• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Questionario de fisiologia renal
 

Questionario de fisiologia renal

on

  • 9,926 views

Questionário sobre fisiologia renal.

Questionário sobre fisiologia renal.

Statistics

Views

Total Views
9,926
Views on SlideShare
9,926
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
150
Comments
2

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • simmmmmmmmmm.. foi pq assim dava pra divulgar pra todo mundo, da minha sala ou não (:
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • no creio
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Questionario de fisiologia renal Questionario de fisiologia renal Presentation Transcript

    • Fisiologia Renal QUESTIONÁRIO REALIZADO PELOS MONITORESRespostas por Vanessa Cunha
    • Questão 1 O que é transporte paracelular e transporte transcelular? O transporte paracelular é a passagem de soluto através das junções celulares que, no néfron, são mais permeáveis a íons, por exemplo, do que outras células. Esse transporte dá-se a favor do gradiente (elétrico/químico) com o auxílio do arraste da água, além de não possuir gasto de energia. Já o transporte transcelular é realizado através de transportadores/trocadores na membrana plasmática, sendo a favor ou contra o gradiente eletroquímico, geralmente possui gasto energético. Além disso, a via transcelular oferece maior resistência ao soluto.
    • Questão 2 O que é transporte ativo primário e secundário? Qual a diferença entre eles? O transporte ativo primário ocorre com gasto energético às custas do ATP e é contra o gradiente, ao passo que o transporte ativo secundário acontece devido ao gradiente de concentração, quando o sódio liga-se ao transportador, promovendo alosteria no mesmo, permitindo a entrada de glicose, aminoácidos e ânions orgânicos.
    • Questão 3 Defina simporte, uniporte e antiporte. Qual dos três tipos de transporte é responsável pelo transporte de glicose pela membrana apical das células do túbulo proximal do néfron? Esses co-transportes diferenciam-se em relação a quantidade de soluto e relação entrada/saída dos mesmos. O uniporte é o transporte de apenas uma molécula, ao passo que o simporte e o antiporte permitem a passagem de mais de uma molécula. O simporte ocorre quando o sentido (entrada ou saída da célula) das substâncias é o mesmo, enquanto no antiporte o sentido das substâncias é contrário. Para o transporte de glicose, é necessário o simporte, já que o sódio e a glicose são transportados para o meio intracelular.
    • Questão 4 Como ocorre a reabsorção de glicose no túbulo proximal? Por que a Na+-K+ATPase é importante para que ocorra a reabsorção? A glicose é reabsorvida a partir de co-transporte com sódio (simporte). O sódio liga-se a um transportador provocando alosteria do mesmo, permitindo a passagem de glicose para o meio intracelular. O sódio entra na célula por gradiente eletroquímico e, assim, é necessária a manutenção desse gradiente através de Na+/K+ ATPase que bombeia sódio para o meio extracelular e envia potássio para o interior celular.
    • Questão 5 O que é clearance? O que o clearance da inulina e do para-amino hipurato de sódio (PAH) determinam? Clearence é a quantidade virtual (ausente) de uma determinada substância no plasma. O clearence da inulina determina o ritmo de filtração glomerular, já que é uma substância não secretada/absorvida pelo organismo e totalmente filtrada. Já o para-amino hipurato de sódio determina o fluxo sanguíneo renal cortical, já que é quase totalmente secretado pelas células renais, além de não ser metabolizado/reabsorvido.
    • Questão 6 Discuta como o ritmo de filtração glomerular (RFG) varia em função da: a) Pressão hidrostática dos capilares glomerulares b) Pressão oncótica do plasma c) Fluxo plasmático renal (FPR).a) Quanto maior a pressão, o ritmo de filtração glomerular aumenta e vice-versa.b) A pressão oncótica dificulta a filtração e, assim, diminui o ritmo de filtração glomerular.c) O fluxo plasmático renal é diretamente proporcional ao ritmo de filtração glomerular, já que quando mais plasma, maior será a filtração – e vice-versa.
