• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Primeiro Master Mind VIPClub 19 agosto 2010
 

Primeiro Master Mind VIPClub 19 agosto 2010

on

  • 1,781 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,781
Views on SlideShare
1,781
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
22
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Primeiro Master Mind VIPClub 19 agosto 2010 Primeiro Master Mind VIPClub 19 agosto 2010 Presentation Transcript

      • Autor do best-seller Free Agent Nation
      • Autor de artigos sobre mercado de trabalho, negócios e tecnologia.
      • Tem feito palestras em empresas, associações e universidades do mundo inteiro sobre transformações econômicas e estratégias de negócios.
      Daniel H. Pink
    • O cérebro do futuro. A revolução do lado direito do cérebro Daniel H. Pink
    • Introdução.
    • Influência no ser humano:
    • “ Conheci mentes poderosas, com características impositivas, firmes e agressivas; mas nunca uma mente verdadeiramente grande desse tipo.” Samuel Taylor Coleridge - 1772–1834. Dito há 200 anos: “ A verdade é que uma grande mente tem de ser andrógina.”
    • “ Em termos práticos, uma pessoa psicologicamente andrógina possui uma reserva de resposta e reações duas vezes maior e um contínuo de oportunidades muito mais rico e variado no que se refere à sua interação com o mundo.” Samuel Taylor Coleridge - 1772–1834.
    • As mentes mais conhecidas. Dominaram o mundo nas últimas décadas. Mais valorizadas.
      • Programadores de computador capazes de trituras códigos.
      • Advogados capazes de redigir contratos.
      • MBAs capazes de processar números.
      Daniel H. Pink
    • O cérebro do futuro. A mente que será valorizada.
      • Criadores em geral
      • Pessoas empáticas
      • Leitores de padrões
      • Produtores de sentido
      Artistas, inventores, designers, contadores de histórias, profissionais e voluntários das áreas: social, espiritual e de saúde, e pensadores sistêmicos Daniel H. Pink
    • Qualidades da mente do futuro: Inventividade, empatia, alegria e o sentido da vida. Daniel H. Pink
    • “ Estamos deixando de ser uma economia e uma sociedade baseada nas faculdades lógicas, lineares, frias e objetivas, da era da informação.” Daniel H. Pink
    • “ Estamos fazendo uma transição para uma economia e uma sociedade baseada nas faculdades criativas, empáticas e sistêmicas. Vem por aí a Era Conceitual.” Daniel H. Pink
    • A Nova Era. Prepare-se.
      • Algumas perguntas:
      Suas aptidões foram negligenciadas ou menosprezadas na Era da Informação. Daniel H. Pink Quer estar na crista da próxima onda? Quer sobreviver e prosperar no novo mundo?
      • Está confortável com sua carreira?
      • Quer preparar seus filhos para o futuro?
      • Seu lado emocional é aguçado, sua criatividade é apurada?
    • Os seis sentidos ou aptidões essenciais, responsáveis pelo Sucesso profissional e a satisfação pessoal:
      • Designer
      • História
      • Sinfonia
      Daniel H. Pink
      • Empatia
      • Lúdico
      • Sentido.
    • O Profissional do conhecimento.
      • Ótima formação.
      • Capaz de processar Informações.
      • Alto grau de especialização.
      Daniel H. Pink
    • Principais agentes das mudanças.
      • Abundância de bens materiais.
      • (Que só agrava o anseio não material).
      • Globalização.
      • (Que promove a migração das profissões de natureza intelectual).
      • Tecnologia.
      • (Que extingue certos tipos de atividades).
      Daniel H. Pink
    • Nova forma de pensar e de ver a vida. Nova Era. Aptidões: High touch High Concept Daniel H. Pink
    • High Concept (Capacidade de concepção). Eduardo Ayub Lopes, 2009.
      • Capacidade de enxergar padrões.
      • Visualizar oportunidades.
      • Criar beleza artística e emocional.
      • Compor uma narrativa envolvente.
      • Combinar idéias aparentemente não relacionadas para criar algo inédito.
      Daniel H. Pink
    • High Touch Capacidade do toque humano. Eduardo Ayub Lopes, 2009.
      • É a capacidade de estabelecer empatia com o semelhante.
      • Compreender sutilezas das interações humanas.
      • Encontrar alegria íntima e suscitá-las nos outros.
      • Ir além do superficial em busca de sentido e propósito.
      Daniel H. Pink
    • A Era Conceitual. Parte 1. Capítulo 1. A ascensão do lado direito do cérebro.
    • Divisão do Cérebro Humano. Hemisfério direito. Hemisfério esquerdo.
