Rio+Tietê..

  • 2,205 views
Uploaded on

Trabalho realizado por Paloma Zorzi-Turma 11 do Senac para a Estação de Ecogestão e Saneamento Ambiental

Trabalho realizado por Paloma Zorzi-Turma 11 do Senac para a Estação de Ecogestão e Saneamento Ambiental

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,205
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
15
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Titulo inteiro como passado na sala de aula. Pode modificar o titulo, mas argumente a favor dessa modificação. O que Salesópolis tem a ver com o Rio Tiête?
  • Coloque um mapa se achar, ficaria bem interessante.
  • Poderiamos trazer mais informações sobre as marginais? E esse novo projeto de alargamento das marginais?
  • Era bom listar, enumerar ou indicar quantas e a continuação dessa informação no prox slide.
  • O que é uma eclusa?
  • Maquetes? Desenhos? Propostas visuais?
  • Depois de onde? Na nascente? Esse lixo quem despeja? É esgoto?
  • Fotos do rio com lixo???
  • Conseguimos um mapa com esse traçado original do Rio??
  • Áreas de vazante, explicar como funcionam.
  • É possível fotos das estações de tratamento??
  • Que projeto é esse do Saturnino de Brito???
  • Essa imagem tem a ver?? Talvez coloca-la no primeiro slide, com menor destaque.
  • deve estar concluída no final de 2005?? Foi concluida???? Em que fase estamos agora?
  • Quem é esse professor, faça uma pequena nota de rodapé e nos conte. Aspas abertas e não fechadas.
  • Curiosidades sobre o Rio Tiête.
  • Subtitulo: Outros projetos de despoluição de rios urbanos. Podemos ver outros rios???

Transcript

  • 1. Rio Tietê - Anhembi Por: Paloma Zorzi Valadão SENAC Ecogestão-profa Valéria Bolognini
  • 2. Tietê
    • O rio Tietê nasce em Salesópolis na Serra do Mar a 1.120 metros de altitude.
    • As nascentes surgem entre rochas que ladeiam um minúsculo lago. A água brota em três diferentes pontos e o lago é povoado por pequenos peixes guarus.
    GUARU CAUDA-MANCHADA
  • 3. Mapa do rio Tietê
  • 4.
    • Sua extensão é de aproximadamente 1.150km.
    • As escarpas da Serra do Mar obrigam-no a caminhar no sentido inverso, rumo ao interior, atravessando o estado de São Paulo de sudeste a noroeste, ate desaguar no lago formado pela barragem de Jupiá no rio Paraná
  • 5. represa ponte nova - sistema Alto Tietê
    • O rio Tietê drena uma área composta por seis sub-bacias hidrográficas (Alto Tietê, Sorocaba/Médio Tietê, Piracicaba-Capivari-Jundiaí, Tietê/Batalha, Tietê/Jacaré e Baixo Tietê) em uma das regiões mais ricas do hemisfério sul, e ao longo de sua extensão suas margens banham 62 municípios ribeirinhos.
  • 6. Nascente do rio Tietê em Salesópolis. A água brota sob as pedras. Placa indicativa das nascentes do rio Tietê.
  • 7. Historia
    • Segundo arqueologistas há pelo menos seis mil anos , populações se utilizam da bacia hidrográfica do rio Tietê, rio que também teve papel de destaque no período dos Bandeirantes e na eletrificação da cidade de São Paulo.
    • O nome Tietê foi registrado pela primeira vez em um mapa no ano de 1748 no Mapa D’Anvile e, em Tupi significa “rio verdadeiro”, ou “águas verdadeiras”
  • 8.
    • Em 1700 já há relatos de exploração de ouro e ferro em São Paulo, causando variação na cor das águas do Tietê, já na metade do século XVIII a exploração da cultura da cana de açúcar provocava o desmatamento das margens do rio.
    • Em 1900 já existiam mais de 150 empresas jogando lixo no Tietê, como resultado em 1970 o índice de oxigênio na água é zero, há apenas mau cheiro, moscas e espumas no rio Tietê
    Rio Tietê na altura de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê
  • 9. Área de influência
    • O Tietê cruza a Região Metropolitana de São Paulo e percorre 1.136 quilômetros ao longo de todo o interior do estado, até o município de Itapura, em sua foz no rio Paraná, na divisa com o Mato Grosso do Sul.
