Your SlideShare is downloading. ×
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Radios dos anos 70
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Radios dos anos 70

230

Published on

ISTO É UM DOCUMENTO RARO !

ISTO É UM DOCUMENTO RARO !

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
230
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Rádio dos anos 70 Você vai lembrar um pouco daquilo que nós, os Adolescentes dos Anos 70, ouvíamos nas emissoras de Rádio AM, afinal, como eu disse anteriormente, nos Anos 70 as emissoras de FM só eram ouvidas em sala de espera de consultório de dentistas. Nossa viagem vai começar pouco antes dos Anos 70, para que os mais jovens entendam os processos de mudanças ocorridos nas emissoras de Rádio e nas músicas das décadas de 60 e 70. As músicas que se encontram nesta apresentação de slides estão todas inteiras, sem cortes, mas você poderá interrompê-las a qualquer momento teclando ENTER e seguindo adiante. Ligue o som. Regule o volume pois durante 40 minutos seu micro estará sintonizado nas Emissoras de Rádio douchida.luiz@gmail.com Passado.
  • 2. Nós, os adolescentes dos anos 70, convivemos muito mais com os aparelhos de rádio do que com os de televisão. Nos anos 60 provavelmente todas as casas tinham pelo menos um receptor de rádio ou rádio-vitróla e poucas casas tinham um aparelho de TV, branco e preto, é claro. Nossas Avós ou as nossas Mães cumpriam seus afazeres domésticos sempre com um rádio ligado. Cantarolando e ligadas na voz de algum “speaker” em especial, elas faziam das casas um ambiente leve e descontraído. Nossos Avôs ou os nossos Pais chegavam do trabalho e queriam ouvir as últimas notícias.uchida.luiz@gmail.com
  • 3. Por isso nos acostumamos a fazer a “Lição de Casa” ou a ver as Avós colocarem as roupas para “qüarar” ao sol, ouvindo os chiados de alguma emissora de Rádio AM. Alguns ouviam a famosa Rádio PRK 30, programa humorístico criado em Outubro de 1944 na Rádio Mayrink Veiga (RJ) e que Em 1947, três anos antes da televisão permaneceu no ar até 1964. chegar ao Brasil, 80% dos rádios da cidade do Rio de Janeiro estavam sintonizados na Rádio Nacional pois entrava no ar, exatamente às 20:30h, a PRK-30, apresentado por Laurentino Borges Sáes (Lauro Borges) um paulista nascido em 1901 que faleceu em 1967 e por Joaquim Silvério de Castro Barbosa (Castro Barbosa), mineiro nascido em 7 de Maio de 1905 e falecido em 20 de Abril de 1975.uchida.luiz@gmail.com
  • 4. RÁDIO PRK 30 Década de 60uchida.luiz@gmail.com
  • 5. Nos anos 60 os poucos canais de TV e os raros programas dirigidos para as crianças não prendiam as nossas atenções diante da telinha, por isso, com o rádio acostumamos a ouvir e imaginar ao invés de receber tudo pronto da TV. Com isso não ficamos bitolados e nos tornamos criativos e transformadores.uchida.luiz@gmail.com
  • 6. Antes de dormir, no fim da noite, os mais velhos ouviam na Rádio Bandeirantes o Programa Moraes Sarmento e nós, as crianças, já na cama, ouvíamos em silêncio fingindo que estávamos dormindo. Moraes Sarmento na verdade se chamavam Rubens Sarmento, nasceu em Campinas (SP) em 14.12.1922. Solto, despachado, sincero, defensor das raízes musicais brasileiras, fez muito sucesso e esteve no ar por 60 anos ininterruptos, vindo a falecer em 22.03.1998.uchida.luiz@gmail.com
