• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
03 um novo olhar sobre o real
 

03 um novo olhar sobre o real

on

  • 1,919 views

Realismo, Naturalismo, Impressionismo

Realismo, Naturalismo, Impressionismo

Statistics

Views

Total Views
1,919
Views on SlideShare
500
Embed Views
1,419

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

3 Embeds 1,419

http://divulgacaohistoria.wordpress.com 1416
https://divulgacaohistoria.wordpress.com 2
http://www.google.pt 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    03 um novo olhar sobre o real 03 um novo olhar sobre o real Presentation Transcript

    • Cultura da Gare Um novo olhar sobre o real: O Realismo e o Impressionismo Apresentação concebida para o Curso Profissional de Turismo http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
    • Naturalismo e Realismo
    • Neoclassicismo e Romantismo, apesar de opostos (esteticamente), defendiam uma arte elitista e ligada a temáticas mitológicas, religiosas, históricas, literárias ou fantasistas; Théodore Rousseau, A Floresta no Inverno (pormenor) Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 3
    • Na década de 30, do século XIX, as condições haviam-se alterado: Surgiram as primeiras crises económicas do capitalismo; O movimento operário começara a organizar-se; A situação politica complicara-se na maior parte dos países: revoluções liberais, lutas entre fações mais democráticas e mais conservadoras, entre monárquicos e republicanos, etc.; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 4
    • As atualidades eram publicadas nos jornais e chegavam cada vez mais a um maior número de pessoas; Dá-se uma progressiva laicização do pensamento e das mentalidades; O interesse pela realidade foi crescendo como consequência do maior racionalismo, pragmatismo e materialismo do quotidiano; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 5
    • O positivismo e cientismo impuseram-se; Positivismo: movimento filosófico e cultural, da 2ª metade do século XIX que defende o primado da experiência na construção do conhecimento; Cientismo: crença na ciência como a solução para todos os problemas da vida humana; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 6
    • Nos anos 30, do século XIX, um grupo de pintores, abandonou Paris e foi viver para a Floresta de Fontainebleau, na aldeia da Barbizon; Desenvolveram uma pintura da natureza, captada perante o motivo, em pleno ar livre, fora dos ateliers; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 7
    • Barbizon, situa-se a 30 Km de Paris, na floresta da Fontainebleau; Inaugurou a pintura da “Natureza em natureza”; Procuraram criar uma pintura de fidelidade do real, captada perante o motivo; Charles Daubigny, O moinho de Gobelle, 1852,óleo Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 8
    • Esta pintura ao ar livre levou-os a dedicar mais atenção às texturas, brilho, cambiantes luminosos da atmosfera; A “Escola de Barbizon” foi a iniciadora do Naturalismo; O interesse centrava-se na representação do “real visível”, cenas do quotidiano e o retrato; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 9
    • Gustave Courbet afirmou: “Eu não posso pintar um anjo porque nunca vi nenhum. Mostrem-me um anjo e eu pintá-lo-ei”; Abandono das temáticas religiosas, fantasistas ou de inspiração histórica, mitológica ou literária; Procuram libertar a arte do subjetivismo e sentimentalismo; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 10
    • Através do registo direto procuram dar um novo tratamento à luz, aos volumes, recorrendo a tons sombrios; À estética de Barbizon ficou a dever-se novos caminhos da arte; São contra o neoclassicismo, romantismo e academismo; Procuram representar a realidade objetiva e a Natureza como ponto de partida; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 11
    • Principais pintores do grupo fundador da escola de Barbizon: Théodore Rousseau (1812-1867); Charles Daubgny (1817-1878); Depois surgiram outros, atingindo a escola o seu apogeu em meados do século XIX; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 12
    • Em França destaca-se o pintor Camile Corot (1796-1875), que passou por Barbizon, a sua obra apresenta-nos paisagens rurais e urbanas, bem como o retrato; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 13
    • Corot, As casas de Cabassaud; A ponte de Nantes Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 14
    • Outros pintores do Naturalismo foram Jongkind (1819-1891), Boudin (1824-1898) e James Whistler (1834-1903), nos Estados Unidos; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 15
    • Boudin, Veneza; J. Whistler, A mãe Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 16
    • Influenciada por Barbizon e pelo Naturalismo, surge por volta de 1848-50,uma outra tendência na arte europeia, o Realismo (c. 1848-c.1870); Daumier, O vagão da 3ª classe Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 17
    • A pintura realista esteve ligada aos acontecimentos sociais e políticos em França, entre 1848-52: crise económica, revoltas operárias, etc.; Procurou captar a realidade social da época, com fidelidade ao observado e isenta de subjetividade; Usa a arte como instrumento de denúncia política e social; A Arte tem uma utilidade; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 18