    • Hemisfério esquerdo. Seqüencial, lógico, racional e analítico. Daniel H. Pink
    • Hemisfério direito. Não linear, intuitivo, holístico Daniel H. Pink
    • Qual o destino das faculdades do hemisfério esquerdo? Serão exterminadas? Daniel H. Pink
    • As faculdades do hemisfério esquerdo são necessárias? Sim, mas não mais suficientes. Daniel H. Pink
    • E as faculdades do hemisfério direito? Irão determinar ascensões e quedas. Daniel H. Pink
    • Experiências de Daniel Pink. National Institute of Health de Bethesda, em Maryland. “ ...estou deitado, preso por correias dentro de uma máquina do tamanho de uma garagem com a caixa craniana sendo bombardeada por pulso eletromagnéticos.” “ ...eletrodos nos meus dedos para monitorar a transpiração, caso meu cérebro tente trapacear, o suor me denunciará.”
    • Experiências de Daniel Pink. “ ...carrego esse cérebro há 40 anos e nunca o vi antes.” Uma máquina de U$2,5 milhões. “ Sinto-me como um torpedo que esqueceram de lançar.”
    • Conclusão: Experiências de Daniel Pink. Dois hemisférios simétricos. Mas suas funções são bem diferentes.
    • Experiências de Daniel Pink. FMRI. Ressonância magnética funcional. Capaz de obter imagens do cérebro em atividade.
    • FMRI Exercício 1. Cantar música, escutar uma piada, resolver uma adivinhação. Observa-se o fluxo sanguíneo.
    • FMRI Exercício 2. Apresentação de faces: Horror, susto... Próximo passo: relacionar expressões.
    • FMRI Exercício 3. 48 fotos coloridas – ambiente fechado ou ao ar livre? Há fotos bizarras e perturbadoras e outras banais e inofensivas. Xícara de café, homens segurando armas, um vaso sanitário usado e transbordando, um abajur e explosões.
    • FMRI Exercício 3. O que acontece com o cérebro? Rostos acionam o hemisfério direito. Já nos meliantes armados é o esquerdo.
    • Cérebro! 100 bilhões de neurônios. Cada neurônio chega a fazer 10 mil conexões. Chegamos então a 1 quadrilhão de conexões. Gerenciando como: comemos, falamos, respiramos e nos movemos. Daniel H. Pink Anatomia cerebral.
    • James Watson Nobel (descoberta do DNA). O cérebro humano é: “a coisa mais complexa que já descobrimos no universo”
    • Visão antiga da comunidade científica.
      • Hemisfério esquerdo:
      • Rezava a teoria.
      • Era o mais importante.
      • O hemisfério esquerdo que nos fazia realmente humanos.
      Daniel H. Pink
    • Visão antiga da comunidade científica.
      • Hemisfério direito:
      • Era secundário.
      • Remanescente de um estádio anterior de desenvolvimento.
      • Algo que os seres humanos já haviam superado.
      Daniel H. Pink
    • Roger W. Sperry, 1950. Instituto de Tecnologia da Califórnia. Nobel de Medicina. Estudou pacientes epiléticos. Com secção do corpo caloso. (300 milhões de fibras nervosas).
      • Conclusões:
      • A visão consagrada estava equivocada.
      • O hemisfério não era analfabeto, subordinado ou secundário.
      • Era um equívoco reconhecê-lo como inconsciente.
      • Em determinadas atividades mentais o hemisfério direito era superior.
      Roger W. Sperry, 1950. Instituto de Tecnologia da Califórnia.
    • Finalmente!! Qual hemisfério é superior? Não há hemisférios superiores. São apenas diferentes. Daniel H. Pink
    • Hemisfério esquerdo. Raciocínio seqüencial. Ótimo em análises. Lida com palavras. Daniel H. Pink
    • Hemisfério direito. Raciocínio holístico. Reconhecimento de padrões. Interpreta emoções e formas de expressão não verbal. Daniel H. Pink
    • Literalmente temos duas mentes. Agem simultaneamente, mas em funções diferentes. Daniel H. Pink
    • Roger W. Sperry.
      • Mudou o rumo dos campos de psicologia e neurologia.
      • Faleceu em 1994.
      • New York Times:
      “ Subverteu a visão tradicional segundo o qual o hemisfério esquerdo era dominante.”
    • Betty Edwards, 1979. Professora de artes da universidade da Califórnia. Desenhando com o lado direito do cérebro. Não acreditava que pessoas não tinham dom de desenhar. “ Desenhar não é difícil”. O problema está no modo como enxergamos as coisas. O segredo é sossegar o hemisfério esquerdo.
    • “ O hemisfério direito não irá nos salvar, nem nos sabotar”. Os hemisférios cerebrais não funcionam com interruptores. Eles são ativados em praticamente tudo que fazemos. Daniel H. Pink Daniel H. Pink
    • Diferenças principais.
      • O Hemisfério esquerdo :
      • É seqüencial.
      • É especializado em texto.
      • Analisa pormenores.
      • O hemisfério direito :
      • É simultâneo.
      • É especializado em contexto.
      • Sintetiza a visão de conjunto.
      Os hemisférios controlam o corpo de forma contralateral. Daniel H. Pink
    • Hemisfério esquerdo.
      • Eficiente no reconhecimento de eventos e comportamentos em série.
      • Atividades verbais, como falar, compreender a fala, ler e escrever.
