0
Gestão de Projetos – Curso RápidoFontes: Pmbok (2008)
Definição“Projeto é um empreendimento único, que tem por objetivoatingir um resultado claro e definido, caracterizado por ...
Definições de ProjetoNBR ISO 10006Processo único, consistindo de um grupo de atividades coordenadas econtroladas com datas...
Gestão de Projetos“Gerenciamento de Projetos é a aplicação do conhecimento,habilidades, ferramentas e técnicas à eventos n...
Gestão de ProjetosNBR ISO 10006O gerenciamento de projetos inclui o planejamento, organização,supervisão e controle de tod...
Áreas de Conhecimento•Gerenciamento do escopo•Gerenciamento de tempo•Gerenciamento de custos•Gerenciamento da qualidade•Ge...
Áreas de ConhecimentoTodo projeto tem um trabalho a ser feito
Áreas de ConhecimentoTodo projeto tem um prazo para ser concluído
Áreas de ConhecimentoTodo projeto necessita de recursos para ser feito
Áreas de ConhecimentoTodo projeto endereça necessidades dos interessados
Áreas de ConhecimentoRestrição tripla: áreas essenciais do gerenciamento são as demandasconcorrentes
Áreas de ConhecimentoTodo projeto é implementado por pessoas
Áreas de ConhecimentoTodo projeto é único, portanto tem incertezas
Áreas de ConhecimentoTodo projeto requer relacionamentos entre as pessoas.
Áreas de ConhecimentoProjeto pode necessitar de competências externas
Áreas de ConhecimentoProjeto é um sistema integrado, requer coordenação
Fase 11.       Os Interessados no Projeto2.       O Gerente de Projetos3.       Projetos X Operações     ◦    Classificaçã...
Identificação dos interessados• A identificação dos stakeholders é uma tarefa primária já  que todas as importantes decisõ...
Principais interessados• Contribuição dos participantes:– Gerentes de projeto precisam satisfazer os participantes– Ele re...
Principais interessadosContribuição dos participantesPapel                ContribuiçãoGerente de projeto   Define, planeja...
Relação e partes interessadas
O gerente de projetos• O que um gerente de projetos deve fazer enquanto estiver  administrando um projeto?• Quais habilida...
O gerente de projetosHabilidades              CaracterísticasLiderança                Capacidade de estabelecer metas e de...
Relacionamentos
Critérios para a seleção do GP1.    CREDIBILIDADE1.1. CREDIBILIDADE TÉCNICA: SER PERCEBIDO PELOS AFETADOS PELO PROJETO    ...
Critérios para a seleção do GP2. SENSIBILIDADETER SENSIBILIDADE POLÍTICA PARA SENTIR OS CONFLITOS  INTERPESSOAIS NA EQUIPE...
Critérios para a seleção do GP3. LIDERANÇA E ESTILO DE GERENCIAMENTOO GP DEVE CAPITALIZAR AS FORÇAS DAS PESSOAS E SABER FA...
Critérios para a seleção do GP4. CAPACIDADE DE LIDAR COM O ESTRESSEO GP VIVE EM CONSTANTE PRESSÃO E SABER LIDAR COM ELA É ...
Conflitos• Os conflitos são inerentes aos projetos• Se não gerenciados adequadamente podem ser destrutivos• Podem ser clas...
Conflito tradicional x moderno• O ponto de vista tradicional considera que o conflito:– É causado por criadores de problem...
Intensidade dos conflitos
Como lidar com conflitos• Suavização: diminuição da importância das diferenças e ênfase em   aspectos comuns acima das que...
Critérios p/ Identificar Projetos          Se a resposta for SIM, é um projeto
Classificação dos Projetos •Pequeno número de variáveis e    •Grande número de variáveis e elevada incerteza quanto ao    ...
Case – Construir uma casa                     Clientes
Atividade 1•   Se organizem em grupos•   Elejam o gerente de projetos•   Listem os possíveis stakeholders para este projeto
Fase 2 – Ciclo de Vida
Ciclo de vida
Ciclo de vida dos projetos
Ciclo de vida dos projetos
Influência das partes interessadas•A capacidade das partes interessadas de influenciarem nas  características do produto d...
Fases do projeto• Cada fase geralmente inclui um conjunto  de subprodutos específicos projetados  com o objetivo de estabe...
Fase do projeto• Subprodutos oriundos de uma fase normalmente são  aprovados antes do início da fase seguinte.• Quando os ...
Fases do Projeto
Sequencia de fases do projetoAs fases devem se apresentar em uma seqüência lógica, permitindo  um controle eficaz do proje...
Iniciação do ProjetoA fase de iniciação dá início ao projeto, um conjunto de percepções, vontades e interesses, em geral e...
IniciaçãoOnde queremos chegar... ◦ Alguns participantes-chave serão incluídos para formar a equipe   principal (core team)...
Resultado da iniciaçãoPlano Sumário do Projeto (Project Charter): • Referência de autoridade para o futuro do projeto; • A...
Resultado da iniciaçãoPlano Sumário do Projeto (Project Charter):  ◦   Carta de nomeação e responsabilidades;  ◦   Descriç...
Resultado da IniciaçãoPremissas ◦ Fatores que, para os propósitos do planejamento, são considerados   verdadeiros, reais o...
Resultado da iniciaçãoOs requisitos do projeto devem ser formulados em um documento comercial: ◦ •Documento de Declaração ...
