O MOVIMENTO Escola Bíblica Diferente traz para vocês, o que, na verdade não diz respeito somente às regiões que enfrentam ...
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
áGua
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

áGua

2,543 views
2,383 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,543
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

áGua

  1. 1. O MOVIMENTO Escola Bíblica Diferente traz para vocês, o que, na verdade não diz respeito somente às regiões que enfrentam problemas de FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO, NÃO DISPÕEM DE ÁGUA TRATADA OU POTÁVEL, mas diz respeito (também) a TODOS habitantes da terra, pois ÁGUA É VIDA, e, como consta num dos textos, abaixo, as reservas de água no mundo todo estão se esgotando, seja pelo consumo excessivo e sem regras ou pelo desperdício, e as reservas que restam... correm riscos de contaminação. Fiquem ligados! Bem ligados!<br />Acreditem: Ninguém está fora dessa.<br />No resumo, vale destacar que:<br />A água fervida é, sem dúvida, o mais eficiente método purificador da água antes imprópria para uso (desde que sejam criteriosamente respeitadas algumas outras medidas posteriores, como citadas, abaixo). Basta seguir os 5 passos:<br />A água deve ser fervida por pelo menos 5 minutos;<br />É necessário ser resfriada (passando a água de um recipiente para o outro, para “recuperar o oxigênio perdido” na fervura e ter sabor agradável).<br />Após isto, acrescentar CLORO, tipo 01 (uma) gota a cada litro d’água.<br />Após adicionar o CLORO, aguardar 30 minutos.<br />Prontinho! Beba sua água purificada.<br />Existem diversos OUTROS TIPOS de purificação, contudo, este (FERVER a ÁGUA) é considerado o melhor / mais eficiente.<br />O MOVIMENTO Escola Bíblica Diferente pesquisou/confirmou, em diversos blogs e/ou sites que comentam o assunto, para trazer um GERAL muito ÚTIL/PROVEITOSO. É um “vale vidas”! <br />Enfim, para o POVO do 3º Distrito de Duque de Caxias/RJ, a necessidade é NÃO MORRER ou ESTAR COM SAÚDE, para ver o Governo do Rio (que tem se mostrado DESCUMPRIDOR DA LEI, NEGLIGENTE E INCOMPETENTE, moralmente falando) fazer o que dele estamos exigindo; mas para todos os habitantes da terra, independente de também viverem ou não problema semelhante (ao do 3º Distrito de Caxias), como já dito, a ÁGUA é uma riqueza da qual todos devemos cuidar. Ninguém está fora deste grande dilema. Ninguém.<br />Eis, então, os TEXTOS, das mais diversas FONTES:<br />http://tilz.tearfund.org/Portugues/Passo+a+Passo+51-60/Passo+a+Passo+51/Id%C3%A9ias+para+a+purifica%C3%A7%C3%A3o+da+%C3%A1gua.htm<br /> Idéias para a purificação da água<br />a qualidade da água para beber é muito importante. <br />A água para beber que não é limpa causa diarréia e outras doenças. Cada família deve, portanto, tentar purificar a água o suficiente para beber e cozinhar. Esta água deve ser separada do resto da água doméstica. Nunca armazenar em recipientes que tenham sido usados para armazenar combustível ou pesticidas.<br />Métodos de purificação <br />Uma maneira de garantir a pureza da água é fervê-la, o que é recomendado por muitos programas de cuidados com a saúde e de higiene. Ferver a água rapidamente durante, pelo menos, cinco minutos, mata qualquer organismo causador de doenças. Entretanto, o gosto da água muda; a água precisa de arrefecer (esfriar) antes de ser bebida; enquanto a água arrefece, ela precisa de ser cuidadosamente armazenada para não se contaminar. <br />Outro método, além do “ferver a água”:<br />Os filtros de areia também podem purificar a água. Entretanto, o filtramento nem sempre remove todos os organismos causadores de doenças.