Sermão de santo antónio aos peixes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Sermão de santo antónio aos peixes

on

  • 5,300 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,300
Views on SlideShare
5,300
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
59
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Sermão de santo antónio aos peixes Sermão de santo antónio aos peixes Presentation Transcript

    • Sermão de Santo António aos peixes
    • Sermão de Santo António aos Peixes Peroração Conclusão Cap. VI Exposição e confirmação em geral Louvores em particular Desenvolvimento em geral Repreensões em particular Cap. II Cap. III Cap. IV Cap. V EXÓRDIO Introdução Cap. I
    • Sermão de Santo António aos Peixes Vos estis sal terrae Capítulo I
    • Sermão de Santo António aos Peixes
      • “ Vos estis sal terrae”
      S. Mateus, capítulo V, versículo 13
      • VÓS SOIS O SAL DA TERRA
      Os conceitos predicáveis são expressões retiradas das Sagradas Escrituras que encerram uma determinada verdade que vai servir de mote ao sermão. Conceito predicável
    • Sermão de Santo António aos Peixes Primeiro passo para a captatio benevolentiae (apelar à atenção – cativar o auditório). O Exórdio é uma parte que se reveste de grande importância. Exórdio Conceito Predicável Vos estis sal terrae – “ Vós sois o sal da terra .” Pregadores Vós Sal Mensagem Evangélica Terra Ouvintes
    • Sermão de Santo António aos Peixes Propriedades Sal Pregadores ► Conservar ► Evitar a corrupção ► Louvar o bem ► Impedir o mal A terra está corrupta Porque o sal não salga. (pregadores) Porque a terra não se deixa salgar. (ouvintes) Motivos Motivos - Os pregadores não pregam a verdadeira doutrina. - Os pregadores dizem uma coisa e fazem outra. - Os pregadores pregam-se a si mesmos e não a Cristo. - Os ouvintes não querem receber a verdadeira doutrina. - Os ouvintes querem imitar o que os pregadores fazem e não o que eles dizem. - Os ouvintes querem servir aos seus apetites em vez de servir a Deus.
    • Sermão de Santo António aos Peixes O que se há de fazer quando não cumprem com as suas funções? Possível solução Ao sal Aos pregadores Resposta de Cristo Resposta de Santo António Lança-lo fora como inútil Ser pisado por todos Mudou de púlpito Mudou de auditório
    • Sermão de Santo António aos Peixes "Deixa as praças, vai-se às praias, deixa a terra, vai-se ao mar".
    • "(...) para que procedamos com alguma clareza, dividirei, peixes, o vosso sermão em dois pontos: no primeiro louvar-vos-ei as vossas atitudes, no segundo repreender-vos-ei os vossos vícios." Desenvolvimento EXPOSIÇÃO E CONFIRMAÇÃO Capítulos II, III, IV e V Capítulo II Louvores dos peixes em geral Capítulo III Louvores de peixes em particular Capítulo IV Repreensão dos peixes em geral Capítulo V Repreensão de peixes em particular
    • A partir deste capítulo todo o sermão é uma alegoria porque os peixes são metáfora dos Homens. As suas virtudes são, por contraste, metáforas dos defeitos dos Homens e os seus vícios são directamente metáfora dos defeitos dos homens. O pregador fala aos peixes, mas o alvo é o Homem. Sermão de Santo António aos Peixes Os peixes são melhores que os Homens, pelo que, quanto mais longe destes estiverem, melhor. Capítulo II
    • Sermão de Santo António aos Peixes PROPRIEDADES DO SAL Preservar do mal Conservar o são Propriedades das pregações de Santo António Louvar o bem para conservá-lo. Repreender o mal para preservar o bem. As duas grandes partes do Sermão Louvar as virtudes Repreender os vícios
    • VIRTUDES NATURAIS E GERAIS DOS PEIXES Os peixes ouvem e não falam. Os homens falam muito e ouvem pouco. Sermão de Santo António aos Peixes • não se domam. • não se domesticam. • escaparam todos do dilúvio porque não tinham pecado. • foram as primeiras criaturas criadas por Deus. • foram as primeiras criaturas nomeadas pelo homem. • são os mais numerosos e os maiores. • obediência, quietação, atenção, respeito e devoção com que ouviram a pregação de Santo António. Virtudes naturais dos peixes Virtudes que dependem sobretudo de Deus