Declaração de Escopo•       IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO    •    Qual é o nome do projeto?•       JUSTIFICATIVA DO PROJETO    ...
Declaração de Escopo•       ESCOPO DOS PRODUTOS DO PROJETO    •    As características e funções que descrevem um produto, ...
Declaração de Escopo•       CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO DO PRODUTO    •    Os critérios, inclusive requisitos de desempenho e co...
Declaração de Escopo•       RISCOS PREVIAMENTE IDENTIFICADOS    •    O risco se origina da incerteza que está presente em ...
Declaração de Escopo•       INFRA-ESTRUTURA PREVIAMENTE IDENTIFICADA    •    Identificação da infra-estrutura previamente ...
Declaração de Escopo•       RESTRIÇÕES E PREMISSAS    •    As premissas são fatores considerados verdadeiros para o       ...
Declaração de Escopo•       CONTRAPARTIDA FINANCEIRA•       EQUIPE DE TRABALHO    •    Membros que irão compor a Equipe de...
Atividade 2•       Preencher no documento de declaração de escopo:    •    IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO    •    JUSTIFICATIVA ...
PlanejamentoDefinição: “Trabalho de preparação para   qualquer empreendimento,    segundo  roteiro e    métodos determinad...
Planejamento• O planejamento é de fundamental importância num  projeto, porque executar um projeto implica em realizar  al...
Quanto de planejamento?Estima-se que projetos beneficiam-se do planejamento em  uma taxa média aproximada de 10 para 1, ou...
Plano de projeto• Planos auxiliares de gerenciamento, ou seja:– Plano de gerenciamento do escopo– Plano de gerenciamento d...
Escopo• Planejamento do Escopo é o primeiro processo no grupo de  processos do Planejamento e pertencente ao  gerenciament...
Definição do escopo• Escopo do produto x Escopo do projeto– Escopo do produto: a soma de todos os recursos,  característic...
Estrutura análitica de projeto (EAP)• É o agrupamento de elementos do projeto, orientado ao  produto final, que organiza e...
Estrutura análitica de projeto (EAP)• A EAP divide o projeto em elementos menores que sejam:  – Gerenciáveis      • Autori...
Estrutura análitica de projeto (EAP)• A EAP divide o projeto em elementos menores que sejam:  – Integráveis       • De man...
Estrutura análitica de projeto (EAP)• Toda a atividade organizada, do futebol à culinária,  requer um plano de ação• A EAP...
Construção da EAP• Uma ferramenta muito utilizada para a construção da EAP   é o post-it!• Dinâmica de grupo• Integra e mo...
Benefícios e uso da EAP• Identifica todo o trabalho necessário para alcançar e   refinar os objetivos• Identifica somente ...
Estrutura das tarefas
Atividade 3•       Montar a EAP do projeto da casa.    •    Quais são nossos principais entregáveis?
Atividade 4•       Preencher na declaração de escopo os seguintes        passos:    •    ESCOPO DOS PRODUTOS DO PROJETO   ...
Definição de atividades (tempo)•    Relaciona todas as atividades (ações) necessárias para a     realização do produto des...
Atividades ou tarefas• Um detalhe que deve ser lembrado é que atividades  devem ser representadas por verbos no infinitivo...
Indicar e estabelecer dependências•    Sabemos que um projeto é um conjunto de ações     coordenadas e relacionadas de alg...
Sequenciamento das atividades– O seqüenciamento das atividades se ocupa da ordem nas  quais as atividades são executadas e...
Sequenciamento das atividades• Envolve a identificação e documentação das relações de  dependência entre as atividades que...
Sequenciamento das atividadesDependências: são apresentadas no Gráfico de Gantt ou diagrama de rede com linhas conectando ...
Sequenciamento das atividades•Relações de dependências entre tarefas:
Sequenciamento das atividadesDiagrama de Rede PERT/CPM: combinação de todas as atividades e eventos, normalmente desenhada...
Sequenciamento das atividades• Diagrama de rede: ◦ Diagrama (AOA): (Activity on Arrow) – atividade na seta ◦ Usa setas par...
Sequenciamento das atividades• Diagrama de rede: ◦ Diagrama (AON) -Activity on Nod – atividade no nó. ◦ Usa caixas para re...
Sequenciamento de atividades– Diagrama de precedência (AON):
Sequenciamento de atividades–      Caminho     Crítico:  caminho    de     mais   longa    duração,atividades não podem so...
Sequenciamento de atividades•Um produto interessante para desenhar diagramas é o  PertChart Expert da Critical Tools, (o m...
Duração• A duração é o período total de trabalho ativo, necessário  para a conclusão de uma tarefa.• É geralmente o períod...
Duração: calendário e decorrida• Duração de calendário: ◦ Tempo que a tarefa levará para ser concluída, com base em dias  ...
Qual seria o tamanho de uma atividade• Construir a parede ou pregar uma tábua?• Regra do X ou Y ◦ Define que nenhuma ativi...
Estimando durações• Regra do 8 ou 80 ◦ Recomendação que trata de estabelecer para as tarefas durações   com um limite míni...
Atividade 5Quais são as principais atividades deste projeto? Qual é a sequência?
Atividade 6MACRO-CRONOGRAMA DO PROJETO
Risco•   O significado da palavra risco, segundo o dicionário    HOUAISS, indica probabilidade de insucesso, de malogro   ...