    • No município de São Paulo, é margeado pela via expressa Marginal Tietê, que junto com a Marginal Pinheiros, compõe o principal sistema viário da cidade, estima-se que 2.000.000 de veículos passem por uma das duas marginais diariamente, esse dado foi fornecido pela CET - Companhia de Engenharia de Tráfego.
  • 10. Confluência dos Rios Pinheiros e Tietê, 1929 . O rio Tietê com a Marginal Tietê
  • 11. Aproveitamento hidrelétrico
    • Ao longo do rio Tietê foram construídas muitas barragens com o intuito de se aproveitar o potencial hidrelétrico. Entre estas podem-se citar:
    Barragem de Barra Bonita 1-A Barragem da Usina Parque de Salesópolis, em Salesópolis. 2-A Barragem Edgard de Souza,em Santana de Parnaíba. 3-A Barragem de Pirapora do Bom Jesus, em Pirapora do Bom Jesus
  • 12. Barragem Edgard de Souza, em Santana de Parnaíba .
    • 4-A Barragem de Rasgão, no município de Pirapora do Bom Jesus.
    • 5-A Barragem Laras, próxima a Laranjal Paulista
    • 6-A Barragem de Anhembi, próxima à cidade de Anhembi.
    • 7-A Barragem de Barra Bonita, próxima à cidade de Barra Bonita
  • 13. A Barragem de Pirapora do Bom Jesus, em Pirapora do Bom Jesus
    • 8-A Barragem Bariri, próxima à cidade de Bariri.
    • 9-A Barragem Ibitinga, entre as localidades de Borborema e Iacanga.
    • 10-A Usina Hidrelétrica Mário Lopes Leão, próxima às cidades de Promissão e Avanhandava
    • 11-A Barragem Três Irmãos - Permitiu o aproveitamento de parte da água do Tietê na usina de Ilha Solteira através do desvio pelo canal Pereira Barreto que interliga os lagos das duas barragens.
  • 14. Navegação: a hidrovia Tietê-Paraná
    • Em diversas das barragens citadas (como por exemplo na de Barra Bonita) foram implementados sistemas de eclusas* que viabilizaram a manutenção da navegação fluvial. Muitas barcaças fazem o transporte da produção da região a um custo menor do que o do transporte rodoviário. A hidrovia Tietê-Paraná permite a navegação numa extensão de 1.100 km entre Conchas no rio Tietê(SP) e São Simão(GO), no rio Paranaíba, até ltaipu, atingindo 2.400 km de via navegável.
    *Eclusa: obra de engenharia feita em um curso de água que possibilita a alteração do nível de navegação, tornando possível a transposição de obstáculos naturais,como corredeiras, cachoeiras , etc.
  • 15. Exemplo com funciona a eclusa só que esta é no canal do Panamá 1 - Os navios entram na primeira eclusa vindos do oceano 2 - A água do lago Miraflores passa pela primeira eclusa do sistema de aquedutos, elevando o navio ao nível da segunda eclusa 3 - O navio passa pela segunda eclusa, e os portões se fecham atrás dele 4 - O navio entra no lago Miraflores e segue através do canal até as próximas eclusas
  • 16. Turismo em Barra Bonita, no interior de São Paulo .
    • Ela já movimenta mais de um milhão de toneladas de grãos/ano, a uma distância média de 700 km. Se computarmos as cargas de pequena distância como areia, cascalho e cana de açúcar, a movimentação no rio Tietê aproxima-se de 2 milhões de toneladas. (fonte: DNIT ) Desta hidrovia, cerca de 450 km do rio Tietê são plenamente navegáveis
  • 17.
