Workshop Gestão de Pessoas- Caso Prático Comando da 4ª Região Militar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Workshop Gestão de Pessoas- Caso Prático Comando da 4ª Região Militar

  • 972 views
Uploaded on

Caso Prático I: Comando da 4ª Região Militar ...

Caso Prático I: Comando da 4ª Região Militar
Apresentador: Deoclides Castro Pires | Major do Comando da 4ª Região Militar

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
972
On Slideshare
972
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
10
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. COMANDANTE Comunicação Social Comunicação Social Consultoria Jurídica SecretariaSecretariaGabineteGabinete AmazôniaAmazônia NordesteNordeste LesteLeste PlanaltoPlanalto OesteOesteSulSul Estado- MaiorEstado- Maior Educação e Cultura Educação e CulturaPessoalPessoalLogísticaLogística Ciência & Tecnologia Ciência & Tecnologia Economia e Finanças Economia e Finanças OperaçõesOperações SudesteSudeste EXÉRCITO BRASILEIRO ÓRGÃOS DE DIREÇÃO SETORIALÓRGÃOS DE DIREÇÃO SETORIAL FORÇA TERRESTRE ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATAÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA ÓRGÃO DE DIREÇÃO GERALÓRGÃO DE DIREÇÃO GERAL Controle Interno Controle Interno InteligênciaInteligência Indústria de Material Bélico (IMBEL) Indústria de Material Bélico (IMBEL) Fundação OSÓRIO Fundação OSÓRIO Fundação Habitacional do Exército (FHE) Fundação Habitacional do Exército (FHE) ENTIDADES VINCULADASENTIDADES VINCULADAS Engenharia e Construção Engenharia e Construção Norte
  • 2. CRITÉRIO 6. PESSOAS 4ª Região Militar (4ª RM)
  • 3. 4ª RM Organização Militar (OM) do Exército Brasileiro, subordinada ao Comando Militar do Leste (CML) com sede no Rio de Janeiro - RJ, enquadrada na estrutura do Ministério da Defesa, sendo classificada como Órgão Público Federal da Administração Direta. Origens 4º Distrito Militar, criado em 02 de julho de 1891, com sede do Comando em Niterói-RJ (provisoriamente), como reflexo da necessidade de segurança nacional, que já naquela época exigia a presença do Exército em todo território Brasileiro. O negócio Constituição Federal: segurança nacional, garantia da lei e da ordem e execução de ações subsidiárias. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 4. MISSÃO a. Apoiar as atividades logísticas, administrativas, territoriais e de pessoal das Organizações Militares diretamente subordinadas, vinculadas e controladas na área regional. b. Planejar, coordenar, controlar e supervisionar o preparo e o emprego de suas OMDS, para participar de operações de defesa da Pátria, da garantia dos poderes constitucionais e da lei e da ordem e de ações subsidiárias. Síntese - Apoiar e Combater. VISÃO DE FUTURO - Ser um Grande Comando Administrativo reconhecido no âmbito do EB (CML) em permanente estado de emprego para cumprir sua missão. MISSÃO a. Apoiar as atividades logísticas, administrativas, territoriais e de pessoal das Organizações Militares diretamente subordinadas, vinculadas e controladas na área regional. b. Planejar, coordenar, controlar e supervisionar o preparo e o emprego de suas OMDS, para participar de operações de defesa da Pátria, da garantia dos poderes constitucionais e da lei e da ordem e de ações subsidiárias. Síntese - Apoiar e Combater. VISÃO DE FUTURO - Ser um Grande Comando Administrativo reconhecido no âmbito do EB (CML) em permanente estado de emprego para cumprir sua missão. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 5. CMT Prefeitura Militar Aux EMP Assit Sec Ch EM Ass SAMED / Fusex Ass Parl Seç Sev G CSA GOpI Ass E G OD Esc Pes Esc Ap R / Cmt QG II Esc LogEsc Adm Aj G / Cmt QG I P Med Gu Bh 1ª e 4ª Seç / EMG Ass Grandes Eventos Seç Pes SSPP Sev Corr / Arq Seç Expt Seç Cont Seç Contr Conf Doc Seç Aqs Lctc Set Fin Fisc Adm Almx Aprov QG I Aprov QG II Seç Abst Seç Tramp e Mob Seç Mat SRPC Seç Mob GIR STG SAS SSMR Seç Patm SRO SSR SFPC SIP Ug FuSEx STA 2ª Seç / ECM 3ª Seç / ECM 5ª Seç / ECM Capl Mil HTODTI Div Jurd CRITÉRIO 6. PESSOAS Comando da 4ª Região Militar (Cmdo4ª RM)
