Iso9000 qs9000

2,449 views
2,308 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,449
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
160
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • {}
  • Iso9000 qs9000

    1. 1. NORMAS DA GESTÃO DA QUALIDADE Sistemas para Gestão e Garantia da Qualidade • ISO 9000 • QS 9000 Helder Vago
    2. 2. ESTRUTURA • International Organization for Standardization • Evolução da ISO 9000 • ISO 9000 • Contribuição • Requisitos e Princípios • Documentos • Benefícios e Dificuldades • QS9000 • Evolução e Requisitos • ISO TS 16949:2002 • Evolução e Benefícios • Referências
    3. 3. INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION     A "International Organization for Standardization” é: uma federação mundial, sediada na Suíça, de 140 países diferentes, que desenvolve especificações de esquemas padrões para definir:  características,  regras e  guias para produtos/serviços que possam ser usados em todo o mundo. Foi estabelecida em 1947 para facilitar a troca de bens e serviços internacionais.
    4. 4. EVOLUÇÃO DA ISO 9000 Em 1987 a International Organization for Standardization editou a série ISO 9000 com o objetivo de estabelecer critérios para implantação de Sistemas de Gestão da Garantia da Qualidade: Qualidade ISO 9001, 9002 e 9003. Revisões: ISO 9000:1994 - ações preventivas ao invés de inspeção final ISO 9001:2000 - combinou as 9001, 9002 e 9003 em uma única e introduziu a visão de foco no CLIENTE. A ABNT promoveu uma tradução destas normas e estabeleceu a NBR ISO 9000.
    5. 5. ISO 9000 Existem três normas na família ISO 9000 que estabelecem características para o Sistema de Gestão da Qualidade:  ABNT NBR ISO 9000:2000: • fundamentos e • terminologia  ABNT NBR ISO 9001:2000: • requisitos  ABNT NBR ISO 9004:2000: • diretrizes. O objetivo desta norma é melhorar o desempenho da organização.
    6. 6. CONTRIBUIÇÃO DA ISO 9000 Esta família de normas estabelece requisitos que auxiliam:  a melhoria dos processos internos,  a maior capacitação dos colaboradores,  o monitoramento do ambiente de trabalho,  a verificação da satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores e  assegurar a competitividade da empresa num processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade.
    7. 7. REQUISITOS DA ISO 9001 1. Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) - Sistema geral de gestão de qualidade e requisitos de documentação; 2. Responsabilidade da gestão - Comprometimento, foco no cliente, diretivas, planejamento e comunicação; 3. Gestão de recursos - Recursos humanos, infra-estrutura e ambiente de trabalho; 4. Realização do produto - Planejamento, processos relativos a clientes, projeto, compras, operações de produção e serviços e controle dos recursos de monitoração e medição; 5. Medição, análise e melhorias - Monitoração e medição, controle da conformidade ou não-conformidade de produtos, análise de dados e aperfeiçoamentos.
    8. 8. PRINCÍPIOS DA ISO 9000 Princípios de gestão da qualidade que atuam como uma base de sustentação comum para normas relacionadas a essa gestão:  foco no cliente  liderança  o envolvimento das pessoas  abordagem por processos  abordagem por sistema de gestão  melhoria contínua  abordagem factual para a tomada de decisão  relações de parceria com fornecedores
    9. 9. DOCUMENTOS DA ISO 9000 Os seis documentos obrigatórios da norma são:       Controle de Documentos; Controle de Registros; Auditorias Internas; Controle de Produto/ Serviço não-conformes; Ação corretiva; Ação preventiva. Em acréscimo aos requisitos da ISO 9001:2000 é necessário definir e implementar uma “Política da Qualidade” e um “Manual da Qualidade”.
    10. 10. DOCUMENTOS ADICIONAIS Outros documentos adicionais:  mapas ou descrições de processos;  organogramas;  especificações;  comunicados internos documentados;  programas de produção;  lista de fornecedores aprovados;  planos de ensaio/inspeção;  planos da qualidade...
    11. 11. BENEFÍCIOS BENEFÍCIOS DA “IMPLEMENTAÇÃO” DA ISO 9000:  melhora da comunicação, moral e satisfação no trabalho “o pessoal compreende o que se espera deles e um do outro”;  consistência melhorada no desempenho de produtos/serviços e, portanto níveis mais altos de satisfação de clientes;  percepção melhorada dos clientes em relação à imagem, cultura e desempenho da organização;  produtividade e eficiência melhoradas, o que leva a reduções de custo;  vantagem competitiva e maiores oportunidades de marketing e vendas.
