• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Defesa de mestrado apresentação
 

Defesa de mestrado apresentação

on

  • 629 views

 

Statistics

Views

Total Views
629
Views on SlideShare
629
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Defesa de mestrado apresentação Defesa de mestrado apresentação Presentation Transcript

    • COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM EDUCAÇÃO:O PROGRAMA BRASILEIRO DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESAEM TIMOR-LESTEErivelto Rodrigues TeixeiraOrientador: Prof. Dr. José Silvério Baia Horta
    • INTRODUÇÃO• Missão Brasileira• Acordo de cooperação internacional naárea de educação entre os governos doBrasil e Timor-Leste - 2005 a 2010.• Programa Brasileiro de QualificaçãoDocente e Ensino de Língua Portuguesaem Timor-Leste• Administrado pela Fundação Coordenaçãode Aperfeiçoamento de Pessoal de NívelSuperior (Capes), através de sua Diretoriade Relações Internacionais
    • OBJETIVOS• Objetivo Geral• Avaliar o programa brasileiro de qualificaçãodocente e ensino de língua portuguesa em Timor-Leste.
    • OBJETIVOS• Objetivos Específicos1 Delinear os processos históricos da independência deTimor-Leste;2 Descrever a cultura e a identidade do povo timorense;3 Descrever o programa brasileiro de cooperaçãoeducacional em Timor-Leste a partir da ótica dosprofessores brasileiros participantes;4 Relatar experiências sobre as metodologias de ensinoutilizadas pelos professores brasileiros nos cursos deformação de professores.
    • Cap. 1 - TRILHANDO UMA ANÁLISE• Os sujeitos são 10 (dez) e referem-se a uma amostragemteórica de alguns participantes, não de sua totalidade.Trata-se, portanto de uma amostragem intencional;• Pesquisa qualitativa:– a abordagem qualitativa considera que há uma relaçãodinâmica entre o mundo real e o sujeito (SILVA e MENEZES,2001);– A atividade básica das ciências na sua indagação é adescoberta da realidade (MINAYO, 1993);– A realidade no caso, de Timor-Leste, é a do programabrasileiro de cooperação educacional, portanto, a pesquisadesta dissertação será tratada como uma atividade deaproximação sucessiva da realidade fazendo uma combinaçãoparticular entre teoria e dados.
    • Cap. 2 - TIMOR-LESTE – ENTRE A ESCURIDÃO E OAMANHECER• Entre a escuridão, o amanhecer, e a uma novaescuridão, sombras e glórias que permeiam ocoração da nação dos crocodilos: Timor-Leste.
    • TIMOR-LESTE• A história de Timor-Leste é marcada por três grandesperíodos de colonização, que marcaram seu povo emgerações distintas.• O primeiro período: 473 anos de domínio de Portugal– Lusocêntrico• O segundo período: 24 anos de domínio da Indonésia.– Sangue e ódio• O terceiro período: desde 1999 com referendo da ONU– A era a liberdade vigiada
    • Cap. 3 - A GRANDE VIAGEM DO ENSINO: ODIÁRIO DE UM CROCODILO ERRANTE• Iniciaremos com Verhelst (1992) que nos dá umaconcepção ampla de cultura, dizendo que estaabrange todos os aspectos da vida, e salienta que éinútil insistir na estratégia do desenvolvimento-ocidentalização.• Entretanto, a Capes ao enviar seus professoresdesconsidera todas as particularidades deidentidades, culturas e desenvolvimento envolvidas,tanto de brasileiros, quanto de timorenses.
    • Cap. 4 - O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EMTIMOR-LESTE: SONHOS E REALIDADE• Santos (2012) diz que a justificativa oficial para a Capes terentrado na missão nunca foi claramente explicada, noentanto, informalmente, entre os diversos coordenadoresque estiveram na missão desde 2005, a explicação era que aCapes possuía estatuto jurídico que permitia o envio debolsistas a outros países, pagando o equivalente a uma bolsade doutorado sanduiche.• Um fator a ser considerado para explicar as respostas dapesquisa seria como Santos (2012) enfatiza que a rigor, aCapes não tinha condições de gerenciar e coordenar umamissão complexa como essa de Timor-Leste.
