Rotas estáticas IPv6
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Rotas estáticas IPv6

on

  • 510 views

 

Statistics

Views

Total Views
510
Views on SlideShare
510
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
18
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Para que Branch-1 envie um pacote para as LANs de Branch-2, ele deve enviar o pacote para fora de sua interface serial 0/0/1. A interface de saída também deve considerada em relação à direção correta para atingirá essas redes.
  • Usar a interface de saída indica que a rota estática está conectada diretamente, por isso o nome "Rota estática diretamente conectada". Leia o “L” que está no slide. Explique como o link exibe um prefixo de 128 bits e como o “C” indica o verdadeiro prefixo usado. Neste exemplo, a sub-rede identificada por “C” é 2001:DB8:A::2/127 e o endereço configurado na interface identificada por “L” ou pela rota local de host é 2001:DB8:A::3/128
  • Neste exemplo, para que Branch-1 encaminhe um pacote para as LANs de Branch-2, ele deve enviar o pacote ao roteador do próximo salto em direção a essas redes. Aqui, isso seria o endereço IPv6 de Branch-2.
  • Há uma diferença notável no modo como uma rota estática diretamente conectada e uma rota estática recursiva são exibidas na tabela de roteamento. Uma rota estática diretamente conectada mostra que está conectada a uma interface, enquanto a rota estática recursiva mostra que está conectada por meio do roteador do próximo salto identificado por seu endereço IPv6. Neste exemplo, para que Branch-1 roteie o tráfego para as LANs de Branch-2, ele deve encaminhá-lo para o endereço 2001:DB8:A::2, que por acaso é o endereço IPv6 configurado em Branch-2. Agora o roteador precisa fazer uma segunda pesquisa na tabela de roteamento para determinar como alcançar a rede 2001:DB8:A::2. Com base nessas informações, o roteador encaminhará o pacote para fora de sua interface serial 0/0/1.
  • Rotas estáticas totalmente especificadas exibem tanto o endereço IPv6 do roteador do próximo salto como também a interface de saída.
  • Rotas estáticas totalmente especificadas exibem tanto o endereço IPv6 do roteador do próximo salto como também a interface de saída. Como se vê na tabela de roteamento, uma rota estática totalmente especificada exibe tanto o endereço IPv6 do roteador do próximo salto como também a interface de saída.
  • Uma rota padrão é usada quando nenhuma outra rota na tabela de roteamento corresponde ao endereço IP de destino do pacote. Em outras palavras, quando uma maior correspondência específica não existir. Uma rota padrão é geralmente configurada no roteador de borda de uma empresa que se conecta à rede ISP. O comando para uma rota padrão IPv6 é::/0. Esta é a versão IPv6 de qualquer endereço zero (lembre-se que o :: é usado para identificar zeros consecutivos), que por sua vez é similar ao endereço de quatro zeros usado em uma rota padrão IPv4. Uma rota padrão pode ser configurada como diretamente conectada, recursiva ou como uma rota padrão estática totalmente especificada.
  • Observe que a rota padrão é exibida na tabela de roteamento como “S”, uma vez que seu nome correto é rota padrão estática (static, em inglês), mas note que o * (asterisco) não é usado para identificar uma rota padrão em uma tabela de roteamento IPv6.
  • Observe como podemos executar ping em ambas as interfaces LAN usando apenas uma entrada de rota estática na tabela de roteamento. Em vez de configurar duas rotas estáticas para acessar as LANs de Branch-2, podemos resumi-las tomando como base os bits em comum na porção da rede do endereço. Neste exemplo, os dois endereços têm os primeiros 46 bits em comum. 16 bits nos primeiros dois sextetos e 14 bits no terceiro sexteto para se ter um total de 63-bits. Como se pode ver, podemos executar ping em toda interface de LAN com apenas uma entrada de rota estática na tabela de roteamento.
  • Algumas saídas foram omitidas porque não eram adequadas para os slides. 5 rotas estáticas flutuantes foram configuradas com uma distância administrativa de 91, um a mais do que o recomendado pelo protocolo de roteamento, que nesse caso é o EIGRP. A saída à esquerda exibe a tabela de roteamento IPv6 apenas com rotas dinâmicas instaladas. Quando o caminho primário (interface s0/0/0) cair, as rotas dinâmicas serão removidas da tabela de roteamento e substituídas pelas rotas estáticas flutuantes. O Branch-1 distribuirá o roteamento de tráfego para Branch-2 por um caminho alternativo (Serial 0/0/1).

