Protocolo de Quioto
Protocolo de Quioto
• O que é?
   – Protocolo da Convenção - Quadro das Nações Unidas
     sobre as Alterações Climáticas ...
Protocolo de Quioto
Porquê?

- De acordo com investigações científicas as actividades
  humanas podem ser uma das causas d...
Clima
                                                                                                 Biodiversidade




...
Protocolo de Quioto
      • O processo                       Entrada
                 Protocolo   EU ratifica em vigor   C...
Protocolo de Quioto
• Acções Básicas
  – Promover a eficiência
    energética




                                        ...
Protocolo de Quioto
• Acções Básicas

  – Reformular os sectores
    relevantes;




                                     ...
Mecanismos
Mecanismos
Os Mecanismos de Flexibilização
São arranjos regulamentados que facilitam os países comprometidos com a
redução...
O Comércio de Emissões                                Mecanismos
          - O comércio de emissões baseia-se na transacçã...
Mecanismos
Os Mecanismos de Desenvolvimento Limpo
- O objectivo é ajudar os países menos desenvolvidos a atingir o
desenvo...
Mecanismos
A Implementação Conjunta
- Os países desenvolvidos podem implementar projectos de redução de
emissões em outros...
O Futuro
O Futuro
A Cimeira do Clima de Copenhaga
- Principais questões:
- Até que ponto estão dispostos os países desenvolvidos a
...
www.twist.edp.pt
Protocolo De Quioto E Mercado De Carbono
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Protocolo De Quioto E Mercado De Carbono

2,708 views

Published on

Documentos cedidos pelo TWIST

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,708
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
157
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Protocolo De Quioto E Mercado De Carbono

  1. 1. Protocolo de Quioto
  2. 2. Protocolo de Quioto • O que é? – Protocolo da Convenção - Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas com o objectivo de combater o aquecimento global. É um tratado pt.wikipedia.org internacional que visa a estabilização das concentrações de gases com efeito de estufa (GEE) na atmosfera. – Os países do Anexo I têm a obrigação de atingir as metas de redução, ou em certos casos excepcionais a autorização para aumentar o nível de emissões, de modo a promover o desenvolvimento sustentável. A www.edp.pt redução das emissões globais agregadas deve ser pelo menos 5% abaixo dos níveis de 1990 para o período de 2008 – 2012.
  3. 3. Protocolo de Quioto Porquê? - De acordo com investigações científicas as actividades humanas podem ser uma das causas do aquecimento global. - As alterações Climáticas poderão vir a ter um impacto muito grande na biodiversidade, na agricultura, nas florestas, nos recursos hídricos, assim como nas cidades, nas áreas costeiras, nas actividades humanas e inclusive, na saúde humana.
  4. 4. Clima Biodiversidade wordpress.com thepluripotent.com Áreas costeiras • Porquê? Aumento de fenómenos Saúde climatéricos •Extinção e/ou calstatela.edu extremos diminuição de espécies e habitats •Degelo dos glaciares •Erosão das praias dfas.mi e arribas • Doenças respiratórias •Inundações nas • Doenças infecciosas zonas costeiras • Possíveis mortes associadas a Quando a temperatura fenómenos extremos Recursos hídricos Agricultura aumenta ... Floresta afdb.org nairaland.net freewebs.com • Disponibilidade de água • Necessidade de regar • Qualidade da água plantações por falta de chuva • Composição das florestas • Secas extremas e • Saúde da floresta e inundações mais productividade frequentes
  5. 5. Protocolo de Quioto • O processo Entrada Protocolo EU ratifica em vigor Copenhaga UNFCC Rio de Janeiro de Quioto o tratado do PQ COP 15 ? 1992 1997 2002 2005 2009 2012 Países que ratificaram o acordo Países que não ratificaram o acordo Países sem posição no acordo en.wikipedia.org
  6. 6. Protocolo de Quioto • Acções Básicas – Promover a eficiência energética thegreencarco.com – Promover a gestão sustentável das florestas, a maisenergias.com florestação e a reflorestação – Promover a agricultura sustentada – Promover novas energias, energias renováveis e netl.doe.gov tecnologias limpas
  7. 7. Protocolo de Quioto • Acções Básicas – Reformular os sectores relevantes; cienciahoje.pt – Partilhar experiência e informação; – Implementar políticas e medidas de adaptação às Alterações Climáticas. ondaverde.org.br
  8. 8. Mecanismos
  9. 9. Mecanismos Os Mecanismos de Flexibilização São arranjos regulamentados que facilitam os países comprometidos com a redução de emissões de GEE a atingir suas metas – Comércio de Emissões – Mecanismos de Desenvolvimento Limpo – Implementação Conjunta Economicamente viável Socialmente responsável Ambientalmente consciente DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  10. 10. O Comércio de Emissões Mecanismos - O comércio de emissões baseia-se na transacção de certificados de emissões (CER). Um CER corresponde a uma tonelada de CO2 equivalente. Os CER resultam de projectos de redução de emissões nas “fontes”, ou remoção de emissões em “poços” - No período de transição até à completa implementação do comércio de emissões a UE e os governos atribuem às indústrias uma quantidade de CER, que é insuficiente para cobrir as necessidades, devendo os CER em falta ser comprados em mercado. financial4kb2 Empresa A excede os seus Empresa B não excede as limites de emissão. Tem de emissões e pode vender adquirir mais certificados de alguns dos seus certificados. emissão.
  11. 11. Mecanismos Os Mecanismos de Desenvolvimento Limpo - O objectivo é ajudar os países menos desenvolvidos a atingir o desenvolvimento sustentável, ao mesmo tempo que ajuda os países desenvolvidos a atingir a conformidade com as metas de redução de emissões. - Os países desenvolvidos recebem créditos de carbono (CER) que contribuem para o seu balanço de emissões. ondaverde.org.br johnfenzel.typepad.com rwe.com papodeobr.com armstrongpumps.com 3.bp.blogspot.com Desenvolvimento Sustentável Créditos CO2
  12. 12. Mecanismos A Implementação Conjunta - Os países desenvolvidos podem implementar projectos de redução de emissões em outros países desenvolvidos; - O país que investe no projecto recebe em troca créditos que podem ser adicionados ao seu balanço de CO2. portal-energia.com gracemagazine.wordpress.com 2designers.blogspot.com students.umf.maine.edu Investimento Tecnológico Créditos CO2
  13. 13. O Futuro
  14. 14. O Futuro A Cimeira do Clima de Copenhaga - Principais questões: - Até que ponto estão dispostos os países desenvolvidos a reduzirem as suas emissões? - Em que medida é que países, como a China e Índia, estão dispostos a limitar o crescimento das as suas emissões? -Como irá ser financiada a ajuda aos países em vias de desenvolvimento, conciliando o aumento do nível de qualidade de vida com uma economia de baixo consumo de carbono e a adaptação às alterações climáticas? en.cop15.dk/ - Como irá ser gerido o dinheiro destas ajudas?
  15. 15. www.twist.edp.pt

×