    • Cap. 4 - O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EMTIMOR-LESTE: SONHOS E REALIDADE• Diferenças culturais entre brasileiros e timorenses;– “o tempo e o desenvolvimento das atividadesaproximam o relacionamento entre professor e aluno,quebrando barreiras naturais dentro da diversidadecultural” (sujeito da pesquisa).• Spagnolo (2011)– perguntava-me quanto haveria de excessiva confiançaem ações “inovadoras”, quanto de impaciência juvenilou de ingenuidade na pretensão de resolver graves eseculares problemas de Timor em curto prazo (p.25).
    • Cap. 4 - O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EMTIMOR-LESTE: SONHOS E REALIDADE• Como ensinar em uma língua em que o professor eo aluno não possuem domínio argumentativo?– “Não há como ensinar de forma satisfatória, anão ser que ambos estreitem laços nas suasrelações, mesmo que formais, mas de respeito,afeto, consideração e profunda tolerância àsdiferenças” (sujeito da pesquisa).• Stadtlober (2011):– ensinar implica criar circunstâncias ou situaçõesque possibilitem vivenciar experiências para quea aprendizagem se desenvolva (p.214).
    • Cap. 4 - O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EMTIMOR-LESTE: SONHOS E REALIDADE• Maclaren (2000) diz que os multiculturalistasconservadores disfarçam falsamente a igualdade cognitivade todas as raças e acusam as minorias malsucedidas deterem “bagagens culturais inferiores” e “carência de fortesvalores de orientação familiar”. Defendem sempre acultura única: língua e costumes.• Então se questiona o que seria que os timorensesesperavam dos brasileiros?– “os timorenses esperam dos brasileiros cooperantes atransmissão de conhecimentos e práticas quepermitissem a eles dar efetividade a instituição, e foiisso que tiveram” (sujeito da pesquisa).
    • Cap. 4 - O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EMTIMOR-LESTE: SONHOS E REALIDADE• O Brasil escreveu seu nome na história desse país.Entretanto, tirando o aspecto quantitativo, se questiona oaspecto qualitativo desse apoio brasileiro, seria elerealmente adaptado às necessidades e à realidade deTimor-Leste, ou estamos brincando de fazer cooperação?– “no aspecto qualitativo fica a desejar, a maioria nãosão adaptados a realidade timorense” (sujeito dapesquisa).– “existe falta de preparo do professor brasileiro enviadoao Timor, falha da Capes. Com isso existemprofessores que se veem em apuros quando percebemque tem apenas o giz e um quadro precário paraensinar” (sujeito da pesquisa).
    • Cap. 4 - O PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃODOCENTE E ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EMTIMOR-LESTE: SONHOS E REALIDADE• Para Morin (2003), a partir do momento em quetodos os campos dos saberes estão relacionadospodemos ver diferentes faces do mesmo problema,e que todas estas faces interagem e têm suasparcelas de culpa na geração do problema ou sãonelas que os problemas atuam.
    • CONSIDERAÇÕES FINAIS• Para entender os resultados é necessário fazer umadelineação dos processos históricos daindependência de Timor-Leste.• Nele pode-se perceber a herança do país com seusdominadores e as implicações que isto trás nos diasde hoje com a reintrodução da língua portuguesa nopaís.• Um país forjado no calor da batalha de libertaçãopolítica se vê preso a questões linguísticas sérias.
