• Save

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Like this? Share it with your network

Share

Free - O Futuro é Grátis

  • 7,281 views
Uploaded on

Estratégia que pode ser essencial para a sobrevivência. ...

Estratégia que pode ser essencial para a sobrevivência.
A economia pode ser construída à volta do "grátis" e como isso influenciará a nossa vida.
Origem em A Cauda Longa, economia da abundância.
Nunca existiu uma economia concebida a pensar na noção de "grátis“, como se pode fazer dinheiro desta forma e quais as suas implicações.
Uma ideia radical para a nova economia global, com preço revolucionário com benefício dos consumidores e das empresas.
Mais info em: http://www.vascomarques.net

More in: Business , Technology , Design
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
7,281
On Slideshare
5,313
From Embeds
1,968
Number of Embeds
5

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
2
Likes
8

Embeds 1,968

http://www.vascomarques.net 1,936
http://vascomarques.net 21
http://translate.googleusercontent.com 9
http://bitly.com 1
http://ns2.adeportugal.org 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PG e MBA - Instituto de Estudos Superiores Financeiros e FiscaisMétodos e Técnicas de Apoio à Gestão e ao e-BusinessDocente: Vasco Marqueswww.vascomarques.net
    Subtema: Free | Outubro 2010
    1
  • 2. Free
  • 3. Índice
    O nascimento do Grátis
    O básico de Free
    A história do Grátis
    A psicologia do Grátis
    Barato de mais para ter importância
    A informação quer ser grátis
    Concorrer com o Grátis
    Os novos modelos dos media
    Qual é a dimensão da economia Grátis?
    Imaginar a abundância
    Grátis numa época de crise económica
    Regras do Grátis
    As tácticas do Freemium
  • 4. Para ampliar o mindmap clique aqui: http://www.scribd.com/doc/40401027/Free-O-futuro-e-Gratis
  • 5. Free - O Futuro é Grátis de Chris Anderson
    Estratégia que pode ser essencial para a sobrevivência.
    A economia pode ser construída à volta do "grátis" e como isso influenciará a nossa vida.
    Origem em A Cauda Longa, economia da abundância.
    Nunca existiu uma economia concebida a pensar na noção de "grátis“, como se pode fazer dinheiro desta forma e quais as suas implicações.
    Uma ideia radical para a nova economia global, com preço revolucionário com benefício dos consumidores e das empresas.
  • 6. O nascimento do Grátis
    Gelatina 1895
    Cores e sabores, não entendiam o produto
    250 milhões livros de receitas grátis
    Dar uma coisa para criar procura de outra
    Grátis não significa sem lucro
  • 7. O nascimento do Grátis
    O grátis no séc. XXI.
    Baseada na economia dos bits, não da dos átomos.
    A economia dos átomos é inflacionária, a economia dos bits é deflacionária
    Em 2007 o NYTimes criou uma versão (híbrida) grátis on-line
    Músicos oferecem música
    O Lei de Moore - preço de uma unidade de capacidade PC, desce para metade a cada 2 anos. O preço da largura de banda e armazenamento desce ainda mais rapidamente
  • 8. +
    +
    Processamento
    Armazenamento
    largura de banda
    deflação 50% ano
  • 9. O básico de Free
    Inglês conotação diferente (livre e grátis)
    Uma ampla gama de significado e modelos de negócios
    Compre 1 e leve 2, Oferta no interior, Envio grátis, Amostra grátis, Período de teste grátis, Ar grátis (bomba de gasolina) - Bem complementar
    Realmente grátis?
    Flickr - não usa pub, Google – anúncios em alguns serviços, Wikipedia – donativos, Blogosfera – reputação com visita ou link.
    Subsídios cruzados – não há almoços grátis!
    O jornal gratuito
    Estacionamento grátis no supermercado
    Amostras grátis
  • 10. O básico de Free
    Tipos de grátis:
    Subsídios cruzados directos
    Qualquer produto que incentive a pagar por outro produto (Raynair, bancos, etc)
    O mercado das 3 partes
    Uma terceira parte paga, para participar num mercado criado por uma troca gratuita entre as 2 primeiras partes (TV, rádio, jornais e revistas, etc)
  • 11. O básico de Free
    Tipos de grátis:
    Freemium
    O que é grátis? Combinado com uma versão premium (modelo comum na Internet)
    5% dos utilizadores sustenta os restantes (proporção invertida no mundo dos átomos)
    O custo de servir os gratuitos é próximo do zero