    • A procura da representação objetiva da natureza, levou alguns pintores a utilizarem a fotografia para estudar os enquadramentos e a composição; As temáticas preferidas foram as sociais, do quotidiano (rural e urbano), As personagens eram pessoas comuns; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 19
    • Courbet, Os britadores de pedra (pormenor) Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 20
    • As técnicas são fieis à realidade: proporção do corpo humano, volumetrias, cor, etc.; No entanto o resultado não é uma cópia da realidade; Reagindo contra as Academias tem tendência a simplificar os jogos claro-escuro e os pormenores; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 21
    • Daumier, A lavadeira, 1863 Menu Gare Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 22
    • Gustave Courbet (1819-1877), foi o iniciador o teórico do Realismo; De convicções socialistas compôs quadros de paisagens campestres e urbanas, cenas sociais da pequena burguesia e retratos e autorretratos; Foi um percursor do impressionismo; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 23
    • Courbet, A pedreira de Optevoz; Enterro em Ornans Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 24
    • Outros pintores do realismo: Honoré Daumier (1808-1879); Jean François Millet (1814-1875); Millet, Angelus; Respigadoras de trigo Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 25
    • O realismo expandiu-se pela Europa e Estados Unidos; Foi sobretudo pictórico embora tenha conhecido algumas representações escultóricas; Daumier, Autorretrato; Caricaturas de políticos Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 26
    • O Impressionismo
    • Claude Monet, Impressão, Sol Nascente, 1872, óleo sobre tela, 47x64 cm
    • Claude Monet, A catedral de Ruão, 1894 Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 29
    • Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 30
    • Claude Monet, A catedral de Ruão, 1894 Na Aurora; Sol Matinal, Harmonia Azul; De Manhã, Harmonia Branca; Em pleno Sol, Harmonia Azul; Tempo Cinzento, Harmonia Cinzenta; A fachada vista de frente, Harmonia Castanha; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 31
    • Claude Monet, A catedral de Ruão, 1894 Na Aurora; Sol Matinal, Harmonia Azul; De Manhã, Harmonia Branca; Em pleno Sol, Harmonia Azul; Tempo Cinzento, Harmonia Cinzenta; A fachada vista de frente, Harmonia Castanha; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 32
    • O impressionismo teve a sua génese entre 1860 e 1870, no meio de jovens artistas que se reuniam no Café Guerbois, Paris; Numa época em que a fotografia assumia-se como uma representação inovadora da realidade; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 33
    • Na segunda metade do século XIX, França e Paris conheceram um período de estabilidade, que desencadeou um florescimento cultural; Paris era um polo de atração para artistas e estudantes; A vida social intensificou-se; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 34
    • O teatro, a ópera, o vaudeville tornaram-se rotina da burguesia urbana; Os cafés transformam-se em tertúlias (Café Guerbois e Nova Atena); O mercado da arte alargou-se, “mostras” e “salões” tornam-se frequentes; Muitos artistas perseguem a inovação; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 35
    • Renoir, Baile no moinho La Galette Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 36
    • Foi constituído por um grupo de jovens pintores: Claude Monet, Camille Pissarro, Edgar Degas; Paul Cézanne, August Renoir, Frédéric Basile, Alfred Sisley, Berthe Morisot, Mary Cassat, etc.; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 37
    • Antecedentes do Impressionismo: espírito cientifico do século XIX; Realismo; Pintura de paisagens de Turner e Constable; Escola de Barbizon e a pintura ao ar livre; Courbet e Manet; exotismo e as estampas japonesas; a fotografia; as descobertas cientificas sobre a cor e a luz e sobre os mecanismos de perceção; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 38
    • Édouard Manet (1832-1883); Foi um dos grandes mentores do impressionismo; Foi um pintor de transição entre o Realismo e o Impressionismo; Foi um renovador da pintura, um antiacadémico; Pincelada solta, sem gradação cromática; E. Manet, Pequeno Almoço na Relva, 1863 Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 39
    • E. Manet, Olímpia Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 40
    • Constable, Paisagem; Turner, Incêndio das Casas do Parlamento Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 41
    • Estampa japonesa Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 42
    • Roda Cromática; Decomposição prismática da luz solar; Primeiros tubos de tinta Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 43
    • Descobertas cientificas no campo da ótica, da cor e da perceção; Industrialização das tintas em tubo; Do Realismo e da escola de Barbizon vão retirar o interesse pelo quotidiano, pela captação de ambiências atmosféricas e pela pintura perante o motivo; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 44
