• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Mídias Sociais e Inovação na Comunicação
 

Mídias Sociais e Inovação na Comunicação

on

  • 784 views

Minicurso ministrado por Vanessa Aguiar de Jesus na Semana de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em setembro de 2013.

Minicurso ministrado por Vanessa Aguiar de Jesus na Semana de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em setembro de 2013.

Statistics

Views

Total Views
784
Views on SlideShare
784
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
0
Comments
2

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial LicenseCC Attribution-NonCommercial License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Mídias Sociais e Inovação na Comunicação Mídias Sociais e Inovação na Comunicação Presentation Transcript

    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Mídias Sociais e Inovação na Comunicação Vanessa Aguiar de Jesus Florianópolis, setembro de 2013.
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Quem sou eu? Vanessa Aguiar de Jesus, jornalista pós graduada em Globalização e Cultura e MBA em Negócios Digitais. Jornalista com especialização em Ciências Sociais (Globalização e Cultura) pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo e MBA em Negócios Digitais. Atuo há mais de 10 anos na área de comunicação e marketing digital. Trabalhei em grandes empresas como Banco Real, Agência MPP Interativa e CDN Comunicação Corporativa, produzindo campanhas, estratégias digitais e gestão de reputação on-line para marcas como Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, TIM, Wal Mart, Febraban, Bradesco, entre outras. Há um ano atuo na área de comunicação pública. Em 2012, fui Gerente de Planejamento de Novas Mídias na Secom-SC, onde fiz o planejamento do novo site do Governo do Estado de Santa Catarina e das redes sociais, além da criação e estruturação da área de novas mídias e inovação. Atualmente, sou consultora de comunicação digital para empresas e ONGs e assessora em comunicação no Ministério Público de Santa Catarina onde coordeno o Projeto MPSC em Rede.
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Nossa agenda Era  Digital:   •  O  que  já  aconteceu;   •  O  que  está  acontecendo;   •  O  que  vem  por  aí.   Mídias  Sociais  e  o  novo  ecossistema  de  informações:   •  O  que  é  mídia  social?   •  Conceitos;   •  Tendências;   •  Principais  canais;   •  Novas  redes;    
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Nossa agenda Por  que  entender/saber  atuar  na  área  de  comunicação  digital?   •  Uso  da  comunicação  on-­‐line  e  redes  sociais  na  carreira;   •  Exemplos  de  atuação  uFlizando  as  redes  sociais  no  jornalismo,  relações   públicas,  assessoria  de  imprensa,  comunicação  pública.     Como  usar  as  ferramentas  da  comunicação  digital  para  inovar  no   jornalismo?   •  Casos  e  exemplos  de  inovação  na  comunicação  usando  as  redes  sociais,   transmídia,  storytelling,  etc.     Responsabilidade  Digital:   •  Cuidados  no  uso  de  informações,  checagem  de  dados.   •  Referências  interessantes  e  bibliografia.    
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Vídeo Guerra dos Navegadores
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que já aconteceu...
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que já aconteceu... Exemplo de web 1.0
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que já aconteceu...
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que está acontecendo... Exemplo de web 3.0:
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que está acontecendo... Web  SemânFca;   •  A  ideia  da  Web  SemânFca  é  que  a  internet  pode  ser  mais  úFl   e  organizada  e  descrita  pelo  relacionamento  de  objetos   sociais.   •  A  Internet  capaz  de  entender  quais  são  os  objetos  sociais   relevantes  que  unem  relacionamentos  entre  pessoas  e   produtos/serviços  da  marca.   •  Ex:  Facebook  –  lista  de  aniversários  de  amigos  e  sugestão  de   presentes  baseados  em  seus  “Likes”  na  loja  virtual  da   Amazon  no  Facebook.   •  FanPage  com  convites  especiais  para  eventos,  descontos   exclusivos,  gi]cards,  etc.  
    • ME ME ME Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • ME ME ME ME  ME  ME   Pontos  NegaFvos:   •  Narcisistas:  necessidade  de  autoexposição.  Cultura  de  valorização  da   autoesFma.     •  Preguiçosos:  em  1992,  nos  Estados  Unidos,  80%  das  pessoas  abaixo  dos  23   anos  queriam  ter  um  emprego  de  grandes  responsabilidades.  Em  2002,   esse  índice  baixou  pra  60%.       •  Ansiosos:  Completamente  dependentes  de  gadgets,  os  Millennials  estão   começando  a  desenvolver  novas  doenças  de  ansiedade.  70%  dessas   pessoas  checam  seu  telefone  pelo  menos  uma  vez  a  cada  hora.     Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • ME ME ME Pontos  posiFvos:   •  Inovadores   Pessoas  que  estão  achando  novas  e  melhores  maneiras  de  fazer   as  coisas.  Abraçam  muito  rapidamente  a  economia.  E  é  por  isso   o  emprego  dos  sonhos  de  muita  gente  hoje  é  criar  um  app   popular  ou  uma  nova  rede  social  que  vai  abalar  Paris  em   chamas.     •  Gente  boa   É  consensual  que  os  Millennials  são  pessoas  mais  #deboa  com  as   diferenças  e  minorias.     Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar We all want to be young
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que é mídia social?
