato local e D´Aire), o Rancho daCunha, esta mostra tem também no Clube Recreativo e Trofa, o Rancho Eira daalguma colaboração do Museu Desportivo Arrudense vai estar Pedrinha (Condeixa-a-Nacional de Arqueologia. “Há patente uma exposição subordi- Velha) e o Ranchoalgumas peças que foram aqui nada ao tema: ”CRDA – Ontem, Regional e Cultural daencontradas em Arruda e que hoje e amanhã”. Branca (Coruche). EDITAL Nº 369/2011 MARIA DA LUZ GAMEIRO BEJA FERREIRA ROSINHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA O museu está previsto para os FAZ SABER, que por despacho da Srª Vereadora Maria da Conceição dos Santos, datado de 04/01/2011, proferido ao antigos Paços do Concelho abrigo das competências delegadas pela signatária, por despacho nº 34/2009, de 4 de Novembro, e para o disposto na alínea h), do nº 2, do artigo 68º, da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, e Declaração de Rectificação nº 4/2002, de 6 de Fevereiro: - É intenção do Município de Vila Franca de Xira, na qualidade de entidade proprietária da fracção municipal sita na Rua Fernando Namora, nº 6, r/c dto, em Alverca do Ribatejo, determinar a cessação da licença de utilização do referido fogo, por parte de Ana Silvina Carreiro Atouguia, e demais residentes, o qual foi atribuído segundo o regime da renda apoiada. Grandes figuras Limitações Tal decisão, fundamenta-se nos seguintes factos: nas corridas das financeiras adiam - A moradora apresenta rendas em dívida há mais de 3 meses. Concretamente, está em mora com o pagamento de 6 ren- das, compreendidas entre Janeiro e Junho de 2011, no valor de 28,90 €, as quais, depois de acrescidas da indemnização moratória devida pela falta de pagamento das mesmas, no valor de 14,48 €, perfazem uma dívida no valor de 43,38 €. Festas de Arruda Museu de Arruda - Para além das supra referidas rendas em dívida, a moradora está ainda em dívida para com o Município com a quantia As duas corridas de toiros integradas nas A criação de um “Museu de Arruda” que de 613,51 €, correspondente a 19 prestações mensais não pagas do acordo de pagamento em 60 prestações de 32,29 €, Festas em Honra de Nossa Senhora da apresente os principais aspectos da história, da quantia global de 1 937,49 €, celebrado em 25/06/2007. Salvação de Arruda dos Vinhos são, este ano, da etnografia e do património local é um dos Este projecto de decisão é tomado com base no disposto na alínea d), do nº 1 e do nº 5, do artigo 3º, da Lei nº 21/2009, organizadas pela Sociedade Campo objectivos anunciados pelo Município há já de 20 de Maio, no nº 7, do artigo 9º, no nº 6, do artigo 12º, no nº 2, do artigo 13º, e no nº 14, do artigo 9º, todos do Pequeno no âmbito da parceria que mantém alguns anos. A ideia passa pela recuperação Regulamento de Habitação Municipal. com a Tertúlia “O Piriquita”. Os cartéis e adaptação do edifício dos antigos Paços do Mais fica a moradora e demais interessados notificados de que, nos termos do disposto nos nºs 6 e 7, do artigo 3º, da Lei prometem espectáculos bem interessantes. Concelho (junto à igreja e onde funcionou o nº 21/2009, de 20 de Maio, e no nº 6, do artigo 12º, do Regulamento de Habitação Municipal, caso a decisão se torne defi- Na noite de dia 16 realiza-se uma corrida quartel da GNR), mas as limitações finan- nitiva, dispõem de um prazo de 90 dias para desocupar a referida fracção, sendo que, se não o fizerem até ao final do prazo que lhes é facultado, será imediatamente efectuado o despejo com recurso à autoridade policial, sendo removidos mista com os cavaleiros Luís Rouxinol e ceiras não vão permitir a sua concretização todos os bens que se encontrem na fracção, os quais serão depositados em local designado para o efeito, onde poderão João Telles Jr. e o matador de toiros espan- no curto e médio prazos. ser levantados pelos proprietários, dentro do prazo de um ano a contar da presente notificação, data a partir da qual serão hol António Ferrera. As pegas vão estar a “O projecto ainda foi candidatado a fundos declarados perdidos a favor do Município, nos termos do artigo 1323º do Código Civil. cargo dos grupos de forcados amadores de comunitários, só que não há dinheiro. É um Os interessados poderão, querendo, nos termos do artº 101º do Código do Procedimento Administrativo, no prazo máxi- Vila Franca de Xira e do Aposento da Moita projecto que não está esquecido, mas que mo de 10 dias, pronunciar-se por escrito sobre esta proposta de decisão. Findo este prazo, sem que haja pronúncia, ou no caso de a mesma não ser atendível, a decisão tornar-se-á definitiva. e vão estar em praça quatro toiros de está em stand-by. Envolve também o arran- Manuel Coimbra (lides a cavalo) e dois de jo da zona envolvente, no centro histórico da O processo que conduziu à tomada desta proposta de decisão encontra-se disponível para consulta no Departamento de Manuel Veiga (lides a pé). vila, é um projecto que a mim me diz muito, Habitação, Saúde e Acção Social da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, sita na Rua Alves Redol, nº 16, 1º, 2600 Vila Franca de Xira, das 9:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h. Já no dia 17 haverá uma corrida à portugue- mas compreendo que, neste momento, há sa em Arruda, que será também concurso de outras prioridades e, neste momento, as pri- Para constar se publica o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume e publicados nos jornais locais. ganadarias e de pegas. Actuam os cavaleiros oridades são ajudar quem precisa mais. O António Ribeiro Telles, Ana Batista Marcos que conseguirmos ter de algum extra é para E eu, Maria Paula Cordeiro Ascensão, Directora do Departamento de Administração Geral, o subscrevi. Bastinhas, Duarte Pinto, Tiago Carreiras e ajudar mesmo quem precisa. São opções Paços do Município de Vila Franca de Xira, 5 de Julho de 2011 Marcelo Mendes. O concurso da melhor que temos que fazer”, salienta Gertrudes pega será disputado pelos forcados Cunha, frisando que ninguém entenderia amadores de Azambuja, Alenquer e Arruda que se avançasse para uma obra deste tipo e A Presidente da Câmara Municipal, dos Vinhos e os seis toiros pertencem às existissem casos de munícipes em maiores ganadarias de Pinto Barreiros, Vinhas, Ruy dificuldades a que a Câmara não con- - Maria da Luz Rosinha - Gonçalves, Jorge de Carvalho, Manuel seguisse ar alguma resposta de apoio. Coimbra e Pégoras.
