• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Eficiência Na Aprendizagem
 

Eficiência Na Aprendizagem

on

  • 1,798 views

Apresentação do capítulo 4 do livro Efficiency in Learning: evidence-based guidelines to manage cognitive load.

Apresentação do capítulo 4 do livro Efficiency in Learning: evidence-based guidelines to manage cognitive load.

Statistics

Views

Total Views
1,798
Views on SlideShare
1,797
Embed Views
1

Actions

Likes
1
Downloads
11
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Eficiência Na Aprendizagem Eficiência Na Aprendizagem Presentation Transcript

    • Eficiência na Aprendizagem Cap. 4 – Chamar a atenção e evitar que ela fique dividida Concepção de Interfaces Interativas para Softwares Educativos Prof. Eliseo Reategui Valéria Machado
    • Do que trata o capítulo?
      • Segundo Clark, Nguyen e Sweller (2006), quando os alunos estão diante de um conteúdo e uma forma de apresentação que impõem uma alta carga cognitiva, deve-se usar métodos instrucionais que tanto chamem a atenção quanto evitem a a mesma fique dividida .
    • Do que trata o capítulo?
      • Os autores sugerem 3 guidelines:
        • Ofereça orientações (pistas) e sinais que chamem a atenção para o conteúdo visual e textual mais importante.
        • Integre textos explicativos , colocando-os próximos aos elementos visuais aos quais fazem referência, seja em telas ou em páginas.
        • Integre palavras e elementos visuais usados para ensinar aplicações informáticas em um único suporte .
    • Definição de Atenção
      • Segundo Steinberg (1996, p. 69), atenção é “o fenômeno pelo qual nós processamos uma certa quantidade de informação mediante as várias informações disponíveis por meio de nossos sentidos, nossa memória e outros processos cognitivos”.
      • É ela que ajuda os alunos a filtrar dados irrelevantes e focar nos elementos importantes .
    • Em que situações usar as orientações?
      • Para alunos novatos
      • Para conteúdos complexos
      • Para material apresentado dinamicamente
    • 1 - Ofereça orientações e sinais que chamem a atenção para o conteúdo visual e textual mais importante
    •  
    •  
    • Quando usar os sinais?
      • Em textos complexos
        • Material
        • Conhecimento do aluno
      • Para ajudar no acesso a informações técnicas (ex. abstracts estruturados)
    • 2 - Integre textos explicativos, colocando-os próximos aos elementos visuais aos quais faz referência, seja em telas ou em páginas informações dependentes dispostas em locais diferentes aumenta a carga cognitiva irrelevante aprendizagem de informação complexa é reduzida Esforço mental adicional Atenção fica dividida
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Possíveis motivos: o experimento mostrado na figura 4.10 era dinâmico enquanto que o da imagem 4.8 era estático. Como conteúdos dinâmicos têm uma carga cognitiva maior, há uma maior influência do princípio da modalidade.
    • Aplicando o princípio do split attention (atenção dividida)
    • O que não deve ser feito
    • 3 - Integre palavras e elementos visuais usados para ensinar aplicações informáticas em um único suporte
      • Erro comum: apresentar o conteúdo em dois suportes diferentes. Ex.: manual + exercícios no computador.
    •  
    • *CBT – treinamento baseado em computador
    • Dicas para chamar a atenção
      • Use setas, linhas ou círculos para dirigir a atenção para as partes relevantes de conteúdos visualmente complexos, especialmente quando a instrução é apresentada num formato dinâmico.
      • Use negrito, itálico, títulos, marcadores e “frases indicativas” ( pointer phrases ) em textos longos e complexos.
    • Dicas para promover a atenção
      • Convide os pesquisadores a escreverem abstracts para capítulos e artigos num formato padrão.
      • Minimize a atividade de tomar notas durante aulas dinâmicas, como palestras, oferecendo aos alunos um sumário dos conteúdos.
    • Dicas para promover a atenção
      • Mantenha o texto e a parte visual a ele relacionada juntos na tela ou na página impressa.
      • Evite ter de rolar a tela para ver texto e imagens relacionados.
      • Evite separar textos e imagens relacionadas em telas ou páginas diferentes.
    • Dicas para promover a atenção
      • Use linhas para ligar o texto ao elemento visual ao qual faz referência.
      • Considere os parâmetros físicos dos meios escolhidos para apresentar o conteúdo quando planejar o layout de textos e imagens.
      • Para maximizar a eficiência na aprendizagem de informática, coloque o texto instrucional nas simulações das telas dos aplicativos de modo que a instrução esteja integrada no computador.
    • E se estivermos falando de um produto educacional na internet?
      • Hipermídia em CD-ROM
      • Hipermídia na rede
      • A questão da navegação
        • A capacidade de navegar não se assemelha às habilidades de ler e escrever. Implica uma alfabetização semiótica, pois o alfabeto das interfaces é semioticamente complexo. (SANTAELLA, 2004).
    • Três perfis cognitivos ou estilos de navegação
        • Internauta errante
        • Internauta detetive
        • Internauta previdente
    • Internauta Errante
      • Movimenta-se orientado primordialmente pelas advinhações .
      • Exploração aleatória de territórios desconhecidos.
      • Não há utilização da memória de longo prazo e de regras predeterminadas.
    • Internauta Detetive
      • Orientado por inferências indutivas segue as trilhas dos índices presentes nos ambientes hipermidiáticos.
      • Sua estratégia de busca baseia-se em avanços, erros e autocorreções .
      • Aprende com a experiência.
    • Internauta Previdente
      • Hábil no desenvolvimento das inferências dedutivas .
      • Já passou pelo processo de aprendizagem.
      • Tem familiaridade com ambientes informáticos.
      • É capaz de antecipar as conseqüências de cada uma de suas escolhas.
      • Internalizou os esquemas gerais que estão subjacentes aos processos de navegação.
      • Navegação por um percurso ordenado, norteado pela MLP .
    • Referências
      • SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
      • CLARK, Ruth; NGUYEN, Frank; SWELLER, John. Efficiency in learning: evidence-based guidelines to manage cognitive load. San Francisco: Pfeiffer, 2006.