RiscoA palavra "risco" deriva do italiano antigo risicare, quesignifica "ousar".O risco é uma opção, e não um destino!!!
RiscoQual a diferença entre RISCO        e INCERTEZA?
Risco    Risco é definido como o efeito cumulativo das probabilidades da ocorrência de eventos incertos que    poderão pro...
Exemplo Risco•    poderá chover amanhã. Risco ou Incerteza?•    de acordo com a previsão do tempo há 30% de chance     de ...
Risco em projetos•   Risco do projeto é um evento ou condição incerta que, se    ocorrer, tem um efeito positivo ou negati...
Fatores e Natureza dos RiscosA natureza de qualquer risco é composta por três elementosfundamentais que podem ser caracter...
Exemplo: ocorrer um incêndio na espaçonave.•   a probabilidade e o impacto deste evento ocorrer é muito    diferente se el...
Classificação de riscosRiscos na Estimativa do Custo: consideram a dificuldade em  estimar o custo, devido à métodos inade...
Classificação de riscosRiscos Externos: direcionados para a vulnerabilidade dos  projetos em relação a ameaças externas (m...
Definição do Ger. De Riscos“Gerenciamento de riscos é muito mais do que apenasidentificar riscos. É preciso também que sej...
Ações para o GerenciamentoDiante de um risco mapeado você pode:• Eliminar• Mitigar• Aceitar •   Aceitar sem contingência •...
Atividade 7Preencher na declaração de escopo o campo:• RISCOS PREVIAMENTE IDENTIFICADOS• LIMITES DO PROJETO• INFRA-ESTRUTU...
Fm2 s  curso completo gestão de projetos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Fm2 s curso completo gestão de projetos

4,619

Published on

Treinamento de gestão de projetos para FCA - INTEGRA

0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,619
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
276
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Fm2 s curso completo gestão de projetos"

  1. 1. Gestão de Projetos – Curso RápidoFontes: Pmbok (2008)
  2. 2. Definição“Projeto é um empreendimento único, que tem por objetivoatingir um resultado claro e definido, caracterizado por umaseqüência de atividades temporárias, dentro de parâmetros pré-definidos de recursos, tempo, custo e qualidade.”
  3. 3. Definições de ProjetoNBR ISO 10006Processo único, consistindo de um grupo de atividades coordenadas econtroladas com datas de inicio e término, empreendida para alcance de umobjetivo conforme requisitos específicos, incluindo limitações de tempo, custo erecursos.PMBOK®É um esforço temporário empreendido para criar um produto ou serviçoúnico.Temporário: início e término definido;Único: o produto ou serviço é, de algum modo, diferente de todos osoutros produtos e serviços similares.MaximianoÉ um empreendimento temporário ou uma seqüência de atividadescom começo, meio e fim programados, que tem por objetivo fornecer umproduto singular, dentro de restrições orçamentarias.
  4. 4. Gestão de Projetos“Gerenciamento de Projetos é a aplicação do conhecimento,habilidades, ferramentas e técnicas à eventos não repetitivos,únicos e complexos, a fim de satisfazer as necessidades eexpectativas dos interessados de um projeto.”
  5. 5. Gestão de ProjetosNBR ISO 10006O gerenciamento de projetos inclui o planejamento, organização,supervisão e controle de todos os aspectos do Projeto, em um processocontínuo, para alcançar seus objetivos. Os processos e objetivos dagestão da qualidade [NBR ISO 8402] são aplicados a todos osprocessos de gerenciamento de projetos.PMBOK®Gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos,habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim deatender ou superar as necessidades e expectativas que os interessadospossuem no projeto. Atingir ou exceder necessidades e expectativasdos interessados invariavelmente envolve balancear demandasconflitantes entre:• Escopo, tempo, custo e qualidade;• Interessados com expectativas diferentes;• Requisitos identificados [necessidades] e requisitos nãoidentificados [expectativas]
  6. 6. Áreas de Conhecimento•Gerenciamento do escopo•Gerenciamento de tempo•Gerenciamento de custos•Gerenciamento da qualidade•Gerenciamento de recursos humanos•Gerenciamento de riscos•Gerenciamento das comunicações•Gerenciamento de aquisições•Gerenciamento de integração
  7. 7. Áreas de ConhecimentoTodo projeto tem um trabalho a ser feito
  8. 8. Áreas de ConhecimentoTodo projeto tem um prazo para ser concluído
  9. 9. Áreas de ConhecimentoTodo projeto necessita de recursos para ser feito
  10. 10. Áreas de ConhecimentoTodo projeto endereça necessidades dos interessados
  11. 11. Áreas de ConhecimentoRestrição tripla: áreas essenciais do gerenciamento são as demandasconcorrentes
  12. 12. Áreas de ConhecimentoTodo projeto é implementado por pessoas
  13. 13. Áreas de ConhecimentoTodo projeto é único, portanto tem incertezas
  14. 14. Áreas de ConhecimentoTodo projeto requer relacionamentos entre as pessoas.
  15. 15. Áreas de ConhecimentoProjeto pode necessitar de competências externas
  16. 16. Áreas de ConhecimentoProjeto é um sistema integrado, requer coordenação
  17. 17. Fase 11. Os Interessados no Projeto2. O Gerente de Projetos3. Projetos X Operações ◦ Classificação dos projetos
  18. 18. Identificação dos interessados• A identificação dos stakeholders é uma tarefa primária já que todas as importantes decisões feitas durante os estágios de definição ao planejamento do projeto são tomadas por esses participantes.• Essas pessoas que, sob a liderança do gerente de projeto, estabelecem os acordos sobre as metas e limitações do projeto, criam as estratégias e cronogramas e aprovam o orçamento.
