Your SlideShare is downloading. ×
0
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Região Sudeste
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Região Sudeste

2,251

Published on

A região sudeste. …

A região sudeste.
- Quadro natural;
- Econômico e demográfico

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,251
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
87
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Região Sudeste
  • 2. Aspectos físicos
  • 3. Região Sudeste
  • 4. Vegetação Original e Devastação • A Região teve sua vegetação original devastada pela ação humana, desde o Brasil colônia, dando lugar a plantações de café, centros urbanos e etc. • A vegetação da região é muito diversificada, constituída, principalmente, por: Mata atlântica, Cerrado, Caatinga e vegetação litorânea.
  • 5. • Mata atlântica – Subsiste em trechos de relevo acidentado, como as Serras do Mar e da Mantiqueira, graças a criação de reservas de preservação ambiental. • Cerrado – Recobria áreas do estado de Minas Gerais e São Paulo. • Caatinga – encontrada em áreas de clima semiárido no extremo norte de Minas Gerais. • Vegetação Litorânea – encontradas nos litorais do Rio de Janeiro e Espírito Santo, nas formas de Restingas e Manguezais.
  • 6. Clima • Destaca-se pelos climas tropical, tropical de altitude, litorâneo úmido e Subtropical úmido. • É marcado por verão chuvoso e inverno seco, abrangendo parte dos estados de Minas Gerais e de São Paulo. • O Clima tropical de altitude ocorre em áreas serranas do sudeste. • O Clima litorâneo é encontrado no Espírito Santo e Rio de Janeiro e o Subtropical no sul de São Paulo.
  • 7. Relevo • A maior parte do relevo da região encontra-se acima de 500 m de altitude. • Destacam-se as serras do Mar, Mantiqueira e do Espinhaço. • Uma característica marcante da região é a formação de um conjunto de serras com topo arredondado encontrado no trecho leste de Norte a sul, denominado de “Mares de Morros”.
  • 8. Hidrografia • É abrangida pelas bacias hidrográficas do Rio Paraná, do Rio São Francisco e pelas bacias de Leste e do Sudeste. • Os rios da região tem sua importância restrita a navegação através da construção de Hidrovias e eclusas e produção de energia elétrica em grandes usinas, principalmente no Rio Paraná.
  • 9. Ocupação do Sudeste
  • 10. Mineração e ocupação • A decadência da economia do açúcar no Nordeste e a descoberta de ouro e pedras preciosas em áreas do estado de Minas Gerais, no século XVII, levaram muitas pessoas para o Sudeste. • Com o desenvolvimento dessa atividade, no decorrer do século XVIII, muitas cidades e vilas foram fundadas.
  • 11. • Com a exploração do ouro, já no século XVIII, o centro político e econômico do Brasil foi deslocado de Salvador, no Nordeste, para a cidade do Rio de Janeiro, aumentando o número de núcleos urbanos na região. • Na segunda metade do século XVIII, a produção de ouro estava em decadência e boa parte da população de Minas Gerais migrou para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro em busca de áreas para o plantio de café que tinha início nesse período.
  • 12. -
  • 13. Cafeicultura e organização do espaço • Fortemente desenvolvida na região do Vale do rio Paraíba do Sul, em São Paulo e Rio de Janeiro, que a cafeicultura prosperou exportando para os Estados Unidos e países europeus. • Nesse período, eram utilizados escravos como mão-de-obra, e a estrutura fundiária era baseada no Latifúndio, em geral monocultor.
  • 14. • As fazendas de café buscavam o Oeste Paulista, áreas pouco ocupadas, utilizando mão-de-obra livre e assalariada de imigrantes (italianos e japoneses). • Com a cafeicultura, a organização do espaço geográfico foi profundamente modificada, ocorrendo de forma mais intensa na antiga província de São Paulo.
  • 15. • Houve intenso crescimento das cidades, acelerando a urbanização da região. • Avançou pelo interior da região a construção de ferrovias para escoamento da produção cafeeira, integrando cidades e fundando outras. • Houve um aumento populacional com as migrações internas e de estrangeiros, principalmente os italianos (1870). • Aumentou o número de casas comerciais e financeiras na cidade de São Paulo.
