Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Ciesp rio preto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply
Published

Apresentação sobre

Apresentação sobre

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,358
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
16
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Programa de Inovação para MiPMEs Parceria CIESP/EDTI
  • 2. Inovação: contexto e conceito Visão geral
  • 3. “Inovação”
  • 4. Definição Inovar é ter uma ideia que seus concorrentes aindanão tiveram e implantá-la com sucesso. Seu foco é o desempenho econômico e a criação de valor. (Simantob e Lippi, 2003) Introdução de alguma coisa nova. Nova idéia, método ou dispositivo. Uma inovação é a aplicação de uma invenção que seja economicamente viável.
  • 5. Definição Inovação = idéia + ação + produtividade (David Archibald)Inovação é adotar novas tecnologias que permitem aumentar a competitividade da companhia (Prahalad)Inovação é um processo estratégico de reinvençãocontínua do próprio negócio e da criação de novos conceitos de negócios (Gary Hammel)
  • 6. Definição A inovação caracteriza-se pela abertura de um novo mercado (Schumpeter) Inovação é o ato de atribuir novas capacidades aosrecursos (pessoas e processos) existentes na empresa para gerar riqueza (Peter Drucker) Inovação é resultado de um esforço de time (Tom Kelley)
  • 7. Definição Para a EDTI “Inovar é gerar valor, por meio de uma mudançaduradoura, que impacte positivamente um indicador importante para a organização”
  • 8. Tipos de inovaçãoInovação incremental “Fazer coisas antigas, de novas maneiras! (inovação de processo)” “Fazer coisas novas, de antigas maneiras! (inovação de produto)”Inovação radical Fazer Ambas
  • 9. Onde podemos inovar? Produto Tecnologia Gestão Modelo de Processo Atendimento negócios
  • 10. Onde podemos inovar? Produto Tecnologia Gestão Modelo de Processo Atendimento negócios
  • 11. Por que inovar em processos?• Melhorar a flexibilidade na fabricação• Reduzir custos de fabricação• Reduzir consumo de materiais• Reduzir consumo de energia• Reduzir taxa de defeitos de fábrica• Reduzir custos no design dos produtos• Reduzir custos com pessoal• Melhorar as condições de trabalho• Reduzir a poluição ambiental
  • 12. Inovação em processosQuem fez coisas antigas de maneiras novas...
  • 13. Inovação e MiPMEs O contexto se aplica?
  • 14. Como o mercado vê a inovação Inovação é rara nas pequenas empresas... O Brasil empreende, mas não Inova... A pequena empresa tem que inovar... Se não inovar vai perder clientes... Inovar para competir (Sebrae) Inove para crescer rapidamente...
  • 15. Como o empresário vê a inovação • Qualidade • Cuidar dos novos projetos • Comprar • Calcular Impostos • Faturar • Pagar Impostos • Contratar • Vender mais • Capacitar• Comprar mais barato • Pagar as contas • Gerenciar equipe • Gerenciar clientes • Vender • INOVAÇÃO
  • 16. Mas, se houver vontade... Não tenho Tenho pouco experiência recurso em inovar Mas tenho vontade Minha equipe Tenho pouco não possui tempo esta cultura
  • 17. “Como inovar então?”
  • 18. “ProgramaCIESP/EDTI de inovação”
  • 19. “ProgramaCIESP/EDTI de inovação”
  • 20. HistóricoRegional Campinas: EDTI/CIESPInício do projeto: 2009Edições: 2010 / 2011Total de empresas capacitadas: 25Cases de inovação última edição
  • 21. Programa de inovação incremental Apoio a projetos Capacitação maiores Aplicação assistida 6 meses 6 meses 6 meses
  • 22. CapacitaçãoCarga horária: 44 hsEncontro mensal:• 8h30 às 12h30 e das 14h00 as 18h00Meta:• capacitar os participantes no modelo EDTI de melhoria e inovaçãoResultados:• 1 pequeno projeto executado na empresa• participantes capacitados na ferramentas de inovação
  • 23. Capacitação Investimento Porte da Empresa Associada Não Associada Micro (0 – 9 Func*.) R$ 300,00** R$ 400,00** Pequena (10 – 99 Func.*) R$ 450,00** R$ 550,00** Média (100 – 499 Func.*) R$ 550,00** R$ 650,00*** Funcionários** Valor mensal, período do curso seis meses.
  • 24. Aplicação assistidaCarga horária:• 5 encontros mensais in-company de 4 horasMeta:• Garantir que os participantes consigam aplicar os conceitos aprendidosResultados:• 1 projeto executado na empresa• participantes capacitados em liderar projetos de inovação
  • 25. Aplicação assistida Investimento Porte da Empresa Associada Não Associada Micro (0 – 9 Func*.) R$ 300,00** R$ 400,00** Pequena (10 – 99 Func.*) R$ 450,00** R$ 550,00** Média (100 – 499 Func.*) R$ 550,00** R$ 650,00*** Funcionários** Valor mensal, período do curso seis meses.
  • 26. Apoio a projetos maioresCarga horária:• Encontros in-company de acordo com o necessárioMeta:• Garantir que os projetos de inovação sejam um sucessoResultados:• Onda de projetos de inovação desenvolvidos pela equipe com suporte EDTI
  • 27. Cases do programaResultados alcançados pelo modelo EDTI
  • 28. Modelo EDTIEntender Desenvolver Testar Implementar
  • 29. Oxipress: atraso reduzido
  • 30. Sensor: melhor estoque 16 % de aumento no nível de serviço
  • 31. Ecocasa: gestão no muroCriou-se quadros de gestão a vista de indicadores e de processosMonitorou-se os indicadores de atraso e custo dos projetos por 2 mesesResultado:• Atrasos reduzidos• Custos controlados
  • 32. EquipeNossos professores
  • 33. Prof. Dr. Ademir J. Petenate: professor do Departamento de Estatística da Unicamp desde 1974, sendo orientador de diversas teses e dissertações. Foi coordenador de pós-graduação e extensão do mesmo departamento, responsável pela criação do Mestrado em Qualidade em 1990 e do Programa de Black-Belt do IMECC/Unicamp em 2000 e do Núcleo de Estudos em Melhoria Organizacional (NEMO), onde se dedica ao ensino de técnicas estatísticas e de melhoria de processos para colaboradores de empresas de todo Brasil.
  • 34. Marcelo Meireles PetenateEstatístico pela Unicamp, Mestre em Estatística pela USP e doutorando em Engenharia CivilMaurício CalixtoMestre e doutorando em Engenharia Mecânica pela UnicampVirgilio F. Marques dos SantosEngenherio mecânico, Mestre e doutorando em Engenharia Mecânica pela Unicamp