  19. 19. Principais interessados• Contribuição dos participantes:– Gerentes de projeto precisam satisfazer os participantes– Ele receberá contribuições importantes de cada um deles– Stakeholders têm um interesse vital no sucesso do projeto - cada um tem uma contribuição essencial a dar– Pode ser autoridade, verba ou conhecimento das exigências de produto– As contribuições são necessárias para assegurar o sucesso
  20. 20. Principais interessadosContribuição dos participantesPapel ContribuiçãoGerente de projeto Define, planeja, controle e lidera o projetoEquipe de projeto Habilidade e empenho para executar tarefasGerente funcional Política da empresa, recursosPatrocinador Autoridade, dirige e mantém a prioridade do projetoCliente Exigência do produto, verbas
  21. 21. Relação e partes interessadas
  22. 22. O gerente de projetos• O que um gerente de projetos deve fazer enquanto estiver administrando um projeto?• Quais habilidades são esperadas deste profissional?
  23. 23. O gerente de projetosHabilidades CaracterísticasLiderança Capacidade de estabelecer metas e de fazer cumpri-las.Administrador do Tempo Capacidade de gerenciar o prazo das atividades do projeto.Negociador Capacidade em negociar com as várias entidades que participam do projeto.Técnicas Capacidade em definir o objetivo e o escopo do projeto.Comunicação Capacidade em estabelecer um sistema de informação no projeto.Relacionamento com Capacidade em contratar fornecedores e de se relacionar com clientes.ClienteRelacionamento Capacidade em gerenciar as relações humanas, resolvendo conflitos eHumano estimulando as pessoas.Financeiras Capacidade em elaborar e gerenciar planos financeiros e de desembolso do projeto.
  24. 24. Relacionamentos
  25. 25. Critérios para a seleção do GP1. CREDIBILIDADE1.1. CREDIBILIDADE TÉCNICA: SER PERCEBIDO PELOS AFETADOS PELO PROJETO COMO TENDO UM CERTO CONHECIMENTO TÉCNICO – VISTO PELOS MEMBROS DA EQUIPE COMO UMA CARACTERÍSTICA DE LIDERANÇA, JÁ QUE ENTRE OS MEMBROS DA EQUIPE DEVE EXISTIR ESPECIALISTAS1.2. CREDIBILIDADE ADMINISTRATIVA: DEVE MANTER O PROJETO NO PRAZO, DENTRO DOS CUSTOS, GARANTIR RECURSOS, ETC. NORMALMENTE O GP É A PESSOA DO “MEIO DE CAMPO”
  26. 26. Critérios para a seleção do GP2. SENSIBILIDADETER SENSIBILIDADE POLÍTICA PARA SENTIR OS CONFLITOS INTERPESSOAIS NA EQUIPE DE PROJETO E FORA DELA. PRECISA MANTER “FRIOS” OS MEMBROS DA EQUIPE E OS AFETADOS PELO PROJETO
  27. 27. Critérios para a seleção do GP3. LIDERANÇA E ESTILO DE GERENCIAMENTOO GP DEVE CAPITALIZAR AS FORÇAS DAS PESSOAS E SABER FAZER COM QUE OS OUTROS COMPARTILHEM O COMPROMISSO COM O PROJETO.DEFINIR O ESTILO DE GERENCIAMENTO, POR EXEMPLO, O ESTILO PARTICIPATIVO• Nos projetos muito grandes, eles agirão mais como um líder, inspirando os gerentes dos subprojetos a embarcar em busca dos objetivos.• Nos pequenos projetos, agirão mais como gerentes por serem responsáveis por todas as funções de planejamento e• coordenação.
  28. 28. Critérios para a seleção do GP4. CAPACIDADE DE LIDAR COM O ESTRESSEO GP VIVE EM CONSTANTE PRESSÃO E SABER LIDAR COM ELA É UMA VIRTUDE. OS MÉTODOS DE GP AJUDAM A ORGANIZAR MELHOR O TRABALHO E DIMINUIR O ESTRESSE. CONHECER ESTES MÉTODOS E APLICÁ-LOS É UM JEITO DE MINIMIZAR AS SITUAÇÕES DE ESTRESSE.
  29. 29. Conflitos• Os conflitos são inerentes aos projetos• Se não gerenciados adequadamente podem ser destrutivos• Podem ser classificados em duas grande categorias:– Conflitos associados às mudanças– Conflitos associados à concentração de profissionaisde diversas disciplinas em um grupo
  30. 30. Conflito tradicional x moderno• O ponto de vista tradicional considera que o conflito:– É causado por criadores de problemas;– É algo ruim;– Deve ser evitado;– Precisa ser eliminado.• O ponto de vista contemporâneo considera o conflito:– Inevitável entre os seres humanos;– Muitas vezes benéfico;– Um resultado natural da mudança;– Algo que pode e deve ser gerenciado.
