• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Introdução à química - 9º ano
 

Introdução à química - 9º ano

on

  • 18,152 views

Introdução à química do 9º ano, desde às raízes históricas da descoberta do fogo e sua importância até os enganos da vida moderna.

Introdução à química do 9º ano, desde às raízes históricas da descoberta do fogo e sua importância até os enganos da vida moderna.

Statistics

Views

Total Views
18,152
Views on SlideShare
18,114
Embed Views
38

Actions

Likes
2
Downloads
163
Comments
0

3 Embeds 38

http://valeriavilma.blogspot.com 34
https://twitter.com 3
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

Introdução à química - 9º ano Introdução à química - 9º ano Document Transcript

  • COLÉGIO DE SÃO JOSÉ Nome: ____________________________________ nº _____ Professora: VALÉRIA Série: _9º_ Turma: ___ Data: __/ /11 INTRODUÇÃO À QUÍMICA QUÍMICASurgimento da QuímicaRaízes Históricas• Século V a.C.: o filósofo Empédocles imaginou que toda matéria era formada por quatro elementos: água, terra, fogo e ar.• 400 a.C.: filósofos gregos Leucipo e Demócrito, propuseram que toda matéria era constituída por pequenas partículas indivisíveis denominadas.• 350 a.C., Aristóteles aprimorou a idéia dos quatro elementos associando a cada um deles duas “qualidades” opostas.• Cada um deles podia transformar-se em outro, pela adição ou remoção da “qualidade” que possuem.• O princípio do domínio da química é o domínio do fogo. Há indícios de que faz mais de 500.000 anos algumas tribos conseguiram este sucesso que ainda hoje é uma das tecnologias mais importantes. Não só dava luz e calor na noite, como ajudava a proteger-se contra os animais selvagens. Também permitia a preparação de comida cozida. Esta continha menos microorganismos patogênicos e era mais facilmente digerida. Assim, baixava-se a mortalidade e melhoravam as condições gerais de vida.• Desde este momento teve uma relação intensa entre a cozinha e os primeiros laboratórios químicos até o ponto que a pólvora negra foi descoberta por uns cozinheiros chineses.• Finalmente, foram imprescindíveis para o futuro desenvolvimento da metalurgia materiais como a cerâmica e o vidro, além da maioria dos processos químicos.A Química como ciência• O filósofo grego Aristóteles acreditava que as substâncias eram formadas por quatro elementos, paralelamente, discorria outra teoria, o atomismo, que postulava que a matéria era formada por átomos, partículas indivisíveis que se podiam considerar a unidade mínima da matéria. Esta teoria não foi popular na cultura ocidental dado o peso das obras de Aristóteles na Europa..
  • • Entre os séculos III a.C. e o XVI d.C a química estava dominada pela alquimia. O objetivo de investigação mais conhecido da alquimia era a procura da pedra filosofal, um método capaz de transformar os metais em ouro. • Na investigação alquímica desenvolveram-se novos produtos químicos e métodos para a separação de elementos químicos. A química, como é concebida atualmente, começa a desenvolver-se entre os séculos XVI e XVII. Por volta do século XVIII desenvolvem-se métodos de medição cuidadosos que permitem um melhor conhecimento de alguns fenômenos, como o da combustão da matéria.Elaborando e debatendo idéiasSem química nem mosquitos:– Analise o texto, criticando (evidenciar qualidades e defeitos) e enfatizando a relação entre as expressões “totalmente natural” e “ sem química”.QUÍMICA: BICHO-DE-SETE-CABEÇAS?A música “Química” talvez sintetize o sentimento de parte considerável dos estudantes em relaçãoà química estudada nas escolas de ensino médio e fundamental. Em tempos de “geração saúde”, aquímica é considerada uma grande vilã. O número de lojas especializadas do tipo “produtosnaturais” vêm crescendo em nossas cidades. Elas trabalham com produtos que tem rótulas do tipo:“Não contem produtos químicos”. É comum ainda ouvirmos frases como: “Não coma isso, é puraquímica!”