Telenergia

1,270
-1

Published on

TELENERGIA é um sistema integrado de medição, controle e monitoramento de unidades consumidoras de energia elétrica.

Composto por módulos que fazem a transmissão de dados para execução da leitura de consumo, comparativo entre o REAL FORNECIDO e o CONSUMO MEDIDO indicado pelo medidor, e ainda o procedimento de corte/re-ligação.

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,270
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Telenergia

  1. 1. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO<br />
  2. 2. QUEM É A TST SISTEMAS?<br />uma Empresa altamente inovadora na área tecnológica, que busca soluções fora da área comum dos modismos tecnológicos, trazendo a tona tecnologias inteligentes reconhecidas a qualquer tempo.<br />
  3. 3. VISÃO GERAL<br />TELENERGIA é um sistema integrado de medição, controle e monitoramento de unidades consumidoras de energia elétrica pertencentes ao “grupo B” (tensão de fornecimento abaixo de 2300 V).<br />Composto por módulos que fazem a transmissão de dados para execução da leitura de consumo, comparativo entre o REAL FORNECIDO e o CONSUMO MEDIDO indicado pelo medidor, e ainda o procedimento de corte/re-ligação. <br />
  4. 4. VISÃO GERAL<br />Os módulos são:<br /><ul><li>LEITOR PADRÃO (instalado no medidor para proceder a leitura medida no PADRÃO)
  5. 5. LEITOR REAL (instalado no poste /Cx de passagem, para proceder com a medição do REAL fornecido)
  6. 6. TRANSMISSOR (instalado no poste para recebimento das informações e transmissão de dados à Central para efeito comparativo)</li></li></ul><li>LEITOR PADRÃO<br /><ul><li>Dispositivo eletrônico instalado dentro do gabinete do medidor da unidade consumidora (Padrão).
  7. 7. Lê a energia utilizada informada pelo medidor de “classe 2” já instalado.
  8. 8. Controla os sensores de abertura da caixa do medidor, informando a violação do lacre.
  9. 9. Envia a leitura da unidade consumidora, diretamente para o TRANSMISSOR.</li></li></ul><li>LEITOR REAL<br /><ul><li>Dispositivo eletrônico, instalado no poste/caixa de passagem, que procede com a medição da energia REAL utilizada pela unidade consumidora.
  10. 10. Envia a medição da energia REAL utilizada, diretamente para o TRANSMISSOR.
  11. 11. Realiza o corte e re-ligação de energia, automaticamente diretamente pela Central Gestora.</li></li></ul><li>LEITOR REAL<br />O LEITOR REAL é utilizado em fornecimento de tensão secundária de distribuição, podendo ser instalado na rede mono, bi ou trifásica com capacidade de até:<br />
  12. 12. LEITOR REAL (Aéreo)<br /><ul><li>Dispositivo eletrônico, instalado no poste, na altura dos condutores de distribuição. É o início do ramal de fornecimento para a unidade consumidora.
  13. 13. Utilizado nos casos onde não há compartilhamento dos condutores de entrada (um cabo para cada medidor).
  14. 14. É protegido contra intempéries, obedecendo as Normas Técnicas</li></li></ul><li>LEITOR REAL (Abrigado)<br /><ul><li>Dispositivo eletrônico instalado junto ao conjunto de medidores das unidades consumidoras.
  15. 15. Utilizado nos casos, onde o condutor de entrada é compartilhado (Edifícios Comerciais ou Residenciais, etc.).</li></li></ul><li>TRANSMISSOR<br /><ul><li>É o gateway da sub rede formada pelos LEITOR PADRÃO e os LEITOR REAL.
  16. 16. É o dispositivo eletrônico concentrador das informações enviadas pelos LEITOR (PADRÃO e REAL) encaminhando-as à Central Gestora, para processamento COMPARATIVO e FATURAS .
  17. 17. Recebe informações da Central Gestora, enviando-as ao LEITOR REAL determinações para CORTES/RE-LIGAÇÕES</li></li></ul><li>DISTRIBUIÇÃO DE DISPOSITIVOS<br />
