Rede de computadores aula 21 24
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Rede de computadores aula 21 24

on

  • 889 views

 

Statistics

Views

Total Views
889
Views on SlideShare
889
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Rede de computadores aula 21 24 Rede de computadores aula 21 24 Presentation Transcript

  • Vida de Suporte 1
  • Rede de Computadores Aula 6SI – Sistemas de Informação – FAPAN Juliano Veris 2
  • Transceivers• Como os transmissores e receptores para cabos de fibra óptica são muito caros, eles são separados em componentes avulsos, os transceivers (transceptores) – São instalados nos switch ou no roteador de acordo com a necessidade.• Função: – Transformar os sinais ópticos recebidos em sinais elétricos que são enviados ao switch e vice-versa. 3
  • Transceivers 4
  • Transceivers 5
  • Montando a rede• Vantagens do cabo para trançado para a fibra – São crimpados rapidamente, utilizando ferramentas simples.. – Em redes maiores crimpar cabos é necessidades pois é necessário passar o cabo pelo teto e tubulações; – Em redes de 10Mb, 100Mb e 1000Mb comprimento máximo 100 metros entre PC e switch; – Não existe um comprimento mínimo formal para o comprimento dos cabos mas é recomendável evitar usar cabos com menos de 30cm 6
  • Montando a rede• 100 metros não é um número exato.• A distância máxima varia de acordo com a qualidade dos cabos, conectores e interferências presentes no ambiente;• Existem casos de cabos funcionarem perfeitamente a 180 metros e casos que 150 metros não.• Ao se trabalhar fora do padrão os resultados variam muito de acordo com a placa de rede e outros fatores.• Por isso existem os padrões para as redes sempre funcionarem• Ao invés de contar com a sorte é recomendável seguir o padrão de 100 metros e até o máximo de 5 repetidores de forma a reforçar o sinal. 7
  • Crimpando os cabos• Ferramentas – Alicate de crimpagem (esmaga os contatos do conector, fazendo com que as facas-contato perfurem a cobertura plástica. • Procure não comprar o mais barato.. – Descascador de fios• Passo a passo – Descascar o fio; – Destrançar os cabos internos, deixando os soltos; – Colocar de acordo com o padrão; – Cortar a “sobra”; – Colocar o conector; – Crimpar utilizando o alicate; 8
  • Crimpando os cabos• Existem dois padrões para a ordem dos fios dentro do conector – EIA568A – EIA568B (mais comum)• A diferença entre os dois é a posição dos pares de cabos laranja e verde são invertidos dentro do conector.• Não há diferença de desempenho entre os padrões• Muitos cabos são certificados para apenas um dos dois padrões. 9
  • 10
  • Cabos Straight e Cross• O cabo crimpado com a mesma sequência de cores em ambos os conectores é chamado de “reto” ou straight. Utilizado para ligar micros e outros equipamentos na rede• Outro tipo de cabo é o cross-over (cabo cruzado) que permite ligar diretamente outro PC.• No cabo cruzado a posição dos fios é diferente nos dois conectores, do modo que o par usado para enviar dados (TX) seja ligado na posição de recepção (RX) do outro micro. 11
  • Cabo cross-over• Para fazer um cabo cross utiliza-se uma ponta usando o padrão EIA 568A e na outra utilizando o EIA 568B 12
  • Cabo Cross-Over• A maioria dos switches atuais são capazes de “descruzar” os cabos automaticamente quando necessário• Permitindo assim a mistura de cabos straight e cross na mesma rede 13
  • Cabo Cross-Over• Este cabo-cross over “clássico” é utilizado para ser usado nas placas de 10 ou 100 megabits, pois a transmissão é feita usando apenas dois pares dos cabos.• Placas e switchs Gigabit Ethernet (1000) utilizam os quatro pares, e pra isso é necessário utilizar um cross-over especial• Crimpando no modo convencional a rede funciona porém reduz a velocidade para 100 megabits 14
  • Cabo Cross-Over (especial 1000Mb)• Crimpar um lado utilizando o padrão EIA 568B e no outro usar a seguinte sequência: – 1 Branco com Verde – 2 Verde – 3 Branco com Laranja – 4 Branco com Marrom – 5 Marrom – 6 Laranja – 7 Azul – 8 Branco com azul 15
  • Acessórios para cabosInsert Boots 16
  • Testadores e certificadores• Existem no mercado diversos tipos de testadores no mercado;• Os preços variam de acordo com sua funcionabilidade 17
  • Testadores e certificadores• Os testadores apenas verificam se o cabo está conectado nas duas pontas e apontam falhas se o cabo esta invertido.• Por outro lado os certificadores medem o tamanho do cabo, interferência, frequência, continuidade.• Nos casos dos certificadores eles informam onde o cabo esta partido.• Localizador de cabos. 18
  • Testadores e certificadores• Certificadores são extremamente uteis porém muitos caros;• São necessários para grandes empresas onde apenas pessoas capacitadas possam operar o equipamento.• Já os testadores são uma “mão na roda” e baratos, podem pelo menos verificar se os cabos não estão partidos 19
  • Testadores e certificadores• Utilizando alicates e conectores bons, raramente sua rede apresentará problemas, pois é muito raro os cabos virem partidos de fábrica. 20