  • 26. ESPECIAL FESTAS DE AGOSTO Arruda dos Vinhos, Samora Correia, Benavente, Vialonga, Coruche. Marinhais, Arranhó, Carvalha e Glória do Ribatejo.Festas de Arruda apostam na pratada casa em ano de contençãoAs festas de Nossa Senhora titivo? Gertrudes Cunha acha não eram caros e foram fiascosda Salvação de Arruda dos que não, considerando que é completos. Houve um ano emVinhos têm grande tradição. também “uma forma de dar- que trouxemos o frei HermanoEste ano, o programa apre- mos a conhecer e de promover- da Câmara, a praça de toirossenta-se especialmente conti- mos o que temos de bom na esteve praticamente cheia, masdo, mas mantém as suas nossa terra. Não acho que seja são espectáculos em que aqui-principais componentes, com muito repetitivo. Os grupos lo que as pessoas pagam deas actividades religiosas, não são muitos, mas também é entrada não chega, porque Destaques doexposições, música popular, uma forma de os ajudar e de também envolvem estruturaslargadas e corridas de toiros. eles nos ajudarem a nós. Na brutais de montagem”, refere. ProgramaJorge Talixa fase que corre não podemos Por isso, Gertrudes Cunha andar a sonhar alto. É dá-los a salienta que há muito bons 6 a 14 de Agosto – 21h15Sob o signo da contenção e conhecer, ajudá-los e eles aju- agrupamentos no concelho e Novenas em Honra dacom uma forte aposta nos gru- darem-nos também. E isso que, também na noite de fado, Senhora da Salvaçãopos locais, as tradicionais gera também um grane em que deverá participar Joana 12 de AgostoFestas em Honra da Senhora envolvimento da comu- Amendoeira, está prevista a 19h00 – Inauguração deda Salvação de Arruda dos nidade”, sustenta a edil. presença do jovem arrudense exposiçõesVinhos prometem, ainda Ao nível musical, as festas Diogo Ferreira. A aposta na 21h30 – Procissão de Velasassim, muita animação de 12 a anuais de Arruda ficam, este noite de fados tem sido muito 13 de Agosto18 de Agosto. Organizadas ano, marcadas pelo festival de bem recebida e a autarca acha 17h00 – Festival de Folclorepelo Município em parceria folclore da tarde de dia 13 (ver que um dos objectivos funda- no Jardim Municipalcom a Paróquia, o Rancho caixa), pelo concerto da Banda mentais da festa será a preser- 14 de AgostoPodas e Vindimas e a tertúlia de Arruda no dia 17 e pela vação da cultura e das 22h00 – Largada de Toiros“O Piriquita”, as festas arru- noite de fado, a encerrar os fes- tradições regionais. “O que nas ruas da viladenses caracterizam-se por um tejos, no dia 18. Nota-se, pretendemos é mostrar aquilo 00h00 – Noite da sardinhamisto entre as tradicionais todavia, que na Festa da Vinha que sabemos fazer e aquilo que assadaactividades religiosas, que e do Vinho, em Novembro, se temos no concelho, de uma 15 de Agostoarrancam já com as novenas tem mantido uma forte pre- forma cuidada”, explica. 18h00 – Procissão acompan-que se realizam de 6 a 14 de sença de figuras de cartaz no Em anos anteriores, as Festas hada pela Banda daAgosto, a música e as activi- âmbito da música. “Estas de Arruda eram acompanhadas Misericórdia de Arrudadades taurinas com largadas e Gertrudes Cunha Festas de Agosto têm a partic- por uma mostra de actividades 22h00 – Arraial no adro dacorridas de toiros. As ularidade de serem festas gra- económicas que, ultimamente, igrejaexposições (ver página 26) são com alguma criatividade, incluindo muito a prata da tuitas, as pessoas não pagam tem sido mais canalizada para 16 de Agostooutra das fortes componentes acredita que as festas vão de casa”, frisa a autarca, salien- em todas as actividades que a Festa da Vinha e do Vinho. 10h30 – Largada de Toirosdos festejos. encontro aos gostos da popu- tando que o envolvimento de temos. Na Festa da Vinha e do “Creio que não é muito opor- 22h00 – Corrida de ToirosGertrudes Cunha, vereadora lação. “Quando não há din- entidades parceiras como a Vinho temos algumas formas tuno fazer esse tipo de 17 de Agostocom os pelouros da Cultura e heiro, temos que ter criativi- paróquia, o rancho folclórico e de receita e de minimizar essas exposição neste momento. 10h30 – Largada de Toirosdo Turismo no Município arru- dade e boa vontade para não a Piriquita é muito importante, despesas, embora este ano ten- Esse tipo de exposição preferi- 14h30 – Animação com “Osdense, admite que o programa deixarmos morrer as nossas porque pela “partilha de hamos já uma grande redução mos canalizar para a Festa da Chafaristas”organizado este ano é bastante festas. Claro que este ano não responsabilidades” e porque nesse tipo de espectáculos”, Vinha e do Vinho. As empresas 17h00 – Largada de Toiroscontido, sobretudo no que diz vão ter a qualidade que têm “mobiliza mais a comu- vincou. “Nas Festas de Agosto nesta altura também têm outras 20h30 - Concerto com arespeito aos espectáculos, mas tido noutros anos, em termos nidade”. isso não acontece. Já tivemos preocupações, no jardim per- Banda de Arrudaque sublinha que se procurou de espectáculos, mas vamos Mas um programa muito experiências com espectáculos dia-se um bocado e esse 22h00 – Corrida de Toirosapostar na divulgação dos querer manter a qualidade nos baseado na “prata da casa” não pagos, com os GNR e com o espaço já está ocupado com 18 de Agostoagrupamentos locais e que, eventos que organizamos, corre o risco de se tornar repe- João Pedro Pais, os bilhetes outras actividades”, conclui. 22h00 – Noite de Fados
