• Save
O QUE SE SABE DE PSA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

O QUE SE SABE DE PSA

on

  • 6,277 views

O QUE SE SABE DE PSA

O QUE SE SABE DE PSA

Dr. Guilherme Camarcio Neiva
Urologista

Statistics

Views

Total Views
6,277
Views on SlideShare
6,267
Embed Views
10

Actions

Likes
2
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 10

http://www.urovideo.org 9
http://urovideo.org 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    O QUE SE SABE DE PSA O QUE SE SABE DE PSA Presentation Transcript

    • O QUE SE SABE DE PSA Dr. Guilherme Camarcio Neiva Urologista
    • PSA HISTÓRICO
    • PSA
      • Gama-semino-proteína
      • 33 kD
      • Origem:
      • Cél. epiteliais ducto prostático Glândulas periuretrais
      • Ação : liqüefação do coágulo seminal
      • Líquido seminal:
      • 1.000.000 ng/ml
      Polascik et al. J Urol 1999;162:293
    • PSA / PRÓSTATA / HISTOLOGIA PSA Célula epitelial prostática Lúmen Glândula Prostática Vaso sangüíneo Célula da Membrana basal Membrana basal
    • PSA
    • Capilar Parede Capilar Estroma Membrana Basal PSA livre PSA Conjugado HBP Ca-Próstata
    • PSA 1 gr HPB 0,3 ng/ml 1 gr Ca 3,0 ng/ml MEIA VIDA: 2,2 a 3,2 DIAS
    • Possíveis causas de alteração dos níveis séricos de PSA
      • Comprovadas
      • Câncer de próstata
      • Hiperplasia benigna
      • Prostatites
      • Isquemias
      • Infartos prostáticos
      • Manipulação:
        • Biópsia prostáticas
        • RTU, cistoscopia
      • Inibidores da 5 -  redutase e antiandrogênios
    • Atributos de um marcador tumoral Ideal
      • Alta sensibilidade
      • Alta especificidade
      • Dosagem fácil
      • Baixo custo
      • Utilidade no diagnóstico, estadiamento, monitorização do tratamento
      II Consenso Brasileiro: Câncer de próstata. SBU 2004
    • Possíveis causas de alteração dos níveis séricos de PSA
      • Discutidas
      • Toque retal
      • Ejaculação
      • Exercícios (ciclismo)
      • Neoplasia prostática intraepitelial (PIN)
      II Consenso Brasileiro: Câncer de próstata. SBU 2004
    • PSA
      • O exame de toque retal aparentemente não interfere de modo significativo nos níveis séricos de PSA (elevações muito discretas)
      • Alguns estudos recomendam sua coleta somente após 48h do exame retal
      NE 2 II Consenso Brasileiro: Câncer de próstata. SBU 2004
    • PSA - Período de Normalização
      • Meia vida: 2,2 a 3,2 dias
      • Ejaculação: 48 horas
      • Retenção urinária: 24 a 48 horas
      • Biópsia prostática: 14 a 17 dias
      • Prostatite aguda: 6 a 8 semanas
      • Conduta: aguardar 4 a 6 semanas p/ nova dosagem (evento traumático)
    • Estratégias para incrementar a acurácia do PSA
      • Velocidade do PSA
      • Densidade do PSA
      • PSA ajustado à idade
      • Redução do ponto corte do PSA
      • Determinação da fração livre/total do PSA
    • Densidade do PSA (PSAD) 0 0,2 0,4 0,6 0,8 1,0 1,2 1,4 1,6 1,8 2,0 PSAD 100 80 60 40 20 Biópsias positivas (%) ponto de corte 0. 15 PSA sérico (ng/ml) peso ou volume cc
    • PSA Sérico - Estratificado por idade Oesterling et al. JAMA 1993;270:860 Polascik et al. J Urol 1999;162:293 II Consenso Brasileiro: Câncer de próstata. SBU 2004 FAIXA ETÁRIA (ANOS) PSA ( ng/ml) 40 – 49 50 – 59 60 – 69 70 - 79 0.0 – 2,5 0.0 – 3,5 0.0 – 4,5 0.0 – 6,5