    • O real em mudança; A realidade estava em constante mutação; A pintura devia ser capaz de traduzir esta ideia de mudança; É um método científico de análise da realidade através da observação e da utilização das técnicas adequadas para a reproduzir; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 45
    • O real em mudança; A realidade estava em constante mutação; A pintura devia ser capaz de traduzir esta ideia de mudança; É um método científico de análise da realidade através da observação e da utilização das técnicas adequadas para a reproduzir; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 46
    • Os impressionistas pretendiam uma pintura espontânea e realizada perante o motivo; Pretendiam captar uma realidade em mutação ou seja os efeitos da luz sobre os objetos, a natureza e as pessoas; O tema não era importante; Pintaram a vida quotidiana e alegre de Paris; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 47
    • Degas, O Absinto Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 48
    • A pintura impressionista procurou a captação do instante luminoso, fugaz e fugidio, em constante mutação (de acordo com a estação do ano, a hora do dia e as condições atmosféricas); Renoir, o baloiço Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 49
    • Renoir, a lavadeira 50
    • Tecnicamente caracteriza-se por: Executar-se no momento, perante o motivo, não há estudos nem esboços; Feita exclusivamente com a cor, pura, aplicada diretamente dos tubos de tinta; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 51
    • A tinta é aplicada em pinceladas curtas, rápidas, fragmentadas, Muitas vezes em forma de vírgula, Justapostas de acordo com a lei das complementares, de modo A obter a fusão dos tons nos olhos do observador, em vez de se misturarem na paleta; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 52
    • Monet, A lagoa Renoir, Paisagem Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 53
    • Esta técnica veio permitir a captação dos efeitos coloridos da luz do Sol e da sua atmosfera e teve como resultado a Dissolução da forma, da superfície e dos volumes, Os seus quadros tem um aspecto fluído, dinâmico; Libertando-se das velhas noções de claro-escuro; Sisley, Inundação em Port Marley Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 54
    • Prescindiram do uso do claro-escuro, técnica o mais possível académica; Só à cor é confiada a tarefa de definir o espaço e As imagens deixam de ser delimitadas pela linha de contorno; C. Monet, A gare de St. Lazare Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 55
    • Esta técnica produziu quadros com um aspeto de inacabados e rugosos (tinta não alisada); As cores eram aplicadas com base nos estudos científicos da cor; Tentavam reproduzir o carácter prismático da luz natural servindo-se das cores do arco-íris; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 56
    • A pintura desmaterializava-se e tornava-se cada vez mais uma atmosfera de transparências; C. Monet, Nenúfares Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 57
    • Claude Monet (1840-1926) foi o mais fiel pintor do Impressionismo; No final da vida pintou uma série de quadros de grandes dimensões, representando nenúfares, onde se aproximou do abstracionismo; C. Monet, Nenúfares Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 58
    • C. Monet, Nenúfares Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 59
    • C. Monet, Nenúfares Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 60
    • C. Monet, pintando Nenúfares Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 61
    • C. Monet, Nenúfares Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 62
    • Edgar Degas (1834-1917) foi o pintor do ballet, das corridas de cavalos e dos cafés da época; E. Degas, Corridas de cavalos Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 63
    • E. Degas, ; Bailarinas, arabesco Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 64
    • August Renoir (1841-1919), foi o pintor dos pequenos prazeres da burguesia urbana e do nu feminino; A. Renoir, Mulher ao sol; No terraço Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 65
    • A. Renoir, Baile no Moinho de La Gallette Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 66
    • Mary Cassat, Rapariga a coser; Verão Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 67
    • C. Pissaro, Montmartre; Telhados Vermelhos Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 68
    • B. Morisot, Embalando o berço Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 69
    • Os impressionistas foram um conjunto de pintores que: Davam maior importância à técnica, em detrimento do tema, valorizavam os pequenos gestos dos rituais quotidianos e privilegiavam o tratamento técnico de alguns motivos como, por exemplo, a água e a luz; Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 70
    • Não constituíram um movimento homogéneo; Permitiram grande liberdade e individualismo e o desenvolvimento da personalidade de cada um. Unidos pelo combate ao academismo. Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 71
    • Esta a apresentação foi construída tendo por base o manual, História da Cultura e das Artes,, Ana Lídia Pinto e outros, Porto Editora, 2011 Módulo 8, HCA, Curso de Turismo 72