  • 6. COMPOSIÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO DIVISÃO DA FORÇA DE TRABALHO POSTO / GRADUAÇÃO QTD Oficial General Gen Div 01 Oficial Superior Coronel 09 Tenente Coronel 19 Major 13 Oficial Intermediário Capitão 9 Oficial Subalterno 1º Tenente 24 2º Tenente 07 Aspirantes 08 Praças Subten/ Sgt 117 Cabos/Sd 112 Servidores Civis 17 Total 336 CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 7. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 8. 6.1 SISTEMAS DE TRABALHO a) Como a organização do trabalho é elaborada e implementada, visando ao alto desempenho? • Destacar a participação das pessoas na melhoria dos processos e na busca de inovações. Estrutura linear implementada com base na hierarquia considerando a legislação vigente (Leis, Decretos, Portarias, normas, regulamentos, diretrizes e etc). Formalizada no Quadro de Organização (QO), que estabelece a missão da OM, a organização, o pessoal e o material que ela deve possuir. As atribuições são delegadas aos diversos setores de acordo com a estrutura composta. As atividades são interfuncionais e outras necessitam de composição de grupos de trabalho. Os integrantes utilizam experiências trazidas de outras organizações para melhoria do processo. As responsabilidades referentes aos cargos encontram-se no Regulamento Interno e dos Serviços Gerais (RISG). CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 9. Os padrões de trabalho utilizados são Ordens de Serviço e de Instrução, Fluxogramas, Procedimentos Operacionais Padrão (POP) e etc. Estes visam a agilizar, padronizar procedimentos e controlar os processos, de forma a evitar erros e a solução de continuidade. A ocupação dos cargos e funções é realizada pelos militares de carreira de acordo com o posto ou graduação e formação profissional por intermédio das movimentações do pessoal militar. Para os cargos não ocupados são contratados candidatos a prestação de serviço temporário que são submetidos a um processo seletivo. Existem ainda os cargos ocupados por servidores civis contratados em concurso público. O Cmdo completa os cargos previstos, pleiteando militares junto à DCEM (DGP), contratando pessoal técnico e fazendo propostas de modificação de QCP para atender a organização do trabalho. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 10. b) Como as pessoas são selecionadas, interna e externamente, e contratadas? • Destacar de que forma a organização estimula a inclusão de minorias e assegura a não discriminação e a igualdade de oportunidades para todas as pessoas. • Destacar a forma de integrar as pessoas recém contratadas, visando prepará-las para o pleno exercício de suas funções. A política de pessoal realiza estudos e planeja o recrutamento e seleção com base no efetivo do Exército Brasileiro, nas necessidades de recompletamento, fluxo de carreira e etc. Internamente, por ocasião da vacância de cargos os profissionais substitutos são avaliados de acordo com o perfil, conhecimentos e aptidões para o desempenho da função. Os editais dos processos seletivos procuram atender a inclusão de minorias e asseguram a não discriminação e a igualdade de oportunidades observando o previsto na Constituição Federal, as peculiaridades das atividades militares, o perfil dos cargos e o desempenho de funções. Os militares de carreira e o pessoal civil ingressam na Instituição mediante concurso público. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 11. Os Oficiais e Sargentos temporários são submetidos a um processo seletivo com regulamentação específica: 1) Of e Sgt do Quadro Técnico Temporário: Aviso de Convocação, divulgado na imprensa escrita e falada, nos sites de concursos e no site da 4ª RM. Análise curricular e de títulos; teste de conhecimentos teórico e/ou prático; Inspeção de saúde e Exame de Aptidão Física. 2) Para os Sargentos do Quadro Combatente Temporário: selecionados no universo de cabos e de soldados possuidores do Curso de Formação de Cabos. A seleção é composta de teste teórico de conhecimentos gerais e militares; testes práticos de atividades militares. 