    • Sermão de Santo António aos Peixes Os peixes não foram castigados por Deus no dilúvio, sendo, por isso, exemplo para os homens que pouco ouvem e falam muito, pouco respeito têm pela palavra de Deus. Evidencia-se que os animais que convivem com os homens foram castigados, estão domados e domesticados, sem liberdade. rouxinol, papagaio, açor, bugio, cão, boi, cavalo, tigres e leões cavalo, boi, bugio, leões, tigres, aves que se criam e vivem com os homens, papagaio, rouxinol, açor, aves de rapina Animais que vivem presos Animais que se domesticam
    • Sermão de Santo António aos Peixes LOUVOR DAS VIRTUDES PARTICULARES DOS PEIXES Paralelo com Santo António Capítulo III Louvores em particular PEIXE DE TOBIAS - o fel sara a cegueira; o coração expulsa os demónios;
      • RÉMORA
      • tão pequeno no corpo e
      • tão grande na força e
      • no poder;
      • QUATRO-OLHOS
      • dois olhos voltados para cima para se vigiarem das aves;
      • dois olhos voltados para baixo para se vigiarem dos peixes.
      • TORPEDO
      • descarga eléctrica
      • que faz tremer
      • o braço do pescador;
      "o fel era bom para curar da cegueira"; "o coração para lançar fora os demónios "(...) se se pega ao leme de uma nau da índia (...) a prende e amarra mais que as mesmas âncoras, sem se poder mover, nem ir por diante." "Está o pescador com a cana na mão, o anzol no fundo e a bóia sobre a água, e em lhe picando na isca o torpedo, começa a lhe tremer o braço. Pode haver maior, mais breve e mais admirável efeito?" "e como têm inimigos no mar e inimigos no ar, dobrou-lhes a natureza as sentinelas e deu-lhes dois olhos, que direitamente olhassem para cima, para se vigiarem das aves, e outros dois que direitamente olhassem para baixo, para se vigiarem dos peixes."
    • Sermão de Santo António aos Peixes Quatro-Olhos o pregador • o peixe ensinou o pregador e olhar para o Céu (para cima) e para o Inferno (para baixo). Torpedo Santo António • 22 pescadores tremeram ouvindo as palavras de S. António e converteram-se. Rémora Santo António • a língua de S. António domou a fúria das paixões humanas: Soberba, Vingança, Cobiça, Sensualidade. peixe de Tobias Santo António • alumiava e curava as cegueiras dos ouvintes. • lançava os demónios fora de casa. Comparação • defende-se dos peixes. • defende-se das aves. • faz tremer o braço do pescador. • não permite pescar. • pega-se ao leme de uma nau. • prende a nau e amarra-a. • sarou a cegueira do pai de Tobias. • lançou fora os demónios. Efeitos O Quatro-Olhos O Torpedo A Rémora O peixe de Tobias
    • Sermão de Santo António aos Peixes Capítulo IV “ Antes porém que vos vades, assi como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossas repreensões.” - A primeira grave condenação que tem a fazer é ao facto de os peixes se comerem uns aos outros e, sobretudo, os maiores comerem os mais pequenos (ictiofagia). “ Olhai, peixes, lá do mar para a terra.” Matos e sertão Cidade VEDE “ Cuidais que só os Taquias se comem uns aos outros?” “… muito maior açoute é o de cá, muito mais se comem os brancos…” “ Pois tudo aquilo é andarem buscando os Homens como hão de comer e como se hão de comer.” - antropofagia REPREENSÃO DOS VÍCIOS EM GERAL
    • Sermão de Santo António aos Peixes Capítulo V - REPREENSÃO DOS VÍCIOS EM PARTICULAR Judas Ataca sempre de emboscada porque se disfarça. traição O Polvo Simão mago Foram criados peixes e não aves são pescados como peixes e caçados como aves morrem queimados. presunção ambição Os Voadores Toda a família da corte de Herodes Adão e Eva Vivem na dependência dos grandes, morrem com eles. Os grandes morrem porque comeram, os pequenos morrem sem terem comido. parasitismo Os Pegadores Pedro Golias Caifás Pilatos Pequenos mas muita língua; facilmente pescados. Os peixes grandes têm pouca língua muita arrogância, pouca firmeza. soberba orgulho Os Roncadores Exemplos de homens Argumentos Defeitos Peixes
    • Comparação entre os peixes e Santo António
      • Episódio do Polvo
      • Introdução : a aparência do polvo "O polvo… mansidão" (ll.177-179).
