Perguntas e respostas para a prova de neurocsemiologia

  • 597 views
Uploaded on

algumas questoes de neuro clinica

algumas questoes de neuro clinica

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
597
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
6
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Perguntas e respostas para a prova de neurocsemiologia. 1 – Defina heminegligência: É um asindrome que se dá por lesao do lobulo temporoparietal ( situado entreas areas auditivas, visual e somestesica ). Essa area é importante para a percepçãoespacial , permitindo o individuo analizar as relações entre os objetos no espaçoextrapessoal e obter uma imagem das areas do próprio corpo. Lesao nesta area pode gerar a sindrome de negligencia ou de inatenção ( defcitde atenção visual que se manifesta quando lesa o lado direito pois o cortex direitose encarrega da atenção tanto para o lado esquerdo (contralat. ) quanto para o ladodireito, já o cortex esquerdo so é incubido da atenção do lado direito. Sendo assim opct pode negligenciar o seu hemicorpo esquerdo ou seu espaço exterior ( escreve sona metade direita , lê so na parte direita , come so o que ta do lado direito do prato ).Se lesar o cortex esquerdo não tera negligência pois o cortex direito tb atua na atençãovisuo-espacial do lado esquerdo. Alguns pcts ainda possuem ANOSOGNOSIA ou sejanão tem conciencia ou não conseguem reconhecer que seu lado esquerdo estaparalizado. 2-- Descreva a Síndromes wallenberg: Também chamada da sindrome da arteria cerebelar inferior posterior, queirriga a porção dorso lateral do bulbo. A trobose da arteria promove lesoes do :pedunculo cerebelar inferior, trato espinhal e nucleo do trigemio, trato espino-talamico lateral , nucleo ambíguo. 1 lesao do pedunculo cerebelar inferior  gera incordenação de movimentosno hemicorpo ipsilateral. 2 lesao do trato espinhal e nucleo do trigemio leva a perda de sensibilidadetermico-dolorosa na hemi-face ipisilateral. 3 lesao do trato espino-talamico-lateral  gera perda da sensibilidadetermico –dolorosa no hemicorpo contralateral. 4 lesao do nucleo ambíguo  gera paralizia dos musculos da faringe e laringe pertubação da fonação e deglutição. 3—Descreva a sindrome de Brown Sequard (hemi secção medular ): Ossintomasmais característicosresultamda interrupçãodos principaistractos,quepercorremumametade damedula.Ossintomasresultantesdasecçãodostractosquenãosecruzamnamedulaapa-recemdomesmoladodalesão .Jáossintomasresultantesdalesãodetractosquesecruzamna medulamanifestam-senoladoopostoaolesa-do. Tratos qu ecruzam a medula ( sintomas contralaterias): 1 trato espino talamico lateral --. Perda da sensibilidade termicodolorosa em um ou dois dermatos abaixo da lesao. 2 trato espino talamico anterior – ligeira diminuição do tatoprotopatico ( tato leve, para descriminação groceira de onde se localiza o estimulo ) etb dos impulsos de pressao.
  • 2. Tratos que não cruzam a medula ( sintomas ipsilaterais ) : 1trato cortico espinhal lateral  gerando um aparalizia espastica e sinal debabinsk + 2 fibras do fasciculo gracil e cuneiforme: gerando perda da propiocepçãoconciente e do tato epicritico ( descriminação ponta fina ponta romba). 4-- Descreva siringomielia: Doneça no qual há formação de uma cavidade no calnal central da medulalevando a destruição da substancia cinzenta intermedia central e da comissurabranca isso interrompe as fibras dos dois tratos espinotalamicos laterais quando elescruzam ventralmente o canal central da medula.  Há perda de sensibilidade termicodolorosa em ambos os lados das areas que correspondem ao dermato lesado. Não há defciti da propiocepção e no tato epicritico  pois a lesao não atiungeo funiculo posterior ( com as fibras do fasciculo gracil e cuneiforme). Isso é chamadode dissociação sensitiva ( perda daa sens. Termico dolorosa com presenvação do tatoepicritico e propiocepção) 5-- Descreva a sindrome da arteria espinal anterior: Essa arteria irriga cerca de 2/3 anteriores da medula, quando há trombosedesta há lesao das colunas anteriores , dos tratos espinotalamicos e tratos piramidais. Com a lesao do corno anterior ocorre a sindrome do MOTO-NEURONIO-INFERIOR  devido a presença de moto neuronios no corno anterior . havera entaouma paralisia flacida ( caracterizada por hiporeflexia e hipotonia ) nos segmentosmusculares correspondente a area da medula que foi lesada. Com a lesao dos tratos piramidais  havera paralisia espastica , hiperreflexia esinal de babinsk no ssegmentos situados abaixo da lesao. E a lesao do trato espino talamico  gera anestesia termico dolorosa nossegmento situados abaixo da lesao. 6-- Diferencie Vertigen central de periferica: É um sintoma no qual a pessoa tem a sensação de uma tontura rotatória,podendo causar náuseas, vômitos, ilusão de movimento, sensação de serimpulcionado. Devemos avaliar ; 1 nistagmo , 2 prova de romberg, 3 marcha. Vertigem periferica: o menos perigosa o nauseas , vomitos , vertigem , sudorese, mal estar. o Lesao no labirinto ou no próprio nervo vestibular ( neurite vestibular ou labirintite.) o Causas perifericas:  DTPU  otolito entope o canal semi circular .  Nistagmo Paroxistico benigno posicional.