  • 27. 27 3 de Agosto de 2011Festas de Samora mantêm tradiçãoAs festas anuais de Samora Correia realizam-se de 18 a 23 deAgosto, com um programa que aposta muito nas tradiçõesribatejanas.Jorge Talixa entradas de toiros, a noite da sardinha assada, que é gratuita,Apesar das limitações finan- os arraiais, os espectáculosceiras, as Festas em Honra de musicais e etnográficos, as pro-Nossa Senhora de Oliveira e de cissões, maneio de gado bravo,Nossa Senhora de Guadalupe os cortejos e as corridas dede Samora Correia apresentam toiros”, explica a responsávelum programa recheado de da ARCAS, frisando que a con-motivos de interesse. tenção “reflecte-se sobretudoOrganizados pela Associação na animação musical, em que,Recreativa e Cultural Amigos este ano, trazemos só umade Samora, os festejos decor- artista de nome que é a Ruthrem de 18 a 23 de Agosto, com Marlene”, mas sublinhandorealce para os desfiles etnográ- que haverá animação musicalficos, para as largadas e corri- em todos os seis dias da festa.das de toiros, para o espectácu- Apresentar alguns dos gruposlo de encerramento “Emoções culturais locais é outra das pre-Ibéricas” e para o folclore. O ocupações da ARCAS, tantocampino é também figura cen- nas festas de Agosto, comotral nas festas de Samora noutras iniciativas como o fes-Correia, com várias provas e tival de gastronomia da Lezíriademonstrações e uma home- Ribatejana. “Procuramosnagem, no sábado, ao campino mostrar o que se faz na nossaJosé Carlos Semeador. Os fes- terra, ginástica, sevilhanas, ran-tejos anuais de Samora Correia chos folclóricos e também gru-têm, também, uma forte com- pos musicais. São espectáculosponente religiosa, com cortejos com muita aceitação, onde ase procissões nos dias 18 e 21. pessoas muitas vezes se encon-Dora Coutinho, presidente da tram pela primeira vez com oARCAS, admite dificuldades, trabalho realizado pelas associ- As actividades com campinos são dosmas sublinha que houve a pre- ações”, constata Dora pontos fortes do programaocupação de manter as activi- Coutinho, salientando que “adades habituais, reduzindo ARCAS só consegue realizar comércio local, que “vive tem-sobretudo os custos nas os eventos com o envolvimento pos difíceis”, também “con-chamadas variedades em que,este ano, estará apenas a con-hecida Ruth Marlene na noite de toda a comunidade”. A pres- idente dos Amigos de Samora destaca o “excelente apoio” da tribui e está sempre ao lado da festa”. Já o mesmo não pode dizer de algumas empresas Destaques do Programade dia 21. “O programa foi Câmara Municipal de sedeadas na freguesia dedelineado com alguma con- Benavente, da Junta de Samora. “Quando contactadas, 18 de Agosto - (Quinta-Feira) Abriltenção financeira. No entanto, Freguesia de Samora Correia, mostram pouca abertura ao 17h00 - Abertura Oficial das Festas na Praça 21h00 - Festival de Folclore na Praça daprocurámos manter o nível já da Guarda Nacional envolvimento e apoio à comu- da República Republica com a actuação dos ranchos:atingido e também mantemos Republicana, dos Bombeiros nidade. Poderíamos ter mais 17h30 - Inauguração da Exposição “ Etnográfico “Samora e o Passado”, Cantarestodas as actividades realizadas Voluntários e da Companhia apoio de algumas dessas Campino, Homem da Lezíria ”, no de Montemuro (Castro d’Aire), Etnográficonoutros anos, tais como as das Lezírias e considera que o empresas”, conclui. Palácio do Infantado de Cernache do Bonjardim (Sertã), “As 19h00 - Entrada de Toiros com Campinos e Fogaceiras” (Santa Maria da Feira) e União Lavradores a cavalo Folclórica da Bobadela (Loures) Corridas de toiros nos dias 19 e 22 21h00 - Cortejo de Cavaleiros Amadores (tra- jados a rigor) a acompanhar as imagens de Nª. 21h30 - Noite de Sardinha Assada Sª. da Guadalupe, desde a capela do Porto Dia 21 (Domingo) - Dia da Padroeira O programa das Festas de Samora integra também duas corridas de toiros nocturnas, que Alto, e de S. João Baptista, desde a capela dos 10h30 - Prova de Campo - Maneio de Gado se realizam nos dias 19 e 22. Na primeira, de homenagem póstuma ao forcado Rogério Arados até à Igreja Matriz de Samora Correia, Bravo Domingos, actuam os cavaleiros Luís Rouxinol, Sónia Matias e Pedro Salvador e os forca- com a participação da Banda da SFUS 15h30 - Concentração de campinos e cav- dos amadores do Ribatejo e de Coruche. Uma corrida com seis toiros da ganadaria de 22h00 - Concerto pelas bandas da Sociedade aleiros amadores(trajados a rigor) para o des- Nuno Casquinha. Filarmónica União e Progresso Madalense e file de Nª. Sª. de Alcamé, junto à residencial S. Na noite de dia 22 realiza-se uma corrida concurso de pegas, com a participação dos gru- Sociedade Filarmónica União Samorense Lourenço. pos de forcados da Moita, de Salvaterra de Magos e do Ramo Grande. Perante seis toiros 16h00 - Cortejo de Nª.Sª. de Alcamé com a da ganadaria espanhola de Dolores Aguirre Ybarra actuam os cavaleiros José Manuel 19 de Agosto - ( Sexta-Feira) participação da Banda Sociedade Filarmónica Duarte, Tito Semedo, Marco José, Gilberto Filipe, Tiago Martins e Nelson Limas. 