• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Processadores
 

Processadores

on

  • 10,896 views

Arquitetura e funcionamento de processadores.

Arquitetura e funcionamento de processadores.

Statistics

Views

Total Views
10,896
Views on SlideShare
10,881
Embed Views
15

Actions

Likes
1
Downloads
354
Comments
0

2 Embeds 15

http://www.slideshare.net 11
http://moodle2.catolicavirtual.br 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Processadores Processadores Presentation Transcript

    • ARQUITETURA E MONTAGEM DE COMPUTADORES ( I )
    • ARQUITETURA E MONTAGEM DE COMPUTADORES ( I ) AULA V PROCESSADORES. Processador (Conceitos, função); Arquitetura interna; Encapsulamento; Freqüência; Fabricantes; Intel x AMD; Pasta térmica e Cooler.
    • PROCESSADOR
      • Processador = Ucp = Cpu = UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO;
      • Função: são circuitos integrados passíveis de ser programados para executar uma tarefa pré-definida , basicamente manipulando e processando dados.;
      • Pegar dados processar e enviar para onde for necessário
    • ARQUITETURA INTERNA
      • Ula : unidade lógica e Aritmética Responsável pelo processamento lógico e aritmético;
      • UC : Unidade de Controle - Controlar a sincronização de todas as transferências de dados e instruções ;
      • RI : Registradores Internos ou memórias temporárias.
    • ENCAPSULAMENTO
      • Possui basicamente três funções:
        • Proteger a pastilha de silício;
        • Dissipar o calor gerado durante a operação;
        • Proporcionar conexão física e elétrica com a placa mãe.
    • ENCAPSULAMENTO
    • ENCAPSULAMENTO
    • ENCAPSULAMENTO
    • ENCAPSULAMENTO
    • ENCAPSULAMENTO
    • PROCESSADOR ( FREQUÊNCIA)
        • O clock é uma forma de indicar o número de instruções que podem ser executadas a cada segundo (ciclo);
        • Sua medição é feita em Hz (sendo que KHz corresponde a mil ciclos, MHz corresponde a 1000 KHz e GHz corresponde a 1000 MHz);
        • Assim, um processador Pentium II 800 MHz, indica que o mesmo pode realizar 800 milhões de ciclos por segundo.
    • PROCESSADOR ( FREQUÊNCIA INTERNA)
      • O clock interno indica a freqüência na qual o processador trabalha;
      • Portanto, num Pentium 4 de 2,8 GHz, o "2,8 GHz" indica o clock interno;
      • Este geralmente é obtido através de um multiplicador do clock externo. Por exemplo, se o clock externo for de 66 MHz, o multiplicador terá de ser de 3x para fazer com o que processador funcione a 200 MHz (66 x 3).
    • PROCESSADOR ( FREQUÊNCIA EXTERNA)
      • Clock externo: também conhecido como FSB ( F ront S ide B us), o clock externo, por sua vez, é o que indica a freqüência de trabalho do barramento (conhecido como barramento externo) de comunicação com a placa-mãe (na verdade, chipset, memória, etc);
      • Por exemplo, o processador AMD Sempron 2200+ trabalha com clock externo de 333 MHz.
    • PROCESSADOR ( FREQUÊNCIA EXTERNA)
      • Um detalhe de extrema importância, é que esses ciclos de clock diferem de fabricante para fabricante. Por isso, um Pentium 4 de 2.4 GHz (2400 MHz), não é igual ao Athlon XP de 2.4 GHz;
      • Este último, na verdade, trabalha a 2.0 GHz, mas sua velocidade é semelhante ao de um Pentium 4 de 2.4 GHz. Por isso, a AMD informa a velocidade que é semelhante ao do processador do fabricante concorrente.
    • DUAL CORE X SINGLE CORE
      • São dois núcleos de processamentos embutidos em um único chip. Não equivale exatamente a ter dois processadores simultâneos, mas chega bem perto e o resultado final é bem interessante, principalmente para quem trabalha com várias janelas e aplicativos ao mesmo tempo;
      • Na prática, o uso de dual core ainda não tem utilidade para jogos, mas para aplicativos de Internet e "nervosos" que adoram dezenas de programas ao mesmo tempo, existe uma certa diferença no ganho de performance, mas não muita;
      • Nesse patamar, a AMD trabalha com o Athlon X2 e a Intel com o Pentium D.
    • FABRICANTES
      • INTEL
        • Pentium, Celeron, Xeon;
      • AMD
        • K5, K6, K7, Duron , Athlon;
      • CYRIX
        • MX, Média GX;
      • IDT
        • IDT C6, IDT C6+
    • INTEL OU AMD
      • A Intel sempre teve o monopólio dos processadores, não é novidade. Com a entrada da AMD no mercado com processadores de baixo custo, o quadro foi se revertendo e, ao mesmo tempo, a própria AMD foi mudando o público-alvo;
      • Hoje, apesar de os processadores da empresa serem consideravelmente mais baratos do que os da Intel, eles também são voltados ao usuário em busca da melhor performance;
      • Fato é que, infelizmente, a escolha entre Intel e AMD tornou-se um embate quase religioso, a exemplo do que ocorre na disputa entre Windows e Linux. Para fins didáticos, não há para onde correr: apesar de apresentarem números diferentes para seus processadores, a tecnologia de ambas são equiparáveis e apresentam o que há de melhor em processamento para os usuários;
      • Resta a você optar entre a relação custo/benefício e a demanda. Ou, se preferir, escolher pela marca que mais lhe agrada.
    • PASTA TÉRMICA
      • Se o cooler que você está usando não veio com elastômero, então certamente veio com pasta térmica. Alguns vêm com a pasta já aplicada, cobertos por um protetor plástico. Outros vêm com um pequeno saquinho de pasta térmica para ser aplicado. Coloque uma pequena quantidade de pasta na parte superior do processador, apenas no seu núcleo.
    • COOLER
      • Se o cooler que você está usando não possui elastômero, então não use pasta térmica . Basta retirar a etiqueta superior que protege o elastômero. Quando o cooler for fixado no processador, o elastômero estabelecerá o contato térmico.
    • COOLER E DUTO LATERAL
      • Atualmente recomenda-se o uso de gabinetes com duto lateral para permitir a entrada de ar mais frio para resfriar o processador.
      • Sem duto lateral, o processador é refrigerado com ar na temperatura interna do gabinete, que é sempre mais elevada que a temperatura externa.
      • Por exemplo, o ambiente pode estar a 25°C, mas o interior do computador estar a 35°C. Sem duto lateral, o ar que é ventilado sobre o cooler do processador está com a temperatura de 35°C.