  31. 31. Intensidade dos conflitos
  32. 32. Como lidar com conflitos• Suavização: diminuição da importância das diferenças e ênfase em aspectos comuns acima das questões conflitantes• Retirada: recuo em relação a situações reais ou possíveis de divergência e conflito• Compromisso: consideração de várias questões, negociação e busca de soluções que tentem proporcionar algum nível de satisfação às partes• Luta: imposição do ponto de vista de uma parte com possível prejuízo da outra parte• Solução do problema: também chamada confrontação”, a solução do problema é um modo em que a discordância é abordada diretamente e é nela que o conflito é tratado como problema
  33. 33. Critérios p/ Identificar Projetos Se a resposta for SIM, é um projeto
  34. 34. Classificação dos Projetos •Pequeno número de variáveis e •Grande número de variáveis e elevada incerteza quanto ao elevada incerteza quanto ao resultado final. resultado final. •Ex: Projetos monodisciplinares •Ex: Grandes projetos de pesquisa. multidisciplinares de P&D. •Pequeno número de variáveis e •Grande número de variáveis e pouca incerteza quanto ao pouca incerteza quanto ao resultado final. resultado. •Ex: Pequenos projetos de •Ex: Copa 2014, Jogos Olímpicos. engenharia, organização de um congresso.
  35. 35. Case – Construir uma casa Clientes
  36. 36. Atividade 1• Se organizem em grupos• Elejam o gerente de projetos• Listem os possíveis stakeholders para este projeto
  37. 37. Fase 2 – Ciclo de Vida
  38. 38. Ciclo de vida
  39. 39. Ciclo de vida dos projetos
  40. 40. Ciclo de vida dos projetos
  41. 41. Influência das partes interessadas•A capacidade das partes interessadas de influenciarem nas características do produto do projeto e no custo final do projeto é mais alta no início.•O risco de não atingir os objetivos é maior no início do projeto. São maiores as incertezas.•O custo das mudanças e da correção de erros geralmente aumenta conforme o projeto continua.
  42. 42. Fases do projeto• Cada fase geralmente inclui um conjunto de subprodutos específicos projetados com o objetivo de estabelecer um controle gerencial desejado.• A maioria destes itens estão associados com o principal subproduto da fase.
  43. 43. Fase do projeto• Subprodutos oriundos de uma fase normalmente são aprovados antes do início da fase seguinte.• Quando os riscos são considerados aceitáveis, a fase subseqüente pode iniciar antes da aprovação dos subprodutos da fase precedente.• Prática de sobreposição de fases é usualmente chamada de fast tracking (paralelismo).
  44. 44. Fases do Projeto
  45. 45. Sequencia de fases do projetoAs fases devem se apresentar em uma seqüência lógica, permitindo um controle eficaz do projeto, com autorizações de início e término entre elas.Seqüência típica de fases no ciclo de vida de um projeto:
  46. 46. Iniciação do ProjetoA fase de iniciação dá início ao projeto, um conjunto de percepções, vontades e interesses, em geral estimulado por uma demanda/ necessidade de entidade externa ou por uma oferta/oportunidade da organização ou do grupo que empreenderá o projeto.
  47. 47. IniciaçãoOnde queremos chegar... ◦ Alguns participantes-chave serão incluídos para formar a equipe principal (core team) e iniciar o processo de planejamento ◦ Determinar que um projeto deve ser feito (necessidade) ◦ Definir a missão do projeto e os objetivos gerais ◦ Identificar as expectativas dos clientes, gerência e demais interessados ◦ Obtém o comprometimento da organização para o início da próxima fase do projeto ◦ Definir o escopo geral do projeto
  48. 48. Resultado da iniciaçãoPlano Sumário do Projeto (Project Charter): • Referência de autoridade para o futuro do projeto; • Acordo por escrito entre os executivos, o gerente do projeto e os gerentes funcionais; • Definição preliminar dos papéis e responsabilidades.
  49. 49. Resultado da iniciaçãoPlano Sumário do Projeto (Project Charter): ◦ Carta de nomeação e responsabilidades; ◦ Descrição do produto; ◦ Necessidades do negócio (justificativas); ◦ Objetivos organizacionais e do projeto; ◦ Principais restrições (prazo e custo); ◦ Principais premissas (pressupostos, hipóteses); ◦ Relacionado com algum aspecto do plano estratégico..
  50. 50. Resultado da IniciaçãoPremissas ◦ Fatores que, para os propósitos do planejamento, são considerados verdadeiros, reais ou certos; ◦ Afetam todos os aspectos do planejamento do projeto e são parte da elaboração progressiva do projeto; ◦ Equipes de projeto freqüentemente identificam, documentam e validam as premissas como parte de seus processos de planejamento. Restrições ◦ São fatores que limitarão as opções da equipe de gerência do projeto.
  51. 51. Resultado da iniciaçãoOs requisitos do projeto devem ser formulados em um documento comercial: ◦ •Documento de Declaração de Escopo
  52. 52. Declaração de Escopo• IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO • Qual é o nome do projeto?• JUSTIFICATIVA DO PROJETO • Por que o projeto é importante para os stakeholders• OBJETIVO DO PROJETO • Algo em cuja direção o trabalho deve ser orientado, uma posição estratégica a ser alcançada ou um objetivo a ser atingido, um resultado a ser obtido, um produto a ser produzido ou um serviço a ser realizado (PMBOK 2004).
