Diacronia e sincronia

4,704 views
4,378 views

Published on

Trabalho da Matéria Analise da Forma do Curso de Arquitetura e Urbanismo

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,704
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
158
Actions
Shares
0
Downloads
28
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diacronia e sincronia

  1. 1. Análise Diacronia e Sincronia Apartamentos Designs: José Roberto Moreira do Valle Jorge Elias Alessandra Dirscherl/ Fernanda Vilela/Jéssika Parreira/Luanny Silva/Paula Barcelos
  2. 2. Introdução: Visão geral da Linguística ● Linguística ● Fala ● Língua ● Semiologia
  3. 3. Linguística Sincrônica ● Sincrônico: não evolui quase nada ● Diacrônico: evolui muito “o começo e o fim de uma época são geralmente marcados por alguma revolução mais ou menos brusca, que tende a modificar o estado de coisas estabelecido. “ SAUSSURE, Ferdinand
  4. 4. Linguística Diacrônica ● “A Linguística diacrônica estuda, não mais as relações entre os termos coexistentes de um estado de língua, mas entre termos sucessivos que se substituem uns aos outros no tempo.” SAUSSURE, Ferdinand ● A imobilidade absoluta não existe. comparar o que existe hoje com o que foram anteriormente.
  5. 5. Século XV Século XVI Século XVIII Século XIX Século XX Século XVII Século XXI Sincrônico Diacrônico
  6. 6. ● Nasceu em Ituverava, interior de São Paulo ● Se formou em 1981, pela Faculdade de Arquitetura Brás Cubas em Mogi das Cruzes ● Estudou História da Arte, Arquitetura e Mobiliário na Universidade de Roma durante 2 anos “Seu gosto pela arte começou a ser moldado nos cursos de história da arte, restauro e mobiliário na Universidade de roma e nos anos de trabalho como antiquário” (Revista Istoé Gente) ● Principais obras: Restaurante O Leopolldo, Daslu, Empório Santa Maria, além de dezenas de casas, apartamentos e exposições que reproduzem seu estilo clássico. ● Trabalha com arquitetura e decoração há 28 anos. Tem um extenso currículo de participação em mostras de decoração nacionais e internacionais. Publicou trabalhos em revistas nacionais e internacionais, bem como em livros. Tem realizado inúmeros projetos residenciais, comerciais e exposições museológicas. Apartamento Buenos Aires - Jorge Elias
  7. 7. “MP: Viajar é uma grande fonte de inspiraçao, não? Qual “SUA” cidade? Por que? JE: Minha inspiração é a vida, minhas viagens, meus museus, meus amigos, o glamour que já está quase morrendo, e que eu ainda sou um sobrevivente dessa época que tudo era um grande prazer, e que a educação valia mais que tudo, infelizmente o mundo está mudando, pra pior…” (Vale a pena ver de novo: Bate papo com Jorge Elias) Jorge Elias Ecletismo é a mistura de estilos arquitetônicos do passado para a criação de uma nova linguagem arquitetônica
  8. 8. Living com lareira O apartamento é localizado em Buenos Aires. Como o autor gosta de viajar para a Europa, mas alega que o tempo é curto, resolveu obter esse apartamento em Buenos Aires que, para ele, é um pedaço da Europa na América. Apartamento Buenos Aires
  9. 9. O apartamento apresenta um requinte característico do arquiteto e uma composição de elementos do interior que remetem ao período eclético. Possui a sua decoração - mobiliário, pintura, quadros, espelho, relógios, decoração em geral- voltada para o século XVIII e não contém praticamente nenhuma peça contemporânea, a não ser um telefone. Living
  10. 10. Com luxo e requinte, o apartamento é destinado apenas a parentes e amigos íntimos. Seu interior dá a impressão de um ambiente parado no tempo, em pleno século XVIII. Se torna um ambiente extremamente seletivo, no aspecto intelectual, emocional e físico, pois requer se a pessoa não compreende há época que o apartamento remete, dificilmente entrara no espirito do design oferecido, sendo assim suas sensações serão mais superficiais. Detalhe Living com lareira
  11. 11. Detalhe Living Detalhe Living
  12. 12. Detalhe Sala de Jantar
  13. 13. Detalhe Hall de Entrada
  14. 14. É importante ressaltar que esse trabalho do arquiteto demonstra a valorização que o mesmo dá a esse período da arquitetura, enquanto rejeita ao máximo os elementos contemporâneos.
  15. 15. As colunas são um exemplo do “repertório clássico” característico do arquiteto.
  16. 16. Detalhe Living
  17. 17. Detalhes Colunas
  18. 18. Detalhes Sala A espacialidade do apartamento remete à um estilo de vida que não segue a dinâmica contemporânea, apresentando espaços segmentados e com funções definidas assim como as tripartições dos antigos apartamentos. Isso pode se relacionar também ao fato de que o morador não utiliza o espaço diariamente, mas sim de tempos em tempos quando vai à Buenos Aires, portanto o apartamento não necessariamente deve acompanhar uma rotina diária.