    Mercados não monetários
    Tudo o que as pessoas optam por oferecer sem expectativa de pagamento
    Economia de oferta (12 milhões de artigos na wikipedia)
    Incentivos: reputação, satisfação, atenção, divertimento e expressão
    Modelos de negócio reversíveis: ginásio (paga quando não vai), médico (recebe por saudáveis)
  • 12. A história do Grátis
    O capitalismo e os seus inimigos
    Graças a Adam Smith (pai da economia moderna), o comércio tornou-se uma forma de pensar sobre toda a actividade humana.
    A ciência social da economia, nasceu com forma de estudar o motivo pelo qual as pessoas fazem as escolhas que fazem
    O motivo do lucro é tão forte na economia como o gene egoísta na natureza
    Karl Marx defendia a propriedade colectiva, distribuição de acordo com a necessidade e não com a capacidade para pagar
    Com os mundos virtuais surgiram grandes economias, de acordo com o benefício mútuo, a funcionarem na realidade
  • 13. A história do Grátis
    O primeiro almoço grátis
    No final do século XIX o grátis era uma ferramenta de marketing, que não era bem visto
    Não há almoços grátis. Ofereciam a comida, na compra de uma bebida, na expectativa que comprassem mais do que uma bebida
  • 14. A história do Grátis
    A Era da abundância
    No século XX adoptaram novamente o grátis como conceito. A chegada da abundância (comida, abrigo, etc)
    Fome (antes) vs obesidade (agora)
    O custo da alimentação baixou de 33% (1955) para menos de 15% (hoje)
  • 15. A história do Grátis
    A abundância vence
    As economias correm em direcção à abundância
    Procura de novas escassezes
    O desafio permanente está em descobrir a melhor forma de dividir o trabalho e computadores e essa fronteira está sempre a mudar
  • 16. A psicologia do Grátis
    A diferença de 1 cêntimo
    Pode travar a acção da maioria dos consumidores
    Faz-nos pensar sobre a escolha
    O cérebro finca condicionado com um preço
    Com preço zero a “bandeira” nunca se levanta
    Custos mentais de transacção – o custo de pensar. Pensar o menos possível
    O pior de 2 mundos: esforço e retorno
    O grátis permite um potencial de amostragem em massa. Mais interesse na atenção do que na receita
    Gratuito é uma vantagem competitiva. Não pode ser superado, apenas igualado
    Uma estratégia de evolução estável
  • 17. A psicologia do Grátis
    A diferença de 1 cêntimo
    A curva da procura e da oferta. Existem dois mercados: o grátis e todo o resto.
    O grátis dobra a curva da procura
    A procura para preço zero é muitas vezes superior da de um preço reduzido. Cresce de uma forma não linear
    A maioria dos empreendedores caem na armadilha de acreditarem na elasticidade consistente do preço (quanto menor o preço, maior a procura)
    Ofereça um produto e ele pode disseminar-se como um vírus. Cobre um cêntimo e tem um negócio completamente diferente
    O zero é um mercado, e qualquer outro preço é outro mercado. Em muitos casos essa é a diferença entre um grande mercado e nenhum
  • 18. A psicologia do Grátis
    Não há custo, não há compromisso
    Num encontro da Google, oferta de comida
    Junto às mesas, pacotes meio comidos
    Com um custo de 0,10€:
    Seriam levados muito menos alimentos
    Mais pessoas teriam acabado os que teriam levado
    E se sentiriam mais felizes pela sua decisão
    Teriam pensado se realmente queriam um
    Teriam esperado até ter fome
    Esta é uma das implicações negativas do grátis
  • 19. A psicologia do Grátis
    Não há custo, não há compromisso
    Não se importam com o que não pagam
    Não pensam muito no que não pagam
    Consumismo, ganância, desperdício, culpa,…
    Cobrar um preço, pode encorajar um comportamento muito mais responsável
  • 20. A psicologia do Grátis
    A equação tempo dinheiro
    Pode acontecer em dada altura da sua vida de ter mais dinheiro que tempo
    Não procurar gasolina mais barata, não andar a pé, não pintar a sua casa,….
    Está na base da economia Freemium
    Uma criança ou jovem tem mais tempo que dinheiro (caso de download de mp3)
    Música errada, qualidade, informação (Steve Jobs)
    Hardware de código aberto (arduino.cc). Pode fazer ou pode comprar
  • 21. A psicologia do Grátis
    Modelo de negócio simples construído com base no grátis:
    Crie uma comunidade de informação e aconselhamento livre em relação a um tema específico
    Com ajuda dessa comunidade desenhe alguns produtos que as pessoas queiram e devolva o favor tornando o produto grátis no seu estado original
    Deixe que aqueles que com mais dinheiro que tempo, ou capacidade de tolerância ao risco, comprem a versão mais refinada desses produtos
    Faça isto uma e outra vez, criando uma margem de lucro de 40% nos produtos para pagar as contas
  • 22. A psicologia do Grátis
    Uma versão grátis e código aberto
    Pode examinar sem correr riscos
    Pode modificar se não for o que quer (?)
    Atrai uma comunidade de utilizadores alargada
    Muitos outros foram atraídos pelo produto e estão disponíveis para ajudar se tiver problemas
    Desejo mimético – queremos as mesmas coisas que os outros, porque as suas decisões validam as nossas. Isso explica desde o comportamento de rebanho até à moda dos bonés desportivos
  • 23. A psicologia do Grátis
    É por isso que o grátis funciona tão bem com o pago. Pode acomodar uma variedade de psicologias de uma série de consumidores, dos que têm mais tempo do que dinheiro (e o inverso)
    O grátis aliado ao pago pode alastrar-se a toda a psicologia do consumismo
  • 24. A psicologia do Grátis
    Cérebro de pirata
    A pirataria é uma forma especial de roubo
    Os custos para o proprietário são intangíveis
    Os piratas não estão a levar uma coisa que possui, mas reproduzir uma coisa que possui
    Não sofre uma perda, mas ganha menos. Custo de oportunidade das vendas não efectuadas
    A pirataria é uma forma imposta de grátis
    Indústria musical e software (e vídeo)
    Quando o custo marginal é zero, as barreiras ao grátis são psicológicas (lei, justiça, tempo, hábito,…)
  • 25. Barato de mais para ter importância
    Largura de banda ilimitada = youtube
    Armazenamento demasiado barato = gmail
    Gravadores digitais
    iPod = a oferta gerou procura (+1000 músicas)
    A web tornou-se a terra do grátis
    O preço caiu para o custo marginal – compensa arredondar
    O preço é determinado pela oferta e pela procura, mas as tendências de fixação de preço a longo prazo são determinadas pela própria tecnologia. Quanto maior for a quantidade de um produto, mais barato será
    A Lei de Say determinada que a oferta determina a sua procura
  • 26. A informação quer ser grátis
    A história de uma frase que definiu a era digital
    Por um lado a informação quer ser cara, porque é demasiado valiosa. A informação certa no sítio certo, muda a sua vida. Por outro lado a informação quer ser grátis porque o custo da a obter esta cada vez mais baixo e continua a diminuir. Portanto temos dois lados a lutar entre si.
    Stewart Brand 1984 – Hacker Conference
    Esta é provavelmente a mais importante e incompreendida frase da economia da Internet
  • 27. A informação quer ser grátis
    A história de uma frase que definiu a era digital
    Estabelece uma ligação económica entre a tecnologia e as ideias
    A informação comoditizada quer ser grátis
    A informação personalizada quer ser paga
    A informação que pode ser reproduzida e distribuída a um custo marginal baixo, precisa de ser grátis
    A informação com custos marginais altos, precisa de ser cara
  • 28. Concorrer com o Grátis
    Cópia pirata do Windows
    Aparecimento do CD prosperou as cópias
    Na China o crescente mercado dos PC foi impulsionado pela pirataria
    Sabiam que era impossível acabar com a pirataria
    A quota de mercado imaginária (pirataria) poderia algum dia converter em quota real, assim que os países subdesenvolvidos se desenvolvessem
    Agora, Netbook 250€, a MS reduziu o preço para 20€
    Existe agora um grande mercado pago na China, paralelamente ao da pirataria
  • 29. Concorrer com o Grátis
    Os ataques dos pinguins
    O código aberto é outra forma de software grátis
    A Netscape catalisou a popularização do software grátis
    Linux – LinusTorvalds
    Tanto o mercado aberto como fechado são mercados enormes
    Firefox continua a ganhar espaço ao IE
    Mozilla pub na pesquisa financia o projecto FF
    Mesmo nas empresas mais sérias o código aberto está a conquistar espaço com o Java e PHP
  • 30. Concorrer com o Grátis
    Desmonetização