    • Outra possibilidade, no futuro, é tomar um barco na Ponte das Bandeiras, em São Paulo e chegar a Buenos Aires pela Hidrovia Tietê-Paraná, o que transformará a Bacia do Prata num enorme sistema fluvial de navegação, a exemplo do que foi feito na Europa, séculos atrás. As vantagens serão tanto econômicas como ambientais: um comboio de barcaças com capacidade para 2.200 toneladas equivale a carga de 70 caminhões. É um transporte mais barato, pela economia de combustível além da diminuição dos custos de manutenção das estradas e a redução da poluição atmosférica devido a queda do consumo de combustíveis
  • 18. Lazer
    • nas décadas de 1920 e 1930, o rio era utilizado para pesca e atividades desportivas: eram famosas as disputas de esportes náuticos no rio. Nesta época, clubes de regatas e natação foram criados ao longo do rio, como o Clube de Regatas Tietê e Espéria, clubes que existem até hoje.
    Rio Tietê em São Paulo, retratado em cartão-postal antigo
  • 19. Poluição
    • O rio Tietê começa a ser poluído 15 Km depois, na cidade de Mogi das Cruzes. Como a cidade de São Paulo fica na cabeceira do rio, a vazão não é grande o suficiente para delir os poluentes que recebe.
    • Cerca de 134 toneladas de lixo inorgânicos são despejadas no rio diariamente.
    Rio Tietê nos dias de hoje
  • 20.
    • O crescimento desordenados da metrópole leva a ocupação irregular de terrenos. Moradores clandestinos vivem nas margens e nas áreas dos mananciais que alimentam o rio. Nos 30 centímetros superficiais, ainda há trechos com oxigênio para raros peixes. Os dois metros abaixo são formados de água imunda que se move lentamente. Os últimos 5 metros são um gigantesco depósito de lixo. Com até 100 metros de largura, o Tietê esconde, a 7 metros de profundidade, geladeiras, sofás e carcaça de automóveis. Num processo de permanente de drenagem, 68 toneladas de lixo e areia são retiradas mensalmente.
  • 21. Carro encontrado no Rio Tietê
  • 22. Lixo no rio Tietê
    • Garças e capivaras fogem do Parque Ecológico Tietê e são vistas nas margens do Rio, até jacaré já apareceu. Somente os peixes que respiram na superfície conseguem sobreviver nas águas da capital, é preciso existir 4 miligramas de oxigênio por litro de água. Hoje o índice é zero.
  • 23. Poluição no município de Salto, interior de São Paulo.
    • Na capital, o rio se transforma em uma mancha preta que se estende por 250 Km até perto da cidade de Barra Bonita. Só então a água volta a ficar limpa, com uma quantidade de peixes e nível de oxigênio satisfatórios.
  • 24. Espuma invade o rio Tietê
    • O processo de degradação do rio por poluição industrial e esgotos domésticos no trecho da Grande São Paulo tem origem principalmente no processo de industrialização e de expansão urbana desordenada ocorrido nas décadas de 1940 a 1970, acompanhado pelo aumento populacional ocorrido no período, em que o município evoluiu de uma população de 2.000.000 de habitantes na década de 1940 para mais de 6.000.000 na década de 1960.
  • 25. Enchente
    • Além da poluição, o rio Tietê também é célebre por outro grande problema ambiental: as inundações provocadas por enchentes.
    • O rio Tietê sempre foi rio de meandros e portanto para a construção das avenidas marginais foi necessária uma retificação de seu curso natural. Devemos lembrar que tais avenidas foram construídas sobre a várzea do rio, ou seja, locais naturalmente alagadiços
    Rio Tietê no município de Salto.
  • 26. Mapa do rio Tietê na região de Araçariguama, Cabreúva e Parnaíba, um dos primeiros da época
  • 27.
    • A enchente ocorre quando o rio Tietê recebe, repentinamente, um grande volume d'água dos seus afluentes como o rio Aricanduva, que deságua muitos milhões de litros em alguns poucos minutos. A água que já estava no Tietê a uma certa velocidade precisa de algumas horas para ganhar força e adquirir uma velocidade maior.
    • Enquanto a água do Tietê não ganha velocidade, a que vem do rio Aricanduva vai sendo acumulada, e o rio enche até transbordar. Por causa desse fenômeno hidráulico, o rio Tietê precisa de uma área lateral para poder absorver essa enchente. Essa área existe e situa-se a alguns metros abaixo das avenidas marginais
  • 28. Enchente em São Paulo
    • Quando a área de inundação está limpa, sem mato, entulho, lixo ou barracos de invasores, há um equilíbrio perfeito: a enchente ocorre mas não chega a invadir as avenidas marginais, tampouco as ruas das proximidades. Ou seja, não ocorre a inundação .
