Modelo da apresentacao (definitivo)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Modelo da apresentacao (definitivo)

on

  • 217 views

 

Statistics

Views

Total Views
217
Views on SlideShare
203
Embed Views
14

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 14

http://iniciativasestudantis.wordpress.com 14

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Modelo da apresentacao (definitivo) Modelo da apresentacao (definitivo) Presentation Transcript

    • Iniciativas Estudantis http://bit.ly/iniciativas-estudantis
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 2 • Anderson Nogueira da Conceição (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Felipe do Nascimento Baruch Pitanga (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Lucas Cunha Rosário Goés de Araújo (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Pablo Oliveira da Silva (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Paulo Henrique S. Cardoso (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Tiago Moraes (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Vagner Ferreira (Sistemas de Informação, Bacharelado); • Victor Copque (Sistemas de Informação, Bacharelado).
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 3 Conceito: As empresas juniores surgiram com um grande propósito no meio acadêmico das universidades. Alunos ingressam nessas associações com o objetivo de contribuir para projetos que tragam benefícios ao nosso país. O convívio no meio dessas empresas traz ao aluno uma grande oportunidade de adquirir conhecimentos e experiência na sua área de atuação assim se tornando um grande beneficio ao mesmo. Destaque no Brasil: No Brasil uma EJ teve seu destaque como a melhor em estratégia no país, a ITA Júnior. Fundada em 1992 a ITA Júnior presta serviços de consultoria tecnológica, realizando projetos nas áreas de Engenharia e Informática. A EJ pertence ao Instituto Tecnológico da Aeronáutica e tem como referência projetos desenvolvidos para grandes empresas como a Microsoft e a Tetra Park.
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 4 Os estudantes que se inserem em empresa júnior levam uma grande bagagem de experiências ao término da sua graduação, pois têm a possibilidade de participar de decisões como líderes de uma empresa, desenvolvem habilidades gerenciais, oratória, criatividade, liderança e o respeito à liderança, pró- atividade, capacidade de trabalhar em grupo e de negociar com clientes e fornecedores, sendo uma experiência que antecipa funções profissionais que se estabelecem no mercado de trabalho e nas organizações. É importante considerar que muitos alunos trabalham em corporações como funcionários, estudam e ainda estão envolvidos em projetos da empresa júnior, o que lhes exige uma postura de dinamismo e responsabilidade importante. O discente também desenvolve o empreendedorismo, pois precisa vivenciar o mercado de trabalho e efetuar projetos, possivelmente transformando-se em um profissional mais qualificado para enfrentar os desafios do cotidiano.
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 4 • Uma outra definição : As EJ’s são associações civis entre alunos de graduação que visa realizar projetos e serviços sem fins lucrativos com o intuito de promover o desenvolvimento da sua região e país, tendo como benefício, a capacitação de seus membros e adaptação dos mesmos às situações de mercado. • Pioneirismo : A primeira Empresa Júnior surgiu na França no ano de 1967. Em 1969 foi criada a primeira confederação, a Confederação Francesa de Empresas Juniores que já reunia mais de 20 empresas na época. Na década de 1980, o conceito de empresa júnior chegou ao país e em 1988, nasce a Empresa Júnior Fundação Getúlio Vargas, pioneira no Brasil.
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 5 A “construção” do bom profissional é fruto da aliança entre a fundamentação teórica e o trabalho prático, e é nesse contexto que surge o “Movimento empresa Junior” (MEJ),que tem como um dos objetivos garantir que os alunos de graduação adquiram experiência prática de acordo com suas bases teóricas, capacitando-os .
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 6 As EJ se enquadram no terceiro setor da economia, pois estão enquadrados no setor privado (portanto não são do Primeiro Setor) Não têm por fim último o lucro (excluindo-se do Segundo Setor). Dessa forma, acabam por ter reduzidos custos operacionais e de tributação, podendo oferecer serviços de qualidade a um custo baixo. As EJ atendem principalmente o setor das micro e pequenas empresas, que costumeiramente não tem acesso a consultoria sênior quando enfrentam grandes dificuldades de gestão.
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 7
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 8
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 9 São uma iniciativa privada de utilidade pública, não fazem parte nem do primeiro setor (Estado) ou do segundo setor (Privado, o Mercado), a exemplo das ONGs. As EJ atendem principalmente o setor das micro e pequenas empresas, que costumeiramente não tem acesso a consultoria sênior quando enfrentam grandes dificuldades de gestão.
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 11 ASPECTOS LEGAIS DAS EJs Nenhuma lei especifica em vigor; Projeto de Lei do Senado nº 437, de 2012; Consideradas entidades sem fins lucrativos;Define-se como entidade sem fins lucrativos, a instituição de educação e de assistência socia que não apresente superávit em suas contas ou, caso o apresente em determinado exercício, destine referido resultado integralmente à manutenção e ao desenvolvimento dos seus objetiv sociais (Lei n o 9.532, de 1997, art.12 § 3 o , alterado pela Lei n o 9.718, de 1998, art. 10, e Lei Complementar n o 104, de 2001).
