• Like
Idade media2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Idade media2

  • 1,566 views
Published

Desenvolvido pelo professor Edson Figueiredo

Desenvolvido pelo professor Edson Figueiredo

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,566
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
44
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.
    • 1 – O IMPÉRIO BIZANTINO:
    • Império Romano do Oriente ou Império Grego.
    • Constantinopla – capital . Antiga Bizâncio, hoje Istambul (TUR).
      • Local privilegiado estrategicamente – contatos entre Oriente e Ocidente, rota de comércio.
    • Comércio ativo + produção agrícola próspera = riquezas.
    • Resistência às invasões bárbaras.
  • 2.  
  • 3.
    • JUSTINIANO (527 – 565) – auge do Império.
      • Conquistas territoriais.
        • Península Itálica + Península Ibérica + Norte da África.
      • Compilação do Direito Romano a partir do séc. II.
        • CORPUS JURIS CÍVILIS
        • Poderes ilimitados ao imperador.
        • Privilégios para a Igreja e para a nobreza.
        • Marginalização de colonos e escravos.
      • Burocracia centralizada + gastos militares + impostos.
        • Revoltas populares (Sedição de Nike)
      • Igreja de Santa Sofia (estilo bizantino – majestosidade)
    • Centralização política: Imperador.
      • CESAROPAPISMO : Imperador = chefe do exército + Igreja
    JUSTINIANO
  • 4.  
  • 5.
    • CATEDRAL DE SANTA SOFIA
  • 6.
    • EXTENSÃO MÁXIMA DO IMPÉRIO BIZANTINO (JUSTINIANO)
  • 7.
    • Influência de valores orientais – conseqüência da diversidade de povos que viviam nos limites do Império.
    • Grego – língua a partir do séc. VII, em substituição ao latim.
    • Surgimento de heresias :
      • MONOFISISTAS – negação da santíssima trindade (Cristo apenas com natureza divina);
      • ICONOCLASTAS – destruição de imagens (ícones).
    • 1054: CISMA DO ORIENTE :
      • Igreja Cristã Ortodoxa (Patriarca de Constantinopla);
      • Igreja Católica Apostólica Romana (Papa).
  • 8.
    • Decadência:
      • séc. VII e VIII – invasões de bárbaros e árabes;
      • séc. XI – XIII – alvo das Cruzadas;
      • 1453 – Conquistados pelos Turcos Otomanos (marco histórico que delimita oficialmente o fim da Idade Média e início da Idade Moderna.
  • 9. CULTURA Arquitetura : mais importante expressão da arte bizantina. Mosaico : composição artística obtida a partir de pequenas peças de pedra e vidro coloridos. Escultura: servia aos ideais religiosos.
  • 10.
    • 2 – O IMPÉRIO ÁRABE:
    • Península arábica.
    • Deserto predominante.
    • Até o séc. VI: divididos em aproximadamente 300 tribos.
      • Beduínos – nômades, dedicados a saques, habitavam o deserto.
      • Tribos urbanas – habitantes das margens do Mar Vermelho ou ao sul da Península. Dedicavam-se a agricultura e acima de tudo ao comércio. Formaram as principais cidades da região (Meca e Yatreb).
      • Comando em ambas: xeques (sheiks)
  • 11.  
  • 12.
    • Meca : centro comercial e religioso.
      • Caaba (casa) – santuário e depósito de imagens de deuses politeístas das diferentes tribos.
      • Administrada pela tribo dos coraixitas.
  • 13.
    • A CAABA - MECA
  • 14.
    • MAOMÉ (570 – 632) – membro dos axemitas - ramo pobre dos coraixitas .
      • Profeta que segue a linhagem de Noé, Abraão, Moisés e Jesus.
    • 610 – REVELAÇÃO : “Só há um Deus que é Alá, e Maomé é seu profeta”.
      • Oposição dos administradores coraixitas de Meca.
      • Repressão aos seguidores de Maomé.
    • 622 – HÉGIRA : fuga de Maomé e seus seguidores para Yatreb (posteriormente conhecida como Medina em Naby – a cidade do profeta).
      • Início do calendário muçulmano.
      • População local é convertida.
      • Proclamação da primeira Jihad - Guerra Santa (esforço coletivo).
  • 15.
    • 630 – Retorno a Meca com exército de populações convertidas.
      • Destruição de divindades politeístas da Caaba.
      • Anistia a antigos opositores.
      • Península Arábica é completamente convertida ao islamismo (Islão – mundo dos crentes/Estado Teocrático)