    Google – A maior empresa da história construída para oferecer coisas. Mais de 100 produtos sem encargos. Pode adoptar o grátis em tudo o resto que faz.
    Será que as pessoas gostam? versus Será que dá dinheiro
    Custo de serviços de alojamento acessível. As empresas podem começar pequenas, com grandes ambições, sem grande risco financeiro e sem saber como vão ganhar dinheiro.
    “Criem algo que as pessoas queiram” - Paul Graham
    A questão seguinte é saber quanto é que os consumidores estão dispostos a pagar. Ou como se pode fazer dinheiro
  • 31. 02
    03
    01
    2001 – 2003
    2003 – hoje
    1999 – 2001
    adoptam uma forma self-service para os anunciantes criarem os seus anúncios
    cria outros produtos para estender o alcance da Google. Publicidade não sacrifica a experiência do utilizador
    inventam uma forma de busca que melhora, quando a web se torna maior
    A história do Google
  • 32. Concorrer com o Grátis
    Receitas de mais de 23 mil milhões de dólares
    A cada 18 meses o custo do Gmail cai para metade
    Meio milhão de servidores espalhados em mais de 36 centros de dados – maior do mundo
  • 33. Concorrer com o Grátis
    Estratégias de maximização
    Porque é que a google adoptou o grátis como valor?
    Porque é a melhor maneira de conquistar o maior mercado possível e atingir a adopção em massa
    A google quer que a informação seja gratuita, porque ganha mais dinheiro à medida que o preço da informação diminui
  • 34. Concorrer com o Grátis
    Um grande ruído de sucção
    Tudo isto pode ser assustador…as empresas estão a perder o poder de determinar o preço
    O facto de ser gratuito, não significa que não se estejam a ganhar fortunas
    Grande liquidez = interacção entre partes
    1 em 10 mil contribuem na wikipedia
    1 em cada mil utilizadores envia vídeos Youtube
    1 em cada milhão clica no spam
    Criar um negócio de 0 mil milhões de dólares
  • 35. Os novos modelos dos media
    Os media grátis não é novo
    O que é novo é a expansão desse modelo para tudo o que está on-line
  • 36. Os novos modelos dos media
    O fim do conteúdo pago
    Oferta e procura – a oferta multiplicou-se, mas a procura não
    Perda de forma física – valorizamos mais os átomos do que os bits
    Facilidade de acesso – mais fácil fazer download do que comprar numa loja
    Mudança para o conteúdo financiado por anúncios – não deveria ser assim no off-line?
    A indústria informática quer que o conteúdo seja gratuito – a apple não ganha a vender música, mas a vender iPods. Conteúdo gratuito torna os dispositivos mais valiosos (1920 indústria radiofónica)
    Geração grátis – a geração que cresceu com a banda larga, tem a economia digital ligada ao seu ADN
  • 37. Os novos modelos dos media
    A publicidade não pode financiar tudo
    Uma revista de qualidade pode cobrar 100€, por anúncio, por cada milhar de leitores na edição impressa
    Dificuldade em conseguir mais de 20€ / milhar de leitores on-line
    Mais concorrência on-line, preço desce para o que o mercado tolera
    O Google não vende espaço, vende as intenções dos utilizadores
    Eric Schmidt estima que o mercado potencial on-line é de 800 mil milhões de dólares, 2 vezes o mercado actual on-line e off-line
    Sei que desperdiço metade do dinheiro que gasto em publicidade. O problema é que não sei qual a metade. - John Wanamaker
  • 38. Os novos modelos dos media
    O triunfo do modelo dos media
    Myspace, digg, facebook,…
    Novas formas de anunciar:
    CPM – custo por mil
    CPC – custo por click (Google)
    CPT – Custo por transacção (Amazon)
  • 39. Os novos modelos dos media
    O triunfo do modelo dos media
    Há 20 anos a publicidade dividia-se em 5 categorias
    Impressa
    Gráfica e classificados
    Televisão, rádio
    Outdoors, cartazes e posters
    Distribuída em mão (folheots,etc)
    Hoje existem pelo menos 50 modelos de publicidade on-line, e cada um deles muda todos os dias!
  • 40. Qual é a dimensão da economia Grátis?
    R.: De que economia grátis estamos a falar?
    Valores como atenção e reputação são muito importantes
    O mercado das 3 partes (media grátis financiado pela publicidade) – Internet, TV, rádio, revistas e jornais, etc... – cerca de 100 mil milhões de dólares
    Freemium – 36 mil milhões de dólares