10h00 - Encierro com os Toiros da Corrida União e Progresso Madalense, d a 19h00 - Entrada de Toiros com Campinos e Banda da SFUS e da Fanfarra dos Bombeiros Lavradores a cavalo de Samora 22h00 - Arraial Popular com o Grupo Musical 17h00 - Missa em Honra de Nª.Sª. de Oliveira Jat’Digo 18h00 - Procissão com todas as imagens pelas 22h00 - Corrida de Toiros de Homenagem ruas de Samora Correia Póstuma ao forcado Rogério Domingos 23h00- Variedades com Ruth Marlene 20 de Agosto - (Sábado) Dia do Campino Dia 22 (Segunda-Feira) Dia do Emigrante 10h00 - Provas de condução de jogos de 19h00 - Entrada de Toiros com Campinos cabrestos e de perícia de Campinos e Lavradores a cavalo 15h30 - Concentração de Campinos, 22h00 – Arraial com o grupo Sentido Marialvas e Cavaleiros Amadores, Ranchos Obrigatório Folclóricos e convidados 22h00 - Corrida de Toiros 16h00 - Desfile Etnográfico 17h00 - Homenagem ao Campino - José Dia 23 (Terça-feira) Carlos Semeador (José Moleiro). 22h00 - Espectáculo 18h30 - Passagem de Toiros na Av. “O “Emoções Ibéricas” Século”, seguida de Largada no Largo 25 de na praça de toiros
  • 28. 28 voz ribatejana #18ARCAS dá contributo decisivo paramanter as tradições samorensesCriada há 25 anos, em Abril Voz Ribatejana - A ARCASde 1986, a Associação completou recentemente 25Recreativa e Cultural anos de existência e temAmigos de Samora (ARCAS) procurado ao longo dos anostem desempenhado um papel preservar e desenvolverdecisivo na preservação das alguns dos principais aspe-tradições e dos costumes da ctos culturais e momentos dafreguesia, dinamizando vida da cidade de Samoramuitos dos seus principais Correia. Acha que os obje-eventos, como são os casos ctivos que presidiram àdas Festas em Honra de cons-tituição da associaçãoNossa Senhora de Oliveira e têm vindo a ser alcançados?de Nossa Senhora de Dora Coutinho - A ARCASGuadalupe, do Festival de foi fundada em 1986 com oGastronomia da Lezírias objectivo de dar apoio jurídicoRibatejana e do Carnaval à Rádio Íris. Mais tarde, devidosamorense. Com um percur- à abertura do concurso paraso feito de dificuldades, atribuição de alvarás de radio-agravadas em momentos de difusão, a ARCAS deixa acrise como o que atrave- rádio. Os seus sócios, na alturassamos, a ARCAS tem e em boa hora, decidiram darsabido renovar a motivação nova vida à associação edos que voluntariamente começaram a desenvolverpõem de pé todos os eventos algumas actividades que aindaem que se envolve. Em entre- hoje perduram. Ao longovista ao Voz Ribatejana, destes 25 anos, os seus objec-Dora Coutinho, presidente tivos têm sido conseguidos,da direcção da ARCAS, quer na preservação dos nossosrealça o apoio da comu- costumes, quer na divulgaçãonidade e a aspiração que a da nossa cultura e, também, naARCAS tem de realizar promoção da terra. No geral,obras de fundo no seu pavil- esta atitude tem sido bemhão-sede que lhe permitam entendida e aceite pela comu-organizar mais actividades nidade.que lhe tragam a desejadaestabilidade financeira. A ARCAS tem também o estatuto de IPSS e entre os seus objectivos está a boa inserção de novos núcleos familiares que venham residir para Samora. Como é que essa vertente tem vindo a Membros da direcção da ARCAS ser desenvolvida? Os eventos realizados são outros e, por isso, muito exi- grande, onde em cada evento se com uma imensa vontade de evoluído a sua situação finan- Jorge Talixa praticamente seguidos uns aos gentes. Somos uma equipa vão juntando mais voluntários, contribuir para a sua terra (de ceira? nascimento ou acolhimento). E O número de associados é de é aqui que a vertente social de cerca de 200, muito poucos se inserção de novos residentes na falarmos num universo de nossa comunidade se mantém cerca de 17 mil pessoas resi- bem viva, dando a oportu- dentes na freguesia. Temos ten- nidade de se integrarem e con- tado colmatar essa situação tribuírem para a sua terra. Os com campanhas de angariação eventos que a ARCAS pro- de sócios que, aos poucos, vão move são autênticas pro- tendo resultados. Há que con- moções ao convívio, onde se tinuar a trabalhar nesse sentido. fala com o vizinho do lado e se A nossa situação financeira é faz novas amizades. sempre, como costumamos dizer, “na corda bamba”. É Ao nível das instalações, a angariar fundos para cada ARCAS tem algum projecto evento, contando com a boa para criar um espaço que lhe vontade da população, com os permita manter uma activi- subsídios da autarquia e apoio dade mais alargada e perma- do comércio e empresas, orga- nente? nizamos eventos mais A ARCAS tem em mente pequenos durante o ano de desenvolver no seu pavilhão angariação de fundos. algumas actividades que lhe permitam alguma estabilidade Até final deste ano que outras financeira para assegurar os iniciativas tem a associação eventos por si realizados, mas o programadas? espaço precisa de grandes Até ao final do ano vamos obras e, neste momento de realizar as Festas em Honra de tempo difíceis, não podemos Nossa Senhora de Oliveira e de avançar, mas pensamos que o Guadalupe, a Festa do pavilhão deve ser melhor Halloween a 31 de Outubro no aproveitado no futuro. nosso pavilhão e a fogueira e Quantos associados tem a presépio natalícios, no largo da ARCAS e como é que tem República.