<br />http://www.cienciamao.usp.br/tudo/exibir.php?midia=t2k&cod=_biologia_bio39<br />Doenças (micróbios e/ou microorganismos) estão presentes nos intestinos de todas as pessoas e são eliminadas pelas fezes. A presença dos coliformes fecais na água indica o despejo de esgoto (água contaminada pelo esgoto)A água para consumo não deve conter coliformes fecais. Já para o banho, pode conter no máximo uma pequena concentração desses microrganismos.O que devemos fazer para evitar a contaminação por microrganismos presentes na água?Ferver a água antes de beber é uma maneira eficiente de matar os microrganismos. Nenhum organismo vivo resiste a uma temperatura tão elevada, pois todas as suas proteínas perdem suas funções nessas condições.Adicionar cloro na água (encontrado na forma de hipoclorito ou água sanitária) também é um recurso eficiente para matar esses organismos.<br />Filtros de CARVÃO<br />Os filtros que funcionam com carvão ativado conseguem reter algumas moléculas grandes como as de proteínas, o que melhora a qualidade da água.<br />Mas os filtros não substituem o tratamento com cloro ou a fervura.Doenças adquiridas pela água contaminadaPela ingestão de água contaminada:Há espécies de microrganismos que não nos afetam, mas existem outros, os chamados patogênicos que causam problemas de saúde.Um dos problemas mais comuns é a disenteria.<br />Disenteria é um nome genérico usado para designar inflamações do intestino que provocam constantesevacuações, ou seja, causam diarréia.<br />http://pt.wikipedia.org/wiki/Cloro<br />Aplicações<br />O cloro é aplicado principalmente na purificação de águas, no branqueamento durante a produção de HYPERLINK "http://pt.wikipedia.org/wiki/Papel" o "Papel" papel e na preparação de diversos compostos clorados, como por exemplo o HYPERLINK "http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipoclorito_de_s%C3%B3dio" o "Hipoclorito de sódio" hipoclorito de sódio e hipoclorito de cálcio<br />http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=20683<br />O CLORO: <br />O cloro é adicionado geralmente no momento do tratamento da água. É possível que a própria pessoa realize a ação de clorar a água em casa, sem muita dificuldade. Colocamos 1 colher de sopa de água sanitária para cada 20 litros de água ou 1 gota para cada litro de água de rio, nascente ou de poço. Depois de 30 minutos esta água poderá ser usada. Mesmo pequenas quantidades de cloro apresentam forte ação bactericida. A quantidade recomendável de cloro na água para consumo é de 0,2 a 0,5 ppm (parte por milhão ou miligrama/litro) de cloro residual. Fonte: http://www.ate.com.br/agua/noticias/saneamento.php4 acessado 03/06/2010  <br />http://www.dec.ufcg.edu.br/saneamento/A3.html<br /> TRATAMENTO <br />O tratamento da água consiste em melhorar suas características, a fim de que se torne adequada ao consumo. Dentre as águas disponíveis na natureza, as de superfície são as que mais necessitam de tratamento, porque se apresentam com qualidades físicas e bacterilógicas impróprias. Somente as águas de nascente que, com uma simples proteção das cabeceiras, podem ser consumidas, algumas vezes, sem perigo. Toda água de superfície, seja ela de rio, lagos naturais ou artificiais, têm suas qualidades variando ao longo do tempo, de acordo com a época do ano e o regime de chuva. Todo método de tratamento para uma água tem sua eficiência limitada, pois cada método assegura um percentual de redução da poluição existente. O grau da poluição pode, portanto, tornar insatisfatório um determinado tipo de tratamento. <br />1. TRATAMENTO DOMICILIARES OU EM PEQUENAS COMUNIDADES <br />Os métodos gerais de tratamento nestas situações são: <br />Fervura (soluções individuais); <br />Sedimentação simples; <br />Filtração lenta e domiciliar; <br />Desinfecção. <br />2. FERVURA <br />É o método mais seguro de tratamento para água de beber, em áreas desprovidas de outros recursos. É um hábito que se deve incutir