  53. 53. Declaração de Escopo• ESCOPO DOS PRODUTOS DO PROJETO • As características e funções que descrevem um produto, serviço ou resultado (PMBOK 2004).• PRINCIPAIS ENTREGAS DO PROJETO • Quaisquer produtos, resultados ou capacidade para realizar serviços exclusivos e verificáveis que devem ser produzidos para terminar um processo, uma fase ou um projeto. Muitas vezes utilizado mais especificamente com referência a uma entrega externa, que é uma entrega sujeita à aprovação do patrocinador ou do cliente do projeto (PMBOK 2004).
  54. 54. Declaração de Escopo• CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO DO PRODUTO • Os critérios, inclusive requisitos de desempenho e condições essenciais, que devem ser atendidos antes que as entregas do projeto sejam aceitas (PMBOK 2004).• MACRO-CRONOGRAMA DO PROJETO • Um cronograma sumarizado do projeto que identifica as principais entregas e componentes da estrutura analítica do projeto e os principais marcos do cronograma (PMBOK 2004).
  55. 55. Declaração de Escopo• RISCOS PREVIAMENTE IDENTIFICADOS • O risco se origina da incerteza que está presente em todos os projetos. Os riscos conhecidos são aqueles que foram identificados e analisados, e esses riscos podem ser considerados no planejamento. Os riscos desconhecidos não podem ser gerenciados de forma pró- ativa e uma resposta prudente da equipe do projeto seria alocar contingência geral contra esses riscos, e também contra todos os riscos conhecidos para os quais pode não ser econômico ou possível desenvolver uma resposta pró-ativa (PMBOK 2004).
  56. 56. Declaração de Escopo• INFRA-ESTRUTURA PREVIAMENTE IDENTIFICADA • Identificação da infra-estrutura previamente identificada para o atingimento dos objetivos do projeto.• LIMITES DO PROJETO • Declara de forma explícita aquilo que está excluído do projeto, para evitar que uma parte interessada possa supor que um produto, serviço ou resultado específico é um componente do projeto (PMBOK 2004).
  57. 57. Declaração de Escopo• RESTRIÇÕES E PREMISSAS • As premissas são fatores considerados verdadeiros para o planejamento do cronograma do projeto, como horas de trabalho por semana ou o período do ano em que o trabalho será realizado. •  Uma restrição é uma limitação aplicável, interna ou externa ao projeto, que afetará o desempenho do projeto ou de um processo. Por exemplo, uma restrição do cronograma é qualquer limitação ou condição colocada em relação ao cronograma do projeto que afeta o momento em que uma atividade do cronograma pode ser agendada e geralmente está na forma de datas impostas fixas.
  58. 58. Declaração de Escopo• CONTRAPARTIDA FINANCEIRA• EQUIPE DE TRABALHO • Membros que irão compor a Equipe de Trabalho do Projeto.
  59. 59. Atividade 2• Preencher no documento de declaração de escopo: • IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO • JUSTIFICATIVA DO PROJETO • OBJETIVO DO PROJETO
  60. 60. PlanejamentoDefinição: “Trabalho de preparação para qualquer empreendimento, segundo roteiro e métodos determinados.”
  61. 61. Planejamento• O planejamento é de fundamental importância num projeto, porque executar um projeto implica em realizar algo que não tinha sido feito antes.• Como conseqüência, existem mais processos nessa fase.• O número de processos não significa que a gerência de projetos é principalmente planejamento – a quantidade de planejamento elaborada deve estar de acordo com o escopo do projeto e com a utilidade da informação desenvolvida. Planejar é um esforço contínuo durante toda a vida do projeto.
  62. 62. Quanto de planejamento?Estima-se que projetos beneficiam-se do planejamento em uma taxa média aproximada de 10 para 1, ou seja, cada uma hora gasta em planejamento economiza cerca de 10 horas na implantação.
  63. 63. Plano de projeto• Planos auxiliares de gerenciamento, ou seja:– Plano de gerenciamento do escopo– Plano de gerenciamento do cronograma– Plano de gerenciamento de custos– Plano de gerenciamento da qualidade– Plano de gerenciamento da formação da equipe– Plano de gerenciamento das comunicações– Plano de gerenciamento e respostas a riscos– Plano de gerenciamento das aquisições• Assuntos em aberto e decisões pendentes.
  64. 64. Escopo• Planejamento do Escopo é o primeiro processo no grupo de processos do Planejamento e pertencente ao gerenciamento do escopo• O objetivo é o de desenvolver uma declaração escrita do escopo como base para decisões futuras do projeto incluindo, em particular, os critérios usados para determinar se o projeto ou fase foi completado com sucesso
  65. 65. Definição do escopo• Escopo do produto x Escopo do projeto– Escopo do produto: a soma de todos os recursos, características e funcionalidades que compõem o produto ou serviço criado pelo projeto.– Escopo do projeto: a soma de todos os produtos e serviços (deliverables), assim como as atividades e recursos requeridos para produzir o produto ou serviço final (escopo de trabalho).
