Empresa junior

4,160 views
4,009 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,160
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
173
Actions
Shares
0
Downloads
177
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Empresa junior

  1. 1. EMPRESA JÚNIOR FACIPLAC CURSO ADMINISTRAÇÃO Professor Tutor:. Surama C. Miranda
  2. 2. HISTÓRICO Movimento Empresa Júnior - MEJ <ul><li>1967 - 1ª Empresa Júnior, na ESSEC- L’Ecole Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales de Paris - França. </li></ul><ul><li>1988 – Chega a idéia ao Brasil, através da Câmara do Comércio e Indústria franco-brasileira. </li></ul><ul><li>1989 – 1ª EMPRESA JÚNIOR DO BRASIL , na Fundação Getúlio Vargas – SP, Curso de Administração. </li></ul><ul><li>1993 – 1ª EMPRESA JÚNIOR DO DF, na UCB, membro fundador acadêmica Surama C. Miranda do Curso de Administração. Seguida pela UnB – ADMConsultoria. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>1990- Criação da Confederação Européia de Empresas Juniores (JADE – Junior Association for Development in Europe) </li></ul><ul><li>1º de agosto 2003- Fundação Confederação Brasileira de Empresas Juniores – BRAADML JÚNIOR </li></ul><ul><li>2003 – Fundação Confederação de Empresas Juniores do DF -CONCENTRO </li></ul>
  4. 4. O QUE É <ul><li>A Empresa Júnior é uma associação civil, de caráter educativo, sem fins lucrativos e com prazo de duração indeterminado. </li></ul><ul><li>Possui: Estatuto, CGC, Conta Bancária PJ, Nota Fiscal (optante); </li></ul><ul><li>Gerida por alunos de ADM; </li></ul><ul><li>Projetos orientados sob a tutoria de professores Faciplac de ADM e demais cursos se necessário. </li></ul>
  5. 5. FAZER PARTE DE UMA EMPRESA JÚNIOR FAZ DIFERENÇA NO MERCADO DE TRABALHO <ul><li>De um lado, estão os estudantes que procuram um primeiro emprego ou estágio. </li></ul><ul><li>De outro, estão as empresas, que pedem experiência, sólida formação e uma série de outras características. </li></ul><ul><li>A concorrência cada vez mais acirrada exige que esses jovens estejam melhor preparados. </li></ul><ul><li>Só cursar uma boa universidade e ter idiomas já não é suficiente para conquistar o primeiro emprego. Equação difícil de ser resolvida, não é? </li></ul><ul><li>Currículos de alunos(empresários juniores) tem 3,0 pontos de vantagem em relação ao seu concorrente, numa seleção empresarial. </li></ul>
  6. 6. Justificativa A existência da Empresa Júnior, é o primeiro passo para o ingresso do aluno no mercado de trabalho em sua área e reveste-se de importância primordial, como estimuladora de mudanças e desenvolvimentos na área acadêmica, permitindo, inclusive, as adaptações curriculares detectadas como necessárias na adequação do curso às realidades sociais e de mercado.
  7. 7. Objetivos EJ <ul><li>Propiciar aos acadêmicos do curso de ADM e a ela associada, sob orientação e respaldo técnico do corpo docente da Instituição, a praticarem os conhecimentos ministrados no Curso; </li></ul><ul><li>Proporcionar a seus Membros Efetivos condições necessárias à aplicação prática de conhecimentos teóricos relativos à sua área de formação profissional; </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Colocar seus Membros Efetivos no mercado de trabalho, com o objetivo de treiná-los para o exercício da futura profissão; </li></ul>
  8. 8. <ul><li>realizar estudos e elaborar diagnósticos e relatórios sobre assuntos específicos de sua área de atuação; </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>assessorar a implantação de soluções indicadas para os problemas diagnosticados; </li></ul><ul><li>incentivar o espírito empreendedor dos alunos membros; e. </li></ul><ul><li>valorizar alunos e professores da FACIPLAC no mercado de trabalho e no âmbito acadêmico, bem como a referida Instituição. </li></ul>
  9. 9. Missão EJ Formar profissionais aptos para planejar, organizar, disseminar e gerir processos e atos na moderna sociedade do conhecimento, com valores éticos, cívicos e democráticos, concorrendo para o aperfeiçoamento da convivência humana e sua sobrevivência, através do ensino, pesquisa e difusão da cultura, da ciência e da técnica.
  10. 10. Visão de Futuro EJ SER REFERÊNCIA NA ÁREA DE FORMAÇÃO DE PROFISADMONAIS VOLTADOS AO ENADMNO, À GESTÃO DE NEGÓCIOS, DE TECNOLOGIA E DO EMPREENDEDORISMO, INSERIDA NA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO, COM RECONHECIDA QUALIDADE, MANTENDO SUA VIABILIDADE ECONÔMICA.
  11. 11. SITUAÇÃO ATUAL <ul><li>FRANÇA </li></ul><ul><li>Total:115 EJ = 20 MIL Empresários Jr. </li></ul><ul><li>*Movimenta US$ 20 milhões por ano. </li></ul><ul><li>BRAADML </li></ul><ul><li>2010 => 1.013 EJ´s no País em 200 Instituições de Ensino, com 22.000 universitários envolvidos. </li></ul><ul><li>*Movimentou R$ 4,5 milhões. </li></ul><ul><li>*Movimentou R$ 10 milhões, média de 2000 mil projetos. </li></ul><ul><li>* “Em média, o faturamento tem crescido em torno de 25% ao ano.” </li></ul>Fonte: REDE BRAADML JÚNIOR/2010