na população para ser adotado quando sua qualidade não merecer confiança e em épocas de surtos epidêmicos ou de emergência. <br />A água fervida perde o ar dissolvido e, em conseqüência, torna-se de sabor desagradável. Para fazer desaparecer esse sabor, é necessário arejar a água. Torna-se necessário, portanto, arejá-la para que melhore a qualidade. Essa aeração pode ser obtida, provocando a passagem da água de uma vasilha par outra, como se estivéssemos resfriando a água, recebendo o oxigênio quando em contato com o ar. <br />3. SEDIMENTAÇÃO SIMPLES (águas correntes ou paradas...) <br />Como sabemos, a água tem grande poder de dissolver e de carregar sujeiras (“carregar sujeiras” NÃO é bom, pois elas seriam levadas para todos que tivessem acesso a ela). Este poder (de “carregar sujeiras”) aumenta ou diminui com a velocidade da água em movimento. Portanto, ao se diminuir a velocidade da água, consegue-se diminuir o seu poder de carregar sujeiras, pois a parte barrenta vai para o fundo. Primeiro cai a sujeira mais pesada e, à medida que diminui a velocidade de escoamento, a mais leve, também, "assenta-se" no fundo. As partículas sólidas que se depositam, arrastam consigo parte dos microorganismos presentes na água, melhorando a sua qualidade. Logo quanto mais a água permanecer em repouso melhor a qualidade desta água. <br />4. FILTRAÇÃO (lenta e domiciliar)<br />A filtração consiste em um processo de tratamento no qual se faz passar água por um meio poroso (em geral areia) para tirar alguns tipos de impurezas. Os filtros de areia são dispositivos onde se faz passar a água por uma camada de areia que retém a sujeira e as bactérias. Pode-se afirmar que a filtração domiciliar constitui um hábito cultural dos brasileiros. <br />É controvertida, no entanto, a necessidade de uso desses dispositivos. A seu favor argumenta-se que constitui a última barreira sanitária capaz de reter eventuais partículas, até mesmo microrganismos presentes na água. Há porém, argumentos contrários a sua utilização como tratamento único, como: <br />baixa eficiência e irregularidade na remoção da turbidez e de patogênicos; <br />formação de uma película biológica, em torno do elemento filtrante, na qual pode ocorrer o desenvolvimento de patogênicos oportunistas; <br />nos países desenvolvidos, não é empregada a filtração domiciliar, uma vez que é inteiramente confiável a qualidade da água do sistema público, embora ali também não sejam empregados reservatórios domiciliares. <br />É claro que em locais onde ocorre a distribuição de água bruta, de qualidade físico-química e bacteriológica comprometida, destinar exclusivamente ao filtro domiciliar a função de condicionar a água é incorreto. Porém, quando a turbidez (água barrenta) não é excessivamente elevada a ponto de entupir o filtro com muita freqüência, a combinação filtro-desinfecção domiciliar pode resultar em uma água com razoáveis condições de consumo. <br />Por outro lado, se a água distribuída pelo sistema público é enquadrada nos padrões de potabilidade (boa qualidade), os filtros domiciliares podem exercer papel de barreira contra eventuais recontaminações nas instalações prediais, sobretudo nos reservatórios. <br />É oportuno lembrar que, como nos filtros lentos, os filtros domiciliares (de vela, areia ou outro material filtrante) desenvolvem um poder bactericida, através de um tratamento realizado pela camada biológica existente, que pode ser removida após a operação de limpeza. <br />4.1. Filtro de Vela <br />Os de vela são os filtros caseiros mais tradicionais. Uma operação importante neste tipo de filtro é a limpeza. Nunca se deve empregar material abrasivo neste processo. É muito comum o emprego de sal, açúcar, bucha metálica, areia fina, etc, porém esta prática não é recomendável pois estes materiais corroem