    Economia da oferta – Música grátis e iPod, Myspace e bandas, concertos e P2P,…
    300 mil milhões de dólares
  • 41. Qual é a dimensão da economia Grátis?
    ohloh.net
    201 mil pessoas
    146 mil projectos
    É o tamanho da força de trabalho da GM
    A Google calcula que a web tem mais de 1 bilião de URL únicos
    A Internet representa 1 bilião de horas
    15 anos de Internet, representa 32 milhões de pessoas a trabalhar a tempo inteiro
    40% desse trabalho feito gratuitamente
    O grátis é do tamanho de um país, quem nem se quer é dos mais pequenos
  • 42. Imaginar a abundância
    Experiências de pensamento em sociedades pós escassez
    Vida depois da morte
    O nosso cérebro está condicionado para a escassez
    Somos motivados pelo que não temos
    Na economia a abundância é o motor da inovação e do crescimento, mas psicologicamente só entendemos a escassez
  • 43. Grátis numa época de crise económica
    Para um consumidor o grátis é muito mais atractivo numa economia em baixa
    Acelera a mudança para Open Source
    Ferramentas web grátis
    Os computadores mais populares são os netbooks – 250€ com Linux ou Win XP
    Jogar grátis
    Ouvir música grátis no pandora.com
    Ver vídeos grátis no hulu.com
    Reduzir valor de chamadas com o skype
    Expectativa de que a reputação ou atenção se converta em dinheiro algum dia de alguma forma
  • 44. Grátis numa época de crise económica
    A publicidade é um modelo de negócio habitual para as empresas que na prática não têm um modelo de negócio
    Problema dos anúncios
    Preço e taxa de clique (baixo)
    O Facebook é muito popular, mas uma plataforma extraordinariamente pouco eficaz (?)
    As aplicações do Facebook recebem menos de 1€ por mil visitas, em comparação com os 20€ dos websites dos grandes media
    A Google construiu um motor económico invejável com base nos seus anúncios de texto direccionados
  • 45. Grátis numa época de crise económica
    Adsense no seu blog, por mais popular que seja, não lhe pagará nem o ordenado mínimo pelo trabalho que demora a escrevê-lo (?)
    Num bom mês poderá cobrir as despesas de alojamento (?)
    WallStreetJournal – combinar serviços grátis com pagos
    Microsoft – Se a empresa tem menos de 3 anos e receitas inferiores a 1 milhão de dólares, pode usar versão web através do programa BizSpark
    Youtube – procura ainda lutar para fazer corresponder popularidade com receitas
    Digg – ainda não ganhou 1 cêntimo (?)
  • 46. Grátis numa época de crise económica
    GRÁTIS
    O grátis pode ser o melhor preço, mas não pode ser o único
  • 47. Regras do Grátis
    Os 10 princípios do pensamento da abundância:
    Se é digital, mais tarde ou mais cedo, vai ser grátis
    Os átomos também gostariam de ser grátis, mas não são tão insistentes em relação a isso
    Não pode travar o grátis – a força da gravidade económica acaba por vencer
    Pode ganhar dinheiro com o grátis
    Redefinira o seu mercado (viagens)
    Arredonde para baixo
    Mais tarde ou mais cedo, irá concorrer com o grátis
    Aceite o desperdício
    O grátis torna outras coisas mais valiosas
    Faça uma gestão de pensar na ambundância
  • 48. As tácticas do Freemium
    Encontrar um modelo Freemium que funcione
    Limitação de tempo (trial) – usar 30 dias
    Limitação de características (wordpress) – versão gratuita e paga
    Limitação de lugares – gratuito para determinado número de pessoas
    Limitação do tipo de cliente (BizSpark) – empresas pequenas vs empresas maiores
  • 49. As tácticas do Freemium
    Qual é a percentagem de conversão correcta?
    Oferece 95% para vender 5%
    Flickr = 5% a 10%
    Shareware = 0,5%
    Varia de acordo com indústria. 5% a 10% de conversão é o ideal.
  • 50. As tácticas do Freemium
    Qual é o valor de um cliente gratuito
    O grátis é o melhor marketing
    Saber o valor do cliente ao longo do tempo, pode ajudar a saber qual o momento certo para o grátis
    Segundo estudo da Harvard, um cliente do eBay no início vale muito mais porque atraí torrentes de outros utilizadores que podem ser novos compradores (dão lucro)
  • 51. Bibliografia
    Free - O Futuro é Grátisde Chris Anderson
    http://www.longtail.com/the_long_tail/2009/07/free-for-free-first-ebook-and-audiobook-versions-released.html
  • 52. Free