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Ao que assistimos nos últimos anos...
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Reflita: tecnologia é o principal?
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Alguns conceitos importantes Ecologia  da  mídia:     •  “Todas  as  mídias  sempre  Fveram  impacto  importante  na  nossa   percepção  do  tempo  e  do  espaço.  Mas,  nas  atuais  mudanças,  a   ênfase  é  para  a  espacialidade.  Há  um  slogan  muito  usado  hoje  que   diz  anyFme,  anyway:  podemos  consumir  mídia  em  qualquer   momento  e  lugar.  Por  outro  lado,  essa  situação  apresenta  outra   faceta,  pois  a  qualquer  momento  e  lugar  somos  rodeados  pela   mídia.  Nossa  sociedade  é  muito  controlada  e  fiscalizada  pelas   tecnologias  digitais,  embora  haja  uma  forte  dispersão  dos   conteúdos  como  fragmentos”.     Milly  Buonanno,  da  Universidade  de  Roma,  com  a  palestraTransmedia   storytelling  e  a  nova  ecologia  midiáFca,  no  V  Seminário  do   Observatório  Ibero-­‐Americano  da  Ficção  Televisiva  (Obitel).  
    • Alguns  conceitos  importantes     •  O  que  é  audiência?  Qual  nos  interessa?  Audiência  de   massa?  Massa  na  TV  ou  massa  na  internet?  Como   medir  tudo  isso?  Como  trabalhar  com  os  nichos,  com   os  fãs  da  marca?  O  que  falar  para  os  novos   hiperconsumidores?    Como  não  perder  a  noção  de   público  mais  amplo,  aquele,  por  exemplo,  que  se   saFsfaz  apenas  em  ver  o  seu  programa  preferido  na   TV?       Direitos reservados:vanessaagui@gmail.com@vaneaguiar
    • Cases  -­‐  NYT   Direitos reservados:vanessaagui@gmail.com@vaneaguiar O NYTimes talvez seja a publicação que mais produz vídeos com conteúdo original – em média, 100 são produzidos por mês. O jornal que já está na web, celulares e tablets, estará mais presente na TV. Estreou em uma emissora local de Nova York, o NYTV, programa semanal de meia hora que apresentará parte da produção em vídeo do NYTimes. Em entrevista, Gerald Marzorati, editor assistente do NYTimes, diz que o programa na TV faz parte da estratégia da publicação de estar presente em todas as plataformas possíveis. Fonte: Thiago Dória Web Blog http://www.tiagodoria.ig.com.br/2011/05/23/nytimes-vai- parar-na-tv-e-no-cinema/
    • Cases  -­‐  NYT   Direitos reservados:vanessaagui •  Algumas  séries  do  NYTimes  farão  parte  do  programa  –  “On   The  Street“,  na  qual  o  colunista  Bill  Cunningham  analisa  a   “moda  de  rua”  de  várias  cidades,  principalmente  de  NY;     “CriFcs  Picks”,  sobre  críFca  de  cinema  comandada  pelo   colunista  A.O.  Scot;  e    “Tipsy  Diaries”,  com  comentários  de   Frank  Bruni  a  respeito  de  gastronomia.   •  Também  está  prevista  a  ida  do  NYTimes  ao  cinema.  Um   projeto  de  exibição  de  alguns  vídeos  produzidos  pelo  NYTimes   antes  dos  trailers  nas  salas  de  cinema.  