    • CONSIDERAÇÕES FINAIS• Os resultados apresentados apontam uma avaliaçãonão tão positiva do programa brasileiro dequalificação docente e ensino de língua portuguesaem Timor-Leste, parte por problemas de ordemtécnica, ocorridos principalmente pela atuaçãodeficiente da Capes, parte por conflitos entre osobjetivos timorenses e os objetivos brasileiros.
    • LIÇÕES• "Comandar muitos é o mesmo que comandar poucos.Tudo é uma questão de organização.“ Sun Tzu
    • REFERÊNCIAS• ABIDIN, Abdullah Zanol. FREITAS, João Câncio. tp/.tl Timor Leste. Timor-Leste: Digital Review ofAsia-Pacific, 2007. Disponível em http://www.idrc.ca/openebooks/377-5/. Acesso em 30 de abril de2011, as 23:50.• AFONSO, Natércio Augusto A Imagem Pública da Escola, Inquérito à População sobre o SistemaEducativo. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1995.• ALTMAN, H. Influências do Banco Mundial no Projeto Educacional Brasileiro. Educação ePesquisa. São Paulo: v. 8, n. 1, p. 77-89, jan/jun. 2002.• BAMBIRRA, Felipe Magalhães. A metodologia hegeliana do estudo da história e do estado: aascensão dialética no embate entre a razão e a paixão. Trabalho publicado nos Anais do XIXEncontro Nacional do CONPEDI realizado em Fortaleza - CE nos dias 09, 10, 11 e 12 de Junho de 2010• CANCLINE, N. Consumidores e cidadão: conflitos multiculturais da globalização. Rio de Janeiro:EDUF/RIO DE JANEIRO, 1995.• CARNEIRO, Alan Silvio Ribeiro. As políticas linguísticas e de ensino de línguas em Timor-Leste:desafios de um contexto multilíngue. FILOL.LINGUIST.PORT., N. 12(1), P. 9-25, 2010• GRIGNON, Claude. Cultura dominante, cultura escolar e multiculturalismo popular. In:Alienígenas na sala de aula. Uma introdução aos estudos culturais em educação. Org. Tomaz Tadeu dasilva 7ª ed. Petrópolis: Vozes, 2008.• HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade, 1ª edição tradução: Tomaz Tadeu daSilva e Guacira Lopes Louro 1992, 11ª edição em DP&A Editora, Rio de Janeiro, 2006, 102 páginas,• http://www.cati.sp.gov.br/novacati/pemh/doc_pub/Estrategias%20de%20Desenvolvimento%20Local.pdf. Acesso em 08 de janeiro de 2011. Às 22:00h.• KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. A coesão textual. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2006.
    • • LAMARCA, Cláudia. A Política Externa Australiana para o Timor Leste (1975-1999).. Dissertaçãode Mestrado – Instituto de Relações Internacionais, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.Rio de Janeiro: PUC, 2003. 110 p• LIMA, Vanuza Ribeiro de; MARINHO, Marcelo; BRAND, Antonio. História, identidade edesenvolvimento local: questões e conceitos. História & Perspectivas, Uberlândia (36-37):363-388,jan.dez. 2007• LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU,1986.• MACLAREN, Peter. Multiculturalismo crítico. São Paulo: Cortez, 1997.MORIN, Edgar. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro:Bertrande Brasil, 2001.• MARTINS, Francisco Miguel. Autoavaliação institucional da educação superior: uma experiênciabrasileira e suas implicações para a educação superior de Timor-Leste. Tese (doutorado) – UniversidadeFederal da Bahia. Faculdade de Educação, Salvador, 2010.• MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de A abordagem etnográfica na investigação científica. Rio deJaneiro: UERJ, 2001• MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. In: Sociologia e antropologia, vol. II. pp. 37-184. São Paulo:Editora Pedagógica e Universitária Ltda, 1974• MESQUITA, Ana Guedes. A política portuguesa de cooperação para o desenvolvimento. ColeçãoDocumentos de Trabalho. nº 67. Centro de Estudos sobre África e do Desenvolvimento. Lisboa: InstitutoSuperior de Economia e Gestão (ISEG/”Económicas”) da Universidade Técnica de Lisboa, 2005.• NÓVOA, A. Professores Imagens do Futuro Presente. Lisboa: Educa, 2009.• OLIVEIRA, Karina. Cooperação, Saúde Mental e Diálogo Cultural In: Understanding Timor-LesteConference Universidade Nasional Timor-Lorosa‘e, Dili, Timor-Leste, 2-3 July 2009.. Editado por MichaelLeach, Nuno Canas Mendes, Antero B.da Silva, Alarico da Costa Ximenes and Bob Boughton. Dili: The