    • Iniciativas Estudantis – Empresas Juniores 12 A Brasil Junior (BJ) é a Confederação Brasileira de Empresas Juniores; Ela é formada atualmente por 14 federações, representando 13 estados e o Distrito Federal; A Brasil Júnior é o órgão nacional do Movimento Empresa Júnior, trabalhando para fomentar e dar suporte às empresas juniores em todo o Brasil e representá-las para potencializar os resultados
    • Iniciativas Estudantis – InfoJr UFBA O que é InfoJr ? 13
    • Iniciativas Estudantis – InfoJr UFBA 14 DIRETORIAS  Diretoria de Presidência  Diretoria Administrativa/Financeira  Diretoria de Projetos  Diretoria de Marketing  Diretoria de Recursos Humanos
    • Iniciativas Estudantis – InfoJr UFBA 13 Quais os serviços da InfoJr ?  Criação de websites  Desenvolvimento sistemas web 15
    • Iniciativas Estudantis – InfoJr UFBA 14 Como participar da InfoJr ? 16
    • Iniciativas Estudantis – InfoJr UFBA 15 BENEFÍCIOS EMPRESA X FUNCIONÁRIO 17
    • Iniciativas Estudantis – InfoJr UFBA 18 Gustavo Ziller – Alex Tabor – Alexandre Gomes – e muito mais
    • Iniciativas Estudantis - GRACO 19 ► Grupo de alunos, que mantém toda a infra-estrutura da rede DCC de forma autônoma e independente. ► SERVIÇOS OFERECIDOS - Serviço de email: https://webmail.dcc.ufba.br - Wiki para disciplinas: http://disciplinas.dcc.ufba.br - Listas de discussão: http://listas.dcc.ufba.br - Serviços de pasta (armazenador de arquivos na nuvem) - Sistema de suporte de rede
    • Iniciativas Estudantis - GRACO 20 ► Cerca de 120 maquinas clientes ► Mais de 1000 usuários cadastrados: - Professores - Pesquisadores Convidados - Alunos de Graduação - Mestrado - Doutorado ► Aberto de segunda a sexta e localizado na sala 133 do Instituto de Matemática
    • Iniciativas Estudantis - GRACO 21 Melhorias na estrutura e organização da rede acadêmica. Inicio bastante conturbado para tornar a rede acadêmica organizada. Incentivo da Professora Anna Friedericka, no apoio a melhorias na administração da rede DCC. Inicialização de projetos e serviços para um melhor ambiente acadêmico. Renovação e aperfeiçoamento dos equipamentos e sistemas da rede acadêmica. Destaque no meio acadêmico devida a grande dedicação dos seus colaboradores. Tornando-se referência para toda a Instituição, sendo um grupo em que os alunos podem adquirir bastante conhecimento e técnicas sobre rede e Linux. U M P O U C O D A H I S T Ó R I A
    • Iniciativas Estudantis – DAComp 22 Diretório Acadêmico de Computação • É a entidade de representação direta dos estudantes dos cursos de graduação lotados no Departamento de Ciência da Computação junto aos órgãos da UFBA. • Todo estudante de computação da UFBA faz parte • Há eleições todo ano para a diretoria • Sala: IM, Sala 24 (D.A 03)
    • Iniciativas Estudantis – DAComp 23 Diretório Acadêmico de Computação • GREP – Grupo de Estudos em Programação
    • Iniciativas Estudantis – DAComp 24 Diretório Acadêmico de Computação • CIPROG – Campeonato Interno de Programação
    • Iniciativas Estudantis – DAComp 25 Diretório Acadêmico de Computação • Maratona de Programação
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 26 Sobre o Programa O Programa Onda Digital foi criado em 2004, sob a coordenação do Departamento de Ciência da Computação (DCC) do Instituto de Matemática, como um programa permanente de extensão da Universidade Federal da Bahia (UFBA), tem como principal objetivo contribuir com a inclusão sociodigital na Bahia, envolvendo a Universidade em ações educativas e de difusão da filosofia do Software Livre.
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 27 Objetivos e Projetos: A sua missão é promover o uso das tecnologias de informação e comunicação como meio de contribuir para sustentabilidade e desenvolvimento sociocultural e econômico local, potencializando ações de reutilização e descarte adequado do lixo tecnológico.
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 28 Projeto Onda Solidária de Inclusão Digital (POSID) Cursos de Informática Básica com uso de software livre e de Manutenção de Computadores para comunidades internas e externas a Universidade, envolvendo os estudantes da UFBA como instrutores, despertando neles a função de estudantes- educadores. Com as experiências realizadas são montados modelos de cursos que podem ser aplicados em diversas realidades de acordo com as demandas.
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 29 EducanDow Resultado da uma parceria entre a UFBA e a empresa DOW Brasil. Trata-se de uma experiência piloto, cujas ações exigem uma articulação entre o currículo escolar e as habilidades requeridas no campo da Ciência e Tecnologia para propiciar uma efetiva mudança metodológica do ensino. Atualmente esta em teste o ambiente TecCiência (www.tecciencia.ufba.br) , uma rede social construída na plataforma livre Noosfero, que permite os professores, alunos, gestores e comunidade usarem redes sociais dentro do processo de ensino e aprendizagem.
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 30 Inclusão Pré-Digital. Visa capacitar alunos e professores da rede estadual de ensino em formação básica de informática, mediante o desenvolvimento de atividades lúdicas e eficientes, com base no livro 'Computer Science Unplugged An enrichment and extension programme for primary-aged children' de Tim Bell, Ian H. Witten e Mike Fellows. O livro foi traduzindo para o português como um dos resultados deste projeto e pretende-se expandir a aplicação das atividades do livro para que se promova a absorção dos conceitos fundamentais da computação através de elementos didáticos que dispensem o computador.
    • Iniciativas Estudantis – Programa Onda Digital 31 Talentos-Comp Busca a descoberta e formação de jovens talentos nas escolas de ensino fundamental e médio de Salvador que possam futuramente atuar como pesquisadores ou profissionais qualificados na área de computação. Preparar o jovem para não simplesmente usar o computador, mas trabalhar neste jovem a capacidade de raciocínio para que possa desenvolver soluções computacionais para problemas complexos. Também, estimula a participação dos alunos na Olimpíada Brasileira de Informática.