  • 29. 29 Festas de São3 de Agosto de 2011 Coruche Benavente Miguel Arcanjo em festa em festa de 5 animam Marinhais de 12 a a 9 de Agosto A vila de Marinhais também vai estar em festa de 5 a 8 de Agosto, com os tradi- cionais festejos em Honra de São Miguel Arcanjo. A comissão organizadora apos- tou forte num programa onde se destacam os concertos com os Deolinda (domin- 18 de go) e com José Cid (segunda) e duas sessões de fogo de artifício (madrugadas de As tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora da Paz domingo e terça-feira). O programa abre já amanhã à noite com missa campal. Na sexta-feira, a partir das 20h00, há animação de rua com os “Bombrando”. As exposições abrem às 21h30, seguindo-se folclore com o Grupo de Danças “Os Lusitanos de Marinhais”. A noite Agosto realizam-se, na vila de Benavente, de 5 a 9 de Agosto, com destaque para as actividades taurinas, para o espectáculo termina com sardinha assada, pão e vinho, espectáculo com o grupo Ondas, baile e vacada. As Festas de Nossa Senhora do com Luís Represas e para as cerimónias religiosas. No sábado, dia 6, realiza-se um passeio pedestre (9h00) e, à noite, actuam o grupo Castelo de Coruche realizam-se As festas anuais de Benavente arrancam já na próxima MC Company e Bruna. Segue-se o espectáculo “Cantar de 12 a 18 de Agosto, com realce sexta-feira com uma largada de toiros (18h00), um concer- Portugal”, fogo de artifício e baile. Já no para o cortejo etnográfico, to com a banda da Sociedade Filarmónica Benaventense domingo, a procissão está marcada largadas e corridas de toiros (ver (22h00) e um espectáculo com João Paulo. para as 17h00, seguida de desfile também página 20), festival inter- No sábado destaque para a matiné infantil com insuflável de fogaças, animação infantil e nacional de folclore, fogo de e pinturas faciais (16h00), concerto pela banda dos momentos de dança e música artifício (14 e 18) e espectáculos Bombeiros de Salvaterra de Magos, procissão de velas e filarmónica. Às 21h30 actua com André Sardet e Quim espectáculo com “Gritos Mudos” – “Tributos aos Xutos” a Orquestra de Acordeões Barreiros. (23h30) do Cartaxo e o espectáculo No dia 13 haverá tourada à corda No domingo, a partir das 10h00, haverá nova largada de com os Deolinda tem iní- a partir das 18h00 e, no dia 14, o toiros. A procissão em Honra da Senhora da Paz, acom- cio previsto para as destaque vai para o desfile de fan- panhada pela banda dos Bombeiros de Salvaterra, 21h30. farras (21H00). No dia 15, real- Escuteiros de Portugal e Corpo Activo e Fanfarra dos As Festas de iza-se, a partir das 22h00, o Bombeiros de Benavente, tem início às 17h00. à noite Marinhais encerram Festival Internacional de Folclore destaca-se o espectáculo com Leandro e a sua Banda. na segunda-feira com António Neves. Os espectáculos Já na segunda-feira, haverá largada de toiros (18h00) e jogos populares pela com Queen on Fire (dia 16), espectáculo com Luís Represas tem início às 22h00. manhã, vacada (18h00), André Sardet (17) e Quim As Festas de Benavente encerram na terça-feira com larga- actuação de Los Barreiros (18) são outros dos pon- da de toiros (18h00), entrega da bandeira aos novos fes- Camaias e concerto com tos altos das festas. teiros e espectáculo Banda Arco-íris. José Cid e Big Band.