  • 29. Exemplo como funciona as enchentes
    • O rio Tietê, representado em um esquema transversal em um dia normal de sol
  • 30.
    • Seção transversal típica em dia de cheia: o rio transborda, sai da calha, e inunda as Áreas de Inundação da Marginal Tietê.
  • 31. Esgoto
    • A cada segundo, o rio Tietê e seus afluentes recebem, só na região metropolitana de São Paulo, cerca de 35 mil litros de esgoto, de acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Em 24 horas, a quantidade lançada chega ao impressionante total de 3 bilhões de litros. Isso sem contar os dejetos que são lançados ao rio antes de ele chegar à capital e o lixo diretamente atirado em suas águas, como pneus, móveis, etc.
  • 32.
    • Há quase 60 anos, o Tietê é um rio "morto" na região metropolitana de São Paulo. Biologicamente falando, isso significa que ele não apresenta suficiente oxigênio diluído para garantir a existência de um ecossistema.
    • Sob o ponto de vista urbano e social, o adjetivo ganha contornos um pouco mais complexos
    • Símbolo de glória na época das bandeiras, quando ainda levava o nome indígena "Anhembi" e seus mil quilômetros de extensão serviam de guia aos primeiros exploradores do interior do estado, e de progresso no início do século 20, o Tietê é hoje motivo de vergonha para os paulistanos
  • 33. Poluição visível nas águas do rio, em sua passagem por Santana de Parnaíba, oeste da Região Metropolitana de São Paulo
    • Como seu leito é usado para receber praticamente todo o esgoto produzido pelos municípios da Grande São Paulo, o principal rio do Estado é lembrado apenas pela sua feiúra, mau cheiro, enchentes e pelas doenças que transmite
  • 34. Como funciona a coleta de esgotos
    • Nos imóveis residenciais, comerciais ou nas indústrias existem ligações com diâmetro pequeno que formam as redes coletoras. Tais redes são conectadas aos coletores-tronco (tubulações instaladas ao lado dos córregos) e que recebem os esgotos de diversas redes.
    • Dos coletores-tronco os esgotos vão para os interceptores, que são tubulações maiores, normalmente assentadas ao lado dos rios. Daí o destino será uma Estação de Tratamento, que tem a missão de devolver a água, em boas condições, ao meio ambiente ou destiná-la ao reuso para finalidades não potáveis.
  • 35. Tratamento de Esgotos
    • O tratamento consiste na remoção de poluentes do esgoto. O método a ser utilizado depende das características físicas, químicas e biológicas do esgoto.
    • Na Região Metropolitana de São Paulo, o método utilizado nas grandes estações de tratamento é por lodos ativados, onde há uma fase líquida e outra sólida que compreende o lodo.
  • 36.
    • O método por lodos ativados foi desenvolvido na Inglaterra em 1914. Ele é amplamente utilizado para tratamento de esgotos domésticos e industriais. O trabalho consiste num sistema no qual uma massa biológica cresce, forma flocos e é continuamente recirculada e colocada em contato com a matéria orgânica sempre com a presença de oxigênio (aeróbio ).
    • O processo é estritamente biológico e aeróbio, no qual o esgoto bruto e o lodo ativado são misturados intimamente, agitados e aerados em unidades conhecidas como tanques de aeração.
  • 37. A Estação de Tratamento de Esgotos (ETE Barueri).
    • Após este procedimento, o lodo é enviado para o decantador secundário, onde a parte sólida é separada do esgoto tratado. O lodo sedimentado retorna ao tanque de aeração ou é retirado para tratamento específico.
  • 38. Light
    • O principal entrave ao projeto de Saturnino de Brito levava o nome de uma empresa canadense. "A Light é uma das grandes culpadas pela situação calamitosa em que o Tietê se encontra hoje", afirma Almeida Rocha. Segundo o professor, quando ela recebeu, em 1899, uma pioneira concessão para explorar os serviços de transportes urbanos na capital paulista, também precisou criar fontes de geração de energia para colocar os bondes em funcionamento.
  • 39.
    • Por isso, solicitou ao governo uma autorização para represar o rio Guarapiranga. Em 1908, seu pedido foi atendido.
