Aula 9
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Aula 9

on

  • 804 views

 

Statistics

Views

Total Views
804
Views on SlideShare
801
Embed Views
3

Actions

Likes
0
Downloads
17
Comments
0

1 Embed 3

http://www.slideshare.net 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Aula 9 Aula 9 Presentation Transcript

  • VIDEO PARA TODOS Bem Te Vi NCE-ECA/USP MinC
  • AULA 9 Histórias animadas
  • Nesta Aula: ANIMAÇÂO Técnicas básicas História da Animação
  • HISTÓRIA DA ANIMAÇÃO
  • Primórdios
    • A ilusão do movimento à partir dos desenhos é uma meta dos artistas deste tempos imemoriais, como atesta este exemplo de pintura rupestre descoberto em Altamira (Espanha).
  • O princípio da decomposição do movimento — fundamental para reproduzi-lo — já era observado por egípcios e babilônicos no período de 6.000/1.500 a. C.
    • No século XI - El-Hazem chega a estudar o tempo da persistência das impressões visuais na retina, outro conceito-chave para entender o movimento animado.
    • Basicamente, podemos entendê-lo como a capacidade de retenção dos impulsos luminosos no aparato de visão, que permite, por exemplo, “engaiolar” o macaco do desenho acima, caso você consiga alternar as imagens acima com suficiente velocidade. O nome deste dispositivo simples é Taumatrópio (modelo de Dr. Paris e W.H. Fintton, 1828).
    • Com base neste princípio, em 1646 o jesuíta alemão Athanasius Kircher apresenta aquela que parece ter sido a primeira lanterna mágica.
    Exemplar de Lanterna Mágica (final do século XVIII)
    • Tratava-se de uma caixa de grandes dimensões dotada de iluminação interna e um sistema de lentes que projetava em uma superfície branca imagens pintadas em chapas de vidro.
    Diagrama da Lanterna Mágica de Kircher
    • Por volta de 1770 surge o Teatro de Sombras Chinesas na Alemanha, que adiciona movimento aos "brinquedos de projeção luminosa".
    • Estas e outras curiosidades e invenções fizeram com que a animação ganhasse popularidade junto ao grande público, abrindo caminho para as futuras produções.
  • O físico belga Joseph Antoine-Fernand Plateau desenvolve, em 1833, o “ Fenaquitoscópio ” ou " Fantascópio ". Sua invenção foi logo combinada com a Lanterna Mágica
  • Na invenção original, para se observar a reconstituição do movimento, bastava girar ambos os discos e olhar pelas "janelas". Anos depois, a fabricação industrial do papel de celulose permitiu uma liberdade muito maior para os desenhistas e a invenção de ferramentas simples e funcionais como os flip books .
    • Em 1834 o zootrópio foi inventado. Vários desenhos eram colocados em um cilindro. O cilindro era girado rapidamente e os desenhos apareciam um após o outro, criando uma surpreendente ilusão óptica.
    • O Praxinoscópio , inventado por Charles-Émile Reynaud em 1877 é uma versão aperfeiçoada desse aparelho.
  • Alguns marcos da animação no século XX
      • Fantasmagorie de Èmile Cohl (França, 2 min., P&B, 1995), primeira produção totalmente animada da história .
      • Gertie o Dinossauro ( Gertie The Dinosaur, EUA, 12 min., P&B, 1914), de Winsor McCay, primeiro desenho animado com enredo e acabamento consistentes .
      • As Aventuras de Felix ( The Adventures of Felix, EUA, 4 min., P&B, 1919) de Otto Messmer, primeiro personagem animado a se popularizar junto ao grande público: o Gato Félix .
      • Willie o Barco a Vapor ( Steamboat Willie, EUA, 8 min., P&B, 1928) , de Walt Disney, marcando a estréia do Mickey Mouse.
      • Branca de Neve e os Sete Anões ( Snow White and The Seven Dwarfs , EUA, 83 min., Cor, 1937) , primeiro desenho de longa-metragem.
      • O Rouxinol e o Imperador ( The Emperor's Nightingale, Tchecoslováquia 72 min., Cor, 1949), uma das várias obras-primas do Stop-Motion do diretor Jiri Trnka.
      • Toy Story, de John Lasseter, primeiro longa comercial de grande sucesso em computação gráfica (EUA, 80 min., Cor, 1995) .
      • Cassiopéia (Brasil, 81 min., Cor, 1996), de Clóvis Barros, longa totalmente criado em computação gráfica no Brasil.
  • TÉCNICAS BÁSICAS
  • Animação “quadro a quadro”
    • Desenho animado Sequência de desenhos expostos que nos causam impressão de movimento.
    • Stop motion Sequência de fotografias expostas que nos causam impressão de movimento.
  • Resumo das técnicas de animação tradicional (quadro a quadro) Fotografia de sombras feitas por objetos sobre uma tela. Silhuetas Fotografia de diferentes formas feitas com areia. Areia Fotografia de objetos em movimento. Go motion Fotografia de objetos em diferentes posições. Stop motion “clássico” STOP MOTION Pinturas feitas diretamente no filme gravado ou em sua versão digital. Rotoscopia Pinturas feitas em diferentes camadas de vidro. Pintura Desenho na própria película Animação direta Desenhos sobre papel ou acetato (a mais tradicional). Animação 2D DESENHO ANIMADO DESCRIÇÃO NOME
  • - Quadros de referência para a “produção” dos movimentos desenhados. Quadros intermediários “Key Frames” : Conceito
  • Quadros intermediários “Key Frames” : Conceito
    • Os demais desenhos são produzidos como intermediários entre os “key frames” ...
  • Quadros intermediários “Key Frames” : Conceito
    • ... E entre eles!
    • Desenhos responsáveis pelo detalhamento e “velocidade”dos
    • movimentos.
    Quadros intermediários “Key Frames” : Aplicação
  • Quadros intermediários “Key Frames” : Aplicação Usualmente, as animações utilizam sequências 24 quadros por segundo ou, para obter uma resolução mais próxima da realidade, 30 quadros por segundo.
  • Quadros intermediários “Key Frames” : Aplicação
  • Quadros intermediários “Key Frames” : Exemplo
  • Desenhos extraídos de Willians, R. The Animation Survival Kit . New York: Faber & Faber, 2001. Quadros intermediários “Key Frames” : Exemplo.
  • Fim da Aula IX
    • ATENÇÃO:
    • Não deixe de baixar o caderno EXERCÍCIOS e responder as questões!
    • Tenha um excelente curso!
    • A Coordenação
  • Fonte
    • Os conteúdos desta aula foram produzidos pelos Profs. Drs. Marciel Consani e Paulo Teles, colaboradores do NCE-ECA/USP.
    • Fonte das ilustrações desta aula:
    • WILLIAMS, Richard. The Animator's Survival Kit . London: Faber & Faber, 2001.
    • Para eventual reprodução, solicitar permissão via e-mail para [email_address] e [email_address]