.Por que a palavra química é utilizada nesse contexto? Será que a química realmente contribui paraenvenenar as pessoas em nossa sociedade industrial?Comendo e respirando químicaPodemos afirmar que a química é uma ciência constituída de três aspectos básicos: os fenômenos,as teorias e a linguagem.Fenômenos – fatos relacionados aos materiais e sua transformações, podendo ser naturais ouartificiais (laboratório ou indústria). Falar sobre os produtos vendidos em um supermercado ousobre o consumo de gasolina de um automóvel é tratar de fenômenos químicos.O que nos mantém vivos é o conjunto de substâncias químicas que constituem os alimentos queconsumimos diariamente – como aminoácidos, carboidratos, sais minerais, proteínas e vitaminas –
  • sejam eles obtidos diretamente da natureza ou não. Diversas substâncias são produzidascontinuamente em nossas células, que são sofisticados “laboratórios” de síntese.Ao discutirmos as questões preliminares, podemos constatar que, no dia-a-dia, utilizamos umnúmero considerável de diferentes materiais. O repelente de mosquito do anúncio tem comoprincípio ativo um produto natural: um óleo extraído da citronela por intermédio de técnicasdesenvolvida pelos químicos. Esse óleo é constituído de uma mais substâncias químicas.Surgimento da QuímicaAntiguidade• Egito: extração do ferro, fabricação do vidro, Os egípcios conhecem a fermentação que permite-lhes produzir cerveja. Eles fabricam corantes utilizados, sobretudo para maquiagens.• China: Fabricação das porcelanas, utilização da Pólvora.• Grécia: Para Empédocles existem quatro elementos: a água, o ar, o fogo e a terra, que se atraem ou se repelem. Platão retoma mais tarde esta teoria associando estes quatro elementos a formas geométricas. O filósofo Anaxágoras vê o mundo em mudança perpétua, sem criação nem destruição de matéria, mas com reordenações das partículas elementares. Leucipo, e depois Demócrito, acham que a matéria está composta de partículas elementares, os átomos.• Nascimento da alquimia: A alquimia nasce em Alexandria por volta do século IX a.C. Os alquimistas tentam conseguir ouro a partir de diversos metais. Seu objetivo é a fabricação da pedra filosofal, que transmuta os metais em ouro e permite a preparação do elixir da panacéia ou remédio universal. Os corpos classificam-se em sólidos, líquidos e vapores e segundo a sua cor. Eles interagem segundo leis de simpatia e de antipatia.• Idade Média: A civilização árabe conta alquimistas brilhantes. Procurando ouro, trabalham sobre outras matérias como por exemplo o ácido nítrico e aperfeiçoam a destilação.• Ocidente: A alquimia aparece no Europa com raiz em traduções de textos árabes. Além disso, adotam-se os numerosos termos árabes (por exemplo, álcali) que ainda hoje se usam.• Século XVI: Paracelso, através da sua prática da medicina e suas investigações sobre os medicamentos, é considerado como o precursor da química moderna.• Século XVII: Newton, que é alquimista além de físico, acha que existem forças entre as partículas, comparáveis às forças de gravitação.• Século XVIII: Descoberta do oxigênio por Scheele e Priestley. Síntese da água por Cavendish.• Século XIX: 1828: Síntese da uréia por Wöhler, demonstrando a unidade da química mineral e da química orgânica, anteriormente considerada dois campos independentes (refutação do «princípio de vida»). 1869: Mendeleiev publica a sua classificação periódica dos elementos.• Século XX: 1913: Bohr publica o seu modelo da estrutura do átomo. 1926: Schrôdinger publica o seu modelo da estrutura do átomo, modelo que se utiliza hoje. 1953: Descoberta da estrutura do DNA por Watson e Crick.