  12. 12. EMPRESAS EXISTENTES
  13. 13. Estrutura padrão de uma EJ Assembléia Geral Diretor Presidente Diretoria NÚCLEO DE APOIO (Diretor do curso, Professores,tutor) DIRETORIA ADM/FIN DIRETORIA RH DIRETORIA MKT DIRETORIA PROJETOS CONSELHO FISCAL Vice-Presidente *A estrutura pode modificar conforme a necessidade do curso de ADM.
  14. 14. Área de Atuação EJ A EMPRESA JÚNIOR atua em todos os segmentos dos mercados nacional ou internacional e do terceiro setor, que estejam relacionados com os cursos dos alunos membros, objetivando alcançar o máximo do desenvolvimento profissional do aluno.
  15. 15. Parceiros A EMPRESA JÚNIOR deve buscar a concretização de parcerias com instituições nacionais e internacionais visando o desenvolvimento da equipe. Além disso, deve buscar a realização de negócios com parceiros que tenham interesse em associar sua imagem de marca ao movimento júnior, ao meio acadêmico e ao empreendedorismo.
  16. 16. Clientes EJ ALUNO/ FACIPLAC É o principal cliente da Empresa Júnior, cuja missão é buscar seu desenvolvimento pessoal, profissional e acadêmico através da prestação de serviços de qualidade. Uma Empresa Júnior complementa a formação acadêmica de um estudante em vários aspectos . Micros, Pequenas, Médias e Grandes Empresas, ONGs e Comunidade A Empresa Junior torna acessíveis os serviços de consultoria a este segmento, uma vez que o custo de um projeto é bem inferior ao de uma empresa de consultoria de grande porte, já que as Empresas Junior se utilizam exclusivamente de estudantes. A qualidade do serviço é garantida pela orientação dos professores da Faculdade onde estas empresas estão estabelecidas, ou ainda pelo auxílio de profissionais da área como Sebrae e outros.
  17. 17. PROVIDÊNCIAS PARA INSTUIÇÃO DA EJ <ul><li>FORMA COMISSÃO DE ALUNOS FUNDADORES Venturo OK </li></ul><ul><li>ELABORAÇÃO DO: PROJETO E ESTATUTO </li></ul><ul><li>PRÉ-ASSEMBLÉIA Venturo OK </li></ul><ul><li>APROVAÇÃO DOS ESTATUTOS Venturo OK </li></ul><ul><li>REGISTRO EM CARTÓRIO CIVIL DE PESSOA JURÍDICA Venturo OK </li></ul><ul><li>OBTER INSCRIÇÃO FEDERAL(CGC/CNPJ) </li></ul><ul><li>INSCRIÇÃO MUNICIPAL(Receita Federal) </li></ul><ul><li>SOLICITAÇÃO DA NOTA FISCAL </li></ul><ul><li>PROCESSO ÚNICO DE FEDERAÇÃO EJ – BRASIL JÚNIOR </li></ul>
  18. 18. Comissão de Elaboração do Projeto e Estatuto A Comissão de Elaboração de Projeto e do Estatuto apresenta os mesmos para discussão na Assembléia Geral e, após aprovados, são declarados como lei orgânica da Empresa Júnior.
  19. 19. Pré-Assembléia A pré-assembléia dos alunos do Curso de ADM torna-se necessária para que os mesmos possam eleger sua pré-diretoria ou Comissão de Elaboração de Estatuto, alunos estes que apresentarão uma proposta já elaborada de estatuto por ocasião da Assembléia Geral de fundação da Empresa Júnior.
  20. 20. Assembléia Geral A Assembléia Geral de todos os alunos do Curso ADM , interessados em participar da Empresa Júnior torna-se necessária pois é esta Assembléia Geral que funda a Empresa e faz lavrar e aprovar a Ata de Fundação da mesma.
  21. 21. Aprovação dos Estatutos Com os Estatutos aprovados, onde consta a organização diretiva e administrativa da Empresa Júnior a Comissão de Elaboração de Estatuto, recebe a inscrição das chapas que se dispõe a disputar os quadros dirigentes e a Assembléia Geral elege a primeira Diretoria da Empresa Júnior.
  22. 22. Plano de Trabalho – 2006 / 2007 PLANEJAMENTO ESTARÉGICO (PET) E PLANO DE NEGÓCIO(PN) A Empresa Júnior, já constituída, elaborará de imediato seu PET E PN para direcionar, com eficiência, seus esforços na consecução dos objetivos como uma Empresa de fato e de direito. Aconselha-se que o responsável pela Diretoria Operacional se inscreva em um curso virtual do SEBRAE intitulado Iniciação a Pequenos Grandes Negócios - IPGN(Gratuito).
  23. 23. ENCONTROS 2010   ENCONTRO REGIONAL DE EMPRESAS JUNIORES DO DF – II EREJ/DF. ENEJ - Encontro Nacional de Empresas Juniores 2010 em Salvador – BA.
  24. 24. CRONOGRAMA 1.2011         MESES   X X X X X XI SEMANA ACADÊMICA ITENS           Fevereiro       Março       Abril       Maio       Junho   PALESTRA Conscientização alunos e professores                                             -                 -           ELEIÇÃO DA 1ª DIRETORIA E.JR.     -             REGISTRO E.JR. (Cartório). FUNDAÇÃO     -   -                       PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE NEGÓCIOS E.JR.   -   -                  
  25. 25. <ul><li>CURSO DE ADM. FACIPLAC/ COORDENAÇÃO EMPRESA JR. VENTURO </li></ul><ul><li>Profª Tutora: Surama C. Miranda </li></ul><ul><li>E-mail:venturojr@gmail.com </li></ul>

×