Your SlideShare is downloading. ×
0
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Julio
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Julio

165

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
165
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Universidade Federal de Lavras – UFLA Lavras/MG – 08/05/2014
  • 2. Principais pragas do cafeeiro A – Bicho-mineiro, Leucoptera coffeella B – Broca-do-café, Hypothenemus hampei C – Cigarra, Quesada gigas
  • 3. PRAGA SECUNDÁRIA D – Ácaro-vermelho, Oligonychus ilicis Macho Fêmea
  • 4. CONTROLE DAS PRAGAS DO CAFEEIRO • Definido pela pesquisa – eficiente • Em utilização pelos cafeicultores
  • 5. MACRO MUDANÇAS CLIMÁTICAS Aumento da temperatura da terra Não afetando pragas do cafeeiro – pragas dentro da normalidade MUDANÇAS CLIMÁTICAS OCASIONAIS Podem afetar as pragas do cafeeiro
  • 6. A – BICHO-MINEIRO Flutuação populacional do bicho-mineiro Sul de Minas – clima ameno Pico set./out. Florada do cafeeiro J F M A M J J A S O N D
  • 7. Pico abril-maio Pico set./out. Floradas do cafeeiro J F M A M J J A S O N D A – BICHO-MINEIRO Flutuação populacional do bicho-mineiro Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro
  • 8. A - BICHO-MINEIRO - 2014 – estiagem prolongada – janeiro e março ausência de chuvas e altíssimas temperaturas - Infestação atípica Sul de Minas requereu controle químico – pulverização controle antecipado restante de 2014, sem necessidade de controle - Próximo controle – só 2015
  • 9. B – BROCA-DO-CAFÉ Sul de Minas normal – entressafra sem chuvas baixas infestações da broca 2009 – chuvas constantes na entressafra umidade – sobrevivência e multipl. da broca 2010 – maiores infestações broca lavouras controle – grande número de lavouras entressafra seca – sem chuvas 2011 – baixas infestações broca lavouras
  • 10. C – CIGARRA Quesada gigas - Não afetada pelo clima - Infestações normais - Não causando prejuízos - Controle muito eficiente
  • 11. D – ÁCARO-VERMELHO 2007 – estiagem prolongada fevereiro – março altíssimas temperaturas Resultado – ácaro-vermelho explodiu lavouras Reboleiras com cafeeiros bronzeados Infestação – levou pânico aos cafeicultores Infestação – imprevisível, atípica
  • 12. D – ÁCARO-VERMELHO Anos seguintes – clima normal baixíssimas infestações 2014 – estiagem prolongada de janeiro a março altíssimas temperaturas ácaro-vermelho não explodiu. Por quê?
  • 13. INFORMAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA Pragas do cafeeiro dentro da normalidade tranquilizar cafeicultores Tecnologia cafeeira destinada a pequenos, médios e grandes cafeicultores
  • 14. BROCA-DO-CAFÉ PROIBIÇÃO DO ENDOSULFAM Safra colhida em 2014 maiores infestações Maiores infestações falta inseticida substituto eficiente
  • 15. BROCA-DO-CAFÉ Safra 2014/2015 inseticida ciazipir (Benevia) duas pulverizações dosagem 1,75 L p.c./ha monitorar a praga nos talhões lavoura planilha específica Sul de Minas somente 35% da lavoura requer pulverizações
  • 16. MONITORAMENTO DA BROCA-DO-CAFÉ – PLANILHA DE CAMPO Local: Gleba: Talhão: Avaliador: Data: ____/____/_____ Horário Início: Horário Término: Planta n.º Amostra de 10 frutos observados em diversos ramos e rosetas por ponto amostrado N.º de frutos brocados em 10 frutos por ponto amostrado Ponto 1 Ponto 2 Ponto 3 Ponto 4 Ponto 5 Ponto 6 1 2 3 4 5 6 ... . . 30 Subtotais TFB = SOMATÓRIO DOS SUBTOTAIS DAS COLUNAS (TFB) Total de frutos broqueados Porcentagem de infestação = 18
  • 17. Pesquisador Engº Agrº/Dr Júlio César de Souza Epamig – Lavras/MG (35) 3821 6244 / 8704 0838 jcsouza@navinet.com.br
  • 18. Receptor de Rianodina: lumen cytosol  Exerce função chave no processo de controle das contrações musculares  Cyazypyr liga-se ao receptor, causando saída descontrolada de cálcio, esvaziando o estoque interno da célula  Resultado: paralisia muscular CyazypyrTM:  DuPont™ Benevia™ Novo Modo de Ação – Grupo 28 – IRAC Ativador dos Receptores de Rianodina Saída descontrolada de Ca2+

×