Molusco

34,289 views
34,034 views

Published on

Esse slide é bastante simples, só que vai ajudar bastante os vestibulandos, pois trata mais assuntos que irá cair no vestibular. Caso possua mais alguma dúvida, me envie um e-mail: vitormaciel.9@hotmail.com
Valeu!--> Olhé só eu vou fazer outro slide mais completo.

Published in: Travel, Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
34,289
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
38
Actions
Shares
0
Downloads
401
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Molusco

  1. 1. Moluscos (Corpo mole)
  2. 2. Latim -> mollis = mole HABITAT: Marinho Fixos sobre as rochas (ostras e mariscos) Vida natante (polvos e lulas) Enterrados na areias (dentálios). Dulcícolas Caramujo Biomphalaria - hospedeiro intermediário do Schistosoma mansoni Terrestres Locais úmidos ( caramujos e lesmas)
  3. 3. O corpo do molusco é mole e viscoso e comumente envolvido por uma concha calcária. É constituído por três partes: cabeça, pé e massa visceral. C MV P Cabeça => boca, os olhos, dois pares de tentáculos sensitivos e a rádula (exceto em bivalves). - Massa visceral => órgãos da digestão, circulação, excreção, respiração e reprodução.  - Pé => sola de rastejamento. 
  4. 4. São triblásticos, celomados, protostômios e de simetria bilateral. Massa visceral recoberta por prega epidérmica carnosa: manto ou pálio - produz a concha calcária. Espaço entre o manto e a concha calcária - cavidade do manto ou cavidade palial (funções respiratórias – branquial ou pulmonar). Pé Cavidade do manto Manto Concha Massa visceral Cabeça Rádula
  5. 5. A respiração pode ser cutânea (Ex: lesmas), branquial (Ex: mexilhões) ou pulmonar (Ex: caracóis). Sistema circulatório do tipo aberto ou lacunar. O sangue desemboca em cavidades (lacunas sanguíneas ou hemocelas). Sistema excretor constituído por um par de nefrídios. Sistema nervoso é composto por vários pares de gânglios (principais: cerebróides). Possuem sistema digestivo com boca e ânus. Estão divididos em três classes principais: Gastropoda, Pelecypoda e Cephalopoda.
  6. 6. Pelecypoda ou bivalvia (bivalves) Concha formada por duas valvas articuladas. Tem pé afilado (usado para cavar – parece um machado). Filtram a água para obter o alimento. Ex: Mexilhões e ostras.
  7. 7. Gastropoda (gastrópodos) Possui uma espiralada (caramujos e caracóis) ou não tem concha (lesmas). O pé é desenvolvido e permite deslizar sobre a superfície.
  8. 8. Cephalopoda (cefalópodes) Concha interna (lula e sépias) Sem concha (polvo) Concha externa espiralada (náutilos). O pé é transformado em tentáculos os quais possuem ventosas.
  9. 9. As lulas possuem cromatóforos que são usadas para camuflar o animal no ambiente em que se encontra. Pode haver formação de pérolas em ostras - um grão de areia é interposto entre o manto e a concha e acaba envolvido por secreções do epitélio do manto. Os moluscos são muito usados na alimentação: os pratos de ostras, mexilhões, polvos e lulas e caramujos. Os polvos e as lulas possuem glândula produtora de tinta escura, que quando esguichada, turva a água e a protege da predação. Curiosidades
  10. 10. (Vunesp) Considere as seguintes características de determinado animal: hermafroditismo, celomado, pulmão simples, um par de nefrídios, dois pares de tentáculos sensoriais, glândula secretora de muco e rádula. a) A que filo e classe pertence o animal que apresenta todas as características descritas? Cite um exemplo de animal pertencente a essa classe. b) Qual é a função do muco secretado pela glândula? Cite uma classe, do mesmo filo, em que essa glândula não existe.
  11. 11. (UFLAVRAS) Citar três características exclusivas dos moluscos.
  12. 12. (Unicamp-SP) Explique, de maneira comparativa, duas características que permitem considerar moluscos como animais mais complexos que celenterados.
