0
XXII Congresso BrasileiroXXII Congresso Brasileiro
de Qualidade e Produtividadede Qualidade e Produtividade
Liderança e In...
FundamentoFundamento: Inovação e adensamento produtivo/tecnológico das
cadeias de valor como eixo do crescimento econômico...
O PBM e a Inovação: Principais MedidasO PBM e a Inovação: Principais Medidas TranversaisTranversais (1)(1)
3
INOVA Empresa...
O PBM e a Inovação: Principais Medidas Transversais (2)O PBM e a Inovação: Principais Medidas Transversais (2)
4
Compras G...
O PBM e a Inovação: Algumas Medidas SetoriaisO PBM e a Inovação: Algumas Medidas Setoriais
5
Regimes EspeciaisRegimes Espe...
INOVARINOVAR--AUTO:AUTO:
Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e
Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automo...
Conselho de Competitividade da Cadeia AutomotivaConselho de Competitividade da Cadeia Automotiva
PBMPBM
7
EMPRESASEMPRESAS...
CONTRAPARTIDAS PARA HABILITAÇÃO
• Realização de etapas produtivas no Brasil.
• Requisito de investimentos mínimos em P&D, ...
INOVARINOVAR--AUTO:AUTO: CréditoCrédito Presumido de IPI relativo aPresumido de IPI relativo a DispêndiosDispêndios comcom...
INOVARINOVAR--AUTO: Dispêndios com P&DAUTO: Dispêndios com P&D
AnoAno--
CalendárioCalendário P&DP&D
2013 0,15%
2014 0,30%
...
METAS
Autonomia km/l Consumo
energético
MJ/KM
Incremento
de eficiência
energética(%)
Gasolina
(E22)
Etanol
(E100)
Linha de...
Simulação de Investimentos em Tecnologia: Brasil 2012-2016
Fonte: IHS
As metas de
eficiência energética
devem levar a um
i...
Simulação de Investimentos Incrementais por Tecnologia:
Brasil 2012-2016
Fonte: IHS
InovarInovar--Auto: Impacto nas Emissões deAuto: Impacto nas Emissões de COCO22 Fóssil por VeículosFóssil por Veículos LLe...
21,2
41,5
15
33
10
0
5
10
15
20
25
30
35
40
45
Inovar-Auto
(cenário 1)
Inovar-Auto
(cenário 2)
Eficiência
energética *
Ene...
InovarInovar--Auto: Impacto na Demanda por Gasolina CAuto: Impacto na Demanda por Gasolina C (milhões l(milhões l)) –– Veí...
•• AtéAté oo momentomomento,, háhá 4141 habilitaçõeshabilitações::
•• 2020 FabricantesFabricantes..
•• 1212 ImportadoresIm...
18
INOVARINOVAR--AUTO: Resultados concretosAUTO: Resultados concretos
ExemplosExemplos dede inovaçõesinovações emem cursocurso::
• Atração para o Brasil de fábricas de marcas Premium: BMW,
Aud...
Diamante de PorterDiamante de Porter
20
ESTRATÉGIA,
ESTRUTURA E
RIVALIDADE
EMPRESARIAL
CONDIÇÕES DA
DEMANDA
SETORES
CONEXO...
Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira
21
NOVOS
COMPETIDORES
NOVAS
ESTRA...
Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira
22
NOVOS
COMPETIDORES
NOVAS
ESTRA...
Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira
23
NOVOS
COMPETIDORES
NOVAS
ESTRA...
Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira
24
-NOVOS
COMPETIDORES
-NOVAS
EST...
Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira
25
-NOVOS
COMPETIDORES
-NOVAS
EST...
• Produtos de maior valor agregado e conteúdo tecnológico.
• Veículos brasileiros com mais qualidade, energeticamente
efic...
O papel da liderança inovadoraO papel da liderança inovadora
27
EMPRESASEMPRESAS GOVERNOGOVERNO
LiderançaLiderança
BUSCA D...
