Folha rural ed421 pagina 3

335 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
335
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Folha rural ed421 pagina 3

  1. 1. 3 Outubro de 2013 Dedicação e amor pelo café traz premiação à Fazenda Capoeira Marisa Helena Oliveira de Souza Contreras PROPRIETÁRIA DA FAZENDA CAPOEIRA E COOPERADA COOXUPÉ Aqui respiramos café, não saberia fazer outra coisa que não fosse produzir café, então minha casa também remete à essa paixão. Geração de renda Além do café, o carro chefe da Fazen- da Capoeira, os produtores também diversi- ficam com milho e gado de corte e desen- volvem dois projetos de geração de renda. Um deles é a rota do turismo rural dos cafés especiais. Os turistas podem conhe- cer todos os processos do café, do grão à xícara. Logo na entrada da fazenda nos de- paramos com o Café na Roça, que oferece produtos aos visitantes, como cafés, doces, geleias, artesanatos, produtos de beleza ori- ginários do café. “É também um projeto so- cial, tudo que é vendido aqui é feito na nos- sa região e principalmente por mulheres”. Outro produto de geração de renda é o Capoeira Coffee, uma marca própria dos cafés produzidos na fazenda. A torrefação é terceirizada e o produto é distribuído nos pontos de venda na região. “Temos orgulho em sermos produtores de café de qualida- de e poder oferecer os nossos produtos aos apreciadores de um bom café”, afirma Ma- risa. Quando questionados sobre qual o segredo de se produzir um café de qualida- de, a resposta é única- “dedicação, conhe- cimento, cuidado com todos os processos pós-colheita e informação.” Neste momento delicado que a ca- feicultura está passando Marisa e Gabriel afirmam que esse cenário é temporário. “É hora de rever estratégias, posicionamentos, buscar resultados, produzir cafés de quali- dades e inovar, enxergar outros caminhos durante a crise e nunca deixar de cuidar da sua lavoura”. A paixão pelo café vai além, na casa sede toda decorada com cafés, até mesmo as publicações da Cooxupé foram parar em quadros e viraram decoração na sala de es- tar. “Aqui respiramos café, não saberia fa- zer outra coisa que não fosse produzir café, então minha casa também remete à essa paixão”, conta Marisa. Paixão. Foi movido pela paixão ao café que o casal Marisa Helena Olivei- ra de Souza Contreras e Oscar Gabriel Contreras deixou um negócio empre- endedor no ramo farmacêutico para se dedicar à produção de cafés. Pais de Gabrielle, 21 anos e Thiago, 18 anos, em 2003, o casal resolveu comprar uma propriedade no município de Area- do, Sul de Minas Gerais, e a partir dali o sonho começou a se tornar realidade. Marisa, graduada em Farmácia, herdou do pai, tradicional cafeicultor, a paixão pelo café. E Oscar Gabriel, ar- gentino e arquiteto, se apaixonou pela qualidade. Uma união que só poderia dar muito certo. Atualmente a Fazenda Capoeira e Capoeira 2, com cerca de 83 hectares em café, produz 2.500 sacas de café. “O resultado só vem com muita dedi- cação”, afirma Marisa. Ela conta que acompanha todos os processos de pós- colheita nas duas propriedades e de- clara: “detalhe é coisa de mulher, e o pós-colheita é o grande responsável ou senão, o maior responsável pela quali- dade do café”. A colheita na Fazenda Capoeira é 80% mecanizada. A Fazenda Capoeira é certificada há 4 anos pelo Certifica Minas e recen- temente pela UTZ. “As certificações é um processo de mudança de hábitos e comportamentos. Costumo dizer que a certificação é de dentro para fora”, con- ta Marisa. Oscar Gabriel também co- munga da mesma opinião. “Sabemos o quanto gastamos na nossa proprieda- de e o quanto sobra”, avalia. Segundo Oscar o processo de gestão melhorou muito o seu negócio após a certifica- ção. A dedicação do casal levou Marisa Contreras, a receber a medalha de hon- ra ao mérito, prêmio concedido pela Federação da Agricultura e Pecuária do Cooperada abre as portas de sua fazenda e mostra todo o trabalho realizado dentro da propriedade e a paixão pelo café Estado de Minas Gerais (FAEMG) a 10 produtores de Minas Gerais. Marisa era a única que representava o setor café. “Foi uma grande responsabilidade re- presentar as mulheres do café, aquelas que acreditam e têm uma paixão pelo que fazem”. Marisa é diretora do Comi- tê de Marketing da Aliança Internacio- nal das Mulheres do Café (IWCA), que nasceu nos Estados Unidos e em 2011 chegou ao Brasil para fortalecer a mu- lher do café em toda cadeia produtiva. Também ocupa o cargo de presidente da Associação dos Cafeicultores Certifi- cados de Alfenas e Região (Ascafea). Marisa e Gabriel se declaram apaixonados pelo café

×