    • Questão 7 O que ocorre com o RFG caso ocorra uma vasoconstrição na arteríola aferente? Também diga o que ocorre caso a vasoconstrição seja na arteríola eferente. Com a vasoconstrição da arteríola aferente, menos sangue chegará ao glomérulo e, consequentemente, menos plasma poderá ser filtrado. Dessa forma, o ritmo de filtração glomerular é menor. Já a vasoconstrição na arteríola eferente promove retenção do sangue/plasma sanguíneo no glomérulo, aumentando a pressão hidrostática nos capilares glomerulares, permitindo que seja melhor filtrado. Assim, o ritmo de filtração glomerular é maior.
    • Questão 8 Qual é o papel renal na regulação do pH do fluído extracelular (FEC)? Descreva o mecanismo de reabsorção de bicarbonato (HCO3-) no néfron. Os rins interferem na regulação do pH já que promovem reabsorção de HCO3- e excreção de H+, amônia e sais amônios. O bicarbonato e o ácido carbônico não possuem transportadores e, por isso, uma enzima chamada anidrase carbônica promove uma reação transformando o H2CO3 em CO2 e H2O. O CO2 entra na célula por ser apolar (gás) enquanto a água pode ser reabsorvida até o segmento descendente da alça de Henle. O interior celular também possui anidrase carbônica e esta realiza o processo inverso: transforma dióxido de carbono e água em ácido carbônico.
    • Questão 9 Quais são os dois principais mecanismos que entram em ação quando há aumento da osmolaridade do FEC (> 290 mOsm)? O aumento da osmolaridade faz com que seja emitido sinais para percepção da sede e estimulado a secreção de ADH pela hipófise, permitindo, respectivamente, ao indivíduo ingerir água e reabsorver água dos túbulos. Ou seja, o corpo tende a necessitar de um solvente para mudar a tonicidade do FEC e, por isso, necessita da água.
    • Questão 10 Onde o ADH (hormônio antidiurético) é produzido? Qual o seu principal efeito? Quais os dois fatores que estimulam a sua liberação? Além disso, diga os segmentos do néfron onde esse hormônio atua, informando o seu mecanismo de ação. O ADH é produzido na hipófise (neurohipófise) e tem como efeito promover a reabsorção de água na porção final do néfron. Os fatores que estimulam a sua liberação são osmolaridade e volume, assim, quando o filtrado hipotônico chega ao final do túbulo distal e no ducto coletor, o ADH se liga aos receptores e, através do AMPc, ocorre a exocitose de aqua porina II que permitirão a reabsorção de água.
    • Questão 11 Explique detalhadamente - como inicia, como se desenvolve e o que faz - como o sistema renina-angiotensina-aldosterona atua no controle do volume do FEC (fluido extracelular) e no controle da pressão arterial sistêmica. Com a queda da pressão arterial e, consequentemente, diminuição de volume, barorreceptores são ativados e sinalizam ao cérebro. Com isso, ocorre a aumento da secreção de noradrenalina que atua nas células justaglomerulares, secretoras de renina. A renina cliva angiotensinogênio em angiotensina I que, através do ECA (enzima convertora de angiotensina I), transforma-se em angiotensina II. A angiotensina II vai promover a vasoconstrição das arteríolas renais e periféricas e atua nas supra renais, que secretam aldosterona. A aldosterona aumenta a reabsorção de sódio no ducto coletor e, já que o sódio é reabsorvido junto com a água, é possível aumentar o volume e a pressão arterial.
    • Questão 12 Analise e justifique os possíveis efeitos do amilorida e do furosemida sobre pH urinário. O amilorida bloqueia os canais de sódio, fazendo com que o lúmen fique carregado positivamente. Assim, o hidrogênio não tende a sair da célula, já que ele é um cátion – e, caso saia, retorna por gradiente elétrico. O Furosemida bloqueia o transporte tríplice (1 Na+/1 K+/2CL-) no ramo grosso ascendente da alça de Henle. Assim, o sódio fica retido no lúmen, e isso vai estimular a ação do trocador neutro Na+/H+, que coloca o sódio pra dentro da célula (pelo gradiente de concentração, já que ele fica retido no lúmen) e manda o H+ pra fora, deixando a urina ácida.