Os rios de portugal 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Os rios de portugal 2

on

  • 1,649 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,649
Views on SlideShare
1,649
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
8
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Os rios de portugal 2 Os rios de portugal 2 Document Transcript

  • É um rio português, que nasce a 230m de altitude, na Serra da Vigia.No seu percurso passa por Alvalade e Alcácer do Sal, sendo a foz em frente aSetúbal. A baixa-mar de Alcácer do Sal até à foz desenvolve-se um largoestuário separado do oceano pela península de Tróia.Desagua no oceano Atlântico perto de SetúbalExistem cerca de 69 espécies de peixes no rio Sado, do qual se destacam orobalo, charroco, a tainha, asolha, o linguado, salmonete e acorvinaNo estuário do Sado habita umapopulação de golfinhos que sãoatracão turística.Importante para o tráfego marítimo para os estaleiros da Mitrena, para o portode Setúbal, decorrente da pesca e da doca de recreio, além do ferry-boat deligação entre margens ( Lisboa e Setúbal).
  • O rio Cávado é um rio de Portugal que nasce na Serra do Larouco, mais propriamente na fonte da Pipa, a uma altitude de cerca de 1520 m. Passa pelos concelhos de Montalegre, Terras de Bouro, Vieira do Minho, Amares, Póvoa de Lanhoso, Vila Verde, Braga, Barcelos, Esposende. Desagua no oceano Atlântico junto a Esposende.Neste rio podem-se encontrar várias espécies de peixes. Algumas delas são:carpas, enguias, trutas, barbo, boga …O Sistema do Cávado é composto por várias barragens implantadas nessesmesmos percursos fluviais para aproveitamentos hidroeléctricos. Barragem da Paradela Barragem de Salamonde Barragem da Caniçada Barragem do Alto Cávado Barragem do Alto Rabagão Barragem da Venda Nova Barragem Vilarinho das Furnas Barragem de Penide
  • Nasce a uma altitude de cerca de 1700m, nas lagoas de Ruidera, na provínciaespanhola de Ciudad Real, renasce nos Ojos del Guadiana.Em Portugal, atravessa as regiões do Alentejo e Algarve, nos distritos dePortalegre, Évora, Beja e Faro.Desagua no Oceano Atlântico em Faro.Existem neste rio várias espécies depeixes, tal como: a enguia, a lampreia, osável, o sabogo, a tainha, a boga, o barbo…Além da beleza natural da paisagem que percorre, o rio é extremamente ricoem peixes e os campos em seu redor também são ricos em caça. Assim, oGuadiana ganha um grande interesse histórico e pedagógico.O aproveitamento do Guadiana no Alentejo era, até há poucos anos, apenaspara a agricultura e apenas junto das margens. Para melhor aproveitar osrecursos, existia, desde 1947 um projecto de construção de uma barragem noAlqueva. View slide
  • Nasce a uma altitude de 750 m na serra de Meira, na Comunidade Autónoma da Galiza. Entre a nascente e a foz, o rio Minho passa por Lugo, Ourense, Melgaço, Monção, Tui, Valença, Vila Nova de Cerveira e Caminha. Desagua no oceano Atlântico a sul da localidade da Guarda e a norte de Caminha. Os peixes mais conhecidos do rio Minho destacam-se a lampreia, o sável, a carpa, as trutas e o meixão, espécie muito apreciada na região e que até já faz parte da gastronomia galega.Não podemos esquecer que a pesca artesanal, no rio Minho, representa um factorimportante em termos económicos para a região, não só pela comercialização doproduto da pesca mas também pelo que representa em termos turísticos,particularmente no campo cultural e gastronómico. View slide
  • O Rio Mondego tem um comprimento total de 234 quilómetros. A sua nascentesitua-se na Serra da Estrela, no sítio de Corgo das Mós, freguesia deMangualde da Serra, concelho de Gouveia, a uma altitude de cerca de 1425metros.Cortando os concelhos de Coimbra, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz, ondedesagua, no Oceano Atlântico.Atravessa o concelho de Fornos de Algodres, o rio Mondego serve defronteira entre os distritos de Viseu, a norte, e da Guarda e de Coimbra, a sul.Podemos encontrar as seguintes espécies de animais sável, a savelha, alampreia e a truta.O Mondego apresenta uma enormediversificação de utilizações da água,muito importantes para odesenvolvimento económico daregião, nomeadamente a agriculturacom os arrozais, a indústria, aprodução de energia eléctrica e oabastecimento público em toda abacia. O rio Mondego é uma das bacias portuguesas com maior utilização dosrecursos hídricos, sobretudo nas componentes hidroeléctrica e agrícola.