      Daniel H. Pink
    • Hemisfério direito.
      • Reconhecimento de rostos.
      • Interpretação de forma simultânea.
      • Especializado em ver muitas coisas de uma vez.
      • Ver todas as partes de uma figura geométrica e aprender sua forma.
      • Observar o todo de uma situação e aprender seu significado.
      Daniel H. Pink
    • “ Nem mesmo os mais poderosos computadores do planeta são capazes de reconhecer um rosto com algo sequer próximo da rapidez e precisão demonstrada pelo meu filho em idade de aprender andar.” Daniel H. Pink
    • Pense na diferença entre seqüencial e simultâneo da seguinte forma: o hemisfério direito é a imagem; o hemisfério esquerdo são as mil palavras necessárias para descrevê-la. Daniel H. Pink Daniel H. Pink
    • A linguagem. Hemisfério esquerdo origina-se a linguagem. Vale para 95% dos destros e 70% dos canhotos. Para os 8% restantes da população é mais complexo. Daniel H. Pink
    • Compreensão da linguagem. Daniel H. Pink
    • Compreensão da linguagem. Jantar romântico & o esquecimento fatal. Resultados...
    • Compreensão da linguagem.
      • Noite de jantar romântico.
      • Tudo combinado antecipadamente.
      • Na hora “h”, faltou um ingrediente fundamental.
      • Ela fecha a cara, e diz entre os dentes “vou ao supermercado”.
      • Olha feio pega a chave do carro.
      • Qualquer um com cérebro saudável compreenderia a mensagem.
      • Primeiro – ela está evitando um confronto direto.
      • Segundo – ela está fulo da vida.
      • O hemisfério esquerdo deduziu a primeira conclusão.
      • Ele decifra sons e a sintaxe das palavras é o significado literal.
      • O hemisfério direito compreendeu o segundo aspecto da questão.
      • Ele nota que as palavras não eram neutras “vou ao supermercado”.
      • O “fuzilar” do olhar e o tom da voz indicam aborrecimento.
    • Chris McManus. (Livro Right Hand Left Hand). Psicólogo Britânico.
      • Pacientes com lesão em partes do hemisfério direito conseguem conversar de forma correta – obedecem regras gramaticais e empregam o vocabulário-padrão.
      • “ sua linguagem... Não é normal, mas desprovida da musicalidade da fala, da prosódia, por meio da qual a entonação sobe e desce, e as palavras se aceleram e desaceleram, ou ganham e perdem intensidade, transmitindo as emoções e as ênfases.
    • Resumindo: Compreensão da linguagem. Hemisfério esquerdo trata do que é dito. O hemisfério direito se concentra em como é dito: as pistas não verbais, emocionais, transmitidas pelo olhar, expressão facial e entonação. Daniel H. Pink
    • Diferença entre os hemisférios. (Linguagem). Robert Ornstein. Texto e contexto. Verbal e não verbal.
    • Hemisfério direito. Responsável por entender metáforas. Daniel H. Pink
    • Metáforas.
    • Metáforas. Disparate: Coração do Paulinho X estado do Amazonas.
    • Metáforas.
      • Paulinho tem um coração do tamanho do estado do Amazonas.
      • O hemisfério esquerdo rapidamente processa quem é Paulinho.
      • O que é um coração e como o estado do Amazonas é gigantesco.
      • Quando o sentido literal da frase não faz sentido.
      • Como o coração pode ter um milhão e meio de quilômetros quadrados
      • E caber no tórax franzino de Paulinho.
      • Então o hemisfério direito é convocado para solucionar o disparate.
      • O hemisfério direito explica ao esquerdo que não se trata de anomalia.
      • Trata-se de uma pessoa extremamente bondosa e generosa.
    • Metáfora. Conclusão: “Nenhum dos dois hemisférios... É capaz de cumprir a tarefa sem o outro.” Daniel H. Pink
    • Ornstein. “É preciso que o texto da vida esteja inserido num contexto”.
    • 1915, Isaiah Berlim. Guerra e paz. O Porco espinho e a raposa. A raposa sabe muitas coisas. O porco espinho sabe uma só, mas muito importante. O hemisfério esquerdo é a raposa. O hemisfério direito é o porco espinho.
    • Análises dos hemisférios.
      • Hemisfério esquerdo – análise de informação.
      • Hemisfério direito – é especializado em síntese.
      Daniel H. Pink
    • Hemisfério direito. Faz a união de elementos isolados para obter uma visão de conjunto das coisas. Daniel H. Pink
    • Interpretação de informações. Como acontece? Análise e síntese. Reduzir o todo em seus componentes. Combinar os elementos e construir o todo. Ambos essenciais para o raciocínio humano. Realizados cada um por um dos hemisférios. Roger Sperry & Jerry Levy – Agresti, 1968.
    • Hemisfério direito. Especialista em percepção Gestaltiana. Sintetizador no trato com a entrada de informações. Daniel H. Pink
    • Percepção Gestaltiana
    • Percepção Gestaltiana
      • Teoria que agrupa elementos de acordo com a percepção visual.