    • Valores "Normais" de PSA Carter, J Urol 2002; 167: 2484 Idade 40 - 49 50 - 59 60 - 69 PSA mediano ng/ml 0,5 0,8 1,7
    • PSA / Câncer de Próstata
      • Evidências Epidemiológicas N = 36.316
      (Lowe, F. NY; Kahane, H. Stratford) 40,58 > 10,0 30,08 4,0 - 10,0 27,48 2,5 - 4,0 21,89 2,0 - 2,5 18,6 < 2,0 Incidência CaP (%) PSA
    • PSA < 4 Incidência Ca Próstata Thompson et al, NEJM 2004;350:2239 26.9 3.1 - 4.0 23.9 2.1 - 3.0 17.0 1.1 - 2.0 10.1 0.6 - 1.0 6.6 0 - 0.5 Câncer Próstata (%) PSA
    • PSA < 4 Incidência Ca Próstata Thompson et al, NEJM 2004;359:2239
    • Valor de PSA / Câncer Próstata PSA (ng/mL) Gann et al JAMA 1995;273:289 Antenor et al J Urol 2004;172:90 0.0 - 1.0 1.0 1.0 1.0 - 1.5 2.2 4.3 1.5 - 2.0 3.4 8.8 2.0 - 3.0 5.5 14.9 3.0 - 4.0 8.6 23.3 4.0 - 10.0 22.2 38.7 > 10.0 145.3 104.2
    • Relação entre o PSA Pré-operatório e Sobrevida Livre de Doença Pós Prostatectomia 0.0001 64 75 81 87 % SLD 10 anos 0.001 60 73 74 81 % órgão confinado P > 10 7,1 - 10,0 4,1 - 7,0 2,6 - 4,0 PSA Catalona et al, J Urol 2004; 172:910
    • PSA Pré-operatório Recorrência Bioquímica pós Prostatectomia Radical 0.00 Sobrevida 0.25 0.50 0.75 1.00 0 50 100 150 meses PSA < 2.6 ng/mL PSA 2.6-4.0 ng/mL PSA 4.1-10.0 ng/mL PSA >10.0 ng/mL Catalona et al, J Urol 2004; 172:910
    • VPSA Pré Diagnóstico Recorrência Pós PR 80 70 60 50 40 30 20 10 0 Recorrência (%) Anos após PR 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 VPSA > 2.00 ng/ml/ano VPSA 1.01 - 2.00 ng/ml/ano VPSA 0.51 - 1.00 ng/ml/ano VPSA  0.50 ng/ml/ano NEJM 2004; 351: 125
    • VPSA Pré Diagnóstico Risco de Morte pós PR 30 25 20 15 10 5 0 Morte por Ca Próstata (%) Anos após PR 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 VPSA > 2.00 ng/ml/ano VPSA 1.01 - 2.00 ng/ml/ano VPSA 0.51 - 1.00 ng/ml/ano VPSA  0.50 ng/ml/ano NEJM 2004; 351: 125
    • PSA x Sobrevida 4 - 10 10 - 20 > 20 0 - 4 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0.0 .1 .2 .3 .4 .5 .6 .7 .8 .9 1.0 Anos após prostatectomia Sobrevida
    • PSA
      • Detecção precoce do câncer de próstata
      • Monitorização do tratamento
      • Indicação:
        • Homens de 50 anos ou mais, assintomáticos, sem história familiar
        • Homens de 40 anos ou mais, que possuam história familiar ou negros
    • PSA
      • Indicações para biópsia prostática
      • PSA ≥ 4.0 ng/mL
      • Elevação anual > 0,75 ng/mL ou 20%
      • Sensibilidade entre 70 e 90%
      • Toque retal alterado
      • REDUÇÃO DO PONTO DE CORTE
      Prostate Cancer Course, AUA - 2008
    • Estadiamento
      • PSA
      • Doença extra-prostática %
      • ≤ 4: 20
      • 4-10: 33
      • >10: 50
      • Toque retal
      • Sensibilidade: 52
      Catalona et al, J Urol 2004; 172:910
    • Conclusões
      • PSA é um marcador bioquímico para o Câncer de próstata / sobrevive ao crivo do tempo
      • Continua sendo adequado para indicação de biópsias, o diagnóstico, acompanhamento e detecção de recorrência após prostatectomia radical e após radioterapia
      • Necessidade de novos marcadores que reflitam melhor os principais fatores determinantes da cura e da recidiva tumoral
    • OBRIGADO !