  • 30. 30 voz ribatejana #18 Vialonga acolhe festas em Arranhó tem festas em honra de N.ª Sr.ª da Assunção Honra de SãoÉ já no próximo dia 12 que arranca mais uma edição das festas anuais de Vialonga. Este ano, o programa estende-se por mais um dia, contu-do a contenção orçamental levou a cortes nas iniciativas. Ainda assim, a organização garante um nível qualidade equiparado ao dos anos ante- Lourençoriores.Paula Gadelha gurada pelo ginásio VIVAFIT. A As Festas em Honra de São Lourenço rea- música retorna ao palco pelas 23h, lizam-se na vila de Arranho, no concelho deA vila de Vialonga prepara-se para com o concerto da banda “Kris Arruda dos Vinhos, de 5 a 8 de Agosto. O pro-acolher mais uma edição das tradi- Rosa”. grama abre já na sexta-feira com um baile ani-cionais festas em honra de Nossa No sábado, o grupo de bombos "Os mado pelo conjunto Convergência. No sábadoSenhora da Assunção, padroeira da Baionenses" abre as festas. Segue- há passeio pedestre, pamplona (17h00), pro-freguesia. O figurino habitual sofr- se mais música tradicional com os cissão das velas e baile com Sónia e Ricardo.erá apenas algumas alterações, grupos A.B.E.I.V. e "Folha Verde". No domingo destaque para a missa (15h00),resultado da contenção orçamental O destaque vai para o grupo “Ecos seguida de procissão em Honra de Sãonecessária e também da introdução de Basto”, um grupo de concertinas Lourenço. Haverá, ainda, concerto pelade novidades. “Como habitual, da freguesia que fará a sua primeira banda, baile com os Fragmento e fogo devamos ter dois palcos a funcionar, actuação naquela noite. O grupo artifício. As festas de Arranho encerram noum no largo da igreja com conjun- “Objectivo” encerra a festa no dia 8, com o Grande Prémio de Atletismotos de baile e música mais tradi- palco Igreja. Professor José Lourenço (18h30) e espectácu-cional, e um palco no largo dos O palco arraial receberá a noite de lo com os Ganda Banda.bombeiros, mais virado para a música africana, com o grupo dejuventude, com festas, hip hop,música africana e rock. Teremos dança e batuque Associação Cultural Raiz Di Cabo Verde, o Carvalhatambém as habituais tasquinhas à “Grupo Unidos Do Batuque” davolta do palco. O programa reli-gioso também se mantém, com a Associação Africanos Concelho Vila Franca Xira, e a banda de Rita homenageiahabitual procissão e outras cele- Lobo.brações”, avança José António,presidente da Junta de Freguesia de No domingo, depois das solenidades religiosas da parte da Santa AnaVialonga. manhã, às 16h têm lugar as caval-A grande novidade das festas será hadas. À noite, depois da arruada, As festas em honra da padroeira da Carvalha,uma exposição de fotografia que inicia-se a mostra de folclore com localidade do concelho de Arruda, decorremvai decorrer no salão nobre, intitu- os grupos "Os Amarantinos”, ran- de 5 a 7 de Agosto. Incluem bailes com Paulolada “Memórias e Gentes da Nossa cho infantil da Casa Do Povo De Pereira e a Jazz Band, pamplona com ofertaTerra”, que será sobre as terras e as Vialonga, rancho da A.D.C.S. Do de vinho, sardinha e couratos (dia 5) e proci-gentes da freguesia desde a Parque Residencial, rancho da Apesar de ser desejada uma mudança no ssão em Honra de Santa Ana acompanhadaRevolução de Abril. É uma Casa Do Povo De Vialonga, e recinto, sem alternativas a festa continua a pela Banda de Bucelas na tarde de domingo,exposição organizada pela Junta de grupo de bombos "Os Baionenses". estar centrada no adro da Igreja dia 7.Freguesia, com fotografias da No palco Arraial, actua Olavu DJ,autarquia, que será inaugurada seguindo-se um tributo rock por- muito apreciado espectáculo piro espectáculo muito dispendioso quelogo no dia 12. “Notamos queexiste sempre alguma curiosidade e tuguês. A manhã de segunda-feira é marca- musical. “Temos de jogar um pouco com o valor disponível, mas dura apenas alguns minutos, e entendemos que era uma activi- Glória dointeresse pelas tradições e pelos da pela missa solene, às 11h. A pensamos que vamos ter uma dade em que podíamos fazer umhábitos antigos, por isso resolve-mos apostar numa exposição que adoração e vésperas antecedem a tradicional procissão. A noite é edição à altura das edições anteri- ores. Este ano temos um orçamen- corte significativo de custos sem prejudicar muito o programa”, Ribatejo emmostrasse isso mesmo, que relem- novamente de música com o Triobrasse o passado da freguesia”, re-fere o autarca. Maravilha no palco igreja e os Dee Jokers no parque Arraial. to significativamente mais baixo do que o dos anos anteriores e este avalia. “Por outro lado, optámos por apostar na prata da casa no que festa com factor acaba por se reflectir no pro- aos artistas diz respeito. No palcoTambém no primeiro dia das festas,abrirá uma mostra de artesanato. À Fogo-de-artifício é excluído do grama. Consideramos que temos um bom programa para a verba que da igreja, vamos ter os grupos tradicionais da terra e, no outro Santos enoite, no Palco Igreja, actuarão os programa temos, mas tivemos de fazer alguns palco, teremos grupos mais jovens.grupos de música tradicional daARPIV e do "Monte Serves”. Face à contenção de despesas, o ajustes”, refere José António. “A alteração principal prende-se com a Teremos ofertas para todas as idades e também para várias cul- PecadoresSegue-se o baile, com a programa desta edição das festas exclusão do espectáculo de fogo- turas, tendo em conta a multicultur-banda”Página 5”. sofreu algumas alterações. O fi- A vila de Glória do Ribatejo vai estar em festa de-artifício. É verdade que se trata alidade da freguesia. Assim,O Palco Arraial será inaugurado gurino mantém-se, mas a organiza- de 19 a 22 de Agosto. As tradicionais Festas de um ponto alto das festas, do acabamos por ter uma festa