  13. 13. (PUC-PR) No Brasil, o caramujo Achatina fulica foi introduzido de forma ilegal no estado do Paraná há cerca de 20 anos como alternativa econômica ao escargot ( Helix aspersa ) por um servidor da Secretaria de Agricultura. O fracasso das tentativas de comercialização levou os criadores, por desinformação, a soltar os caramujos em nossas matas. Como se reproduz rapidamente e não possui predadores naturais aqui no Brasil, hoje se tornou uma praga agrícola e pode ser encontrado em praticamente todo o país, inclusive nas regiões litorâneas, como no litoral sul do Estado de São Paulo, onde constatamos sua maciça invasão. Esse caramujo africano pode transmitir ao homem os vermes causadores de um tipo de meningite e da peritonite, por ser o hospedeiro natural deles.
  14. 14. I. A Achatina fulica é considerada uma praga agrícola porque o caramujo é um animal herbívoro que possui uma estrutura denominada rádula, um cinturão de dentes quitinosos curvos sobre uma base cartilaginosa, que funciona como um raspador de alimentos como folhas, floras, frutos ou casca caulinar de algumas espécies cultivadas na agricultura, como alface e batata-doce. II. As principais rotas para a introdução de espécies exóticas de caracóis têm origem em atividades humanas como o comércio de plantas e a importação de matrizes para criações. III. Outro caramujo provavelmente trazido da costa ocidental da África para o Brasil foi o Schistosoma mansoni , causador da esquistossomose. IV. No Brasil, os moluscos não são muito utilizados na gastronomia, pois não constituem um prazer para o paladar, além de não agradar aos olhos dos consumidores brasileiros, o que justifica o fracasso das tentativas de comercialização.
  15. 15. (UNESP) O mexilhão dourado, Limnoperna fortunei , é uma espécie exótica originária da Ásia, que chegou ao Brasil junto com a água de lastro de navios. Trata-se de um molusco do mesmo grupo das ostras, que se alimenta de partículas em suspensão filtradas da água e que vem causando impactos na comunidade de bentos. Considerando o texto, analise as três afirmações seguintes. Com relação às afirmações, estão corretas: a) I, apenas. b) II, apenas. c) III, apenas. d) I e II, apenas. e) II e III, apenas. I. Uma comunidade de bentos refere-se a um conjunto de espécies que se movimentam ativa ou passivamente em um ambiente aquático. II. O mexilhão apresenta rádula, que é uma estrutura dotada de pequenos dentes de quitina, para sua alimentação. III. Esta espécie é um molusco que apresenta uma concha formada por duas valvas.
  16. 16. (UFMG) O mexilhão dourado de água doce, molusco originário do sudoeste da Ásia, é uma espécie invasora do sistema hídrico brasileiro, que provoca sérios problemas em estações de água, indústrias e hidrelétricas. Entre as características que facilitam a disseminação e o aumento da população desse molusco, NÃO se inclui: a) o notável controle de sua população por inimigos naturais. b) a intensa disseminação de suas larvas. c) a sua rápida maturação sexual. d) a sua considerável capacidade adaptativa a diferentes ambientes. e) sua forma de reprodução
  17. 17. (UFPR) A invasão de espécies exóticas é uma grande ameaça à integridade dos ecossistemas aquáticos. O uso de "água de lastro" nos grandes navios, para obter maior estabilidade, tem sido um eficiente meio de dispersão de organismos, marinhos e de água doce, para outros ecossistemas. A navegação é um sistema de transporte importante, capaz de integrar as economias dos cinco países da Bacia do Prata (Brasil, Bolívia, Argentina, Paraguai e Uruguai), mas ela trouxe o mexilhão-dourado, Limnoperna fortunei (Bivalvia, Mollusca), observado desde 1991 na Argentina. É um bivalve pequeno (cerca de tres cm), originário dos rios asiáticos. Em 1998 foi observado no pantanal mato-grossense, seguindo a rota da navegação. Considere as afirmativas a seguir, relacionadas com o texto acima:
  18. 18. I. A ausência de predadores e parasitas para espécies exóticas pode ser a causa de seu sucesso nos ambientes invadidos. II. O mexilhão-dourado é uma espécie de água doce, mas chegou à Argentina pelo estuário do Rio da Prata, que apresenta água salobra. Conclui-se daí que a alta tolerância às condições ambientais é um fator que favorece o sucesso de espécies exóticas. III. Como o texto afirma que a espécie foi introduzida pela água de lastro, deduz-se que foi transportada na forma de larvas. IV. Sendo bivalves, os mexilhões-dourado não devem apresentar dificuldade de se alimentar no novo ambiente, pois são filtradores.
  19. 19. Assinale a alternativa correta. a) As afirmativas I, II, III e IV são verdadeiras. b) Somente a afirmativa II é verdadeira. c) Somente a afirmativa III é verdadeira. d) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. e) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
  20. 20. (VUNESP) Polvo, mexilhão, lesma e lula são animais pertencentes: a) à mesma ordem. b) Ao mesmo filo, porém a classes diferentes c) A filos diferentes d) Ao mesmo gênero e) À mesma classe
  21. 21. (UFPE) Na figura a seguir é ilustrada a organização geral de um molusco gastrópode, em que se observa um corpo constituído por cabeça, massa visceral (onde se concentram os órgãos) e pé.
  22. 22. Com relação ao filo Mollusca, é correto afirmar que: a) não apresenta sistema digestivo completo, de forma que a digestão é processada através de uma bolsa enzimática. b) apresenta respiração exclusivamente branquial. c) o sistema nervoso consiste de um anel situado em torno da boca. d) a excreção é feita através dos túbulos de Malpighi e de glândulas localizadas na base dos pés. e) lesmas, ostras, mexilhões, lulas e polvos são moluscos.
  23. 23. (UNICAMP) Os navios são considerados introdutores potenciais de espécies exóticas através da água de lastro (utilizada nos tanques para dar aos navios estabilidade quando vazios). Essa água pode conter organismos de diversos grupos taxonômicos. Com certa freqüência lêem-se informações relacionadas a essas introduções: I. O mexilhão dourado ( Limnoperna fortunei ), um bivalve de água doce originário do sul da Ásia, chegou ao Brasil em 1998 e já infestou rios, lagos e reservatórios da Região Sul e do Pantanal. Além de causar problemas ecológicos, esse invasor ameaça o setor elétrico brasileiro, a agricultura irrigada, a pesca e o abastecimento de água devido à sua capacidade de se incrustar em qualquer superfície submersa. II. As autoridades sanitárias acreditam que o vibrião colérico, originário da Indonésia, chegou ao Peru através de navios e de lá se espalhou pela América Latina.
  24. 24. <ul><li>Além de problemas como os citados acima, a introdução de espécies oferece risco de extinção de espécies nativas. Explique por quê. </li></ul><ul><li>Indique uma característica que diferencie os moluscos bivalves das demais classes de moluscos. Indique uma outra característica que permita incluir os bivalves no filo Mollusca. </li></ul><ul><li>c) Nas áreas de risco de contaminação por vibrião colérico, as autoridades sanitárias recomendam não ingerir mexilhões e ostras crus. Essa recomendação baseia-se no modo como esses moluscos obtêm alimento. Explique </li></ul>
  25. 25. (UNIFESP) O mexilhão dourado, Limnoperna fortunei , é uma espécie exótica originária da Ásia, que chegou ao Brasil junto com a água de lastro de navios. Trata-se de um molusco do mesmo grupo das ostras, que se alimenta de partículas em suspensão filtradas da água e que vem causando impactos na comunidade de bentos. Considerando o texto, analise as três afirmações seguintes. I. Uma comunidade de bentos refere-se a um conjunto de espécies que se movimentam ativa ou passivamente em um ambiente aquático. II. O mexilhão apresenta rádula, que é uma estrutura dotada de pequenos dentes de quitina, para sua alimentação. III. Esta espécie é um molusco que apresenta concha formada por duas valvas. Com relação às afirmações, estão corretas: (A) I, apenas. (B) II, apenas. (C) III, apenas. (D) I e II, apenas. (E) II e III, apenas.

×