Rotas estáticas IPv6 Rotas estáticas IPv6 Presentation Transcript

  • Rotas estáticas IPv6 John Rullan Treinador de instrutores certificado pela Cisco Thomas A. Edison CTE HS Stephen Lynch Arquiteto de rede, CCIE #36243 Arquitetos de tecnologia ABS
  • • As rotas estáticas definem um caminho distinto entre dois roteadores. Elas não são automaticamente atualizadas, o que significa que você deve reconfigurá-las manualmente quando ocorrerem alterações na rede. • As rotas estáticas utilizam menos largura de banda que rotas dinâmicas. • Nenhum ciclo da CPU é usado para calcular e analisar atualizações de roteamento. • As rotas estáticas devem ser usadas em ambientes onde o tráfego de rede é previsível e onde o projeto de rede é simples. • As rotas estáticas não devem ser usadas em um grande ambiente de rede onde há mudança constante, pois elas não podem reagir às alterações da rede. • Apesar das rotas estáticas estarem obsoletas devido ao uso elevado de rotas dinâmicas em uma rede, algumas empresas ainda utilizam rotas estáticas em ocasiões especiais. • As rotas estáticas também são úteis para especificar um gateway do último recurso (uma rota padrão na qual todos os pacotes não-roteáveis serão entregues). © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 2
  • Existem quatro tipos de rotas estáticas. Os seguintes tipos de rotas estáticas de IPv4 e IPv6 serão discutidos: • • • • Rota estática standard Rota estática default Rota estática resumida Rota estática flutuante © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 3
  • • Você deve especificar somente a interface de saída (a interface na qual todos os pacotes são enviados à rede de destino) em uma rota estática diretamente conectada. • O roteador pressupõe que o destino está diretamente conectado à interface de saída. LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Diretamente conectado Diretamente conectado © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:2::1/64 s0/0/1 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:3::1/64 s0/0/1 Público da Cisco 4
  • LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 Branch-1 S0/0/0 Internet LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:2::1/64 s0/0/1 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:3::1/64 s0/0/1 Diretamente conectado A letra “L” na tabela de roteamento é um novo identificador que exibe o endereço específico atribuído a uma interface, ao contrário de “C”, que exibe apenas a subrede. © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Branch-1#show ipv6 route (Output Omitted) S 2001:DB8:2::/62 [1/0] via ::, Serial0/0/1 S 2001:DB8:3::/62 [1/0] via ::, Serial0/0/1 C 2001:DB8:A::2/127 [0/0] via ::, Serial0/0/1 L 2001:DB8:A::3/128 [0/0] via ::, Serial0/0/1 C 2001:DB8:B::/127 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L 2001:DB8:B::/128 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L FF00::/8 [0/0] via ::, Null0 Branch-2# Público da Cisco 5
  • • Em uma rota estática de salto, o endereço IPv6 do roteador vizinho está especificado. • A interface de saída é derivada do próximo salto. • Antes que qualquer pacote seja enviado pelo roteador, o processo da tabela de roteamento deve determinar a interface de saída a ser utilizada para encaminhar o pacote. Isso faz com que o roteador observe mais atentamente a tabela de roteamento antes de determinar a interface de saída para a rede de destino. LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Próximo salto/recursivo Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:3::1/64 2001:DB8:A::2 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 6
  • LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:3::1/64 2001:DB8:A::2 Próximo salto/recursivo © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Branch-1#show ipv6 route (Output Omitted) S 2001:DB8:2::/64 [1/0] via 2001:DB8:A::2 S 2001:DB8:3::/64 [1/0] via 2001:DB8:A::2 C 2001:DB8:A::2/127 [0/0] via ::, Serial0/0/1 L 2001:DB8:A::3/128 [0/0] via ::, Serial0/0/1 C 2001:DB8:B::/127 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L 2001:DB8:B::/128 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L FF00::/8 [0/0] via ::, Null0 Branch-2# Público da Cisco 7
  • • Tanto a interface de saída como o endereço do próximo salto são utilizados em uma rota estática totalmente especificada. • É usada quando a interface de saída é uma interface multiacesso e precisa do endereço do próximo salto para ser identificada. • O endereço do próximo salto deve estar diretamente conectado à interface de saída especificada. 2001:DB8:A::4/64 G0/0 Branch-4 LAN-1 2001:DB8:2::1/64 G0/0 G0/1 LAN-2 DSW-1 G0/0 2001:DB8:A::3/64 2001:DB8:3::1/64 Totalmente especificado Branch-2 2001:DB8:A::2/64 G0/0 2001:DB8:A::1/64 G0/0 Branch-1 Branch-3 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:2::1/64 g0/0 2001:DB8:A::2 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:3::1/64 g0/0 2001:DB8:A::2 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 8