      • Há seis fatores principais que definem a forma de agrupar.
    • Percepção Gestaltiana
      • Proximidade – próximos são percebidos como grupos independentes.
      • Similaridade - similares em forma ou tamanho ou cor.
      • Fechamento – adicionamos o que faltam para interpretar uma figura.
      • Simetria - Elementos simétricos são agrupados.
      • Destino comum - Itens movendo-se no mesmo sentido são agrupados.
      • Continuidade – p adrões formado tendem a se manter.
    • Percepção Gestaltiana
      • Outros fatores influenciam a forma de interpretação:
      • Personalidade, estilos cognitivos, sexo, ocupação, idade, valores, atitudes, motivação, crença, etc.
    • Percepção Gestaltiana & Marketing
      • A propaganda gera desejo.
      • Há a necessidade de completar a idéia.
      • O nosso cérebro completa o que falta.
      • A percepção é influenciada pelas experiências e necessidades.
      • Interpretação das sensações resulta em um processo de seleção.
    • Percepção Gestaltiana & Marketing
      • Complete:
      • Água mole em pedra dura...........
      • (tanto bate até que fura)
      • Pau que nasce torto ....................
      • (nunca se endireita)
      • Casa de ferreiro............................
      • (espeto é de pau)
    • Hemisfério esquerdo. Opera de forma lógica semelhante à análise computacional. É inadequado para sínteses complexas e velozes. Daniel H. Pink
    • Direcionamento dos hemisférios.
    • Direcionamento dos hemisférios.
      • Hemisfério esquerdo:
      • Converge para resposta única.
      • Concentra-se em categorias,
      • Aprende os detalhes.
      • Lida com: lógicas, seqüência, literalidade e análise.
      • Hemisfério direito:
      • Expande para uma Gestalt.
      • Concentra-se em relações.
      • Tem a visão do conjunto
      • Cuida da síntese, expressões faciais, contexto e da visão de conjunto.
      Daniel H. Pink
    • Hemisférios Esquerdo analisa pormenores. Direito sintetiza a visão de conjunto. Daniel H. Pink
    • Amígdalas Responsável pelo processamento de emoções – medo. Ficam de sobreaviso diante ameaças. Direita quando expostos a rostos. Esquerda quando expostos a cenas. Daniel H. Pink
    • Ação do Hemisfério esquerdo. Decodifica cada cena com precisão e desenvolve o raciocínio seqüencial. Daniel H. Pink
    • Ação do Hemisfério direito.
      • Reconhecimento de rostos e interpretação de expressões faciais.
      • Não depende de raciocínio seqüencial e analítico:
      • não olhamos para os olhos, depois para o nariz...
      • Interpretamos as partes do rosto de forma simultânea e realizar a
      • síntese desses detalhes na forma de uma visão panorâmica.
      Daniel H. Pink
    • Porque reagimos dessa forma? Aprendizado: Experiências. Transmissão social. Ahmad Hariri – Neurocientista.
    • Possibilidades:
      • Não reconhece o que é uma arma, ao invés de medo – espanto.
      • Quem nunca viu uma mulher branca pode distinguir a expressão.
      Ahmad Hariri – Neurocientista e Paul Ekman.
    • Paul Ekman. “Nunca aconteceu de – entre duas culturas – a maioria atribuir emoções diferentes a uma mesma expressão.”
    • Dualidade. Leste X Oeste. Marte X Vênus. Direita X Esquerda. Lógica X Emoção. Na maioria das situações não precisamos optar por um em prejuízo do outro, em muitas vezes até seria perigoso. Daniel H. Pink
    • MCManus “ Por mais tentador que seja falar dos hemisférios direito e esquerdo separadamente, eles são duas metades feitas para funcionarem juntas num todo coeso, integrado e harmonioso, na forma do cérebro inteiro, completo.”
      • “ O Hemisfério esquerdo sabe lidar com a lógica; o hemisfério direito conhece o mundo. Juntar os dois é obter um poderoso gerador de atividade mental. Usar um sem auxílio do outro resultaria em algo bizarro ou absurdo.”
      MCManus
    • Os Humanos e os hemisférios.
      • Lógicos e seqüenciais:
      • Advogados, contadores, engenheiros.
      • Holísticos, intuitivos e não lineares:
      • Inventores, artistas, psicólogos.
      Daniel H. Pink
    • Atividade cerebral do tipo E.
      • Seqüencial, literal, pragmático, textual e analítico.
      • Em ascensão na Era da Informação.
      • Personificado pelos programadores de computador.
      • Valorizado pelo pragmatismo das empresas e enfatizado nas escolas.