maispela banda de hip hop ICB, segui- ção optou por apostar mais nos em Honra de Nossa Senhora da Glória abrem, encerramento das festividades. No característica e conseguimos baixardo de uma aula de bodyvive, asse- grupos da freguesia e excluiu o no dia 19, com desfile de ranchos folclóricos entanto, trata-se também de um valores”, salienta o autarca. e 1º. Festival de Ranchos do Concelho de Salvaterra em que participam os grupos de Foros de Salvaterra, Lusitanos de Marinhais, Festas de Vialonga continuam no centro da vila Casa do Povo da Glória, Granho, “As Janeiras” da Glória, Casa do Povo de Salvaterra e Várzea Fresca. Há já alguns anos que existe a intenção da Junta de Freguesia de Vialonga de transferir as festas da vila para um outro recinto, uma vez No dia 20 destaque para o passeio de BTT que o local em que se realizam actualmente, para além de ser um espaço residencial, não oferece as condições ideais (10h00), lançamento de pára-quedistas para acolher as festividades. No entanto, segundo a autarquia, ainda não surgiu um espaço disponível na fregue- (14h30), animação infantil, concerto com a sia que possa receber o evento. “Este ano o recinto mantém-se. Embora mantenhamos o interesse em mudar a banda Frazoeirense e actuação de Gabriell. festa para um outro local, ainda não apareceu em Vialonga um espaço condigno e disponível. Os que existem Um dos pontos altos da festa surge a partir das são privados e teriam de sofrer alterações como limpeza e terraplanagem. Surgiu em tempos a ideia de 00h30 de dia 21, com uma sessão de fogo de mudar as festas para o espaço do futuro parque urbano da Flamenga mas penso que iria provocar alguns artifício, seguida de concerto com os Santos e estragos naquilo que se pretende ali fazer. O espaço em frente à Junta de Freguesia era também uma Pecadores. hipótese, mas trata-se de um terreno privado e já existem projectos para ali, pelo que dificilmente se Ainda no dia 21, domingo, há missa solene às poderá utilizar”, considera o presidente da junta de Vialonga. “Desta forma, neste momento, não temos 16h00, seguida de procissão e, à noite, actuam condições para retirar as festas do espaço habitual. Lamentavelmente, porque num espaço maior Edna Pimenta e José Malhoa. A encerrar as poderíamos alargar as festas, nomeadamente em termos de carrosséis, que são sempre rentáveis pelo aluguer festas da Glória, no dia 22, há concerto pela dos terrados e que, assim, só podemos ter um para as crianças, pois não temos espaço”, lamenta o autarca. Filarmónica de Muge, cavalhadas, e um espectáculo nocturno com os Santa Maria.
  • 31. “ ALVERCA “ Voz RibatejanaAssaltos sucedem-se naMarinha de Vila FrancaO antigo Grupo Nº. 1 das Escolas da Armada, desactivado há quase 3 anos, tem sido palco de sucessivos assaltos. Sobretudo cabos eléctricos, mas também tele-visores e até bilhas de gás, tachos e panelas têm sido levados pelos amigos do alheio.Jorge Talixa mantiverem as fortes têm desaparecido sobretudo que o antigo quartel da património à autarquia. em melhor situação financeira restrições ao aumento do objectos metálicos como Marinha tem sido vandaliza- Maria da Luz Rosinha, presi- e com maior capacidade deDesde o início deste ano, o endividamento das autar- torneiras e sifões e centenas do e “alvo de pilhagens de dente da edilidade vila-fran- endividamento disponível,antigo complexo da Armada, quias. de metros de cabos eléctricos caixilharias de alumínio e de quense, vincou que, “se a está sujeito a um conjunto dea Sul de Vila Franca de Xira, O estado de degradação das (procurados pelo valor do outros bens em ferro”. De Câmara pudesse”, o antigo condicionantes que não lhejá foi assaltado pelo menos antigas instalações da cobre). Mas num dos casos acordo com o eleito da CDU, espaço da Marinha já estava permitem aumentar o endivi-sete vezes. Desactivada desde Marinha agrava-se de dia para desapareceram mesmo 3 tele- estará apenas um segurança na posse do Município. “Mas damento. Maria da LuzAgosto de 2008, há exacta- dia, algumas zonas do exten- visores, 2 bilhas de gás, uma destacado para vigiar a antiga custa 8 milhões e não é pos- Rosinha diz que não concordamente 3 anos, a unidade mili- so complexo começam a estar máquina de refrigeração e unidade da Armada. “Todos sível andarmos em frente sem com a restrição imposta notar que chegou a formar 4000 invadidas pelas ervas altas e grandes quantidades de sabemos que são instalações perceber o que nos irá aconte- Orçamento de Estado de 2011alunos marinheiros por ano os próprios muros estão tachos, panelas e frigideiras. valiosas que estão em poder cer. Temos feito várias que impõe que os municípiosestá hoje quase completa- cobertos de humidade. Como Fonte da Divisão Policial de do Estado e que poderiam reuniões para tentar encontrar não podem ter, no final destemente abandonada. Segundo se isso não bastasse, alguns Vila Franca de Xira adiantou servir para uma série de parceiros”, garantiu a edil, ano, mais dívidas do que ti-os autarcas locais, esta área dedicam-se a vandalizar os que em três dos inquéritos equipamentos de que o con- frisando que o Plano Director nham em Setembro de 2010.de quase 12 hectares situada antigos pavilhões escolares e abertos já há suspeitos identi- celho necessita e que são da Municipal não permite o “A tutela tem que distinguirentre a Estrada Nacional 10 e a roubar o que por lá per- ficados e que, segundo os competência do Estado”, vin- desenvolvimento de projectos os municípios que têma Linha do Norte estará ser maneceu quando o Estado- relatos recolhidos, numa das cou Aurélio Marques, criti- imobiliários na grande maio- cumprido as suas obrigaçõesvigiada apenas por um segu- Maior da Armada fechou a situações os assaltantes terão cando