  • Conector loopback• É útil para testar a sua placa de rede;• É feito usando um único par de fios, ligados nos contatos 1, 2, 3 e 6 do conector;• Desta forma o par de transmissão (TX) envia para o mesmo pinos de recepção (RX) recebendo assim os dados de volta;• Ferramenta para testes para iniciar sua placa de rede sem ter ser necessário um switch; 21
  • Criando um conector loopback• 1- Branco com laranja 2- Laranja 3- Branco com laranja (retornando) 4- nada 5- nada 6- Laranja (retornando) 7- nada 8- nada 22
  • Passando os cabos através de dutos• Utilize guias de cabos, compradas em materiais de construção;• Lubrificantes específicos para cabos de rede;• Procure a planta baixa do projeto telefônico e do projeto e da parte elétrica;• Cabos de rede podem ser passados junto com cabos de telefone e de TV a cabo sem problemas;• Jamais passe os cabos junto da rede elétrica, pois geram campo eletromágnetico devido o uso de corrente alternada, gerando assim interferência na transmissão e corrupção dos dados; 23
  • Passando os cabos através de dutos• As placas de rede possuem o sistema de checagem e retransmissão de dados, raramente os dados serão perdidos.• Porém as retransmissões irão reduzir a taxa de transferência e aumentar a latência da rede com resultados variados.• A interferência é maior em redes elétricas sem aterramento adequado ou em circuitos com cargas pesadas, ex: chuveiros e motóres elétricos; 24
  • Passando os cabos através de dutos• A passagem dos cabos de rede nos dutos usados pelos cabos elétricos nunca é recomendável, mesmo em trechos pequenos• Caso não haja outro jeito utilize cabos blindados, de preferência as canaletas usadas por cabos destinados às tomadas e aos soquetes de iluminação. 25
  • Passando os cabos através de dutos• Os padrões de cabeamento são definidos com uma boa margem de tolerância, para garantir que a rede funcione de forma confiável em qualquer situação.• O simples fato da rede funcionar não significa que o cabeamento foi bem feito;• Trabalhar próximo ao limite vai fazer com que a taxa de retransmissão da rede fique abaixo do normal, devido as colisões, pacotes perdidos e retransmissões.• Causando problemas de conectividade diversos, que podem ser difíceis de diagnosticar e corrigir.• VALORIZE SEU TRABALHO; 26
  • Passando os cabos através de dutos 27
  • Passando os cabos através de dutos 28
  • Tomadas e emendas• Importância fundamental no cabeamento é usar tomadas para cabos de rede;• Acabamento profissional• O cabeamento se torna flexível, uma vez que você pode utilizar cabos de diferentes tamanhos para conectar os PCs;• Existem vários tipos de tomadas tanto para instalação interna quanto externa; 29
  • Tomadas e emendas 30
  • Tomadas e emendas• O cabo de rede é instalado diretamente dentro da tomada;• Não é feito a crimpagem;• O cabo é instalado em um conector próprio, o tipo mais comum é o conector 110 que possui laminas de contato• A instalação é feita usando uma chave especial, chamada de punch down tool 31
  • Tomadas e emendas• A ferramenta pressiona o cabo contra as lâminas e corta o excesso de cabo;• Existem conectores que utilizam uma tampa que quando fecha ela empurra os cabos nas lâminas, sendo desnecessária o uso da ferramenta, chamado de tool- less ou auto crimp; São raros e mais caros;• No próprio conector existe o esquema de cores dos cabos que mostra como se instala os dois padrões EIA 568A ou EIA 568B;• Keystone Jack versão fêmea do RJ 45, utilizado em patch panels, também usado nos conectores de parede utilizando uma moldura adequada 32
  • Tomadas e emendas 33
  • Tomadas e emendas• Existem também emendas (couples) para cabos de rede que são dois conectores RJ 45 Fêmea,• Permitem ligar diretamente dois cabos tornando-o mais longo;• Grande problema no mercado, só encontra emendas baratas que são destinadas a cabos de voz e não a cabos de rede; 34
  • Tomadas e emendas 35
  • Tomadas e emendas• Quase todas as emendas vendidas no Brasil, não atendem as especificações dos cabos cat5, cat5e;• Emendas curtas em redes de 100 megabits não causam graves problemas;• Mas se usado em redes gigabit (1000) causam graves problemas, as vezes desconectando a estação ou fazendo com que as placas chaveiem para um modo de transmissão mais lento a fim de manter a conexão.• Na falta de uma use um Keystone jack, crimpando o cabo com o RJ 45. 36
  • Kit básico de Rede 37
  • Bibliografia• 1. SOARES, L. F. G., LEMOS,G. e COLCHER, S.: “Redes de Computadores: das LANs, MANs e WANs às Redes ATM”, 2ª Ed., Rio de Janeiro, Ed. Campus, 1995.• 2. TANENBAUM, A. S.: “Redes de Computadores”, Tradução da 4ª edição, Rio de Janeiro, Ed. Campus, 2003.• 3. MORIMOTO, C. E.: “Redes Guia prático 2ª Edição”, Porto Alegre, Sul Editores, 2011.• 4. http://www.htbraz.com.br/tutoriais/trabalhos/tfopopovici.pdf• 5. http://www.oficinadanet.com.br/artigo/2204/historico_das_redes_de_computadores_1960_- _1972• 6. http://www.hardware.com.br/tutoriais/historia-redes/• 7. http://sebsauvage.net/comprendre/p2p/index.html• 8. http://www.ztuts.com/2012/02/how-to-share-p2p-without-programs.html• 9. http://johnycarvalho.com/tele_red.htm 38