a superfície da vela aumentando sua permeabilização, mas ao mesmo tempo comprometendo sua eficiência. <br />4.2. Filtro de areia <br />O filtro de areia tem um funcionamento semelhante ao dos filtros lentos das estações de tratamento de água. De forma similar, a limpeza deste tipo de filtro deve ser realizada através de raspagem de aproximadamente um centímetro da sua camada superficial da areia, quando o filtro começar a perder sua capacidade de filtração, ou seja, quando começar a "entupir". Após dez limpezas, o leito filtrante deve ter sua espessura original reconstituída, ou seja, a camada de areia deve ser completada novamente para 25 centímetros. <br />É usual uma camada de carvão vegetal, moído e sem pó, na parte inferior do filtro, objetivando a adsorção de compostos responsáveis pela presença de sabor ou odor. Se os filtros ditos aqui de caseiros não forem tratados cuidadosamente sua eficiência é limitada. Há registros de casos em que a água filtrada tinha um maior teor de bactérias que a não filtrada. Mesmo bem operados, não é recomendada a utilização destas unidades sem que a água seja fervida ou desinfetada após a filtração. <br />http://blogdalibertacao.blogspot.com/2009/03/doencas-e-mortes-causadas-pela-agua.html<br />Doenças e mortes causadas pela água poluída, falta de água e falta de saneamento básico <br />Falta de saneamento, esgoto a céu aberto!<br />Água imprópria para consumo!<br />Dando continuidade, seguem alguns dados sobre doenças causadas pela água contaminada, pela falta da água e pela falta de saneamento básico.<br />Doenças:<br />Hepatite infecciosa - Chamada de hepatite tipo A, é uma infecção viral que atinge o fígado. Ela pode ser contraída pela ingestão de água ou alimentos (especialmente frutos do mar) ou banho em águas contaminadas. A hepatite tipo A é geralmente uma doença benigna, que exige apenas repouso para o restabelecimento, mas, em alguns casos, pode vir na forma de uma infecção fulminante, que provoca insuficiência hepática e mata em duas a três semanas.<br />Febre tifóide - A bactéria Salmonella typhi penetra no aparelho digestivo junto com água e alimentos. É comum a contaminação em águas de enchentes que tiveram contato com esgotos. Os sintomas são febre pouco elevada, mas que vai aumentando aos poucos, dor de cabeça, língua seca e saburrosa e discreto inchaço do baço. A partir da segunda semana de infecção, pode haver complicações como pneumonia, apendicite aguda e perfuração intestinal, com intensa hemorragia e anemia aguda. A prevenção pode ser feita com vacina específica.<br />Diarréia infantil - É a principal causa de mortalidade em lactentes nos países do Terceiro Mundo. A diarréia é, na realidade, um sintoma da contaminação por vários microorganismos, como amebas (que provocam a chamada disenteria amebiana), as bactérias do grupo Shigella (responsáveis pela disenteria bacilar) ou os tipos enteropatogênicos da bactéria Escherichia coli. A perda de água intensa provoca rápida desidratação, levando à morte. O tratamento da água com cloro, que é um poderoso bactericida, amamentação materna pelo menos até os seis meses de idade, e, no caso de contaminação, a rápida reidratação com soro, podem evitar o alto índice de mortalidade por essas doenças.