3) Oficiais Médicos, Farmacêuticos, Dentistas e Veterinários com base na Lei do Serviço Militar e seu Regulamento. Serviço Militar Obrigatório para Estudantes sexo masculino último semestre. Serviço Militar Voluntário para ambos os sexos, com menos de 38 anos completados até 31 de dezembro do ano da convocação. Os soldados integram anualmente a força de trabalho temporário, Lei do Serviço Militar Obrigatório, o processo seletivo inicia em A-1, vai do alistamento, passando pela seleção médica, psicológica, moral e social, conduzida pela Comissão de Seleção, incorporação, encerrando-se com o licenciamento, após um ano de serviço militar. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 12. Recepção aos novos integrantes e seus familiares Em 2012, criou-se um programa que permite aos candidatos inscrição pela Internet. Em 2013, um software permite inscrição, análise curricular, acompanhamento, auditagem e etc. Este utilizado no processo seletivo de militares temporários para ingresso no Exército em 2014. A integração e a preparação dos novos membros para o exercício da função e encargos ocorrem antes da chegada à OM. Um padrinho é nomeado para acompanhá-lo até sua chegada à guarnição, prestando-lhe todas as informações e apoios necessários. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 13. Solenidade de Recepção de novos integrantes Oficiais, Sub Ten e Sargentos são apresentados em reunião com a leitura de currículo. Posteriormente, são apresentados nos setores em que irão desempenhar função. A transmissão do cargo e encargos é realizada pelo antecessor que passa ao substituto as informações para o bom andamento do serviço com as orientações necessárias, as atribuições e a metodologia de trabalho. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 14. c) Como o desempenho das pessoas e das equipes é avaliado de forma a estimular o desenvolvimento profissional das mesmas? Os militares de carreira são avaliados no Sistema de Avaliação do Exército O subordinado é observado no desempenho de suas funções pelo chefe, diariamente. Quanto ao interesse profissional, conduta pessoal, resistência à fadiga, capacidade de relacionamento interpessoal. As ações de relevância são destacadas em reuniões e formaturas para estimular os demais a seguir o bom exemplo. A avaliação dos oficiais e sargentos temporários é realizada com a Ficha de Avaliação de Oficial Temporário (FAOT) e Ficha de Avaliação de Sargento Temporário (FAST) respectivamente, e compõem o processo de prorrogação do tempo de serviço do militar. Os cabos e soldados são avaliados no quesito funcional, pelos seus chefes imediatos, e no quesito militar pelo S Cmt da Cia Cmdo (Ficha de Conceito de Cb/Sd do EP/EV). O servidor civil é avaliado pelos seus chefes em documentação específica, que retrata o seu desempenho funcional anualmente. Coletivamente a avaliação é realizada no desenvolvimento de trabalho de equipe, no cumprimento das diversas missões e pelos resultados obtidos em cada atividade. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 15. d) Como a remuneração, o reconhecimento e os incentivos estimulam o alcance das metas? O reconhecimento e os incentivos estão inseridos em vários processos: nas promoções, nas seleções para realização de cursos, missões no exterior, nas recompensas e na gratificação por desempenho (SC). A melhoria da remuneração dos militares de carreira é motivada pela realização dos cursos de Especialização e Extensão, Aperfeiçoamento, Altos Estudos Militares e pela promoção. CRITÉRIO 6. PESSOAS Solenidade de Promoção de Oficiais O Militar Temporário é estimulado a realizar Curso de Formação. Sd e CB (CFC/CFST) e concurso para ingresso nas diversas carreiras cursando as escolas militares como EsSEx, EsSA, EsPCEx, EsFCEx e etc. A contratação de militares da reserva remunerada para o desempenho de tarefas específicas, mediante o recebimento de um adicional na remuneração.