    • Cases  -­‐BBC   Direitos reservados:vanessaagui@gmail.com@vaneaguia TV Companion é o experimento de 2ª tela da BBC (TV como tela principal e dispositivos móveis – laptops, celulares, tablets – como segunda tela). Durante a transmissão de um programa da BBC sobre natureza, trezentos telespectadores pré- selecionados puderam acompanhar simultâneamente no laptop ou tablet informações adicionais sobre o que estava passando na TV. Era possível avaliar em tempo real o conteúdo exibido na TV, além de clicar em infográficos e animações que complementavam o programa na TV. Fonte: Thiago Dória Web Blog http://www.tiagodoria.ig.com.br/2011/05/16/tv-companion- experimento-de-2%C2%AA-tela-da-bbc/
    • Case  –  Oscar  2011   •  Grande  disputa  para  saber  quem  seria  a  segunda  tela  durante  as   transmissões  do  evento.  Com  o  hábito  de  assisFr  TV  e,  ao  mesmo  tempo,   navegar  na  internet  tornando-­‐se  comum,  é  normal  que  aconteça  essa   compeFção  (a  TV  como  tela  principal  e  diversos  sites,  aplicaFvos  e   disposiFvos  disputando  o  papel  de  2ª  tela).  A  emissora  de  TV  ABC  e  a   produção  do  Oscar  desenvolveram  sites  e  aplicaFvos  para  ser  uFlizados   antes,  durante  e  após  a  transmissão  na  TV.     •  O  NYTimes  colocou  no  ar  um  videocast  feito  para  ser  visto  durante  os   intervalos  da  transmissão  na  TV.     •  O  E!Online  colocou  no  ar  um  agregador  de  twets,  que  acabou  servindo   como  termômetro  do  evento.  Mais  de  1  milhão  de  tweets  sobre  o  Oscar   foram  publicados.   Direitos reservados:vanessaagui@gmail.com@vaneaguiar Fonte: Thiago Dória Web Blog http://www.tiagodoria.ig.com.br/2011/02/27/a-disputa- pela-2%C2%AA-tela-durante-o-oscar/
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Novo Ecossistema da Informação Novo  Ecossistema  da  Informação     As  7  fases  da  informação  no  Twiter       Com  a  morte  do  terrorista  Osama  Bin  Laden  esse  ciclo  ficou  evidente:     1  –  Agitação  –  rumores     2  –  Incertezas  –  será  verdadeira  a  mensagem?     3  –  Validação  –  procura  por  veículos  de  grande  alcance,  tradicionais     4  –  Confirmação  –  pronunciamento  oficial  da  Casa  Branca     5  –  Brincadeiras  e  update  de  serviços  –  criação  de  piadas,  fotomontagens,  Google   insere  no  Maps  local  onde  Bin  Laden  foi  morto     6  –  Ação  –  marcação  de  encontro  entre  amigos  para  comemorar  ou  falar  sobre  o   assunto    7  –  Análise  –  comparFlhamento  de  arFgos  e  matérias  escritas  por  especialistas  Moral   da  história:  Twiter  não  anula  TV  e  impresso  e  vice-­‐versa.  Um  complementa  e   potencializa  o  outro.       Fonte:  Thiago  Dória  Web  Blog     •  htp://www.Fagodoria.ig.com.br/2011/05/02/a-­‐morte-­‐de-­‐bin-­‐laden-­‐e-­‐as-­‐7-­‐fases-­‐    
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Ambientes hiperfragmentados: “Vivemos  num  verdadeiro  no  ambiente  hiperfragmentado,  que   é  ao  mesmo  tempo  confuso  e  nebuloso.  A  própria  indústria   de  mídia  tem  dificuldade  de  encontrar  nele  o  seu  público,   assim  como  os  anunciantes.  E  os  consumidores  também   passam  a  ter  dificuldade  de  encontrar  o  conteúdo  de  seu   interesse.  A  compeFção  é  intensificada  como  nunca.  Exige-­‐se   conhecimento  e  seleção.  A  escolha  é  um  trabalho”.       •  Milly  Buonanno,  da  Universidade  de  Roma,  com  a   palestraTransmedia  storytelling  e  a  nova  ecologia  midiá:ca,   no  V  Seminário  do  Observatório  Ibero-­‐Americano  da  Ficção   Televisiva  (Obitel).    
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar O que vem por aí... •  Big  Data  –  Análise  de  Dados;   •  Segunda  Tela;   •  Curadoria  Social;   •  Ascensão  dos  AplicaFvos  e  Smartphones;   •  Realidade  Aumentada;   •  MulFplataforma  (TV  -­‐  Jornal,  TV  Aberta,  TV  Pública,   YouTube);   •  Transmídia;   •  Nova  audiência  e  cruzamento  de  dados:  Viral  Index;   •  Jornalismo  Lento.  
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Principais redes sociais
    • As  8  piores  formas  de  usar  o  TwiSer   •  O  que  é?   O YouTube é um site que permite que seus usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital. Foi fundado em fevereiro de 2005. Por minuto, 100 horas de vídeo são postadas no YouTube.
    • Twitter   O  que  é?     É  um  microblog  que  permite  que  as  pessoas  se   comuniquem  por  meio  da  troca  de  mensagens  de   até  140  caracteres.  Além  disso,  os  usuários  podem   seguir  outras  pessoas  e  acompanhar  suas   atualizações  na  sua  própria  Fmeline.  É  considerada   uma  mídia  social,  já  que  é  uma  ferramenta  de   microblog  e  uma  rede  social,  pois  é  possível  criar   sua  própria  rede  de  contatos  e  comparFlhar   informações  através  do  retwite.    
