Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
171
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
9
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. VÍDEO DIGITAL Prof.: Marlon Vinicius da Silva Disciplina: Hipermídia
  • 2. Introdução      Tecnologia recente. Promissora no campo de artes visuais. Analógico: profundidade e potência do sinal magnético nas fitas. Digital: bit 0 ou 1. Elemento básico: pixel.
  • 3. O que é um Vídeo    Um vídeo é uma sucessão de imagens a um certo ritmo. O olho humano tem como característica ser capaz de distinguir cerca de 20 imagens por segundo. Afixando mais de 20 imagens por segundo, é possível enganar o olho e fazê-lo pensar que está a ver uma imagem animada.
  • 4. O que é um Vídeo   Caracteriza-se a fluidez de um vídeo pelo número de imagens por segundo (em inglês fra m e ra te ), exprimido em FPS (Frames per seconde, em português tramas por segundo).  Por outro lado, o vídeo no sentido multimídia do termo é geralmente acompanhado de som, ou seja, de dados áudio.
  • 5. Formatos    Tanto nas fitas quanto nos discos os formatos são na verdade “os tamanhos” (que implicam a largura do material magnético, tamanho da caixa e na forma pela qual o sinal é gravado e lido). Cada um é para um uso diferente com características técnicas e qualidades específicas. Para cada formato de fita ou disco existe a câmera correspondente, bem como aparelhos gravadores e reprodutores de mesa usados
  • 6. Formatos  Os formatos podem genericamente ser divididos em 2 famílias:     Discos Profissionais: XDCAM, Blue Ray e HDVD Fitas Profissionais: BETA DIGITAL, DVCPRO, BETACAM, DVCAM Fitas Amadoras: MINIDV, SUPER VHS, Hi8, VHS, Hi8 Digital, Video 8 Discos Amadores: DVD e MiniDVD.
  • 7. Codecs    Codificador/ Decodificador Hardware / software: sinais Sem Perdas   HuffYUV, MSU, MJPEG, H.264 e FFmpeg Com Perdas  Xvid, DivX, RMVB, WMV, Theora e Sorenson
  • 8. Do VHS ao DVD  VHS    O VHS, ou Video Home System, foi um sistema de gravação criado pela JVC em 1976.  Devido a facilidade de operação, este padrão também favoreceu o surgimento de  câmeras  voltadas para filmes caseiros ? antes era possível ter câmeras de outros formatos, mas eram muito caras. O VHS, assim como o Beta, era alojada em uma fita cassete. Por isso o aparelho reprodutor de VHS passou a ser chamado popularmente de videocassete.
  • 9. Do VHS ao DVD    A gravação VHS era suscetível a muitos fatores, e a qualidade do filme se deteriorava com a reprodução continuada. Com a preocupação pela qualidade de gravação e reprodução, foi lançado ainda um subproduto do VHS, o Super-VHS ou S-VHS,  formato que ganhava do anterior em qualidade, embora usasse o mesmo tamanho de fita. O VHS resistiu durante quase duas décadas no mercado internacional, mas hoje está praticamente extinto com a vinda dos formatos seguintes.
  • 10. Do VHS ao DVD  DVD   Trouxe o conceito de Home Theater, que é baseado no condicionamento de equipamentos e ambientes para proporcionar uma experiência audiovisual perfeita Um padrão que conservasse melhor o conteúdo, sem desgastes por repetidas reproduções, e ao mesmo tempo favorecesse a reprodução com a maior fidelidade possível. A indústria já tinha feito um ensaio do que seria o DVD ao lançar o padrão laserdisc, que não pegou e ainda era analógico.
  • 11. Do VHS ao DVD   Uma das características do DVD é que o seu espaço de armazenagem é alto, possibilitando uma boa qualidade, mas ainda não alcançaria a alta definição que vemos nos dias de hoje. A reprodução de imagem era tão superior ao dos padrões da época que passou a despertar nos cinéfilos a vontade de colecionar e montar ambientes especiais para assistir aos filmes, especialmente pela possibilidade de som surround, inédita até então.
  • 12. Do VHS ao DVD  Outra inovação foi a possibilidade de incluir extras sobre os filmes, aumentando o conteúdo oferecido normalmente. Agora, era possível assistir clipes e making ofs, navegar por fotos e cenas deletadas, recursos que encantaram a audiência e evoluíram ao longo dos anos, com a sofisticação dos meios online.
  • 13. DVD e Blu-Ray  Espaço  4.7 Gb, ou 2 horas de filme + extras  27 Gb, ou mais de 13 horas de filme em alta definição  Imagem  Resolução 480p  Resolução até 1080p  Som  Áudio Surround 5.1  Áudio DTS-HD MA e PCM Multicanal  Taxa de Transferência  11,1 MB/s  54,0 MB/s
  • 14. Streaming   Visualizar e escutar o vídeo enquanto faz o download. Cliente: buffer para armazenar informação.
  • 15. Streaming - Tecnologias  Real Media    Windows Media    Mais popular Empresa mais experiente Microsoft Alto crescimento Quicktime   Apple Menor cota mercado