      Daniel H. Pink
    • Pragmatismo O Pragmatismo foi a primeira filosofia estadunidense elaborada autonomamente. Inspirada em Ralph Wlado Emerson, Fundadores foram Charles Sanders Peirce, com seu artigo How to make our ideas clear. E William James, popularizando-as em sua coletânea "O Pragmatismo". O Pragmatismo constitui uma escola de Filosofia, com origens nos Estados Unidos da América, caracterizada pela descrença no fatalismo e pela certeza de que só a ação humana , movida pela inteligência e pela energia, pode alterar os limites da condição humana. Este paradigma filosófico caracteriza-se, pois, pela ênfase dada às conseqüências - utilidade e sentido prático - como componentes vitais da verdade. Wikipédia
    • Ser pragmático!!!
      • Tem atitudes conscientes e programadas.
      • Utiliza o raciocínio lógico.
      • Não é imprudente, nem desleixado.
      • Cauteloso, prático, previdente.
      • Planejado, agir com inteligência.
      Wikipédia
    • Atividade cerebral do tipo D. Simultâneo, metafórico, estético, contextual e sintético. Personificado por criadores e profissionais da área social. Daniel H. Pink
    • A Era Conceitual. Parte 1. Capítulo 2. Abundância, Ásia e automação.
    • Nos idos anos 70. Muitos estudantes optaram pelo curso de administração imaginando que o Sucesso era escrito com as letras MBA. Daniel H. Pink
    • Trabalhadores do conhecimento. Segundo Drucker eram pessoas pagas para aplicar o que aprendeu na escola, em vez de fazer uso do esforço físico ou da habilidade manual. Em 1971 ele se mudou para a Califórnia para ajudar a criar o primeiro curso de MBA executivo do país, na Universidade de Claremont.
    • Segundo Drucker.
      • O que distinguia essa população era sua capacidade de adquirir e aplicar conhecimentos teóricos e analíticos. Ótimos em atividade cerebral do tipo E.
    • Frases de Drucker.
      • “ Os resultados provêm do aproveitamento das oportunidades.
      • E não da solução dos problemas.
      • A solução de problemas só restaura a normalidade.
      • As oportunidades significam explorar novos caminhos.”
    • Frases de Drucker.
      • “ Existe o risco que você não pode jamais correr,
      • e existe o risco que você não pode deixar de correr.”
    • Frases de Drucker.
      • “ A melhor maneira de predizer o futuro é criá-lo.”
    • Frases de Drucker.
      • “ As pessoas que não correm riscos
      • geralmente cometem uns dois grandes erros por ano...
      ...as pessoas que correm riscos geralmente cometem uns dois grandes erros por ano.”
    • Frases de Drucker.
      • “ De que adianta investir uma fortuna para trazer para o centro da cidade corpos pesando 80 quilos, se o que vocês querem são os cérebros deles, que pesam 3,8 quilos?”
    • Frases de Drucker.
      • “ Sessenta por cento de todos os problemas administrativos resultam de ineficácia na comunicação.”
    • SAT-ocracia.
      • Testes:
      • Medem raciocínio lógico analítico.
      • Atividade do tipo E.
      • Leões de chácara dos estudo em nível superior.
      “ O acesso a uma vida digna dependia da capacidade de raciocinar com lógica, com rapidez e seqüencialmente.” Daniel H. Pink
    • Panorama atual. Declínio da SAT-ocracia. Ascensão das atividades do tipo D. Daniel H. Pink
    • Provando por A + B. Causas da ascensão da importância da atividade cerebral do tipo D. Abundância. Ásia. (Globalização). Automação. Daniel H. Pink
    • Abundância: Extraordinária transformação na vida moderna. Nossa história caracterizou-se pela escassez. Hoje, o traço marcante é a abundância na vida social, econômica e cultural. Daniel H. Pink
    • O decorrer da história: “ O hemisfério esquerdo do nosso cérebro nos deixou ricos. Impulsionada pelo exército dos trabalhadores do conhecimento de Drucker, a economia da informação produziu um padrão de vida na maior parte do mundo desenvolvido que seria impensável para nossos tataravós.” Daniel H. Pink
    • Panorama Americano. Aspiração do século XX da classe média: ter uma casa e carro. Hoje mais de dois a cada três americanos são donos da casa onde moram. 13% das casa compradas são segundo imóvel. Temos nos EUA mais carros que indivíduos habilitados. Depósitos pessoais – é um setor que gira U$17 bilhões ano. Daniel H. Pink
    • Ascendência e queda. “A Abundância produziu um resultado irônico, próprio triunfo da atividade cerebral do tipo E fez decair sua importância.” Daniel H. Pink
    • Ascendência e queda. “ A prosperidade desencadeada fez sobressair os valores que têm maior apelo junto às sensibilidade menos racionais, mais próximas do tipo D – beleza, espiritualidade, emoção.” Daniel H. Pink
    • Influências no mercado. Já não basta criar um produto que tenha preço razoável e seja útil. Também precisa ser bonito, ter personalidade e incorporar um significado, obedecendo àquilo que a escritora Virgínia Postrel chama de “ o imperativo estético. Daniel H. Pink
    • Influências no mercado. Obsessão da classe média pelo design e pelas grifes. Daniel H. Pink
    • Resultados da Abundância. Transformação: Produtos triviais X Objetos de desejo. Daniel H. Pink
    • Época de Abundância. Quem limitar-se ao apelo das necessidades racionais, lógicas e funcionais irá cometer um erro pela insuficiência. Daniel H. Pink
    • Vendas! O produto tem que ser agradável aos olhos e à alma. Daniel H. Pink
    • Marketing e Vendas. Trata-se de: Sobressair num mercado saturado Daniel H. Pink
      • Design
      • Empatia
      • Lúdico
      • Outra aptidões aparentemente subjetivas.