<br />Esquistossomose - Vários parasitas intestinais podem ser transmitidos pela água, como o áscaris (lombriga), ou giárdia. Em geral, essas doenças provocam cólicas abdominais e diarréia que, mesmo quando não muito intensa, pode levar ao enfraquecimento da pessoa. Dentre essas parasitoses, uma das mais preocupantes é a esquistossomose, doença de notificação compulsória junto às autoridades sanitárias do país. Ela é causada pelo parasita Schistosoma mansoni: o homem infectado elimina os ovos do Schistosoma pelas fezes. Na água, esses ovos eclodem, liberando uma larva denominada miracídio, que infecta caramujos de água doce. Após quatro a seis semanas, o caramujo começa a liberar milhares de larvas chamadas de cercárias, que ficam livres nas águas. As cercárias entram no homem pela pele. Por isso, quem nada, pesca ou lava roupa em águas contaminadas está arriscado a contrair a doença. <br />Cólera - Causada pelo bacilo Vibrio cholerae. Os principais sintomas são diarréia intensa, vômitos, cãibras musculares e cólicas intestinais. Se não tratada a tempo, a desidratação intensa pode matar. A cólera é transmitida principalmente por água contaminada pelos vômitos e fezes dos doentes e, por tabela, pode ser transmitida por alimentos crus que tiveram contato com essas águas. Para evitar a doença, devem-se lavar os alimentos crus, como frutas, legumes e verduras, em água limpa e colocá-los de molho por meia hora em um litro de água com uma colher de sopa de vinagre.<br />Leptospirose - Doença infecciosa causada pela bactéria Leptospira ssp. O rato é o principal transmissor da doença, pela urina. Assim, os locais com esgotos e lixões a céu aberto são os mais ameaçados, pois a urina dos ratos que habitam esses locais contamina córregos e rios. Na época das chuvas, o grande perigo é o contato com alagamentos. A bactéria penetra em lesões (ainda que microscópicas) da pele. Os sintomas costumam aparecer cerca de 5 a 15 dias após a exposição: febre alta, dores no corpo, especialmente uma característica dor na panturrilha (batata da perna), dores de cabeça, conjuntivite, vômitos, manchas na pele. Os casos mais graves podem evoluir para meningite ou encefalite, levando à morte. Previne-se a doença com medidas de higiene e saneamento: eliminação do lixo a céu aberto, desratização, armazenagem correta de alimentos em locais à prova de roedores. Também devem-se evitar o contato com água e lama de enchentes. <br />Sem contar que, hormônios sintéticos que são despejados nas águas dos rios, estão diminuindo a fertilidade masculina.<br />As reservas de água no mundo todo estão se esgotando, seja pelo consumo excessivo e sem regras ou pelo disperdício, e as reservas que restam correm riscos de contaminação.<br />Agrotóxicos utilizados em lavouras podem penetrar no solo e atingir os lençois de água, causando poluição e tornando essa água inadequada para consumo com o tempo. Portanto dê preferência aos vegetais que vêm de lavouras onde não se utiliza agrotóxicos.<br />Além de ser melhor para a sua saúde, você não estará incentivando uma prática que pode causar danos irreversíveis no futuro.<br />Mortes:<br />A falta de saneamento básico e a falta de acesso à água potável são causadores de aproximadamente 3,5 milhões de mortes por ano em todo o mundo.<br />1,4 milhão de crianças morrem em todo o mundo por diarréias. Causada pela água contaminada além de, claro, não ter água apropriada para tomar e evitar a morte por causa da diarréia.<br />Além das mortes causadas pela diarreia, as mortes são causadas por infecções intestinais devido ao consumo de água contaminada, além das doenças já vistas acima que são causadas pela falta de saneamento.<br />10% dessas mortes poderiam ser evitadas se houvesse acesso à água apropriada para consumo, saneamento e higiene.<br />Comentário e conclusão (do autor deste estudo, a fonte : http://www.dec.ufcg.edu.br/saneamento/A3.html)<br />Além de salvar vidas, os investimentos em saneamento básico teriam importância também em caráter econômico, cerca de 7 Bilhões de dólares por ano, seriam economizados e poderiam ser investidos na saúde pública.<br />Caridade, compaixão, igualdade e fraternidade, ao meu ver são palavras chave, para iniciarmos essas conscientização e essa mudança.<br />www.escolabiblicadominical.net MOVIMENTO Escola Bíblica Diferente INDO ALÉM, sem conversa fiada<br />

×