Your SlideShare is downloading. ×
0
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
As revoluções industriais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

As revoluções industriais

6,604

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
6,604
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
228
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. As Revoluções Industriais
  • 2. 1ª Revolução Industrial
    • Período de grandes transformações técnicas, sociais, econômicas entre meados do séc. XVIII e XIX.
    • Pioneirismo inglês: ciclo hidráulico na produção têxtil e siderúrgica; ciclo do carvão (máquina a vapor).
    • Fases: artesanato – manufatura – maquinofatura.
    • Fontes de energia modernas
  • 3.  
  • 4.  
  • 5. Transformações
    • Sociais: proletariado, agravamento dos problemas sociais.
    • Políticas: manifestações contra a burguesia/organização dos sindicatos.
    • Econômico-produtivas: produção em larga escala e divisão social do trabalho.
    • Espaciais: expansão das ferrovias, êxodo rural, crescimento e surgimento de cidades, aumento de infra-estrutura e adensamento populacional.
  • 6.  
  • 7.  
  • 8.
    • Técnicas: invenção de equipamentos industriais, agrícolas e demais setores e evolução dos transportes e das comunicações.
    • Setores importantes: têxtil, siderúrgico, naval, metalúrgico.
    • Sistema de produção fabril: elevadas horas de trabalho, ausência de leis trabalhistas, uso intensivo de mão de obra (taylorismo).
  • 9. 2ª Revolução Industrial
    • De meados do séc. XIX até início do séc. XX.
    • Novas fontes de energia: petróleo e eletricidade.
    • Evolução nos transportes: mais rápidos e eficientes/ invenção do automóvel.
    • Inovações no processo produtivo: fordismo – produção em série e alta especialização do trabalho fabril.
  • 10.  
  • 11.
    • Aumento da produtividade e dos salários/redução da jornada de trabalho/linha de montagem.
    • Separação entre trabalho intelectual e braçal (alienação do trabalhador).
    • Investimentos na elevação da produtividade e do consumo.
    • Obsolescência programada descarte
    • 1ª e 2ª R.I. marcaram a fase do capitalismo industrial.
  • 12.  
  • 13.  
  • 14.  
  • 15. 3a Revolução Industrial
  • 16.  
  • 17. 3ª Revolução Industrial
    • Após a 2ª Guerra Mundial (tecnologia criada em função da G.Fria) e década de 1970.
    • Revolução informacional/ tecnocientífica.
    • Novas tecnologias de informação e criação de novos setores: biotecnologia, química fina, informática, robótica.
    • Aumento da velocidade dos transportes e comunicações/redução dos obstáculos às distâncias.
  • 18.
    • Formação de redes digitais, programação computacional da produção industrial e dos serviços.
    • Redução dos custos e dos preços de vários produtos.
    • Maior difusão das informações e conexões em tempo real.
    • Aumento das possibilidades de localização do capital financeiro e produtivo: capitalismo flexível
  • 19.
    • Expansão geográfica das transnacionais.
    • Produção industrial - do fordismo ao pós-fordismo (toyotismo ou sistema flexível):
    • Produção vinculada à demanda, individualizada e variada.
    • Just in time/estoque zero.
    • Redução de postos de trabalho, dos custos/aumento dos lucros.
  • 20.
    • Máquinas de ajuste rápido e flexível.
    • Operários polivalentes, atualizados, multifuncionais e altamente qualificados.
    • Trabalho coletivo,cooperativo e sincronizado – reengenharia industrial.
    • Elevada automação das atividades/desemprego estrutural.
    • Terceirização do trabalho.
    • Capitalismo financeiro ou monopolista.

×