    • Andrew Delbanco, da Columbia University:
      • “ Nossa cultura é marcada pela insaciável sede de transcendência.”
      • O excesso de bens materiais não nos tornou necessariamente mais felizes.
      • O padrão de vida não significa mais satisfação pessoal.
      • Isso explica a busca pelo sentido para a vida.
    • Temos uma lacuna aberta.
      • A luz elétrica X Velas.
      • Mercado de U$ 2,4 bilhões.
      • Motivos: além da necessidade racional de luz, anseio por beleza e transcendência.
      Daniel H. Pink
    • Transcendência A transcendência é a capacidade de superar os limites normais. Wikipédia
    • Ásia. Próprio símbolo vivo do trabalhador do conhecimento. Próprio símbolo vivo do trabalhador do conhecimento. Daniel H. Pink
    • Salário: Não mais que U$ 15 mil por ano. 25 vezes superior à do Indiano médio. EUA – U$ 70 mil por ano. Daniel H. Pink
    • Universidades e faculdades Indianas Formam 350.000 engenheiros. Daniel H. Pink
    • Terceirização do trabalho. Várias empresas da Fortune terceirizam o trabalho de software para Índia. 48% dos software das GE são desenvolvidos na Índia. GE emprega 20 mil pessoas. Daniel H. Pink
    • Empresas na Índia: HP emprega milhares de engenheiros. Siemens emprega 3 mil programadores e está transferindo mais 15 mil postos de serviços. Oracle tem 5 mil indianos em seu quadro. IT Wipro consultoria 17 mil engenheiros para: Home Depot, Nokia e a Sony. Daniel H. Pink
    • CEO da GE declarou na Financial Times: “ Qualquer trabalho feito em inglês em mercados como o americano, o britânico e o australiano pode ser feito na Índia. O único limite é o da imaginação.” Daniel H. Pink
    • Quem está sendo terceirizado? Serviços financeiros: Lehman Brothers, Bear Stearns, Morgan Stanley e a J. P. Morgan Cahse. Análise financeira e processamento de informações. Agência de notícias - dpto. de edição. Contadores calculando devolução de IR para o mercado americano. Advogados fazendo levantamentos jurídicos em processos americanos. Radiologistas avaliando imagens para hospitais americanos. Daniel H. Pink
    • Rússia: Boeing, Motorola, Nortel e a Intel. Daniel H. Pink
    • A gigante Eletronic Data System Brasil, Egito e Polônia. Daniel H. Pink
    • Arquitetos Húngaros. Projeto para empresas de Design da Califórnia. Daniel H. Pink
    • Contadores Filipinos. Auditoria para a Cap Gemini Ernst & Young. Daniel H. Pink
    • Holandesa Philips. 700 mil engenheiros chineses. Daniel H. Pink
    • Diferenças: Projetista: US$ 7 mil por mês – EUA. US$ 1 mil por mês – Índia. Engenheiro aeroespacial: US$ 6 mil por mês – EUA. US$ 650 por mês – Rússia. Contador: US$ 5 mil por mês – EUA. US$ 300 mês – Filipinas. Daniel H. Pink
    • “Enquanto uns vivem seus sonhos outros estão em pleno pesadelo.” Daniel H. Pink
    • Previsões:
      • 1 em 10 empregos dos EUA do setor de TI irá atravessar o Atlântico nos próximos 2 anos.
      • Segundo Forrester Research – 3,3 milhões de empregos de natureza intelectual e US$ 136 bilhões em salários deixaram os EUA, até 2015.
      • Reino Unido perderá 25 mil empregos de TI e 30 mil postos da área financeira.
      • Sofrerão perdas também: Japão, Alemanha.
      Daniel H. Pink
    • Revoluções:
      • Nada acontecerá a curto prazo.
      • Já vivemos isso na industria na produção em massa na segunda metade do século XX.
      • Operários tiveram que dominar novas habilidades, lidar com pixels em vez de aço.
      Daniel H. Pink
    • Quem sobreviverá?
      • Quem fizer diferente.
      • Quem unir qualidade e preço.
      • Usar habilidades do tipo D.
      • Estabelecer relacionamentos em vez de transações.
      • Quem aceitar desafios inéditos.
      • Quem desenvolver a capacidade de síntese.
      Daniel H. Pink
    • Automação: Duas pessoas duas histórias. Daniel H. Pink
    • John Henry: Daniel H. Pink Kasparov
    • Conclusão da disputa:
      • As máquinas eram capazes de fazer coisas melhor que os homens.
      • A dignidade humana foi sacrificada.