    • Twitter       1  -­‐  Ser  excessivamente  auto-­‐promocional   2  –  Só  incluir  links  para  o  próprio  blog   3  –  Seguir  todos  e  qualquer  um   4  –  Não  interagir  com  outros  usuários   5-­‐  Não  colocar  seu  o  perfil  do  Twiter   6  –  Usar  somente  uma  vez  por  semana   As  6  piores  formas  de  usar  o  TwiSer:  
    • Facebook   O  que  é?   Rede  social  na  qual  usuários  comparWlham  informações  em   texto,  vídeo,  fotos    links  e  se  conectam  a  pessoas  ou   marcas.  Também  pode  ser  entendida  como  uma   plataforma  agregadora  de  contéudos  de  diversas  outras   redes  (sites,  blogs,  Twiter,  Youtube,  Flickr).  
    • Google Plus   O  que  é?   Google+ (às vezes abreviado G+, pronunciado Google Plus) é uma rede social mantida pela Google. O serviço foi lançado 2011. Construída para agregar serviços sociais do Google, introduz muitas características novas, incluindo Círculos (grupos de amigos), Sparks (sugestões de conteúdo), Hangouts (chat por vídeo) e Huddles (chat em grupo). É dita como a maior tentativa da Google de abater a rede social Facebook.  
    • Thumblr   É  uma  plataforma  de   blogging  que  permite  ao   usuário  publicar  textos,   imagens,  vídeo,  links,   citações  e  áudio.  É  um   blog  de  textos  curto,  mas   não  chega  a  ser  um   microblog,  estando  em   uma  categoria   intermediária  entre  o   WordPress  e  o  Twiter.    
    • Flickr    ComparFlhar  uma   foto  ou  galeria  de   imagens  ou  slide   show.  Fácil   integração  com   Facebook  e  blogs   Picasa    Monta  álbuns,  edita   fotos  e  comparFlha   tudo.  
    • Slide  Share    Cria  slides  show  com  arquivos  em  PPT,   possibilita  comparFlhamento  e  comentários.  
    • issue    Publica  arquivos   em  formato  PDF   como  um  livro   ou  revista   navegável.   Muito  usado   para  catálogos   de  produtos,   revistas   eletrônicas,  e-­‐ books.  
    • Animoto    Usuário  faz  upload  de  imagens  e  aplicaFvo   transforma  em  vídeo.  É  possível  selecionar  ainda   as  animações,  transições  e  trilha  sonora  
    • Pooldady    Compa|vel  com  as   principais  plataformas  de   blog,  cria  enquetes,   armazena  anFgas  e   fornece  esta|sFcas   personalizadas.  
    • Ustream/Livestream    Através  de  uma  webcam  é  possível  fazer  uma   transmissão  online,  com  chat  e  publicar  em  sites   e  blogs.  
    • Freescreencast    Ideal  para  publicar  arquivos  tutoriais.  É  possivel   fotografar  a  tela  do  computador,  gravar  uma   narração  e  transpor  em  vídeo.  
    • Vimeo    Publicação  e  comparFlhamento  de  vídeo.  Alta  qualidade   de  imagem  e  alta  velocidade.  É  o  preferido  por   profissionais  de  vídeo.  
    • Rede  social  focada  em  carreira  e  network.       Pessoas     • Currículo   • Recomendações   • ExperFse   • Conexão  com   empresas     • Conexões  com   pessoas   • Link  para  empresa   ou  blog   Empresas   • Hierarquia   • Conexões   • Novas   contratações   • Publicação  de   vagas   Funcionalidades   • Perfis  usuários   • Perfis  empresas   • Busca  de  vaga   • Grupos  de   discussão   • Mensagens   • Perguntas  e   Respostas  
    • Conteúdo  2.0   Ferramentas   CONTEÚDO   FERRAMENTA   Textos  de  post  e  microbog   Twiter,  Tumblr   Galeria  de  fotos/fotos   Flickr,  Picassa   Vídeos   Youtube,  Vimeo,  DailyMoFon   Áudio,  podcast   Snapdrive,  Odeo   Apresentações  (PPT)   Slide  Share   Slideshows  (fotos  em  formato   de  vídeo)   Animoto,  Slide   Arquivos  em  PDF   Issue,  Scridb   Enquetes   Polldaddy,  Vizu,  Lucky  Polls   Evento  online   Livestream,  JusFn  TV,   Ustream   Tutorial  (captura  de  tela)   Freescreencast  
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Novas redes sociais
    • Novas Redes Sociais Instagram   •  Rede  Social  mobile  de  comparFlhamento  de   imagens.  Recentemente  foi  comprada  pelo   Facebook.   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas Redes Sociais Pinterest   •  Rede  social  para  comparFlhamento  de  imagens.  É  óFmo   direcionador  de  tráfego.   •  A  rede  que  mais  rápido  aFngiu  os  10  milhões  de  usuários     •  Vem  se  tornando  uma  rede  “limpa”,  com  coisas  legais  e   bonitas.   •  Vem  sendo  usada  para  infográficos     •  Infográfico  Pinterest:   •  htp://www.brainstorm9.com.br/37845/social-­‐media/de-­‐um-­‐pin-­‐nisso-­‐ um-­‐infografico-­‐sobre-­‐o-­‐pinterest/   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas Redes Sociais •  Snapchat:   O  SnapChat  é  um  app  para  enviar  fotos  e  vídeos,   que  ficam  visíveis  por  no  máximo  10  segundos.   Depois  disto,  as  mídias  desaparecem.   Para  saber  mais:  htp://www.techtudo.com.br/ dicas-­‐e-­‐tutoriais/noFcia/2013/09/como-­‐salvar-­‐ uma-­‐imagem-­‐do-­‐snapchat.html     Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas Redes Sociais •  Vine   Promete  ser  o  Instagram  do  vídeo.  É  um   produto  do  Twiter,  que  permite  que  você  grave   vídeos  de  poucos  segundos  e  publique  em  sua   Fmeline.     Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Tendências
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Por que entender/saber atuar na área de comunicação digital?