  • 3.  Sindrome de Memiere ( mulhers de meia idade , obesas , devido a uma hipertensao da endolinfa tto diuretico.  Vertigens vestibulares --. Inflamação do nervo vestibular ( benegnina  cura espontaneo , tto somente dos sintomas.  Desmielinização da entrada do 8º par o O nistagmo é horizontal com componente torcional para o lado são o Muda a direção com a mudança da cabeça o Melhora com a fixação do olhar o O nistagmo é esgotavel o Manobra de Dix-Hallpike. Essa manobra consiste na movimentação da cabeça do paciente de forma apromover um deslocamento da endolinfa e, conseqüentemente, da cúpula do canalsemicircular posterior. Na manobra de Dix-Hallpike, o paciente está inicialmente emposição sentada, com a cabeça rodada lateralmente (direita ou esquerda, conforme olado a ser testado), em aproximadamente 45 graus. Com o examinador segurando acabeça do paciente, promove-se um brusco e rápido movimento de deitar, em decúbitodorsal horizontal. Ao ser deitado, por não haver uma fixação horizontal da cabeça, estafica pendente para trás, em aproximadamente 30 graus. O paciente fica imobilizadonessa posição, com os olhos abertos e olhar fixo. Nos portadores de VPPB, ocorre umevidente nistagmo, alguns segundos após o estímulo (com latência), que dura menosde 45 segundos (esgotável). o Teste de Romberg pode ser utilizado na avaliação do equilíbrio estático - paciente em pé com os pés juntos, braços ao lado do corpo com os olhos abertos e, após, fechados - tendência de desvio do corpo e queda para o lado afetado, quando a lesão é periférica o Nas alterações centrais - mais comum ocorrer retropulsão ou anteropuls Vertigem central: o Teremos outrso sintomas associados: ataxia, lesao de 7º par , lesao d enervo abducente, alteração sensitiva o O nistagmo se da em diferentes posiçoes: vertical, horizontal pendular e rotatorio o O nistagmo não muda com a posiçãoda cabeça o O nistagmo não melhora com a fixação do olhar o Não é fatigavel o Causa de vertigem central:  Enxaqueca  Depressao  HAS  Dislipidemia  Alimentos7-- descreva 5 tipos de marcha:https://www.youtube.com/watch?v=ir-nxAjdI1A ( video muito bomm )https://www.youtube.com/watch?v=FseKmgPOKyM&feature=endscreen&NR=1
  • 4. Ceifante, hemiplégica: o paciente tem a perna paralizada por espasticidade dosmusculos extensores e faz movimentos de circundação com a ponta do pévoltada para o chão, com o braço do lado afeta flexionado em 90º com a maofechada em leve pronação, o membro inferior não flexiona, devido a isso aperna se arrasta pelo chao. O paciente se apoia na perna sã e avança-aprimiero, em seguida a outra. Esse mode de caminhar lembra uma ceifa emação , por isso é tb chamado de marcha ceifante. A lesao ocorre no tratocortico-espinhal e cortico bulbar, AVC na capsula interna.https://www.youtube.com/watch?v=EvFQHTucCz0Parkinson: o paciente arrasta os pés a passos curtos e apresados , pois osmovimentos são presos pela rigidez. A cabeça é arqueada com a colunainclinada para frente, o tronco, os braços e a cabeça são imoveis. O andar é embloco com o sMMSS rigidos e semi fletidos . A degeneração ocorre nos nucleosdopaminergicos dos nucleos da base.https://www.youtube.com/watch?NR=1&v=Pv5VwI5GGMw&feature=endscreenAnserina: andar de pato. O paciente ascentua a lordose lombra e vaialternando ora para direita e ora para esquerda. Doenças musculares quetraduz uma diminuição ou fraqueza dos músculos pélvicos e das coxas.https://www.youtube.com/watch?v=qMUUPwXLJBU&feature=relmfuCerebelar / ebriosa: andar de bêbado (incoordenação dos movimentos) lesão.Vestibular: em estrela. Paciente pende para o lado lesionado. ocorre