  • 2001:DB8:A::4/64 G0/0 Branch-4 LAN-1 2001:DB8:2::1/64 G0/0 G0/1 Branch-2 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Totalmente especificado © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. 2001:DB8:A::2/64 G0/0 DSW-1 G0/0 2001:DB8:A::3/64 2001:DB8:A::1/64 G0/0 Branch-1 Branch-3 Branch-1#show ipv6 route (Output Omitted) S 2001:DB8:2::1/64 [1/0] via 2001:DB8:A::2, Gigabit0/0 S 2001:DB8:3::1/64 [1/0] via 2001:DB8:A::2, Gigabit0/0 C 2001:DB8:A::2/127 [0/0] via ::, Serial0/0/1 L 2001:DB8:A::3/128 [0/0] via ::, Serial0/0/1 C 2001:DB8:B::/127 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L 2001:DB8:B::/128 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L FF00::/8 [0/0] via ::, Null0 Branch-2# Público da Cisco 9
  • • Nenhuma outra rota na tabela de roteamento corresponde ao endereço IP de destino do pacote. Em outras palavras, quando uma maior correspondência específica não existir. • Um uso comum ocorre ao conectar o roteador de borda de uma empresa à rede ISP. LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Branch-1(config)#ipv6 route ::/0 s0/0/0 Branch-1(config)#ipv6 route ::/0 2001:DB8:A::2 Branch-1(config)#ipv6 route ::/0 s0/0/0 2001:DB8:A::2 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 10
  • LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 Branch-1(config)#ipv6 route ::/0 s0/0/0 Rota padrão © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Branch-1#sh ipv6 route (Output Omitted) S ::/0 [1/0] via ::, Serial0/0/0 S 2001:DB8:2::1/64 [1/0] via 2001:DB8:A::2, Serial0/0/1 S 2001:DB8:3::1/64 [1/0] via 2001:DB8:A::2, Serial0/0/1 C 2001:DB8:A::2/127 [0/0] via ::, Serial0/0/1 L 2001:DB8:A::3/128 [0/0] via ::, Serial0/0/1 C 2001:DB8:B::/127 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L 2001:DB8:B::/128 [0/0] via ::, Serial0/0/0 L FF00::/8 [0/0] via ::, Null0 Branch-1# Público da Cisco 11
  • • Rotas resumidas são usadas para restringir o número de entradas na tabela de roteamento. • Várias rotas estáticas podem ser resumidas em uma única rota estática se: - As redes de destino forem contíguas e puderem ser resumidas em um único endereço de rede. - Todas as rotas estáticas utilizam a mesma interface de saída ou o mesmo endereço IP do próximo salto. LAN-1 2001:DB8:2::1/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::1/64 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Público da Cisco 12
  • LAN-1 2001:DB8:2::/64 2001:DB8:A::2/127 Branch-2 S0/0/0 S0/0/1 2001:DB8:A::3/127 S0/0/0 Internet Branch-1 LAN-2 2001:DB8:3::/64 Branch-1(config)#ipv6 route 2001:DB8:2::/46 s0/0/0 Bits em comum 2001:DB8:0000000000000010 2001:DB8:0000000000000011 Resumo com base nos bits em comum: • 16-bits no primeiro e segundo sextetos para se ter um total de 32 bits • 14-bits no terceiro sexteto • Total de 46 bits em comum entre os dois endereços Branch-1#show ipv6 route (saída omitida) S ::/0 [1/0] via ::, Serial0/0/0 S 2001:DB8::/46 [1/0] via ::, Serial0/0/1 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Branch-1# ping 2001:db8:2::1 Digite a sequência de saída para anular. Sending 5, 100-byte ICMP Echos to 2001:db8:2::, timeout is 2 seconds: !!!!! Taxa de êxito de 100% (5/5), round-trip min/avg/max = 1/10/41 ms Branch-1# ping 2001:db8:3::1 Digite a sequência de saída para anular. Sending 5, 100-byte ICMP Echos to 2001:db8:3::, timeout is 2 seconds: !!!!! Taxa de êxito de 100% (5/5), round-trip min/avg/max = 2/9/18 ms Branch-1# Público da Cisco 13
  • • Uma rota estática flutuante é uma rota estática que o roteador utiliza para fazer back up de uma rota dinâmica. • Você deve configurar uma rota estática flutuante com uma distância administrativa mais alta do que a rota dinâmica da qual será feita o back up. • Nesse caso, o roteador dará preferência à rota dinâmica e não à rota estática flutuante. Você pode utilizar uma rota estática flutuante como uma alternativa se a rota dinâmica for perdida. Branch-1 © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Internet Branch-2 Público da Cisco 14
  • Branch-1 Internet Branch-2 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:4::1/127 s0/0/1 91 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:5::1/127 s0/0/1 91 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:6::1/127 s0/0/1 91 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:C::1/127 s0/0/1 91 Branch-1(config)# ipv6 route 2001:DB8:A::1/127 s0/0/1 91 Branch-1#sh ipv6 route (saída omitida) D 2001:DB8:4::/128 [90/3321856] via FE80::2E0:8FFF:FE31:4201, Serial0/0/0 D 2001:DB8:5::/128 [90/3321856] via FE80::2E0:8FFF:FE31:4201, Serial0/0/0 D 2001:DB8:6::/128 [90/3321856] via FE80::2E0:8FFF:FE31:4201, Serial0/0/0 D 2001:DB8:B::/127 [90/3193856] via FE80::2E0:8FFF:FE31:4201, Serial0/0/0 D 2001:DB8:C::/127 [90/2681856] via FE80::2E0:8FFF:FE31:4201, Serial0/0/0 Branch-1# © 2013 Cisco e/ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Branch-1#show ipv6 route (saída omitida) S 2001:DB8:4::/128 [91/0] via ::, Serial0/0/1 S 2001:DB8:5::/128 [91/0] via ::, Serial0/0/1 S 2001:DB8:6::/128 [91/0] via ::, Serial0/0/1 S 2001:DB8:A::/128 [91/0] via ::, Serial0/0/1 S 2001:DB8:C::/128 [91/0] Branch-1# Público da Cisco 15
  • Obrigado.