  • 16. 6.2 CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO a) Como são identificadas as necessidades de capacitação e desenvolvimento das pessoas visando ao êxito das estratégias, a formação da cultura da excelência e a melhoria do desempenho individual? São identificadas considerando os requisitos exigidos para o preenchimento dos cargos e as habilitações necessárias para o desempenho das funções. Um objetivo estratégico do Cmdo 4ª RM é Aprimorar a excelência na gestão de pessoas. FCS fundamental é a existência de Pessoal qualificado, capacitado com conhecimentos atualizados. A identificação de necessidades mais específicas de treinamento é realizada pelos chefes dos setores de acordo com as necessidades; surgimento de novos sistemas e/ou mudanças nas legislações. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 17. Simpósio de Administração Os treinamentos são realizados por instruções de quadros, realização de cursos, estágios, simpósios, anualmente, desde a criação da OM. Com a finalidade de capacitar a força de trabalho, foram realizados de 2009 à 2013, os Simpósios de Adm, Estágios de Com Social, Cursos de Pregoeiros, Curso de Orçamentação, Treinamentos no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) e etc. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 18. b) Como é concebida a forma de realização dos programas de capacitação e de desenvolvimento, considerando as necessidades da organização e das pessoas? • Citar os principais programas, o público alcançado, destacando aqueles relacionados a formação da cultura da excelência. A capacitação e o desenvolvimento são concebidos com a finalidade de aumentar a eficiência, a eficácia e a efetividade no cumprimento da missão e são realizados com cursos internos e externos, simpósios, instrução militar, instrução de quadros e etc. As Seç/Esc levantam as suas necessidades e providenciam a realização de cursos, estágios, seminários, instruções e etc. São executados em função da demanda. Profissionais especializados são utilizados como multiplicadores para transmitir os conhecimentos adquiridos para as pessoas das Seções. CRITÉRIO 6. PESSOAS Instrução de Quadros
  • 19. Os integrantes em cargo de chefia são treinados em ferramentas e metodologias da gestão pela excelência na realização dos cursos. Of e Sgt, realizam cursos específicos para o Sistema de Excelência do Exército Brasileiro (SE-EB) de formas presencial/distância para multiplicar os conhecimentos em suas unidades. De 2004 a 2006, Of e Sgt realizaram cursos de Análise e Melhoria de Processos e de Indicadores, Cursos Básicos de gestão. Em 2008 e 2009, Asse G realizaram o Curso de Balanced Score Card EAD e o Curso de Avaliadores do PMQ e PQRio. Em 2010 à 2013, representantes do Cmdo 4ª RM e das OMDS realizaram treinamento no IQM, visando o aperfeiçoamento dos conhecimentos sobre o Método de Excelência da Gestão (MEG). Outras capacitações: Para OMDS e OMC são realizados seminários, Inspeções Administrativas e Instruções que tratam da gestão de Pessoas; gestão orçamentária e financeira; Logística; fiscalização de produtos controlados e etc. Projeto Soldado Cidadão e Programa Nacional de Ensino Técnico – finalidade fornecer qualificação profissional aos militares das Forças Armadas, permitindo, ao término do serviço militar, melhores condições de concorrerem ao mercado de trabalho. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 20. c) Como a eficácia dos programas de capacitação e de desenvolvimento é avaliada? A eficácia dos programas de capacitação e de desenvolvimento é avaliada de diversas formas: Pelo aproveitamento alcançado na realização dos cursos e estágios. - Of e Sgt na observação da execução das atividades do dia a dia , base para realização da avaliação no Sistema de Avaliação do Exército. - Cb e Sd na parte militar é medida pelos indicadores previstos nos programas padrão de instrução e na parte funcional pela observação pelos chefes. É medida por ocasião da operação dos sistemas e na realização das diversas atividades. Os resultados dos treinamentos são avaliados de forma global nas autoavaliações realizadas pela AEG, nas visitas periódicas dos Órgãos de Fiscalização Interna (ICFEx) e por meio de pesquisa de opinião. Programa de Acompanhamento do Desempenho Organizacional do Cmdo 4ª RM (PGADO) - Avaliação de Desempenho da OM é realizada pelo percentual de metas atingidas - 2011 e 2012. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 21. 6.3 QUALIDADE DE VIDA a)Como são identificados os perigos e tratados os riscos relacionados à saúde ocupacional e a segurança? O EB criou o método de gerenciamento de riscos em 2005 - finalidade sistematizar procedimentos, responsabilidades e atribuições que propiciem o desenvolvimento e a execução das ações relacionadas à prevenção de acidentes na instrução e em outras atividades. Os perigos e riscos quanto a saúde ocupacional e a segurança são identificados pelos integrantes dos setores, pelo pessoal que concorre ao serviço de escala e pela observação dos chefes. Toda OM possui um Oficial de Prevenção de Acidentes. Este confecciona anualmente um Programa de Prevenção de Acidentes de Instrução, estabelece ações e procedimentos de prevenção de acidentes e riscos. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 22. Os riscos estão relacionados à execução dos processos e o uso inadequado de equipamentos ou de mobiliários principalmente em oficinas; serviços de escalas (manuseio de armamentos, munições); o treinamento de tiro de armas portáteis; e na condução de viaturas. Os principais são lesões por esforços repetitivos e adoção de posturas inadequadas; e acidentes relacionados às atividades físicas, utilização vtr, armamento e munições. Os riscos são prevenidos e tratados com a realização de instrução, treinamentos e execução do plano de defesa, quando é enfatizada o correto manuseio, guarda e utilização de equipamentos, especialmente armas, munições, explosivos e Vtr. Os riscos de saúde são percebidos por intermédio de exames periódicos (exames pré-TAF, perícias médicas e etc) e inspeções administrativas. As Inspeções de Saúde (IS) verificam se o pessoal preenche os requisitos de saúde necessários ao desempenho profissional e militar, bem como evidenciar qualquer doença inicial, com finalidade preventiva. A periodicidade é trienal para militares em serviço ativo, anual para militares que exercem atividades especiais (manipuladores de explosivos, motoristas), semestral para pessoal de aprovisionamento (rancho) e para aqueles que operam com radiações. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 23. Inspeções periódicas, ações profiláticas e dedetização são realizadas em locais de armazenamento de alimentos e áreas comuns para controlar vetores de doenças que possam causar riscos à saúde do pessoal e das suas famílias. Os riscos são tratados, ainda, com a utilização de Formulários de Riscos; Equipamentos de Proteção individual e coletiva e etc. As viaturas são controladas por Fichas de Viaturas, verificação das condições de utilização da Vtr e dos equipamentos de segurança e conferência da documentação do motorista (CNH e CHM) nos deslocamentos motorizados. Medidas de segurança passiva são adotadas para as instalações (grades, trancas, pára- raios, aterramentos, cercas de contenção, iluminação e placas de advertência) e para os equipamentos (fusíveis, estabilizadores, máscaras e óculos de proteção, protetores auriculares e luvas); Plano de Combate a Incêndio com pessoal treinado. As ações de segurança orgânica foram intensificadas pela 2ª Seção a partir de 2009, orientando a implantação de procedimentos de segurança das instalações, das informações e do pessoal, verificando o seu correto cumprimento. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 24. b) Como as necessidades e expectativas das pessoas da força de trabalho são identificadas, analisadas e utilizadas para o desenvolvimento de políticas e programas de pessoal e de benefícios a elas oferecidos? A qualidade de vida está relacionada ao ambiente de trabalho. Há preocupação constante para que as necessidades e expectativas da força de trabalho sejam atendidas. Procura-se incentivar a participação de todos na solução dos problemas atinentes à organização promovendo o comprometimento dos integrantes do Cmdo. As necessidades e expectativas das pessoas da força de trabalho são identificadas pela observação direta das chefias, pelas sugestões realizadas por parte dos subordinados relativas a melhorias e soluções de problemas que afetam o bem estar, pela realização de pesquisas de opinião, entre outras. O desenvolvimento de políticas e programas de pessoal e de benefícios considera os fatores que mais impactam as pessoas: atendimento médico; as escalas de serviços, alimentação, treinamento físico, moradia (disponibilidade de PNR), horário do corpo, relacionamento interpessoal, eventos comemorativos, carga de trabalho e as diversas missões recebidas. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 25. O bem-estar, a satisfação e o comprometimento das pessoas são avaliados pela observação direta das chefias e com a utilização de pesquisas de opinião. De 2010 à 2012, o Cmdo 4ª RM intensificou a realização das pesquisas por meio eletrônico, para medir e analisar o grau de satisfação das pessoas em relação às suas atividades, às práticas da Instituição e aos estilos de liderança. Os resultados das pesquisas são apresentados ao Cmt que assessorado pelos Ch responsáveis pelas atividades pesquisadas, toma as suas decisões no sentido de implantar as soluções necessárias. CRITÉRIO 6. PESSOAS c) Como o bem-estar, a satisfação e o comprometimento das pessoas são avaliados e desenvolvidos? • Apresentar os principais benefícios oferecidos às pessoas na organização.
  • 26. Treinamento Físico Militar Os principais benefícios oferecidos são: atendimento médico ( Posto de Saúde da Gu BH e o FUSEX); assistência pré-escolar; auxílio fardamento; vale transporte; moradia funcional (PNR); licença maternidade; assistência financeira; treinamento físico; as atividades de lazer (clubes militares); a concessão de recompensas (dispensa do serviço, referência elogiosa e medalhas). CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 27. Confraternização no Círculo Militar A melhora na qualidade de vida fora do ambiente de trabalho é realizada com a identificação das oportunidades de melhorias e a realização de ações que procuram eliminar ou minimizar os problemas citados no item 6.3.c. As ações realizadas internamente refletem externamente na qualidade de vida dos profissionais e de seus familiares. CRITÉRIO 6. PESSOAS d) Como a organização colabora para a melhoria da qualidade de vida das pessoas fora do ambiente de trabalho? • Citar as principais ações desenvolvidas.
  • 28. Comemoração de Aniversariantes Fruto das pesquisas de satisfação obteve-se benefícios: O 3º turno para o atendimento odontológico, revisão das escalas de serviços; O horário de almoço estendido; obtenção de recursos para a mnt PNR Sgt; construção novo bloco de 24 aptº Sgt; convênios com Faculdades, Centros Universitários e Escolas de Idiomas. Os militares temporários recebem uma indenização pecuniária equivalente ao FGTS, na qual conta uma remuneração bruta por cada ano trabalhado. Aos servidores civis são disponibilizados benefícios como: realização de Atividade Física; assistência pré- escolar; Prestação de Assistência à Saúde Suplementar dos Servidores Civis do Exército Brasileiro (PASS), Treinamentos e Confraternizações de socialização. CRITÉRIO 6. PESSOAS
  • 29. CRITÉRIO 6. PESSOAS Pesquisa sobre satisfação no Ambiente de Trabalho do Cmdo 4ª RM 80% 70% 93% 100% 83% 60% 95% 88% 98% 77% 82% 30% 62% 78% 76% 82% 100% 67% 98% 100% 88% 83% 69% 30% 98% 95% 90% 95% 100% 76% 66% 33% 84% 0% 20% 40% 60% 80% 100% 120% Sit PNR MNT PNR Ev fam mil Ap fam mil Med Q alim Rel sp Rel pares Rel sub Sat f atual Cond TFM Esc Sv 2010 2011 2012
  • 30. CRITÉRIO 6. PESSOAS