pela faltade equilibrio, quando o paciente tenta mover-se para frente é como se fosseempurrado movendo-se para o lado. A marcha em estrela ocorre quando pede-se ao paciente que dê passos para frente e para traz de olhos fechados,quando ele vai para frente ocorre um desvio para um lado e quando vai paratraz ocorre um desvio para o lado oposto. Isso faz com que se forme pontas deuma estrela. A lesao ocorre no vestibulo-cerebeloEscarvante: eleva os pés pois não consegue fazer a dorso flexão. Lesão donervo fibular.Típica do paciente com neuropatia. Também conhecida emdecorrência disso de marcha neuropática.https://www.youtube.com/watch?NR=1&v=-Dusn7cSh0U&feature=endscreenClaudicante: manca (lesão do aparelho locomotor)
  • 5. Em tesoura ou espástica: paralisia cerebral diplégica. Predomínio dos abdutores.8—Diferencie afasia de apraxia e agnosia: 1° Afasia:  A linguagem verbal é um fenomeno cujo participam areas corticais e subcorticais.  O papel mais importante é do cortex com duas areas : Anterior ( Broca  expressao da linguagem) e posterior ( Wernicke  percepção da linguagem.  Ambas conectadas pelo fasciculo longitudinal superior ou FASCICULO ARQUEADO .  Afasia; é um aperturbação da linguagem não atribuida a lesoes das vias sensitivas ou motoras da fonação ( apenas lesao das areas corticais)  Tipos: o Afasia Motora ( expressão )  lesao na area de broca  pct entende mas tem dificuldade em expressar a linguagem adequadamente falando e excrevendo. o Afasia sensitiva (percepção) lesao na area de wernicke a compreenção da linguagem tanto falada quanto escrita esta deficiente.  há tb o deficit de expressao  pq o bom funcionamento da area de broca depende das informaçoes vindas da area de wernicke. o Afasia de condução  lesao do fasciculo arqueado  compreenção esta normal mas a expressao esta deficiente. o Afasia global lesao que envolvem as duas areas  infarto da arteria cerebral emdia antes da ramificação. Fala não fluente. Compreenção escrita e oral alteradas. 2° Apraxia:  Se da em decorrencia de lesoes da area de associação secundaria motora.  As areas de associação secundaria motora são ; area motora suplementar, area pre motora e area de broca.  Há incapacidade de executar determinados movimentos voluntarios, sem que exista qualquer deficit motor.  A lesao esta nas areas corticais de associação relacionadas com o planejamento dos atos voluntarios e na execução desses atos ( não consegue executar a açao de ascender um cigarro e coloca-lo na boca ). 3° agnosia:  Se da em decorrencia de lesao das areas de associação secundarias sensitivas
  • 6.  São elas : area somestesica secundaria, area visual secundaria, area auditiva secundaria Ex: quando se estimula o sistema visual de um individuo simplismente com luz branca , há ativação da area visual primaria. Porem quando o esti,ulo se da por meio de uma cena visual mais complexa , tanto a area primaria quanto a secundaria serao ativadas. Entao vemos que há duas etapas : uma de sensação ( 1°) onde toma-se conciencia das caracteristicas sensoriais de um objeto ( sua forma , cor aspecto, tamanho ) , e outra de interpretação ( gnosia ) (2° ) onde há a comparação com o conceito do objeto existente na memoria permitindo sua identificação. Sendo assim lesao da area primaria leva a deficiencia sensorial como cegueira, surdez. E lesoes da area 2º leva as gnosias que podem ser auditivas , visuais ou somestesicas. No caso da agnosia visal o pct é incapaz de reconhecer um objeto pela visao embora possa faze-lo pelo tato ou olfato.9—Explique o que é Sindrome extrapiramidal sd piramidal, sd do motoneuronio inferior