Recomendações finais

  • 415 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
415
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICASPROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL Análise de contaminantes e biomarcadores empeixes-bois marinhos (Trichechus manatus manatus): recomendações finais Recife/PE Janeiro/2012
  • 2. Análise de contaminantes e biomarcadores em peixes-bois marinhos (Trichechus manatus manatus): recomendações finaisElaboração do documento:*Daiane Garcia Anzolin - UFPE/Laboratório de EcotoxicologiaJoão Carlos Gomes Borges – Fundação Mamíferos AquáticosPaulo S. M. Carvalho - UFPE/Laboratório de EcotoxicologiaEste projeto contou com o Patrocínio da Fundação Grupo Boticário de Proteção àNatureza e Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental. Além disso, teveo apoio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco.*Autor para correspondência (dai_anzolin@yahoo.com.br)
  • 3. APRESENTAÇÃO Atualmente, os organismos aquáticos, incluindo os mamíferos marinhos, estãocontinuamente sendo expostos a diversos contaminantes químicos, e desta forma,efeitos adversos podem surgir como resposta aos diferentes mecanismos de toxicidadedestes produtos. Em decorrência a isto, muitos estudos vêm sendo desenvolvidoavaliando à contaminação nos mamíferos marinhos decorrentes de substâncias metálicase poluentes orgânicos. Estudos desta natureza permitem também a obtenção deinformações previas sobre a qualidade ambiental das áreas utilizadas por mamíferosaquáticos, bem como evidencia fatores de risco encontrados nestes ambientes e quepossuem implicações em termos de saúde pública. Neste sentido, foi idealizado o projeto intitulado “Análise de contaminantes ebiomarcadores em peixes-bois marinhos (Trichechus manatus)”, o qual foidesenvolvido por meio do Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, daUniversidade Federal de Pernambuco. Para a execução de suas atividades, o referidoprojeto contou com a colaboração das seguintes Instituições:  Fundação Mamíferos Aquáticos;  Centro Mamíferos Aquáticos/ICMBio;  Universidade Federal de Santa Catarina/Laboratório de Contaminação Aquática e Imunoquímica;  Universidade de São Paulo/Instituto de Pesquisa Energéticas e Nucleares Foram estudados 16 peixes-bois marinhos que estavam mantidos nos cativeirosem ambiente natural da Barra do Rio Mamanguape/PB, Porto de Pedras/AL e nosoceanários de Itamaracá/PE. Como forma de compartilhar com a sociedade e atores diretamente inseridos nasáreas onde as atividades foram desenvolvidas, o presente documento apresenta umasíntese dos resultados obtidos, conclusões, e, quando oportuno, recomendações paraações futuras.
  • 4. OBJETIVOS DA PESQUISA A pesquisa avaliou a concentração de metais pesados e outros contaminantesquímicos orgânicos em sangue de peixes-bois marinhos cativos nos estados dePernambuco, Alagoas e Paraíba, bem como analisou possíveis efeitos deletérios à saúdedos animais envolvidos, através da avaliação de biomarcadores bioquímicos, parâmetroshematológicos, parâmetros comportamentais e dados biométricos.CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Com relação às análises de contaminantes químicos, os animais mantidos emcativeiro no ambiente natural na Barra do Rio Mamanguape, situado no município deRio Tinto (Paraíba), apresentaram valores de Alumínio, Estanho e Chumbosignificativamente maiores do que os encontrados em outras regiões (Porto dePedras/Alagoas e Itamaracá/PE). Além disto, os resultados encontrados foramsuperiores aos valores reportados na literatura em amostras de sangue dos peixes-boisda Flórida/EUA. A enzima butirilcolinesterase (BChE) nos animais da Paraíba e de Alagoasapresentou-se inibida em relação aos espécimes mantidos em Itamaracá. A inibição daBChE está diretamente ligada a possível exposição dos animais a estes compostos,sugerindo a possibilidade de que inseticidas da classe dos organofosforados ecarbamatos estejam sendo aplicados na região. É válido destacar que, estes inseticidastêm um potencial tóxico elevado, e alguns deles, como o carbofuran, já foram proibidosnos EUA e na Europa. A maior concentração de alguns metais, e a inibição da BChE nos animaismantidos no cativeiro da Paraíba sugerem uma avaliação mais detalhada da qualidadeambiental da área estudada, incluindo novas análises da enzima BChE e possivelmenteda enzima AChe, também inibida por este grupo de inseticidas. De forma simultânea,recomenda-se o levantamento por órgãos competentes (nas esferas municipais, estaduaise federais) sobre o uso dos organofosforados e carbamatos nas atividades produtivas dasáreas situadas nas proximidades dos rios Mamanguape (PB), Tatuamunha (AL) e Canalde Santa Cruz (PE).
  • 5. Considerando a ausência de saneamento público e em algumas das áreas deestudo, até mesmo a coleta de lixo, foi constatado um grande impacto nos recursoshídricos das áreas estudadas, sendo observado quantidades significativas de sacolasplásticas, latas de tintas, baterias, eletrônicos, entre outros resíduos, os quais podemliberar substâncias como metais pesados e outros compostos orgânicos, prejudicando afauna aquática, inclusive os recursos pesqueiros de interesse humano. Desta forma é recomendada medidas no sentido de proporcionar melhorescondições de saneamento básico nestas comunidades, implementando serviços regularesde coleta de lixo, no mínimo duas vezes por semana, amenizando assim os fatores derisco para as diversas espécies e populações humanas que utilizam os recursos hídricosdestas regiões. Os parâmetros hematológicos, biométricos e comportamentais não apresentaramrelação direta com a taxa de contaminação. Entretanto, uma análise detalhada dosparâmetros comportamentais dos animais mantidos nos oceanários em Itamaracá/PE,indicou o desenvolvimento de comportamentos estereotipados, típicos de estresse porfalta de espaço. Estes resultados subsidiaram a elaboração de um artigo científico queestá sendo analisado por uma conceituada revista especializada, denominada AnimalWelfare. O editor da revista e revisores internacionais especializados foram unânimesem reconhecer que este é um problema grave, mas que poderá ser resolvido comrelativa facilidade. Para tanto, como forma de contribuir com a solução destes problemas, sugerimosa elaboração de enriquecimento ambiental nos oceanários de manutenção dos peixes-bois marinhos, tendo em vista que várias alternativas podem ser adotadas para oenriquecimento ambiental em todas as fases de desenvolvimento dos animais, taiscomo:  Alimentação de filhotes camuflada, de forma a tentar diminuir a associação da imagem humana com imagem afetiva;  Diversificar a forma de ofertar os alimentos e água aos animais, alternando profundidades e locais. Isto contribuirá para a realização de comportamentos exploratórios e minimizando assim, o condicionamento dos animais com o passar dos anos em cativeiro;
  • 6.  Enriquecimento ambiental dos oceanários, com ambientação sugestiva aos ambientes estuarinos (habitat dos peixes-bois marinhos), constituído por diferentes texturas e formas, de modo a estimular os sentidos dos animais e contribuindo assim, para a readaptação dos espécimes reintroduzidos; Estudos etológicos são encorajados com o objetivo de conhecer melhor o comportamento afiliativo dos animais, pois acredita-se que a reintrodução de animais que apresentem afiliação facilite a adaptação dos mesmos, bem como a busca por alimentos e exploração do ambiente marinho.