Your SlideShare is downloading. ×
0
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Teoria da Cognição Incorporada no Design
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Teoria da Cognição Incorporada no Design

3,461

Published on

A Teoria da Cognição Incorporada explica que usamos o corpo para pensar e exalta a importância das emoções como processos cognitivos de decisão e enfrentamento.

A Teoria da Cognição Incorporada explica que usamos o corpo para pensar e exalta a importância das emoções como processos cognitivos de decisão e enfrentamento.

Published in: Design
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,461
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
53
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Teoria da Cognição Incorporada no Design “O corpo é indispensável para pensar.” Immanuel Kant
  • 2. Contexto histórico • Relações afetivas cada vez mais mediatizadas • Psicoses como ameaças à estabilidade urbana • Customização em massa • Limites do racionalismo
  • 3. Racionalismo • Emoção como contrária à razão • Razão como única forma confiável de obtenção da verdade • Sobrepujância da mente sobre o corpo • Corpo como fonte de emoções
  • 4. Será esse nosso futuro inevitável?
  • 5. Cognição como um processo exclusivamente mental
  • 6. Cognição como um processo incorporado
  • 7. Hierarquia das necessidades de Maslow
  • 8. Como explicar faquires por Maslow?
  • 9. Para Norman (2008), o nível Reflexivo manda nos demais.
  • 10. Reificação “O preço da dominação não é meramente a alienação dos homens com relação aos objetos dominados; com a coisificação do espírito, as próprias relações entre os homens foram enfeitiçadas, inclusive as relações de cada indivíduo consigo mesmo. Ele se reduz a um ponto nodal das reações e funções convencionais que se esperam dele como algo objetivo. O animismo havia dotado as coisas de uma alma; o industrialismo coisifica as almas”. Adorno & Horkheimer, 1986,p.40
  • 11. O animal de estimação como acessório fashion
  • 12. A máquina como animal de estimação
  • 13. Sondas Culturais
  • 14. Sonda Cuca Fresca
  • 15. Coisas podem ter emoções?
  • 16. Heart Robot, um robô que fica feliz quando é abraçado
  • 17. Diferencial Semântico
  • 18. Colagem. Scrapbook livre sobre a experiência de uso. http://www.scrapblog.com/
  • 19. Proposta do livro de Norman, agora em português (2008)
  • 20. Coisas podem estimular emoções?
  • 21. Hug Machine, para tratamento de autistas
  • 22. Cattle Chutes, inspiração para a Hug Machine
  • 23. DS Virtual Ergonomics (alternativa Catia)
  • 24. PrEmo http://www.premo-online.com/
  • 25. FaceReader http://www.vicarvision.nl/FaceReader.html
  • 26. Estudo sobre associação entre cores e expressões faciais (Pos & Green-Armytage, 2007)
  • 27. Expresse emoções com massa de modelar
  • 28. Coisas podem transmitir emoções?
  • 29. Hug Shirt, CuteCircuit
  • 30. Porque queremos abraços?
  • 31. Seria uma necessidade biológica?
  • 32. Ou uma prática cultural?
  • 33. Emoção culturalmente situada
  • 34. Recomendações para Design Afetivo baseada na análise do ato sexual
  • 35. Sexo: a interação original
  • 36. Inclua subjetividade na interface de interação social.
  • 37. Permita que as pessoas exibam sinais de estado pessoal.
  • 38. Não interrompa o fluxo emocional.
  • 39. Permita que as atividades sejam públicas ou privadas.
  • 40. Permita que as pessoas demonstrem sua personalidade através de suas escolhas.
  • 41. Proporcione um bom momento de climax na interação
  • 42. Estudos de Caso em Design Emocional
  • 43. Case transparente para HDs portáteis para usuários tomarem mais cuidado no manuseio
  • 44. Busca que canaliza a raiva do usuário para se aperfeiçoar
  • 45. Empatia: sentir o que o usuário sente
  • 46. Teste de “gostabilidade”
  • 47. Escolha 10: Fácil Complicado Acessível Flexível Bonito ... Cartões de adjetivos
  • 48. Redesign do Usabilidoido
  • 49. Versão Mondrian
  • 50. De cada par, escolha uma foto.
  • 51. Perfil Semiótico II
  • 52. Perfil Semiótico III
  • 53. Explorando personalidade
  • 54. Diagrama de afinidade
  • 55. Personas
  • 56. Versão Seurat 1
  • 57. Versão Seurat 1.2
  • 58. Resultados • Aumento de 500% na rentabilidade do Adsense em 6 meses • Pararam os comentários criticando o layout • Índice de aprovação de 60% • Maior flexibilidade e durabilidade
  • 59. Design Afetivo é uma forma objetiva de lidar com a subjetividade.
  • 60. Mais métodos em http://www.designandemotion.org/society/knowledge_base/
  • 61. Dúvidas? www.usabilidoido.com.br twitter @peidomental

×