      • Desenvolvimento : a realidade "E debaixo… pedra" (ll.179-187).
      • Conclusão : a consequência "E daqui… fá-lo prisioneiro" (ll.187-189).
      • Comparação : "Fizera… traidor" (ll.190-196).
      Foi o maior exemplo da candura, da sinceridade e verdade, onde nunca houve mentira O Polvo : traidor Tinha duas asas: a sabedoria natural e a sabedoria sobrenatural. Não as usou por ambição; foi considerado leigo e sem ciência, mas tornou-se sábio para sempre. Os Voadores : ambiciosos e presunçosos Pegou-se com Cristo a Deus e tornou-se imortal. Os Pegadores : parasitas, aduladores, pescados com os grandes Tendo tanto saber e tanto poder, não se orgulhou disso, antes se calou. Não foi abatido, mas a sua voz ficou para sempre. Os Roncadores : soberbos e orgulhosos, facilmente pescados Santo António Peixes
    • Sermão de Santo António aos Peixes Capítulo Vi Peroração Peroração : conclusão com a utilização de um desfecho forte, capaz de impressionar o auditório e levá-lo a pôr em prática os ensinamentos do pregador. Os homens também chegam mortos ao altar porque vão em pecado mortal. Assim, Deus não os quer. Não foram escolhidos para os sacrifícios. Só poderiam ir mortos. Deus não quer que Lhe ofereçam coisa morta. Ofereçam a Deus não ser sacrificados. Ofereçam a Deus o respeito e a obediência. Foram escolhidos para os sacrifícios. Estes podiam ir vivos para os sacrifícios. Ofereçam a Deus o ser sacrificado. Ofereçam a Deus o sangue e a vida. Homens Peixes Animais/Peixes
    • Sermão de Santo António aos Peixes O orador quer que os homens imitem os peixes, isto é, guardem respeito e obediência a Deus. Numa palavra, pretende que os homens se convertam. • Têm mais vantagens do que o pregador. • A sua “bruteza” é melhor do que a razão do orador. • Não ofendem a Deus com a memória. • O seu instinto é melhor que o livre arbítrio do orador; não falam; não ofendem a Deus com o pensamento; não ofendem a Deus com a vontade; atingem sempre o fim para que Deus os criou. Tem inveja dos peixes. Ofende a Deus com palavras. Tem memória. Ofende a Deus com o pensamento. Ofende a Deus com a vontade. Não atinge o fim para que Deus o criou. Peixes Orador
    • Sermão de Santo António aos Peixes A escolha do hino Benedicite reforça objectivo final do Sermão “Louvai a Deus”, encerrando o Sermão com um tom festivo, adequado à comemoração de Santo António, cuja festa se celebrava. A palavra Ámen significa "Assim seja", "que todos louvem a Deus".
    • Trabalho realizado pela docente: Lídia Araújo Sermão de Santo António aos peixes