  • 7. PROGRAMA MORAES SARMENTO Rádio Bandeirantesuchida.luiz@gmail.com
  • 8. As festas de aniversário, os festejos de Natal e Ano Novo eram abrilhantados com as músicas de Ray Conniff, Glen Müller e boleros tocados nas rádio-vitrólas Philips. Para ir nas festas as mulheres penteavam os cabelos e atrás da cabeça faziam as chamadas “bananas” ou usavam o estilo “gatinho”, sempre com muito laquê. Já os homens, com calças de barra dobrada e vinco bem marcado, usavam artigos da Casa Ramenzzoni.uchida.luiz@gmail.com
  • 9. As notícias chegavam até os ouvintes dos rádios de várias maneiras, em horários certos ou algumas vezes interrompendo a programação com algum acontecimento urgente. Nós, as crianças, ouvíamos e quase sempre não entendíamos o significado delas, mas nos acostumamos com um dos mais conhecidos noticiários dos anos 60 que foi O REPÓRTER ESSO. A primeira transmissão do "Repórter Esso" aconteceu às 12:45h do dia 28 de Agosto de 1941 pela Rádio Nacional (RJ), quando a voz de Romeu Fernandez anunciou o ataque de aviões da Alemanha à Normandia, durante a 2ª Guerra Mundial. O gaúcho Heron Domingues marcou a história do rádio apresentando durante anos o "Repórter Esso“ que ficou no ar até 1968, por último na Rádio Globo.uchida.luiz@gmail.com
  • 10. O REPÓRTER ESSO Testemunha Ocular da História Você está ouvindo a última edição de O Repórte Esso a ir para o ar.uchida.luiz@gmail.com
  • 11. Nós continuávamos crescendo, nos tornamos adolescentes dos anos 70 e estávamos vendo passar o movimento da Jovem Guarda, que, para muitos jovens era um movimento “CHUÉ” ou VARZEANO. Para os nossos avós e pais aquele movimento era inaceitável e eles preferiam ouvir o horóscopo do dia ao invés de querer que tudo mais vá pro inferno. Por isso nos acostumamos com a voz de Omar Cardoso, cujo verdadeiro nome era Homar Nunes. Nascido em Ribeirão Preto em 30 de Junho de 1921 ele morreu dia 22 de Novembro de 1978. Residiu em Campinas e nas últimas décadas de sua vida foi o mais famoso astrólogo do Rádio brasileiro, chegou a quase todos os pontos do país através de mais de 30 emissoras de rádio. Ele tinha certeza de que todos liam seu horóscopo, mas só poucos tinham coragem de confessar.uchida.luiz@gmail.com
  • 12. OMAR CARDOSOuchida.luiz@gmail.com
  • 13. Dentre as Emissoras de Rádio mais ouvidas pelos mais velhos uma delas era a Rádio Panamericana. Com isso nós, os adolescentes, acostumamos a ouvir o prefixo dela gravado na voz de Franco Neto e também a ouvir Narciso Vernizzi, O HOMEM DO TEMPO e o saudoso SHOW DE RÁDIO que acontecia logo após os principais jogos de futebol. Narciso Vernizzi nasceu na Itália em 21 de Outubro de 1918 e aos 86 anos de idade faleceu em São Roque(SP) em 11 de Julho de 2005. A partir de 1963 ficou conhecido como O Homem do Tempo, ele trabalhou por 57 anos na Rádio Jovem Pan.uchida.luiz@gmail.com
  • 14. RÁDIO PANAMERICANA Voz de Franco Netouchida.luiz@gmail.com
  • 15. O HOMEM DO TEMPO Narciso Vernizzi Rádio Panamericanauchida.luiz@gmail.com