    • "Outras concessões foram permitindo à empresa canadense deter o monopólio para gerar e distribuir energia elétrica em São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo Amaro (então uma subprefeitura), Guarulhos, Parnaíba, Sorocaba, São Roque, Una (Ibiúna) e Jundiaí", informa o professor Almeida Rocha em seu livro.
  • 40.
    • Para manter seu lucrativo monopólio, a Light fazia de tudo para barrar qualquer outra atividade nas águas da região metropolitana que não fosse a geração de energia. Foi por isso que, mesmo tendo se comprometido a estabelecer uma hidrovia para escoamento de mercadorias e produtos através dos rios Tietê, Pinheiros e Grande, o que possibilitaria o acesso fluvial até o alto da serra do Mar, a Light não executou a obra. Foi também por esse motivo que a empresa moveu uma intensa campanha alertando a sociedade para o perigo do uso do Tietê para consumo humano.
  • 41.
    • A propaganda surtiu efeito: a população leiga foi mobilizada e bairros inteiros protestaram contra essa possibilidade. Só que a Light não divulgava o fato de que, naquela época, as técnicas de tratamento já existiam, e diversos especialistas, como o próprio Saturnino de Brito e Teodoro Sampaio, eram contra a idéia da campanha movida pela empresa
  • 42. Projeto Tietê
    • Após os anos da perversa atuação da Light e de políticas públicas que sempre atenderam aos interesses do capital privado geraram resultados tão danosos que, hoje, 40% do volume total do rio é formado por esgoto. Porém, a situação já foi pior. Desde que as obras de despoluição do rio efetivamente começaram, em 1995, o Tietê e seus afluentes deixaram de receber cerca de 800 milhões de litros de esgoto por dia, o serviço de coleta na região metropolitana aumentou de 70% para 80% e o tratamento, de 24% para 62%.
  • 43.
    • Em nove anos, o rio já consumiu mais de R$ 3,1 bilhões em recursos públicos e privados, divididos entre o Projeto Tietê, da Sabesp, e o Programa de Combate a Enchentes, da Secretaria de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento do governo do estado. Enquanto o primeiro visa criar um sistema de coleta e tratamento de esgoto na região metropolitana de São Paulo, o segundo tem como atividade principal o rebaixamento da calha e a impermeabilização das margens, para aumentar a vazão do rio.
  • 44.
    • O Projeto foi dividido pela Sabesp em etapas. A primeira fase, que começou em 1995 e se estendeu até 1998, contou com recursos da própria Sabesp (R$ 550 milhões), do Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID (R$ 450 milhões) e da Caixa Econômica Federal (R$ 100 milhões). Nesse período, foram construídas três estações de tratamento de esgotos (ETEs) - São Miguel, Parque Novo Mundo e ABC -, que, juntas, têm capacidade para tratar 7 mil litros de esgoto por segundo, e a ETE Barueri teve sua capacidade ampliada de 7 mil para 9 mil litros por segundo. Além disso, a Sabesp também fechou o cerco às indústrias que jogavam poluentes nos rios.
    • A segunda etapa do programa começou em maio de 2002 e deve estar concluída no final de 2005.
  • 45.
    • Além dos esgotos e lixos encontrados no rio, são encontrados também metais pesados e inseticidas também contaminam a água. "O combate a esses poluentes é um trabalho secundário mas importante", alerta o professor Almeida Rocha.
    • Um mineral muito presente nas amostras de coletas do rio é o fósforo. Encontrado nos dejetos humanos (urina e fezes) e também nos detergentes em pó, ele acelera um processo biológico conhecido como eutroficação. O aumento do material orgânico lançado nas águas oferece condições para que as cianobactérias (algas azuis) se reproduzam de maneira exagerada. "Isso, além de diminuir a taxa de oxigênio dissolvido, faz com que um reservatório  tenha sua vida útil encurtada", alerta o gerente da Divisão de Qualidade de Águas da Cetesb.
  • 46.
    • Segundo ele, a presença de fósforo tem um outro agravante: o tratamento desse componente é caro e precisa ser feito separadamente.