  • Nasce a uma altitude de 975 m no monte Talariño, na província de Ourense, naGaliza, EspanhaEntra em Portugal, próximo do Lindoso e passa por Ponte da Barca e Ponte deLimaDesagua no Oceano Atlântico junto a Viana do Castelo, após percorrer umtotal de 135 quilómetros.O Rio Lima é um bom viveiro de peixes, como o barbo, a truta, a taínha, aenguia e a solha.Os barcos do Lima resolviam asituação dos transportes. Amadeira e o vinho do vale eramescoados nestes barcos, e osal, a cal, os adubos, o sulfatoe o enxofre chegavam a casados lavradores via fluvial. Aidentidade cultural daspopulações ribeirinhas do vale do Lima está indissociavelmente ligada aosbarcos que concebeu e produziu e a que emprestou características que hojeos tornam únicos.
  • O rio Douro é um rio que nasce em Espanha na província de Sória, nospicos da serra de Urbión, a 2.080 metros de altitude e atravessa o norte dePortugal. O rio Douro passa por Miranda do Douro e Régua. Este rio vai desaguar no Oceano Atlântico junto á cidade do Porto. Existem espécies indigenas como o escalo a enguia e a truta, maisrecentemente surgiram também a achigã, a perca o lúcio, o lagostim-vermelhoe, com abundância, a boga,o barbo e o mexilhão. O rio Douro foi e é uma fonte de riqueza para a região e para a aldeia.Antigamente, fazia mover as azenhas que se espalhavam nas suas margens, taiscomo as azenhas do Sr. António Luís, dos Fróis, dos Melgos e dos Velhos,permitia a pesca, irrigava campos ou enchia os poços das melhores hortas deBemposta, existentes perto deles, onde se cultivavam as novidades e asárvores de fruta, base de sustento das populações. Mais tarde, com oaproveitamento hidroeléctrico, Bemposta passa a contribuir para a riquezanacional, distribuindo energia eléctrica ao país. Proporcionou também maiorabundância de peixe, através dasalbufeiras, criando alguns postos detrabalho com a pesca profissional, aque se dedicaram algumas famílias.Servia também para transportarabordo dos barcos rabelos as pipasde vinho do porto para as caves deVila Nova de Gaia.
  • Nasce em Espanha - onde é conhecido como Tajo - a 1 593 m de altitude naSerra de Albarracín.Nas suas margens ficam localidades portuguesas como Abrantes, Santarém,Salvaterra de Magos, Vila Franca de Xira, Alverca do Ribatejo, Forte da Casa,Póvoa de Santa Iria, Sacavém, Alcochete, Montijo, Barreiro, Seixal, Almada eLisboa.Desagua no Oceano Atlântico, banhandoLisboa.Ao longo do curso do rio existem diversascaptações de água potável que serveminúmeras localidades.Para regadio: O aproveitamento para finsagrícolas ocorre praticamente em todo o curso do rio, exemplo da importânciadeste factor é o caso da lezíria do RibatejoO rio Tejo funciona como uma auto-estrada marítima já que suporta otransporte de pessoas e de bens. É no porto de Lisboa que se movimenta amaior quantidade de mercadorias no país.O rio só é navegável para barcos de maior porte entre Abrantes e Lisboa
  • O Mira é um rio português que nasce na Serra do Caldeirão, a uma altitude de470 m, e percorre cerca de 145 kmEste rio passa por Odmira e por Vila Nova deMilfontes.O rio Mira vai desaguar no oceano Atlânticojunto à bela Vila de Milfontes.Até à data foram identificadas 91 espécies depeixe no estuário do Mira,entre elas, temos: ocavalo marinho,bodiões, cabozes e linguados. Ossardos e as taínhas são as espécies que maisutilizam o estuário do rio Mira.O rio Mira constituiu um importante recurso que facilitou a instalação decomunidades e lhes assegurou condições dignas de vida. Rico em recursospiscícolas, fonte energética para os moinhos instalados no seu leito, garantede terras fluviais ricas e sustentáculo de ricos habitats, o rio Mira estende-seao longo de uma vasta região.
  • Nasce em Vieira do Minho, a cerca de 1200 m o Ave é um rio português, quenasce na Serra daCabreira, concelhode de altitude, noPau da Bela.Passa por Vieira doMinho, Póvoa deLanhoso, SantoTirso,Trofa e Vilado Conde.Desagua no oceano Atlântico, a sul de Vila do Conde.No estuário do rio Ave, há lampreias, sáveis e outros peixes. Aqui abundamuita pesca à cana. Em tempos, o rio foi muito abundante de peixe variado,destacando-se os barbos, as enguias, as trutas, os escalos, as bogas ,os relhos eoutros.A sua maior riqueza era a sua água límpida como branca neve e o conforto dafrescura nos dias de grande calor. Foi uma relíquia que a Natureza nos doou eo Homem destruidor lançou a bomba da poluição que o matou.Este rio já foi muitoimportante para aregião, devido ávariedade de peixes quenos dava aos camposagricolas que regava eaos momentos de lazerque nos premitia vivernas suas margens. Hojeisto não é possíveldevido á poluição desterio , atualmente considerado o rio mais poluido da Europa.
  • Fiães, 16 de Janeiro de 2012AutoresBeatriz SousaLara Beatriz