  66. 66. Estrutura análitica de projeto (EAP)• É o agrupamento de elementos do projeto, orientado ao produto final, que organiza e define o escopo total do projeto• Cada nível descendente representa uma definição cada vez mais detalhada do trabalho do projeto• Processo da divisão do trabalho é chamado de decomposição• Também conhecida como WBS (Work Breakdown Structures)
  67. 67. Estrutura análitica de projeto (EAP)• A EAP divide o projeto em elementos menores que sejam: – Gerenciáveis • Autoridade e responsabilidade especifica poderá ser atribuída • Custos e orçamentos podem ser estabelecidos • Construção da rede possa ser iniciada – Mensuráveis • Tempo, custo e desempenho podem ser medidos em termos de progresso
  68. 68. Estrutura análitica de projeto (EAP)• A EAP divide o projeto em elementos menores que sejam: – Integráveis • De maneira que o todo possa ser vislumbrado – Independentes • Ou com um mínimo de conexão e dependência de outros elementos – Claros • Para que os objetivos possam ser ligados aos recursos da empresa de maneira lógica
  69. 69. Estrutura análitica de projeto (EAP)• Toda a atividade organizada, do futebol à culinária, requer um plano de ação• A EAP ajuda a criar este plano de ação• Permite que sejam definidas as fases de nível mais alto e estas sejam divididas em unidades de trabalho menores• pacotes de trabalho
  70. 70. Construção da EAP• Uma ferramenta muito utilizada para a construção da EAP é o post-it!• Dinâmica de grupo• Integra e motiva a equipe
  71. 71. Benefícios e uso da EAP• Identifica todo o trabalho necessário para alcançar e refinar os objetivos• Identifica somente o trabalho necessário• Identifica pacotes de trabalho específicos para estimar e atribuir trabalho• Fornece uma estrutura para medir o sucesso• Esclarece as responsabilidades• Força o planejamento e documentação detalhados
  72. 72. Estrutura das tarefas
  73. 73. Atividade 3• Montar a EAP do projeto da casa. • Quais são nossos principais entregáveis?
  74. 74. Atividade 4• Preencher na declaração de escopo os seguintes passos: • ESCOPO DOS PRODUTOS DO PROJETO • PRINCIPAIS ENTREGAS DO PROJETO • CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO DO PRODUTO
  75. 75. Definição de atividades (tempo)• Relaciona todas as atividades (ações) necessárias para a realização do produto descrito no pacote de trabalho, sem a preocupação com a seqüência das atividades.
  76. 76. Atividades ou tarefas• Um detalhe que deve ser lembrado é que atividades devem ser representadas por verbos no infinitivo.• Exemplos: – Documentar; – Construir; – Ler; – Instalar; – Remover; – Definir.
  77. 77. Indicar e estabelecer dependências• Sabemos que um projeto é um conjunto de ações coordenadas e relacionadas de alguma forma, no qual cada ação requer que atividades anteriores tenham se iniciado ou tenham sido concluídas.
  78. 78. Sequenciamento das atividades– O seqüenciamento das atividades se ocupa da ordem nas quais as atividades são executadas e quantos conjuntos de atividades podem estar ocorrendo simultaneamente (conhecidos como caminhos paralelos).– Uma dependência entre tarefas é a relação entre duas tarefas na qual uma depende do início ou do término de outra para começar ou terminar.– A tarefa que depende da outra tarefa é a sucessora e a tarefa da qual ela depende é a predecessora.
  79. 79. Sequenciamento das atividades• Envolve a identificação e documentação das relações de dependência entre as atividades que devem ser seqüenciadas corretamente para o desenvolvimento de um cronograma realista.• As relações de dependência podem ser: – Obrigatórias: são definidas pelo tipo de trabalho executado. Envolve limitações físicas ou tecnológicas ao trabalho. – Arbitrárias: são delineadas pela equipe de gerenciamento do projeto. São conhecidas como “melhores práticas”, baseadas na experiência anterior. – Externas: são aquelas externas ao projeto.
  80. 80. Sequenciamento das atividadesDependências: são apresentadas no Gráfico de Gantt ou diagrama de rede com linhas conectando as atividades.
  81. 81. Sequenciamento das atividades•Relações de dependências entre tarefas:
  82. 82. Sequenciamento das atividadesDiagrama de Rede PERT/CPM: combinação de todas as atividades e eventos, normalmente desenhadas da esquerda para a direita.• PERT (Program Evaluation and Review Technique) (Técnica de Revisão e Avaliação de Programas) Marinha Americana em 1958 – Míssil submarino (Projeto Polaris)• CPM (Critical Path Method) (Método do Caminho Crítico) DuPont na mesma época
  83. 83. Sequenciamento das atividades• Diagrama de rede: ◦ Diagrama (AOA): (Activity on Arrow) – atividade na seta ◦ Usa setas para representar atividades, conectando-as nos nós para mostrar as dependências.
  84. 84. Sequenciamento das atividades• Diagrama de rede: ◦ Diagrama (AON) -Activity on Nod – atividade no nó. ◦ Usa caixas para representar atividades e as conecta com setas, que representam as dependências
  85. 85. Sequenciamento de atividades– Diagrama de precedência (AON):
  86. 86. Sequenciamento de atividades– Caminho Crítico: caminho de mais longa duração,atividades não podem sofrer atrasos.
  87. 87. Sequenciamento de atividades•Um produto interessante para desenhar diagramas é o PertChart Expert da Critical Tools, (o mesmo fornecedor do WBS Chart). No site pode ser obtida uma cópia de avaliação com validade de 30 dias (www.criticaltools.com)
  88. 88. Duração• A duração é o período total de trabalho ativo, necessário para a conclusão de uma tarefa.• É geralmente o período de trabalho do início ao término de uma tarefa, conforme definido pelo calendário do projeto e de recursos.• O MS-Project permite programar as atividades, utilizando dois tipos de duração: – Duração em dias úteis (calendário) – Duração em dias decorridos
  89. 89. Duração: calendário e decorrida• Duração de calendário: ◦ Tempo que a tarefa levará para ser concluída, com base em dias úteis de trabalho. ◦ MS-Project assume automaticamente a estimativa de duração em dias úteis.• Duração em dias decorridos: ◦ Duração decorrida é o tempo que a tarefa levará para ser concluída, com base em um dia de 24 horas e uma semana de 7 dias, inclusive feriados e outros dias de folga. ◦ No MS-Project, minutos, horas, dias e semanas podem ser inseridos em uma duração decorrida.