  • 16. SHOW DE RÁDIO Estevam Victor Leão Bourroul Sangirardi, o inesquecível são-paulino e criador do Show de Rádio, nasceu no dia 03.01.1923 e morreu no dia 27.09.1994. Você está ouvindo os Rádio Panamericana palmeirenses Noninha, Comendador Fumagalli Odair Batista, meu conterrâneo, natural de Poços e o são-paulino Lord de Caldas, criador da Rádio Difusora de Didu Morumbi. Camanducaia, na década de 70 fez uso, com bom humor, do nome de muitos estabelecimentos comerciais de Poços de Caldas (Farmácia Central,uchida.luiz@gmail.com uchida.luiz@gmail.com Ao Ponto Ajour, Selaria Silva)
  • 17. Em 1969, meses antes do LP Abbey Road ser lançado no Brasil, (o lançamento mundial foi em 26/09/1969) usando um gravador Philips igual a este, fiz a minha primeira gravação da música SOMETHING, The Beatles, enquanto ela ainda era uma “Exclusividade Excelsior”. A gravação foi feita usando um microfone ao lado em um rádioAB C Os gravadores e as gravações caseirasuchida.luiz@gmail.com evoluíram na década de 70......
  • 18. Enquanto o pessoal da “Velha Guarda” curtia as Rádios que você relembrou aqui até agora, nós, os adolescentes dos anos 70, vivíamos as influências das músicas européias ou norte-americanas da Rádio Excelsior (SP), Rádio Difusora (SP) ou Rádio Mundial (RJ) todas AM e que, praticamente, não tocavam músicas brasileiras. Elas eram emissoras de rádio para os jovens transformadores. Naquela época feliz em que, para conseguir um bom emprego bastava ter cursado o científico (colegial) e ser um bom datilógrafo, nós sonhávamos em equipar o som do carro com um rádio ou rádio e toca-fitas k-7. Para poder curtir o som das Rádios......uchida.luiz@gmail.com
  • 19. RÁDIO MUNDIAL Newton Duarte (Big Boy) nasceu em 01.06.1943 e faleceu em 07.03.1977 de infarto, sozinho, em um hotel na cidade de São Paulo RITMOS DE BOATE 1970uchida.luiz@gmail.com
  • 20. RÁDIO EXCELSIOR A máquina do som Voz de Antônio Celso 1970uchida.luiz@gmail.com
  • 21. RÁDIO EXCELSIOR Flash Backuchida.luiz@gmail.com
  • 22. Vindo de Franca (SP), pais nascidos na Calábria, em 1937 Vicente Leporaci foi apresentado como radioator na Rádio Atlântica de Santos (SP), fez de tudo no rádio: foi redator, locutor, programador, discotecário, apresentador de televisão (Gincana Kibon com Clarice Amaral - Canal 7 - SP), ator de cinema e televisão, No dia 1º de Abril de 1951 lançou pela PRB-9 Rádio Record de São Paulo o Jornal da Manhã. Onze anos mais tarde transferiu-se para a Rádio Bandeirantes PRH-9, onde, em 1962, lançou O Trabuco, um informativo matinal que consistia na leitura diária das notícias veiculadas nos principais jornais do país. Leporaci fazia questão de deixar bem claro que assumia a inteira responsabilidade pelos conceitos e críticas que fazia, sempre mordazes, contundentes e temidas, transformando-se num autêntico defensor dos menos favorecidos, que tinham no radialista um bravo, um lutador obstinado por um Brasil melhor, principalmente no aspecto político, social e econômico. Durante dezesseis anos seguidos, sua voz foi ouvida pelas ondas da Rádio Bandeirantes de São Paulo, mantendo-se em atividade até o seu falecimento, ocorrido no dia 16 de Abril de 1978, aos 66 anos de idade.uchida.luiz@gmail.com
  • 23. O Trabuco 1977 Rádio Bandeirantesuchida.luiz@gmail.com
  • 24. Sigamos o exemplo deixado por Vicente Leporaci, nos tornando lutadores obstinados por um Brasil melhor. Que esta seja... A VOZ DO BRASIL FALOW ?! Luiz Uchida uchida.luiz@gmail.com Agosto 2006uchida.luiz@gmail.com

×