  18. 18. CENTRAL GESTORA<br />Equipada com SERVIDORES de Banco de dados/Aplicativos para implantação do Software TELENERGIA.<br />Operada por técnicos treinados pela empresa;<br />Procede com os seguintes serviços:<br />01- Recebe os alarmes de violação do gabinete do <br /> medidor da unidade consumidora.<br />02- Detecta falta de energia nas regiões onde se encontra instalado, permitindo<br /> ações eficazes por parte da operadora<br />03- Procede com a leitura da energia consumida, para efeito de <br /> faturamento;<br />04- Geração de relatórios técnicos e gerenciais;<br />05- Procede com comparativos de fornecimento medido com o <br /> fornecimento utilizado<br />06- Procede com Cortes/Re-ligações<br />07- Possibilidade de acompanhamento do consumo em horário de ponta e fora de ponta permitindo o uso de políticas de economia.<br />
  19. 19. DIAGRAMA LÓGICO<br />
  20. 20. BENEFÍCIOS<br /><ul><li>Capital tem mais de 50 mil pontos de ligações clandestinas de luz, o que representa mais de 90% do número de registros nos 72 municípios atendidos pela companhia.</li></li></ul><li>PAINEL DEMONSTRATIVO<br />
  21. 21. TM 101<br /><ul><li>O TM101 é conversor de protocolo que permite efetuar a leitura remota dos parâmetros tarifários de medidores eletrônicos de energia de consumidores classe A (ABNT/NBR14522). </li></li></ul><li>TM 101<br /><ul><li>Informa segmento horo-sazonal (ponta e fora de ponta) e tipo de tarifa (azul, verde ou irrigante).
  22. 22. Obtêm os dados de tarifação (kWh, kVAR, UFER e DMCR) instantâneos.
  23. 23. É compatível com a porta óptica de medidores padrão concessionária (ABNT/NBR14522)
  24. 24. Possui buffer de 256 kBytes para manutenção da conexão com o medidor.
  25. 25. Comunica-se através de porta serial de três fios acessível via conector parafusado.</li></li></ul><li>CARACTERÍSTICAS ADICIONAIS<br />Anexo A)<br />Benefícios técnicos com a utilização do sistema "TELENERGIA".<br /><ul><li>Leitura de Consumo de Energia Reativa
  26. 26. Leitura da Freqüência.</li></li></ul><li>ANEXO A - POTÊNCIA REATIVA<br />A potência reativa é o resultado da defasagem entre a tensão e a corrente. Ocorre quando uma carga tem características indutivas (motores em geral) ou capacitivas.<br />
  27. 27. ANEXO A - POTÊNCIA REATIVA<br />A potência reativa é o resultado da defasagem entre a tensão e a corrente. Ocorre quando uma carga tem características indutivas (motores em geral) ou capacitivas.<br />De acordo com um estudo realizado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo1, a maioria das residências possui consumo de energia reativa acima de 42,5% acima do consumo de energia ativa (fp=0.92). <br />
  28. 28. ANEXO A - POTÊNCIA REATIVA<br />De acordo com as estatísticas da ANEEL de 2008:<br />62% da energia consumida não possui qualquer controle do consumo de energia reativa<br />
  29. 29. ANEXO A - POTÊNCIA REATIVA<br /><ul><li>Em uma pesquisa elaborada pelo PROCEL, praticamente toda a potência instalada da USINA DE ITAIPU é diariamente “perdida” devido aos equipamentos considerados de uso doméstico2.
  30. 30. Como conseqüência do elevado número de dispositivos eletrônicos chaveados (fontes de equipamentos eletrônicos – tv, computadores, etc), reatores eletrônicos de lâmpadas fluorescentes (lâmpadas PL), etc, o FATOR DE UTILIZAÇÃO da energia elétrica tende a ficar cada vez menor exigindo o aumento da geração acarretando em investimentos e agressões ao meio ambiente desnecessários.</li></li></ul><li>ANEXO A - POTÊNCIA REATIVA<br /><ul><li>A ausência de legislação sobre o assunto para usuários não industriais é uma conseqüência do elevado valor dos medidores de energia elétrica com esta característica. TELENERGIA provê esta leitura e favorece a aplicação de medidas para melhorar a eficiência da energia elétrica distribuída aos consumidores.</li></li></ul><li>ANEXO A – LEITURA DE FREQUÊNCIA<br /><ul><li>A leitura da freqüência no lado do consumidor pode servir para estudos de colapso de tensão causado por distúrbios de baixa-freqüência ou sub-síncronos (f<60Hz).</li></li></ul><li>UM PRODUTO:<br />
  31. 31. Criação<br />Julio Cesar Carraro<br />www.innovartpublicidade.com.br<br />

×