28
Política governamental não
pode ser a única fonte de
vantagem competitiva
nacional. Contudo, o governo
pode apressar ou...
29
Competitividade
em cadeia global
Líderes locais de empresas globais
Inovar é agregar valor e emoção. Emoção é
caracterí...
Obrigada !Obrigada !
Heloísa MenezesHeloísa Menezes
Secretária do Desenvolvimento da ProduçãoSecretária do Desenvolvimento...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Grande Encontro,CBQP - Liderança e Inovação nas Organizações Heloisa Regina Guimarães Menezes

272

Published on

Palestra | Liderança e Inovação nas Organizações Heloisa Regina Guimarães Menezes | Secretária do Desenvolvimento da Produção, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
272
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Grande Encontro,CBQP - Liderança e Inovação nas Organizações Heloisa Regina Guimarães Menezes "

  1. 1. XXII Congresso BrasileiroXXII Congresso Brasileiro de Qualidade e Produtividadede Qualidade e Produtividade Liderança e Inovação nasLiderança e Inovação nas OrganizaçõesOrganizações O caso do regime Inovar AutoO caso do regime Inovar Auto MinistérioMinistério dodo DesenvolvimentoDesenvolvimento,, IndústriaIndústria ee ComércioComércio ExteriorExterior -- MDICMDIC Heloisa Menezes Belo Horizonte, 05 setembro 2013
  2. 2. FundamentoFundamento: Inovação e adensamento produtivo/tecnológico das cadeias de valor como eixo do crescimento econômico. O PBM e a InovaçãoO PBM e a Inovação 2 OrientaçõesOrientações EstratégicasEstratégicas •Inovação e o desenvolvimento tecnológico. •Competências críticas da economia nacional. •Adensamento produtivo e tecnológico das cadeias de valor. •Ampliação de mercados. •Crescimento com bases socioambientais. DiretrizesDiretrizes setoriaissetoriais •Fortalecimento de cadeias produtivas. •Ampliação e criação de competências tecnológicas e de negócios. •Desenvolvimento das cadeias de suprimento em energias. •Diversificação das exportações e internacionalização corporativa.
  3. 3. O PBM e a Inovação: Principais MedidasO PBM e a Inovação: Principais Medidas TranversaisTranversais (1)(1) 3 INOVA EmpresaINOVA Empresa •Foco em tecnologiastecnologias críticascríticas •Integração de instrumentos •Sinergia empresas e instituições de pesquisa. R$ 32,9R$ 32,9 bilhõesbilhões 20132013--20142014
  4. 4. O PBM e a Inovação: Principais Medidas Transversais (2)O PBM e a Inovação: Principais Medidas Transversais (2) 4 Compras Governamentais:Compras Governamentais: exemplos de Margem deexemplos de Margem de PreferênciaPreferência • Produtos biológicos: 2525%% dede margemmargem porpor inovaçãoinovação tecnológicatecnológica. • Produtos médicos - escalonamento de margem: •• 88%% para produtos de baixa tecnologia. •• 1515%% para produtos de média-baixa tecnologia. •• 2020%% para produtos de média-alta tecnologia. •• 2525%% para produtos de alta tecnologia. • Equipamentos TICs: 15% de margem de preferência + 1010%% dede margemmargem adicionaladicional porpor inovaçãoinovação tecnológicatecnológica..
  5. 5. O PBM e a Inovação: Algumas Medidas SetoriaisO PBM e a Inovação: Algumas Medidas Setoriais 5 Regimes EspeciaisRegimes Especiais •• RETIDRETID – DefesaDefesa (Lei nº 12.598/2012): • Institucionaliza os conceitos de Empresa Estratégica de DefesaEmpresa Estratégica de Defesa (EED) e Produto Estratégico de DefesaProduto Estratégico de Defesa (PED). • Cria um regime diferenciado de compras no setor de defesa para PED, em favor da Base Industrial de DefesaBase Industrial de Defesa (BID) do país. • No caso de importações do Ministério da Defesa, é possível: • Instituir regras de compensação tecnológica, comercial e industrial (offset). • Parcela mínima de agregação nacional aos produtos importados.