  90. 90. Qual seria o tamanho de uma atividade• Construir a parede ou pregar uma tábua?• Regra do X ou Y ◦ Define que nenhuma atividade poderá ter menos de X horas ou mais de Y horas.• Aplicar o bom senso para cada projeto• Cuidado com excesso de detalhes!
  91. 91. Estimando durações• Regra do 8 ou 80 ◦ Recomendação que trata de estabelecer para as tarefas durações com um limite mínimo e máximo ◦ Por exemplo: “regra dos 8 ou 80” define que nenhuma atividade poderá ter menos de 8 horas ou mais de 80 horas.
  92. 92. Atividade 5Quais são as principais atividades deste projeto? Qual é a sequência?
  93. 93. Atividade 6MACRO-CRONOGRAMA DO PROJETO
  94. 94. Risco• O significado da palavra risco, segundo o dicionário HOUAISS, indica probabilidade de insucesso, de malogro de determinada coisa, em função de acontecimento eventual, incerto, cuja ocorrência não depende exclusivamente da vontade dos interessados.• No dicionário etimológico BUENO, a palavra risco apresenta-se como tendo uma origem marítima (rhízikon, que deriva de rhiza), da linguagem dos navegantes, com o significado de borda de penhascos, de recifes, que representavam sempre grande perigo.
  95. 95. RiscoA palavra "risco" deriva do italiano antigo risicare, quesignifica "ousar".O risco é uma opção, e não um destino!!!
  96. 96. RiscoQual a diferença entre RISCO e INCERTEZA?
  97. 97. Risco Risco é definido como o efeito cumulativo das probabilidades da ocorrência de eventos incertos que poderão produzir efeitos negativos ou positivos. Incerteza considera somente o evento sendo que a probabilidade de sua ocorrência é completamente desconhecida.
  98. 98. Exemplo Risco• poderá chover amanhã. Risco ou Incerteza?• de acordo com a previsão do tempo há 30% de chance de chover amanhã. Risco ou Incerteza?
  99. 99. Risco em projetos• Risco do projeto é um evento ou condição incerta que, se ocorrer, tem um efeito positivo ou negativo no objetivo do projeto.• Um risco tem uma causa, se esta ocorrer, uma consequência, que poderá ser de custo, cronograma ou desempenho.• Riscos do projeto incluem tanto ameaças para os objetivos do projeto, quanto oportunidades para aprimorá-los.
  100. 100. Fatores e Natureza dos RiscosA natureza de qualquer risco é composta por três elementosfundamentais que podem ser caracterizados da seguinteforma:•Evento: • exatamente o que pode acontecer em “detrimento” do projeto?•Probabilidade do risco: • qual é a probabilidade de que o evento ocorra?•Valor do risco ou impacto: • qual a extensão da perda ou ganho que pode resultar desta probabilidade?
  101. 101. Exemplo: ocorrer um incêndio na espaçonave.• a probabilidade e o impacto deste evento ocorrer é muito diferente se ele ocorrer em solo (durante os testes) ou em pleno espaço.• deve-se explorar a natureza dos eventos de risco antes de avaliar a probabilidade e impacto da ocorrência do risco.• sem uma definição clara do evento esta avaliação torna-se mais difícil.
  102. 102. Classificação de riscosRiscos na Estimativa do Custo: consideram a dificuldade em estimar o custo, devido à métodos inadequados e falta de dados.Riscos de Programa: consideram a possibilidade de uma alternativa não ser cumprida no prazo.Riscos de Gerenciamento: atenção insuficiente voltada para o gerenciamento de riscos, ou usoinadequado de técnicas e ferramentas.Riscos do Capital: consideram a viabilidade e confiabilidade dos recursos financeiros, quando houver a necessidade de utilizá-los.
  103. 103. Classificação de riscosRiscos Externos: direcionados para a vulnerabilidade dos projetos em relação a ameaças externas (mudanças na legislação, questões trabalhistas, desastres climáticos, etc).Riscos de Fatores Humanos: focado na interação entre o processo produtivo e os recursos humanos.
  104. 104. Definição do Ger. De Riscos“Gerenciamento de riscos é muito mais do que apenasidentificar riscos. É preciso também que sejamos capazes dequantificá-los de modo a prever seu impacto no projeto,assim como desenvolver respostas para eles, na medidaadequada de seu impacto.”
  105. 105. Ações para o GerenciamentoDiante de um risco mapeado você pode:• Eliminar• Mitigar• Aceitar • Aceitar sem contingência • Aceitar com contingência
  106. 106. Atividade 7Preencher na declaração de escopo o campo:• RISCOS PREVIAMENTE IDENTIFICADOS• LIMITES DO PROJETO• INFRA-ESTRUTURA PREVIAMENTE IDENTIFICADA• LIMITES DO PROJETO• RESTRIÇÕES E PREMISSAS• CONTRAPARTIDA FINANCEIRA• EQUIPE DE TRABALHO
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×