    • • PAZETO, Antonio Elizio. Desafios da Educação Superior em Timor-Leste: da Colonização àRestauração da Independência. In: Experiências de professores brasileiros em Timor-Leste :cooperação internacional e educação timorense. Organizador Maurício Aurélio dos Santos. Florianópolis :Ed. da UDESC, 2011• Ricklefs, Merle Calvin. A History of Modern Indonesia Since c. 1300, 2.ª edição. Londres: MacMillan,1993• SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela Mão de Alice: o social e o político na Pós-Modernidade. 12ed.São Paulo: Cortez, 2008.• SANTOS, Jailson Alves dos. Contribuição Brasileira para a Formação de Professores em CiênciasNaturais e Matemática no Timor-Leste: o Procapes – 2007 a 2009. Dissertação de Mestrado.Salvador: UFBA, 2012.• SANTOS, Maurício Aurélio dos. A implantação da pós-graduação na Universidade Nacional TimorLorosa’e – UNTL – Timor-Leste. In: Experiências de professores brasileiros em Timor-Leste :cooperação internacional e educação timorense. Organizador Maurício Aurélio dos Santos. Florianópolis :Ed. da UDESC, 2011• SEMPRINI, Andrea. Multiculturalismo. Trad. Laureano pelegrin. Bauru: Edusc, 1999.• SILVA, Edna Lúcia da. MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da Pesquisa e Elaboração deDissertação. 3a edição revisada e atualizada. Florianópolis: UFSC,2001.• SIMIÃO, Daniel Schroeter. Representando corpo e violência a invenção da “violência doméstica”em Timor-Leste. Revista Brasileira de Ciências Sociais RBCS vol. 21 Nº. 61 junho/2006• Síntese Final do I Fórum Nacional de Consulta sobre a Transformação Curricular do Ensino SecundárioGeral - dias 8 e 9 de 2006, em Maputo, Moçambique.• SOUSA, Ivo Carneiro de. The Portuguese Colonization and the Problem of East TimoreseNationalism. Lusotopie. Porto,. 2001. pp.183-194
    • • SPAGNOLO, Fernando. O Programa da Capes / MEC: Qualificação de Docente e Ensino da LínguaPortuguesa. a fase pionera (2005-2006). In: Experiências de professores brasileiros em Timor-Leste : cooperação internacional e educação timorense. Organizador Maurício Aurélio dos Santos.Florianópolis : Ed. da UDESC, 2011• STADTLOBER, Maria Goreti Amboni. Formação do educador, complexidade e saber linguísticoReflexões sobre a ciência, a linguagem e a tecnologia em um país em reconstrução. In:Experiências de professores brasileiros em Timor-Leste : cooperação internacional e educação timorense.Organizador Maurício Aurélio dos Santos. Florianópolis : Ed. da UDESC, 2011• STAVENHAGEN, Rodolfo. Society and Education. Latin Americas Challenge for the Twenty-FirstCentury. Education in Latin America. Challenges for Latin Americans, U.S. Latinos. RevistaHaward Review of Latin America: Spring, 1999• VERHELST, Thierry G. O Direito à Diferença – identidades culturais e desenvolvimento. Vozes, Riode Janeiro, 1992• Zahorka, Herwig. The Sunda Kingdoms of West Java, From Tarumanagara to Pakuan Pajajaranwith Royal Center of Bogor, Over 1000 Years of Prosperity and Glory. Jakarta: Yayasan CiptaLoka Caraka, 2007.• ZAPATA, Tânia. Estratégias de desenvolvimento local. São Paulo: Coordenadoria de AssistênciaTécnica do Governo do Estado de São Paulo. Publicado em 24/10/2006. Disponível no site:
    • OBRIGADO