  6. 6. INOVARINOVAR--AUTO:AUTO: Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores Caso PráticoCaso Prático 6 O PBM e a Inovação: Algumas Medidas SetoriaisO PBM e a Inovação: Algumas Medidas Setoriais
  7. 7. Conselho de Competitividade da Cadeia AutomotivaConselho de Competitividade da Cadeia Automotiva PBMPBM 7 EMPRESASEMPRESAS GOVERNOGOVERNO TRABALHADORESTRABALHADORES Diagnóstico e Plano de Ação
  8. 8. CONTRAPARTIDAS PARA HABILITAÇÃO • Realização de etapas produtivas no Brasil. • Requisito de investimentos mínimos em P&D, incluindo tecnologia em segurança veicular ativa e passiva. • Requisito de investimentos mínimos em engenharia, tecnologia industrial básica (TIB) e capacitação de fornecedores. • Meta de eficiência energética dos veículos – meta obrigatória e metas desafio. Elevação do patamar tecnológico associado aosElevação do patamar tecnológico associado aos produtos e processos da indústria automotiva nacional.produtos e processos da indústria automotiva nacional. INOVARINOVAR--AUTO e Apoio à Inovação TecnológicaAUTO e Apoio à Inovação Tecnológica
  9. 9. INOVARINOVAR--AUTO:AUTO: CréditoCrédito Presumido de IPI relativo aPresumido de IPI relativo a DispêndiosDispêndios comcom InsumosInsumos EEstratégicosstratégicos e Fe Ferramentariaerramentaria + 30 pontos percentuais Obs.: O baseline da alíquota de IPI é variável, de acordo com a cilindrada do veículo. 2013-2017
  10. 10. INOVARINOVAR--AUTO: Dispêndios com P&DAUTO: Dispêndios com P&D AnoAno-- CalendárioCalendário P&DP&D 2013 0,15% 2014 0,30% 2015 0,50% 2016 0,50% 2017 0,50% 10 Percentuais mínimos de dispêndios em P&D sobre a ROB* para habilitação.
  11. 11. METAS Autonomia km/l Consumo energético MJ/KM Incremento de eficiência energética(%) Gasolina (E22) Etanol (E100) Linha de base - 2011 14,00 9,71 2,07 Meta para habilitação 15,93 11,04 1,82 12,08%12,08% Meta para redução de 11 pppp no IPIno IPI – 2017 16,57 11,48 1,75 15,46%15,46% Meta para redução de 2 pp no IPI2 pp no IPI – 2017 17,26 11,96 1,68 18,84%18,84% Metas:Metas: • Meta-alvo de 1,68 MJ/KM, para 2016, (ou 17,26 Km/l com gasolina e 11,96 Km/l com etanol) equivale à meta europeia de 2015 (130 g de CO2 /Km). • Para atingir as metas de eficiência energética, as empresas precisarão incorporar novas tecnologias nos veículos, elevando o padrão nacional com produtos de maior valor agregado. INOVARINOVAR--AUTO: Eficiência EnergéticaAUTO: Eficiência Energética 11
  12. 12. Simulação de Investimentos em Tecnologia: Brasil 2012-2016 Fonte: IHS As metas de eficiência energética devem levar a um investimento adicional, ao já previsto pelas empresas, de R$ 2,0 bilhões no período 2013-2016
  13. 13. Simulação de Investimentos Incrementais por Tecnologia: Brasil 2012-2016 Fonte: IHS
  14. 14. InovarInovar--Auto: Impacto nas Emissões deAuto: Impacto nas Emissões de COCO22 Fóssil por VeículosFóssil por Veículos LLeves (mil t)eves (mil t) Fonte: IEMA 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 cenário base- veículos leves 71.340 70.267 70.653 70.622 72.284 73.885 75.437 76.951 78.436 cenário 1- veículos leves 71.340 70.129 70.110 69.424 70.198 70.839 71.507 72.223 73.002 cenário 2- veículos leves 71.340 69.941 69.395 67.900 67.886 67.886 67.918 68.003 68.161 62.000 64.000 66.000 68.000 70.000 72.000 74.000 76.000 78.000 80.000 EmissõesdeCO2fóssil(milt) Estima-se que as emissões evitadas de CO2 fóssil, acumuladas entre 2014 e 2021, estarão entre 21,1 milhões t (Cenário 1) e 41,5 milhões t (Cenário 2).