      Daniel H. Pink
      • Transformou-se numa parábola da Era Industrial.
    • Garry Kasparov Melhor jogador de xadrez da sua geração. O maior de todos os tempos. 1985 ganhou o primeiro campeonato mundial. Na década seguinte Kasparov não perdeu uma partida sequer. Daniel H. Pink
    • Garry Kasparov – um mestre do Xadrez.
      • Kasparov foi derrotado. A revista Inide Chess: “Fim dos tempos”.
      • Kasparov é capaz de avaliar três movimentos por segundo.
      • A máquina no mesmo segundo analisa 2 a 3 milhões de movimentos.
      Daniel H. Pink
    • A partida de Kasparov.
      • Conforme descrição da Newsweek:
      • O medo impede manobras agressivas e a vitória.
      • A hesitação levou ao erro e isso o abalou.
      • Máquina desprovida de sentimento.
      • Máquina não erra.
      Daniel H. Pink
    • Conclusões: Os computadores são melhores, mais rápidos e mais competentes. Não se cansam, não tem dores de cabeça. Não desabem sobre pressão nem se aborrecem com derrotas. Não se preocupam com a platéia nem com o que a imprensa dirá. Não se distraem. Não cometem gafes. Daniel H. Pink
    • Mudanças.
      • Século XX.
      • As máquinas substituem o trabalho humano.
      • Neste século.
      • O avanço tecnológico é capaz de substituir o cérebro.
      Daniel H. Pink
    • O Passado e o presente.
      • Vernon Vinge (Cientista computacional) –
      • “ Qualquer conseguiria emprego como programador.
      • Funções repetitivas são transferidas para as máquinas.”
      • Appligenics – Britânica – confeccionou um software que faz software.
      • Humano escreve 400 linhas por dia, uma máquina menos de 1 segundo.
      Daniel H. Pink
    • O que fazer? A utilização de atividades do tipo D terão que ser dominadas. Utilização de criatividade mais que competência. Otimizar a capacidade de exercer a visão de conjunto. Daniel H. Pink
    • E os Médicos? Diagnósticos exigem seguir uma seqüência de perguntas que se bifurcam. Tosse seca ou produtiva? Contagem de células T está acima ou abaixo do padrão? Com as respostas chegamos a um diagnóstico preliminar. Opção baseada na Empatia. Daniel H. Pink
    • Extinção dos médicos? Sempre precisaremos de médicos experientes, pois existem doenças raras de difícil diagnóstico. Daniel H. Pink
    • E o meio jurídico? Muitos serviços de informação e consultas via WEB. Modelos padrão de contratos. Daniel H. Pink
    • New York Times: “ Sobreviverá aqueles capazes de resolver problemas complexos.” Oferecer orientação, mediação, instrução detalhada e outros serviços que dependem de atividade cerebral do tipo D.” Daniel H. Pink
    • A Era Conceitual. Parte 1. Capítulo 3 High Concept & High Touch.
    • Os últimos 150 anos. Um peça teatral. Primeiro ato: Era Industrial. Segundo ato: Era da Informação. Terceiro ato: Era Conceitual. Daniel H. Pink
    • Era Industrial. Imponentes fábricas. Linhas de produção eficientes. Operário de linha de produção. Características: força física perseverança. Daniel H. Pink
    • Era da Informação. A produção passou atuar em segundo plano. Trabalhador do conhecimento. Proficiência na atividade cerebral do tipo E. Daniel H. Pink
    • Era Conceitual. Personagens: Criador e o empático. Domínio da atividade do tipo D. Daniel H. Pink
    • Daniel H. Pink
    • Daniel H. Pink Da revolução agrícola à Era Conceitual.
    • “ Deixamos de ser uma economia escorada na resistência física, passamos a ser uma economia escorada no hemisfério esquerdo do cérebro, e hoje o que está emergindo é uma economia e uma sociedade baseada no hemisfério direito do cérebro.” Daniel H. Pink
    • High touch e high concept High tech não basta mais. Daniel H. Pink
    • 3 perguntas fundamentais!!!
      • Sobre o seu trabalho:
      • Alguém no exterior pode fazer mais barato?
      • Um computador pode fazer mais rápido?
      • Há demanda para meu produto nessa era de abundância?
      Daniel H. Pink
    • Mudanças High touch e high concept. Medicina narrativa. Estudantes aumentam o poder de percepção no centro de Arte Britânico. Mais de 50 faculdades nos EUA incluíram espiritualidade na programação. Medida de índice de Empatia Daniel H. Pink
    • Japão! Líder nas disciplinas matemáticas. Está reformulando seu decantado sistema de ensino no sentido de estimular a criatividade, o senso artístico e o lúdico. Daniel H. Pink
    • Japão! Produto de exportação mais lucrativo: Não é o automobilístico nem o eletrônico. Mas a cultura Pop. Daniel H. Pink
    • Robert Lutz. Fuzileiro naval americano
      • (O que seu trabalho irá diferir de seus predecessores).