    • Números! •  46,5%  da  população  brasileira   tem  acesso  a  Internet.     •  O  acesso  à  internet  cresceu   143,8%  entre  a  população  com   10  anos  ou  mais  de  2005  para   2011,  enquanto  o  crescimento   populacional  foi  de  9,7%.       •  Fonte:  IBGE   htp://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/05/1279552-­‐acesso-­‐a-­‐ internet-­‐no-­‐brasil-­‐cresce-­‐mas-­‐53-­‐da-­‐populacao-­‐ainda-­‐nao-­‐usa-­‐a-­‐ rede.shtml   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira •  JORNALISTA!   •  Analista  de  mídias  sociais   •  Gerente  de  mídias  sociais   •  Community  Manager   •  Relações  Públicas  2.0   •  Conteudista   •  Webwriter   •  Arquiteto  de  informação   •  Comunicador  público  especialista  em  novas  mídias   •  Brand  Connector   •  Gerente  de  Projetos  de  Comunicação  Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Novas possibilidades na carreira. Jornalismo
    • Depoimento Como  as  redes  sociais  ajudam  no  meu  trabalho?  Essas  redes  são   o  meu  trabalho.  Antes  de  qualquer  coisa,  acho  importante   esclarecer  que  não  é  porque  você  faz  parte  de  uma  rede  que   você  necessariamente  saiba  usá-­‐la.  Explico.  Sabe  aquela  coisa   "tenho  um  sobrinho  que  manja  tudo  de  Facebook  e  vai  te  dar   um  ajudinha"?  Nunca  dá  certo.   Há  métodos,  parâmetros,  pesquisas  e,  mais  importante  que   tudo,  há  termos  e  condições  de  uso  que  devem  ser  seguidas  à   risca  para  evitar  problemas.  Um  exemplo:  não  adianta  querer   colocar  foto  no  Facebook  com  algum  Fpo  de  nudez,  nem  que   seja  de  índio;  se  alguém  achar  ruim  e  denunciar,  o  Mark  tem   todo  o  direito  de  Frá-­‐la  do  ar.  Você  concordou  com  isso.              
    • Depoimento Mas,  para  não  me  alongar  muito,  há  usos  muito  interessantes   das  redes,  de  blogs  ao  Google+,  ainda  muito  pouco  explorado   no  Brasil.  Há  blogs  e  sites  de  nicho,  como  o  The  Big   Roundtable  e  o  NarraFvely,  pra  citar  alguns  literários,  que  são   muito  mais  interessantes  do  que  portais  e  etc.  Recentemente   entrei  num  grupo  de  fact-­‐checking  no  Google+  que  é  demais.   Tem  jornalistas  do  mundo  todo  que,  juntos,  se  propõem  a   checar  a  veracidade  de  informações  como  os  inúmeros  vídeos   do  ataque  químico  à  Síria,  por  exemplo.    