o facto da adminis- ria do terreno e que, por isso, e respeitado as regras e querança durante o dia, mas não unidade e concentrou as arrombado um portão e colo- tração central preferir que a o espaço não desperta inter- têm as suas contas em ordem.terá vigilância nocturna. O actividades de ensino no cado, depois, um alicate pela Câmara gaste milhões para esses nessa área. A alternativa Mas não é isso que se verifi-espaço pertence ao Alfeite. parte de dentro para impedir ceder terrenos para construir seria a instalação de um pro- ca, estamos a perceber que osPatrimónio do Estado, que já O Voz Ribatejana sabe que, que alguém os importunasse alguns equipamentos e ace- jecto privado no domínio do prevaricadores têm prémio”,se propôs vendê-lo à Câmara desde Janeiro, a PSP já rece- enquanto procuravam bens no ssos da competência do ensino superior. Maria da Luz critica. Por outro lado, o ace-de Vila Franca por 8 milhões beu sete participações de rou- interior do complexo. Estado central e querer, Rosinha afiança que continua sso ao crédito está cada vezde euros, mas o Município, bos no interior do complexo, Certo é que esta situação está, agora, “arrecadar” mais a fazer diligências junto de mais difícil e mais caro, peloapesar da sua boa saúde com prejuízos que já somam também, a gerar preocupação alguns milhões vendendo este instituições de ensino superi- que a presidente da Câmarafinanceira, não tem condições muitos milhares de euros. na Câmara de Vila Franca de or e também com entidades de Vila Franca considera quepara comprar enquanto se Segundo essas participações, Xira. Aurélio Marques, interessadas em criar espaços “a questão da aquisição do vereador da CDU, observou, de cariz social. antigo espaço da Marinha na última sessão camarária, Mas, no actual quadro finan- unicamente pelo Município ceiro do país, tem sido difícil não assume neste momento encontrar parceiros e o carácter de prioridade”. Município, embora esteja entre os grandes municípios portugueses Acordos com: ADSE | ARS | ACS PT | ADM | Multicare | Zurich | AXA | Fidelidade Mundial | Acidentes de Trabalho (Acordo com várias companhias de seguros) Agora com mais um novo espaço de saúde e bem-estar PRÓXIMA EDIÇÃO 31 DE Edifício Planície - Rua do Curado Lojas 101 e 115 Vila Franca de Xira Tel: 263 270 272 - 912 247 171 recuperaxira.be@gmail.com recuperaxira@gmail.com AGOSTO
  • 32. 31Hipólito Cabaço “ Portuguesas (5) Marcas AUTOMÓVEIS & HISTÓRIA Cournil. Este engenheiro foi o criador - 1971 cm3 a gasolina com 87 cv de potên- deste 4x4. Ele foi pensado para ultrapassar cia (DIN)Numa conversa de amigos a propósito de, os mais difíceis obstáculos, dispersandono artigo anterior, explicar a origem da quaisquer tipo de luxo, adaptado a vários - 2304 cm3 a gasóleo com 67 cv de potên-palavra automóvel (deriva do grego fins, como, por exemplo: transporte agrí- cia (DIN)“autos” que significa “por si” e do latim colas, florestais, construção civil, tempos“mobilis” que quer dizer “móvel”) livres, segurança pública (polícia militar e - 2498 cm3 a gasóleo com 110 cv de potên-recordámos quão diferente era o ensino bombeiros). cia (DIN)nos anos 50/60. Por exemplo, na quarta Os anos de produção foram de 1981 a O último é turbo comprimido, com umaclasse tínhamos que fazer um exame e, se 1994. É evidente que, ao longo destes, foi velocidade máxima de 140 kms/hora, e eraseguíssemos o liceu, era necessário fazer sofrendo alterações, tanto esteticamente o mais procurado. Embora o projecto nãooutra admissão. como na parte mecânica. Todos os UMM fosse completamente português, este foi,Já no liceu, além das disciplinas habituais, eram equipados com eixo rígido à frente e sem dúvida, o arranque da indústria por-tínhamos o francês do 1º. ao 5º. Ano. E, atrás, molas de lâmina e amortecedores tuguesa de automóveis de maior produção.para quem seguisse letras, tinha latim no telescópicos. A caixa de velocidades erasexto e sétimo anos e novamente o francês. Peugeot, de cinco velocidades, onde varia-De facto, as exigências eram bastantediferentes naquela altura, mas compen-sadoras.Desde o nascimento do Voz Ribatejana queme propus, através de um trabalho depesquisa, dar-vos a conhecer as tentativasque foram feitas em Portugal, umas mel-hores que outras, para a produção deautomóveis nacionais. Assim, ao longodestes meses escrevemos sobre:- Felcon e Edfor (anos 30),- FAP, MG Canelas, Lusito e IPA (anos 50)- Portaro, Sado e UMM (anos 80).Os primeiros foram construídos parapoderem entrar em competições de forma Alter II Turbo de 1988mais económica ou para os criadoresmostrarem a sua própria marca. Os trêsúltimos já foram projectos concretizados, va apenas a relaçãomostrando, assim, que a indústria final, enquanto que DR. JOSÉ BRANCOautomóvel portuguesa era tão capaz como o diferencial se PSICÓLOGO CLÍNICOa que de melhor se fazia na Europa. mantinha igual. ORDEM DOS PSICÓLOGOS CÉDULA PROFISSIONAL Nº8881 A partir do Alter II UMM vinham já com PSICOTERAPIA DE ADULTOS E ADOLESCENTES travões de disco Terapia de casal – Baixa auto-estima - Depressão – Ansiedade – Fobias – Pânico - Insónia – DisfunçãoEntre a União Metalo Mecânica e a Mocar ventilados à frente. sexual – Stress Pós-traumáticofoi estabelecido um acordo para a fabri- Em termos de Consultórios: Alverca - R.Cidade de Dévnia, 21, 2º,cação e a montagem de viaturas que, motorizações podia Dto - Lisboa - Clínica Movimento e Saúde/ R. Joséessencialmente, possibilitassem grande sair de fábrica com Falcão, 52, 2º F - Santarém – Pharma 8 / R. Cidade de Lisboa Nº7, Loja Bincorporação nacional. No entanto, antes quatro hipóteses de Informações e marcações:foi necessário adquirir a licença de fabrico, motores Peugeot:adquirida a um herdeiro de Bernard 961 285 155