    • A Cetesb destaca ainda outros três tipos de poluentes presentes em quantidades significativas no Tietê:
    • os metais pesados (chumbo, cobre, zinco, etc.), lançados na água pelas indústrias,
    • o DDT (tipo de inseticida que hoje tem sua utilização proibida) e
    • os PCBs (substâncias cujo uso também não é mais permitido, mas que estão presentes em transformadores e capacitores fabricados antes da legislação que os baniu, em 1981
  • 47.
    • Por mais que as perspectivas sobre o futuro do mais importante rio de São Paulo sejam divergentes, uma coisa é certa: ele nunca voltará a ser como antes.
    • Seus meandros, que foram decepados pelas infindáveis obras de retificação do leito, não voltarão a existir. Suas margens, que estão recebendo cobertura de concreto, não irão mais abrigar a flora dos tempos das bandeiras. "Agora, precisamos entender o rio dentro do contexto urbano de São Paulo, para, aí, sim, pensar em melhorias", defende o professor Almeida Rocha.
  • 48. Curiosidade sobre o Rio Tietê
    • * Piratininga = peixe secado. * Em 1560 já existia o eixo Tamanduateí - Tietê  para o interior. * Em 1849 , com a retificação do Tamanduateí acabou a navegação. * No final do século 19  começo do séc 20 , era retirado barro do Tietê para a feitura de tijolos que construíam as casas e prédios  na cidade de  São Paulo, os tijolos eram armazenados nas margens. Meados do séc 19 , começa a canalização de água em São Paulo, pela Cia Cantareira de Água e Esgoto.
  • 49.
    • * Os eixos ferroviários obriga a cidade a cruzar os rios. * No meio da  Av. 9 de Julho passa o Reuno, que hoje está canalizado. * Em 1894 começa a construção dos reservatórios urbanos, em 1897 começa a explosão da cidade, é o primeiro ciclo de industrialização e grandes loteamentos. * Como o crescimento da cidade é muito grande , se fez necessário que os reservatórios sejam construídos mais longe, as passagens de canos se torna cada vez maior. * Saturnino de Brito coloca o Tietê como manancial da cidade, mas não aceitaram, isso no início do séc. 20.
  • 50.
    • * Em 1929, reversão do Pinheiros para gerar energia. * Em 1930, grandes jazidas de areia nas margens do Tietê, areia que vem de Itaquaquecetuba para as construções em São Paulo. * O Rio Tietê foi o último a ser retificado, na zona norte existiam depósitos de lixo, isso em 1950. * A capital produz de 12 a 15 mil toneladas de lixo ao dia. * Em 1960 as jazidas de areia em São Paulo estão esgotadas, em 1969 , após a retificação, as marginais são inauguradas. * Serra do Mar e Serra da Cantareira são os nossos 2 mananciais.
  • 51. Outros projetos de despoluição de rios urbanos.
    • E uns dos exemplos que precisamos seguir,que tudo pode dar certo basta acreditar.
    • Ele foi declarado morto por duas vezes mais com um bom projeto que demorou 20 anos, mais hoje ele e um dos cartões-postais de Londres.
    O rio Tâmisa Hoje suas águas abrigam 121 espécies diferente
  • 52.
    • Não adianta fazer o melhor projeto de despoluição, se a população não tiver a consciência da importância do no rio Tietê.
  • 53.
    • Só depois que a última árvore for derrubada, o último peixe for morto, o último rio poluído, os Homens perceberão que dinheiro não se come .      
  • 54. Links
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.tieteturismo.com.br/Uploads/Placa%2520Nascente%2520Tiet%C3%AA.jpg&imgrefurl=http://www.tieteturismo.com.br/conteudo.asp%3Fid%3D12&usg=__OFVSSCeu7zHejfQ2c0DdPbr9d7Y=&h=300&w=450&sz=83&hl=pt-BR&start=3&um=1&tbnid=QKZ3lvTOQ8yBMM:&tbnh=85&tbnw=127&prev=/images%3Fq%3Dnascente%2Bdo%2Brio%2Btiete%26ndsp%3D20%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26um%3D1
    • http://g1.globo.com/FlashShow/0,,18402,00.swf
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.unicentro.br/graduacao/dehis/historia.jpg&imgrefurl=http://www.unicentro.br/graduacao/dehis/&usg=__oRF0kX9tvVAweYKT8Fx9XTNrSzA=&h=503&w=320&sz=61&hl=pt-BR&start=5&tbnid=wnVtJi_5RkTH7M:&tbnh=130&tbnw=83&prev=/images%3Fq%3Dhistoria%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-BR
  • 55.