    12. 12. DIFICULDADES As principais dificuldades na implantação da ISO 9001:2000 são:  a falta de envolvimento da Direção;  resistência à documentação dos processos. A ISO tem como prioridades:  o fluxo de informação otimizado e  as informações armazenadas em depósitos de fácil utilização - aceita fichas em papel depositadas em arquivos metálicos se for o caso. Obs.: não há nenhuma obrigação de utilizar memória no disco rígido de um computador, mas é claro que uma rede de micro-computadores tem um potencial de organização muito maior.
    13. 13. OUTRAS INFORMAÇÕES  O nome da organização é International Organization for Standardization, enquanto que o nome da norma é ISO: ISO não é a abreviatura da organização que a estabeleceu. Ela é, na verdade, uma palavra derivada do grego isos, que significa "igual”. A meta é a padronização do nome nas diversas culturas, diversos países.  As últimas estatísticas da ISO, de dezembro de 2006, revelam:  que existem cerca de um milhão de organizações certificadas de acordo com a norma ISO 9001:2000, em todo o mundo;  o Brasil possui cerca de 10.000 certificados.  Existe a série ISO 14000, que lida com assuntos ambientais.  ISO 19011 - Diretrizes sobre auditoria de sistemas de gestão da qualidade e ambiental.  A certificação não significa, necessariamente, conformidade de produto às suas respectivas especificações.
    14. 14. QS 9000 Este programa de garantia de qualidade para fornecedores foi criado, em 1988, conjuntamente por  Daimler Chrysler,  General Motors e  Ford. Substituiu os padrões exigidos separadamente por cada fabricante:  Chrysler's Supplier Quality Assurance Manual,  Ford's Q-101 Quality System Standards e  General Motors' NAO Target for Excellence.
    15. 15. QS 9000 A QS-9000 é dividida em três seções: Seção 1 - Requisitos Comuns: é constituída do texto exato da ISO 9001 com requisitos adicionais da indústria automobilística e dos fabricantes de caminhões; Seção 2 - Requisitos Adicionais: inclui requisitos além do escopo da ISO-9000 e específicos do setor automotivo como, por exemplo, o PPAP (Production Part Approval Process Processo de Aprovação de Produção de Peça); Seção 3 - Requisitos Específicos dos Clientes: contém requisitos únicos de cada uma da três montadoras que continuam existindo num nível inferior de informações como, por exemplo, símbolos de itens de segurança ou peças críticas.
    16. 16. QS 9000 Apesar da QS-9000 ter provado ser uma ferramenta de gestão excelente, não há nenhum plano atual de atualizá-la e alinhá-la com a ISO 9001:2000. A ISO TS 16949:2002, elaborada em conformidade com a ISO 9001:2000, é programada para substituir a QS-9000 como a especificação de Sistema de Gestão de Qualidade para a Indústria Automotriz. “Quality management systems -- Particular requirements for the application of ISO 9001:2000 for automotive production and
    17. 17. ISO/TS 16949  A ISO/TS 16949, Segunda Edição, foi lançada em 1º de março de 2002.  As 3 Grandes também decidiram, então, aderir à ISO/TS 16949 e não mais aceitaram a QS-9000, desde 14 de dezembro de 2006.  A ISO/TS 16949 não é uma norma, mas uma Especificação Técnica. Somente deve-se aplicá-la aos locais de trabalho onde ocorre a montagem de automóveis ou a fabricação de pecas ou componentes.  A certificação ISO 9001 de seu Sistema de Gestão de Qualidade é o pré-requisito básico para certificar seu sistema de gestão pela ISO/TS 16949:2002.
    18. 18. ISO/TS 16949 A implementação da ISO/TS 16949:2002 busca:  Melhorar a qualidade dos componentes e processos da cadeia de fornecimento automotriz ;  Aplicar exigências internacionais padronizadas e consistentes de sistema de qualidade para a indústria automotriz;  Aumentar sua confiança como fornecedor global de qualidade;  Implementar políticas e procedimentos para um esquema de certificação independente por terceiros, o que assegura consistência global;  Introduzir auditorias fundamentadas no processo, enfocando a satisfação de cliente;  Fomentar a aceitação global da norma, substituindo os padrões nacionais.
    19. 19. CONCLUSÃO Por fim: ISO, acima de tudo, (VAGO, desde 1990) pode ser uma “marca” de FILOSOFIA e CONSCIÊNCIA DA QUALIDADE e de QUALIDADE DE VIDA.
    20. 20. REFERÊNCIAS • CERQUEIRA, J. P. NO AMBIENTE DA QUALIDADE TOTAL, 2ª EDIÇÃO, Rio de Janeiro, Imagem editora, 176 p. • www.iso.org • www.irga.com.br • www.dnv.com.br • www.numa.org.br (todos sites visitados em 29.10.2008)

    ×