Teoria da Cognição Incorporada no Design

  • 3,274 views
Uploaded on

A Teoria da Cognição Incorporada explica que usamos o corpo para pensar e exalta a importância das emoções como processos cognitivos de decisão e enfrentamento.

A Teoria da Cognição Incorporada explica que usamos o corpo para pensar e exalta a importância das emoções como processos cognitivos de decisão e enfrentamento.

More in: Design
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,274
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
49
Comments
0
Likes
4

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Teoria da Cognição Incorporada no Design “O corpo é indispensável para pensar.” Immanuel Kant
  • 2. Contexto histórico • Relações afetivas cada vez mais mediatizadas • Psicoses como ameaças à estabilidade urbana • Customização em massa • Limites do racionalismo
  • 3. Racionalismo • Emoção como contrária à razão • Razão como única forma confiável de obtenção da verdade • Sobrepujância da mente sobre o corpo • Corpo como fonte de emoções
  • 4. Será esse nosso futuro inevitável?
  • 5. Cognição como um processo exclusivamente mental
  • 6. Cognição como um processo incorporado
  • 7. Hierarquia das necessidades de Maslow
  • 8. Como explicar faquires por Maslow?
  • 9. Para Norman (2008), o nível Reflexivo manda nos demais.
  • 10. Reificação “O preço da dominação não é meramente a alienação dos homens com relação aos objetos dominados; com a coisificação do espírito, as próprias relações entre os homens foram enfeitiçadas, inclusive as relações de cada indivíduo consigo mesmo. Ele se reduz a um ponto nodal das reações e funções convencionais que se esperam dele como algo objetivo. O animismo havia dotado as coisas de uma alma; o industrialismo coisifica as almas”. Adorno & Horkheimer, 1986,p.40
  • 11. O animal de estimação como acessório fashion
  • 12. A máquina como animal de estimação
  • 13. Sondas Culturais
  • 14. Sonda Cuca Fresca
  • 15. Coisas podem ter emoções?
  • 16. Heart Robot, um robô que fica feliz quando é abraçado
  • 17. Diferencial Semântico
  • 18. Colagem. Scrapbook livre sobre a experiência de uso. http://www.scrapblog.com/
  • 19. Proposta do livro de Norman, agora em português (2008)
  • 20. Coisas podem estimular emoções?
  • 21. Hug Machine, para tratamento de autistas
  • 22. Cattle Chutes, inspiração para a Hug Machine
  • 23. DS Virtual Ergonomics (alternativa Catia)
  • 24. PrEmo http://www.premo-online.com/
  • 25. FaceReader http://www.vicarvision.nl/FaceReader.html
  • 26. Estudo sobre associação entre cores e expressões faciais (Pos & Green-Armytage, 2007)
  • 27. Expresse emoções com massa de modelar
  • 28. Coisas podem transmitir emoções?
  • 29. Hug Shirt, CuteCircuit
  • 30. Porque queremos abraços?
  • 31. Seria uma necessidade biológica?
  • 32. Ou uma prática cultural?
  • 33. Emoção culturalmente situada
  • 34. Recomendações para Design Afetivo baseada na análise do ato sexual
  • 35. Sexo: a interação original
  • 36. Inclua subjetividade na interface de interação social.
  • 37. Permita que as pessoas exibam sinais de estado pessoal.
  • 38. Não interrompa o fluxo emocional.
  • 39. Permita que as atividades sejam públicas ou privadas.
  • 40. Permita que as pessoas demonstrem sua personalidade através de suas escolhas.
  • 41. Proporcione um bom momento de climax na interação
  • 42. Estudos de Caso em Design Emocional
  • 43. Case transparente para HDs portáteis para usuários tomarem mais cuidado no manuseio
  • 44. Busca que canaliza a raiva do usuário para se aperfeiçoar
  • 45. Empatia: sentir o que o usuário sente
  • 46. Teste de “gostabilidade”
  • 47. Escolha 10: Fácil Complicado Acessível Flexível Bonito ... Cartões de adjetivos
  • 48. Redesign do Usabilidoido
  • 49. Versão Mondrian
  • 50. De cada par, escolha uma foto.
  • 51. Perfil Semiótico II
  • 52. Perfil Semiótico III
  • 53. Explorando personalidade
  • 54. Diagrama de afinidade
  • 55. Personas
  • 56. Versão Seurat 1
  • 57. Versão Seurat 1.2
  • 58. Resultados • Aumento de 500% na rentabilidade do Adsense em 6 meses • Pararam os comentários criticando o layout • Índice de aprovação de 60% • Maior flexibilidade e durabilidade
  • 59. Design Afetivo é uma forma objetiva de lidar com a subjetividade.
  • 60. Mais métodos em http://www.designandemotion.org/society/knowledge_base/
  • 61. Dúvidas? www.usabilidoido.com.br twitter @peidomental