  15. 15. 21,2 41,5 15 33 10 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 Inovar-Auto (cenário 1) Inovar-Auto (cenário 2) Eficiência energética * Energia alternativa * Carvão vegetal * Inovar Auto: PotencialInovar Auto: Potencial dede ReduçãoRedução dede Emissões de COEmissões de CO22 (milhões t)(milhões t) ** CompromissosCompromissos voluntáriosvoluntários assumidosassumidos pelopelo governogoverno brasileirobrasileiro atéaté 20202020 (Acordo(Acordo dede CopenhagueCopenhague -- ConvençãoConvenção--QuadroQuadro dasdas NaçõesNações UnidasUnidas sobresobre MudançaMudança dodo ClimaClima)) CarvãoCarvão vegetalvegetal:: substituiçãosubstituição dede matamata nativanativa porpor florestasflorestas plantadasplantadas nana produçãoprodução dede ferroferro--gusagusa..
  16. 16. InovarInovar--Auto: Impacto na Demanda por Gasolina CAuto: Impacto na Demanda por Gasolina C (milhões l(milhões l)) –– VeículosVeículos LLeveseves Fonte: IEMA 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 cenário base- veículos leves 32.834 34.122 34.379 34.349 34.044 33.481 33.908 34.290 34.634 34.945 35.231 cenário 1- veículos leves 32.834 34.122 34.379 34.265 33.722 32.782 32.702 32.547 32.415 32.315 32.259 cenário 2- veículos leves 32.834 34.122 34.379 34.152 33.286 31.840 31.256 30.673 30.101 29.551 29.037 20.000 22.000 24.000 26.000 28.000 30.000 32.000 34.000 36.000 milhõesdelitros Estima-se que a economia de gasolina C, acumulada entre 2014 e 2021, estará entre 12 bilhões de litros (Cenário 1) e 28 bilhões de litros (Cenário 2).
  17. 17. •• AtéAté oo momentomomento,, háhá 4141 habilitaçõeshabilitações:: •• 2020 FabricantesFabricantes.. •• 1212 ImportadoresImportadores.. •• 0909 NovosNovos investimentosinvestimentos (previsão(previsão dede investimentosinvestimentos emem ativosativos fixosfixos:: RR$$ 66,,00 bilhõesbilhões ee previsãoprevisão dede incrementoincremento dada capacidadecapacidade instaladainstalada dede produçãoprodução:: 497497,,77 milmil veículos)veículos).. INOVARINOVAR--AUTO: Resultados concretosAUTO: Resultados concretos
  18. 18. 18 INOVARINOVAR--AUTO: Resultados concretosAUTO: Resultados concretos
  19. 19. ExemplosExemplos dede inovaçõesinovações emem cursocurso:: • Atração para o Brasil de fábricas de marcas Premium: BMW, Audi, Mercedes e Land Rover. • Atração de centros de P&D: ex. BMW. • Novas parcerias indústria e instituições de apoio ou sua intensificação: ex. Academia DAF-SENAI. • Desenvolvimento de fornecedores globais no Brasil (marcas Premium) • Produção no País de plataformas atualizadas globalmente – ex. Golf Geração 7 – A3 Sedan. • Projetos de engenharia nacional: ex: Novo Ecoesport; motor Ford Duratec 2.0 Direct Flex INOVARINOVAR--AUTO: Resultados concretosAUTO: Resultados concretos
  20. 20. Diamante de PorterDiamante de Porter 20 ESTRATÉGIA, ESTRUTURA E RIVALIDADE EMPRESARIAL CONDIÇÕES DA DEMANDA SETORES CONEXOS E DE APOIO CONDIÇÕES DOS FATORES GOVERNO INOVAÇÃO