    • Depoimento Enfim,  as  redes  sociais  são  a  fonte  principal  do  meu  trabalho.   Mas  há  de  se  ter  muito  critério  na  apuração  das  informações.   Deixo  como  dica  coisas  simples  como:  siga  pessoas  em  quem   você  confie  e  que  você  sabe  que  não  vai  dar  barrigada,  crie  listas   temáFcas  no  Twiter  para  filtrar  melhor  as  informações,  curta   páginas  legais  no  Facebook  e  aprenda  como  essas  páginas  se   relacionam  com  o  público  e,  por  fim,  uma  dica  que  eu  uso  muito:   não  exclua  da  sua  Fmeline  pessoas  que  discordam  de  você  ou   que  pensem  de  uma  maneira  muito  diferente  da  sua!  Como   jornalistas,  é  importante    que  a  gente  tenha  o  contraponto  e   respeite  a  pluralidade  de  ideias  e  se  você  excluir  quem  destoa,   você  vai  se  colocar  na  tal  bolha  dos  15%  do  Facebook  e  só  vai  ter   acesso  a  pessoas  que  pensam  exatamente  como  você.       Luiza  Bodenmüller   Jornalista   Secretária  de  Redação   Agência  Pública  
    • Novas possibilidades de carreira •  JORNALISTA!   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira JORNALISTA!   •  htp://g1.globo.com/economia/pib-­‐o-­‐que-­‐e/platb/   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira JORNALISTA!   htp://narraFve.ly/about/   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Nomeado um dos "50 melhores websites de 2013," é uma plataforma dedicada às histórias originais, em profundidade. Lançado em setembro de 2012. Retarda o ciclo de notícias. Jornalismo Lento
    • Novas possibilidades de carreira "Sobrevivente":  é  assim  que  se  chama  um  familiar  ou  amigo  de   alguém  que  tenha  comeFdo  suicídio.  EsFma-­‐se  que  para  cada   suicida,  há  6  sobreviventes  que  convivem  com  o  luto  -­‐  há  dados   que  dizem  que  esse  número  pode  chegar  a  28,  na  verdade.     Amanda  Lin  Costa  é  uma  dessas  sobreviventes.  Ela  teve  de   aprender  a  conviver  com  a  ausência  de  5  pessoas  queridas,  mas   a  de  Karen,  sua  melhor  amiga,  ela  nunca  superou.  "A  expressão   'o  tempo  cura  tudo'  não  se  aplica  a  sobreviventes  de  suicídio",   escreveu.       Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar http://narrative.ly/survivors/confessions-of-a-suicide-survivor/
    • Novas possibilidades de carreira •  Infografia     Como  a  cidade  de  NY  mudou  durante  os  12  anos   de  governo  do  Bloomberg.  Jornalismo  de  dados,   fotos  e  um  tour  pela  cidade  transformada.       Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar http://www.nytimes.com/newsgraphics/2013/08/18/reshaping-new-york/
    • Novas possibilidades de carreira JORNALISTA!   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira       •  Fonte:  htp://www.observatoriodaimprensa.com.br/posts/view/ jornalismo_de_dados_cria_primeiro_reporter_milionario_na_imprensa   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira Jornalismo  em  quadrinhos   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Novas possibilidades de carreira JORNALISTA!   Blog   Documentário  de  animação   Ensaio  fotográfico   Podcast   Blog   Jornalismo  em  quadrinhos   Jornalismo  de  dados  (Big  Data).   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Novas possibilidades na carreira. Comunicador - Empresas
    • O  capital  social  é  um  aFvo  que  se  constrói  a  parFr  do  conhecimento  dos   indivíduos  e  aumenta  devido  a  vontade  de  colaborar  que  existe  nas   pessoas  e  as  possibilidades  tecnológicas  que  a  web  2.0  oferece.  
    • Contexto da Web 2.0 Organização  e  Capital  Social   Maior  capacidade  de  comunicação  e  maior  reputação   por  comparFlhar  crenças  e  valores  com  uma  rede  de   pessoas  que  dissemina  posiFvamente  suas   percepções  sobre  a  organização   Diferencial  compeFFvo  à  medida  em  que  o   conhecimento  de  uma  massa  de  stakeholders   poderá  contribuir  para  a  transformação  de  sua   causa  social  e  missão.  
    • Contexto da Web 2.0  Para  fomentar  e  capturar  o  capital  social  em  bene†cio  da   organização,  boa  parte  do  trabalho  deve  estar  focado  na   gestão  de  redes.           Capital  Social   Interesses   da   empresa   Interesses   da   comunidade   Redes   Sociais  
    • Como? M.A.R.C.A. Monitorar   Analisar   Atrair   Relacionar  Converter   Analisar  
    • Monitorar   Atrair   Relacionar   Converter   Analisar   Definir  objeFvo   prioritário  e   secundário   Blog   Email  MarkeFng   Landing  Pages   AnalyFcs   Escolher  palavras   chaves,   categorias  e   temas   SEO   Newsleter   E-­‐Books   Rever  Estratégia   de  MarkeFng   Digital   Canais  de   monitoramento   SEM   Mídias  Sociais   Papers   Relatórios   Ferramenta  a  ser   uFlizada   Produção  de   conteúdo   Campanhas   Materiais   DidáFcos   Definir  relatório   Definir  estratégia   mulFcanal   CRM   CarFlhas   Gerar  hipóteses   Publicidade   App   Vídeos   IdenFficar   formadores  de   opinião  e   influenciadores   Assessoria  de   Imprensa  e  RP  
    • Assessor de Imprensa X RP* Assessor   Sua  principal  tarefa  é  tratar  da  gestão  do  relacionamento  entre  uma  pessoa   asica,  enWdade,  empresa  ou  órgão  público  e  a  imprensa.   * Wikipedia   InsWtuição   Imprensa  
    • Assessor de Imprensa X RP* RP   É  a  aFvidade  e  o  esforço  deliberado,  planejado  e  condnuo  para  estabelecer   e  manter  a  compreensão  mútua  entre  uma  insWtuição  pública  ou  privada  e   os  grupos  de  pessoas  a  que  esteja,  direta  ou  indiretamente,  ligada.   * Wikipedia   InsWtuição   Imprensa   Influenciadores  nas   mídias  sociais   Funcionários   Fornecedores   Consumidores   Governo   Outros  públicos  
    • RP e as mídias sociais •   Organizações  procuram  novas  maneiras  de  se  relacionar  com   seus  públicos.     •   Foco  na  reputação  e  em  como  ela  se  relaciona  com  a  decisão   de  compra.   •   É  cada  vez  mais  importante  estar  preparado  para  crises.  