    • 632 – Maomé morre.
      • Califas (comandante dos crentes) continuam expansão do islamismo.
      • 1º Califa: Abu Bakr – sogro de Maomé. Iniciou o avanço – Síria e Pérsia.
      • Motivações: crescimento populacional + busca de terras.
      • Justificativa ideológica: Jihad.
      • Amplas conquistas territoriais: Norte da África, Península Ibérica, Império Persa até parte da Índia, Império Bizantino.
    • Séc. XIII – território comparável ao do Império Romano.
  • 16.
    • EXTENSÃO MÁXIMA DO IMPÉRIO ÁRABE:
  • 17.
    • FATORES DA EXPANSÃO:
    • Econômico: botim (saque dos bens dos vencidos)
    • Social: Necessidade de novas terras. Integração e miscigenação foram fatores importantes.
    • Político: Necessidade de unificação do mundo árabe.
    • Externas :
    • a) Os dois impérios mais fortes – Bizantino e Persa se combatiam há séculos.
    • b) No ocidente, a fraqueza dos reinos bárbaros.
    • c) Os árabes permitiam relativa liberdade religiosa. (Imposto do infiel).
  • 18. Etapas da Expansão Islâmica. 1ª Etapa – (632-661).Sob o governo do califa Abu Beckr (axemitas) são controladas revoltas tribais e iniciada a conquista da Pérsia a Síria. Omar transformou o Islão em estado teocrático e militarizado. Foi sucedido por Otmã e este por Ali Abu Talib. 2ª Etapa – (661-750).Dinastia Omíadas. Moaviá Omíada (Siria). Capital Damasco. Conquista do norte da África. Gibral Tarik atravessou o estreito e iniciou a conquista da península Ibérica. Batalha de Poitiers . Conspiração internas . 3ª Etapa – (750-1258). Ascensão dos persas. Al Mansur criou a administração provincial – vizir. Abder Rhaman fundou o emirado de Córdova. Disputas religiosas (sunita e shi’ats - xiitas) seguidores de Ali ibn Abi Talib.
  • 19.
    • Livro sagrado: AL CORÃO . (leitura)
    • SUNA : livro de ditos e atos de Maomé.
    • Divisão entre muçulmanos :
      • Após o 4º califa: Ali ibn Abi Talib (genro e primo de Maomé);
      • MAOWIYA (Síria) – apoio da maioria – Sunitas (Suna + Al Corão);
      • HASSAN e HUSSEIN – filhos de ALI – apoio da minoria – (Shi’ats) Xiitas (Al Corão);
      • Ambos assassinados. Hassan (669) e Hussein (680). Este último em Karbala (atual Iraque), um dos principais centros xiitas do mundo.
  • 20.
    • DOUTRINA ISLÂMICA
    • Prega a submissão total à vontade de Alá.
    • Princípios básicos são:
    • Crer em Alá, deus único, e em Maomé.
    • Fazer cinco orações diárias.
    • Ser generoso com os pobres e dar esmolas
    • Cumprir o jejum religioso durante o ramadã.
    • Ir em peregrinação à Meca, pelo menos uma vez na vida.
    • A Poligamia e a escravidão são permitidas.
  • 21.
    • SUNITAS E XIITAS NO MUNDO HOJE:
  • 22.
    • Única unidade: religiosa.
    • Politicamente fragmentados em vários califados, sultanatos e emirados.
    • Cultura muçulmana:
      • Assimilação de valores de outros povos (hindus, persas, chineses e bizantinos).
      • Tradução e conservação de obras clássicas (Aristóteles e Platão).
      • Medicina: AVICENA (980 – 1037) – referência mundial até o século XVII com seu compêndio sobre o corpo humano.
      • Matemática: números arábicos, zero, avanços em trigonometria e álgebra.
      • Física: fundamentos da óptica.
    AVICENA
  • 23.
      • Química: descrição dos processos de destilação, filtração e sublimação; desenvolvimento do carbonato de sódio, nitrato de prata, ácidos nítrico e sulfúrico e álcool. Todas estas descobertas para tentar criar a “pedra filosofal” e o elixir da longa vida.
      • Arquitetura: cúpulas, minaretes, arcos em ferradura, decoração com motivos geométricos e vegetais.
  • 24.
    • O ocidente e o Islã
    • Rompimento do elo com a Europa e o Oriente, monopolizando o Mediterrãneo.
    • Enfraquecimento do comércio europeu – desmonetarização e ruralização.
    • Trouxeram para o Ocidente vasto patrimônio cultural greco.
    • Introduziram novas culturas: cânhamo, amora, algodão, cana-de-açúcar, laranja, limão, arroz.
    • Novas técnicas de cultivo: açude, nora (retirar água), azenha (moinho hidráulico).