      • “ Em mais lado direito do cérebro.
      • Minha visão é a de que nosso ramo é o da arte.
      • Arte, entretenimento e esculturas móveis,
      • que, por acaso, são também um meio de transporte.”
      Entrevista à New York Times: Daniel H. Pink
    • MBAs X MFAs MBA admite 10%. MFA admite 3%. Daniel H. Pink
    • O único modo de diferenciar seus produtos e serviços na atual saturação do mercado é torná-lo materialmente belos e emocionalmente irresistíveis. Daniel H. Pink Daniel H. Pink
    • Panorama Americano Desde 1970 . 30% a mais de escritores. 50% mais de músicos. 240 universidades com programa de criação textual criativa. Daniel H. Pink
    • E as repercussões econômicas? John Hawkins: Setor criativo movimenta: US$200 bilhões. 2020 – US$6,1 trilhões. Daniel H. Pink
    • Unilever. Reino Unido. Utiliza pintores, poetas e artistas de quadrinho para inspirar colaboradores. Daniel H. Pink
    • Norte de Londres. Time de futebol tem seu próprio poeta residente. Daniel H. Pink
    • Testes:
      • QI.
      • Proficiência na leitura
      • Matemática
      Daniel H. Pink
    • Qual é a participação do QI no sucesso profissional?
      • 23 a 29%
      • 15 a 20%
      • 35 a 45%
      • 50 a 60%
      Qual? E) 04 a 10% (Ater-se rigorosamente às opções é sintoma de excesso de atividade Tipo E.) Daniel H. Pink
    • Segundo Goleman. QI pode influenciar na escolha da profissão.
    • O que é difícil de medir? Imaginação. Alegria. Traquejo social. Goleman.
    • Pesquisa de Goleman pelo Hay Group. Os líderes mais eficazes eram engraçados.
    • Professor Robert Sternberg. (Psicologia). New Haven, Connecticut. Teste: 5 charges da New Yorker sem legenda. Criar textos engraçados. Escrever e contar história com título fornecido.
    • Desafios: Chegar a uma festa em que não conhece ninguém. Convencer amigos de trocar os móveis de lugar Robert Sternberg.
    • O que o SAT não mede?
      • Compaixão.
      • Solidariedade.
      • Alto-astral.
      • Importantes na Era Conceitual.
      • Importantes para profissões da área de saúde. (High touch).
      Robert Sternberg. Aptidões High touch e high concept.
    • Qual o “Antídoto”?
      • Os seis sentidos – aptidões.
      • Design.
      • História.
      • Sinfonia.
      • Empatia.
      • Lúdico.
      • Sentido.
      Daniel H. Pink
    • Os seis sentidos. Parte 2. Apresentação: Daniel H. Pink
    • Qual é o caminho? Atividade cerebral do tipo E. + Design, história, sinfonia, empatia, lúdico, sentido. + Aptidões high concept e high touch = Revolução do lado direito do cérebro. Daniel H. Pink
    • Design:
      • Não se restrinja ao funcional.
      • Sempre acrescente design.
      • Só funcional não suficiente.
      • Deve ser fisicamente belo.
      • Desperte emoções especiais.
      • Isso é economicamente crucial.
      • Deve ser muito gratificante.
      Design: Design: Daniel H. Pink
    • História:
      • Restrinjir não, expandir sim.
      • Não se limite ao argumento central.
      • Sempre acrescente história.
      • Evite muitas informações.
      • Não basta um bom argumento.
      • Persuadir: compor história sedutora.
      Daniel H. Pink
    • Sinfonia:
      • Não se restrinja ao foco.
      • Acrescente sinfonia.
      • Fuja da especialização.
      • A aptidão oposta de juntar as partes esta em alta - Sinfonia.
      • A demanda hoje é síntese.
      • Busca da visão de conjunto.
      • Combinação partes desconexas num todo inédito e interessante.
      Daniel H. Pink
    • Empatia:
      • Não se restrinja à lógica.
      • Acrescente empatia.
      • Só a lógica não é mais suficiente.
      • Compreender o comportamento.
      • Estabelecer relacionamentos.
      • Se preocupar com as pessoas.
      Daniel H. Pink
    • Lúdico:
      • Não se restrinja à seriedade.
      • Acrescente o lúdico.
      • Riso e leveza.
      • Brincadeiras e bom humor.
      • Sorrir Traz benefícios.
      Daniel H. Pink
    • Sentido:
      • Não se restrinja a acumular.
      • Acrescente sentido.
      • Fartura material tira o fôlego.
      • Procure satisfazer desejos significativos.
      • Transcendência e realização espiritual.
      Daniel H. Pink
    • E agora o que fazer? “ No tempo das cavernas, nossos ancestrais não faziam SAT e não trabalhavam com planilhas eletrônicas, mas já contavam histórias, demonstravam empatia e inovavam no design. Essa habilidades sempre compreenderam a arte do que significava ser um humano.” Na Era da Informação esse músculos atrofiaram. Daniel H. Pink
    • Obrigado pela atenção!!