    • Como se destacar? •   Capital  intelectual:  especialistas  que  possam  ajudar  a   traduzir  o  negócio/causa  de  seus  clientes  para  seus  públicos   •   Integração:  entender  e  colaborar  em  toda  a  estratégia  de   comunicação  e  markeWng,  não  só  RP   •   Inovação:  oferecer  novos  produtos,  serviços,  atendimento  se   adaptar  às  mudanças    
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Case Secom- Presidência
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Novas possibilidades na carreira. Comunicador - ONGs
    • Case Xixi no Banho •  Engajamento   •  Comunicação  em  torno  de  uma  causa!  
    • Case Social Good Brasil Uso  da  tecnologia  para  mudança  social.  
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Novas possibilidades na carreira. Comunicador Público
    • Case Secom-SC
    • Case MPSC
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Ética, etiqueta e responsabilidade digital
    • Casos •  Facebook  e  Twiter:  podem  ser  o  inferno  ;)   •  Jornalista  diz  que  médicas  cubanas  “parecem   empregadas  domésFcas”   •  Jornalistas  demiFdos  Abril,  Folha  de  São   Paulo,  etc.   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Frases  e  demissões  em  140   caracteres   Direitos reservados:vanessaagui@gmail.com@vaneaguiar Fonte: Slide Share Portal Comunique-se
    • Etiqueta Digital Os  "7  mandamentos"  da  boa  convivência   online:   1.  Observarás  se  o  momento  é  apropriado;   2.  Frearás  o  impulso  de  bombardear  o  outro;   3.  Serás  mais  criterioso  ao  comparFlhar  a  informação;   4.  Controlarás  tua  ansiedade;   5.  Não  tomarás  o  espaço  alheio  em  vão;   6.  Não  deixarás  que  o  outro  se  sinta  ignorado;   7.  Honrarás  a  tua  Fmeline.   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Responsabilidade Digital Os  “Dez  Mandamentos  para  Jornalista  de   Facebook  e  TwiSer   1)  Não  divulgarás  no|cia  sem  antes  checar  a  fonte  da   informação.   2)  Não  divulgarás  no|cias  relevantes  sem  atribuir  a  elas  fontes   primárias  de  informação.  Um  “cara  gente  boa”  ou  uma  BFF  não   é,  necessariamente,  fonte  de  informação  confiável   3)  Tuítes  e  posts  “apócrifos”,  sem  fonte  clara,  jamais  serão   aceitos  como  instrumento  de  checagem  ou  comprovação.   4)  Não  esquecerás  que  informação  precede  opinião.   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Responsabilidade Digital 5)  Não  confirmarás  presença  em  eventos  duvidosos  do  Facebook   sem  antes  checar  o  tema  e  o  naipe  do  organizador.  Por  exemplo,   quem  tem  feFche  por  armas  não  combina,  necessariamente,   com  pautas  de  paz.  E  terás  cuidado  com  o  que  atestas.  Um  “like”   não  é  inofensivo.     6)  Lembrarás  que  mais  vale  um  tuíte  ou  post  atrasado  e  bem   checado  que  um  rápido  e  mal  apurado.  E  que  um  número   grande  de  retuítes,  comparFlhamentos  e  “likes”  não  garante   credibilidade  de  coisa  alguma.   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Responsabilidade Digital 7)  Não  matarás  –  sem  antes  checar  o  óbito.   8  )  Não  se  esquecerás  que  a  apuração  in  loco,  por  telefone  e/ou   por  e-­‐mail  precede,  em  ordem  decrescente  de  importância,  o   chute.   9)  Não  terás  pudores  de  reconhecer,  rapidamente  e  sem  poréns,   o  erro  em  caso  de  divulgação  ou  encaminhamento  de   informação  incorreta.   10)  Na  dúvida,  não  retuitarás,  comparFlharás  ou  darás  “like”  em   coisa  alguma.  Pois,  tu  és  responsável  por  aquilo  que  repassas  e   atestas.  Ou  seja,  se  der  merda,  você  também  é  culpado.     Fonte:  htp://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2013/07/26/nao-­‐tem-­‐o-­‐habito-­‐de-­‐ler-­‐o-­‐que-­‐comparFlha-­‐atenha-­‐se-­‐a-­‐ memes-­‐de-­‐gaFnhos-­‐ok/     Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar Referências e Bibliografia