  • 16. • A economia do país voltava a crescer, baseada, agora, na atividade da cafeicultura. • Houve um enriquecimento dos barões do café, empresários e banqueiros. • Os lucros obtidos na cafeicultura foram investidos no setor industrial, que se beneficiou principalmente da mão-de-obra imigrante e da infraestrutura provenientes das atividades ligadas a produção e à exportação do café.
  • 17. Ferrovias • Foram construídas para transportar a produção cafeeiras das fazendas até o porto de Santos. • Aos poucos foram sendo estendidas, avançando até áreas menos povoadas e interligaram novos povoados e vilas, fazendo surgir fazendas e outros aglomerados urbanos ao longo das paradas dos trens. • A primeira ferrovia foi inaugurada em 1854, em Petrópolis.
  • 18. Prioridade às rodovias • A partir de 1950, os governos brasileiros passaram a privilegiar a construção de rodovias. • Essa preferência se deve a instalação de indústrias automobilísticas estrangeiras no país. • O Sudeste é a região que apresenta a maior malha de rodovias do país.
  • 19. Concentração econômica • A riqueza proveniente do comércio do café encontrou encontrou condições mais favoráveis pra a industrialização : disponibilidade monetária e de mão-de- obra, existência de um mercado consumidor interno e infraestrutura adequada à implantação das fábricas. • O café atraiu grande quantidade de imigrantes (mão de obra especializada ou não)
  • 20. • SP e RJ , abastecidas de energia elétrica contavam com excelentes transportes urbanos. •Potencial hidráulico e energético. •Matéria-prima (Quadilátero Ferrífero- Incluem as cidades: Sabará, Santa Bárbara, Mariana e Congonhas do Campo.)
  • 21. Desconcentração industrial • Várias indústrias estão deixando a região para se instalar em outras localidades do país. • As causas são: busca por menores impostos, mão-de-obra barata, e a busca por novos mercados consumidores.
  • 22. Concentração populacional • Além da concentração econômica, ocorreu a concentração populacional. • A região é a mais populosa com cerca de 72 milhões de habitantes (40% da população do país). • Apresenta a maior densidade demográfica do país com 78 hab./Km2 , sendo que 92% da população se encontra no meio urbano.
  • 23. –
  • 24. • São registradas profundas desigualdades sociais evidenciadas nas favelas e cortiços, presentes em grandes centros urbanos. • São registradas mais de 6 mil favelas na região sudeste, com a população vivendo de forma precária.
  • 25. Cap. 03 - Economia
  • 26. Atividades industriais • O parque industrial é bastante diversificado, podendo-se verificar a presença de todos os tipos de indústria: de transformação, extrativa e da construção. • Nessa região, são encontrados os principais Tecnopolos ou centros de alta tecnologia do Brasil.
  • 27. Setor terciário • É o responsável por mais da metade do PIB do Sudeste. Nessa região, relacionam-se às atividades comerciais: 1 – Centros atacadistas 2 – Shopping centers 3 – Regiões comerciais. 4 – Empresas de importação e de exportação.
  • 28. • Até o inicio dos anos 90, a cidade do Rio de Janeiro dividia com São Paulo, a importância nesse setor (Financeiro). • Na capital paulista estão localizadas sedes de bancos nacionais e estrangeiros, a Bolsa de Valores(Bovespa) e a Bolsa de Mercadorias e Futuros(BM&F).
  • 29. Espaço Agrário • Grande parte da Região conta com agropecuária modernizada. • Agricultura – caracteriza-se pela utilização de elevadas tecnologias de produção, uso intenso de fertilizantes, agrotóxicos, cultivo de vários produtos. Entre os principais produtos, destacam- se: Laranja, Café e Cana-de-açúcar.
  • 30. • Pecuária – Grande parte das atividades pecuárias no sudeste desenvolve-se com espécies selecionadas e vacinadas, garantindo alta produtividade. Destaca-se a criação de gado de corte e leiteiro. • Extrativismo – baseia-se na extração de recursos minerais. Encontramos jazidas de níquel, cobre, prata, cromo, zinco, calcário, chumbo, urânio, cassiterita, manganês, bauxita, diamante e ouro. Destaca-se também a extração de petróleo e minério de ferro.

×