    • http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=716614
    • http://www.vitoriareef.com.br/forum/viewtopic.php?t=5681
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://2.bp.blogspot.com/_p__ylaaSK5o/R9Wpltu4yOI/AAAAAAAAGmQ/_8N_tgtf5r8/s320/moscas.jpg&imgrefurl=http://maryvillano.blogspot.com/2008/03/curiosidades-sobre-os-insetos.html&usg=__rD85roEiKF0Ms6e36LHl2IEsvpM=&h=287&w=320&sz=18&hl=pt-BR&start=3&tbnid=01KVuOTCDcGu6M:&tbnh=106&tbnw=118&prev=/images%3Fq%3DMOSCAS%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-BR
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://juliocccampos.files.wordpress.com/2009/05/riotiete.jpg&imgrefurl=http://juliocccampos.wordpress.com/2009/05/&usg=__uNJr0IGDSjrAa6tWwWJAl2PSLUk=&h=400&w=600&sz=55&hl=pt-BR&start=7&um=1&tbnid=0xVy3nsAtMFvCM:&tbnh=90&tbnw=135&prev=/images%3Fq%3Dlixo%2Bno%2Brio%26hl%3Dpt-BR%26um%3D1
  • 56.
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://2.bp.blogspot.com/_glyLfBk9Cic/SW4B6qPX9_I/AAAAAAAAGAo/CCiS8IQWYBg/s400/espuma_no_rio_tiete_.jpg&imgrefurl=http://sosriosdobrasil.blogspot.com/2009/01/mancha-de-espuma-invade-o-rio-tiet-sp.html&usg=__UV6CPhN6kucHR9z5vm3evrxFEQU=&h=266&w=399&sz=21&hl=pt-BR&start=3&um=1&tbnid=B7XsVeu2p82mmM:&tbnh=83&tbnw=124&prev=/images%3Fq%3Dmancha%2B%2Bno%2Brio%2Btiete%26hl%3Dpt-BR%26um%3D1
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/chuvas-enchentes-verao/imagens/enchente-tunel-sao-paulo-agencia-estado.jpg&imgrefurl=http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/chuvas-enchentes-verao/inundacao-alagamento-cheias-prevencao-defesa-civil.shtml&usg=__DtiPU0ji_5Y_6zoGq3AUXlkAjQg=&h=232&w=350&sz=45&hl=p
  • 57.
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/chuvas-enchentes-verao/imagens/enchente-tunel-sao-paulo-agencia-estado.jpg&imgrefurl=http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/chuvas-enchentes-verao/inundacao-alagamento-cheias-prevencao-defesa-civil.shtml&usg=__DtiPU0ji_5Y_6zoGq3AUXlkAjQg=&h=232&w=350&sz=45&hl=pt-BR&start=3&um=1&tbnid=MRqnCA_H2yhD_M:&tbnh=80&tbnw=120&prev=/images%3Fq%3Denchente%2Bem%2Bsao%2Bpaulo%26hl%3Dpt-BR%26um%3D1
    • http://www.sabesp.com.br/CalandraWeb/CalandraRedirect/?temp=4&proj=sabesp&pub=T&db=&docid=FDADB6DEB2F5B3408325734E005D92CD
    • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://jornalternativa.files.wordpress.com/2009/11/estacaotratamentoesgoto.jpg&imgrefurl=http://jornalternativa.wordpress.com/2009/11/09/tratamento-do-esgoto-em-itapevi-e-de-0/&usg=__mXZ878jNd77eQTZOHaY366K44_E=&h=339&w=500&sz=42&hl=pt-BR&start=1&um=1&tbnid=DtuOdDhbDUq0vM:&tbnh=88&tbnw=130&prev=/images%3Fq%3Dtratamento%2Bde%2Besgoto%26hl%3Dpt-BR%26um%3D1
    • http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Tiet%C3%AA
    • http://www.riotiete.com.br/historia.html