    • Referências •  Slate:  é  uma  revista.  Tem  uns  projetos  mulFmídias   muito  legais  de  vez  em  quando.  Vale  ficar  de  olho  -­‐   htps://www.facebook.com/Slate?ref=stream   •  Symbolia:  é  uma  revista  também,  só  em  versão   digital.  O  negócio  deles  é  jornalismo  em  quadrinho.   htps://www.facebook.com/SymboliaMag? ref=stream   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Referências •  Poynter:  fazem  muita  pesquisa,  discutem   abordagens  editoriais,  fazem  muita  entrevista  com   quem  "entende"  de  jornalismo  e  etc.   htps://www.facebook.com/Poynter?ref=stream   •  PBS  Media  Shi]:  analisam  qual  é  o  impacto  dessa   avalanche  de  novas  mídias  sobre  o  jeito  que  as   pessoas  consomem  conteúdo/no|cia  -­‐   htps://www.facebook.com/mediashi]?ref=stream   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Referências Pew  Research  Center:  como  o  nome  diz,  é  um   centro  de  pesquisa.  Eles  pesquisam  de  tudo,   mas  tem  MUITA  pesquisa  na  área  de   comunicação  que  vale  a  pena  acompanhar.     Eles  abusam  de  infográficos  e  outros  recursos   pra  deixar  a  informação  bem  visual  mesmo  -­‐   htps://www.facebook.com/pewresearch? ref=stream   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Referências •  Nieman:  é  uma  fundação  da  Harvard  dedicada  ao   Jornalismo.  Muita  inovação  no  jornalismo!   htps://www.facebook.com/niemanlab?ref=stream       Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Referências   •  Pew  Research  Center:  é  um  centro  de   pesquisa.  MUITA  pesquisa  na  área  de   comunicação  que  vale  a  pena  acompanhar.   Eles  abusam  de  infográficos  e  outros  recursos   pra  deixar  a  informação  bem  visual  mesmo  -­‐   htps://www.facebook.com/pewresearch? ref=stream   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • “Ser  repórter  não  é  dado  pelo  fato  de  atuar  na   imprensa  tradicional  ou  nas  novas  mídias,  não  é   dado  por  ter  diploma  ou  não,  não  é  dado  por   |tulos  e  por  prêmios.  Ser  repórter   simplesmente  não  está  dado,  na  medida  em  que   é  um  modo  de  estar  no  mundo.  É  mais  do  que   um  fazer  –  é  um  ser.  E  um  ser  que  só  é  ao   arriscar-­‐se  a  ser  outro”.     Elaine  Brum   Direitos reservados: vanessaagui@gmail.com @vaneaguiar
    • Bibliografia     ANDERSON,  Chris.  A  Cauda  Longa.  Rio  de  Janeiro:  Elsevier,  2006.     CASTELLS,  Manuel.  A  Galáxia  da  Internet.  1a  ed.  Rio  de  Janeiro:  Jorge  Zaher  Editor,  2003.   JENKINS,  Henry.  Cultura  da  Convergência.  São  Paulo:  Aleph,  2008.     LI,  Charlene  and  BERNOFF,  Josh.  Fenômenos  Sociais  nos  Negócios:  Groundswell.  Rio  de  Janeiro:   Elsevier,  2009.   RECUERO,  Raquel.  Redes  Sociais  na  internet.  Porto  Alegre:  Sulina,  2009.   TAPSCOTT,  Don.  Wikinomics:  como  a  colaboração  em  massa  pode  mudar  o  seu  negócio;.  Rio  de   Janeiro:  Nova  Fronteira,  2007.     KANTER,  Beth  and  FINE,  Allison.  Mídias  Sociais  Transformadoras  –  Ação  e  Mudança  no  Terceiro   Setor     Referências  e  Fontes     Resultados  Digitais  –  www.resultadosdigitais.com.br   Terra  Fórum  –  www.terraforum.com.br   Ana  Paula  Lima  –  Curso  Clear  Educação  –  Como  Planejar  e  Produzir  Conteúdo  para  Novas  Mídias   CáFa  Lassálvia  –  Curso  Clear  Educação  –  Inovação  e  Uso  Estratégico  das  Redes  Sociais   Luiza  Bodenmüller  -­‐  Facebook  e  Twiter.   Mariana  Moreira  –  Curso  Clear  Educação  –  Assessoria  de  Imprensa  e  RP  na  Era  Digital   Tiago  Dória  -­‐  Blog      
    •   OBRIGADA!   vanessaagui@gmail.com   @vaneaguiar   br.linkedin.com/vanessaaguiar      Direitos reservados:vanessaagui@gmail.com@vaneaguiar