  21. 21. Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira 21 NOVOS COMPETIDORES NOVAS ESTRATÉGIAS CONDIÇÕES DA DEMANDA SETORES CONEXOS E DE APOIO CONDIÇÕES DOS FATORES GOVERNO INOVAÇÃO
  22. 22. Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira 22 NOVOS COMPETIDORES NOVAS ESTRATÉGIAS CONSUMIDOR MAIS EXIGENTE E SATISFEITO SETORES CONEXOS E DE APOIO CONDIÇÕES DOS FATORES GOVERNO INOVAÇÃO
  23. 23. Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira 23 NOVOS COMPETIDORES NOVAS ESTRATÉGIAS CONSUMIDOR MAIS EXIGENTE E SATISFEITO -ESTRUTURA DE P,D&I, TIB MAIS ROBUSTA - CADEIA DE FORNECEDORES COM QUALIDADE E FORTALECIDA CONDIÇÕES DOS FATORES GOVERNO INOVAÇÃO
  24. 24. Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira 24 -NOVOS COMPETIDORES -NOVAS ESTRATÉGIAS -NOVOS MERCADOS CONSUMIDOR MAIS EXIGENTE E SATISFEITO -ESTRUTURA DE P,D&I, TIB MAIS ROBUSTA - CADEIA DE FORNECEDORES COM QUALIDADE E FORTALECIDA -POLÍTICA TRIBUTÁRIA -REGULAMENTOS DE MÉDIO PRAZO INOVAÇÃO GOVERNO
  25. 25. Novo Ciclo da Política Automotiva BrasileiraNovo Ciclo da Política Automotiva Brasileira 25 -NOVOS COMPETIDORES -NOVAS ESTRATÉGIAS -NOVOS MERCADOS CONSUMIDOR MAIS EXIGENTE E SATISFEITO -ESTRUTURA DE P,D&I, TIB MAIS ROBUSTA - CADEIA DE FORNECEDORES COM QUALIDADE E FORTALECIDA -POLÍTICA TRIBUTÁRIA -REGULAMENTOS DE MÉDIO PRAZO GOVERNO REGULADOR E INDUTOR DO DESENVOLVIMENTO INOVAÇÃO
  26. 26. • Produtos de maior valor agregado e conteúdo tecnológico. • Veículos brasileiros com mais qualidade, energeticamente eficientes, seguros, confortáveis e aptos a concorrer nos mercados interno e externo. • Inserção do País na rota global do desenvolvimento tecnológico - Incorporação de novas tecnologias nos veículos. • Consolidação do País entre os produtores automotivos globais. • Efeitos multiplicadores na economia e na sociedade. • Aumento da competitividade e dos investimentos na cadeia automotiva. INOVARINOVAR--AUTO: ResultadosAUTO: Resultados EEsperadossperados
  27. 27. O papel da liderança inovadoraO papel da liderança inovadora 27 EMPRESASEMPRESAS GOVERNOGOVERNO LiderançaLiderança BUSCA DE CONSENSOS
  28. 28. 28 Política governamental não pode ser a única fonte de vantagem competitiva nacional. Contudo, o governo pode apressar ou aumentar as probabilidades de obter vantagem competitiva (contrapartidas estruturantes)
  29. 29. 29 Competitividade em cadeia global Líderes locais de empresas globais Inovar é agregar valor e emoção. Emoção é característica do ser humano.
  30. 30. Obrigada !Obrigada ! Heloísa MenezesHeloísa Menezes Secretária do Desenvolvimento da ProduçãoSecretária do Desenvolvimento da Produção Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio ExteriorMinistério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×