  19. 19. Quarto do arquiteto Nesse cômodo é possível perceber um pouco mais de “contemporaneidade” com a presença dessa luminária. Isso de certa forma representa o fato de que o autor não pode evitar a todo tempo as mudanças e adaptações às quais somos sujeitos durante os tempos atuais (como equipamentos eletrônicos, etc). Talvez seja por isso que o quarto, por ser um local de maior estadia, apresente um caráter um pouco mais distoante dos outros cômodos.
  20. 20. “Em resumo: os fatos sincrônicos, quaisquer que sejam, apresentam uma certa regularidade mas não tem nenhum caráter imperativo; os fatos diacrônicos, ao contrário, se impõem à língua, mas nada mais em geral.”
  21. 21. Tríplex Higienópolis José Roberto Moreira do Vallle, banqueteiro e decorador, transformou totalmente um tríplex dos anos 50, além de refazer toda a espacialidade do apartamento deixando apenas algumas paredes do original, ele também decorou o apartamento com elementos que em sua maioria resgatam a casa brasileira dos anos 50 e 60.
  22. 22. O apartamento - Duplex com mais uma unidade formando um tríplex de 700m². - No primeiro pavimento há um salão que se abre para um grande living integrado com a sala de jantar e a cozinha gourmet, mais uma cozinha de serviço e a lavanderia, um lavabo e duas suítes; - No segundo pavimento, estão um salão com terraço, a adega, uma cozinha para o café da manhã e uma suíte. - No terceiro, um grande terraço em parte coberto, um banheiro e mais uma cozinha chamada “espaço grill”.
  23. 23. Trata-se de um local onde ele combina arte, coleciona objetos e intercala com a decoração. Sala de estar
  24. 24. O apartamento é basicamente um acervo de obras já que os objetos que o compõem são uma mistura que remetem desde a antiguidade a objetos comtemporâneos. Apesar da mistura de diferentes épocas a composição e a própria arquitetura do local remetem a um ambiente moderno analisando como conjunto. Living
  25. 25. Observamos misturas de peças de várias épocas, por exemplo ele combina no mesmo espaço cadeiras francesas do século XVIII com o banco Cake cheio de bichos de pelúcia dos Irmão Campana. Sala
  26. 26. Há no apartamento fotos dos brasileiros Mario Cravo Neto, Claudio Edinger e Caio Reisewitz e de estrangeiros como Pierre Verger. Sala
  27. 27. Pode-se perceber que as características do apartamento remetem a um estilo de vida do dono, contemporâneo, que é refletido na decoração do apartamento.
  28. 28. Suíte
  29. 29. A espacialidade também reflete esse estilo de vida, já que são dispostos no apartamento 4 cozinhas - para café da manhã, espaço grill, cozinha de serviço e cozinha gourmet. Isto reflete o dia-a-dia do dono, já que além de decorador ele também trabalha com gastronomia, sendo dono de um buffet, gosto herado do pai que era dono de restaurante. Cozinha
  30. 30. Os ambientes acolhem basicamente antiguidades, peças de design assinado, arte brasileira moderna, como a dos concretistas Barsotti, Charoux e Sergio Camargo, e contemporânea, de Ascânio, Adriana Varejão e Macaparana (no teto, uma escultura). Barsotti Charoux Joe 6 - Benoit Convers Ascânio
  31. 31. O mobiliário une desde os sofás- estrelas do design italiano, de couro, até peças que são ícones nacionais, como biombos, pufe e poltrona dos irmãos Campana. E se misturam a uma rigorosa seleção vintage: poltronas e mesa de Scapinelli, sofá de Dinucci, lustres gêmeos da Venini sobre a mesa de jantar e muito mais. Scapinelli Irmãos Campana Venini
  32. 32. Suíte
  33. 33. Sala de jantar Apesar de a imagem total passada pelo apartamento de moderno e comtemporâneo, o decorador não abandona outros estilos, e sim faz uma mescla deles mostrando que tanto o que está sendo produzido hoje tem sua importância e seu peso como objeto de arte e também o que já foi produzido antes do moderno tem seu peso na história.
  34. 34. Sala Neste ambiente pode-se perceber bastante a mistura de épocas dos objetos de decoração. Cadeiras Modernas Estatua da antiguidade Quadros do renascimento Peças de decoração comtemporâneas
  35. 35. Sala + Terraço “Por conta das coleções, é uma decoração cheia. Mas, nela, procuro não ditar regras nem definir um estilo. E, sim, fazer um todo harmônico e gostoso, com design e peças antigas, em que tudo conversa entre si”
  36. 36. Terraço
  37. 37. E s s e s d o i s a m b i e
  38. 38. Referências h t t p : / / w w w . j o r g e e l i a s

×